Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Praias do Peru  Voltar

Praias do Peru


O litoral do Peru com mais de 3000 km nos oferece uma gama de oportunidades, desde um mar tranquilo e agradável até generosas ondas carregadas de poder e de beleza. As praias peruanas apresentam sua beleza através de uma grande variedade de cenários naturais e características físicas.

Praias de Tumbes

Praias do Peru

Zorritos

Se você for a Tumbes em busca de comodidade, visite Zorritos. A praia está ao sul de Tumbes, na altura do km 1241 da Estrada Panamericana Norte, a 30 minutos. É uma linda praia, com uma vista panorâmica maravilhosa para você curtir o verão.

Possui muitas espécies ictiológicas (robalo, linguado, corvina etc.); é um lugar histórico por excelência pois aí onde foi perfurado o primeiro poço petroleiro do Peru, da América do Sul e o segundo no mundo.

Saindo do Balneário de Zorritos você poderá conhecer os Banhos Termais de Hervideros. Também poderá fazer uma caminhada pela beira da praia até o vizinho povoado de Bocapán (ao sul de Zorritos), onde estão os banhos termo-medicinais de Hervideros.

Punta Sal

Considerada como a praia mais linda e mais extensa do litoral do Peru; areia branca, mar limpo e quente, com grande riqueza ictiológica. Para alguns é o lugar mais sedutor do norte peruano, onde você encontrará sol e paz o ano todo.

Punta Sal é um pequeno balneário de Tumbes (Km 1.191 da Panamericana Norte) protegido por lombadas salpicadas de árvores de algarrobo, que se levanta em frente a uma praia semicircular de águas mornas e ondas exatas que oferecem ao visitante um paraíso de clima caloroso e aconchegante

Playas de Lima

Praias do Peru

El Faraón

Al norte de Lima existen varias playas agradables. Una de ellas es La Isla: en el km 190 de la Panamericana Norte a la altura de la localidad de Puerto Supe, donde se vira en dirección al mar hasta llegar a una extensa y solitaria orilla. Algunos la llaman El Faraón, pues a pocos metros mar adentro se divisa una isla que recuerda a las pirámides de Egipto. Los veraneantes acostumbran recorrer a nado los 35 metros que separan a la playa de la isla, ya que detrás de esta se ha formado una especie de laguna, donde uno se puede bañar lejos de las miradas inoportunas. Para disfrutar de la gastronomía de la región hay que ir a Supe-Pueblo, ahí no mas: cebiches, jaleas, parihuelas y los clásicos tamales de maíz y pollo, son excelentes.

El Paraíso

En el departamento de Lima, la península y playas de El Paraíso (El Palmero, Tilca Tocoy y otras) cumplen con todos los requisitos para hacerle honor a su nombre: numerosas playas sin presencia humana, un mar tranquilo y siempre limpio, buena pesca y sol intenso durante el verano. Durante esa temporada son concurridas por campistas y veraneantes en busca de paz y un escenario natural de gran belleza. Muy cerca, al norte se encuentra la laguna Playa Chica, lugar de refugio de una abundante fauna silvestre. Suelen ser ventosas por las tardes. Se encuentran ubicadas entre Las Salinas de Huacho y la ciudad del mismo nombre, para acceder a ellas es necesario tomar un desvío en el km 135 de la Panamericana Norte. Son aptas para todo tipo de vehículos.

Ancón

Situada en el km 38, este balneario tiene limeño un ondulante malecón frente al cual se alternan viejas casonas de madera con modernos edificios. Ancón ofrece a sus visitantes un interesante museo de sitio, la vieja estación del tren y la oportunidad de disfrutar en tradicional cebiche de pejerrey en su muelle. Los que deseen playas mas solitarias pueden ir a San Francisco Chico (a pie), San Francisco Grande (en bote alquilado en el muelle) o al vecino balneario de Santa Rosa (en automóvil).

El Silencio

Entre la zona de mayor concentración de playas del sur de Lima, destaca El Silencio, a media hora de la capital. Luego de pasar por la Huaca Pachacamac y la isla de la Ballena (que tiene la forma de este cetáceo), se sigue un sendero de tierra que conduce a esta playa en forma de "U". Es una de las más visitadas debido a sus aguas claras con olas que no llegan a reventar, arena convenientemente gruesa (no se pega a la piel); además cuenta con un amplio espacio para estacionar y numerosos restaurantes. En la playa no hay casas, pero sí sobre el barranco que la rodea.

Punta Rocas

También ubicado en Lima, es el lugar más conocido por los surfistas. Pequeña punta de rocas con una playa de arena donde se realizan campeonatos nacionales e internacionales de tabla y conciertos de rock. Sin duda también encontrará algunos restaurantes y cebicherías.

Punta Hermosa y Punta Negra

Estos bellos balnearios limeños son muy parecidos en lo arquitectónico, pero con algunas variantes topográficas: Punta Hermosa tiene tres playas y una pequeña isla al frente; Punta Negra es una playa abierta donde hay que bañarse con cierta prudencia. Ambas cuentan con buena cantidad de hostales y restaurantes y ofrecen la posibilidad de practicar todo tipo de deportes náuticos.

San Bartolo

Es el balneario más grande de la zona sur cercana a Lima. San Bartolo es casi una pequeña ciudad cuya playa se caracteriza por su suelo marino rocoso. Aquí se encuentra situada Punta El Peñascal, playa de peñas, con olas grandes muy adecuadas para la tabla hawaiana.

Ventosa

También en este tradicional balneario rodeado por malecones encontramos un lugar llamado El Huayco, ideal para correr olas, el cual es concurrido todo el año.

Santa María

Santa María es el más lujoso balneario del sur de Lima, con edificios que desafían los acantilados y playas de poco espacio y arena, dentro de este balneario, se encuentra la playa Embajadores, una playa bonita y pequeña en forma de media luna, con una ceja de arena que a veces el mar se traga. Mar muy tranquilo y orilla plana. Excelente para nadar, es apto para todos.

Pucusana

Pucusana, balneario y caleta de pescadores, impresiona con su túnel de 50 metros, abierto en roca viva, por cuyo canal al que llaman "Boquerón del Diablo" corren rugientes olas. Pucusana es un pueblo de pescadores muy activo. Muchas embarcaciones menores se hacen lugar apretadamente en su mar laguna, que apenas suspira una diminuta olita en la orilla de arena dura y oscura. En Pucusana hay mucho para ver, por un lado su embarcadero siempre activo y lleno de pelicanos mendicantes, más allá una caletita escondida conocida como Las Ningas, y el fabuloso boquerón que ha formado la terquedad de las olas en el alto cerro, un accidente cuyas dimensiones no se repiten en toda la costa. A través de Pucusana se puede acceder a la playa Naplo, llena de casas muy finas y un mar hermosamente benigno. Así también, dentro de Pucusana podemos acceder al único balneario peruano al que sólo se puede llegar por agua, Islas Galápagos. Este se trata de una isla alta y grande donde se han levantado lujosas residencias. Cuenta con una pequeña playa y con un mar laguna.

Bujama y Chocaya

Frente al pueblo de Mala (km 90.5), en el departamento de Lima, conocido por sus chicharrones y tamales, hay dos playas para refrescarse: Bujama, la playa es de arena, plana y con conchitas trituradas hacia el final. Aquí se levantan casas grandes y bonitas. El mar es tranquilo y la orilla casi sin inclinación. Existe una urbanización no muy lejos de esta playa, en la bella Caleta Bujama. La playa vecina es Chocaya, playa recta de arena, ventosa y con mar bravo. Es una playa despoblada al principio (algunos campistas en todo caso), y que hacia el sur tiene una gran cantidad de balnearios.

Chepeconde

Un poco más al sur, en el km 121 se encuentra la hechizante Chepeconde, con peñas que se internan en sus aguas y misteriosas cuevas comunicadas entre sí. Esta playa fue conocida en antaño bajo el nombre de La Barca, fue descubierta por los aficionados al campismo hace unas dos décadas. Desde entonces, su popularidad ha ido en aumento hasta convertirse en uno de los lugares de camping más visitados durante el verano. La playa es de arena muy fina, aguas tranquilas y limpias. Unos peñones la dividen en tres partes, siendo la del extremo norte la más concurrida. Se accede a esta playa tomando un desvío, justo en el km 120 de la Panamericana Sur. Es apta para todo tipo de vehículos.

Cerro Azul

Ubicada a 131 km al sur de Lima, mediante la carretera Panamericana Sur, Cerro Azul fue un prospero puerto hasta el primero de mayo de 1971, cuando el barco griego Chrysovalndov utilizó por ultima vez sus instalaciones. Queda como testigo mudo de esos tiempos un viejo muelle por el que ahora solo transitan pescadores y tablistas.

En esta playa es fácil encontrar hoteles y restaurantes a discreción. Resguardando el balneario está el cerro Centinela, que llega hasta el océano como un segundo muelle. En sus laderas son visibles las construcciones pre-hispánicas que, según el cronista Cieza de León, eran de color verde claro, pero que, vistas desde el mar, adquirían un color azul, origen del nombre del pueblo. Este balneario es muy conocido por sus temporadas de camping entre la arena y el sol.

Praias de Ica

Praias do Peru

San Pedro
Para ir a São Pedro é obrigatório parar na cidade de Chincha (Km. 202 da Panamericana Sur) e subir num ônibus que vai para o povoado de Lurinchincha. Depois tem que caminhar uns 10 minutos até a praia que está situada no departamento de Ica, onde o mar aparece entre as plantações de algodão.

Numerosas “huacas” ( lugares sagrados) dominam a paisagem e contrastam com o verde das plantações das chácaras. Paralelo ao oceano estira-se línguas de água doce, onde abundam os juncos e as garças brancas. A areia é limpa e possui ondas suficientemente grandes para deleitar-se com seu balançar.

Paracas: La Mina, La Catedral y Mendieta

Paracas é possui sem dúvida, a parte de costa mais espetacular do litoral peruano. Com um cenário incomparável onde o salitroso deserto se entrega a um mar azul através de lindas praias em forma de ferradura, gigantescos escarpados e penhascos lavrados pela força das ondas, esta Reserva Nacional de 335.000 hectares é um dos destinos praieiros mais recomendáveis do país.

As atividades como o mergulho, a pesca, o windsurf, a tábua hawaiana e a fotografia encontram em Paracas e em suas ilhas - como na lsla Ballestas (1-3 horas, dependendo da embarcação) - o lugar de sua plenitude. É também o lar de enormes bandos de aves guaneiras, colônias de lobos marinhos, santuário de aves migratórias e refúgio de espécies tão raras como o pinguim de Humboldt e o gato marinho.

O recomendável é transitar pela parte estreita da península, pois aí estão autênticas praias de fábula. A 7 km de Paracas, uma pequena língua de mar forma a praia La Mina. A água é limpa e de cor esmeralda e em suas imediações existe um mirante e desde aí podem ser vistos os lobos marinhos brincando em minúsculas ilhas.

Vale a pena ir até a praia Mendieta, a 25 Km. de Paracas, situada em frente a ilha Zarate, em pleno coração do deserto. Para ir à reserva e às praias tem que pegar a estrada asfaltada que sai de Pisco (à altura do Km. 24 da Panamericana Sur). Depois de passar pela guarita de controle o caminho volta a ser de terra firme.

No vizinho balneário de Paracas e na praia El Chaco existem hotéis, restaurantes e aluguel de botes. Aptas para todo tipo de veículos.

Puerto Caballas

O primeiro passo é ir até Palpa, no quilômetro 398 ao sul de Lima, e depois seguir duas horas pelo caminho arenoso que, correndo paralelo ao rio Grande, se orienta até o oceano. Recomenda-se ir com transporte próprio. Em Punta Caballas, Ica, não tem água doce, nem hotéis, apenas pão e refrigerantes. É possível acampar nas casas desabitadas (que fizeram parte de um antigo balneário). Seu maior atrativo são suas moldadas ondas que demoram em rebentar porque o vento está em contra, tornando-se uma delícia para os surfistas. Os pescadores podem encontrar aí pejerrey ( piarda), linguado e machas.

Praias de Lambayeque

Praias do Peru

Pimentel

Um pouco abaixo do cinturão tropical, o sol marca sua presença principalmente nos meses de dezembro a abril. No departamento de Lambayeque os moradores são muito amáveis, cordiais e amigos. Apesar de que não todas as praias têm o mesmo encanto, o balneário de Pimentel é a exceção, está a um passo de Chiclayo (13,9 Km. - 20 minutos),e possui uma sóbria arquitetura e um mar tranquilo com boas ondas. Sobre as areias podem ser vistos verticalmente tanto as pranchas como as tradicionais embarcações conhecidas como "caballitos de totora".

Este distrito foi chamado durante muitos anos de "Caleta de la Concepción" de Chiclayo. Cresceu ao elevar-se a Porto Maior como resultado da formação da "Compañía de Ferrocarril y Muelle", empresa poderosa que começou a dar vida a Chiclayo com a construção do molhe e da ferrovia.

A praia tem como marco costeiro o lugar conhecido como as Pampas de Pimentel, onde estão também os lugares arqueológicos conhecidos como Huaca Agujereada (ao norte da praia) e Huaca Blanca (ao sul). É o balneário o porto mais buscado da capital Lambayecana.

Playa Etén

Conhecida como "Praia de Ensueño". Aí está o Terminal marítimo de Porto Etén, que data do ano 1873. Esta praia de 6,5 Km. de extensão, está rodeada ao norte pela boca do rio Reque-Lambayeque e, ao sul pela ponta Farola (prolongação no mar do Morro de Etén). A praia é de areia baixa e apresenta maré do tipo semi-diurno. A braveza de seu mar se manifesta principalmente nos meses de inverno (junho até o início de setembro). Os fundo s4ao limpos. Está localizada a somente 2,2 Km. da cidade e do balneário Puerto Etén, e a 23,4 Km. (40 minutos ) de Chiclayo. O acesso é pelas estradas asfaltadas Chiclayo-Pimentel-Santa Rosa-Puerto Etén, e pela via Chiclayo-Puerto Etén.

Las Rocas

É uma praia baixa e aberta, de areia e argila, águas claras e fluxo contínuo de ondas. Na beira mar apresenta penhas baixas, está localizada nos arredores dos restos arqueológicos da ruína Huaca Blanca. Está a 1,5 Km. (30 minutos) ao sudoeste de Pimentel, por uma estrada de chão. Foi classificada pelos moradores como a melhor praia do circuito, ideal para praticar o surfe. Perto da beira do mar estão encalhados os restos de um navio , tornando-se uma nova atração para as pessoas que gostam de mergulho.

Naylamp

A Praia Naylamp limita ao sul com o Porto Etén. Uma praia reta e muito comprida, sua forma está relacionada com o fato de estar justo na região onde desemboca o rio Reque Lambayeque. Aí, formou-se uma barreira de areia que permanece marcadamente nos períodos de estiagem do rio, e desaparece quando começa o período da crescente. Esta praia é solitária, arenosa e de águas tranquilas e estáveis. É muito frequentada no verão, sobretudo porque no lugar se formam uma poças de água como pequenas lagoas.

Esta praia está situada a 14 Km. (25 minutos) de Chiclayo e também é conhecida como La Cruz del Faro, Monsefú ou Praia Niño del Milagro. Para chegar à praia tem que ir pelo desvio da estrada Panamericana Norte, a 8 Km. De distância da cidade de Lambayeque, e por uma estrada de chão de 15 km.

Santa Rosa

O cais e a praia Santa Rosa limita ao norte com a ruína arqueológica Huaca Chiclayo e ao sul pela Huaca Salinas. Esta praia se caracteriza por apresentar um litoral plano sobre o qual está o cais de pescadores artesanais que cotidianamente atiram suas enormes e compridas redes.

Também fazem parte da paisagem, as inconfundíveis embarcações tradicionais conhecidas “caballitos de totora” cuja presença reforça um ambiente marinho típico e tradicional, com costumes ancestrais, onde é possível ver alguns pescadores construindo suas pequenas embarcações para a extração de anchovas. Ao sul da praia está a zona chamada "El Farol", frequentada pelos amantes pelo surfe. Para chegar até aí saindo de Chiclayo são 30 minutos (19.45 km) ou desde Pimentel ou Monsefú.

Praias de La Libertad

Praias do Peru

Huanchaco:

A 13 Km. ao noroeste de Trujillo, perto do complexo arqueológico de Chan Chan. Lugar famoso pelas típicas embarcações de pesca feitas com o capim chmado totora os “caballitos de totora” e a presença de tábuas hawaianas que se balançam no mar, e por pitorescos restaurantes sempre prontos para servir um peixe bem fresquinho. Destacam-se aqui um dique e um centro de artesanato,e também a igreja colonial da virgem do Perpetuo Socorro situada na parte alta do lugar. Em Huanchaco é possível encontrar uma variedade de infraestrutura hoteleira e restaurantes.

Pacasmayo:

Este balneário e cais de pescadores, com um mar tranquilo e profundo, está situado a 106 km ao noroeste de Trujillo. Apresenta um longuíssimo molhe ou píer construído no século XIX que foi utilizado como principal ponto de embarque de tabaco, de açúcar e de arroz. Pacasmayo atualmente apresenta uma atrativa arquitetura e nos oferece uma deliciosa comida à base de peixe como o conhecido “enzarzado a base de toyo ou "ceviche caliente". A praia que mais se destaca na região é a chamada Malecón. Neste balneário podemos visitar o farol, ainda em atividade ou praticar o surfe ou tábua à vela impulsionada pelo vento. Também se pode conhecer o convento de Guadalupe, construção de singular arquitetura decorada com pinturas coloniais, na cidade do mesmo nome.

Porto Mori:

Após 35 minutos de viagem pela estrada que vai ao sul deTrujillo, chegamos a esta praia de águas tranquilas, que nos oferece deliciosos pratos típicos, um deles à base de caranguejo conhecido como “cangrejo reventado” e o outro uma espécie de ensopado de peixe “sudado de chita. As praias mais atrativas são El Carmelo, Praia Chica e Cerro Negro; pertinho daí, está a Duna de Pur Pur, uma das mais altas do mundo e um lugar ideal para deslizar-se em tábua.

Praias de Ancash

Praias do Peru

Tortugas e Rincón de los Piños


No km. 395 da Panamericana Norte, em forma de uma esplêndida ferradura de águas azuis e turquesas, estão distribuídas as casas e as praias do balneário de Tortugas no departamento de Ancash. A 10 minutos de Tortugas, por um caminho de terra, está a praia Rincón de los Piños, com ondas de tirar o fôlego e na frente, levanta-se a ilha La Viuda. La viuda é assim chamada porque em suas penhas naufragou a fragata Mercedes em 1852, morrendo afogados 1200 soldados, inclusive o comandante da nave, mas a esposa sobreviveu.

Praias de Piura

Praias do Peru

Máncora y Las Pocitas

Em Piura está a legendária praia de Máncora (km.1164 da Panamericana Norte) cobiçada pelos surfistas, principalmente entre novembro e janeiro, quando se formam as melhores ondas. Os que não levam uma prancha debaixo do braço podem ir a Pocitas, uma formação rochosa adjacente as margens, cujas concavidades pétreas são ideais para tomar um bom banho com tranqüilidade. Os aficionados pelas águas termo-medicinais podem ir até a Quebrada Fernández, que possui uma poça de águas quentes e salitrosas que fervem desde o subsolo. Os aficionados às águas termais podem ir a Pilares de la Quebrada Fernández. A natureza formam três belas piscinas de água, refrescante para um bom banho, com pequenas cascatas entre elas.

Cabo Blanco

Desde o povoado de El Alto (Km. 1.084), um desvio serpeia pelos escarpados com uma espetacular vista panorâmica da imensidão azul do oceano até desembocar em Cabo Blanco: situado na altura do Km. 1,137 da Panamericana Norte. O Cais de pescadores de Piura é um lugar propicio para os surfistas que já estão acostumados, mas para os veranistas em geral é melhor ir à próxima praia - Restín, uma praia pequena, aconchegante e protegida do vento.

Colán

15 Km. ao norte de Paita, também conhecida como La Esmeralda, é um dos balneários mais lindos do Peru, com suas casas construídas com pilares de madeira na beira do mar. Inclusive tem um pequeno campo de aterrissagem. A somente dez minutos daí, em um planalto desértico fica o povoado de San Lucas de Colán em Piura, onde foi construída a primeira e a mais antiga igreja do Peru, uma obra dos frades dominicanos, que data de 1536.

Bayóvar - Nonura (Playa Punta Nunura ou Shode)

As praias de Bayóvar em Piura são as últimas praias virgens do Peru e, sem dúvida, as mais lindas. Formadas por amplas baías ou partes rochosas de granito branco que descem das dunas, possuem um mar extraordinariamente limpo e azul, onde proliferam delfins, tartarugas e revoada de aves marinhas. Para chegar até ai tem que pegar o desvio no Km. 886 da Panamericana Norte que vai a Bayóvar e depois tem entrar pela costa.

Praias de Tacna

Praias do Peru

La Boca del Río

Em Tacna, o único balneário com facilidades para o turista é La Boca del Río. Entretanto, percorrendo o litoral que vem desde a cidade de Ilo, é possível cruzar elevados arrecifes que em seguida se transformam em praias tranquilas, como Las Gaviotas, com pedras na beira-mar como apresentam as demais praias desta zona. Pedras e água acariciando-se todo o dia até que o céu escurecer.

Recomendações – Dicas de viagem

Acesso: Muitas praias do litoral peruano não têm serviços para o visitante, o que representa para muitos, o seu encanto. Por isso, quando viajar para uma praia que não conheça, leve sempre água e alimentos em quantidade suficiente. Não esqueça do protetor solar e de algum casaco leve para o vento das tardes, bem como uma bolsa de plástico para o lixo.


Trânsito: se for transitar pelos caminhos afirmados, estradas de chão ou de areia, evitem aventurar-se, a não ser que esteja acompanhado por alguém que conheça o lugar. Se for circular pela areia, desinfle um pouco os pneus para evitar atolar-se frequentemente.


Serviços: para quem gosta das comodidades urbanas, muitas praias -especialmente as situadas próximas às cidades grandes- possuem restaurantes e estabelecimentos de hospedagem que funcionam geralmente entre dezembro e março. Lembre-se que os feriados nacionais são considerados alta temporada e é melhor fazer sua reserva com antecedência.


Raias:
em certas praias, como as da baía de Paracas e em algumas do norte, existe o risco de ser "picado" por uma arraia ou água-viva. Nestes casos é recomendável entrar no mar arrastando os pés, para afugentá-las ou utilizar tênis de borracha próprios para praia.

Se apesar disto ou por descuido, for aguilhoado por uma arraia, o recomendável é lavar-se com abundante água e sabão e depois enfaixar o local. Apesar de que as consequencias variam conforme a pessoa e o tamanho do animal, a solução local normalmente é eficaz: por o pé imediatamente na areia quente ou sugar o veneno.


Camping: os aficionados ao camping têm uma ampla gama de praias para escolher. Recomendamos sempre acampar em grupo, principalmente se forem visitar praias afastadas ou que tenham acesso difícil. Os numerosos cais de pesca são bons lugares para alugar embarcações e conseguir peixe fresco e abastecimento, bem como para consertar alguma falha do motor.

Tábua hawaiana ou surfe

Praias do Peru


A costa peruana recebe marulhos permanentes durante todo o ano. No norte, as melhores praias para o surfe são Cabo Blanco, Máncora, Lobitos, Chicama –com a onda esquerda mais longa do mundo–, Huanchaco, Pacasmayo e Los Órganos.

Embora poucos sabem isso, é no Antigo Perú e não na Polinesia nem nas ilhas do Pacífico Sur onde têm-se encontrado as primeiras evidências de homens cavalgando sobre as vagas com ajuda de aditamentos artificiais, como testemuham-no os textis e cerâmicas de várias culturas prehispánicas.

Essa prática, con mais de 2.000 anos de antigüidade em Perú, continúa sendo empregada pelos pescadores das calhetas no norte de Huanchaco, Santa Rosa e Pimentel, nos departamentos de La Libertad e Lambayeque, os que ingressan no mar sobre jangadas de fibras vegetais de totora em procura da pesca diária.

As vagas peruanas hoje são ampliamente conhecidas ao redor do mundo e algumas de seus melhores arrebentamentos -como aquele de Punta Rocas, ao sul de Lima, ou Cabo Blanco, ao norte- formam parte do tour mundial deste esporte.

Perú conta com praias ideais para satisfazer aos surfistas mais exigentes durante o ano todo: a costa central conta com oleaje permanente durante o inverno (avril a setembro), enquanto que a costa norte presenta suas já famosas "crecidas" entre os meses de outubro e março.

De outro lado, ao existir uns 12.000 surfistas no país -frente aos 700.000 que povoam as praias brasileñas, por exemplo-, em Perú sempre encontrará uma praia pouco concorrida e uma vaga perfeita para desfrutar. Só tem que escolher o point de sua preferência.

Fonte: www.peru.travel

Praias do Peru

Praias do Peru

Embora poucos sabem isso, é no Antigo Perú e não na Polinesia nem nas ilhas do Pacífico Sur onde têm-se encontrado as primeiras evidências de homens cavalgando sobre as vagas com ajuda de aditamentos artificiais, como testemuham-no os textis e cerâmicas de várias culturas prehispánicas.

Essa prática, con mais de 2.000 anos de antigüidade em Perú, continúa sendo empregada pelos pescadores das calhetas no norte de Huanchaco, Santa Rosa e Pimentel, nos departamentos de La Libertad e Lambayeque, os que ingressan no mar sobre jangadas de fibras vegetais de totora em procura da pesca diária.

As vagas peruanas hoje são ampliamente conhecidas ao redor do mundo e algumas de seus melhores arrebentamentos -como aquele de Punta Rocas, ao sul de Lima, ou Cabo Blanco, ao norte- formam parte do tour mundial deste esporte.

Perú conta com praias ideais para satisfazer aos surfistas mais exigentes durante o ano todo: a costa central conta com oleaje permanente durante o inverno (avril a setembro), enquanto que a costa norte presenta suas já famosas "crecidas" entre os meses de outubro e março.

De outro lado, ao existir uns 12.000 surfistas no país -frente aos 700.000 que povoam as praias brasileñas, por exemplo-, em Perú sempre encontrará uma praia pouco concorrida e uma vaga perfeita para desfrutar. Só tem que escolher o point de sua preferência.

Fonte: www.peru.info

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal