Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Região Nordeste do Brasil  Voltar

Região Nordeste do Brasil

Na araegião Nordeste tem inicio a história o Brasil. No meio de uma privilegiada natureza, os estado compreendidos nesta região têm sido testemunhas e protagonistas das mais ricas e variadas manifestações culturais do país.

A nota predominante é o moderado clima e suas encantadoras praias. A região compreende os estados do Maranhão (São Luis), Piauí (Terezina), Bahia (Salvador), Sergipe (Aracaju), Alagoas (Maceió), Pernambuco (Recife), Paraíba (João Pessoa), Rio Grande do Norte (Natal) e Ceará (Fortaleza).

BAHIA

Bahia é o estado que concentra o passado do Brasil e lugar onde existem as raizes africanas. A capital, Salvador da Bahia, foi o centro da colônia e da indústria açucareira desde o ano de 1549 a 1763. O estado divide-se em três áreas: O Reconcavo, Sertão e o Litoral.

A região do Reconcavo, nos arredores da Bahia de Todos os Santos, em Salvador, é úmido e quente, e suas principais cidades são Cachoeira, Santo Amaro e Nazaré. A Região do Sertão caracteriza-se pela extremidade de suas condições metereológicas, enquanto que no Litoral, ao sul da capital e, importantye centro produtor de cacau, encontra-se as mais delicadas praias do país.

No Estado da Bahia poderá desfrutar do cativante espetáculo de capoeira (a dança de origem africana, que oculta em seus movimentos a prática de uma arte marcial), assim como, de alguma cerimonia de candomblé em um dos muitos "terreiros" (locais públicos para o ritual), onde as mulheres dançam e cantam em língua yoruba, enquanto os homens tocam os instrumentos.

SALVADOR DA BAHIA

É sem dúvida, uma das cidades mais fascinantes do Brasil, não somente por seu passado colonial, mas sim por sua preciosas praias e povoados de aldeias, onde o tempo parece que parou.

Salvador, situado em uma península de forma triangular, na boca da Bahia de Todos os Santos, conta com mais de mlhões de habitantes. A cidade está dividida em duas partes: Cidade Alta e Cidade Baixa, ambas comunicadas por bondes, o Elevador Lacerda e por alguns caminhos abruptos chamados de "ladeiras".

Na Cidade Alta encontra-se o centro histórico e os edifícios mais importantes, assim como o bairro do Pelourinho, Terreiro de Jesus e Anchieta, áreas que ressaltam por suas numerosas igrejas, ruas empedradas e casarões do século XVI e XVII.

A melhor maneira de conhecer esta região é fazê-la andando e desfrutar de seus pontos que surpreendem.

Recomendamos iniciar pela Catedral da Bahia, na Praça da Sé, é o templo maior e majestoso da cidade, e considerado como o templo mais bonito da cidade. Construida entre os anos de 1657 e 1672, de estilo barroco português, foi a sede da antiga Escola Jesuita.

Destacam-se as colunas de São Francisco de Borja, São Pedro e São José, assim como, as imagens de São Inácio de Loyola e São Francisco Xavier (horário de segunda –feira a sábado, das 8 às 11 horas e das 15 às 18 horas. Domingo das 17 às 18:30 horas). Encostado encontra-se o Museu Afro-Brasileiro, o que foi a Antiga Faculdade de Medicina.

Exibe uma pequena coleção de peças religiosas da África e Bahia, assim como, cerâmica e trabalhos em madeira de cerimoniais ritualísticos do Candomblé (horário de terças-feiras a domingo das 9 às 17 horas). Em seus sótãos encontra-se o Museu de Arqueologia e Etnologia, que abre de segunda a sextas-feiras das 9 às 12 horas e das 14 às 17:30 horas.

Muito próximo encontra-se a Igreja de São Francisco de estilo barroco e que distingue-se por suas curiosas expressões dos escravos, como uma clara manisfestação de vingança, imprimindo em diversas talhas, onde os querubins com rostos distorcidos ou anjos com enormes órgãos sexuais ou grávidos, permanecem como caladas testemunhas de um triste passado (horário de segunda –feira a sábado, das 7:30 às 11:30 horas, e de 14 às 18 hors. Domingos das 7 às 12 horas).

Alguns passos, localiza-se a Igreja da Ordem Terceira de São Francisco, do século XVII, de estilo barroco e prateresco (horário das 8 às 11:30 horas e de 14 às 17:30 horas de segunada à sábado) A Igreja de São Pedro dos Cléricos, destaca-se por seu estilo rococó, do século XVIII. Abre somente durante os atos religiosos.

O distrito ou bairro do Pelourinho aloja as construções mais antigas e Salvador. Foi local onde os escravos eram torturados e vendidos ao melhor benfeitor. Pelourinho significa "lugar de tortura".

Na área sobressai o Museu da Cidade, onde pode-se ver diferentes peças utilizadas nos rituais de candomblé, assim como, efeitos pessoais do célebre Castro Alves (segunda à sexta-feira das 8 às 12 horas e das 14 às 18 hors); a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, construída pelos escravos no século XVIII e com excelentes azulejos, A Igreja do Santísssimo Sacramento da Rua do Paço; a Igreja da Ordem Terceira do Carmo, no alto da colina e construída em 1636. Em seu interior destaca-se o altar de estilo barroco. Próximo, o Museu do Carmo, onde pode-se desfrutar da fmosa escultura do Cristo de Chagas (o Cabra).

A Casa da Cultura Jorge Amado, recentemente renovada, foi o lugar onde os escravos eram vendidos. Atualmente oferece projeções e exemplares da obra deste artista (segunda a sexta-feira das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas).

Antes de deixar a parte alta, aproxime-se do Museu de Arte Sacra da Bahia, situado em um casarão do século XVII e que exibe uma boa coleção de arte sacra. Para chegar a Cidade Baixa, convidamos para que utilize o Elevador Lacerda, inaugurado no ano de 1868, Os elevadores sobem e baixam os 85 metros de altura, transportando mais de 50 mil pessoas por dia.

Na parte baixa, destaca-se o Mercado São Joaquim, a três quilômetros do ascensor. Trata-se de um típico mercado de barracas, onde desfrutará de um ambiente popular sem igual. A Igreja Nosso Senhor do Bonfim, construida em 1745, na Península de Itapagipe, é para os adeptos do Candomblé o Templo de Oxalá.

Convidamos para que prenda uma fita no pulso e peça três desejos, que cumprirá o pedido quando a fita cair, por desgaste natural (horário terças-feiras a domingo de 6 às 12 horas e de 14:30 às 18 horas). Não deixe de percorrer e visitar os arredores da Cidade Baixa, para ver o velho Farol Monte Serrat e as praias de Boa Viagem, um lugar com muita animação e sede dos principais festivais da cidade.

Por último, sugerimos uma visita ao Museu de Arte Moderna, que aloja interessantes coleções de pinturas gravadas, esculturas desenhos e têxteis (horários terças às sextas-feiras das 11 às 17 horas. Sábados e domingos das 14 às 17 horas).As Praias e os arredores de Salvador da Bahia A praias da cidade encontram-se a uns 45 minutos de ônibus, do centro da capital.

As mais populares são de Amaralina, Itapoã, com palmeiras, lagoas e dunas brancas. Piturba, Rio Vermelho, Chega Nego e Jardim de Alá, são pontos de reunião dos baianos, sede de importantes festivais e prossições e além, de serem as mais belas praias do país. Nelas pode-se praticar diversos esportes aquáticos.

A Ilha de Itaparica (16 km de Salvador) é a ilha da Baía de Todos os Santos e, é para os habitantes de Salvador o melhor lugar par descançar e banhar-se em suas tranquilas águas. Nela encontra-se alguns locais turísticos como o Forte São Lourenço, construido pelos alemães no século XVII, a Casa chamada Solar Tenente Botas, a Igreja Matriz do Santíssimo Sacramento e a Fonte da Bica.

Para chegar em Itaparica, pode-se tomar alguns dos botes que partem do Mercado Modelo (centro de artesanatos e de restaurantes), já que dirigem-se ao Mar Grande ou bem, se preferir, pode abordar o ferry, que parte de São Joaquim até Bom Despacho em Itaparica. As praias da ilha são uma delícia, sobre tudo por suas águas transparentes e por seu animado ambiente.

A Ilha dos Frades encontra-se no centro da Baia e destaca-se por suas paisagens de grande beleza e praias de areias brancas, enquanto aue a Ilha Maré, a menor, sobressai por seu manancial de água doce, suas tranquilas praias e alguns monumentos coloniais, como a Capela de Nossa Senhora das Neves.

CACHOEIRA

Se dispõe e tempo, não deixe de realizar uma visita a cidade colonial de Cachoeira, situada a 120 quilômetros de Salvador. Trata-se de uma vila com interessantes construções da época colonial, algumas em processo de restauração. Não deixe de percorrer suas ruas e visitar a Igreja da Ordem Terceira do Carmo, a Ordem da Carmelitas e, com preciosas talllas policromadas.

Encostado a Pousada do Convento, a Casa da Camara e Cadeia, antiga prisão, o Museu do SPHAN, alojado em uma antiga mansão colonial, onde exibe-se mobiliário da época (de terças-feiras à domingo das 9 às 12 horas e das 14 às 17 horas), a Igreja Nossa Senhora do Rosário do Porto de Cachoeira, com belos afrescos e azulejos portugueses, a pequena Igreja Nossa Senhora da Ajuda, a mais antiga da cidade, o Museu Hansen Baia na antiga casa da heroína Ana Neri e a Santa Casa da Misericórdia, o hospital municipal mais antigo de Cachoeira, que conta com uma delicada capela com diversos afrescos (aberta todos os dias das 14 às 17 horas).

Cruzando a velha ponte sobre o rio Paraguaçu, encontra-se o povoado de São Félix, onde resslta a Casa da Cultura Américo Simas e o Centro Cultural Dannemann, onde pode-se ver antigas máquinas utilizadas no processo da elaboração dos cigarros. Nos arredores de Cachoeiras alcança-se a majestosa Igreja e Convento de Santo Antonio de Paraguaçu, uma esplêndida construção franciscana do século XVII, em processo de restauração (quase em ruinas).

OUTRAS ÁREAS DA BAHIA

Se dispõe de tempo não deixe de visitar ao norte do Estado da Bahia, a Praia do Forte, próximo da importante reserva de tartarugas marinhas, e as praias de Guarajuba e Subaúma. Ao sul de Salvador sobressaem as cidades de Valença e Itacaré, esta última, tranquilo povoado colonial, Ilhéus, que distingue-se pela hospitalidade dos seus habitantes e pelo encanto de suas praias e Porto Seguro, importante centro turístico e ponto de encontro dos antigos pioneiros e colonizadores.

O mais destacado é a Cidade Alta, que acolhe a Igreja de Nossa Senhora da Misericórdia (provavelmente o templo mais antigo do Brasil), a Igreja de Nossa Senhora da Penha, do ano 1535, a Igreja do Rosário dos Jesuitas de 1549 e o antigo forte de 1503. Quinze quilômetros ao norte localiza-se a principal Reserva Biológica do Pau Brasil, um arvoredo nativo, que está a ponto de desaparecer, depois de vários anos de desmatamento.

A oeste de Salvador aconselhamos que aproxime-se de Lençóis, o melhor ponto de partida para realizar excursões através de uma natureza composta de picos, cascatas e rios. Daqui pode-se ter acesso ao Parque Nacional da Chapada Diamantina, especialmente interessante, por suas formações rochosas.

SERGIPE, ALAGOAS E PERNAMBUCO

Deixando o Estado da Bahia e continuando pelo litoral, em direção norte e depois de passar pelos estados de Sergipe e Alagoas, encontra-se o Estado de Pernambuco, berço da civilização brasileira.

Antes de viajar a este encantador lugar e se dispõe de tempo, pode fazer uma parada nos Estados de Sergipe(capital Aracaju), para admirar a arquitetura dos povoados de São Cristovão, Laranjeiras, Neópolis e Propriá e do Estado de Alagoas, com excelentes praias de águas tranquilas, sem esquecer a relaxante capital, Maceió.

RECIFE

É a capital de Pernambuco, a quarta cidade do país e lugar de pontes e águas. Conhecida popularmente por "Veneza Brasileira". Recife é um importante centro turístico, graças ao desenvolvimento das áreas como a de Boa Viagem, considerada a Copacabana de Pernambuco.

A cidade extende-se a frente da Ilha do Recife, na desembocadura do Rio Capibaribe e o percurso ao centro histórico pode-se começar pela Praça da República, onde encontra-se o Teatro Santa Isabel, o Palácio do Governo, ambos do século XIX e a Catedral de São Pedro dos Cléricos. Muito próximo o Forte das 5 Pontas, construido pelos alemães no ano de 1677 e que acolhe o Museu da Cidade, onde mostra-se com fotografias e mapas da história de Recife.

A uns passos, aconselhamos uma visita ao Mercado de São José, o maior centro de alimentos de Pernambuco e a Basílica de Nossa Senhora da Penha.

A Casa de Cultura de Recife, próximo a estação do metro é um dos melhores locais para desfrutar do espetáculo de música e dança tradicional, quanto A Galeria, poderá contemplar uma coleção permanente, com mais de 2.000 peças diversas.

Por último, em Boa Viagem, ao sul da cidade encontrará o ambiente turístico com mais vida de toda a região. Aquí encontram-se os melhores hotéis, restaurantes, clubes e centros noturnos. As melhores praias encontram-se ao sul e destacam-se a praia de São José da Coroa Grande, Tamandaré e a 7 quilômetros mais ao sul, a famosa praia de Porto Galinhas, de águas transparentes e encantadoras baias.

De Recife pode-se fazer a viagem em avião até o Arquipélago de Fernando de Noronha(525 quilômetros de costa). Composto por 21 ilhas, destaca-se por suas transparentes águas, sendo um dos melhores locais para imersões e snorkeling. Com o objetivo de não estrgar o frágil ecossistema das ilhas, existem uma série de normas que devem segui-las ao pé da letra. O trajeto em avião de Recife a Fernando de Noronha tem uma duração aproximada de uma hora e meia.

OLINDA

A 6 km de Recife encontra-se Olinda, uma das vilas coloniais mais conservada do Brasil. É a cidade com maior número de construções do século XVII, razão pela qual foi declarada Patrimonio Cultural da Humanidade, e estamos certos de que ficará apaixonado por este encantador município.

A cidade extende-se no alto de uma serra, de frente para o mar, para descobri-la somente caminhando pelas suas sinuosas e laberínticas ruas empedradas. A Praça do Carmo é a melhor localidade para iniciar a visita. O Convento de São Francisco do ano de 1585, o Seminário e a Igreja da Graça, podem ser visitadas todos os dias das 8 às 11:30 horas e das 14 às 17 horas.

O convento aloja além, a Capela de São Roque e a Igreja de Nossa Senhora das Neves. Não deixe de ver o Museu de Arte Sacra de Pernambuco, alojado em uma bonita casa do século XVII, com uma preciosa coleção de arte sacra ( horário de terças- feiras a sextas- feiras das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas. Sábado e Domingo das 14 às 17:30 horas), e o Museu de Arte Contemporânea, onde foi o antigo cárcere da Inquisição, que oferece as últimas expressões artíticas da região. Finalmente, aconselhamos uma visita ao Mercado da Ribera (século XVIII), sede de galerias e artistas, o Monastério de São Bento, com os melhores trabalhos de tallado em madeira e as Igrejas de Nossa Senhora da Graça (1549), da Sé(1538), Nossa Senhora da Conceição(1585), da Misericórdia (1540) e Nossa Senhora do Amparo(1581).

Quanto as praias não são muito recomendáveis, já que as águas nestas áreas não são muito limpas. Sem dúvida, aconselhamos que realize uma rápida visita a Igarassu, uma das cidades mais velhas e mais tranquila do Brasil. Encontra-se a 35 km ao norte de Recife e 20 km da Ilha de Itamaracá.

CEARÁ

Continuando pelo litoral da costa atlântica, em direção norte e depois de passar pelos estados da Paraíba (capital João Pessoa) e Rio Grande do Norte(capital Natal), encontr-se o Ceará, chamado "Estado da luz e da cor". Com mais de 600 quilômetros de praias, a região constitui-se em um dos últimos descobrimentos turísticos e sem lugar de dúvidas, um dos locais mais facinantes do país.

FORTALEZA

É capital do Estado do Ceará, é uma cidade divertida, de frente par o mar e provida de uma zona histórica, construida pelos portugueses e holandeses. O principal atrativo são suas extensas praias, suas águas que não baixam os 27 graus centígrados de temperatura e suas animadas noites, quando a cidade em festa, a rítmos do "forró", consegue tranquilidade e sossego até o amanhecer.

Dos locais turísticos, destacamos o Teatro José de Alencar, situado na praça homônima, uma edificação de 1910, do estilo art noveau. Sua fachada com balcões de ferro, contrasta com as demais construções. O Centro de Turismo, alojado em uma antiga prisão, aloja o Museu de Arte e Cultura Popular, lojas de artesanatos e escritórios de informações, assim como, lojas de venda de entradas para diversos espetáculos( horário segunda-feira aos sábados das 7 às 18 horas. Domingo das 7 às 12 horas ). Não esqueça de realizar uma visita ao Museu Histórico e Antropológico do Ceará( de terças a sextas-feiras das 8 às 12 horas. Sábados e domingos das 14 às 18 horas) e o Museu do Automóvel, com uma boa coleção de velhos carros americanos e europeus ( de terças- feiras aos sábados das 8 às 12 horas e das 14 às 17:30 horas, Domingo das 9 às 17 horas).

AS PRAIAS DE FORTALEZA E SEUS ARREDORES

As praias da cidade mais frequentadas são as praias de Iracema, Meireles e do Futuro. Nelas pode-se tomar sol, praticar diversos esportes aquáticos, realizar caminhadas pelo Passeio Marítimo e desfrutar de uma boa comida que oferecem numerosos restaurantes. Pela noite o ambiente é frenético, envolvido em sensuais rítmos de "forró", onde a caipirinha com mel, bebida nacional é a rainha da escuridão. As noites de Foraleza não perdem para ninguém.

Até o Leste de Fortaleza sucede-se um rosário de praias que extendem-se por todo litorial, desde Prainha até Icapui, fronteira com Rio Grande do Norte. Há para todos os gostos. Ums paradisíacas como a de Iguape, com palmeiras e dunas de areias, outras selvagens e de brutos barrancos como as de Morro Branco, outras por exemplo a de Batoque, recolhida e com poucas pousadas para descançar, ou como a de Canoa Quebrada a 13 quilômetros de Aracati, com um ambiente que recorda os anos setenta, onde o pôr do sol é um espetáculo.

Muito próximo, do Centro Comercial Iguatemi encontra-se o Parque Ecológico do Coco, inaugurado no ano de 1991, depois de vários grupos ecologistas protestarem ferverosamente pela preservação da área.

Até o Oeste de Fortaleza, a nota predominante são as praias selvagens, virgens e de uma beleza indescretível. Sobressai a sublime Jericoacoara, a mais remota e primitiva praia d toda região ou as praias de Paracuru, Itapipoca ou Lagoinha, com palmeiras de coco e uma trnquilidade que voa suepeitosamente.

PIAUI E MARANHÃO

Mais ao norte do Estado do Ceará encontra-se os estados do Piaui(capital Terezina) e o maior estado e mais pobre da Região Nordeste, e que distingue-se pelo seu Parque Nacional de Sete Cidades, com formações rochosas de mais de 150 milhões de anos; e o Estado do Maranhão (capital São Luís), região predominantemente rural, e que sobressai pela sua preciosa cidade de Alcantara, na Baia de São Marcos. Um dos melhores exemplos uniformes da arquitetura colonial dos séculos XVII e XVIII, desgraçadamente esquecida e ignorada.

Fonte: www.rumbo.com.br

Região Nordeste do Brasil

Região Nordeste do Brasil

Alagoas
Bahia
Ceará
Maranhão
Paraíba
Pernambuco
Piauí
Rio Grande do Norte
Sergipe

Área total: 1.561.177 km²

População (2000): 47.693.253 habitantes

Densidade demográfica (2000): 30,54 hab/km²

Maiores cidades (Habitantes/2000): Salvador (2.440.828); Fortaleza (2.138.234); Recife (1.421.993); São Luís (868.047); Maceió (796.842); Teresina (714.583); Natal (709.536); João Pessoa (595.429); Jaboatão dos Guararapes-PE (580.795); Feira de Santana-BA (481.137); Aracajú (461.083); Olinda-PE (368.666); Campina Grande-PB (354.546).

Relevo

Formada pelos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe, a maior parte desta região está em um extenso planalto, antigo e aplainado pela erosão. Em função das diferentes características físicas que apresenta, a região encontra-se dividida em sub-regiões: meio-norte, zona da mata, agreste e sertão.

Sub-regiões e clima

O meio-norte compreende da faixa de transição entre o sertão semi-árido do Nordeste e a região amazônica. Apresenta clima úmido e vegetação exuberante, à medida que avança para o oeste.

A zona da mata estende-se do estado do Rio Grande do Norte ao sul da Bahia, numa faixa litorânea de até 200 km de largura. O clima é tropical úmido, com chuvas mais frequentes no outono e inverno. O solo é fertil e a vegetação natural é a mata atlântica, já praticamente extinta e substituída por lavouras de cana-de-açúcar desde o início da colonização.

O agreste é a área de transição entre a zona da mata, região úmida e cheia de brejos, e o sertão semi-árido. Nessa sub-região, os terrenos mais férteis são ocupados por minifúndios, onde predominam as culturas de subsistência e a pecuária leiteira.

O sertão, uma extensa área de clima semi-arido, chega até o litoral, nos estados do Rio Grande do Norte e do Ceará. As atividades agrícolas sofrem grande limitação, pois os solos são rasos e pedregosos e as chuvas, escassas e mal distribuídas. A vegetação típica é a caatinga. O rio São Francisco é a única fonte de água perene.

Turismo

O grande número de cidades litorâneas com belas praias, contribui para o desenvolvimento do turismo. Muitos estados investem na construção de parques aquáticos, complexos hoteleiros e pólos de ecoturismo. Esse crescimento, no entanto, favorece a especulação imobiliária, que em muitos casos ameaçam a preservação de importantes ecossistemas.

A cultura nordestina, é um atrativo à parte para o turista. Em cada estado, há danças e hábitos seculares preservados. As rendas de bilros e a cerâmica, são as formas mais tradicionais de artesanato da região. As festas juninas em Caruarú (PE) e Campina Grande (PB), são as mais populares do país. O nordeste é a região brasileira que abriga o maior número de Patrimônios Culturais da Humanidade, título concedido pela UNESCO. Alguns exemplos são a cidade de Olinda (PE), São Luís (MA) e o centro histório do Pelourinho, em Salvador (BA).

Há ainda o Parque Nacional da Serra da Capivara, no Piauí, um dos mais importantes sítios arqueológicos do país. O carnaval continua sendo o evento que mais atrai turistas, especialmente para Salvador, Olinda e Recife. Cada uma dessas cidades chega a receber 1 milhão de turistas nessa época.

Outro grande destaque a nível nacional e mundial é Fernando de Noronha, com suas maravilhosas paisagens naturais e mar cristalino, local que abriga os golfinhos saltadores, conhecidos em todo o mundo.

Recursos minerais:

O Nordeste é rico em recursos minerais. Os destaques são o petróleo e o gás natural, produzidos na Bahia, em Sergipe e no Rio Grande do Norte. Na Bahia, o petróleo é explorado no litoral e na plataforma continental e processado na Pólo Petroquìmico de Camaçari. O Rio Grande do Norte, responsável por 11% da produção nacional em 1997, é o segundo maior produtor de petróleo do país, atrás do Rio de Janeiro. Produz também 95% do sal marinho consumido no Brasil. Outro destaque é a produção de gesso em Pernambuco, que responde por 95% do total brasileiro. O Nordeste possui ainda jazidas de granito, pedras preciosas e semipreciosas.

Dados sociais

Essa região é a mais pobre do país. 50,12% da população nordestina tem renda familiar de meio salário mínimo. De acordo com levantamento do UNICEF divulgado em 1999, as 150 cidades com maior taxa de desnutrição do país estão no nordeste. Nelas, 33,66% das crianças menores de 5 anos, são desnutridas (mais de um terço).

Sua densidade demográfica é de 29,95 hab./km2 e a maior parte da população de concentra na zona urbana (60,6%).

Economia

Nos últimos cinco anos, a economia nordestina mostra-se mais dinâmica que a média do país. Uma das razões é o impulso da indústria e do setor de serviços.

A agricultura e a pecuária, contudo, enfrentam situação inversa nos anos 90. Os longos períodos de estiagem fazem com que o Produto Interno Bruto (PIB) do setor apresente quedas sucessivas. A agricultura centraliza-se no cultivo de cana-de-açúcar, com Alagoas respondendo por metade da produção do Nordeste. Há alguns anos, teve início o desenvolvimento de lavouras de fruticultura para exportação na área do vale do São Francisco - onde há inclusive cultivo de uvas viníferas - e no Vale do Açú, a 200km de Natal (RN). É no Rio Grande do Norte que são produzidos os melhores melões do país. A pecuária ainda sofre os efeitos da estiagem, mas o setor avícola desponta.

População e transportes

As maiores cidades nordestinas são Salvador, Fortaleza, Recife, Natal, João Pessoa, Maceió, São Luís, Aracajú, Ilhéus, Itabuna, Teresina, Campina Grande, Feira de Santana e Olinda. As rodovias em geral são precárias. Há entretanto algumas boas e surpreendentes exceções. As principais vias de escoamento e transporte de carga rodoviária são efetuadas pela BR-116 e BR-101. Os aeroportos de Recife, Salvador e Fortaleza são os principais destaques.

Fonte: www.portalbrasil.net

voltar 123avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal