Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Parnasianismo - Página 5  Voltar

Parnasianismo



Parnasianismo

O Parnasianismo foi um movimento literário essencialmente poético, contemporâneo do Realismo-Naturalismo.

É interessantedestacar, que ao contrário de outros movimentos que ocorreram em Portugal e no Brasil, o Parnasianismo apresentou características significativas somente no Brasil e na própria França, onde teve origem.

A palavra parnasianismo vem de Parnaso, nome de um montegrego, que segundo a mitologia era a morada de Apolo, deus das artes.

Contemporâneo do Realismo-Naturalismo, o Parnasianismo nãopode ser entendido apenas como a manifestação em poesia das características realistas e naturalistas presentes na prosa.

Emboraexistam alguns aspectos comuns, há uma grande diferença: oParnasianismo não se preocupava com a temática do cotidiano, com adescrição dos costumes da época e com o cientificismo, características marcantes do Realismo.

Entre as principais características parnasianas estão:

Esteticismo, Impassibilidade, Poesia descritiva, Retomada dos modelos clássicos, Perfeição formal

Esteticismo

A poesia parnasiana estava preocupada com o belo, coma parte estética, daí a palavra esteticismo. Era uma poesiades compromissada com os problemas sociais. Sua única preocupaçãoera a arte pela arte, ou seja, a arte deveria existir em função delamesma.

Impassibilidade

A impassibilidade é a negação do sentimentalis moexagerado presente no Romantismo. Os parnasianos negavam qualquer expressão de subjetividade em favor da objetividade temática.

Poesia descritiva

A poesia parnasiana é marcadamente descritiva, freqüentemente aparecem descrições pormenorizadas de objetos ecenas da natureza.

Retomada dos modelos clássicos

O Parnasianismo, assim como fez o Classicismo, também se voltou para a Antigüidade greco-romana, tida como modelo de perfeição e beleza.

Perfeição formal

A maior preocupação dos poetas parnasianos era aforma, o conteúdo ficava num segundo plano. O importante era apalavra, a aparência e a sonoridade. Tamanha era a preocupação formalque os parnasianos ficaram conhecidos como “poetas de dicionário”.

Fonte: www.grupoescolar.com

Parnasianismo

Paralelamente à ficção dita realista e naturalista, a ruptura com o visão de mundo romântica provoca o surgimento de uma tendência poética a que se denomina Parnasianismo.

O Parnasianismo brasileiro foi um afastamento do realismo social, em direção ao esteticismo e a temas universais já consagrados pela tradição literária européia (temas orientais, helênicos e da tradição romântica).

Foi típico desse movimento a criação de uma ilusão de impassibilidade do poeta diante os objetos que representava em seus poemas. A atitude do poeta foi fundamentalmente descritiva.

O poeta parnasiano difundiu um culto acadêmico da "arte pela arte": procura por uma correção gramatical, pelo preciosismo das palavras, pela obsessão de clareza e pelo rigor formal.

O poeta busca com afinco uma palavra "exata" para sua composição, aspirando à impessoalidade contra o subjetivismo.

As principais características do Parnasianismo são: a contenção lírica, o rigor formal, a impessoalidade, a presença da cultura clássica, o culto da forma e a valorização da arte pela arte.

Os principais autores são: Olavo Bilac, Alberto de Oliveira e Raimundo Correia.

Fonte: www.sitedeliteratura.com

Parnasianismo

"O Parnasianismo foi vítima da inteligência que construiu a prisão onde quis encarcerar o poeta."

Rubens B. Morais

Originariamente da França, é a poesia que segue os princípios da estética realista. Apesar disso, ideologicamente os romancistas realistas e naturalistas não tinham exatamente os mesmos propósitos da manifestação poética desta época.

O movimento recebe esse nome por causa de uma antologia, Parnasse Contemporain, publicada a partir de 1866, na França, essa incluía poema de T. Gautier, de Lecomte de Lisle e outros. Esses poemas revelavam gosto da descrição nítida, metrificação tradicional, preocupação formal e um ideal de impessoalidade.

Embora acompanhe cronologicamente a prosa realista, a poesia parnasiana apresenta dificuldades na definição de seu marco inicial. Há quem sugira a data de 1880, quando da publicação de Sonetos e Rimas de Luís Guimarães Júnior (1845/1898). Outros, no entanto, preferem assinalar a de 1882, quando Teófilo Dias publicou Fanfarras. Mas o movimento só se definiu realmente a partir de Sinfonias (1883) de Raimundo Correia, seguida de Meridionais (1884), de Alberto de Oliveira e de Poesias (1888) de Olavo Bilac.

Quanto à data que marca o fim de seu domínio absoluto, parece não haver polêmicas: 1893, com a publicação de Missal e de Broquéis de Cruz e Souza é bastante aceita. Mas a morte do Parnasianismo não acontece, tanto que algumas obras surgem após 1922).

Características

A preocupação exagerada com o poema, tratando-o como produto concreto, final, acabado em que se deposita toda a importância; o afã na construção do objeto, deixando de lado o conteúdo, o sentimento poético, tudo isso parece um reflexo do processo de produção mecânica acelerada em que a época vivia, transformando até o próprio homem em mais um objeto de consumo.

O poeta é um ourives, um escultor, um carpinteiro, e a sua obra, o seu poema é também um produto material, como qualquer outro, onde o que importa não é o sentimento, mas sim a técnica, a capacidade artesanal do criador devidamente associada a seu esforço.

Fonte: www.graudez.com.br

voltar 12345678avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal