Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  República Dominicana - Página 4  Voltar

República Dominicana

Uma vez governado por Espanha, a República Dominicana divide a ilha de Hispaniola com o Haiti, uma ex-colônia francesa.

A nação caribenha é um importante destino turístico. Isso, juntamente com zonas francas, tornou-se o principal empregador do país e principais fontes de receita, substituindo a dependência de açúcar, café e outras exportações.

O país em grande parte montanhosa inclui o Pico Duarte - o ponto mais alto das Índias Ocidentais, o fértil Vale do Cibao, faixas de deserto, e do Lago Enriquillo - o ponto mais baixo da região.

A República Dominicana é habitada principalmente por pessoas de origens mistas Europeu e Africano. Influência ocidental é vista nos edifícios coloniais da capital, Santo Domingo, assim como na arte e na literatura. Patrimônio africano se reflete na música. A mistura duas heranças na música popular e dança, o merengue.

República Dominicana
O turismo é uma importante fonte de renda para a República Dominicana

O rápido desenvolvimento econômico na década de 1990 aumentou a riqueza nacional e diversificadas oportunidades de emprego, ajudando o país a se recuperar da desaceleração do mercado global de 2008, mas uma grande lacuna permanece na distribuição da riqueza.

10% mais ricos da população, esmagadoramente os descendentes brancos dos colonos espanhóis, a maioria da própria terra e beneficiar de 40% do nacional icome. Os camponeses mais pobres são pessoas de ascendência Africano - incluindo uma estimativa 800.000 de origem imigrante haitiano.

Desconfiança azedou as relações entre a República Dominicana e seu vizinho incomodado, Haiti, e que o governo tem realizado deportações em massa de imigrantes haitianos em vários momentos.

A República Dominicana está intimamente ligada aos Estados Unidos, seu maior parceiro comercial, de longe, e lar de uma grande diáspora. As remessas dos dominicanos dos EUA responsável por até 10% da renda nacional.

Uma cronologia dos principais eventos:

1492 - Cristóvão Colombo visita a ilha, o que ele chama de Hispaniola, ou "Pequena Espanha".

1496 - Os espanhóis configurar primeira colônia espanhola no hemisfério ocidental em Santo Domingo, que, posteriormente, serve como capital de todas as colônias espanholas na América.

1697 - Tratado de Ryswick dá parte ocidental da ilha Hispaniola (Haiti) para a França e parte oriental (Santo Domingo - O atual República Dominicana) para a Espanha.

1795 - Espanha cede sua porção de Hispaniola ilha para a França.

1808 - Espanha retoma Santo Domingo seguinte revolta por crioulos espanhóis.

1821 - Revolta contra o regime espanhol é seguido por breve período de independência.

1822 - O presidente haitiano, Jean-Pierre Boyer marcha suas tropas em Santo Domingo e anexa-lo.

Nasce a República

1844 - Boyer derrubado; Santo Domingo declara sua independência e se torna a República Dominicana.

1861-1863 - Presidente Pedro Santana retorna da República Dominicana para o domínio espanhol.

1863-64 - Espanha retira, e anula a sua anexação de, na República Dominicana após uma revolta popular.

1865 - A segunda República Dominicana proclamou.

1906 - República Dominicana e EUA sinal 50 anos do tratado de acordo com o qual os EUA assume departamento da república costumes em troca da compra de suas dívidas.

1916-1924 - As forças americanas ocupam a República Dominicana após desordem interna.

1924 - Governo Constitucional assume controle; retirar as forças americanas.

Ditadura de Trujillo

1930 - General Rafael Leonidas Trujillo Molina estabelece ditadura pessoal após a derrubada do presidente Horacio Vázquez.

1937 - massacres Exército 19,000-20,000 haitianos vivendo em áreas da República Dominicana para o Haiti adjacentes.

1960 - Organização dos Estados Americanos adota resolução pedindo indenização de relações diplomáticas com a República Dominicana.

1961 - Trujillo assassinado.

Invasão dos EUA

1962 - Juan Bosch, fundador do esquerdista Partido Revolucionário Dominicano (PRD) eleito presidente nas primeiras eleições democráticas por quase quatro décadas.

1963 - Bosch deposto em golpe militar e substituído por uma junta de três homens civis.

1965 - Cerca de 30.000 tropas dos EUA invadem a República Dominicana após um levante pró-Bosch.

Retorno para a democracia

1966 - Joaquín Balaguer, um protegido Trujillo e ex-líder do Partido Reformista (que viria a se tornar o centro-direita Partido Social Cristão Reforma (PRSC)), é eleito presidente.

1978 - Silvestre Antonio Guzmán (PRD) é eleito presidente e passa a liberar cerca de 200 presos políticos, facilidade censura da mídia e expurgou as forças armadas de simpatizantes Balaguer.

1979 - Dois furacões deixam mais de 200,0000 pessoas desabrigadas e causar danos no valor de 1 bilhão de dólares como a economia continua a deteriorar-se devido aos preços de combustível elevados e preços baixos de açúcar.

1982 - Outro candidato do PRD, Jorge Blanco, presidente eleito.

Agitação e austeridade

1985 - as medidas de austeridade do FMI prescritos, incluindo aumentos de preços de alimentos básicos e de gasolina, levar a distúrbios.

1986 - Balaguer (PRSC) re-eleito presidente.

1988 - Jorge Blanco julgado à revelia e considerado culpado de corrupção durante seu mandato presidencial.

1990 - Balaguer reeleito, derrotando Bosch por uma pequena maioria.

1994 - Balaguer reeleito, mas concorda em servir apenas um termo de dois anos depois de ser acusado de fraude.

1996 - Leonel Fernandez Reyna do Partido Libertação Dominicana (PLD) eleito presidente.

1998 - O furacão George provoca devastação generalizada.

2000 - PRD voltou ao poder com Hipólito Mejía como presidente.

2001 Maio - Tribunal de Apelações anula a condenação contra o ex-presidente, Salvador Jorge Blanco, sob a acusação de corrupção.

Novembro de 2001 - EUA jato com destino para os acidentes de Santo Domingo, em Nova York matando todas as 255 pessoas a bordo. Três dias de luto nacional declarados.

Julho de 2002 - O ex-presidente Joaquín Balaguer morre aos 95 anos, milhares prestar suas últimas homenagens a um homem que dominou a política por mais de 50 anos.

Novembro de 2003 - confrontos entre policiais e manifestantes durante as manifestações contra a alta dos preços, cortes de energia. Dois meses depois, demonstrações sobre as políticas econômicas deixa pelo menos cinco mortos.

Fernandez eleito

2004 Maio - O ex-presidente Leonel Fernandez derrotas Compete Hipólito Mejía.

Graves inundações no sul-oeste, e em algumas partes do vizinho Haiti, deixam mais de 2.000 mortos ou desaparecidos.

De setembro de 2005 - O Congresso aprova um acordo de Livre Comércio com os EUA e países da América Central. O DR entra no acordo em março de 2007.

Maio de 2008 - O presidente Leonel Fernandez é re-eleito.

2010 Maio - eleições para o Congresso. BCE Partido da Libertação Dominicana (PLD) mantém firme controle sobre o poder.

2010 Outubro - República Dominicana aperta restrições na fronteira para evitar a cólera espalhando do Haiti.

2012 Maio - BCE Libertação Dominicana candidato do Partido Danilo Medina vence eleição apertada presidencial sobre o ex-presidente Hipólito Mejía.

Fonte: news.bbc.co.uk

República Dominicana

Centenas de quilômetros de areia fina e branquinha, água cristalina, milhões de coqueiros e um sol pra cada visitante: o sonho caribenho permanece firme e forte no topo do consumo turístico. Isso sem falar nos cassinos, na sensualidade, no merengue e no rum, aspectos que desenham o conceito da República das Pulseirinhas.

Trata-se do país que concentra o maior número de resorts all-inclusive do planeta, a República Dominicana, marcada como porta de Cristóvão Colombo para o "descobrimento" da América.

Um pouco menor que o estado do Espírito Santo, o país cinde a ilha de Hispaniola com o Haiti, que em contrapartida é a terra do "todos-excluídos". A economia à base de cana-de-açúcar, tabaco e frutas foi rapidamente ultrapassada pela multidão de gringos que povoam os 400 resorts de sistema tudo-incluído. E o "tudo" significa refeições, bebidas, aulas e atividades oferecidas pelo hotel, basta trancar a carteira no cofre e vestir a pulseirinha.

A coerência de "o que vale é o destino e não o hotel" não é aplicada às férias na República Dominicana, uma vez que a escolha do pacote implica na qualidade da sua viagem. Por exemplo, os resorts mais baratos não têm serviços de praia, de piscina e nem de quarto, com exceção da arrumação. É necessário reservar cedo as aulas, a maioria das atividades de ócio e os jantares a la carte, se você prefere não comer no bufê basicão e gosta de alguma bebida alcoólica que não seja apenas rum. No final das contas, vale pesquisar os pacotes com minúcias, pois já que você vai viajar e gastar muito dinheiro, nada mais justo que comer muito bem e ter todas as mordomias que o Caribe oferece.

República Dominicana
República Dominicana

As regiões que concentram os resorts são: Punta Cana, paraíso idílico voltado para o mar do caribe, com as águas tão verdes quanto a sensação de afastamento do país pela ausência de cidades nas cercanias. Situada ao sudeste da ilha, está cerca de três horas de carro da capital Santo Domingo. Um pouco mais ao sul, em frente à ilha de Saona, está localizada a praia de Bayahibe, preservada e linda, onde você também pode se munir de pulseirinha.

Ao norte, Puerto Plata resplandece aos pés da Cordilheira Setentrional e se expande nas várias praias à leste. A primeira e mais lotada Playa Dorada, se confunde com um grande complexo turístico com campos de golfe, cassinos, lojas, clubes noturnos entre as dezenas de hotéis que movimentam os operários de Brugal, fábrica que produz cerca de 480 mil garrafas de rum por dia, das quais apenas 10% são exportadas. Outra praia que concentra o mesmo tipo de hotéis é Caberete, que pelo excesso de brisas é perfeita para praticar windsurf.

República Dominicana
República Dominicana

No entanto, é altamente recomendável desgrudar da pulseirinha e ir dar uma volta para descobrir os dominicanos, povo querido com musicalidade à flor da pele que tem sua cultura raiz devastada pelo turismo.

A influência estadunidense é assustadora nas ruas da primeira capital do Novo Mundo, Santo Domingo: beisebol é como religião, carros correm envenenados nas ruas Lincoln e Churchill e o Malecón, orla da cidade, é intitulado Avenida George Washington. Um milhão de dominicanos vivem nos Estados Unidos e muitos mandam dinheiro para os nove milhões que povoam seu país natal.

República Dominicana
República Dominicana

O ano de 1492 marca a chegada de Colombo a essas terras, que abrigam vestígios da época melhor que qualquer outro lugar. No bairro Ciudad Colonial é possível passear a pé e ver o primeiro hospital, a primeira fortaleza, a primeira escola, a primeira catedral (foto) do Novo Mundo...

Entre as 220 construções tombadas pela Unesco, se encontra o Alcazar de Colón, onde residiu no século 16 Diego Colombo, filho do navegante genovês.

República Dominicana
República Dominicana

República Dominicana
República Dominicana

No centro, o Mercado Modelo concentra algo da cultura haitiana que quase subsiste no país, como quadros créoles multicoloridos e lojas de brujeria, as ditas botânicas. Nelas é possível comprar poções para amarrar um homem, ganhar dinheiro ou maltratar alguém, entre pés de sapos e outros anfíbios.

Quando chega a noite, os restaurantes da Plaza España lotam, os coqueiros acendem e iluminam as mesas ao ar livre à beira do rio. A Ciudad Colonial esconde clubes noturnos de música ao vivo e dança. Merengue e bachata embalam pessoas de todas as idades e de vários cantos do planeta. Quem quiser se aprofundar na cultura dominicana deve se aventurar em cidades menos turísticas, como Santiago e Higüey. Outro aspecto peculiar são as brigas de galo, que geram milhares de apostas e são permitidas por lei.

República Dominicana
Anoitecer em Santo Domingo

Há também bares e restaurantes nos bairros de elite, que para chegar é necessário percorrer de táxi as largas avenidas e os prédios enormes de Santo Domingo.

A maioria de construções urbanas foi levantada durante os 31 anos da sangrenta ditadura de Rafael Leonidas Trujillo, que enriqueceu às custas do estado e fez uma "limpeza étnica" com o assassínio de mais de 12 mil haitianos, em 1937.

Utilidades

República Dominicana
República Dominicana

Para Chegar

O Aeroporto Internacional Las Américas, em Santo Domingo, é um tanto quanto confuso e os oficiais podem não ser tão gentis. Tome cuidado com pessoas que oferecem ajuda para carregar a bagagem. Chegar pelo Aeroporto Internacional Lá Unión, em Puerto Plata, é bem mais tranqüilo.

Quando ir: Janeiro é o mês mais frio, mas mesmo assim é quente o suficiente para nadar e curtir o bom tempo na República Dominicana. Agosto é o mês mais quente.

Gastronomia

A característica marcante na cozinha dominicana é a mistura latina, africana e européia, com pratos típicos como o mofongo, purê de banana verde e chicharróns, pedaços de porco torrados. Outros pratos típicos são el Mangú, el Chechén e la yuca. Arroz, feijão, carne de porco, banana e outras frutas, peixes e frutos do mar, milho, frango, frituras, tortas, batatas, entre outros alimentos fazem parte da culinária cotidiana dos dominicanos. As bebidas mais famosas são o rum Brugal e a cerveja Presidente.

Segurança

É bom saber que apesar de quase não haver crimes com arma de fogo no país, acontece de ver cidadãos dominicanos com armas na cintura. Talvez seja mais uma influência americana, o hábito é símbolo de status. Nas áreas turísticas há segurança específica, mas se você quiser se aventurar por aí, melhor estar na companhia de um guia local.

Fonte: www.guiadasemana.com.br

voltar 12345678avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal