Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Pressão Atmosférica  Voltar

Pressão Atmosférica

A existência da pressão atmosférica foi constatada pela primeira vez em 1650, graças às experiências realizadas por Otto von Guericke. O físico alemão uniu dois hemisférios metálicos em cujo interior foi feito o vácuo. Nem a força humana, nem a de animais conseguiu separar os dois hemisférios devido à pressão que a atmosfera exercia sobre o interior oco e sem ar.

Pressão atmosférica é a força exercida por uma coluna de ar sobre uma unidade de área. Essa força se deve à grande massa gasosa que existe desde o limite superior da atmosfera até as camadas mais próximas do solo. É em geral medida em milibares, sendo o milibar uma unidade equivalente a 105 newtons por metro quadrado (padrão do sistema internacional de unidades), ou em atmosferas. Uma atmosfera é igual a 1.013,25 milibares.

A pressão atmosférica se mede com um instrumento denominado barômetro, criado em 1643 pelo cientista italiano Evangelista Torricelli. A medição é feita pelos efeitos da pressão sobre um líquido que, impelido pela força derivada desta pressão, sobe por uma coluna estreita de vidro. Essa propriedade, característica de todas as substâncias líquidas, adquire proporções diferentes de acordo com a densidade do líquido. Uma coluna vertical de mercúrio, líquido de alta densidade, sobe 760mm, altura que é tomada como referência para medir a pressão atmosférica. A água, menos densa, se eleva espontaneamente por um cano a uma altura de mais de dez metros, de modo que só para poços de profundidades superiores são necessários equipamentos de bombeamento.

Para bombear água usando a pressão atmosférica basta impedir que o ar faça pressão sobre certa porção da superfície do líquido, que se elevará por força da pressão exercida sobre o resto. Esse é o princípio da bomba de sucção: ela aparentemente puxa a água, mas na verdade faz com que o ar que fica ao redor do cano impulsione a água cano acima. O mesmo princípio funciona quando se ingere líquido por um canudo: o ar é sugado e o líquido, livre da pressão exercida pelo ar, sobe pelo interior do canudo.

Variações da pressão atmosférica com a altitude

O valor máximo de pressão atmosférica é alcançado ao nível do mar, já que ali se encontra a maior massa de ar por cima do instrumento de medição. A pressão diminui gradativamente com a altura, a uma razão de cerca de 3,5 milibares para cada trinta metros. A diminuição da pressão atmosférica é acompanhada, a grandes altitudes, pela redução da taxa de oxigênio no ar. É por isso que os montanhistas precisam se adaptar a pressões reduzidas, usando técnicas para diminuir a demanda de oxigênio de suas células e tecidos.

A pressão exercida pela atmosfera sobre o corpo humano se compensa por uma vasta rede interna de vasos capilares, ou seja, vasos sangüíneos muito estreitos. A redução da pressão cria um desequilíbrio interno que se manifesta sob a forma de enjôo e mal-estar generalizado. Nos vôos comerciais, os passageiros e tripulantes viajam em cabines pressurizadas, nas quais se cria uma atmosfera artificial para evitar os efeitos da queda de pressão no exterior do avião. Pilotos de jatos militares, que voam entre 9.000 e 12.000m de altitude, usam máscaras de oxigênio. A 19.000m de altitude a pressão atmosférica cai para 47mm de Hg e a máscara de oxigênio já não basta para garantir a sobrevivência e o piloto é obrigado a usar um traje hermético pressurizado, semelhante ao dos astronautas.

Pressão atmosférica e meteorologia

A temperatura do ar na atmosfera faz variar os valores de pressão atmosférica. Isso acontece porque o ar frio se encontra mais concentrado e, portanto, pesa mais que o ar quente. A existência de depressões na atmosfera, ou seja, de zonas de ar quente e pressão mais baixa, causa instabilidade, pois o ar frio circundante flui por baixo da área quente e provoca o fenômeno conhecido como ciclone, com ventos e chuvas.

Fonte: biomania.com

Pressão Atmosférica

Pressão Atmosférica
Evangelista Torricelli (1608 - 1647)

Pressão Atmosférica

Pressão Atmosférica

Pressão Atmosférica

Pressão Atmosférica

Pressão Atmosférica

A Terra está envolvida por uma camada de ar, denominada atmosfera, constituída por uma mistura gasosa cujos principais componentes são o oxigênio e o nitrogênio. A espessura dessa camada não pode ser perfeitamente determinada, porque, à medida que aumenta a altitude, o ar se torna muito rarefeito, isto é, com pouca densidade. O ar, sendo composto por moléculas, é atraído pela força de gravidade da Terra e, portanto, tem peso. Se não o tivesse escaparia da Terra, dispersando-se pelo espaço. Devido ao seu peso, a atmosfera exerce uma pressão, chamada pressão atmosférica, sobre todos os objetos nela imersos.

Diversas experiências podem ser realizadas para demonstrar a existência da pressão atmosférica, todavia, a mais famosa é a dos Hemisférios de Magdeburgo: tomando-se duas calotas hemisféricas que se ajustam perfeitamente e extraindo-se o ar de seu interior, quando ajustadas uma à outra perfeitamente, é necessária uma força muito grande para separá-las. É que a pressão atmosférica, que se exerce apenas de fora para dentro, mantém unidos os hemisférios. O valor da pressão atmosférica pode ser medido com uma experiência idealizada pelo físico italiano Evangelista Torricelli: Pegamos um tubo de vidro de 1m de comprimento, fechado numa das extremidades, e o enchemos completamente com mercúrio. Fechamos com o dedo a extremidade aberta, invertemos o tubo e o imergimos num frasco que também contém mercúrio. Ao retirar o dedo, observamos que o tubo não se esvazia completamente. O mercúrio nele contido escoa para o frasco até que o desnível atinja cerca de 76cm.

É a pressão atmosférica que impede que o tubo se esvazie até o fim. Ela comprime a superfície exposta do mercúrio e, desse modo, sustenta o líquido que ficou no interior do tubo. A pressão atmosférica diminui com o aumento da altitude. Isso ocorre porque o peso do ar sobre as camadas elevadas da atmosfera é menor do que aquele que age sobre as camadas mais baixas. Por exemplo, a pressão atmosférica na cidade do Rio de Janeiro é maior que a pressão atmosférica em Belo Horizonte. Sobre o Rio de Janeiro, ao nível do mar, a coluna de ar é maior que sobre Belo Horizonte, situada numa maior altitude (836 metros). Ao nível do mar, a pressão atmosférica é, em média, de 76 cm de mercúrio.

Em todos os planetas que possuem atmosfera, existirá uma pressão atmosférica com um certo valor. Na Lua, não havendo atmosfera, não haverá, consequentemente, pressão atmosférica.

Barômetro

Os instrumentos destinados a medir a pressão atmosférica chamam-se barômetros. Existem dois tipos: os de mercúrio, baseados na experiência de Torricelli, e os metálicos que utilizam as deformações provocadas pela pressão atmosférica numa caixa de metal em cujo interior foi feito vácuo. Quando a pressão externa se altera, a caixa metálica se deforma; essa deformação é transmitida a um ponteiro que se desloca sobre uma escala graduada.

Fonte: www.saladefisica.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal