Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Revolução Pernambucana, Página 2  Voltar

REVOLUÇÃO PERNAMBUCANA

( 1817 )

Com a vinda de Dom João em 1808, o Brasil passou por profundas modificações. Por isso, na época da Revolução Pernambucana a situação do Brasil era bem diferente da que vivia o país, quando eclodiram os movimentos revolucionários anteriores a esse.

Os principais fatores da Revolução de 1817 em Pernambuco foram:

a independência das colônias espanholas da América do Sul;

a independência dos Estados Unidos;

as idéias de liberdade que vinham se propagando desde o século anterior em todo o Brasil;

a ação das sociedades secretas, que pretendiam a libertação da colônia;

o desenvolvimento da cultura em Pernambuco, por influência do Seminário de Olinda.

O governador de Pernambuco, Caetano Pinto de Miranda Montenegro, ficou sabendo dos planos dos revolucionários e mandou prender os principais implicados na conspiração. Estes, então, anteciparam a eclosão do movimento, que teve início quando o capitão José de Barros lima (apelidado "Leão Coroado") matou o oficial português encarregado de prendê-lo.

A revolta estendeu-se rapidamente e os patriotas tornaram-se senhores da situação, estabelecendo novo governo assim que Caetano Montenegro partiu para o Rio de Janeiro. Os principais implicados na Revolução Pernambucana em 1817 foram: Domingos José Martins, Domingos Teotônio Jorge Martins Pessoa, Antônio Carlos Ribeiro de Andrada, padre João Ribeiro Pessoa, Antônio Golçalves da Cruz, José de Barros Lima, padre Miguel de Almeida Castro, José Inácio Ribeiro de Abreu Lima e outros.

Assim que conseguiram dominar a situação, os revoltosos organizaram um governo provisório. O novo governo procurou logo estender o movimento às outras capitanias e obter o reconhecimento no exterior.

A revolta estendeu-se ao Ceará, à Paraíba e ao Rio Grande do Norte.

O governo revolucionário pernambucano durou pouco mais de dois meses. Recife foi cercada por mar e tropas enviadas da Bahia avançaram por terra, colocando os revoltosos em situação desesperadora, desmantelando-lhes a resistência.

Fonte: www.brasilescola.com

voltar 12345avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal