Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Locais Turísticos da Romênia  Voltar

Locais Turísticos da Romênia

 

Romênia é um país com uma grande riqueza. Para descobri-la dividimos em 7 regiões. Iniciaremos por Bucarest, a capital, para continuar pelo litoral do Mar Negro.

Dali viajaremos para o Delta do Danúbio e às regiões de Moldavia e Bucovina.

Desenvolveremos brevemente as zonas de Transilvânia e Maramures, para finalizar pelas regiões de Crisana e Banat.

Bucarest

Fundada nas planícies, entre as ladeiras dos Cárpatos e o Danúbio, Bucarest foi a capital de Valáquia durante o reinado de Vlade Tepes. Chamada a Cidade dos Parques e Bulevares ou a "Pequenha Paris do Leste" (nos anos 30), é uma cidade agradável, alegre e acolhedora.

A espinha dorsal de Bucarest é o Bulevard Calea Victoriei, que vai desde o rio Dambovita, perto do Parque Cismigiu até a Piatia Victoriei, onde se cruzam várias avenidas. É muito recomendável mover-se em metro, pois as três únicas linhas chegam aos principais lugares de interesse.

O melhor é começar a visita pelo centro de Bucarest, na Piata Revolutiei, o coração da revolução de 1989. Desde o edifício do Comitê Central do Partido Comunista, Ceausescu lançou seu último discurso ditatorial.

Muito perto o Ateneul Roman do ano 1888 e sede dos principais concertos e a Biblioteca Central Universitária em uma construção de estilo neoclássico e com estupendas mostras de arte. Para o norte o Museu de cerâmica e o Muzeul Colectilor de Arte, que exibe excelentes coleções de arte, especialmente do século XIX. (fechados as segunda-feira).

Não pode esquecer-se o Palácio da República, cenário de cruéis batalhas durante a revolução. Desgraçadamente as coleções de arte sofreram danos ocasionados pelos enfrentamentos. Na atualidade pode visitar-se uma parte do Museu de Belas Artes (fechado as segundas-feiras e terças-feira). A um lado a Igreja Cretulescu do século XVIII.

Continuando para o sul por Calea Victoriei chega-se ao Museu de Historia, que alberga uma esplendida coleção de ouro, prata e pedras preciosas. Muito cerca, a Igreja Savropoleos de 1724, uma das mais típicas do estilo Brancoveanu com preciosos ícones e o Velho Palácio da Corte, um dos rincões mais românticos.

A um lado a Igreja do Príncipe Mircea, o templo mais antigo da cidade (1546). Muito próximo, o hotel Hanul Manuc construído no ano de 1808.

Avançando pelo Bulevard Unirri, pronto se verá uma grande construção de estilo estalinista. Trata-se da Casa da República, o segundo maior edifício do mundo e o melhor exemplo da megalomania do antigo ditador.

Para sua construção se derrubou os bairros mais belos de Bucarest. Foram necessários mais de 20.000 trabalhadores e perto de 400 arquitetos encarregados de tal façanha. Para dar-se uma ideia só falta ser dito que existem duas galerias que têm cada uma 150 metros de comprimento e 18 de largura, sem contar que no segundo andar exitem perto de 450 comodos.

Nesta zona não deixe de visitar a Igreja do Patriarca, com quatro campanários e construída no ano de 1656.

Regressando um pouco para o norte encontra-se o Parque Cimigiu, com preciosos jardins, estatuas, um pequeno lago e lugar de passeio dos capitalinos.

Ao norte de Bucarest, começando na Piata Victoriei encontrará a sede do Governo de Romênia em um edifício de 1938. Desde aqui pode-se ir ao Museu da Aldeia (Muzeul Stului) no Parque Herastrau, perto do Arco do Triunfo (1936 é construído para comemorar a reunificação de Romênia de 1918).

O museu é um espaço aberto ao ar livre e é recomendável sua visita para quem não têm pensado viajar às regiões de Transilvânia ou Maramures. Contem perto de 300 amostras de tamanho real da arquitetura das aldeias do país: casas de madeira, graneros, quadras e inclusive réplicas das igrejas de Maramures.

Aqui pode-se adquirir artesanatos e trajes tradicionais. Se dispõe de tempo lhe aconselhamos que se acerque ao Palácio de primavera, a antiga residência do matrimonio Ceausescu, aos Jardins Botânicos de Bucarest, com mostras da flora e fauna do país e ao Museu de História Romêna, em uma construção que recorda os palácios de Luxo do Egito

Para fechar a visita lhe aconselhamos uma visita ao Mercado das Pulgas de Talcioc, a beira do rio Dambovita, que se instala todos os domingos.

Os Arredores de Bucarest

A capital de Romênia está rodeada de preciosos e numerosos lagos. Entre as excursões mais freqüentes encontra-se a de Snagov. Situado 34 quilômetros ao norte de Bucarest, é um de lugares preferidos pelos moradores da capital, sobre tudo por seu lago e pela pequena ilha onde encontra-se o mosteiro Snagov.

O primeiro mosteiro foi construído no século XI e no ano de 1456 o príncipe Vlade Tepes (Conde Drácula) construiu uma série de fortificações e uma prisão. No outro extremo encontra-se o Palácio Snagov de princípios de século de estilo renascentista.

Por outro lado, não deixe de acercar-se ao Palácio Mogosoaia, do século XVIII, situado a 14 quilômetros ao norte de Bucareste no Lago Buftea. O palácio pertencia ao Príncipe Brancoveanu quem adaptou os estilos arquitetónicos do renascimento e barroco ao gosto romêno.

Em Caldarusani o príncipe Basaram fundou no ano de 1683 um precioso mosteiro que enriqueceu recentemente com as primeiras obras do pintor Nicalae Grigorescu. Não esqueça visitar o bosque e o mosteiro de Cernica, ao sul de Bucarest, um lugar que sempre tem atraído a pintores e artistas.

Dobrudja

A região de Dobrudja, que encontra-se entre o Rio Danúbio e a Costa do Mar Negro, foi colonizada pelos gregos. Histiria, 70 quilômetros ao norte de Constanta, é a cidade mais antiga de Romênia e foi fundada pelos mercadores gregos no ano 647 a.C.

Na atualidade os mais de 240 quilômetros de costas no Mar Negro constituem o centro da atividade e turística do país. Durante a temporada de verão centenas de romênos acudem a estas preciosas praias em procura de sol, água e diversão.

São vários os centros turísticos: Mamalia e Neptun-Olimp, muito populares entre a gente jovem pela oferta de entretenimentos que oferecem, Saturn, Venus, Cap Aurora e Júpiter são os lugares procurados pelas famílias, enquanto que Eforie Nord e Eforie Sud, são visitados, sobre todo, pelos seus Spas (balneários).

A praia de Costinesti é a praia que acolhe aos estudantes que gostam de acampamentos ao ar livre.

Constanta

Constanta é o principal porto de Romênia é a porta de entrada às costas do Mar Negro. Desde Bucarest pode-se aceder por estrada ou por comboio (295 Km).

Uma das principais atrações da cidade é o Museu Arqueológico situado na Piata Ovidiu, que acolhe excelentes peças de diversos períodos. Muito perto localiza-se um delicado mosaico romano, no mesmo lugar onde foi descoberto no ano 1959.

A uns passos, a Mesquita (1919) com um alto minarete, a Catedral Ortodoxa (1885) e o Monumento Saligny, desde onde se obtêm preciosas panorâmicas do porto. No Casino poderá por a prova sua sorte, enquanto que no Aquário desfrutará com a fauna nativa. Próximo a estas construções encontrará o Faro Genoese.

Lhe aconselhamos que se acerque ao Museu de Arte Folclórica para admirar as melhores obras de pintura romêna sobre cristal.

Deixando a zona do porto, para o interior, descobrirá uma parte da Muralha Romêna do século III, nos limites do Parque Vitoria. Se dispõe de tempo, lhe recomendamos a visita ao Museu de História Naval e à Galeria de Arte, com a coleção mais extensa do pintor Nicolae Grigourescu.

Mamaia

Situada ao norte de Constanta, entre o Mar Negro e o Lago Siutghiol, Mamaia é conhecida como "la Perla do Litoral Rumano". Se distingue por sua longa praia de 7 quilômetros situada entre o Mar e o Lago e por ser um dos destinos familiares mais procurados. Graças à pouca profundidade de suas águas, a costa de Mamaia é o melhor lugar para que as crianças aprendam a nadar.

A estação conta com toda a infraestrutura necessária como hotéis, centros de jogos, espetáculos, restaurantes, casinos, assim como o indispensável para praticar esportes aquáticos como esqui, wind surfing, passeios em barca ou motos de água. Uma das excursões mais interessantes é a que cruza o lago para a Ilha Ovidiu, onde encontra-se um restaurante com o melhor da comida do mar.

Eforie Nord e Eforie Sud

Eforie Nord encontra-se a 17 quilômetros ao sul de Constanta. Foi um dos primeiros Balneários da costa romêna (desde 1829) e constitui na atualidade um dos lugares mais solicitados pelos que gostam dos tratamentos de barros frios ou quentes, dos banhos de plantas ou de massagens.

As praias do Lago Belonia ressaltam pela suave temperatura de suas águas. Eforie Sud, mais para o sul, se caracteriza por estar situada entre uma rica vegetação e, sem dúvidas, é a melhor estação para os tratamentos com barro a beira do Lago Techirighiol. Estes dois centros turísticos contam com capacidade para mais de 12.000 pessoas.

Continesti

Esta é a "capital do verão dos jovens romênos". Pensada como um centro internacional para os estudantes, é o melhor lugar para gastar as energias, conhecer gente jovem e virar a noite todos os dias. A alegria, a dança e a boa comida estão garantidas.

Costinesti oferece, ademais, todo o necessário para praticar qualquer esporte aquático. Em teoria a estação de verão está aberta nos meses de julho e agosto mas podem conseguir-se quartos desde princípios de março. O problema é que terá dificuldades para encontrar um restaurante aberto.

Neptun-Olimp

Antes da revolução de 1989 as praias de Neptun-Olimp eram visitadas por turistas exclusivos baixo o controle do Comitê Central do Partido Comunista. Hoje em dia, graças à abertura, é um lugar mais acessível.

Porém, ainda se sente um certo elitismo o que faz de Neptun uma das praias mais exclusivas de Romênia. Toda a infraestrutura, como hotéis, restaurantes, discotecas ou centros comerciais, esta considerada como de luxo. Ceausescu tinha nesta zona sua residência de verão na Vila Nufar. Neptun conta com três camping.

Jupiter, Cap Aurora, Venus e Saturn

Localizadas para o sul de Neptun, estes centros de verão estão pensados para quem procuram férias mais econômicas. Júpiter distingue-se pelas suas zonas para o camping e as caravanas, enquanto que Cap Aurora oferece diferentes categorias de hotéis. Venus se diferencia por seu ar oriental, pela sua particular vegetação e pelas suas fontes mesotermais.

Ao contrário, Saturn, é uma das estações desenvolvidas mas recentemente. Todas elas possuem excelentes praias em um ambiente que recorda o espirito Mediterrâneo.

Mangalia

É a última estação, a 48 quilômetros ao sul de Constanta, muito perto da fronteira com Bulgária. Mangalia foi fundada com o nome de Callatis no fim do século VI d.C. e ainda podem ver-se alguns restos arqueológicos de aquela época como as ruínas da Basílica Paleo-Cristiana. Destacam-se, ademais, o Museu Arqueológico Callatis, com uma boa mostra de escultura romêna, a Casa da Cultura com um grande mural e a Mesquita do Sultão Esmaham (1460).

Porém, Mangalia distingue-se especialmente por seu centro de cura através de banhos em águas minerais, mesotermais ou tratamentos de lama, eficazes para as infecções reumáticas e ginecológicas.

O Delta do Danúbio

Os aproximadamente 5,200 quilômetros quadrados do Delta do Danúbio, declarado Reserva da Biosfera, é um dos paraísos de Romênia. Nesta zona o Rio Danúbio se dispersa em três grandes braços: o Chilia (a norte), Sulina (no centro) e Sfintu Gheorghe (a sul), para converter-se em refugio de importante flora e fauna.

São mais de 250 espécies de aves como cormoranes, abutres, abejarucos, garcetas, gansos ou grulhas, sem esquecer que aqui se encontra a colônia de pelicanos mais numerosa da Europa, que povoam a zona.

O Delta do Danúbio é, ademais, o lar de numerosas espécies de peixes como esturiones, lucios, percas ou carpas, sendo um dos lugares prediletos dos pescadores e dos que gostam de observar a ornitofauna. Lembre-se que não se pode visitar as reservas naturais durante a época de nidificação que inicia a meiados de junho.

A zona pode ser percorrida em tranqüilos barcos ou em rápidas lanchas que partem das proximidades de Tulcea.

Pelas margens do canal de Chilia encontram-se aldeias como Pardina e Chilia Veche e seus mais de 100 quilômetros de comprimento, formam numerosas desembocaduras criando outro pequeno delta. Pelo canal central, o Sulina, costumam navegar as embarcações turísticas e comerciais. Seus 72 quilômetros de comprimento, até o Porto de Sulina nas costas do Mar Negro, se caracterizam por transcorrer em linha reta, onde encontram-se povoados como Maliuc e Crisan.

O canal do sul, o Sfantu Gheorghe, serpentea por mais de 100 quilômetros até desembocar no Mar, perto do povoado de Gheorghe. Este canal é o mais antigo e distingue-se pelos seus grandes lagos e por ser uma zona de criadero de milhares de aves.TULCEA

Se trata de uma cidade moderna e industrial, coração do Delta, com alguns atrativos como o Monumento à Independência, o Museu Histórico, a Mesquita Azizie do 1863, o Acuarium e o Museu de História Natural com uma mostra da fauna do Delta do Danúbio.

As excursões mais freqüentes realizam-se no rio Sulina que transcorre de forma direta até o porto de Sulina, a 71 quilômetros de Tulcea. Convidamo-los para que realizem um cruzeiro de 10 dias em algum dos barcos (hotéis flutuantes) ou bem, em canoa, kayac ou em uma simples barca para lançar-se a descobrir este paraíso.

Moldavia

Moldavia, um dos três principados originais de Romênia é uma região onde abundam as tradições e um sólido folclore. Alguns dos melhores vinhedos do país como os de Cotnari encontra-se nesta zona. IASI Isai se converteu na capital de Moldavia no ano 1566.

No tempo em que os principados de Valáquia e Moldavia se unificaram, no ano de 1859, Ias foi a capital nacional até que foi substituída por Bucarest no ano de 1862. Seu esplendoroso passado tem deixado pegada em inumeráveis mosteiros, igrejas, museus e edifícios públicos.

A visita pode iniciar-se na Piata Unirii, onde se levanta uma estatua do Príncipe Alexandru Ioan, fundador da Romênia moderna. Muito perto encontra-se o Museu da União. Conforme se caminha vão aparecendo impressionantes igrejas como a Catedral Metropolitana de Moldavia (1886), com 4 torres e um interior sobre corrido ou a Igreja das Tres Hierarquias (1639) com os túmulos de relevantes príncipes.

O Palácio de Cultura, de estilo neogótico flamboyant, acolhe os museus de Historia, Belas Artes, Etnológico e o Tecnológico e sua visita é imprescindível (fechados as segundas-feiras).

Em frente se levanta a Igreja de São Nicolae Domensch, o templo mais antigo da cidade (1492) e a Casa Dosoftei. Recomendamos que se aproxime ao Mosteiro Golia, construído no ano de 1660 com umas paredes de 30 metros de altura, afrescos e umas preciosas portas de madeira gravada.

Em Iasi pode visitar o Jardim botânico, o maior Romênia, o Parque Copou, um belo lugar para descansar, a Universidade, de estilo neoclássico e o Museu Literário Casa Pogor, uma mansão de 1851 onde se rende homenaje aos artistas romênos.

Bucovina

As igrejas pintadas de Bucovina constituem um dos mais importantes monumentos artísticos da Europa.

Os Monasterios "Pintados" são as principais atrações, especialmente pelos seus afrescos de vivos cores que adornam as igrejas. Geralmente representam cenas da Bíblia assim como outros eventos desenhados em seqüências, a maneira de historietas.

Explicaremos os 6 principais mosteiros, depois de realizar um breve percurso pela cidade de Suceava.SUCEAVA Na antigüidade foi a capital de Moldavia desde o ano 1388 a 1565 e hoje em dia é a melhor porta para visitar os diferentes mosteiros.

Na cidade há vários lugares de interesse como Hanul Domnesc, uma casa do século XVI e sede do Museu Etnográfico, o Museu Histórico, onde encontram-se obras da era comunista e o Mosteiro de Sfintu loam cel Nou do século XVI.

Conta com alguns afrescos em seu interior e, apesar de que não encontram-se em muito bom estado, podem dar uma idéia do que encontrará nos mosteiros de Bucovina. Não deixe de acercar-se à Igreja Mirauti, reconstruída no século XVII.ARBORE O mosteiro de Arbore, desprovido da cúpula típica, possui umas dimensões reduzidas.

Predominam os tonos verdes combinados com o vermelho, azul e o amarelo. As pinturas mais importantes acham-se no muro oeste (nos contra Fortes), onde se descrevem cenas do livro do Gênesis. Destacan, ademais, duas lousas enormes no pátio da igreja com 15 pequenos recipientes onde se preparavam as cores.

Humor

Este mosteiro encontra-se ao sul da cidade de Solca e a 6 quilômetros de Gura Humorului. Fundado no ano de 1530 tem umas dimensões modestas com uma cúpula que dá a impressão de estar flutuando. Suas pinturas fazem referencia a um poema dedicado pelo Patriarca Sérgio de Constantinopla à Virgem Maria por haver salvado a cidadela do ataque dos persas no ano 626.

Debaixo se descrevem os sentimentos dos romênos perante a invasão dos turcos. Destacam os afrescos do "Filho Pródigo" e a cena onde aparece o Diabo em forma de mulher gulosa. Desde o século XV funcionou uma oficina de pintores de miniaturas e calígrafos que realizaram diversos trabalhos como o belo Evangelho, onde se conserva uma miniatura de Estaban o Grande.

Voronet

Continuando para o sul de Humor encontra-se o mosteiro de Voronet, chamado a "Sixtina do Este". Foi edificada por Estaban o Grande no ano de 1488 e destaca pelas suas cores vivas, sendo uma das melhores adaptações da arte bizantina onde os romênos lhe imprimiram um toque humanista.

Na fachada ocidental se descrevem dramaticamente as cenas do Juízo Final, enquanto que no muro sul se vislumbra a Árvore de Jeseu, com a genealogia de Jesus Cristo. No muro norte, mais exposto à intempérie, se conservam cenas do Gênesis e da lenda do Pacto de Adão.

Nos murais prevalece a cor azul de Voronet, que junto ao verde de Veronese ou o vermelho de Tiziano, aparece em todos os catálogos de arte internacional.

Moldovita

O mosteiro de Moldavita tem umas dimensões maiores que os anteriores e foi edificado em 1532. Seus muros estão totalmente cobertos de afrescos, desde as marquises até os alicerces, onde se apreciam cenas do Juizo Final. A fachada está dominada pelo Hino à Virgem e a Árvore de Jeseu, pintados sobre um fundo azul claro. No interior se conserva mobiliário do século XV.

Sucevita

O mosteiro de Sucevita é o maior de todos os monastérios e o que maior número de imagens pintadas apresenta.

A igreja está rodeada por uma muralha com 4 torres em meio de uma paisagem cativadora. No muro norte se desprende "A Escada das Virtudes" e no sul, a "Árvore de Jeseu", símbolo da continuidade entre o Velho e o Novo Testamento. TRANSILVÂNIA

A região de Transilvânia encontra-se na parte central do país rodeada pelos Montes Cárpatos. É a região mais pitoresca das três províncias de Romênia e distingue-se por seus verdes vales, arroios, altas igrejas de madeira, impressionantes castelos e por ser a terra que acolheu ao Príncipe Vlade Tepes, o temido Drácula.

SINAIA Siania, "A Pérola dos Cárpataos" é um dos famosos centros de esqui de inverno que, junto a Busteni, constitui um dos melhores pontos de partida para visitar a zona. Sinaia começou seu desenvolvimento quando o Rei Carol I a elegeu como residência de verão no ano de 1870.

Entre os lugares de interesse destacam o Mosteiro do século XVII, e o Castelo de Peles, de estilo renascentista alemão com mais de 160 comodos, belos trabalhos em madeira, castiçais de vidro de Murano, móveis de teca, coleções de armas, vistosos castiçais, etc.

O castelo é um dos museus mais importantes de Romênia e abre todos os dias de 9:00 a 15:00 h. exceto as segundas-feiras. BRASOV Situada mais para o norte de Sinaia, Brasov é uma cidade medieval edificada nas ladeiras de verdes colinas, no centro de Transilvânia.

É a segunda cidade de Romênia e aqui há que visitar o Museu de História, a Igreja Negra, do século XIV, a Porta Schei, da antiga muralha, o Museu da Primeira Escola Romêna, com ícones e pinturas sobre cristal e as Ruínas da Cidadela do século XV.

Desde Brasov pode-se aceder ao Castelo de Bran (30 Km.) que faz parte dos denominados "trajetos Drácula". O castelo se lança majestoso com suas torres no alto de um penhasco. Na atualidade acolhe ao Museu de Arte Feudal com interessantes coleções de móveis, armas e armaduras. Já na cidade não deixe de ir ao Museu Etnográfico.SIGHISOARA

A vila onde nasceu o Príncipe Vlade, é uma das cidades medievais mais importantes do mundo. No alto de uma colina se destacam sua cidadela amuralhada, suas portas e passagens secretas, a Torre do relógio do século XIV, o Museu com interessantes coleções, o Mosteiro e a casa onde nasceu Vlade convertida em um restaurante.SIBIU

De origem saxão, Sibiu é uma encantadora cidade com ruas empedradas e casas pintadas em cores pastéis.

É ademais, uma das portas de entrada às Montanhas Fagaras. Não deixe de visitar o Museu de Tecnologia Popular, ao ar livre no centro de um bosque, o Museu de Arte Brukenthal, a mais velha e fina galeria de arte de Romênia, a Catedral Católica do século XVIII, a Igreja Evangélica de estilo gótico do século XIV, assim como realizar algum tranqüilo passeio pelas muralhas da cidade.

Na cidade de Hunedoara não se deve esquecer o Castelo da família Corvino de estilo gótico com elementos renascentistas e barrocos, enquanto que na cidade de Cluj Napoca aproveitar do Palácio de Banffy de estilo barroco tardio e edificado a finais do século XVIII.

Em suas 22 sala acolhe ao Museu de Arte da Cidade onde se expõe coleções de ícones, armas orientais, arcas, escultura romêna e pintura flamenca.MARAMURES

A região de Maramures estende-se ao noroeste de Transilvânia e é uma das zonas mais rica em tradições e costumes. É uma das poucas regiões da Europa onde tem-se conservado uma cultura rural muito singular.

O Vale de Iza e o Vale do Viseu constituem os eixos turísticos de Maramures. A cidade principal das chamadas "Antigas Maramures" é Sighetu Marmatiei, famosa pelos seus trajes tradicionais, por seus mercados de rua e por seu animado ambiente. O Museu das Maramures alberga, entre outros objetos, numerosas máscaras de carnaval.

Desde aqui pode-se ir à estação de montanha de Borsa e às aldeias pitorescas de Bogdam Voda e Rozavlea, célebre pela sua arquitetura em madeira. No centro da região encontra-se Baia Mare, na zona da chamada "Novas Maramures" e ponto de partida para as excursões para Surdesti, onde encontra-se a Igreja de Madeira mais alta da região e a Sapanta, célebre por seu "cemitério alegre", onde as lápides de madeira estão esculpidas com epitáfios graciosos que comemoram aos mortos.CRISNA Y BANAT As planícies de Crisana e Banat se unem imperceptivelmente às de Iugoslávia e Hungria.

O Rio Mures divide a região: ao norte Crisana e ao sul Banat. Oradea e Timisoara são as duas cidades mais importantes da zona.ORADEA É a capital da Região de Crisana, a muito poucos quilômetros da fronteira com Hungria. Sem dúvidas, das antigas cidades Austro-Húngaras, Oradea é a que melhor conserva a majestuosidade do antigo império.

Os lugares de interesse se concentram nas Praças de Unirii e Republicii. Destacam a Igreja Ortodoxa, conhecida como a Igreja da Lua, pela esfera que encontra-se sobre sua torre, o Teatro Estatal de estilo neoclássico, a Catedral Católica, a maior igreja barroca da Romênia, o Palácio Episcopal, a um lado, com mais de 100 comodos e 350 janelas e a Passagem Canon, com arcos do século XVIII.

A 8 quilômetros de Oradea encontra-se o famoso Spa de Baile Felix que oferece eficazes tratamentos para o reumatismo e problemas do sistema nervoso.TIMISOARA Conhecida como a vila dos parques e jardins, Timisoara, a capital da Região de Banat e terceira cidade em importância de Romênia, se converteu em sinônimo de liberdade durante a revolução de 1989.

Foi aqui onde começaram os protestos contra o regime de Ceausescu e por isso que seus cidadãos se sentem orgulhosos de pertencer à "Primeira Cidade livre" de Romênia. Seus lugares de interesse se concentram em redor da Piata Unirii, onde encontra-se a Catedral Católica, a Igreja Servia e uma famosa fonte de água.

Ressalta, além o Palácio Huniades que acolhe o Museu de Historia, a Opera, a exótica Catedral Metropolitana e a Igreja onde iniciaram os protestos contra o ditador, graças às palavras do padre Lázlo Tokes.

Fonte: www.rumbo.com.br

Locais Turísticos da Tasmânia

Capital: Bucareste
Idioma:romeno
Moeda: leu romeno
Clima: continental úmido
Fuso horário (UTC): +2 (+3)

Pontos turísticos da Romênia

Transilvânia: Um dos lugares mais visitados da Romênia. O principal objetivo é o Castelo Bran, conhecido como o Castelo do Drácula.

Apesar do mito, esse castelo não tem nenhum laço com Vlad Tepes, o príncipe medieval mais associado à história do vampiro Conde Drácula. Próximo à esse castelo, o castelo Rasnov, embora menos conhecido é mais impressionante.

Costa do Mar Negro: Considerada a riviera romena, com a cidade de Constanta como capital, possui praias lotadas e ótimos museus. Outras praias, como Mamaia e Eforie Nord são mais procuradas pela agitação tanto do dia, nas praias, como à noite, nas festas.

Fonte: www.geomade.com.br

Locais Turísticos da Tasmânia

Igrejas da Moldávia, Romênia

Locais Turísticos da Romênia
Igrejas da Moldávia, Romênia

Este conjunto de sete igrejas da Moldávia, com suas paredes exteriores pintadas, decoradas com afrescos notáveis que datam dos séculos XV e XVI, é uma obra-prima da arte bizantina, único na Europa.

Longe de ser apenas enfeites de parede, as pinturas de fachadas cada cobertura e representam ciclos completos de murais religiosos.

Sua composição excelente, esboço elegante e cores harmoniosas combinam perfeitamente com a paisagem circundante.

Para admirar essas obras, visite a Igreja da decapitação de João Batista, na Igreja da Assunção da Virgem Maria Mosteiro Humor na Igreja do Mosteiro da Anunciação Moldovita na de Santa Cruz Patrauti, Nicolas e Mosteiro de São Catholicon Probota de São Jorge e, finalmente, no interior da Igreja de São Voronet Mosteiro George.

Delta do Danúbio, Romênia

Locais Turísticos da Romênia
Delta do Danúbio, Romênia

Dobrogea região hospeda um site fantástico natural único em Europa: o Delta do Danúbio.

580 000 hectares de reserva natural.

Uma concentração incrível de fauna e flora.

O Danúbio atravessa a Europa a liderar o Mar Negro. Delta do rio consiste em uma miríade braço lancha navegável três principais.

Aqui, sem carro, sem moto, apenas barcos.

Os habitantes do delta são quase todos pescadores e circular com o seu barco.

Estes são certamente os únicos capazes de não se perder no labirinto de rios.

Lagos, florestas tropicais, dunas, tudo isso pode ser encontrado no Delta.

Você pode até descobrir algumas plantas tropicais, carnívoros ou tóxicos.

Então, cuidado! Aqui questão nenhuma de tocar tudo. Você não pode se mover sem guia. Como o local é um Patrimônio da Humanidade pela Unesco, você pode mover-se livremente.

Para obter a sua licença, vá para Tulcea, a entrada para o delta. Você pode alugar um barco, mas não ir muito longe para os pequenos recantos, correndo o risco de perder você.

Manastirea Putna, Romênia

Locais Turísticos da Romênia
Manastirea Putna

Locais Turísticos da Romênia
Manastirea Putna

A mais bela de todas!

No final da estrada através da cidade é o Putna mosteiro.

Aqui é o fim do mundo. Quando você se aproxima do prédio, dois portais irão ter sucesso e fazer uma impressão estranha.

No final da estrada não é uma imagem, esta é a verdade! Todas as noites, após a última oração, os monges fecharam as portas magníficas de madeira do mosteiro, que, como na Roménia ainda está em atividade religiosa.

Os jardins no interior do recinto são perfeitamente bem cuidada e pequenos caminhos de cascalho permitir a vagar. Este mosteiro é certamente o mais importante historicamente. Foi construído por Stefan cel Mare, conhecido por nós como Stephen, o Grande.

Este é o primeiro edifício religioso do romeno famoso, construído em 1469. E, de fato, isso é o que o homem sepultado em uma tumba de mármore bonita.

A lenda da criação de Putna diz Stefan que o rei atirou uma flecha no topo da montanha. Este último é plantada no chão, a localização precisa do santuário do rei atual. Então Stefan decidiu fundar seu primeiro mosteiro aqui neste fim de mundo.

Acesso: 35 km ao norte de Radauti. Maxitaxis muitas deixar esta cidade e Suceava para Putna.

Piata Sfatului - Brasov, Roménia

Locais Turísticos da Romênia
Brasov - centro, Piata Sfatului, Romênia

Brasov é uma das cidades mais belas Saxon Romênia.

Piata Sfatului, Conselho Square, em francês, é o centro da cidade.

Completamente pavimentada, que é cercada por belas casas coloridas com telhados vermelhos.

Os bares e restaurantes oferecem terraços, onde é bom descanso. No centro da praça, você encontra a casa do Conselho, construída em 1420.

A torre foi adicionado em 1528 e o edifício tem recebido uma restauração completa em 1910.

Esta é a casa que o lugar tem o seu nome. Anteriormente, a cidade foi governada por 100 cidadãos que formaram um conselho. Este último encontro na Casa Sfatului. O prédio hoje abriga o Museu Histórico da cidade.

Cemitério feliz - Sapanta, Romênia

Locais Turísticos da Romênia
Cemitério feliz - Sapanta, Romênia

O que é mais estranho. Um cemitério que todos chamam de alegria.

Nesta aldeia remota em Maramures, um homem, Stan Ioan Patras, decidiu esculpir e pintar a cruz. Isso foi em 1935.

O arquiteto tinha desenhado o mesmo Siena , a cidade plantada com pesar, em 1977. Desde Dimitri Pop perpetua a tradição fresco.

Cruzes, pintado de azul, são superadas por pequenas ventos fortes, como portais Roménia. Em cada um deles, a história de vida da pessoa ou de uma história é narrada, com um design esculpido com uma cena representando a vida falecido.

Textos, muitas vezes têm um toque de humor, mas sem falar romeno é quase impossível de identificar. No entanto, você ainda vai desfrutar de um passeio pelo cemitério, que se torna um lugar de descanso e de coleção, mas sem lágrimas.

A pequena vila de Sapanta herdou esta iniciativa e desenvolver a sua oferta turística. Campings mais abertos e pensões. Para além de que, a aldeia tem a sorte de ser capaz de manter uma arquitetura tipicamente romena, devido ao seu afastamento. Aqui você vai ver as pessoas sentadas nos bancos à beira da estrada.

Mulheres girar a lã de ovelhas e homens debate em torno de um vidro. Se você vai para a vila às 18h, você terá a chance de ver as vacas voltam para casa em silêncio, sem ajuda de ninguém. Um focinho pouco no portão, relaxar, e no âmbito do sapato fecha tudo ... Visto nem ouvido!

Fonte: www.cityzeum.com

Locais Turísticos da Tasmânia

É difícil definir a qualidade dos recursos turísticos deste País, cujo lema é: “Quem visitar a Romênia pela primeira vez sempre acabará voltando...”.

A Romênia é a diversidade de cultura moldada durante os tempos e representados pelos belíssimos e suntuosos palácios, magníficos castelos medievais, paisagens de tirar o fôlego, museus, histórias e cidades que parecem que o tempo não passou.

Tudo isso aliado a uma grande infraestrutura hoteleira e atendimento impecável ao turista, orgulho de seu povo.

Locais Turísticos da Romênia

Bucarest

Bucareste (Bucuresti em romeno) é a capital e a maior cidade da Roménia. Localiza-se no sudeste no país, na Valáquia. Tem cerca de 2.2 milhões de habitantes. Fundada nas planícies, entre as ladeiras dos Cárpatos e o Danúbio, Bucarest foi a capital de Valáquia durante o reinado de Vlade Tepes.

Chamada a Cidade dos Parques e Bulevares ou a "Pequenha Paris do Leste" (nos anos 30), é uma cidade agradável, alegre e acolhedora.

A espinha dorsal de Bucarest é o Bulevard Calea Victoriei, que vai desde o rio Dambovita, perto do Parque Cismigiu até a Piatia Victoriei, onde se cruzam várias avenidas. É muito recomendável mover-se em metro, pois as três únicas linhas chegam aos principais lugares de interesse.

Locais Turísticos da Romênia

O melhor é começar a visita pelo centro de Bucarest, na Piata Revolutiei, o coração da revolução de 1989. Desde o edifício do Comitê Central do Partido Comunista, Ceausescu lançou seu último discurso ditatorial.

Muito perto o Ateneul Roman do ano 1888 e sede dos principais concertos e a Biblioteca Central Universitária em uma construção de estilo neoclássico e com estupendas mostras de arte.

Para o norte o Museu de cerâmica e o Muzeul Colectilor de Arte, que exibe excelentes coleções de arte, especialmente do século XIX. (fechados as segunda-feira). Não pode esquecer-se o Palácio da República, cenário de cruéis batalhas durante a revolução.

Desgraçadamente as coleções de arte sofreram danos ocasionados pelos enfrentamentos. Na atualidade pode visitar-se uma parte do Museu de Belas Artes (fechado as segundas-feiras e terças-feira). A um lado a Igreja Cretulescu do século XVIII.

Locais Turísticos da Romênia

Continuando para o sul por Calea Victoriei chega-se ao Museu de Historia, que alberga uma esplendida coleção de ouro, prata e pedras preciosas. Muito cerca, a Igreja Savropoleos de 1724, uma das mais típicas do estilo Brancoveanu com preciosos ícones e o Velho Palácio da Corte, um dos rincões mais românticos.

A um lado a Igreja do Príncipe Mircea, o templo mais antigo da cidade (1546). Muito próximo, o hotel Hanul Manuc construído no ano de 1808.

Locais Turísticos da Romênia

Avançando pelo Bulevard Unirri, pronto se verá uma grande construção de estilo estalinista. Trata-se da Casa da República, o segundo maior edifício do mundo e o melhor exemplo da megalomania do antigo ditador.

Para sua construção se derrubou os bairros mais belos de Bucarest. Foram necessários mais de 20.000 trabalhadores e perto de 400 arquitetos encarregados de tal façanha. Para dar-se uma ideia só falta ser dito que existem duas galerias que têm cada uma 150 metros de comprimento e 18 de largura, sem contar que no segundo andar exitem perto de 450 comodos.

Nesta zona não deixe de visitar a Igreja do Patriarca, com quatro campanários e construída no ano de 1656.

Locais Turísticos da Romênia

Regressando um pouco para o norte encontra-se o Parque Cimigiu, com preciosos jardins, estatuas, um pequeno lago e lugar de passeio dos capitalinos.

Ao norte de Bucarest, começando na Piata Victoriei encontrará a sede do Governo de Romênia em um edifício de 1938. Desde aqui pode-se ir ao Museu da Aldeia (Muzeul Stului) no Parque Herastrau, perto do Arco do Triunfo (1936 é construído para comemorar a reunificação de Romênia de 1918).

O museu é um espaço aberto ao ar livre e é recomendável sua visita para quem não têm pensado viajar às regiões de Transilvânia ou Maramures.

Contem perto de 300 amostras de tamanho real da arquitetura das aldeias do país: casas de madeira, graneros, quadras e inclusive réplicas das igrejas de Maramures. Aqui pode-se adquirir artesanatos e trajes tradicionais.

Se dispõe de tempo lhe aconselhamos que se acerque ao Palácio de primavera, a antiga residência do matrimonio Ceausescu, aos Jardins Botânicos de Bucarest, com mostras da flora e fauna do país e ao Museu de História Romênia, em uma construção que recorda os palácios de Luxo do Egito

Para fechar a visita lhe aconselhamos uma visita ao Mercado das Pulgas de Talcioc, a beira do rio Dambovita, que se instala todos os domingos.

Fonte: www.consuladoromenia.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal