Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  A Carta em Sua Ortografia Original  Voltar

A Carta em Sua Ortografia Original

Pero Vaz de Caminha

Snõr
posto que o capitam moor desta vossa frota e asy os
outros capitaães screpuam a vossa alteza a noua do acha
mento desta vossa terra noua que se ora neesta naue
gaçom achou, nom leixarey tambem de dar disso
minha comta a vossa alteza asy como eu milhor
poder ajmda que pera o bem contar e falar o saiba
pior que todos fazer, pero tome vossa alteza minha
jnoramçia por boa comtade, a qual bem çerto crea que
por afremosentar nem afear aja aquy de poer ma
is ca aquilo que vy e me pareçeo. / da marinha
jem e simgraduras do caminho nõ darey aquy cõ
ta a vossa alteza porque o nom saberey fazer e os
pilotos deuem teer ese cuidado e por tamto Snõr
do que ey de falar começo e diguo. /
que a partida de belem como vosa alteza sabe foy sega
feira ix de março, e sabado xiii do dito mes amtre
as biij e ix oras nos achamos antre as canareas
mais perto da gran canarea e aly amdamos todo
aquele dia em calma a vista delas obra de tres ou
quatro legoas. e domingo xxij do dito mes aas
x oras pouco mais ou menos ouuemos vista da jlhas
do cabo verde .s. da jlha de sã njcolaao, sego dito de Po
escobar piloto e a noute segujmte aa segda feira lhe
amanheçeo se perdeo da frota Vaasco datayde com
a sua naao sem hy auer tempo forte nem contrairo
pera poder seer. fez o capitam suas diligençias pera o
achar a huüas e a outras partes e nom pareçeo majs.
E asy segujmos nosso caminho per este mar de lomgo
ataa terça feira doitauas de pascoa que foram xxj
dias dabril que topamos alguüs synaaes de tera
seemdo da dita jlha sego os pilotos deziam obra de
bje lx ou lxx legoas, os quaaes herã mujta cam
tidade deruas compridas a que os mareantes
chamã botelho e asy outras a que tambem chamã rrabo dasno / E aa quarta feira seguimte pola ma

nhaã topamos aves a que chamam fura buchos, e
neeste dia a oras de bespera ouuemos vista de terra .s.,
primeiramente d huü gramde monte muy alto e
rredondo e doutras serras mais baixas ao sul dele
e de terra chaã com grandes aruoredos, ao qual
monte alto o capitam pos nome o monte pascoal
e aa tera a tera da Vera cruz. mandou lamçar o p
rumo acharam xxb braças e ao sol posto obra bj
legoas de terra surgimos amcoras em xix braças
amcorajem limpa. aly jouuemos toda aquela nou
te, e aa quimta feira pola manhaã fezemos vella
e segujmos dir.tos aa terra e os naujos pequenos diã
te himdo per xbij xbj xiiij
e ix braças ataa mea legoa de terra omde todos
lançamos amcoras em dir.to da boca d huü Rio
e chegariamos a esta amcorajem aas xiij xij oras pouco
mais ou menos e daly ouuemos vista d homeës q
amdauam pela praya obra de x ou bij biij sego os
nauios pequenos diseram por chegarem primeiro.
aly lançamos os batees e esquifes fora e vieram
logo todolos capitaães das naaos a esta naao do
capitam moor e aly falaram. e o capitam man
dou no batel em terra nicolaao coelho pera veer aqle
Rio e tanto que ele comecou pera la dhir acodirã
pel praya homeës quando dous quando tres
de maneira que quando o batel chegou aa boca
do Rio heram aly xbiij ou xx homeës pardos
todos nuus sem nenhuüa cousa que cobrisse suas
vergonhas. traziam arcos nas maãos e suas see
tas. vijnham todos Rijos pera o batel e nicolaao co
elho lhes fez sinal que posessem os arcos, e eles os
poseram. aly nom pode deles auer fala nem antë
dimento que aproueitasse polo mar quebrar na
costa. soomente deu;hes huum barete vermelho e
huüa carapuça de linho que leuaua na cabeça
e huü sombreiro preto. E huü deles lhe deu huü

sombreiro de penas daues compridas com huüa
copezinha pequena de penas vermelhas e pardas coma
de papagayo e outro lhe deu huü ramal grande
de comtinhas brancas meudas que querem pareçer
daljaueira asquaes peças creo que o capitam
manda a vossa alteza e com isto se volues aas naaos
por seer tarde e nom poder deles auer mais fala por
aazo do mar. /
a noute segujmte ventou tamto sueste com chuuaçeiros
que fez caçar as naaos e especialmente a capita
na. E aa sesta pola manhaã aas biij oras pouco ma
is ou menos per conselho dos pilotos mandou o ca
pitam leuamtar amcoras e fazer vela e fomos de
lomgo da costa com os batees e esquife amarados
per popa comtra o norte pera veer se achauamos al
guüa abrigada e boo pouso omde jouuesemos pera
tomar agoa e lenha. nom por nos ja mjnguar mas
por nos acertarmos aquy. e quamdo fezemos vela
seriam ja na praya asentados jumto cõ o Rio obrra
de lx ou lxx homeës que se jumtaram aly poucos
e poucos. fomos de lomgo e mandou o capitam aos
nauios pequenos que fosem mais chegados aa terra
e que se achassem pouso seguro pera as naaos que
amaynasem. E seendo nos pela costa obra de x
legoas domde nos leuamtamos acharam os ditos
nauios pequenos huü aReçife com huü porto dentro
muito boo e muito seguro com huä muy larga
entrada e meteramse dentro e amaynaram.
e as naaos aRibaram sobreles, e huü pouco amte
sol posto amaynarom obra d huüa legoa do areçife
e ancoraramse em xj braças. E seendo Ao lopez
nosso piloto em huü daqueles nauios pequenos per
mandado do capitam por seer homem viuo e dee
stro pera jsso meteose loguo no esquife a somdar
o porto demtro e tomou em huüa almaadia dous
daqueles homeës da terra mançebos e de boos cor
pos, e huü deles trazia huü arco e bj ou bij seetas

e na praya amdauam mujtos cõ seus arcos e seetas
e nom lhe aproueitaram. trouueos logo ja de noute
ao capitam omde foram Recebidos com muito pra
zer e festa. /
a feiçam deles he seerem pardos maneira dauerme
lhados de boõs Rostros e boos narizes bem feitos. am
dam nuus sem nenhuüa cubertura nem estimam ne
nhuüa coussa cobrir nem mostrar suas vergonhas, e
estam açerqua disso com tamta jnocemçia como
teem em mostrar o Rostro. traziam ambos os beiços
de baixo furados e metidos per eles senhos osos
doso bramcos de compridam d huüa maão travessa
e de grosura d huü fuso dalgodam e agudo na põta
coma furador. metemnos pela parte de dentro do bei
ço e o que lhe fica antre o beiço e os demtes he feito
coma Roque denxadrez e em tal maneira o trazem
aly encaxado que lhes nom da paixã nem lhes tor
ua a fala nem comer nem beber. os cabelos seus
sam coredios e anduã trosquiados de trosquya
alta mais que de sobre pemtem de boa gramdura
e Rapados ataa per cjma das orelhas, e huü deles
trazia per baixo da solapa de fonte a fonte pera detras
huüa maneira de cabeleira de penas daue ama
rela que seria de compridam d huü couto muy
basta e muy çarada que lhe cobria o toutuço e as ore
lhas a qual amdaua pegada nos cabelos pena e
pena com huüa comfeiçam branda coma çera e
nõ no era de maneira que amdaua a cabeleira
muy Redomda e muy basta e muy jgual que nõ
fazia mingoa mais lauagem pera a leuantar o ca
pitam quando eles vieram estaua asentado em
huüa cadeira e huüa alcatifa aos pees por estrado
e bem vestido com huü colar douro muy grande ao
pescoço e sancho de tora e simam de miranda e nj
colaao coelho e aires corea e nos outros que aquy
na naao com ele himos asentados no chaão

per esa alcatifa / acemderam tochas e emtraram e nõ
fezeram nhuüa mençam de cortesia nem de falar
ao capitam nem a njmguem pero huü deles pos olho no
colar do capitam e começou daçenar cõ a maão per
a terra e despois pera o colar como que nos dezia que
avia em tera ouro e tambem vio huü castical de
prata e asy meesmo acenaua pera a tera e entã pera o
castical como que avia tambem prata / mostrarã
lhes huü papagayo pardo que aquy o capitam traz
tomaramno logo na maão e acenaram pera a terra
como que os avia hy / mostraranlhes huü carn.ro
nom fizeram dele mençam. mostraranlhes huüa ga
casy aviam medo dela e nõ queriam poer a
maão e despois a tomaram coma espamtados / de
ranlhes aly de comer pam e pescado cozido, confej
tos fartees mel e figos pasados nõ quiseram comer
daquilo casy nada e alguüa coussa se a prouauam
lamçauamna logo fora. trouueranlhes vinho per hüa
taça, poseranlhe asy a boca tã malaues e nõ gostarã
dele nada nem o quiseram mais. trouueramlhes
agoa per huüa albarada tomaram dela senhos
bocados e nom beberam, soom.te lauarã as bocas e lam
çaram fora. Vio huü deles huüas contas de Rosairo
brancas açenou que lhas desem e folgou muito com
elas e lançouas ao pescoço e despois tirouas e enb
rulhouas no braço e acenaua pera a tera e entã pera as
contas e pera o colar do capitam como que dariam
ouro por aquilo. / Isto tomauamonos asy polo de
sejarmos, mas se ele queria dizer que leuaria
as contas e mais o colar isto nom queriamonos
emtender porque lho nom aviamos de dar e despo
is tornou as contas a quem lhas deu e entam estira
ranse asy de costas na alcatifa a dormir sem teer
nenhuüa maneira de cobrirem suas verginhas as quaaes
nom erã fanadas e as cabeleiras delas bem Rapa
das e feitas. o capitã lhes mandou poer aas cabeças
senhos coxijs e o da cabeleira precuraua asaz polla
nom quebrar e lançaranlhes huü manto ë cima e eles con
sentiram e jouueram e dormjram. /

ao sabado pola manhaã mandou o capitã fazer vella
e fomos demandar a emtrada a qual era muy lar
gua e alta de bj bij braças e entraram todalas
naaos demtro e amcoraramse b bj braças / a
qual amcorajem dentro he tam grande e tam fre
mossa e tam segura que podem jazer dentro neela
mais de ijc nauios e naaos. e tamto que as naaos
foram pousadas e amcoradas vieram os capitaães
todos a esta naao do capitam moor e daquy mandou
o capitã a njcolaao coelho e bertolameu dias que fo
sem em terra e leuassem aqueles dous homeës e os lei
xasem hir com seu arco e seetas aos quaes mãdou
dar senhas camisas nouas e senhas carapuças ver
melhas e dous Rosairos de contas brancas doso que
eles leuauam nos braços e senhos cascauees e senhas
canpainhas. e mandou cõ eles pera ficar la huü
mançebo degradado criado de dom joham teelo a que
chamã ao Ribeiro pera amdar la com eles e saber
de seu viuer e maneira e a mym mandou que fose
com nicolaao coelho. / Fomos asy de frecha djr.tos aa
praya / aly acodiram logo obra de ijc homeës todos
nuus e com arcos e seetas nas maãos. aqueles que
nos leuauamos acenaramlhes que se afastasem
e posesem os arcos e eles os poseram e nom se afasta
uam muito. / abasta que poseram seus arcos e em
tam sairam os que nos leuauamos e o mançebo
degradado cõ eles. os quaaes asy como sairam nom
pararam mais nem esperaua huü por outro senõ
a quem mais coreria e pasarã huü Rio que per hy
core dagoa doçe de muita agoa que lhes daua pe
la braga e outros mujtos cõ eles e foram asy corëdo
aalem do Rio antre huüas moutas de palmas
onde estauam outros e aly pararom e naquillo
foy o degradado com huü homë que logo ao sair
do batel ho agasalhou e leuouo ataa la e logo ho
tornaram a nos e com ele vieram os outros que
nos leuamos os quaaes vijnham ja nuus e sem
carapuças E entam se começaram de chegar mujtos

e emtrauam pela beira do mar pera os batees ataa
que mais nom podiam e traziam cabaaços dagoa
e tomauam alguüs barijs que nos leuauamos e em
chianos dagoa e trazianos aos batees. nõ que eles
de todo chegasem a bordo do batel mas junto cõ ele
lançauãno da maão e nos tomauamolos e pe
diam que lhes desem alguüa coussa. leuaua nj
colaao coelho cascauees e manjlhas e huüs daua
huü cascauel e a outros huüa manjlha. de manra
que com aquela emcarua casy nos queriam dar
a maão. Dauãnos daqueles arcos e seetas por son
breiros e carapuças de ljnho e por qualquer coussa
que lhes homë queria dar / daly se partirã os
outros dous mançebos que nom os vimos mais /
amdauam aly muitos deles ou casy a maior parte
que todos traziam aqueles bicos doso nos beiços e
alguüs que amdauam sem eles traziam os beiços
furados e nos buracos traziam huüs espelhos de
paao que pareçiam espelhos de boracha e alguüs
deles traziam tres daquelles bicos, s. huü na me
tade e os dous nos cabos, e amdauam hy outros
quartejados de cores, .s., deles ameetade da sua pro
pia cor e ameetade de timtura negra maneira
dazulada e outros quartejados descaques. / aly am
dauam antreles tres ou quatro moças bem moças
e bem jentiis com cabelos mujto pretos conprjdos
pelas espadoas e suas vergonhas tam altas e tã
çaradinhas e tam limpas das cabeleiras que de
as nos muito bem olharmos nom tinhamos nhuüa
vergonha. / aly por emtam nom ouue mais fala në
emtendimento cõ eles por a berberja deles seer ta
manha que se nom emtendia nem ouuja njngë. /
açenamoslhe que se fosem e asy o fezeram e pasa
ranse aalem do Rio e sairã tres ou quatro homeës
nosos dos batees e encherã nõ sey quantos barrijs
dagoa que nos leuauamos e tornamonos aas naaos. /

e em nos asy vijndo acerarãnos que tornasemos
tornamos e eles mandarom o degradado e nom
quiseram que ficasse la cõ eles / o qual leuaua huüa
baçia pequena e duas ou tres carapuças verme
lhas pera dar la ao Sor se o hy ouuese. nõ curarã
de lhe tomar nada e asy o mandaram com tudo
e entam bertolameu djaz o fez outra vez tornar
que lhes dese aquilo. e ele tornou e deu aquilo
ë vista de nos aaquelle que o da prima agasalhou
e entam veosse e trouuemolo. / este que o agasalhou
era ja de dias e amdaua todo por louçaynha
cheo de penas pegadas pelo corpo que pareçia a
seetado coma sam sebastiam. outros traziã cara
puças de penas amarelas e outros de vermelhas e outros de
verdes. e huüa daquelas moças era toda timta
de fumdo a cima daquela timtura a qual certo
era t~bem feita e tam Redomda e sua vergonha
que ela nom tijnha tam tam graçiosa que a mujtas
molheres de nossa terra vendolhe taaes feiçõis fe
zera vergonha por nom teerem a sua como ela. nhuü
deles nõ era fanado mas todos asy coma nos
e com jsto nos tornamos e les foramsse /
aa tarde sayo o capitã moor em seu batel cõ todos
nos outros e com os outros capitaães das naaos em
seus batees a folgar pela baya a caram da praya
mas njmguem sayo em tera pelo capitam nom
querer sem embargo de njmguem neela estar
soomente sayo ele com todos em huü ilheeo
grande que na baya esta que de baixamar fica
muy vazio pero he de todas partes caercado dagoa
que nõ pode nimguem hir a ele sem barco ou
a nado. aly folgou ele e todos nos outros bem huüa
ora e ma e pescaram hy amdando marinheiros
com huü chimchorro e mataram pescado meudo
nõ mujto e entã voluemonos aas naaos ja bem noute. /

ao Domjngo de pascoela pola manhaã detremj
nou o capitam dhir ouujr misa e preegaçam na
quele ilheeo, e mandou a todolos capitaães que se
corejesem nos batees e fosem cõ ele e asy foy feito. /
mandou naquele ilheeo armar huü esperauel
e dentro neele aleuantar altar muy bem core
gido e aly com todos nos outros fez diser misa
a qual dise o padre frey amrique em voz entoa
da e oficiada com aque;a meesma voz pelos outros
padres e sacerdotes que aly todos heram. / a qual
misa sego meu pareçer foy ouujda per todos cõ
mujto prazer e deuaçom. aly era com o capitam
a bandeira de xpõs com que sayo de belem a
qual esteue senpre alta aa parte do auamjelho. /
acabada a misa desuestiosse o padre e posese em
huüa cadeira alta e nos todos lamcados per esa
area e pregou huüa solene e proueitossa preega
çom da estorea do auanjelho. e em fim dela tra
utou de nossa vjnda e do achamento desta terra cõ
formandose cõ o sinal da cruz so cuja obediencia
vijmos a qual ueo mujto a proposito e fez mujta
deuaçom.
em quanto esteuemos aa amisa e aa pregaçom
seriã na praya outra tanta jente pouco mais
ou menos como os domtem cõ seus arcos e seetas
os quaaes amdauam folgando e olhandonos
e asentaramse. e despoois dacabada a misa aseë
tados nos aa pregaçom aleuantaranse mujtos
deles e tanjeram corno ou vozina e começaram
a slatar e dançar huü pedaço, e alguüs deles
se metiam em almaadias duas ou tres que hy
tijnham as quaaes nõ sam feitas como as que
eu ja vy. soomte sam tres atadas jumtas
e aly se metiam iiij ou b ou eses que queriam
nõ se afastando casy nada da terra senõ quanto
podim tomar pee. acabada a pregacom moueo
o capitã e todos pera os batees cõ nosa bandra
alta e encarcamos e fomos asy todos contra terra
pera pasarmos ao longo per ondeles estauam hj
ndo bertolameu dijz em seu esquife per mãdadp
do capitam diamte cõ huü paao d huü almaa
dia que lhes o mar leuara pera lho dar e nos
todos obra de tiro de pedra tras ele, como elles
viram ho esquife de bertolameu dijz chegarãse
logo todos a agoa metendose neela ataa onde
mais podiam, acenaranlhes que posesem os
arcos e muytos deles os hiam logo poer em terra
e outros os nõ punham. amdaua hy huü que
falaua muito aos outros que se afastasem mas
nõ ja que mamym parecese que lhe tijnham
acatamëto në medo. este que os asy amdaua
afastando trazia seu arco e setas e amdaua tj
mto de timtura vermelha pelos peitos e espadoas
e pelos quadriis coxas e pernas ataa baixo
e os vazios com a bariga e estamego era da
sua propia cor e a timtura era asy vermelha
que a agoa lha nom comya nem desfazia, ante
quando saya da agoa era mais vermelho. sayo
huü homem do esquife de bertolameu dijz e
amdaua antreles sem eles emtenderem nada
neelle quanta pera lhe fazerem mal, senom quan
to lhe dauam cabaaços dagoa e acenavã aos
do esquife que saisem em terra. cõ jsto se volueo
bertolameu dijz ao capitam e viemonos aas
naaos a comer tanjendo tronbetas e gaitas
sem lhes dar mais apresam e eles tornaramse
a asentar na praya e asy por entam ficaram
neeste ilheo omde fomos ouuir misa e pregaçã
espraya mujto a agoa e descobre mujta area
e mujto cascalhaao. forã alguüs em nos hy estã
do buscar marisco e nom no acharom, e acharã
alguüs camaroões grosos e curtos. / antre
os quaaes vinha huü muito grande camarã
e muito frosso que em nehuü tenpo o vi tama
nho. tambem acharom cascas de bergoões e da
meijeas mas nom toparã com nehuüa pçea jntra
e tamto que comemos vieram logo todolos capi
taães a esta naao per mandado do capitã moor
com os quaaes se ele apartou e eu na conpanhia
e preguntou asy a todos se nos pareçia seer bem
mandar a noua do achamento desta terra a vosa
alteza pelo nauio dos mantiimentos pera a milhor
mãdar descobrir e sber dela mais do que agora
nos podiamos saber por hirmos de nosa viajem
e antre mujtas falas que no caso se fezeram
foy per todos ou a mayor parte dito que seria
mujto bem e njsto comcrudiram. e tamto
que a concrusam foy tomada preguntou
mais se seria boo tomar aquy per força huü par
destes homeës pera os mandar a vosa alteza, e
leixar aquy por eles outros dous destes degra
dados. a esto acordaram que nom era necesa
reo tomar per força homeës, porque jeeral
costume era dos que asy leuauom per força
pera algüa parte dizerem que ha hy todo o que
lhe preguntan, e que mjlhor e mujto mjlhor
enformaçom da terra dariam dous homeës
destes degradados que aquy leixasem. do que
eles dariam se os leuasem por seer jente que
nimguem emtende nem eles tam cedo aprë
deriam a falar pera o saberem tambem dizer que
mujto mjlhor ho estoutros nom digam quando
ca vosa alteza mandar. e que por tamto nom
curasem aquy de per força tomar njnguem
nem fazer escandolo pera os de todo mais amã
sar e apaceficar. senom soomteleixar aquy os
dous degradados quando daquy partisemos. / e asy
por milhor pareçer a todos ficou detreminado. /
acabado jsto dise o capitam que fosemos nos ba
tees em terra e veersia bem o Rio quejando era,
e tam bem pera folgarmos. Fomos todos nos
batees em tera armados e a bandeira comnosco
eles amdauam aly na praya aa boca do Rio
omde nos hiamos e ante que chegasemos. do
emsino que dantes tijnham poseram todos
os arcos e acenavam que saisemos e tanto
que os batees poserã as proas em terra pasarãse
logo todos aalem do Rio o qual nö he mais an
cho que huü jogo de manqual e tanto que
desenbarcamos alguüs dos nosos pasarom
logo o Rio e foram antrelles. e alguüs agua
rdauam e outros se afastauam. pero era a cousa
de maneira que todos amdauam mesturados.
eles dauam deses arcos com suas seetas por
sonbreiros e carapuças de linho e por quall
quer cousa que lhes dauam. pasaram aalem
tamtos dos nosos e amdauam asy mestura
dos com eles que eles se esquiuauam e afasta
uanse e hianse deles pera cima onde outros
estauam e entã o capitam fezese tomar ao
colo de dous homeës e pasou o Rio e fez tornar
todos. a jente que aly era nÓ seria mais
ca aquela que soya. e tanto que o capitã
fez tornar todos vieram alguüs deles a ele
nö polo conhecerë por s.or ca me pareçe que
nö entendem në tomauã djsso c.to mas
por que a jente nossa pasava ja pera aquem do
Rio. aly falauam e traziam mujtos arcos e
continhas daquelas ja ditas e Resgatauã
por qualquer cousa. em tal maneira que tro
uueram daly pera as naaos muitos arcos e see
tas e comtas e entam tornouse o capitam
aaquem do Rio e logo acodirã mujtos aa beira dele

aly verjees galantes pimtados de preto e verme
lho e quartejados asy pelos corpos como pelas
pernas. que certo pareciam asy bem. / tambem
andauam antreles iiij ou b molheres moças
asy nuas que nom pareciam mal antre as
quaaes amdaua huüa com huüa coxa
do giolho ataa o quadril e a nadega toda tinta
daquela tintura preta e o al todo da sua propia
cor. outa trazia anbolos giolhos cö as cur
uas asy timtas e tambem os colos dos pees.
e suas vergonhas tam nuas e com tamta jno
çemçia descubertas que nom avia hy nenhuüa
vergonha. tambem andaua hy outa molher
moça com huü menjno ou menjna no colo
atado com huü pano nö sey de que aos peitos
que lhe nõ pareçia senom as perninhas. mas
as pernas da may e o al nõ trazia nehuü
pano. e despois moueo o capitam pera cjma
ao longo do Rio que anda senpre a caram da
praya e aly esperou huü velho que trazia
na maão hüa paa dalmaadia. falou estãdo
capitã com ele perante nos todos sem o nüca
njnguem emtender nem ele a nos quanta
cousas que lhomem preguntaua douro que nos
desejauamos saber se o avia na tera. trazia
este velho o beiço tam furado que lhe caberja
pelo furado huü gram dedo polegar e tra
zia metido no furado huüa pedra verde rroim
que çarava per fora aquele buraco e o capitã
lha fez tirar e ele nom sey que diaabo falaua
e hia cõ ela pera a boca do capitam era lha meter.
esteuemos sobriso huü pouco Rijmdo e entam
enfadouse o capitã e leixouo. e huü dos nossos
deulhe pola pedra huü sonbreiro uelho nõ por
ela valer algüa coussa, mas por mostra, e
despois a ouue o capitam. creo pera cõ as outras cou
sas amandar a vosa altesa. / amdamos per hy
veendo a Ribeira a qual he de mujta agoa e
mujto boa ao longo dela ha mujtas palmas
nõ muito altas em que ha mujto boos palmj
tos. colhemos e comemos deles mujtos entã
tornouse o capitã pera baixo pera a boca do Rio on
de desenbarcamos e aalem do Rio amdauã
mujtos deles camçando e folgando huüs
ante outros sem se tomarem pelas maãos e
faziãno bem pasouse emtam aalem do Rio
diego dijz alxe que foy de sacauem que he homé
graçioso e de prazer e levou comsigo huü ga
yteiro noso com sua gaita e meteose cõ eles
a dançar tomandoos pelas maãos e eles folga
uam e Riam e amdauam cõ ele muy bem
ao soõ da gaita. despois de dançarem fezlhe
aly amdando no chaão mujtas voltas lige
iras e salto Real de que se eles espantauam
e rriam e folgauam muito, e com quanto os
co aquilo muito segurou e afaagou, toma
uam logo huüa esquiueza coma monteses e
foranse pera cjma. E entã o capitã pasou o Rio
cõ todos nos outros e fomos pela praya de longo
himdo os batees asy a caram de terra e fomos
ataa huüa lagoa grande dagoa doçe que
esta jumto com a praya por que toda aquela
Ribeira do mar he apaulada per cjma e saay
a agoa per mujtos lugares e depis de pasarmos
Rio foram huüs bij ou biij deles amdar
antre os marinheiros que se Recolhiã aos ba
tees e leuaram daly huü tubaram que
bertolameu dijz matou e leuaualho e lanço
ou na praya abasta que ata aquy como quer
que se eles em alguua parte amansasem
logo d huüa maão pera a outra se esqujuauam
coma pardaaes de ceuadoiro e homë nom lhes
ousa de falar Rijo por se mais nom esqujuarem
e todo se pasa como eles querem pelos bem a
mansar. ao velho cõ que o capitam falou
deu huüa carapuça vermelha e com toda a fala
que cõ ele pasou e com a carapuça que lhe
deu, tanto que se espedio que começou de
pasar o Rio, foise logo Recatando, e nõ dous
que o capitã teue nas naaos a que deu o que
ja dito he nunca aqui mais pareçeram, de
que tiro seer jente bestial e de pouco saber e
por ysso sam asy esquiuos. eles porem cõtudo
andam mujto bem curados emujto limpos
e naquilo me pareçe aimda mais que sam
coma aves ou alimareas monteses que
lhes faz ho aar milhor pena e milhor cabelo
que aas mansas. porque os corpos seus sam
tam limpos e tam gordos e tam fremosos
que nõ pode mais seer e isto me faz presumir
que nõ teem casas nem moradas em que se co
lham e o aar a que se criam os faz taaes. nem
nos ajinda ata agora nom vimos nenhuüas casas
nem maneira delaa. mandou o capitam aaquelle
degradado Ao Ribeiro que se fosse outra vez com
eles, o qual se foy e andou la huü boom pedaço
e aa tarde tornouse que o fezeram eles vijr e nõ
quiseram la consentir e deramlhe arcos e seetas
e nõ lhe tomaram nhúa cousa do seu, ante dise
ele que lhe tomara huü deles huüas continhas
amarelas que ele leuaua e fogia com elas e ele
se queixou e os outros foram logo apos ele e lhas
tomaram o tornaranlhas a dar e emtam mã
darãno vijr. dise ele que nom vira la antre
eles senom huüas choupanjnhas de Rama verde
e de feeitos mujto grandes coma damtre doiro e
mjnho e asy nos tornamos aas naaos ja casy noute a dormjr
aa segda feira depois de comer saimos todos ë terra
a tomar agoa. / aly vieram emtam muitos mas
nõ tamtos comaas outras uezes e traziã ja
muito poucos arcos e esteuerã asy huü pouco
afastados de nos, e despois poucos e poucos mestu
raranse cõnosco e abracauamnos e folgauam
e alguüs deles se esqujuauam logo. / aly da
uam alguüs arcos por folhas de papel e por al
güa carapucinha velha e por qualquer cousa
e em talmaneira se pasou a cousa que bem
xx ou xxx pesoas da nosas se forã cõ elles
onde outros mujtos deles estauam com moças
e molheres e trouueram de la muitos arcos
e baretes de penas daues deles verdes e deles
amarelos de que creo que o capitam hade
mãdar amostra a vossa alteza. / e sego deziam
eses que la foram folgauam com eles. / ne
este dia os uimos de mais perto e mais aa nosa
vontade por andarmos todos casy mesturados
e aly deles andauam daquelas timturas
quartejados outros de meetades outros de tanta
feiçam coma É panos darmar e todos com os
beiços furados e muitos cõ os osos neeles e deles
sem osos. / traziã alguüs deles huüs ourjços
verdes daruores que na cor querjam pa
reçer de castinheiros senõ quanto serã mais
e mais pequenos e aqueles herã cheos dhuüs
graãos vermelhos pequenos que esmagandoos
antre os dedos fazia timtura muito vermelha
da que eles amdauam timtos e quanto se ma
is molhauã tanto mais cermelhos ficauam,
todos andam Rapados ataa cjma das orelhas. /
e asy as sobrancelhas e pestanas. / trazem todos
as testas de fonte a fonte timtas da timtura
preta que pareçe huüa fita preta ancha de
dous dedos. E o capitã mandou aaquele degra
dado ao Ribeiro e a outros dous degradados que
fosem amdar la antreles e asy a do dijz por
seer homé ledo com que eles folgauam. / e
aos degradados mandou que ficasem la
esta noute. / Foramse la todos e andaram
antreles e segundo eles diziam foram bem huüa
legoa e mea a huüa pouoraçom de casas em
que averia ix ou x casas as quaaes deziã
que eram tam compridas cada hüa comeesta naao
capitana. / e herã de madeira e das jlhargas
de tauoas e cubertas de palha de Razoada al
tura e todas em huüa soo casa sem nhuü Repar
timento tijnham de dentro mujtos esteos e de
steo a esteo huüa Rede atada pelos cabos ë ca
da esteo altas em que dormjam e debaixo pera
se aquentarem faziam seus fogos e tijnha ca
da casa duas portas pequenas huüa ë huü
cabo e outa no outro. / e deziam que em cada
casa se colhiam xxx ou R pesoas e que asy
os achauam e que lhes dauam de comer da
quela vianda que eles tijnham, .s. / muito j
nhame e outras sementes que na terra ha "q
eles comem, e como foy tarde fezerãnos logo
todos tornar e nom quiseram que la ficass
nhuü e ajnda sego eles deziam queriãse vïjr
cõ eles. Resgataram la por cascauees e por
outras cousinhas de pouco ualor que leuauam pa
pagayos vermelhos mujto grandes e fremo
sos, e dous verdes pequenjnos e carapuças
de penas verdes e huü pano de penas de mujtas
cores maneira de teçido asaz fremoso sego
vosa alteza todas estas cousas vera porque o ca
pitam volas hade mandar sego ele dise. e
com jsto vieram, e nos tornamonos aas naaos. /
aa terça feira depois de comer fomos ë terra dar
guarda de lenha e lauar Roupa. / estauam
na praya quando chegamos obra de lx ou
lxx sem arcos e sem nada. / tamto que che
gamos vieramse logo pera nos sem se esquj
uarem, e depois acodiram muitos que se
riam bem ije todos sem arcos e mestura
ramse todos tanto com nosco que nos aju
dauam deles a acaretar lenha e meter nos
batees e lujtauam com os nosos e tomauam
mujto prazer. / E em quanto nos faziamos
a lenha faziam / dous carpinteiros huüa
grande cruz dhuü paao que se omtem pera
ysso cortou. / mujtos deles vijnham aly estar
cõ os carpjnteiros e creo que o faziã mais por
veerem a faramenta de ferro com que a faziã,
q por veerem a cruz porque eles nõ teem
cousa que de fero seja e cortam sua madra
e paaos com pedras feitas coma cunhas me
tidas em huü paao antre duas talasmuy
bem atadas e per tal maneira que andam
fortes sego os homeës que omtem a suas
casas deziam porque lhas vjram la. / era
ja a conuersaçam deles com nosco tanta
que casy nos toruauam ao que aviamos
de fazer. / E o capitã mandou a dous a dous degra
dados e a do dijz que fosem la aaldea e a
outras se ouuesem delas nouas e que ë toda
maneira nõ se viesem a dormir aas naos
ajnda que os eles mandasem e asy se foram,
em quanto andauamos neesa mata a cor
tar a lenha atrauesauam alguüs papa
gayos per esas aruores deles verdes e ou
tros pardos grandes e pequenos de ma
neira que me pareçe que avera neesta tera
mujtos pero eu nom veria mais que ataa ix
ou x. outras aves entã nom vimos somte
alguüas ponbas seixas e parecerãme ma
yores em boa camtidade caas de portugal.
alguus deziam que virã Rolas mas eu nõ
as vy mas sego os aruoredos sam muy
mujtos e grandes e dimfimdas maneiras
nõ douido que per ese sartaão ajam muj
tas aures. E açerqua da noute nos volue
mos peraas naaos com nossa lenha. / eu
creo Sor que nõ dey ajmda aquy conta a vosa
alteza da feiçam de seus arcos e seetas. / os
arcos sam pretos e conpridos e as seetas cõ
pridas e os feros delas de canas apara
das sego vosa alteza vera per alguus que
creo que o capitã a ela ha demuiar /

aa quarta feira nõ fomos em terra por que o capi
tam andou todo o dia no naujo dos mantimetos
a despejalo e fazer leuar aas naaos jsso que ca
da huua podia leuar. eles acodiram aa praya
muitos sego das naaos vimos que seriam obra de iije
sego sancho de toar que la foy dise. / diego dijz
e ao Ribeiro o degradado a que o capitã omtem
mandou que em toda maneira la dormisem
volueranse ja de noute por eles nom quererem
que la dormisem e trouueram papagayos verdes
e outras aues pretas casy coma pegas senõ quãdo
se sancho de toarRecolheo aa naao querianse vijr
com ele alguuns mas ele nõ quis senõ dous mã
cebos despostos e homeës de prol. / mandouos esa
noute muy bem pemsar e curar e comeram toda
vianda que lhes deram e mandoulhes fazer cama
de lençooes sego ele disse e dormiram e folgaram
aquela noute e asy nõ foy mais este dia que pera
screpuer seja
aa qujmta feira deradro dabril comemos logo casy
pola manhaã e fomos em terra por mais lenha
e agoa e em querendo o capitam sair desta naao
chegou sncho de toar com seus dous ospedes e por
ele nõ teer ajnda comjdo poseranlhe toalhas
e veolhe vianda e comeo. os ospedes asentarãnos
em senhas cadeiras e de todo o que lhes deram come
ram muy bem esppecialmente lacam cozido frio
e aRoz nõ lhes deram vo por sancho de toar dizer
que o nõ bebiam bem. acabado o comer metemo
nos todos no batel e eles cõ nosco. deu huu grom
ete a huu deles huua armadura grande de porco
montes bem Reuolta e tamto que a tomou meteoa
logo no beiço e porque se lho nom queria teer deram
lhe huua pequena de cera vermelha e ele corejeo
lhe detras seu aderemço pera se teër e meteoa no bei
ço asy Reuolta pera cima e vijnha tam comtente
com ela como se teuera huüa grande joya
tamto que saymos em terra foise logo cõ ela que
nõ pareçeo hy mais. andariam na praya quando
saymos biij ou x deles e dhi a pouco começaram
de vijr, e pareçeme que vijnram este dia aa pra
ya iiijo ou iiijc1. traziã alguus deles arcos e
seetas e todolos deram por carapuças e por quall
quer cousa que lhes dauam. comiam cõ nosco do que
lhes dauamos e bebiam alguus deles vo e outros
nõ podiam beber mas pareceme que se lho ave
zarem que o beberam de boa vomtade. / andauã todos
tam despostos e tam bem feitos e falamtes cõ suas
timturas que pareciam bem. / acaretauam desa le
nha quamta podiam com muy boas uomtades e le
uauãna aos batees e amdauam ja mais mansos
e seguros antre nos do que nos amdauamos antreles
foy o capitã com alguus de nos huu pedaço per este
aruoredo ataa huüa Ribeira grande e de muita agoa
que a noso pareçer era esta meesma que vem teer
aa praya em que nos tomamos agoa. / aly jouuemos
huü pedaço bebendo e folgamdo ao longo dela
antrese aruoredo que he tamto e tamanho e tam ba
sto e de tamtas prumajeës que lhe nõ pode home dar
comto. ha antrele mujtas palmas de que colhemos
mujtos e boos palmjtos. quando saymos do batel
dise o capitã que seria boo hirmos direitos aa cruz que
estaua emcostada a huüa aruore junto com o Rio pera se
poer de manhaã que he sesta feira e que nos poseese
mos todos em giolhos e a beijasemos pera eles veerem
ho acatameto que lhe tijnhamos. / e asy o fezemos
E estes x ou xij que hy estauam acenaramlhes que fezesem asy e foram logo todos beijala. / pareçeme
jemte de tal jnoçencia que se os homem emtendese
e eles a nos que seriam logo christaaãos porque eles
nõ teem nem emtendem em nhuüa creemça
sego pareçe. E portamto se os degradados que aqui
am de ficar aprenderem bem a sua fala e os em
tenderem. / nom douido sego a santa tençam de
vosa alteza fazeremse xpãaos e creerem na nossa
samta fe, aa qual praza a nosso Snõr que os traga
porq çerto esta jente he boa e de boa sijnprezidade
e enpremarsea ligeiramëte neeles qualquer cru

nho que lhes quiserem dar e logo lhes nosso Sor deu
boos corpos e boos Rostros comaa boos homeës, e ele
que nos per aquy trouue creo que nom foy sem causa
e portanto Vosa alteza pois tamto deseja acreçentar
na santa fe catolica, deue emtender em sua salua
çam e prazera a deos que com pouco trabalho sera asy /
eles nom lauram nem criam nem ha aquy boy nem
vaca nem cabra nem ovelha nem ga nem outa nhuüa
alimarea que custumada seja ao viuer dos homeës
në comë senõ dese jnhame que aquy ha mujto e
desa semente e fruitos que a tera e as aruores de sy
lançam, e com jsto andam taaes e tam Rijos e tã
nedeos que o nõ somo nos tanto com quanto trjgo
e legumes comemos. em quanto aly este dia am
daram senpre ao soõ dhuü tanbory nosso dançarã
e bailharã cõ os nossos, ë maneira que
sam muito mais nosos amj
gos que nos seus. se lhes homë acenaua se queriã
vijr aas naaos fazianse logo prestes pera jsso ë tal
maneira que se os homë todos quisera comuidar,
todos uieram. porem nõ trouuemos esta nou
aas naaos senom iiij ou b .s. / o capitã moor dous
e simão de miranda huü que trazia ja por paje
e aires gomez outro asy paje. os que o capitam
trouue era huü deles huü dos seus ospedes que
aa primeira quando aquy chegamos lhe trouuerã,
o qual veo oje aquy vestido na sua camisa e com
ele huü seu jrmão os quaaes forãm esta noute
muy bem agasalhados asy de vianda como de ca
ma de colchoões e lençooes polos mais amansar. /
E oje que he sests feira primeiro dia de mayo pola
manhaã saymos em terra cõ nossa bandeira
e fomos desenbarcar acjma do Rio contra o sul

onde nos pareçeo que serja mjlhor chantar a cruz
pera seer milhor vista, e aly asijnou o capitã onde
fezesem a coua pera a chantar. e emquanto a ficarã
fazendo. / ele com todos nos outros fomos pola +
abaixo do Rio onde ela estaua. trouuemola da
ly cõ eses Relegiosos e sacerdotes diante cantã
do maneira de precisam. herã ja hy alguüs de
les obra de lxx ou lxxx e quando nos asy virã
vijr, alguüs deles se fõrã meter debaixo dela
ajudarnos. pasamolo Rio ao longo da praya
e fomola poer onde avia de seer que sera do
Rio obra de dous tiros de beesta. aly andando
nysto vijnjram bem cl ou mais. chentada
a cruz cõ as armas e deuisa de vosa alteza
que lhe prim.o pregaram armaram altar ao pee
dela. aly dise misa o padre frej amrique a qual
foy camtada e ofeçiada per eses ja ditos. aly
esteueram cõ nosco a ela obra de l ou lx deles
asentados todos em giolhos asy coma nos e quã
do veo ao avanjelho que nos erguemos todos ë pee
cõ as maãos leuantadas, eles se leuantaram
cõ nosco e alçarom as maãos, estando asy ataa
seer acabado, e entam tornaranse a asentar co
ma nos. E quando leuantarom a deus que nos
posemos em giolhos, eles se poseram todos asy co
ma nos estauamos cõ as maãos leuantadas,
e em tal maneira asesegados que certefico
a vosa alteza que nos fez muita deuaçom.
esteuerã asy cõ nosco ata acabada a comunhõ
e depois da comunham comungaram eses Re
legiosos e sacerdotes e o capitam cõ alguüs de
nos outros. alguüs deles por o sol seer grãde
ë nos estando comungando aleuantarãse

e outros esteuerã e ficarom. / huü deles homë
de l lb anos ficou aly cõ aqueles que fica
ram. aquele em nos asy estamdo ajumtaua
aqueles que aly ficaram e ajnda chamaua
outros. este andando asy antreles falando
lhes acenou cõ o dedo pera o altar, e depois mostrou
o dedo pera o ceeo coma que lhes dizia alguüa
cousa de bem e nos asy o tomamos. acabada
a misa tirou o padre a vestimta de cjma e ficou
na alua e asy se sobio junto cõ ho altar em huüa
cadeira e aly nos preegou do auanjelho e dos a
postolos cujo dia oje he trautando ëfim
da preegaçom deste voso prosegujmëto
tã santo e vertuoso que nos causou majs de
uaçam. eses que aa preegaçã senpre esteueram
estauã asy coma nos olhando pera ele. e aqle
que digo. / chamaua alguüs que viesem
peraaly. alguüs vijnham e outros hiamse e
acabada a preegaçom trazia njcolaao coelho
mujtas cruzes de estanho com cruçufiços que
lhe ficarom ajnda da outra vijnda e ouuerã
por bem que lançasem a cada huü sua ao pes
coço. pola qual cousa se asentou o padre frey
anrique ao pee da cruz e aly a huü e huü
lançaua sua atada em huü fio ao pescoço fa
zendolha primeiro beijar e aleuantar as ma
ãos. vijnham aisso muitos e lançarãmas to
dos que serjam obra de R ou l. e isto aca
bado era ja bem huüa ora depois de meo dja,
viemos aas naos a comer onde o capitã tro
uue cõsigo aquele meesmo que fez aos outos
aquela msotramça pera o altar e pera o ceeo e
huü seu jrmaão com elle ao qual fez mujta

homrra e deulhe huüa camisa mourisca e ao
outro huüa camisa destoutras. / e sego o que
a mym e a todos pareçeo, esta jemte nõ lhes faleçe
outra cousa pera seer toda xpaã ca entende
rënos, porque asy tomauam aquilo que nos
viam fazer coma nos meesmos, per onde pareçeo
a todos que nhuüa idolatria në adoraçom teem.
E bem creo que se vosa alteza aquy mandar quem
mais antreles de vagar ande. / que todos seram
tornados ao desejo de vosa alteza. / e pera isso se alguem
vjer nõ leixe logo de vijr clerjgo pera os bautizar
porque ja emtã mais conhecimëto de
nossa fe pelos dous degradados, que aquy ã
treles ficam os quaaes ambos oje tambem co
mungaram antre todos estes que oje vierã
nõ veo mais que huüa molher moça a qual
esteue senpre aa missa, aa qual deram huü
pano com que se cobrise e poserãlho daRedor
de sy, pero ao asnetar nõ fazia memorea de o
mujto estender pera se cobrir. asy Sor que a jnoçë
cia desta jemte he tal que a dadam nõ seria
majs quanta em vergonha. ora veja vosa al
teza quem em tal jnocemçea viue, ensinam
dolhes o que pera sua saluaçom perteeçe. / se se cõ
uerteram ou nom. acabado isto fomos asy
perante eles beijar a cruz e espedimonos e vj
emos comer. /
creo Snõr que com estes dous degradados que
aquy ficam ficam / mais dous grometes
que esta noute se sairam desta naao no esquj
fe em terra fogidos os quaaes nõ vierã majs
e creemos que ficaram daquy nosa partida /

esta terra Sor me pareçe que da pomta q mais contra
o sul vimos ataa outa ponta que contra o norte
vem de que nos deste porto ouuemos vista, sera
tamanha que auera neela bem xx ou xxb
legoas per costa. traz ao lomgo do mar em algüas
partes grandes bareiras delas vermelhas e delas
bramcas e a terra per çima toda chaã e mujto chea
de grandes aruoredos. de pomta a pomta he toda
praya parma mujto chaã e mujto fremosa
pelo sartaão nos pereceo dom mar mujto
grande porque a estender olhos nõ podiamos
veer senõ tera e aruoredos que nos pareçia
muy longa tera. neela ataagora nõ podemos
saber que aja ouro nem prata nem nhuüa cou
sa de metal nem de fero, nem lho vjmos. / pero
a terra em sy he de muito boos aares asy frios e
tenperados coma os dantre doiro e mjnho por
que neste tenpo dagora asy os achauamos coma os
de la. agoas sam muitas imfimdas. Em tal
maneira he graciosa que querendoa aproueitar
darsea neela tudo per bem das agoas que tem.
pero o mjlhor fruito que neela se pode fazer me
pareçe que sera saluar esta jemte e esta deue
seer a principal semente que vosa alteza em
ela deue lamçar. E que hy nõ ouuese ma
is ca tëer aquy esta pousada pera esta naue
gaçom de calecut, abstarã, quanto majs
desposiçã pera se neela conprir e fazer o que vossa
alteza tamto deseja .s. acrecentamto da nosa
santa fe /
E neesta maneira Sor dou aquy a vosa alteza

do que neesta vosa terra vy e se aalguü pouco a
lomguey, ela me perdoe, ca o desejo que tij
nha de vos tudo dizer mo fez asy poer pelo
meudo. E pois que Snõr he çerto que asy
neeste careguo que leuo como em outra qual
quer coussa que de vosso seruiço for uosa alteza
ha de seer de my mujto bem seruida, a ela
peço que por me fazer simgular merçee mã
de vijr da jlha de sam thomee jorge do soiro
meu jenro, o que dela receberey em mujta
merçee. / beijo as maãos de vosa alteza.
deste porto seguro da vosa jlha da vera cruz oje
sesta feira prim.o dia de mayo de 1500

__ Pero uaaz de camjnha

Fonte: pt.wikisource.org

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal