Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Aniversário Da Cidade Do Rio De Janeiro  Voltar

Aniversário da Cidade do Rio de Janeiro

1 de Março

O Rio de Janeiro é uma cidade para se experimentar

Já foi aclamada por grandes poetas e músicos, está mais que presente no cinema e nas artes plásticas, faz parte do cartão-postal do Brasil e, mesmo assim, só quem respira um pouco do clima carioca sabe o que estas artes tentam exprimir.

Não adianta: do mesmo jeito que “ser carioca” é um estado de espírito que não se perde mesmo longe do sol e do mar, qualquer um que põe os pés na Cidade Maravilhosa ganha um pouco desse ar descontraído, esperto e bem-humorado.

É, apesar de tudo, uma cidade de contrastes. Nem todos têm as mesmas chances; existe a violência das grandes cidades. Mas o jeitinho do carioca sempre encontra uma maneira ou outra para driblar as diferenças. É por isto que três dos principais símbolos da cidade são também espaços onde convivem todas as classes: o Maracanã, com o futebol, onde o que vale é torcer pelo time do coração; o Carnaval, em que a paixão pelo samba supera qualquer diferença; e as praias, porque, afinal, o mar é de todos.

Maracanã
Maracanã

Copacabana
Copacabana

Baianas
Baianas

História

Para começo de história, a cidade do Rio de Janeiro não recebe este nome por causa de um rio! Na verdade foi um estuário, observado por Gonçalo Coelho logo após o descobrimento do Brasil, que inspirou o nome. Gonçalo Coelho era o encarregado do reconhecimento da terra e pensou que o estuário era a foz de um grande rio. Como era dia 1 de janeiro de 1502, o nome ficou sendo “Rio de Janeiro”.

A fundação da cidade, mais de meio século depois, se deu por questões militares. É que, em 1555, as invasões francesas ocuparam a Ilha de Villegaignon para lá fundar uma colônia. Isto obrigou os portugueses a prestarem mais atenção na costa brasileira, principalmente na região da Guanabara. Então, em 1560, o terceiro governador geral do Brasil, Mem de Sá, saiu da Bahia com o objetivo de expulsar os franceses da ilha. E conseguiu.

O sucesso foi comunicado à Rainha Regente, D. Catarina, em Portugal, por Estácio de Sá, primo de terceiro grau de Mem de Sá. Por causa das peculiares relações de parentesco da época, alguns historiadores atribuem a Mem de Sá a posição de “tio” de Estácio de Sá; uma questão de proximidade.

De qualquer forma, foi Estácio de Sá quem veio para o Rio em 1564, com instruções do primo para expulsar os inimigos, manter paz com os índios tamoios e ouvir os conselhos do Padre Nóbrega. Como não foi possível se entender com os tamoios, Estácio pediu a intervenção do padre.

Conseguido o apoio dos índios, Estácio de Sá organizou a expedição e partiu em 22 de janeiro de 1565. Em 1o de março desembarcaram e foi fundada a cidade, a que se chamou de São Sebastião do Rio de Janeiro, em homenagem ao Rei de Portugal, D. Sebastião.

Tanta arte e cultura, e você ai?

A cultura na cidade do Rio de Janeiro oferece muito mais opções do que se divulga por aí. Na verdade, as pessoas ficam tão impressionadas com as belezas naturais (que também são o carro-chefe dos pacotes turísticos) que às vezes nem se informam do número de museus, centros culturais, galerias de arte...

Ao todo, são 92 espaços na categoria de centro cultural e afins, sem contar as cerca de 80 bibliotecas (22 das quais são públicas) e os teatros e casas de espetáculos, por volta de 102. Destaque para o Theatro Municipal, que soma uma linda construção e grandes atrações. A cidade ainda é a sede da Academia Brasileira de Letras e da Orquestra Sinfônica Brasileira.

Teatro Municipal

Teatro Municipal do Rio de Janeiro

Para assistir a um bom filme, pode-se escolher entre os 118 cinemas. Quem prefere ir a um museu, tem 77 opções.

Saiba mais sobre alguns deles:

Museu de Arte Moderna

Possui importante acervo de artistas nacionais e estrangeiros e se destaca pela construção moderna, com a assinatura de Oscar Niemeyer.

Museu Nacional de Belas Artes

Obras de artistas brasileiros e estrangeiros. Do arquivo nacional, as peças datam desde o século XVII. Só a construção do prédio já vale a visita.

Museu Histórico da Cidade

17 mil peças desde 1565, com farto material documental e iconográfico.

Museu Histórico Nacional

Com acervo partindo de 1603, tem um material interessantíssimo relativo à época do império.

Museu Nacional

Passeio imperdível, principalmente para os amantes da história natural. Tem fósseis, restos de meteoros, cultura greco-romana, múmias egípcias, galerias de animais empalhados, esqueletos de animais pré-históricos, objetos indígenas e muito mais.

Museu da República

Para conhecer a antiga sede da Presidência da República, entre 1897 a 1960

Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal