Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Ray-Ban  Voltar

Ray-Ban

Ele pode ser visto nas caras mais famosas e descoladas do mundo.

Seu formato oval e simples transforma a fisionomia de uma pessoal normal dando-lhe um ar moderno e jovial.

Os óculos RAY-BAN se tornaram um clássico da moda e fizeram história em cada geração que percorreu.

Desde a sua criação até os dias de hoje, as releituras dos seus modelos agradaram a todos os estilos, agregando características como masculinidade, feminilidade, modernidade e elegância.

De Matthew McConaughey e Penelope Cruz à Tom Cruise e Alyssa Milano, os óculos caíram no gosto das celebridades.

A história

Sua origem data da década de 20, quando a indústria de aviação crescia rapidamente e os países ricos investiam maciçamente no desenvolvimento de aviões para fins militares.

As aeronaves eram cada vez mais modernas para a época, mas os pilotos sofriam com a intensa claridade acima das nuvens, que ofuscava os olhos e causava perigosas distorções visuais.

Foi então que a Força Aérea dos Estados Unidos fez uma encomenda para a Bausch & Lomb, primeira empresa óptica americana fundada em 1849 por J.J. Bausch e H. Lomb: produzir uma proteção ocular para os seus pilotos de caça, que enfrentavam sérios problemas de visibilidade em virtude dos raios UV.

Depois de dez anos de pesquisas intensas, apresentaram, inspirados nas primeiras máscaras criadas para pilotos de avião no início do século passado, os óculos Anti-Glare Aviator com lentes verdes de cristal especial, que refletiam e bloqueavam um alto porcentual da luz visível e também os raios ultravioleta e infravermelho.

Eles passaram a fazer parte dos acessórios militares. Somente em 1937 a novidade ganhou o nome de RAY-BAN e começou a ser comercializada em sua versão civil, batizada de Ray-Ban Aviator, com lentes verde-escuras e armação dourada. Os óculos foram batizados com esse nome pois reduziam a incidência de raios UV nos olhos, ou seja, baniam os raios (em inglês Ray-Banner).

A escolha do público-alvo não foi problema: homens de estilo esportivo e pilotos de automóveis, que logo se identificaram com a imagem dos óculos que remetiam a força e coragem.

Simples, os óculos eram confortáveis para os olhos e rosto, oferecendo uma visão ampla. Inicialmente, combinava perfeitamente com o jeito viril dos homens da época, mas, com o passar do tempo, assumiu versões diferentes, agradando aos variados estilos de cada geração.

E lançando modelos femininos, tão bem-sucedidos quanto os esportivos masculinos. Nos anos 40 surgiram os óculos com lentes espelhadas. Na década de 50 o produto foi posicionado junto ao público não somente como um fator de proteção para os olhos, mas também como símbolo de estilo e bom gosto, tornando-se um acessório fashion.

Os óculos ganharam formas grandes, únicas e coloridas, além de muitas linhas e coleções diferentes. Em 1953 a empresa lançou um de seus modelos de maior sucesso: O RAY-BAN Wayfarer.

Na década seguinte seu estilo se tornou muito popular junto ao público jovem e entre grandes estrelas do rock, como Lou Reed e Bob Dylan, e estrelas do cinema, principalmente em Hollywood, quando a grife marcou presença em diversos filmes, como The Blues Brothers (Irmãos Cara de Pau), Top Gun (Ases Indomáveis) e, mais recentemente, Men in Black (Os homens de Preto).

Nos anos 70, como muitos outros modelos meio esquecidos, voltou às vitrines das ópticas com força revigorada. Milhares de pessoas aderiram à febre das “releituras” e loucas combinações – era o tempo em que tudo passou a ser permitido, após a queda das grandes grifes européias.

A RAY-BAN ingressa no novo século com vários lançamentos como: a coleção RAY-BAN Junior para crianças, introduzida no mercado em 2003 com o slogan “My first Ray-Ban” (O meu primeiro Ray-Ban); e os óculos com armações especialmente feitas para lentes de grau. A marca também está ligada intimamente ao esporte, especialmente ao automobilismo, onde desde 2005 é patrocinadora da equipe Honda de Fórmula 1.

Ray-Ban

Os modelos

Durante toda sua história a marca RAY-BAN lançou modelos que se tornaram verdadeiros sucessos de mercado e ditaram tendências no mundo da moda.

Entre eles, além dos clássicos AVIATOR e WAYFARER (com armações plásticas) estão o SHOOTER (óculos com lentes verdes ou amarelas com armações mais grossas e largas) lançado em 1938;

SMALL METAL (versão reduzida e colorida do Aviator);

OUTDOORSMAN (muito semelhante ao modelo Shooter); CARAVAN (com formas quadradas);

GRADIENT SILVER MIRROR (com lentes espelhadas em degrade);

Coleção SKI & SPORTS COLLECTION (composta por dois modelos de óculos e lentes para prática de esportes na neve como esqui e montanhismo) introduzida na década de 60;

AMBERMATIC (que possibilitava a troca de lentes para adequar-se as mais diferentes condições climáticas);

WINGS (um modelo Unisex definido como aerodinâmico e revolucionário) introduzido na década de 80;

STREET NEAT (modelo semelhante ao WINGS com cores mais vivas e brilhantes);

E o sistema DiamondHard Scratch-Protection (uma película que recobria a lente tornando-a 10 vezes mais resistente).

Campanhas que fizeram história

Em 2006 a RAY-BAN lançou em mais de 20 países sua nova campanha publicitária intitulada “Never Hide”, composta por fotografias em preto em branco de pessoas comuns em cenas cotidianas. O novo slogan propunha que as pessoas tivessem a coragem de ser elas mesmas e mostrassem sua personalidade, sem se esconderem.

A campanha foi apresentada com grande impacto, por meio de uma ação inédita: colocou os rostos de seus consumidores nos telões no ponto mais central de Nova Iorque, a badalada Times Square.

Pessoas de todas as partes do mundo puderam enviar fotos usando óculos RAY-BAN por meio de seu site na Internet, e após uma seleção, cada imagem era exibida por 15 segundos nos 12 telões eletrônicos da Times Square. Desde então, fotos de todas as imagens selecionadas e projetadas estão disponíveis para download no endereço eletrônico da marca.

Ray-Ban

Os slogans

2003: Me and my Ray-Ban. (Eu e meu Ray-Ban).
2004: Empower your vision. (Dê poder à sua visão)
2005: Change your VIEW. (algo como mude ou transforme a sua visão ou concepção)
2006: Never Hide. (algo como Nunca se esconda)

Dados corporativos

Origem: Estados Unidos
Lançamento: 1937
Criador: Bausch & Lomb
Sede mundial: Milão, Itália
Proprietário da marca: Luxxotica Group
Capital aberto: Não (subsidiária)
Chairman & CEO: Leonardo Del Vecchio
Presidente: Roberto Chemello
Faturamento: US$ 1 bilhão (estimado)
Lucro: Não divulgado
Presença global: 130 países
Presença no Brasil: Sim
Funcionários: 55.000 (Luxxotica Group)
Segmento: Produtos ópticos
Principais produtos: Os óculos Aviator, Wayfarer e Shooter
Ícones: O formato redondo de seus óculos
Slogan: Never Hide.
Website: www.ray-ban.com

A marca no mundo

A marca, que pertence ao grupo italiano Luxottica desde 1999, vende seus produtos masculinos, femininos e até mesmo para crianças, em mais de 130 países ao redor do mundo.

Hoje a grife é marcada por modelos confortáveis, com caimento perfeito, e inspira, cada vez mais, as coleções modernas.

Você sabia?

Os óculos Ray-Ban são inspecionados cerca de 20 vezes durante o processo de produção, passando por inúmeros testes para certificação de que as lentes realmente absorvam cerca de 65% dos raios solares.

As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas); revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Fonte: mundodasmarcas.blogspot.com

Ray-Ban

RAY-BAN – Estados Unidos. Óculos. 1937

O Tenente John MacCready curtia fazer algumas aventuras de balão. Certo dia fez uma viajem muito longa e acabou ficando exposto ao sol tempo demais.

Apesar de ter usado óculos escuros, seus olhos ficaram irritados por causa do excesso de luminosidade. As lentes que ele usou eram fraquinhas, não deram conta do recado.

Ray-Ban

Com as retinas queimadas ele procurou uma famosa loja de óculos em Nova Iorque, a Bausch & Lomb. Há anos trabalhando com instrumentos óticos, a B&L aceitou a sugestão de MacCready: produzir óculos que tivessem lentes bem escuras e aros grandes, mas sem perder a beleza.

Surgia um protótipo de óculos com novas lentes verdes anti-reflexo, preparadas para impedir a entrada dos raios infravermelho e ultravioleta.

E dessa característica surgiu o nome da marca, a mistura do termo em inglês raio (Ray) e as três primeiras letras da palavra bannish (banir). Com sua armação dourada e o enorme aro curvado, o Ray-Ban tinha um estilo inusitado, porém elegante, sem deixar de proteger os olhos.

A Bausch & Lomb vendeu o novo modelo para o Tenente MacCready e ele logo mostrou o invento para seus amigos. Rapidamente os óculos tornaram-se famosos entre os militares, especialmente os aviadores.

A B&L viu que tinha nas mãos um grande sucesso e abriu uma fábrica só para o modelo. O batizou de Ray-Ban Aviator, dada sua popularidade entre os pilotos.

Até aí as vendas eram restritas aos militares. No entanto, com a chegada da II Guerra Mundial o modelo tornou-se famoso no mundo todo de repente.

Durante o conflito, um dos Generais mais importantes dos EUA (Gen Ex Douglas MacArthur) foi fotografado chegando numa praia das Filipinas usando um Ray-Ban Aviator.

Ray-Ban

Daí para frente todo mundo queria um também, fato que ajudou a popularizar a marca não só entre os militares, mas também entre os consumidores comuns.

Nos anos 50 outro sucesso surgiria, tão poderoso quanto o Aviator. Em 1952 o designer Raymond Stegeman cria o Ray-Ban Wayfarer, um dos primeiros modelos de óculos construídos com armação de plástico. Influenciado pelo novo design da época, inspirado em carros com traseira rabo-de-peixe, Stegeman vendeu o protótipo para a B&L.

No começo o objetivo deles foi vender o novo modelo para pilotos, mas por sorte ele caiu no gosto de alguns cantores e artistas de Hollywood. Logo o Wayfarer era figurinha carimbada em diversos filmes e o povão alucinava de tanta vontade de comprá-lo.

Depois de duas décadas de sucesso, o Wayfarer sumiu nos anos 70. O modelo quase desapareceu do mercado. No último suspiro, a Ray-Ban resolveu apostar naquilo que tinha sido o diferencial da marca no passado: a inserção em filmes.

Pagou para que vários cineastas fizessem seus atores usarem o Wayfarer nas cenas. Sendo assim, nos anos oitenta os óculos voltam com tudo.

Nos próximos 20 anos a Ray-Ban diversificou seus modelos e se firmou como grande marca do setor. Foi comprada por uma grande empresa italiana em 1999, saindo das mãos dos norte-americanos.

Curiosidades de Sobremesa

1 – A Ray-Ban pode ser considerada a dona dos dois mais populares modelos de óculos do mundo. O primeiro deles seria o Ray-Ban Aviator, seguido pelo Ray-Ban Wayfarer, como citado muito usado nos anos 60 (Kennedy, Bob Dylan) e 80 (Tom Cruise, Madonna).

Muita gente famosa usa esse modelo até hoje, incluindo o Jack Nicholson. Quando vejo o Wayfarer eu lembro do Léo Jaime, ele usa esse modelo também.

2 – Podemos dizer também que os dois modelos foram os mais falsificados da história dos óculos.

3 – Um Ray-Ban Aviator original custa em média 200 dólares.

4 – O General-de-Exército Douglas MacArthur comandou os aliados na Guerra do Pacífico, crucial para definição da II Guerra Mundial. Ele foi um dos únicos cinco generais cinco estrelas do Exército dos EUA. Casca grossa, MacArthur não era de obedecer ninguém. Por isso foi despedido pelo Presidente dos EUA em 1951.

5 – A Bausch & Lomb já era uma empresa bem antiga quando lançou o Ray-Ban. Ela tinha sido fundada nos EUA em 1853 por dois imigrantes alemães, John Jacob Bausch e Henry Lomb.

Fonte: oculosrayban.com

voltar 12avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal