Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Acentuação Gráfica  Voltar

Acentuação Gráfica

 

Como se acentuam as palavras?

As palavras que possuem mais de uma sílaba classificam-se — de acordo com a tonicidade ou posição de sua sílaba tônica — em oxítonas, paroxítonas e proparoxítonas.

As palavras de uma só sílaba, os monossílabos, podem ser tônicas ou átonas.

Monossílabos átonos são aqueles que se apóiam na força da sílaba tônica da palavra seguinte: O uso do cachimbo faz a boca torta.

Em algumas palavras, a sílaba tônica é necessariamente marcada por um acento gráfico. É esse acento que define o significado específico de tais palavras.

Sua ausência dificulta o entendimento e pode modificar completamente o sentido das palavras:

revólver
revolver
tomara
tomará

O acento gráfico que marca a sílaba tônica pode ser agudo — café, indicando também que a vogal é aberta; ou circunflexo — você, indicando vogal fechada.

Classificação das palavras pela sílaba tônica

Palavras oxítonas

A sílaba tônica é a última

Só levam acento gráfico quando terminadas em:

a, e, o, em, ens seguidos ou não de s
sofá, atrás, Português, mocotó, armazém, parabéns

Palavras paroxítonas

A sílaba tônica é a penúltima

Só levam acento gráfico quando terminadas em:

r, i (is), n, l, u (us), x e um (uns), ã (ãs), ps, oo (oos)
açúcar, safári, pólen, fácil, vírus, tórax
álbum, ímã, bíceps, enjôo

Ditongo

jóquei
órgão
comércio
história

Palavras proparoxítonas

A sílaba tônica é a antepenúltima

Todas levam acento gráfico: árvore, antropófago, caríssimos

Átonas Tônicas
Artigos, preposições e conjunções - nunca são acentuadas: os, com, sem, nem, ou Substantivos, adjetivos, advérbios, verbos e alguns pronomes - levam acento gráfico quando terminadas em a, e, o, seguidos ou não de s: já, lê, pó, nós
mas conjução más adjetivo
de preposição verbo
do preposição + artigo substantivo

Acento diferencial

Algumas palavras homônimas guardam o acento diferencial:

para (preposição)
pára (verbo)
pelo (preposição + o)
pêlo (substantivo) pélo (verbo)
pode (verbo no presente)
pôde (verbo no passado)
por (preposição)
pôr (verbo)
pólo (substantivo)
pôlo (substantivo)

Regras gerais

Acentuam-se graficamente os ditongos abertos, desde que sejam tônicos: herói. heróico, céu, idéia

As vogais i ou u tônicas levam acento quando formam hiato com a vogal anterior, seguidas ou não de s: ju-í-zes, sa-ú-de, e-go-ís-ta

Mas não são acentuadas quando vêm antecedidas de vogal e seguidas de l, m, n, r ou z, e nh, i ou u: ju-iz, mo-i-nho, xi-i-ta, ru-im, atra-iu, contribi-iu

Os hiatos ôo e êem, indicativos da 3ª pessoa do plural do presente do indicativo: vôo, enjôo, perdôo, crêem, lêem, dêem, vêem

O u tônico nos grupos gue, gui, que, qui: apazigúe, argúi, obliqúe

Acentuação - Resumo

  Situação Exemplos
Oxítonas terminadas em: a, as, e, es, o, os, em, ens sofá, jacaré, avô, atrás, convés, avós, alguém, parabéns
Paroxítonas terminadas em: i, is, n, um, uns, r, x, ã pólen, safári, íris, fácil, álbum, tórax, vírus, órgão, ímã, mágoa, móveis, régua, bíceps.
Proparoxítonas todas têm acento árabe, árvore, exército, caríssimos, quilômetro
Hiato "i" e "u", acompanhados ou não de "s" saúde, paraíso, faísca, balaústre
Éu, Éi, Ói acentuados quando abertos e tônicos chapéu, herói

Acentuação Gráfica - Acentos

Os acentos utilizados no português, hoje, são apenas o agudo (´) e o circunflexo (^). O acento grave (`) restringe-se a marcar o processo de crase. Não se trata, portanto, de um acento, propriamente, mas da indicação de um fato lingüístico.

As regras para o uso dos acentos gráficos podem ser agrupadas em categorias, segundo a justificativa para seu emprego, o que facilita sobremodo a memorização.

Assim, temos acentos relacionados:

  1. à posição da sílaba tônica;
  2. à presença de hiatos;
  3. à presença de ditongos abertos;
  4. à diferenciação entre palavras;
  5. a formas verbais;
  6. à pronúncia do U nos dígrafos "GUI", "GUE", "QUI", "QUE".

Acentos relacionados à posição da sílaba tônica

 A tonicidade das palavras nos permite classíficá-las em:

1) monossílabos tônicos (uma sílaba, e forte)
2)
oxítonas (força na última sílaba)
3)
paroxítonas (força na penúltima sílaba)
4)
proparoxítonas (força na antepenúltima sílaba).

Quanto à acentuação, devem ser assim acentuadas:

Monossílabas tônicas terminadas em A/S, E/S, O/S.

Exemplos: má-fé, más, dó.

Oxítonas terminadas em A/S, E/S, O/S, EM, ENS.

Exemplos: alvará, francês, dominó, (ele) advém, (tu) conténs.

Atenção: Não acentue as terminadas em I e U: conferi-lo, peru.

Palavras paroxítonas: são acentuadas as terminadas:

Em ditongos (dois sons emitidos de uma só vez), seguidos ou não de "s".

Exemplos: colégio, egrégia, níveis, gêmeos, mágoa.

Em UM, UNS, US, I, IS.

Exemplos: médium, álbuns, húmus, táxi, práxis.

Em L, N, R, X (apenas no singular).

Exemplos: nível, favorável, hífen, abdômen, caráter, revólver, tórax, fênix.

Atenção: Hifens e itens não são acentuadas.

Em Ã/S, ÃO/S, OM (nasais).

Exemplos: ímã, órgão, órfãos, rádom.

Em PS.

Exemplos: fórceps, bíceps.

Proparoxítonas: todas são acentuadas.

Exemplos: hipótese, dicotômico, nódulo.

2. Acentos relacionados à presença de hiatos (vogais pronunciadas separadamente) em:

I e U.

Exemplos: saúde, contribuímos, raízes, altruísta.

OO e EE.

Exemplos: magôo, enjôo, vôo, crêem, lêem.

3. Ditongos Abertos

Acentos relacionados à presença de ditongos abertos ÉI,ÓI, ÉU.

Exemplos: papéis, heróis, véus.

4. Acentos diferenciais - vocábulos mais utilizados:

Verbos: pôr, pára, pôde (pretérito), côa, côas, péla.
Substantivos:
pólo, pólos, pêlo, pêra.

5. Acentos em formas verbais

Em princípio, os verbos são acentuados como qualquer outra forma.

Exemplos: fará, dizê-lo, contestá-la-íamos, construí, destrói, magôo, dêem.

Os verbos VIR e TER e seus derivados (advir, convir, manter, reter, etc.) recebem acento circunflexo na 3ª pessoa do plural do presente do indicativo - eles vêm, têm, advêm, mantêm, etc. - para diferenciar essa forma de sua homônima do singular - ele vem, tem, advém, mantém, etc).

6. Acento e trema

O trema deve ser utilizado nos dígrafos GUI, GUE, QUI, QUE sempre que o U seja pronunciado, como em tranqüilo, seqüestro, delinqüência.
Se, além de ser pronunciado, o U, nesses dígrafos, for agudo, ao invés de trema, deve-se utilizar acento, como em tu argúis, eles argúem.

Acentuação Gráfica - Palavras

A fim de que a acentuação gráfica satisfaça às necessidades do ensino - precípuo escopo da simplificação e regularização da ortografia nacional - e permita que todas as palavras sejam lidas corretamente, estejam ou não marcadas por sinal diacrítico, no Vocabulário será indicada, entre parênteses, a sílaba ou a vogal tônica e o timbre desta em todos os vocábulos cuja pronúncia possa dar azo a dúvidas.

A acentuação gráfica obedecerá às seguintes regras:

1.ª - Assinalam-se com o acento agudo os vocábulos oxítonos que terminam em a, e, o abertos, e com o acento circunflexo e os que acabam em e, o fechados, seguidos, ou não, de s: cajá, hás, jacaré, pés, seridó, sós; dendê, lês; pôs, trisavô, etc.

OBSERVAÇÃO - Nesta regra se incluem as formas verbais em que, depois de a, e, o, se assimilaram, r, s, z ao l do pronome lo, la, los, las, caindo depois o primeiro l: dálo, contá-la, fa-lo-á, fê-los, movê-las-ia, pô-los, qué-los, sabê-lo-emos, trá-lo-ás, etc.

2.ª - Tôdas as palavras proparoxítonas devem ser acentuadas gràficamente: recebem o acento agudo as que têm na antepenúltima sílaba as vogais a, e, o abertas ou i, u; e levam acento circunflexo as em que figuram na sílaba predominante as vogais e, o fechadas ou a, e, o seguidas de m ou n: árabe, exército, gótico, límpido, louvaríamos, público, úmbrico; devêssemos, fôlego, lâmina, lâmpada, lêmures, pêndula, quilômetro, recôndito, etc.

OBSERVAÇÃO - Incluem-se neste preceito os vocábulos terminados em encontros vocálicos que podem ser pronunciados como ditongos crescentes: área, espontâneo, ignorância, imundície, lírio, mágoa, régua, tênue, vácuo, etc.

3.ª - Os vocábulos paroxítonos finalizados em i ou u, seguidos ou não de s, marcam-se com acento agudo quando na sílaba tônica figuram a, e, o abertos, i ou u; e com acento circunflexo quando nela figuram e, o fechados ou a, e, o seguidos de m ou n: beribéri, bônus, dândi, íris, júri, lápis, miosótis, tênis, etc.

OBSERVAÇÃO 1.ª - Os paroxítonos terminados em um, uns têm acento agudo na sílaba tônica: álbum, álbuns, etc.

OBSERVAÇÃO 2.ª - Não se acentuam os prefixos paroxítonos acabados em i: semi-histórico, etc.

4.ª - Põe-se o acento agudo no i e no u tônicos que não formam ditongo com a vogal anterior: aí, balaústre, cafeína, caís, contraí-la, distribuí-lo, egoísta, faísca, heroína, juízo, país, peúga, saía, saúde, timboúva, viúvo, etc.

OBSERVAÇÃO 1.ª - Não se coloca o acento agudo no i e no u quando, precedidos de vogal que com êles não forma ditongo, são seguidos de l, m, n, r ou z que não iniciam sílabas e, ainda, nh: adail, contribuinte, demiurgo, juiz, paul, retribuirdes, ruim, tainha, ventoinha, etc.

OBSERVAÇÃO 2.ª - Também não se assinala com acento agudo a base dos ditongos tônicos iu e ui, quando precedidos de vogal: atraiu, contribuiu, pauis, etc.

5.ª - Assinala-se com o acento agudo o u tônico precedido de g ou q e seguido de e ou i: argúi, argúis, averigúe, averigúes, obliqúe, obliqúes.

6.ª - Põe-se o acento agudo na base dos ditongos abertos éi, éu, ói, quando tônicos: assembléia, bacharéis, chapéu, jibóia, lóio, paranóico, rouxinóis, etc.

7.ª - Marca-se com o acento agudo o e da terminação em ou en das palavras oxítonas de mais de uma sílaba: alguém, armazém, convém, convéns, detém-lo, mantém-na, parabéns, retém-no, também, etc.

OBSERVAÇÃO 1.ª - Não se acentuam gràficamente os vocábulos paroxítonos finalizados por ens: imagens, jovens, nuvens, etc.

OBSERVAÇÃO 2.ª - A 3.ª pessoa do plural do presente do indicativo dos verbos ter, vir e seus compostos recebe acento circunflexo no e da sílaba tônica: (êles) contêm, (elas) convêm, (êles) têm, (elas) vêm, etc.

OBSERVAÇÃO 3.ª - Conserva-se, por clareza gráfica, o acento circunflexo do singular en, dê, lê, vê, no plural crêem, dêem, lêem, vêem e nos compostos desses verbos, como descrêem, desdêem, relêem, revêem, etc.

8.ª - Sobrepõe-se o acento agudo ao a, e, o abertos e ao i ou u da penúltima sílaba dos vocábulos paroxítonos que acabem em l, n, r e x e o acento circunflexo ao e, o fechados e ao a, e, o seguidos de m ou em situação idêntica: açúcar, afável, alúmens, córtex, éter, hífen; aljôfar, âmbar, cânon, êxul, fênix, vômer, etc.

OBSERVAÇÃO - Não se acentuam gràficamente os prefixos paroxítonos terminados em r: inter-helênico, super-homem, etc.

9.ª - Marca-se com o competente acento, agudo ou circunflexo, vogal da sílaba tônica dos vocábulos paroxítonos acabados em ditongo oral: ágeis, devêreis, escrevêsseis, faríes, férteis, fósseis, fôsseis, imóveis, jóqueis, pênseis, pudésseis, quisésseis, tínheis, túneis, úteis, variáveis, etc.

10.ª - Recebe acento circunflexo o penúltimo o fechado do hiatooo, seguido ou não de s, nas palavras paroxítonas: abençôo, enjôos, perdôo, vôos, etc.

11.ª - Usa-se o til para indicar nasalização, e vale como acento tônico se outro acento não figura no vocábulo: afã, capitães, coração, devoções, põem, etc.

OBSERVAÇÃO - Se é átona a sílaba onde figura o til, acentua-se gràficamente a predominante: acórdão, bênção, órfã, etc.

12.ª - Emprega-se o trema no u que se pronuncia depois de g ou q e seguido de e ou i: agüentar, argüição, eloqüente, tranqüilo, etc.

OBSERVAÇÃO 1.ª - Não se põe acento agudo na sílaba tônica das formas verbais terminadas em qüe, qüem: apropinqüe, delinqüem, etc.

OBSERVAÇÃO 2.ª - É lícito o emprego do trema quando se quer indicar que um encontro de vogais não forma ditongo, mas hiato: saüdade, vaïdade, (com quatro sílabas), etc.

13.ª - Mantêm-se o acento circunflexo e o til do primeiro elemento nos advérbios em mente e nos derivados em que figuram sufixos precedidos do infixo z (zada, zal, zeiro, zinho, zista, zito, zona, zorro, zudo, etc.): cômodamente, cortêsmente, dendêzeiro, ôvozito, pêssegozinho, chãmente, cristãzinha, leõezinhos, mãozoada, romãzeira, etc.; o acento agudo do primeiro elemento passará a ser acento grave nos derivados dessa natureza: avòzinha, cafézeiro, faíscazinha, indelèvelmente, opùsculozinho, sòmente, sòzinho, terrívelmente, voluntàriozinho, volùvelmente, etc.

14.ª - Emprega-se o acento circunflexo como diferencial ou distintivo no e e no o fechados da sílaba tônica das palavras que estão em homografia com outras em que são abertos êsse e e êsse o: acêrto (s.m.) e acerto (v.); aquêle, aquêles (adj. ou pron. dem.) e aquele, aqueles (v.); côr (s.f.) e cor (s.m.); côrte, côrtes (s.f.) e corte, cortes (v.); dêle, dêles (contr. da prep. de com o pron. pess. êle, êles) e dele, deles (v.); devêras (v.) e deveras (adv.); êsse, êsses, êste, êstes (adj. ou pron. dem.) e esse, esses, este, estes (s.m.); fêz (s.m. e v.) e fez (s.f.); fôr (v.) e for (s.m.); fôra (v.) efora (adv. interj. ou s.m.); fôsse (dos v. ir e ser) e fosse (do v. fossar); nêle, nêles (contr. da prep. em com o pron. pess. êle, êles) e nele, neles (s.m.); pôde (perf. ind.) e pode (pres. ind.); sôbre (prep.) e sobre (v.), etc.

OBSERVAÇÃO 1.ª - Emprega-se também o acento circunflexo para distinguir de certos homógrafos inacentuados as palavras que têm e ou o fechados: pêlo (s.m) e pelo (per e lo); pêra (s.f.) e pera (prep. ant.); pôlo, pôlos (s.m.) e polo, polos (por e lo ou los); pôr (v.) e por (prep.); porquê (quando é subst. ou quando vem no fim da frase) e porque (conj.); quê (s.m., interj. ou pron. no fim da frase) e que (adv., conj., pron. ou part. expletiva).

OBSERVAÇÃO 2.ª - Quando a flexão do vocabulário faz desaparecer a homografia, cessa o motivo do emprêgo do sinal diacrítico. Acentuam-se, por exemplo, o masculino singular enfêrmo e as formas femininas enfêrma e enfêrmas, em razão de existirem enfermo, enferma e enfermas, com e aberto, do verbo enfermar; porém não se acentua graficamente o substantivo plural enfermos, visto não haver igual forma com e aberto; colhêr e colhêres, formas do infinito e do futuro do conjuntivo do verbo colhêr, recebem acento circunflexo para se diferençarem dos homógrafos heterofônicos colher e colheres, substantivos femininos que se proferem com e aberto, mas não levam acento gráfico as outras pessoas daquele modo e tempo, em virtude da inexistência de formas cujo timbre da vogal tônica seja aberto.

15.ª - Recebem acento agudo os seguintes vocábulos, que estão em homografia com outros: ás (s.m.), cf. às (contr. da prep. a com o art. ou pron. as); pára (v.), cf. para (prep.); péla, pélas (s.f. e v.), cf. pela, pelas (agl. da prep. per com o art. ou pron. la, las); pélo (v.), cf.pelo (agl. da prep. per com o art. ou pron. lo); péra (el. do s.f. comp. péra-fita), cf. pera (prep. ant.); pólo, pólos (s.m.), cf. polo, polos (agl. prep. por com o art. ou pron. lo, los), etc.

OBSERVAÇÃO - Não se acentua gràficamente a terminação amos do pretérito perfeito do indicativo dos verbos da 1.ª conjugação.

16.ª - O acento grave, além de marcar a sílaba pretônica de que trata a regra 13.ª, assinala as contrações da preposição a com o artigo a e com os adjetivos ou pronomes demonstrativos a, aquêle, aqueloutro, aquilo, os quais se escreverão assim: à, às, àquele, àquela, àqueles, àquelas, àquilo, àqueloutro, àqueloutra, àqueloutros, àqueloutras.

OBSERVAÇÃO - Àquele e àqueles dispensam o acento circunflexo, em razão de o acento grave os diferenciar dos homógrafos heterofônicos aquele e aqueles.

Acentuação Gráfica - Pronúncia dos Vocábulos

A Acentuação Gráfica tem como pré-requisito o conhecimento da pronúncia dos vocábulos em que fica claro a presença do acento tônico.

Desse modo, podemos aplicar, de início, uma regra geral que já facilita o emprego do acento gráfico.

REGRA GERAL: Acentuam-se graficamente aqueles vocábulos que sem acento poderiam ser lidos ou então interpretados de outra forma.

Exemplos:

secretária/secretaria
ambrósia/ambrosia
sábia/sabia/sabiá

DICAS PARA UMA CONSULTA RÁPIDA

Se você tem alguma dúvida sobre a acentuação gráfica de uma palavra, siga as seguintes etapas:

1. Pronuncie a palavra bem devagar, procurando sentir onde se localiza o seu acento tônico, isto é, a sua sílaba mais forte. (Em relação à pronúncia e à correta acentuação tônica das palavras, consulte o link "ORTOEPIA E PROSÓDIA" desta página.)

2. Se a sílaba tônica estiver na última sílaba da palavra, esta será considerada uma palavra OXÍTONA; exemplos: caPUZ, uruBU, aMOR, etc.

3. Já se a sílaba tônica cair na penúltima sílaba, a palavra será PAROXÍTONA; exemplos: CAsa, cerTEza, GAlo, coRAgem, etc.

4. Por fim, estando a sílaba tônica na antepenúltima sílaba da palavra, esta se denominará PROPAROXÍTONA; exemplos: arquiPÉlago, reLÂMpago, CÔNcavo, etc.

5. Classificada a palavra quanto à posição de sua sílaba tônica, procure então nas regras abaixo se ela deverá receber um acento gráfico ou não, para a sua correta representação.

REGRAS BÁSICAS

Devem ser acentuados os MONOSSÍLABOS (palavras de uma só sílaba) TÔNICOS terminados em "a", "e", "o", seguidos ou não de s: pá, pé, nó, pás, pés, nós, etc.

Observação: Os monossílabos tônicos, terminados em "z", assim como todas as outras palavras da língua portuguesa terminadas com essa mesma letra, não são acentuados: luz, giz, dez... (compare os seguintes parônimos: nós/noz, pás/paz, vês/vez).

Também os monossílabos tônicos, terminados em "i" e "u", não recebem acento gráfico: pai, vai, boi, mau, pau, etc.

OXÍTONAS

Acentuam-se as palavras oxítonas terminadas em "a", "e", "o", seguidas ou não de s; e também com as terminações "em" e "ens".

Exemplos

cajá
café
jiló,
bebê
robô
armazém
alguém
reféns

Observações:

1. As formas verbais terminadas em "a", "e" e "o", seguidas dos pronomes la(s) ou lo(s) devem ser acentuadas.

Exemplos

encontrá-lo
recebê-la
dispô-los
amá-lo-ia
vendê-la-ia

2. Não se acentuam as oxítonas terminadas em:

_ az, ez, iz, oz, uz - capaz, tenaz, talvez, altivez, juiz, raiz, feroz, capuz, avestruz...
_ i(s) - Anhembi, Parati, anis, barris, dividi-lo, adquiri-las...
_ u(s) - caju, pitu, zebu, Caxambu, Bauru, Iguaçu, Bangu, compus...
_ or - ator, diretor, detetor, condor, impor, compor, compositor...
_ im - ruim, capim, assim, aipim, folhetim, boletim, espadachim...

PAROXÍTONAS

Não são acentuadas as paroxítonas terminadas em "a", "e", "o", seguidas ou não de s; e também as finalizadas com "em" e "ens".

Exemplos

cama
seda
flecha
rede
sede
pote
ovo
coco
bolo
garagem
ferrugem
idem
item
nuvens
imagens
viagens

São acentuadas as paroxítonas terminadas em: _ r / x / n / l

Dica: Lembre-se das consoantes da palavra RouXiNoL

Exemplos

mártir
fêmur
fácil
útil
elétron
tórax
córtex

Observação: Entretanto, palavras como "pólen", "hífen", quando no plural (polens, hifens), não recebem o acento gráfico, porque nesta forma elas são regidas pela regra anterior. A palavra "hífen" possui ainda um outro plural que, no caso, é acentuado por ser proparoxítono: "hífenes".

_ i / is

Exemplos

júri
cáqui (cor)
lápis
miosótis
íris
tênis
cútis

Observação: Os prefixos paroxítonos, mesmo terminados em "i" ou "r", não são acentuados.

Exemplos: semi, anti, hiper, super, etc.

_ ã / ão (seguidas ou não de S)

Observação: O til não é considerado acento gráfico, e sim uma marca de nasalidade.

Exemplos

ímã (ímãs)
órfã (órfãs)
órfão (órfãos)
bênção (bênçãos)

_ ôo / ôos

Exemplos

vôo
enjôo
abençôo
perdôo

_ ps

Exemplos

bíceps
fórceps

_ us / um / uns

Exemplos

vírus
bônus
álbum
álbuns

Ditongos orais, crescentes ou decrescentes, seguidos ou não de s.

Exemplos

água
mágoa
ódio
jóquei
férteis
fósseis
fôsseis
túneis
úteis
variáveis
área
série
sábio

PROPAROXÍTONAS

Todas as palavras proparoxítonas são acentuadas.

Exemplos:

lâmpada
côncavo
lêvedo
pássaro
relâmpago
máscara
árabe
gótico
límpido
louvaríamos
devêssemos
pêndulo
fôlego
recôndito
cândido

REGRAS GENÉRICAS

Além dessas regras vistas acima, que se baseiam na posição da sílaba tônica e na terminação, existem outras que levam em conta aspectos específicos da sonoridade das palavras.

Assim, são acentuadas as palavras com as seguintes características:

A) Quando possuírem ditongos abertos em sílaba tônica como "ei", "eu", "oi", seguidos ou não de s.

Exemplos:

anéis
geléia
céu
chapéu
herói
heróico
anzóis

Observações

1. Atente-se que se esses ditongos abertos não estiverem na sílaba tônica da palavra, eles não serão acentuados. Exemplos: pasteiZInhos, chapeuZInho, anzoiZInhos, etc.

2. Se o ditongo apresentar timbre fechado, não haverá acento como em azeite, manteiga, judeu, hebreu, apoio, arroio, comboio, etc. Isso só vale para os ditongos "ei", "eu" e "oi", porque só com esses três ditongos pode haver a variação aberto/fechado. O ditongo "au", por exemplo, é sempre aberto (grau, nau, degrau, pau); por isso nunca será necessário diferenciá-lo de nada, ou seja, não será necessário acentuá-lo.

B) Quando a segunda vogal do hiato for "i" ou "u" tônicos, acompanhados ou não de s, haverá acento: saída, proíbo, faísca, caíste, saúva, viúva, balaústre, país, baú, Gravataí, Grajaú, juízes, raízes, etc. Esta regra aplica-se também às formas verbais seguidas de lo(s) ou la(s): possuí-lo, distribuí-lo, substituí-lo, atraí-la, construí-los...

Observações

1. Quando a vogal "i" ou a vogal "u" forem acompanhadas de outra letra que não seja s, não haverá acento: paul, Raul, cairmos, contribuinte...

2. Se o "i" for seguido de "nh", não haverá acento como em: rainha, moinho, tainha, campainha, etc

3. As formas verbais "possui", "sai", "cai", por exemplo, podem ou não aparecer acentuadas. Se forem a terceira pessoa do singular do presente do indicativo dos verbos possuir, sair, cair, elas não levarão acento: Ele/Ela possui, sai, cai.

Se, no entanto, forem a primeira pessoa do singular do pretérito perfeito, as formas serão acentuadas: Eu possuí, saí, caí.

C) Quando certas palavras possuírem as formas "gue", "gui", "que", "qui", onde o "u" é pronunciado (sem constituir, porém, um hiato) como no caso de "averigüemos, agüentar, lingüiça, seqüestro, eqüino, eqüilátero, freqüente, conseqüentemente, delinqüente, tranqüilo, tranqüilidade, qüinquagésimo, qüinqüenal, enxágüem, pingüim, argüição, ambigüidade", esse u, que é átono, receberá o trema. No entanto, quando o u for tônico, ele levará um acento agudo como em "averigúe, argúe, obliqúe", etc.

D) Existem ainda palavras com a possibilidade de dupla pronúncia, possuindo assim dupla possibilidade de acentuação, são elas:

liquidificador/liqüidificador
líquido/líqüido
liquidação /liqüidação
sanguíneo/sangüíneo
sanguinário/sangüinário
equidistante/eqüidistante
antiguidade/antigüidade
antiquíssimo/antiqüíssimo
equidade/eqüidade
equivalente/eqüivalente

ACENTO DIFERENCIAL

Apesar deste tipo de acento ter sido abolido pela lei 5.765, de 1971, existe ainda um único caso remanescente desse tipo de acento. Trata-se das formas do verbo PODER, onde no presente do indicativo não recebe acento gráfico: "Ele pode estudar sozinho"; mas no pretérito perfeito é acentuada: "Ela não pôde sair ontem à noite".

Há ainda algumas palavras que recebem acento diferencial de tonicidade, ou seja, são palavras que se escrevem com as mesmas letras (homografia), mas têm oposição tônica (tônica/átona).

Exemplos:

pôr (verbo)
por
(preposição)
pára
(forma do verbo parar, também presente em algumas palavras compostas: pára-brisa, pára-quedas, pára-raios, pára-lama)
para
(preposição)
côas, côa
(formas do presente do indicativo do verbo coar)
coas, coa
(preposição com + artigo a e as, respectivamente; essas formas são comuns em poesia)
péla, pélas
(formas do verbo pelar, ou substantivo = bola de brinquedo)
pela, pelas
(contrações de preposição e artigo)
pêlo, pêlos
(substantivo)
pélo
(forma do verbo pelar)
pelo, pelos
(contrações de preposição e artigo)
pêra, peras
(substantivo = fruta)
péra, péras
(substantivo, ant. = pedra)
pera, peras
(preposição arcaica)
pêro, Pêro
(substantivos = maçã doce e oblonga, e denominação dada pelos índios aos portugueses nos primeiros anos da colonização)
pero
(conjunção arcaica = porém, mas, ainda que)
pôla
(substantivo = ramo novo de árvore)
póla
(substantivo = surra)
pola
(contração arcaica de preposição e artigo)
pôlo
(substantivo = falcão ou gavião)
pólo
(substantivo = extremidade do eixo da Terra)
polo
(contração arcaica de preposição e artigo)

Já o acento grave assinala a contração da preposição "a" com o artigo "a" e com os pronomes demonstrativos "aquele, aquela, aquilo".

Exemplos:

Irei à Bahia amanhã.
Assistiremos àquele filme juntos.
Ela não deu importância àquilo que você falou.

VERBOS QUE POSSUEM COMPORTAMENTO PECULIAR QUANTO À ACENTUAÇÃO GRÁFICA

Os verbos "crer, ler e ver", na terceira pessoa do singular do presente do indicativo (e o verbo dar no presente do subjuntivo), são monossílabos tônicos acentuados, tendo na terceira pessoa do plural o "e" dobrado e recebem acento no primeiro "e".

Exemplos:

Ela crê em Deus fervorosamente / Elas crêem em Deus fervorosamente
Ana vê televisão o dia todo / Ana e suas amigas vêem televisão o dia todo
Carlos lê jornal diariamente / Carlos e seu pai lêem jornal diariamente
Todos esperam que Bruno dê o melhor de si no próximo jogo /
Todos esperam que os jogadores dêem o melhor de si no próximo jogo

Observação: O aspecto do "e" dobrado e do primeiro "e" ser acentuado na terceira pessoa do plural dos verbos mencionados acima também ocorre em seus compostos como descrer, rever, reler, etc.

Exemplos

Eles descrêem na vida em outros planetas.
À noite, muitas pessoas revêem suas ações durante o dia.
Os escritores relêem várias vezes seus livros antes de publicá-los.

Os verbos "vir" e "ter", na terceira pessoa do singular, não são acentuados; entretanto, na terceira do plural recebem o acento circunflexo.

Exemplos

João vem de Brasília amanhã. Os deputados vêm de Brasília amanhã.
Ela tem um bom coração. Os jovens têm a vida em suas mãos.

Observação: Atente-se, no entanto, para os compostos desses verbos que recebem um acento agudo na terceira pessoa do singular, mas continuam com o acento circunflexo na terceira do plural.

Exemplos

O Banco Central, normalmente, intervém em bancos com dificuldades financeiras.
Os EUA intervêm, a todo momento, em assuntos que só dizem respeito a outros países.
Xuxa entretém as crianças sempre com muito carinho.
Os palhaços entretêm a platéia que se diverte a valer.

Acentuam-se Exemplos
Os oxítonos
terminados em:
a, e, o, as, es, os
pá, jacá, café, ipês, avó, avós.
em, ens (com mais de uma sílaba)
também, vinténs.
Os paroxítonos
terminados em:
i, u, is, us
lúri, lápis, bônus.
l, n, r, x, ps
útil, pólen, caráter, tórax, bíceps.
ei, eis, ã, ão, ãos
pônei, férteis, devêsseis, órgão, órfã, ímãs.
um, uns
álbum, álbuns.
ditongos crescentes (ñ s)
água, história, cáries, oblíquos.
Todos os
proparoxítonos:

máquina, pérfido, ônibus, cântico.
Os
ditongos
abertos
:
éi, éu, ói
anéis, céu, dói.
Os hiatos
terminados em:
i, u (ñ s, exceto nh)
caída, caíste, saúde, baú, balaústre (cf. rainha).
vogais idênticas
perdôo, vôo, lêem, crêem.
As seqüências
gue, gui, que, qui:
ú (tônico)
averigúe, averigúem, argúis.
ü (átono)
bangüê, sagüi, conseqüente, tranqüilo.
Os homógrafos:
singular/plural
vem/vêm, tem/têm, convem/convêm.
de timbre fechado
pode/pôde.
de tonicidade
pára/para (verbo/preposição),
pôr/por (verbo/preposição),
pélo/pelo/pêlo (verbo/contr.por+o/subst.),
péla/pela (verbo/contração por+a).

REGRAS DE ACENTUAÇÃO GRÁFICA

1. Proparoxítonas

Todas as palavras proparoxítonas devem ser acentuadas

Ex: FÍSICO/CÔMODA/PÚBLICO

2. Paroxítonas

São acentuadas as palavras paroxítonas terminadas em:

L-Móvel, útil, incrível.
I- IS
Júri, lápis, íris.
N -
pólen, hífen.
Us-
Um, Uns álbum, álbuns.
R
-repórter, mártir, suéter.
X
-Félix, ônix, tórax.
Ã
-Ímã, órfã.
ÃO
-Órfão, órgão, sótão.
PS
-Bíceps, fórceps, Quéops.

DITONGO CRESCENTE

Série
Palácio
História

OBS: não recebem acento gráfico as palavras terminadas em ns, como polens, hífens etc.

3. Oxítonas

Levam acento gráfico às palavras oxítonas terminadas em:

A (s)

Paraná, guaranás, Macapá.

E (s)

Sapé, chulé, igarapés.

O (s)

Maceió, Chapecó, paletós.

EM

Amém, porém, vintém.

ENS

Parabéns, reféns, vinténs.

4. Monossílabas

São acentuados os monossílabos tônicos terminados em:

A (S)

Pá, já, ás, pás.

E (S)

Fé, lê, três, mês.

O (S)

Pó, nó, nós, cós.

5. Hiatos

São acentuados os hiatos I ou U sozinhos na sílaba tônica ou acompanhado de S.

Ex: SA-Ú-DE/SA-ÍS-TE/BA-Ú

Há, todavia, exceções acerca desse conceito nas seguintes hipóteses:

Se o I e o U formarem hiato com a vogal anterior e estiverem seguidos de l, M, N, R, Z, não recebem acento gráfico.

Ex: RA-UL/SA-IR-DES/CO - IM - BRA/JU - IZ

Se o I ou U tônico dos hiatos forem seguidos de NH, não são acentuados.

Ex: RA - I - NHA/CAM - PA - I - NHA/VEN - TO - I - NHA

6. Acento diferencial

Há vocábulos tônicos que apresentam a mesma grafia que os átonos, por isso, recebem acento diferencial (agudo ou circunflexo).

Vocábulos tônicos e Vocábulos átonos

ÁS - substantivo
AS -
artigo
CÔA
(s) verbo
COA
(s) com + a (s)
PÁRA -
verbo
PARA -
preposição
PÓLO
- substantivo
POLO(s)
- preposição + 0 (s)
PÉLO
- verbo
PELO
- per + o
PÊLO(s) -
substantivo
PELO
- preposição
PÊRA(s)
- substantivo
PERA
- preposição arcaica
PÔR
- verbo
POR -
preposição

Observação

A forma verbal pôde (pretérito perfeito do indicativo) recebe acento circunflexo para diferenciar da forma "pode" (presente do indicativo). Não recebe acento gráfico o plural de PÊRA - PERAS.

7. Ditongos

Recebem acento agudo os ditongos abertos:

ÉU, ÉUS - chapéu, réus.
ÉI, EIS
- platéia, pastéis.
OI, ÓIS
- herói, heróis.

8. Verbos

CRE DER, LER e VER e derivados receberam acento na primeira vogal do hiato quando estiverem se referindo a terceira pessoa do plural.

Ex: CRÊEM/LÊEM/VÊEM

9. Verbos

TER e VIR são acentuados

10.Trema

Usa-se trema no U dos grupos GUE, GUI, QUE, QUI, quando este for pronunciado e átono.

Ex: AGÜENTA, LINGÜIÇA, CINQÜENTA, QÜINQÜÊNIO.

Caso o U dos grupos GUE, GUI, QUE, QUI for tônico, recebe acento agudo.

Ex: ARGÚIS, AVERIGÚE, OBLIQÚE, APAZIGÚE

Fonte: www.colegiosaofrancisco.com.br/www.priberam.pt/www.graudez.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal