Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Quebra Pedra - Página 2  Voltar

Quebra-Pedra

Nome popular: Quebra-pedra, Arrebenta-pedra, Erva-pomba, Quebra-pedra-branco
Nome científico: Phyllanthus niruri L.
Família: Euphorbiaceae
Origem: Região tropical.

Quebra-Pedra

Propriedades

Diurética (faz urinar), aperiente (abre o apetite), analgésica, relaxante muscular, anti-infecciosa.

Características

Erva ruderal, anual, de 40 a 80 cm de altura, que possui flores e frutos diminutos nas axilas da folhas. Cresce principalmente na estação chuvosa em todo tipo de solo, sendo comum aparecer nas fendas das calçadas, terrenos baldios, quintais e jardins, em todos os estados brasileiros.

O nome quebra-pedra se refere a várias outras espécies semelhantes do mesmo gênero.

Parte usada

Toda a planta.

Usos

Seu uso em medicina popular é referido de longa data na literatura etnofarmacológica, de forma unânime como remédio para os rins, a fim de eliminar pedras dos rins e para urinar mais.

Estudos demonstram que sua administração promove relaxamento dos ureteres, que aliado a uma ação analgésica, facilita a descida dos cálculos, geralmente sem dor nem sangramento, aumentando também a filtração glomerular e a excreção de ácido úrico. Esses resultados justificam seu suo popular para tratamento das pedras nos rins (litíase renal) e, provavelmente, no reumatismo gotoso e outras afecções caracterizadas por taxas elevadas de ácido úrico.

Não se sabe se a atividade da planta resulta de um único princípio ativo ou do conjunto de várias substâncias ativas (complexo fitoterápico).

Forma de uso / dosagem indicada

Prepara-se o chá por fervura durante 10 minutos, de 30 a 40 g da planta fresca, ou 10 a 20 g da planta seca para 1 litro de água. O cozimento (decocto) filtrado pode ser conservado em geladeira até o dia seguinte. Toma-se uma xícara de cada vez, 3 vezes ao dia.

Observação

Devido ao potencial tóxico dos alcalóides, não devemos ultrapassar as dosagens recomendadas. É conveniente, no uso prolongado, interrompermos por uma semana o uso do chá a cada 3 semanas.

Referências bibliográficas

Lorenzi, H. et al. 2002. Plantas Medicinais no Brasil.
Vieira, L. S. 1992. Fitoterapia da Amazônia.

Fonte: www.cultivando.com.br

Quebra-Pedra

Quebra-Pedra

Nome Cientifico

Phyllanthus niruri L. (EUPHORBIACEAE)

Planta herbácea, anual,ereta, esverdeada, ramulos peniformes de folhas alternas, ovaladas glabras, flores solitárias, esverdeadas, nas axilares dos folíolos. Comum na America Tropical.

Princípio Ativo

Filantina, filalvina, cineol, cimol, linalol, salicilato de metila, securimina, filantidina, ácido salicilico.

Partes Usadas

Toda a planta.

Uso Popular

O chá da planta é diurético, anti-infeccioso das vias urinárias.

JAPANÁ ROXA

Nome Cientifico

Eupatorium triplinerrve vahl (COMPOSITAE - ASTERACEA)

Planta herbácea de caule ferrugineo, folhas inteiras, opostas, lanceoladas, flores violáceas, dispostas em capítulos terminais. É comum na Amazônia.

Princípio Ativo

Ácido slicilico, inulina, euparina, rinderina, eupatorina, equinatina, felandreno e borneol.

Partes Usadas

Folhas.

Uso Popular

O chá das folhas é tônico digestivo, cicatrizante de úlceras gastricas, sudorífico e carminativo.

PARIRI OU CRAJIRÚ

Nome Cientifico

Arrabidaea chica Verlot (BIGNONIACEA).

Planta arbustiva escandente, de ramos sub-tetragonos, folhas compostas, trifolioladas, de fólios oblongo-lanceoladas, flores campanuladas, róseo-lilacinas, em paniculas terminais. É comum na Amazônia.

Princípio Ativo

Ácido anisico, carajurina, taninos, ferro assimilável e cianocobalamina.

Partes Usadas

Folhas.

Uso Popular

O chá das folhas em D.N. é adstrigente, serve para diarréias, anemia, leucemia e lavagem de feridas.

"Cravo de Defunto" - TAGETES PATULA

Planta originária do México, que é popular pelo cheiro forte que exala. No passado, diz-se que os ingleses da Era Vitoriana acreditavam que podiam acertar os seus relógios pela hora em que o cravo de defunto abria e fechava suas pétalas.

Outros acreditavam que essa planta lamentava diariamente a partida do Sol - momento em que suas pétalas são forçadas a se fechar.Daí o fato de o cravo de defunto simbolizar o luto.

Fonte: portalamazonia.locaweb.com.br

voltar 123456avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal