Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Punhobol  Voltar

Punhobol

 

Punhobol
Punhobol

O Punhobol é um esporte praticado com duas equipes adversárias com cinco atletas cada, jogado essencialmente com o punho fechado. Em alemão, Faust significa punho e Ball significa bola. Em inglês, leva o nome de Fistball.

O esporte pode ser adaptado a canchas polivalentes, em ginásios, colégios, campos de futebol etc. Existem campeonatos regionais e brasileiros, masculinos, femininos e juvenil a partir dos sete anos, bem como intercontinentais e mundiais.

A primeira data em que se ouviu falar do Punhobol é de 1796, onde o professor e educador alemão Johann Christoph Friedrich Guts Muths (1759-1839) escreveu em seu livro de esportes sobre este jogo.

Com o atravessar dos anos, a prática do Punhobol foi sendo lapidada e foi regulamenta na Alemanha apenas em 1800. Desta data em diante, o esporte foi difundido em países como a Áustria, Suíça, Tchecoslováquia, Polônia e Holanda.

No Brasil, o Punhobol foi introduzido pelos imigrantes alemães no começo do século XX que praticavam principalmente em seus clubes, apenas em caráter recreativo.

Mais tarde, clubes determinados co-irmãos organizavam amistosos e torneios, fazendo com que o Punhobol fosse oficializado definitivamente, principalmente nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo, onde a imigração alemã se fez mais presente.

O que é

O Punhobol (Faustball ou Fistball) é um dos esportes mais antigos que conhecemos. É da mesma fonte de onde surgiu o tênis.

Encontramos relatos de até 2000 anos atrás sobre jogos semelhantes ao punhobol, mas documentado encontramos uma citação, no ano de 240 DC, do imperador romano Gordianus III (Marcvs Antonivs Gordianvs Sempronianvs).

Em 1555 Antonio Scaino de Saló publica as primeiras regras do popular esporte italiano o "Trattato del Giuco con la Palla di Messer" (in Vinegia, organizado por Gabriel Giolito de' Ferrari et fratelli, MCLV).

O poeta alemão Johann Wolfgang von Goethe escreveu no ano de 1786 em seu livro " Viagens pela Itália" o seguinte: "quatro cavalheiros de Verona batiam na bola com o punho contra quatro Vicentinos, praticavam este jogo entre eles durante todo o ano duas horas antes de anoitecer."

O punhobol encontrou maior repercussão na Alemanha. Ali se joga de forma organizada desde 1893 e é parte do movimento ginástico alemão que teve seu início com o movimento dos trabalhadores em 1848. O primeiro campeonato alemão masculino se realizou no ano de1913 e o feminino em 1921 dentro da "Gymnaestrada Alemã".

Especialmente os imigrantes germânicos trouxeram nas primeiras décadas do século 20 o punhobol para os países sulamericanos. No Brasil o punhobol é jogado principalmente nos estados do sul.

O punhobol (faustball, faustebol) é praticado desde a idade média. As primeiras referências datam do século XVI, na Itália.

O punhobol

O nome é estranho, mas jogar punhobol relembra ligeiramente outros esportes como o vôlei e o tênis. O punhobol é um jogo coletivo, ou seja, é necessário equipes para praticar esse curioso esporte.

Nos estados do sul do Brasil esse esporte já é conhecido por muitos. Mesmo com três títulos mundiais a seleção brasileira busca ser reconhecida nacionalmente.

O punhobol é similar ao vôlei, mas é praticado com os punhos. Mais antigo que o vôlei é praticado desde a Idade Média.

Sua maior repercussão é na Alemanha, onde desde 1893 é jogado de forma organizada com um movimento através dos trabalhadores em 1848.

O primeiro campeonato alemão masculino se realizou no ano de 1913 e o feminino em 1921 dentro da "Gymnaestrada Alemã".

Conhecido também como faustball ou fistball, o punhobol é mais conhecido no sul, pois imigrantes germânicos trouxeram e desenvolveram o esporte nessa região onde se concentraram para viver.

A referência mais antiga do punhobol no Brasil é de 1911 com a criação do Departamento de Futebol pela Sociedade de Ginástica Porto Alegre - Sogipa, clube do Rio Grande do Sul.

São várias as cidades dos três estados do Sul que possuem fortes equipes de punhobol e hoje já existem cerca de 5 mil praticantes no Brasil distribuídos em cerca de 100 equipes.

Países como a Argentina, Dinamarca, Uruguai, Chile, Paraguai e Namíbia praticam o punhobol. Só não ganham da Alemanha que concentra 100 mil praticantes aproximadamente, seguida pela Áustria – 30 mil e Suíça – 10 mil.

O jogo

Há um sistema de pontos, onde ganha o time que vencer 2 ou 3 sets (respectivamente se a partida for melhor de 3 ou 5 sets – e cada set vai até 20 pontos) ou ainda no sistema de tempo, onde vence a equipe que estiver com o maior número de pontos no término do tempo do jogo.

Também existem partidas disputadas em até 7 sets (4 vencedores) até 11 pontos com a diferença mínima de 2 pontos, ou chegar a 15 e não mais até 20.

A quadra é dividida ao meio por uma fita que tem 2 m de altura para os homens e 1,90 m para as mulheres. Cada equipe é composta por cinco jogadores e o objetivo principal é dificultar a devolução da bola por parte da equipe adversária. Cada equipe pode fazer três passes, mas obrigatoriamente por jogadores diferentes.

As regras

As regras valem basicamente tanto para o jogo no campo como para o jogo no salão.

A Quadra é um retângulo de 50m de comprimento por 20m de largura. O chão deve ser um gramado horizontal plano. As linhas limítrofes pertencentes a quadra, a linha central pertence a ambos os campos de jogo.

A cada equipe pertencem 5 jogadores e 3 reservas, os quais passam a constituir parte da equipe no momento em que entram no campo pela primeira vez. Devem jogar pelo menos quatro jogadores, podendo o número de cinco ser completado durante o desenrolar da partida.

Os oito jogadores podem ser trocados livremente.

Qualquer jogador pode sacar, não há obrigatoriedade de ordem. Tocar na rede, fita ou corda, bem como nos postes e jogar a bola para fora das linhas da quadra equivale a um erro.

É permitido que a bola quique uma vez no chão.

A bola só pode ser batida uma vez, com o punho ou braço.

Bola

A bola do punhobol é oca e branca e deve pesar até 380 g para jogos masculinos e até 350 g para jogos femininos.

Punhobol
Punhobol

Punhobol

Punhobol, como o nome já diz é um esporte jogado com os punhos.

Este esporte é parecido com o voleibol, só que ao invés de 6 pessoas é jogado com cinco e o campo é maior com dimensões de 50 x 20 m nesse esporte é permitido o pique da bola no chão, tendo assim um pique para cada toque, sendo três toques é permitido três piques. Mas no punhobol um mesmo jogador não pode encostar duas vezes na bola como no voleibol, os três toques devem ser feitos por jogadores diferentes. Ao invés de uma rede é colocada uma corda a 2 m de altura presa a dois postes como no vôlei no punhobol também tem uma linha de três metros (a três metros do centro do campo) de onde é dado o saque.

No punhobol há QUATRO fundamentos básicos que são:

SAQUE: É dado pelo batedor, ou como em alguns times da Europa por um sacador. O saque deve ser dado por cima com a mão fechada, tocando a bola o mais longe possível dos jogadores adversários, ou às vezes apenas um saque no pé do adversário complica bastante. O saque pode ser longo, curto ou do jeito que o sacador achar melhor para fazer o ponto. Para ser um batedor é necessário ter uma boa altura, força, velocidade e principalmente uma boa cabeça, pois é uma posição onde o jogador é bastante cobrado pelos seus companheiros. Quem tem um bom sacador pode ganhar uma partida mais fácil!

DEFESA: Há três jogadores de defesa que são: lateral direito, lateral esquerdo, fundo. Estes jogadores são "responsáveis" pela defesa, são eles que quase sempre dão o primeiro toque apoiando para que o passador sirva o batedor. O jogador de defesa deve ter elasticidade, para pegar as bolas que vem ao lado de seu corpo dando pontes, rolamentos e peixinhos e velocidade na arrancada para pegar as bolas curtas.

PASSE: Quando a bola vem de trás, dos jogadores de defesa o passador, que joga na frente ao lado do batedor, deve passar a bola o melhor possível para que o batedor faça o ponto. Para ser um bom passador é preciso velocidade na arrancada para pegar as bolas curtas, um bom controle da bola podendo colocá-la onde quiser e é claro que saiba defender bem, para que pegue os saques e ou as batidas que forem em sua direção.

BATIDA : Também é feita pelo batedor. Como no saque a batida deve ser dada o mais longe possível dos jogadores adversários, podendo ser longa curta ou do jeito em que o batedor achar melhor. Às vezes um saque fraco nos pés do adversário é o suficiente para fazer o ponto.

A história de jogos de Punhobol vem atravessando os tempos

O Punhobol teve sua origem em jogos com bolas desenvolvidos pelos romanos e absorvidos pela Velha Grécia. Segundo Becq de Fourquieres, os romanos descobriram a bola grande (Follis) e que em épocas distantes, precisamente 300 anos A.C., vivia um pugilista chamado Dichter Plautus que, para seu preparo físico, batia numa bola oval com seus punhos. Alguns manuscritos de Büttcher indicam que o jogo foi introduzido em Sparta, dividindo-se dois grupos de participantes por uma mureta de pedra. Linhas feitas com pedras demarcavam o final do campo, de modo que, nas defesas e rebatidas em que a bola tocava fora destas marcas, o jogo tinha o seu final. Outras informações indicavam a bola oca, confeccionada com uma espécie de couro e forrada com penas ou fazenda leve.

A bola está presente na arte dos romanos e dos gregos. Possuíam uma especial, feita em couro (Alaun) e bexiga de animal que era cheia com ar. Esta bola era rebatida no antebraço (Lusus Cubitalis) com o punho fechado. Existia uma espécie de luva de couro de sapato que protegia o braço dos jogadores. Esta bola era muito leve e usada tanto por jovens como por adultos, isto há 100 anos a.C. Já em 242 d.C. manuscritos mostravam 3 homens com bolas de punhobol, desenvolvendo músculos e tórax para terem maior força nos saques. Na idade média, segundo Zeiten Scanios, a bola já era muito grande, envolta com bandagem e muito pesada, mas sempre rebatida no antebraço. Por isso houve um aperfeiçoamento da luva de couro de sapato para o "Bracialle do Italiano", isto no ano de 1672.

Também na Idade Média no ano de 1555, Antonio Scanios no seu "Trattato di Gioco Della Palla", ou "Gioco de Pallone" (Punhobol), dizia que esta bola era maior que todas as outras dos demais jogos, tinha 36 cm de diâmetro e pesava 1 Kilograma. Tinha tripla envoltura de couro, enchida com ar fortemente por uma bomba e que, durante um jogo, precisava ser cheia por diversas vezes. Diante disso eram necessárias sempre diversas bolas. Há histórias sobre batidas de até 100 metros , quase inacreditáveis! Um esforço muito grande era exigido do músculo do braço e de outras partes do corpo.O Bracialle era um instrumento com visíveis pontinhas em forma de trapézio em que se encaixava o braço direito segurando-se firmemente numa haste para suportar o peso de aproximadamente 2 Kilograma e que tornava o Punhobol um jogo prolongado, cansativo e que exigia muita preparação devido também ao tamanho do campo, 90m X 20m, dividido ao meio por uma linha.

O auge dos jogos italiano foi, segundo Giacomo Leopardi, no final do século XVIII e começo do século XIX, onde em Milano e em Turim no ano de 1894, este moderno jogo de Punhobol foi assistido por um enorme público. Também em outros países o Punhobol foi jogado no final do século passado; na França praticava-se o "Ballon a la Ligne ", daí os jogos chegaram ao Punhobol atual. Da Itália o jogo rumou para a Inglaterra, com toda a semelhança dos relatos italianos, até o começo do século XIX eventualmente o jogo foi praticado na Alemanha. Existiam muitos comentários deste jogo, mas nunca foram elaborados regulamentos. Só no final do século XIX G. H. Weber deu vida nova ao Punhobol, sendo por isto denominado de Pai do Punhobol Alemão, impondo nos fins do ano de 1800 um rígido regulamento que foi imediatamente assumido por todas as equipes que praticavam este esporte.

No dia 30 de junho de 1895 em Maddenburg as regras foram comentadas, retificadas e publicadas no Jornal Ginástica e Jogos Juvenis, sendo oficializadas e apresentadas para o povo nos Jogos Juvenis da Alemanha em 1898. Após a guerra o Punhobol entrou nos clubes ginásticos alemães que logo organizaram campeonatos anuais, aprimorando sempre mais a técnica, a garra e a força aplicadas no esporte. Da Alemanha o Punhobol evoluiu para a Áustria em 1933, posteriormente para Suíça, Tchechoslovákia, Polônia e ainda na Holanda. Hoje temos o Punhobol no Brasil concentrado no sul do país, pois esta região foi colonizada principalmente por europeus.

O Punhobol é praticado em muitos países, entre eles: Alemanha, Áustria, Suíça, Itália, Tchekchia, Slovachia, Brasil, Argentina, Canadá, Estados Unidos, México, Uruguai, Chile, Paraguai, África do Sul, Namíbia e Japão.

O Jogo

O punhobol é um voleibol em quadra maior (50 x 20m), a céu aberto em que as dimensões da quadra e o fato de a bola poder picar no chão uma vez, fazem com que leve mais tempo do que o voleibol até a definição do ponto. A velocidade das ações são semelhantes às de um goleiro em uma falta de perto da área no futebol, o defensor na maioria das vezes se encontra a 20m de distância do atacante, que impulsiona a bola a uma velocidade de até 140km/h. Este tempo permite ao espectador criar sempre uma expectativa antes da definição das jogadas, ao contrário do voleibol. A partida é jogada com uma bola de couro com peso de 360 gramas .

Regras

Jogam 5 jogadores de cada lado. O saque é dado a 3m da rede que tem 2m de altura e 5cm de espessura. Cada time pode dar até 3 toques (defesa, levantada, cortada) antes de mandá-la para o outro lado. Entre cada toque é permitida uma batida da bola no chão. Os jogadores podem bater na bola só com um braço e sempre com a mão fechada. Todo o erro é ponto. O time que leva o ponto dá o saque iniciando a próxima jogada. Não há rodízio de jogadores na quadra. A partida é disputada em 3 setes vencidos de 15 pontos cada.

Princípios

O Punhobol é um jogo coletivo. Em uma quadra dividida ao meio por uma linha e, a dois metros de altura, por uma rede ou fita, colocam-se frente a frente duas equipes com cinco jogadores cada uma. Cada equipe tem por objetivo rebater a bola sobre a rede (fita) de maneira a impedir ou pelo menos dificultar a sua devolução pelo adversário. Uma jogada perdura até que uma equipe cometa um erro ou haja outro tipo de interrupção. Cada erro cometido por uma equipe contabiliza um ponto positivo para a equipe adversária. Vence o jogo a equipe que: num jogo por sets (3 ou 5), vence 2 ou 3 sets, ou, num jogo por tempo, obtém o maior número de pontos.

A Quadra

A quadra é um retângulo de 50 m de comprimento por 20 m de largura. O chão deve ser um gramado horizontal plano. Jogos sob iluminação artificial são permitidos. A quadra é dividida por uma linha central em dois campos de 25 m , um para cada equipe. Paralelamente à linha central e a 3 m da mesma marca-se uma linha de saque em cada campo. As linhas limítrofes pertencem ao campo, a linha central pertence a ambos os campos de jogo. Entre dois postes verticais, livremente posicionados nas intersecções da linha central com as linhas laterais está firmemente esticada a 2,0m de altura uma rede ou fita, com uma largura de 3 a 6 cm (a altura da rede para o naipe feminino adulto é de 1,90m).

A Bola

A bola de Punhobol é uma bola oca, uniformemente esférica e completamente pressurizada. Sua cor básica é a branca, com no máximo 20% de área colorida dividida em vários pontos da superfície. Peso da bola: 350 a 380 gramas . Circunferência: 65 a 68 cm . Pressão de ar de 0,55 a 0,75 bar.

A Equipe

A cada equipe pertencem 5 jogadores e 3 reservas. Os oito jogadores podem ser trocados livremente, isto é, sem limites de substituições. As substituições somente podem ser efetuadas pela equipe que vai dar o saque, depois de concluída uma jogada e mediante prévio aviso ao juiz. Os atletas substituídos e substituintes devem sair e entrar na quadra pela altura da linha de saque do próprio campo.

Duração do jogo

O jogo termina quando uma equipe vence a maioria dos sets disputados (2 ou 3 sets num jogo de 3 ou 5 sets). O set é vencido quando uma equipe obtém 15 pontos com diferença mínima de dois pontos entre as equipes. Se caso, no décimo-quinto ponto, não haja uma diferença de dois pontos, esta diferença será buscada até que alguma equipe alcance os 20 pontos quando então não precisará mais da diferença para vencer.

Marcação dos pontos

Não existe vantagem, os pontos são contados um a um.

Situações em que o ponto é marcado:

Quando a bola ou o corpo de um jogador toca a fita ou os postes de sustentação da fita;
Quando a bola bate em qualquer parte do corpo que não seja o braço de um jogador ou sua mão fechada;
Quando a bola toca duas vezes consecutivas no solo;
Quando a bola toca fora dos limites da quadra;
Quando a bola toca o campo adversário, tendo em sua trajetória passado por debaixo da fita;
Quando uma equipe toca mais do que 3 vezes na bola; quando a bola passa para o campo adversário tendo seu último toque com o solo e não com o braço ou a mão fechada de um jogador;
Quando um mesmo jogador toca mais de uma vez na bola antes que ela seja tocada por um adversário;
Quando ao dar o saque o jogador invade a área de saque ( 3 m ).

As Jogadas

Toda jogada inicia com um saque e termina com a ocorrência do primeiro erro, final de tempo ou outro tipo de interrupção. Após cada erro a equipe que o cometeu dá novo saque.

O Saque

Qualquer jogador pode dar o saque. Para dar o saque o jogador deve soltar nitidamente a bola e batê-la de modo que esta passe por sobre a fita. O saque é válido se a bola toca o campo adversário ou um jogador adversário, observando os itens de marcação de pontos. O saque pode ser efetuado estando o sacador parado, caminhando, correndo ou saltando, porém, quando o sacador correr ou saltar para dar o saque, o primeiro toque do seu corpo com o solo deve ocorrer fora da área de saque ( 3 m ), caso contrário será considerado invasão e conseqüentemente ponto para o adversário. Por exemplo: é permitido ao jogador saltar, bater na bola e, quando cair, seu primeiro pé tocar fora da área de saque e o segundo pé tocar a linha de saque ou a área de saque ( 3 m ). O jogador tem 15 segundos para dar o saque.

A Batida na bola

A bola só pode ser batida uma vez, com a mão ou braço. A bola não pode ser conduzida (empurrada). Quando se bate com a mão, esta deve estar fechada.

Quando se bate com o braço, a mão pode estar aberta.

O Ataque

O ataque geralmente se dá com uma corrida do atacante em direção da bola que foi previamente preparada (levantada) pelo levantador. O atacante define sua passada e salta ao mesmo tempo em que gira o braço para atingir a bola com a mão fechada numa altura acima de sua cabeça, de modo que a bola passe para o campo adversário em alta velocidade. Existem outras formas de ataque: bola curta, ataque sem pulo, bola alta, etc...

A Defesa e levantada

A bola pode em cada campo: ser batida uma só vez por apenas 3 dos 5 jogadores; ser, portanto, batida ao todo apenas 3 vezes; tocar o chão apenas 1 vez e antes de cada batida de um jogador. Os defensores ficam em posição de expectativa esperando o saque ou o ataque do adversário. Então eles devem se esforçar ao máximo para alcançar a bola e fazer com que esta venha tocar o próprio campo para que então o levantador participe da jogada. O levantador é o jogador que converte a jogada defensiva em jogada ofensiva. Ele deve usar o máximo de sua habilidade para deixar a bola na altura e distância exata para que o atacante possa desferir a batida e tentar fazer o ponto.

Fonte: duquepunhobol.com.br/www.geocities.com/www.livresportes.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal