Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Pablo Neruda  Voltar

Pablo Neruda

 

Nascimento: 12 de julho de 1904, Parral, Chile.

Falecimento: 23 de setembro de 1973, Santiago, Chile.

Pablo Neruda - Vida

Pablo Neruda
Pablo Neruda

Pablo Neruda foi um poeta chileno ganhador do Prêmio Nobel, que já foi chamado de "o maior poeta do século 20 em qualquer idioma."

Nascido em Parral, Chile, em 12 de Julho de 1904, o poeta Pablo Neruda causou polêmica com sua filiação com o Partido Comunista e seu apoio declarado de Joseph Stalin, Fulgencio Batista e Fidel Castro.

Seu domínio poético nunca esteve em dúvida, e por isso ele foi premiado com o Prêmio Nobel de Literatura em 1971.

Pablo Neruda morreu em 23 de setembro de 1973 com as investigações subsequentes explorou se ele poderia ter sido envenenado.

Pablo Neruda - Poeta Chileno

Pablo Neruda
Pablo Neruda

Pablo Neruda pode ter evocado uma série de controvérsias ao longo de sua vida, mas ele ainda continua a ser um dos literatos mais influentes do modernista do século 20.

Seu talento poético foi, sem dúvida, um dos melhores do seu tempo, pelo qual recebeu uma série de elogios e honrarias, incluindo o Prêmio Nobel de literatura.

Este poeta chileno foi nomeado um dos "maiores poetas do século 20 em qualquer idioma" para o seu grande repertório de obras, normalmente baseados em temas surrealistas, eróticos ou históricos.

A maioria de sua poesia foi escrita na língua espanhola e muitos leitores de todo o mundo achou difícil separar a poesia de Neruda da sua obrigação zeloso para o socialismo.

Além de sua carreira de escritor, ele foi colocado em um número de posições de embaixador e também serviu de um breve período como senador do Partido Comunista chileno.

Quando o comunismo foi proscrito, Neruda era para ser preso, mas em vez disso ele foi para o exílio.

Hoje, muitas de suas obras evocam imagens vívidas e são capazes de despertar a alma.

Pablo Neruda - Biografia

Pablo Neruda
Pablo Neruda

Pablo Neruda obteve o Prêmio Nobel de Literatura de 1971 "por sua poesia, cuja ação e força elementar oferecem uma perspectiva vital aos sonhos e destino de todo um continente".

Nasceu o 12 de julho de 1904 em Parral (Chile). Filho de um ferroviário, começou a escrever poesia muito cedo. Ainda que seu nome original era Neftalí Reyes, adotou o pseudônimo de Pablo Neruda para não molestar a seu pai, e o converteu em nome oficial em 1946.

Em 1927, com apenas 23 anos, foi nomeado cônsul honorário do Chile em Rangún (Birmania). Em 1933 passou a desempenhar idêntico posto em Buenos Aires, cidade na qual conheceu a Federico García Lorca. Depois seria sucessivamente destinado a Batavia, Java, Espanha (onde coincidiu com o desenvolvimento da Guerra Civil), França e México. Foi Senador pelo partido comunista em 1944. Em 1948 a ruptura do comunismo chileno com o governo de Gabriel González Videla lhe obrigou a viver oculto durante um ano e depois exiliar-se. Em 1949 visitou a União Soviética com motivo do sexto centenário de Pushkin.

Emancipado cedo do modernismo, sua poesia de maturidade, de grande conteúdo social, é ponto de partida de uma tendência nova que os críticos chegaram a qualificar como "nerudismo".

Entre suas obras destacam: La canción de la fiesta (com a qual ganhou o prêmio do certame poético dos estudantes chilenos, em outubro de 1921), Crepusculario (publicado em 1923 por sua conta), Veinte poemas de amor y una canción desesperada (1924, para o qual já encontrou editor), Tentativa del hombre infinito (1925), Residencia en la tierra (primero volume, 1933), El hondero entusiasta (1933), Residencia en la tierra (segundo volume em 1935), España en el corazón (1937), Canto de amor a Stalingrado (1942), Tercera residencia (1947) Canto general (México, 1950), Que despierte el leñador (Prêmio Stalin da Paz, 1950), Todo el amor (1953), Las uvas y el viento (1954), Odas elementales (1954; o quarto tomo, Navegaciones y regresos é de 1959), Canción de gesta (1960) e Cantos ceremoniales (10 poemas inéditos, 1962).

Neruda estabeleceu, nos seus últimos anos, residência em Ilha Negra, ainda que continuou viajando freqüentemente, e foi nomeado embaixador em França pelo governo de Salvador Allende.

Enfermo de leucemia, Pablo Neruda morreu em Santiago de Chile em 23 de setembro de 1973, algumas semanas depois do golpe de estado de Pinochet.

Pablo Neruda - Poeta

Pablo Neruda
Pablo Neruda

Poeta muito marcado pela emotividade, o chileno Pablo Neruda realizou uma obra de crescente pendor humanitário e, em suas últimas fases, pôs o talento a serviço da justiça social. Em 1971 recebeu o Prêmio Nobel de literatura. Neftalí Ricardo Reyes, que adotou o pseudônimo Pablo Neruda, em homenagem ao poeta tcheco Jan Neruda, nasceu em Parral em 12 de julho de 1904. Passou a infância em Temuco, no sul do país, onde aprendeu a amar a natureza. Em 1921 mudou-se para Santiago, começou a estudar francês no Instituto Pedagógico da Universidade do Chile e escreveu os primeiros poemas, reunidos em Crepusculario (1923), em que já assinou o nome Pablo Neruda, adotado legalmente em 1946.

O livro seguinte, Veinte poemas de amor y una canción desesperada (1924), de lirismo arrebatado, fez de Neruda, com apenas vinte anos, um dos mais famosos poetas chilenos. Tentativa del hombre infinito (1925), em que transparece uma intensa atmosfera de angústia, constituiu progresso decisivo na criação de uma linguagem poética pessoal. Nomeado em 1927 cônsul-geral do Chile em Rangum (hoje Yangon), na Birmânia (atual Myanmar), durante os cinco anos seguintes Neruda representou seu país em diversos pontos do Sudeste Asiático.

Nesse período casou-se com Maria Haagenar e escreveu uma de suas obras principais, Residencia en la tierra (1933), em que emprega imagens e recursos próprios do surrealismo dentro de uma perspectiva original. O tom do livro é de profundo pessimismo em torno dos temas do tempo, da ruína, da desintegração e da morte, e exprime a visão de um mundo caótico.

Depois de breve estada em Buenos Aires, Neruda serviu como cônsul na Espanha, primeiro em Barcelona, depois em Madri, e tornou-se figura indispensável nos meios intelectuais. Uniu-se então, em seu segundo casamento, a Delia del Carril. A guerra civil espanhola, que lhe inspirou a obra España en el corazón (1937), determinou uma mudança profunda na atitude do poeta, que aderiu ao marxismo e decidiu consagrar sua obra e sua vida à defesa dos ideais políticos e sociais inspirados pelo comunismo.

Em 1938 regressou ao Chile e, após novo período no México como embaixador, em 1945 foi eleito senador pelo Partido Comunista. Três anos depois, porém, o governo pôs o partido na ilegalidade. Com o mandato cassado, o poeta abandonou o país e visitou vários países da Europa, inclusive a União Soviética, que em 1953 lhe concedeu o Prêmio Lenin da paz. Neruda terminou nesses anos de exílio outra de suas obras maiores, Canto general (1950), exaltação épica da América Latina.

Quando, em 1952, o governo chileno restabeleceu as liberdades políticas, Neruda regressou ao país com sua terceira mulher, Matilde Urrutia, e fixou residência em Isla Negra, no Pacífico. Fez numerosas viagens. Sua poesia adquiriu uma grande diversidade e, se nas Odas elementales (1954) cantava a vida cotidiana, em Cien sonetos de amor (1959) e em Memorial de Isla Negra (1964) evocava o amor e a nostalgia do passado em imagens expressivas, enquanto em La espada encendida (1970; A espada incendiada) o autor reafirmava seu compromisso com a ideologia político-social.

Em 1971 Neruda foi novamente nomeado embaixador do Chile em Paris. Passados 12 dias do golpe de estado que sepultou o governo popular de Salvador Allende e deu início a um negro período na história chilena, Pablo Neruda morreu em Santiago, em 23 de setembro de 1973. Sua autobiografia, Confieso que he vivido, publicada postumamente em 1974, é extraordinário testemunho sobre o poeta e seu tempo.

Pablo Neruda - Ricardo Eliecer Neftalí Reyes Basoalto

Pablo Neruda
Pablo Neruda

Pablo Neruda é o pseudônimo usado por Ricardo Eliecer Neftalí Reyes Basoalto, poeta chileno, considerado um dos mais importantes do século XX. Filho de um ferroviário, e órfão de mãe quando havía vivido apenas um mês, escrevia poesia desde muito jovem (Com 16 anos começou a usar o pseudônimo).

Estudou para converter-se em professor de francês, sem chegar a lograr êxito. Seu primeiro livro, foi Crepusculario (1923). No ano seguinte, seu Veinte poemas de amor y una canción desesperada se converteu em um êxito de vendas (superou 1 milhão de exemplares), e o colocou como um dos poetas mais destacados da América Latina.

Entre as numerosas obras que seguiram destacam-se Residencia en la tierra (1933), que contém poemas impregnados de trágico desespero ante a visão da existência do homem em um mundo que se destrói, e Canto general (1950), um poema épico-social no qual retrata a América Latina desde suas origens precolombinas.

A obra foi ilustrada pelos famosos pintores mexicanos Diego Rivera y David Alfaro Siqueiros. Como obra póstuma publicaram, no mesmo ano de seu falecimento, suas memórias, com o nome Confieso que he vivido. Poeta enormemente imaginativo, Neruda foi simbolista no início, para unir-se posteriormente ao surrealismo e derivar, finalmente, até o realismo, substituindo a estrutura tradicional da poesia por uma forma expressiva mais acessível.
Sua influência sobre os poetas de idioma hispânico foi incalculável e sua reputação internacional superou os limites da língua.

Em reconhecimento ao seu valor literário, Neruda foi incorporado ao corpo consular chileno e, entre 1927 e 1944, representou seu país em cidades da Ásia, América Latina e Espanha. De idéias políticas esquerdistas, foi membro do Partido Comunista chileno e senador entre 1945 e 1948.

Em 1970 foi designado candidato à presidência do Chile por seu partido e, entre 1970 e 1972, foi embaixador na França. Em 1971 recebeu o Prêmio Nobel de Literatura e o Prêmio Lenin da Paz. Antes havia conquistado o Prêmio Nacional de Literatura (1945).

MORTE

Pablo Neruda estava gravemente doente de um câncer de próstata, mas estável dentro de sua enfermidade.

11 de setembro: Golpe de Estado. O poeta sofre um agravamento inesperado na evolução de sua doença, atribuído à ansiedade dos acontecimentos políticos. Começa com febre alta. Seu médico lhe aconselha umas injeções e que não tome conhecimento das notícias.
14 de setembro:
Neruda parece restabelecido, chama sua mulher e lhe dita o último capítulo de suas memórias. Nesse momento chegam caminhões militares para vistoriar a casa. Matilde esconde os papéis, que conseguem ser salvos da inspeção.
18 de setembro:
Neruda volta a ter febre. Seu médico é localizado em Santiago e se encarrega de mandar uma ambulância para seu traslado a uma clínica.
19 de setembro:
ingressa na Clínica Santa María. O embaixador do México vem lhe oferecer exílio, deixando um avião a sua disposição. O poeta se nega a sair de seu país.
20 de setembro:
Matilde vai a Isla Negra buscar uns livros que lhe havia pedido Neruda. Quando ali estava, é avisada de uma piora de seu marido.
22 de setembro:
Neruda toma conhecimento dos horrores da repressão política e entra em um estado febril ao saber sobre todos os seus amigos que haviam morrido. Nessa mesma noite a enfermeira lhe dá um calmante e Neruda passa a noite toda dormindo placidamente.
23 de setembro:
Pela manhã continua dormindo, sua mulher se alarma quando transcorre toda a manhã e Neruda não desperta. Às 22:30 exala o último suspiro.

Parece que suas últimas palavras, ditas em um sussurro, foram: "Los fusilan! Los fusilan a todos! Los están fusilando!" (fato não comprovado).

Morre de um infarto do coração.

Pablo Neruda - Trabalhos

Pablo Neruda
Pablo Neruda

Neftalí Ricardo Reyes Basualto - nasceu em Parral, no Chile, em 12 de julho de 1904.

O nome Pablo Neruda, que adotara como escritor, tornou-se seu nome oficial em 1946.

Pablo Neruda, pseudônimo de Neftalí Ricardo Reyes Basoalto

Seus primeiros trabalhos literários foram publicados na cidade de Temuco.

Em 1921 foi para Santiago, continuar seus estudos como professor de francês, e ganhou o seu primeiro prêmio literário Ali publicou o seu primeiro livro, "Crepusculario", que se seguiu, em 1924, por "Veinte Poemas de Amor y una Cancion Desesperada", sua obra mais conhecida e um dos mais lindos conjuntos de poemas de amor que já se escreveu.

Em 1927 foi nomeado Consul em Rangún (Birmânia), indo depois para Colombo (Ceilão) e para Batavia (Java) e, finalmente, Singapura. Depois de cinco anos, regressou ao Chile, onde escreve "Residencia en la Terra" e, em 1933 "El Hondero Entusiasta".

Em 1934 tornou-se consul em Barcelona e, em 1935 foi transferido para Madrid.

Com a guerra civil espanhola foi para Paris e escreve "España en el Corazón", seguida, em 1939 por "Las Furias y las Penas".

Em 1940 foi nomeado consul geral no México, onde ficou até 1943.

Regressando ao Chile, recebeu, em 1945, o "Premio Nacional de Literatura". Pelo fato de participar ativamente de atividades políticas e pelo fato do Partido Comunista, ao qual pertencia, ter sido declarado ilegal, teve que sair do Chile.

Em 1950, no México, publicou "Canto General". Depois de passar pelo México, pela França e pela Itália, voltou ao Chile em 1952 recebendo, em 1953, o "Premio Stalin da Paz".

A seguir publica "Odas Elementales" e "Las Uvas y el Viento".

A partir passou a proferir diversas palestras pelo mundo, tendo publicado, em 1956 "Nuevas Odas Elementales" e "El Gran Oceano". Em 1957 "Tercer Libro de Odas", em 1958 "Navegaciones y Regreso", em 1959 "Cien Sonetos de Amor", em 1960 "Cancion de Gesta", em 1961 "Las Piedras de Chile" e "Cantos Ceremoniales", e em 1962 "Plenos Poderes".

Em 1964 publica "Memorial de Isla Negra", seguida de "Arte de Pajaros", em 1966, "Las Manos del Dia" em 1968, "Fin del Mundo" e "Aun", em 1969.

Em 1969 foi indicado pré-candidato à presidência do Chile, fato que não chegou a se concretizar e publicou, em 1970 "La Espada Encendida" e "Las Piedras del Cielo".

Ainda em 1970, é designado embaixador na França, recebendo, em 21 de outubro de 1971, o "Prêmio Nobel de Literatura".

Em 23 de setembro de 1973, sucumbe à doença e, certamente, à amargura do golpe de estado vitorioso de Pinochet contra o governo de Salvador Allende.

De uma forma geral, pode-se dizer que a poesia de Pablo Neruda tem quatro vertentes.

A primeira refere-se aos seus poemas de amor, como em "Veinte Poemas de Amor y una Cancion Desesperada".

A Segunda vertente é representada pela poesia voltada para a solidão e a depressão, como em "Residencia en la Tierra".

A poesia épica, política, como por exemplo, em “Canto General” representa a terceira vertente e a poesia do dia a dia, como em “Odas Elementales”, a Quarta.

Obras

Crepusculario
Veinte poema de amor y una cancion desesperada
Tentativas del hombre infinito
El hondero entusiasta
Residencia en la Tierra I
Residencia en la Tierra II
Tercera residencia
Espanã en el corazon
Canto general
La uvas y el viento
Los versos del Capitan
Odas elementales
Nuevas odas elementales
Tercer libro de odas
Estravagario
Cien sonetos de amor
Las piedras de Chile
Cantos Ceremoniales
Plenos Poderes
Memorial de Isla Negra
Arte de Pajaros
La barcarola
Las manos del dia
Aun
Fin del mundo
La espada encendida
Las piedras delo cielo
Geografia infructuosa
Defectos Escogidos
Elegia
El mar y las campanas
El corazon amarillo
La rosa separada
El libro de las preguntas

Fonte: www.biography.com/www.ciberamerica.org/br.geocities.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal