Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Repolho  Voltar

Repolho

Propriedades Nutricionais

É rico em vitaminas C e E, betacaroteno (provitamina A), vitaminas do complexo B e nos minerais potássio, enxofre, cálcio, fósforo e ferro.

Valor Calórico

100 gramas de repolho cru fornecem 25 calorias.

Repolho

Propriedades Medicinais

Contém antioxidantes e substâncias (indóis) que melhoram a resistência contra doenças. Ajuda no tratamento da úlcera péptica, além de diminuir o risco de doenças do coração, derrame e de câncer.

Fonte: www.geocities.com

Repolho

Repolho (Brassica oleracea L. var. capitata L.)

Hortaliça anual da família Brassicaceae, tem como região de origem a Costa Norte Mediterrânica, Ásia Menor e Costa Ocidental Européia. Em sua forma selvagem, o repolho era utilizado pelos egípcios, sendo que o seu uso generalizou-se com as invasões arianas entre 2000 e 2500 antes de Cristo. Por ser considerado uma fina iguaria pelos gregos e romanos, era cultivado em suas diversas formas. Acredita-se que o repolho tenha sido introduzido na Europa pelos celtas no século IX. Na América, o repolho foi trazido pelos conquistadores europeus por volta do século XV.

Planta de repolho
Planta de repolho

A planta de repolho é herbácea, formada por inúmeras folhas que se imbricam, dando origem a uma "cabeça", que constitui a parte comestível da planta.

Taxonomicamente, existem duas espécies de repolho, o repolho liso (B. oleracea L. var. capitata L.), de maior expressão comercial no Brasil, e o repolho crespo (B. oleracea L. var. sabauda Martens). Os repolhos são classificados segundo a forma e a cor da cabeça. As formas da cabeça do repolho são: achatada (forma comercial predominante no Brasil, Figura 1), pontuda (Figura 2), redonda, oval e elíptica. Quanto à cor, a cabeça pode ser verde (branca) ou roxo (Figura 3).

Cultivar de repolho Coração de Boi
Cultivar de repolho Coração de Boi

Planta de repolho roxo
Planta de repolho roxo

Cultivares

Verde:Híbridos Astrus e Astrus Plus (Seminis), Avante (Clause), Fuyutoyo (Sakata), Green Valley (Rogers), Kenzan (Kyowa), Matsukaze (Sakata), Midori (Tokita), Satohikari (Takii), Scorpion (Seminis), Seisho (Kyowa), Shinsei (Tohoku), Shutoku (Takii), Soochu (Takii) e variedades Chato de Brunswick (Ohlsens-Enke) e Chato de Quintal (Horticeres, Ohlsens-Enke), Coração de Boi (Ohlsens-Enke), Louco de Verão (Horticeres); roxo: Híbridos Ruby Perfection (Takii), Red Rookie (Sakata) e Ruby Ball (Takii)

Época de plantio

Pode ser plantado o ano todo, de acordo com as exigências climáticas de cada cultivar ou híbrido.

Espaçamento

0,8 a 1,0 m x 0,4 a 0,5 m.

Sementes necessárias

200 g/ha

Controle da erosão

Curvas de nível, patamares, terraços e canteiros em nível.

Calagem

Aplicar calcário para elevar a saturação por bases do solo a 80%, e o teor de magnésio do solo a um mínimo de 9 mmolc/dm³.

Adubação orgânica

Aplicar de 40 a 60 t/ha de esterco de curral curtido ou a quarta parte dessa quantidade de esterco de galinha.

Adubação mineral de plantio

Aplicar 60 kg/ha de N, 200 a 600 kg/ha de P2O5 e 120 a 240 kg/ha de K2O, conforme análise de solo. Acrescentar 3 a 4 kg/ha de B, conforme a análise de solo, juntamente com o NPK, no plantio. Aplicar ainda, 30 a 60 kg/ha de S.

Adubação de cobertura

Aplicar 150 a 200 kg/ha de N e 60 a 120 kg/ha de K2O, parcelando em 4 vezes, aos 15, 30, 45 e 60 dias após o transplante.

Adubação foliar

Pulverizar as folhas por 3 vezes, durante o ciclo, utilizando 10 g de ácido bórico em 10 litros de água (acrescentar espalhante adesivo). Aplicar ainda, em pulverização, quinze dias após o transplante das mudas, 5 g de molibdato de sódio (ou de amônio) por 10 litros de água (acrescentar espalhante adesivo).

Irrigação

Por aspersão ou localizada, de acordo com as necessidades.

Outros tratos culturais

Capinas e escarificações

Principais pragas

Pulgão, lagarta-rosca, curuquerê, vaquinha, cigarrinha, tesourinha. Princípios ativos registrados para controle no Estado de São Paulo em 03/05/2005: acephate, Bacillus thuringiensis, carbaryl, carbofuran, chlorpyrifos, clorfenapir, clorfluazuron, cypermethrin, deltamethrin, diafentiuron, dimethoate, fenitrothion, fenpropathrin, imidacloprid, lufenuron, malathion, methamidophós, methomyl, naled, parathion methyl, permethrin, pirimicarb, piriproxifen, profenofós, teflubenzuron, thiamethoxam, triazophos, e triclorfon.

Principais doenças

Podridão-negra, hérnia, esclerotínia, míldio, mofo-cinzento, mancha-preta. Princípios ativos registrados para controle no Estado de São Paulo em 03/05/2005: captan, enxofre, mancozeb, oxidoreto de cobre, pencycurem.

Colheita

3 a 5 meses após a semeadura. A firmeza da cabeça é a característica usual para determinar o ponto de colheita. No ponto de colheita, as folhas de cobertura começam a enrolar-se levemente para trás, expondo as internas, mais claras.

Repolho
Área de repolho quase no ponto de colheita

Produtividade normal

30 a 60 t/ha de cabeças.

Rotação

Adubos verdes, cereais, feijão-vagem, quiabo e berinjela.

Observação

Não fazer pulverizações com inseticidas durante a formação de cabeças.

Fonte: www.iac.sp.gov.br

voltar 123456789avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal