Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Punhobol  Voltar

Punhobol

O Punhobol é um jogo coletivo. Em uma quadra dividida ao meio por uma linha e, a dois metros de altura, por uma rede ou fita, colocam-se frente a frente duas equipes com cinco jogadores cada uma. Cada equipe tem por objetivo rebater a bola sobre a rede (fita) de maneira a impedir ou pelo menos dificultar a sua devolução pelo adversário.

Punhobol

Uma jogada perdura até que uma equipe cometa um erro ou haja outro tipo de interrupção. Cada erro cometido por uma equipe contabiliza um ponto positivo para a equipe adversária. Vence o jogo a equipe que: num jogo por sets (3 ou 5), vence 2 ou 3 sets, ou, num jogo por tempo, obtém o maior número de pontos.

A Quadra

Punhobol

A quadra é um retângulo de 50 m de comprimento por 20 m de largura. O chão deve ser um gramado horizontal plano.

Jogos sob iluminação artificial são permitidos. A quadra é dividida por uma linha central em dois campos de 25 m, um para cada equipe. Paralelamente à linha central e a 3 m da mesma marca-se uma linha de saque em cada campo. As linhas limítrofes pertencem ao campo, a linha central pertence a ambos os campos de jogo.

Entre dois postes verticais, livremente posicionados nas intersecções da linha central com as linhas laterais está firmemente esticada, a 2,0m de altura uma rede ou fita, com uma largura de 3 a 6 cm (a altura da rede para o naipe feminino adulto é de 1,90m).

A Bola

A bola de Punhobol é uma bola oca, uniformemente esférica e completamente pressurizada. Sua cor básica é a branca, com no máximo 20% de área colorida dividida em vários pontos da superfície. Peso da bola: 350 a 380 gramas. Circunferência: 65 a 68 cm. Pressão de ar de 0,55 a 0,75 bar.

A Equipe

A cada equipe pertencem 5 jogadores e 3 reservas. Os oito jogadores podem ser trocados livremente, isto é, sem limites de substituições. As substituições somente podem ser efetuadas pela equipe que vai dar o saque, após concluída uma jogada e mediante prévio aviso ao juiz. Os atletas substituídos e substituintes devem sair e entrar na quadra pela altura da linha de saque do próprio campo.

Duração do jogo

O jogo termina quando uma equipe vence a maioria dos sets disputados (2 ou 3 sets num jogo de 3 ou 5 sets). O set é vencido quando uma equipe obtém 15 pontos com diferença mínima de dois pontos entre as equipes. Se caso, no décimo-quinto ponto, não haja uma diferença de dois pontos, esta diferença será buscada até que alguma equipe alcance os 20 pontos quando então não precisará mais da diferença para vencer.

Marcação dos pontos

Não existe vantagem, os pontos são contados um a um. Situações em que o ponto é configurado: quando a bola ou o corpo de um jogador toca a fita ou os postes de sustentação da fita; quando a bola bate em qualquer parte do corpo que não seja o braço de um jogador ou sua mão fechada; quando a bola toca duas vezes consecutivas no solo; quando a bola toca fora dos limites da quadra; quando a bola toca o campo adversário, tendo em sua trajetória passado por debaixo da fita; quando uma equipe toca mais do que 3 vezes na bola; quando a bola passa para o campo adversário tendo seu último toque com o solo e não com o braço ou a mão fechada de um jogador; quando um mesmo jogador toca mais de uma vez na bola antes que ela seja tocada por um adversário; quando ao dar o saque o jogador invade a área de saque (3 m).

As Jogadas

Toda jogada inicia com um saque e termina com a ocorrência do primeiro erro, final de tempo ou outro tipo de interrupção. Após cada erro a equipe que o cometeu dá novo saque.

O Saque

Qualquer jogador pode dar o saque. Para dar o saque o jogador deve soltar nitidamente a bola e batê-la de modo que esta passe por sobre a fita. O saque é válido se a bola toca o campo adversário ou um jogador adversário, observando os itens de marcação de pontos. O saque pode ser efetuado estando o sacador parado, caminhando, correndo ou saltando, porém, quando o sacador correr ou saltar para dar o saque, o primeiro toque do seu corpo com o solo deve ocorrer fora da área de saque (3 m), caso contrário será considerado invasão e consequentemente ponto para o adversário. Por exemplo: é permitido ao jogador saltar, bater na bola e, quando cair, seu primeiro pé tocar fora da área de saque e o segundo pé tocar a linha de saque ou a área de saque (3 m). O jogador tem 15 segundos para dar o saque.

A Batida na bola

A bola só pode ser batida uma vez, com a mão ou braço. A bola não pode ser conduzida (empurrada). Quando se bate com a mão, esta deve estar fechada. Quando se bate com o braço, a mão pode estar aberta.

O Ataque

O ataque geralmente se dá com uma corrida do atacante em direção da bola que foi previamente preparada (levantada) pelo levantador. O atacante define sua passada e salta ao mesmo tempo em que gira o braço para atingir a bola com a mão fechada numa altura acima de sua cabeça, de modo que a bola passe para o campo adversário em alta velocidade. Existem outras formas de ataque: bola curta, ataque sem pulo, bola alta, etc...

A Defesa e levantada

A bola pode em cada campo: ser batida uma só vez por apenas 3 dos 5 jogadores; ser, portanto, batida ao todo apenas 3 vezes; tocar o chão apenas 1 vez e antes de cada batida de um jogador. Os defensores ficam em posição de expectativa esperando o saque ou o ataque do adversário. Então eles devem se esforçar ao máximo para alcançar a bola e fazer com que esta venha tocar o próprio campo para que então o levantador participe da jogada.

O levantador é o jogador que converte a jogada defensiva em jogada ofensiva. Ele deve usar o máximo de sua habilidade para deixar a bola na altura e distância exata para que o atacante possa desferir a batida e entar fazer o ponto.

Considerações sobre o jogo

O Punhobol é um jogo que exige muita agilidade, arrojo e malícia de seus praticantes. O defensor deve ter muita explosão muscular nas pernas, capacidade de observação dos movimentos do atacante rival, habilidade para trazer a bola para o seu campo mesmo após grandes saltos e corridas para alcançá-la.

O levantador deve ter um excelente domínio de bola e a capacidade de pegar bolas muito difíceis e deixá-las em perfeita posição para o atacante. O atacante deve ter um excelente preparo físico e explosão muscular nas pernas, tórax e braços, para que possa realizar corridas em alta velocidade e desferir fortes golpes na bola.

O atacante precisa ao mesmo tempo ter equilíbrio e capacidade de concentração para poder observar a posição dos adversários e, com esperteza e malícia, buscar fazer os pontos para sua equipe. Estas informações foram baseadas no livro oficial de regras da IFV - Internationaller Faustball Verband (Federação Internacional de Punhobol).

Fonte: www.sol.sc.gov.br

Punhobol

O Punhobol (Faustball ou Fistball) é um dos esportes mais antigos que conhecemos. É da mesma fonte de onde surgiu o tênis. Encontramos relatos de até 2000 anos atrás sobre jogos semelhantes ao punhobol, mas documentado encontramos uma citação, no ano de 240 DC, do imperador romano Gordianus III (Marcvs Antonivs Gordianvs Sempronianvs). Em 1555 Antonio Scaino de Saló publica as primeiras regras do popular esporte italiano o "Trattato del Giuco con la Palla di Messer" (in Vinegia, organizado por Gabriel Giolito de' Ferrari et fratelli, MCLV).

O poeta alemão Johann Wolfgang von Goethe escreveu no ano de 1786 em seu livro " Viagens pela Itália" o seguinte: "quatro cavalheiros de Verona batiam na bola com o punho contra quatro Vicentinos, praticavam este jogo entre eles durante todo o ano duas horas antes de anoitecer."

O punhobol encontrou maior repercussão na Alemanha. Ali se joga de forma organizada desde 1893 e é parte do movimento ginástico alemão que teve seu início com o movimento dos trabalhadores em 1848. O primeiro campeonato alemão masculino se realizou no ano de1913 e o feminino em 1921 dentro da "Gymnaestrada Alemã".

Especialmente os imigrantes germânicos trouxeram nas primeiras décadas do século 20 o punhobol para os países sulamericanos.

No Brasil o punhobol é jogado principalmente nos estados do sul.

O punhobol (faustball, faustebol) é praticado desde a idade média. As primeiras referências datam do século XVI, na Itália.

Hoje a Alemanha (100.000) praticantes, a Áustria (30.000) e Suíça (10.000) são os países em que o punhobol é mais desenvolvido. Brasil, Itália, Argentina, Dinamarca, Uruguai, Checoslováquia, Chile, Paraguai e Namíbia são os países que participaram dos campeonatos continentais e mundiais.

No Brasil a referência mais antiga que se tem data de 1911, quando a Sogipa criou o seu Departamento de Punhobol. Hoje existem cerca de 5000 praticantes em nosso país, nas regiões em que houve maior influência da colonização alemã. No Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Estado do Rio de Janeiro (Nova Friburgo) se situam as cerca de 100 equipes que praticam este esporte entre nós.

Na história do Rio Grande do Sul, além de Porto Alegre, equipes de São Leopoldo, Novo Hamburgo, Campo Bom, Santa Cruz, Vigia, São José do Hortêncio, Sapiranga e Hamburgo Velho participaram das competições.

Em Santa Catarina as equipes estão em Florianópolis, Joinville, Blumenau, Timbó, Indaial, Agrolândia, São Bento do Sul, Pomerode...

No Paraná, Curitiba e Ponta Grossa sempre se mantém as equipes em atividades.

As Competições

Os campeonatos mundiais de seleções nacionais são realizados desde 1968. A Alemanha venceu 10 edições e o Brasil uma vez (1999), os vice-campeonatos cabendo a Áustria (5), Brasil (3), Suíça (2) e Alemanha (1).

Campeonatos Sul-Americanos de seleções nacionais são disputados desde 1961. Argentina venceu em 1961 e 1983, os demais títulos sendo conquistados pelo Brasil, inclusive na categoria juvenil (desde 1984), feminino adulto (desde 1987) e feminino juvenil (desde 1988).

No Brasil não mais se disputam campeonatos entre Seleções Estaduais. As “Taças Brasil” interclubes são disputadas em 8 categorias (Mirim masc, Infanto masc. e fem., Juvenil masc. e fem., Adulto masc. e fem. e Veterano masc.), sob supervisão da Confederação Brasileira de Desportos Terrestres.

Os campeonatos mundiais sob a supervisão International Faustball Verband, com sede na Alemanha, foram oficializados em 1986.

Nas dez disputas que foram realizadas, a Sogipa venceu 6 vezes (1988, 89, 95, 98, 99 e 2000), sendo portanto Hexa Campeã Mundial Interclubes.

Os Campeonatos Sul-Americanos Interclubes foram oficializados em 1985, sendo disputados todos os anos.

Anualmente se realizam “Copas” organizadas por clubes. Na Europa existem as tradicionais Copas de Iona, Widnau e Basel (Suíça), Ahlkorn, Koennigsbrunn e Schlutenbach (Alemanha) e (Áustria). Desde 1987 clubes brasileiros participam de alguns destes torneios. A Sogipa já venceu todos eles, em diferentes anos.

Também na América do Sul tem sido organizadas Copas Interclubes, nos moldes europeus. A mais tradicional é a Copa Porto Alegre, que alcançou sua décima primeira edição em 2000. Além desta, são anualmente disputadas Copas em Rosário e Buenos Aires (Argentina); Condor, Joinville, Guarani, Timbó e Pomerode(Santa Catarina); e Duque de Caxias (Curitiba).

Fonte: www.punhobol.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal