Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Hemorragia  Voltar

Hemorragia

Conceito

A Hemorragia é a perda constante de sangue ocasionada pelo rompimento de um ou mais vasos sangüíneos (veias ou artérias).

Classificação

A hemorragia pode ser interna ou externa.

Hemorragia interna

É a que ocorre internamente, ou seja, não se enxerga o sangue saindo para fora, é mais difícil de identificar. Algumas vezes, pode exteriorizar-se, saindo sangue em golfadas pela boca da vítima.

Podemos suspeitar de hemorragia interna através do Estado de Choque, no caso de um acidente.

Hemorragia externa

É aquela que é visível, sendo portanto mais fácil identificar. Se não for prestado atendimento, pode levar ao Estado de Choque. A hemorragia pode ser arterial ou venosa. Na Arterial, a saída de sangue acompanha os batimentos cardíacos. Na Venosa, o sangue sai contínuo.

Atendimento para hemorragia interna: O mesmo do Estado de Choque.

Atendimento para hemorragia externa:

Proteger-se com luvas (sempre que em contato com sangue ou fluidos corpóreos).
Iidentificar o local exato da hemorragia, o sangue espalha-se e podemos estar realizando atendimento no local errado.
Colocar um pano limpo dobrado, no local do ferimento que ocasiona a hemorragia.
Colocar a atadura em volta ou fazer uma atadura improvisada, com tiras largas ou cintos. Não utilizar objetos que possam causar dificuldade circulatória (arames, barbante, fios, etc.). Faça um curativo compressivo, sem prejudicar a circulação daquele membro.
Se a hemorragia for em braço ou perna, eleve o membro, só não o faça se houver fraturas.
Pressione a área com os seus dedos ponto de pressão) para auxiliar a estancar a hemorragia.
Caso o sangue continue saindo mesmo após a realização do curativo compressivo, não retire os panos molhados de sangue. Coloque outro pano limpo em cima e uma nova atadura, evitando com isso, interferir no processo de coagulação.
Evite usar torniquete, pois ele pode levar a amputação cirúrgica de membro se não for afrouxado corretamente e no tempo certo.
Se a hemorragia for abundante, pegue uma camisa ou um cinto, coloque um pouco acima da hemorragia e de um nó e puxe, fique segurando firme, isso vai diminuir a chegada de sangue ao local. Esse método é para substituir o torniquete, e não causa lesões circulatórias, pois cada vez que o socorrista cansar e tiver que "tomar fôlego", vai diminuir a pressão e aquela área será irrigada com sangue arterial.

Fonte: www.drgate.com.br

Hemorragia

Hemorragias

É a perda de sangue devido ao rompimento de um vaso sanguíneo (artérias, veias e capilares).

Toda hemorragia deve ser controlada imediatamente.

A hemorragia abundante e não controlada pode causar a morte em 3 a 5 minutos.

Hemorragia externa

Como reconhecer o sangramento

Sinais e sintomas

Sangramento visível
Nível de consciência variável decorrente da perda sanguínea
Palidez de pele e mucosa.

Primeiros socorros

Comprimir o local com um pano limpo
Elevar o membro quando possível
Comprimir os pontos arteriais
Prevenir o estado de choque
Aplicar torniquete (amputação, esmagamento de membro)
Encaminhar para atendimento hospitalar.

Pontos arteriais de compressão

Hemorragia

Hemorragia

Hemorragia

Hemorragia interna

Sinais e sintomas

Sangramento geralmente não visível
Nível de consciência variável dependente da intensidade e local do sangramento.

Primeiros socorros

Manter a vítima aquecida e deitada, acompanhando os sinais vitais e atuando adequadamente nas intercorrências
Agilizar o encaminhamento para o atendimento hospitalar.

Hemorragia
Arterial

Hemorragia
Venoso

Hemorragia
Capilar

Hemorragia nasal

Sinais e sintomas

Sangramento nasal visível.

Primeiros socorros

Colocar a vítima sentada, com a cabeça ligeiramente voltada para trás, e apertar-lhe a(s) narina (s) durante cinco minutos
Caso a hemorragia não ceda, comprimir externamente o lado da narina que está sangrando e colocar um pano ou toalha fria sobre o nariz. Se possível, usar um saco com gelo
Encaminhar para atendimento hospitalar.

Fonte: www.fundacentro.gov.br

Hemorragia

Conceito

Hemorragia é a perda de sangue devido ao rompimento de um vaso sanguíneo, veia ou artéria, alterando o fluxo normal da circulação.

A Hemorragia abundante e não controlada pode causar morte de 3 a 5 minutos.

Classificação

1. Segundo o Local:

Externa: Origem visível, o sangue verte para o exterior.
Interna: quando se produz numa cavidade fechada. Ex: fígado, baço,etc.
Mista: Interna no momento de produzir-se, e externa quando verte para o exterior.

2. Segundo a espécie:

Arteriais: Mais perigosas; o sangue é vermelho vivo e sai em jato forte, rápida e intermitentemente.
Venosas: O sangue é mais vermelho-escuro, e sai de forma contínua e lentamente.
Capilares: O sangue é de cor intermediária, e brota como pequenas gotas.

Fatores que interferem e modificam o efeito de uma hemorragia:

Idade: menor tolerada nas crianças e velhos.
Sexo: menor tolerada nas mulheres.
Estado de saúde anterior.
Outros.

O que fazer diante de uma Hemorragia?

As providências que você deve tomar para estancar a hemorragia vão depender da parte do corpo emque ela se localiza.

1. Hemorragia Interna: Uma colisão, um choque com objeto pesado pode acarretar ao trabalhador, muitas vezes, uma hemorragia interna. A hemorragia se traduz pelo rompimento de vasos internamente ou de órgãos importantes como o fígado ou o baço.

Como não vemos o sangramento, temos que prestar atenção a lguns sinais externos, para podermos diagnosticar e encaminhar ao tratamento médico imediatamente e evitar o estado de choque.

Verificar:

Pulsação: Se o pulso está fraco e acelerado
Pele: Se está fria, pálida e as mucosas dos olhos e da boca estão brancas
Mãos e dedos (extremidades): Ficam arroxeados pela diminuição da circulação sanguínea.

O que fazer:

1. Deitar o acidentado, com a cabeça num nível mais baixo que o do corpo, mantendo-o o mais imóvel possível.
2. Colocar uma bolsa de gelo ou compressas frias no local do trauma
3. Tranquilizar o acidentado se ele estiver consciente
4. Suspender a ingestão de líquidos
5. Observar rigorosamente a vítimapara evitar parada cardíaca e respiratória
6. Providenciar auxílio médico.

2. Hemorragia Externa: Nos membros Superiores (Braços) e Inferiores (Pernas): São casos que você encontra com facilidade. Acidentes que podem acontecer a qualquer momento quando lidamos com materiais cortantes ou mesmo quando se leva um tombo e há sangramento na ferida.

O que fazer:

1. Deitar a vítima imediatamente
2. Levante o braço ou a perna ferida e deixe assim o maior tempo possível
3. Coloque sobre a ferida um curativo de gaze ou pano limpo e pressione
4. Amarre um pano ou atadura por cima do curativo
5. Se continuar sangrando, fazer compressão na artéria mais próxima da região
6. Providenciar auxílio médico.
Ao cesar a hemorragia, evitar os movimentos da parte afetada.

3. Hemorragia Nasal

De todas as hemorragias que podem acontecer, esta é a mais comum em crianças ou adultos; causada pelo rompimento dos vasos sanguíneos do nariz devido a esforços físicos, excesso de sol, trabalhos expostos a altas temperaturas, diminuição de pressão atmosférica, saídas briscas de câmaras pneumáticas de submersão, ou ainda em consequência de algumas doenças, o que requer uma investigação imediata.

O que fazer ?

1. Tranquilizar a vítima
2. Afrouxar a roupa que esteja comprimindo o pescoço e o tórax da vítima
3. Sentar a vítima em local fresco, verificando o pulso (se estiver cheio e forte, deixar sair uma certa quantidade de sangue)
4. Comprimir a narina sangrante com os dedos (5 a 10 minutos)
5. Usar um chumaço de algodão tampando a narina sangrante
6. Colocar compressa de pano frio ou bolsa ed gelo no nariz, testa e nuca
7. Se não cessou desta forma, encaminhar a vítima imediatamente ao médico.

Recomendações:

Peça a vítima que respire pela boca
Não deixe que assoe o nariz.

Fonte: www.segurancaetrabalho.com.br

Hemorragia

É a perda de sangue devido ao rompimento de um vaso sangüíneo (veia ou artéria).

A hemorragia abundante pode levar a morte de 3 ‘a 5 minutos.

O sangue arterial que é rico em O2 e nutrientes para as células do corpo é vermelho vivo e apresenta pressão maior que o sangue venoso que é de um tom vermelho mais escuro por ser rico em CO2 e elementos não utilizados pelas células do organismo.

ETAPAS BÁSICAS DO SOCORRO

COMPRESSÃO LOCAL
ELEVAÇÃO DO MEMBRO
COMPRESSÃO A DISTÃNCIA
GARROTE COM CONTROLE DA PRESSÃO EXERCIDA.
TORNIQUETE

Compressão local:

Use uma compressa limpa e seca (lenço, gaze, pano etc...).
Coloque a compressa sobre o ferimento
Pressione com firmeza
Use atadura, gravata etc par amarrar a compressa e mantê-la firme no lugar.

Elevação do membro:

Elevando o membro, dificultamos a chegada de sangue no mesmo , favorecendo a coagulação no local do ferimento.

Compressão à distância:

Pressione fortemente com o dedo ou com a mão, de encontro ao osso, nos pontos onde as veias ou artérias são mais fáceis de encontrar.

Garrote:

Com tiras de pano resistente e largas ( NUNCA usar arame, fios, cadarço de sapatos etc ) dá-se um nó apertado sobre uma volta do pano, objetivando estancar a hemorragia pela ausência de circulação no local . Deverá ser liberado fluxo de sangue a cada 10 minutos.

Registre visivelmente o horário do garrote

Torniquete:

O torniquete é usado para controlar a hemorragia quando a vítima tiver amputação traumática de membros superiores ou inferiores, esmagamentos ou dilaceramentos.
Seguindo os passos da colocação do garrote, acrescente um pedaço de madeira sobre o qual faremos um outro nó.
Torça o pedaço de madeira até parar a hemorragia, fixe o pedaço de madeira.
Libere o torniquete a cada 10 minutos ou sempre que as extremidades apresentarem-se cianóticas.
Não cubra o torniquete ou extremidades.
Ao liberar o torniquete, comprima o curativo sobre a ferida.
Registre visivelmente o horário do torniquete

SUSPEITA DE HEMORRAGIA INTERNA

O sangue não aparece, a hemorragia é resultante de uma lesa interna.

Principais sintomas:

Pulso fraco e rápido
Pele fria
Palidez intensa
Sede
Tonturas, podendo haver inconsciência.

PRIMEIROS SOCORROS

Manter a vítima DEITADA, membros inferiores elevados, excetuando na suspeita de fratura de crânio ou derrame cerebral.
Aplicar compressa de gelo no possível local, atentando para proteger o gelo com um pano, papel etc.
Observe sinais vitais a cada 15 minutos.
Procure ajuda médica imediata.

HEMORRAGIA NASAL

PRIMEIROS SOCORROS:

Manter a vítima sentada
Manter a cabeça voltada par trás e aperte-lhe a narina na qual apresenta o sangramento por 5 minutos
Caso a hemorragia não ceda, coloque um tampão de gaze por dentro da narina e uma compressa de gelo sobre o local, protegido com um pano.
Procurar ajuda médica.
Caso a vítima esteja inconsciente, mantenha a cabeça da vítima lateralizada para evitar o bronco aspiração da secreção sanguinolenta.

HEMORRAGIA DOS PULMÕES

O sangue é espumoso e vermelho vivo.

PRIMEIROS SOCORROS

Manter a vítima em repouso , recostada para desta forma melhor respirar.
Mantenha a vítima calma, evite que esta fale.
Verifique sinais vitais de 15 em 15 minutos.
Caso a vítima esteja inconsciente, mantenha a cabeça da vítima lateralizada para evitar o bronco aspiração da secreção sanguinolenta.

HEMORRAGIA DO ESTOMAGO

O sangue é escuro, tipo borra de café. A vítima refere episódios de náuseas e vômitos.

PRIMEIROS SOCORROS

Manter a vítima DEITADA , membros inferiores elevados , excetuando na suspeita de fratura de crânio ou derrame cerebral.
Aplicar compressa de gelo no possível local, atentando para proteger o gelo com um pano, papel etc.
Observe sinais vitais a cada 15 minutos.
Procure ajuda médica imediata.

Caso a vítima esteja inconsciente, mantenha a cabeça da vítima lateralizada para evitar o bronco aspiração da secreção sanguinolenta.

Fonte: www.etesc.org

Hemorragia

Considera-se hemorragia a saída de sangue dos vasos para o exterior, tecidos vizinhos ou cavidades do nosso corpo, quando há rompimento desses vasos sangüíneos ( artérias e veias).

As hemorragias podem ser internas ou externas.

O sangramento abundante consiste em uma situação que exige ação imediata.

A hemorragia externa deve ser estancada imediatamente com os meios que o socorrista dispuser no momento. O importante é que o vaso rompido seja comprimido. Isto se faz com gaze, pano limpo e em último caso coma as mãos.

FERIMENTO COM HEMORRAGIA:

Procurar estancar a hemorragia
Manter o membro atingido elevado e comprimir o local com pano limpo até parar a hemorragia

Se a compressa não for suficiente para estancar a hemorragia, aplicar um torniquete:

Usar tiras de pano, que podem ser retiradas da própria veste da vítima,
Usar um pedaço de madeira , papelão, jornal ou caneta, ou outro material duro para fixar o nó.

IMPORTANTE:

Marcar a hora do início da compressão, o torniquete deve ser afrouxado a cada 15 minutos,
Avisar o médico quanto ao uso do torniquete (deixar visível).

TIPOS DE HEMORRAGIA:

HEMORRAGIA NASAL: causada pelo rompimento de vasos do nariz devido a qualquer esforço maior. O sol, calor excessivo também pode provocar hemorragia nasal.

Coloque a pessoa sentada com a cabeça inclinada para trás e com uma compressão digital nas asas da narina oposta à do sangramento por alguns minutos. Compressa de gelo.

Não deve deixar que a vítima assoe o nariz.

HEMORRAGIA DOS PULMÕES: após um acesso de tosse o sangue sai pela boca em golfadas.

Coloque a pessoa em repousa com a cabeça mais baixa que o corpo
Mantenha-o calmo, não deixe que fale
Procure um médico imediatamente.

HEMORRAGIA DO ESTÔMAGO: o paciente geralmente apresenta, antes da perda de sangue: enjôo, náusea. Ao vomitar vem sangue como se fora borra de café.

Coloque a pessoa deitada, sem travesseiro
Não lhe dê nada para beber
Aplique compressa de gelo no estômago
Leve ao médico com urgência.

Nas perdas de sangue pode haver queda da pressão arterial. Verifique colocando-se dois dedos nos pontos em que é possível sentir a pulsação (+/- 80 batidas por minuto), pode –se notar quando o pulso está fraco (diminuição do volume de sangue >>>>> queda da pressão).

Fonte: www.geocities.com

Hemorragia

A primeira coisa a destacar é: todo cuidado é indispensável e sempre chame ajuda especializada ou, dependendo do local e do acidente, encaminhe para uma equipe preparada para isso, pois é uma vida que está em suas mãos.

Alguns cuidados são simples, mas se não tiver calma e atenção, podem deixar seqüelas para o resto da vida. Sempre verifique se há alguém mais capacitado e treinado para essas emergências e previna-se, usando luvas descartáveis (ou um saco plástico limpo, se tiver), é essencial a prevenção para não entrar em contato direto com o sangue da vítima, pois poderá ocorrer a transmissão de eventuais doenças.

Vamos falar um pouco sobre hemorragia.(item obrigatório nas especialidades de Alerta Vermelho, Primeiros Socorros e Primeiros Socorros básicos).

Nunca saia com a unidade ou clube, sem uma Caixa de Primeiros Socorros com todo o material básico para prevenção e tratamento de eventuais emergências, temos que estar sempre prevenidos.

O que é hemorragia?

É a perda de sangue provocada pelo rompimento de uma artéria ou veia.

Ela pode ser:

Visível ou externa
A gravidade depende da quantidade e rapidez de sangue perdido.

Como reconhecer quando há rompimento da artéria?

O sangue é vermelho vivo, claro (com bastante oxigênio) e flui em jatos rápidos e fortes, de acordo com o batimento cardíaco, portanto perde-se maior quantidade de sangue, sendo mais grave e exigindo procedimentos para estancamentos urgentes.

E o rompimento de uma veia?

O sangue é vermelho escuro, quase roxo (com pouco oxigênio), fluindo de forma lenta e contínua com uma intensidade geralmente menor (dependendo do tamanho do ferimento), geralmente é menos grave e uma simples compressão resolve.

Como proceder?

Deite imediatamente a vítima
Se possível, mantenha o local do ferimento em posição mais elevada
Se o ferimento for pequeno, pressione com o dedo até o sangue parar
Aplique um curativo de gaze ou pano limpe e pressione
Se o curativo molhar rapidamente, coloque outro por cima, o aproveitamento será melhor para a coagulação do sangue, sem trocar o curativo
Amarre um pano, atadura, gravata, cinto ou lenço por cima do curativo (para firmar), sem apertar muito, para não prejudicar a circulação
Evite movimentos da parte afetada
Se continuar o sangramento, comprima a artéria mais próxima
Corpos estranhos não devem ser retirados dos ferimentos, proteja somente em volta
Nunca aplique substâncias da medicina caseira, pois irá prejudicar o trabalho dos médicos na limpeza e no procedimento final.

Interna

Tornando-se mais grave, pois demora mais para aparecer os sintomas, acompanhe atentamente até a chegada de uma equipe especializada, pois não podemos ajudar muito e ela pode levar o acidentado rapidamente ao estado de choque.

Os principais sinais são:

Pulsação acelerada ou fraca
Pele fria e pálida
Mucosas na boca e dos olhos esbranquiçadas
Extremidades arroxeadas pela pouca irrigação sangüínea
Sede
Tontura
Inconsciência.

Como proceder?

Deite a vítima de maneira que a cabeça fique mais baixa que o corpo
Coloque compressas frias ou bolsa de gelo no local da hemorragia
Não permita que a vítima tome líquidos
Observe atentamente, pois o risco de parada cardíaca ou respiratória aumentam
A vítima precisa de atendimento médico com a maior urgência.

Nasal

É causada geralmente por entupimento de vasos sangüíneos do nariz, mas em acidentes de trânsito pode ser sinal de traumatismo craniano.

O procedimento é mais simples:

Faça a vítima ficar sentada em local fresco, cabeça um pouco levantada, roupa afrouxada
A vítima deve respirar pela boca, não assoar o nariz
A narina deve ser comprimida de 5 a 10 minutos
Uma compressa fria deve ser colocada no nariz, na testa e na nuca
Não parando a hemorragia, ou em caso de inconsciência, a vítima deve ser encaminhada a uma equipe especializada.

Fonte: ucbweb.castelobranco.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal