Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Paco Rabanne - Página 3  Voltar

Paco Rabanne

Paco Rabanne

Na história da moda, Paco Rabanne ficou famoso por suas roupas futuristas, que fizeram o guarda-roupa das moderninhas na década de 60. Sua grife é sinônimo de perfumes campeões de vendas. Hoje em dia, a moda Paco Rabbane não existe mais, mas a marca continua muito forte com seus perfumes, relógios e óculos.

A história

Paco Rabanne nasceu no dia 18 de fevereiro de 1934 na cidade espanhola de San Sebastian com o nome verdadeiro de Francisco Rabanneda y Cuervo. Ainda enquanto jovem, a sua família mudou para França, na região da Bretanha, onde esteve exilada a partir do momento em que o ditador Franco tomou o poder na Espanha.

Enquanto a mãe se tornou uma colaboradora do conceituado estilista espanhol Cristóbal Balenciaga, Paco, então com 17 anos, se inscreveu no curso de arte do departamento de Arquitetura da Universidade de Paris, onde se licenciou três anos depois.

O espanhol, contudo, optou pela moda e deu os primeiros passos no mundo da alta-costura como produtor de botões, em casas renomadas como Dior, Givenchy, Nina Ricci e Balenciaga.

Depois, vieram os bordados, que revolucionavam o que existia na época, com seus desenhos geométricos, sapatos, que desenhou para Charles Jourdan, e gravatas, desenvolvidas para Pierre Cardin.

Paco Rabanne

Em 1964, se tornou independente e começou a criar suas próprias peças de vestuário, lançando seus primeiros vestidos experimentais, feitos de materiais contemporâneos. Ainda neste ano, Paco Rabanne foi o primeiro estilista a escolher modelos negras para desfilar nas passarelas.

Dois anos mais tarde, apresentou uma coleção muito original, sugestivamente chamada “12 vestidos impossíveis de usar em materiais contemporâneos”.

Desde essa época, Paco Rabanne revolucionou por várias vezes as tradicionais tendências da moda, por recorrer a materiais pouco usais na confecção de roupa como o plástico, couro fluorescente, alumínio, papel, cabos de fibra ótica, penas de avestruz, puxadores de portas, correntes metálicas, entre muitos outros.

Paco Rabanne

Logo surgiram críticos diante de tanta inovação. A diva Coco Chanel o chamou de “metalúrgico”, criticando as desconfortáveis criações do estilista basco.

A resposta de Paco era que as mulheres devem vestir roupas cômodas, mas para conquistar um homem, não deve haver limites para o sacrifício. Ganhou projeção em 1967, quando desenhou o vestido futurista usado por Jane Fonda no filme de ficção científica Barbarella, de Roger Vadim.

A atriz norte-americana passou a integrar, juntamente com as colegas Brigitte Bardot, Audrey Hepburn e Ursula Andrews, o grupo de vedetes que vestiam as criações de Paco Rabanne.

Paco Rabanne

Em 1969 lançou Calandre, primeiro de uma série de bem sucedidos perfumes com a sua marca, que chamou a atenção por utilizar chipre como nota básica, enquanto a moda eram as essências cítricas. Graças às suas coleções de alta-costura, o estilista espanhol recebeu, em 1977, o prêmio Dedal Dourado (L’Aiguille d’Or).

Na década de 80, a grife ganhou projeção internacional e passou a ser reconhecida por sua linha de perfumes. Além disso, Paco Rabbane lançou coleções de móveis e toalhas de mesa, linhas de cosméticos masculinos, relógios e óculos.

Em 1990, além de lançar sua primeira coleção de roupas para mulheres, a grife inaugurou sua primeira loja em Paris.

Paco Rabanne

Em junho de 1994, para celebrar o seu 60º aniversário e o 30º de sua carreira como costureiro, Paco Rabanne apresentou de uma só vez 200 criações originais.

voltar 123456avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal