Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Sais  Voltar

Sais

 

Sais
Sal

O sal mais conhecido é o cloreto de sódio, o principal componente do o sal de cozinha comum.

O cloreto de sódio, NaCl e água, de H2O, são formados por neutralização de hidróxido de sódio, NaOH, uma base, com cloreto de hidrogênio, HCl, um ácido: HCl+NaOH ? NaCl+H2O.

A maioria dos sais são compostos iónicos Eles são feitos de iões, em vez de moléculas.

A fórmula química de um sal iônico é uma fórmula empírica; não representa uma molécula, mas mostra a proporção de átomos de os elementos que compõem o sal.

A fórmula para o cloreto de sódio, NaCl, indica que um número igual de átomos de sódio e de cloro combinam-se para formar o sal.

Na reação do sódio com o cloro, cada um átomo de sódio perde um electrão, tornar-se carregada positivamente, e cada átomo de cloro ganhos de um electrão, tornando-se de carga negativa; há um número igual de íons de sódio carregados positivamente e íons cloreto carregados negativamente em cloreto de sódio. Os iões de um sal sólido são normalmente dispostos numa estrutura cristalina definida, cada ião positivo a ser associado com um número fixo de iões negativos, e vice-versa.

Um sal que não tem nem hidrogênio (H) ou hidroxilo (OH), na sua fórmula, por exemplo, cloreto de sódio (NaCl), é chamado um sal normal.

Um sal que possui hidrogênio na sua fórmula, por exemplo, bicarbonato de sódio (NaHCO3), chama-se um sal de ácido.

Um sal que possui hidroxilo na sua fórmula, por exemplo, nitrato básico de chumbo (Pb [OH] NO3), é chamado um sal básico. Uma vez que um sal pode reagir com um solvente para produzir iões diferentes do que estavam presentes no sal (ver hidrólise), uma solução de um sal normal pode ser ácido ou básico; por exemplo, fosfato trissódico, Na3PO4, dissolve-se e reage com a água para formar uma solução básica.

Além de ser classificado como normal, ácido ou básico, os sais são categorizados como sais simples e sais duplos, ou sais complexos. sais simples, por exemplo, cloreto de sódio, contêm apenas uma espécie de ião positivo (com excepção do ião hidrogênio nos sais de ácido). sais duplos contém dois iões positivos diferentes, por exemplo, o mineral dolomite, carbonato de magnésio ou de cálcio, CaMg(CO3)2.

Os sais são frequentemente agrupados de acordo com o ião negativo que contêm, por exemplo, bicarbonato ou carbonato, clorato, cloreto, cianeto, fulminam, nitrato, fosfato, silicato, sulfato, ou sulfureto.

Sais - O que são

Sais
Sal

Sal (NaCl), cloreto de sódio, substância mineral de grande importância

Sais são compostos iônicos que possuem pelo menos um cátion diferente de H + e um ânion diferente de OH-.

O sal é formado através de uma reação entre um ácido e uma base; onde os íons H+ e OH- reagem para formar a água; e o ânion do ácido reage com o cátion da base, formando o sal.

Há uma reação entre um ácido e uma base, dar-se o nome de reação de neutralização.

Veja os exemplos a seguir:

HCl + NaOH ---------> NaCl + H2O

H2 SO4 + 2 Li OH --------> Li2SO4 + 2 H2O

Classificação dos sais quanto à presença de oxigênio:

Oxissais (Sais Oxigenados) » Apresentam oxigênio em sua molécula. Ex: Na2SO4, AlPO4.

Sais não oxigenados » Não apresentam oxigênio em sua molécula. Ex: NaCl, CaCl2.

Classificação dos sais quanto ao número de elementos:

Sais Binários » Apresentam dois elementos químicos em sua composição. Ex: KCl, Al2S3.

Sais Ternários » Apresentam três elementos químicos em sua composição. Ex: Na2SO4, Ba2P2O7.

Sais Quaternários » Apresentam quatro elementos químicos em sua composição.Ex: Ca(OCN)2.

Classificação dos sais quanto à natureza dos íons:

Sais Neutros (Normal) » Não apresentam em sua composição nem H+ e nem OH-. Ex: NaCl, BaSO4.

Sais Ácidos (Hidrogeno-sal) » Apresentam em sua composição dois cátions, sendo um deles o H+, e um só tipo de ânion, sendo diferente de OH-. Ex: NaHCO3, K2HPO4.

Sais Básicos (Hidróxi-sal) » Apresentam em sua composição dois ânions, sendo um deles o OH-, e um só tipo de cátion, sendo diferente de H+. Ex: Ca(OH)Cl, Fe(OH)SO4.

Sais Duplos (Misto) » Apresentam em sua composição dois cátions diferentes de H+ ou dois ânions diferentes de OH-.

Sais Hidratados » Apresentam em sua composição moléculas de água. Ex: CuSO4*5 H2O, CoCl2*2 H2O.

Classificação dos sais quanto à solubilidade em água:

Solubilidade em Água  
Sólúveis (como regra) Insolúveis (principais excessões à regra)
Nitratos (NO 3-)

Acetatos (CH 3COO-)

  
Cloretos (Cl-)

Brometos (Br-)

AgCl, PbCl 2, Hg 2Cl 2,

AgBr, PbBr 2, Hg 2Br 2.

Iodetos (I-) AgI, PbI 2, Hg 2I 2, HgI 2, BiI 2.
Sulfatos ( SO4-2) Ca SO4, SrSO4, Ba SO4, Pb SO4.
Sais de metais alcalinos e de amônio   
Insolúveis (como regra) Solúveis (principais excessões à regra)
Sulfetos (S2-) Os dos metais alcalinos, alcalinos terrosos e

de amônio. Exemplos: K 2S, CaS, (NH 4) 2S.

Hidróxidos (OH-) Os dos metais alcalinos, alcalinos terrosos e

de amônio. Exemplos: NaOH, KOH, NH 4OH.

Carbonatos (CO 32-) Os dos metais alcalinos e de amônio.

Exemplos: Na 2CO 3, K 2CO 3, (NH 4) 2CO 3.

Fosfatos (PO 43-) Os dos metais alcalinos e de amônio.

Exemplos: Na 3PO 4, K 3PO 4, (NH 4) 3PO 4

Sais não - citados Os dos metais alcalinos e de amônio.

Sais - Definição

Sais
Sal

O termo "sal" é um termo geral que química refere-se a compostos iónicos formados quando um ácido reage com uma base.

Sais são compostos iônicos que possuem, pelo menos, um cátion diferente do H+ e um ânion diferente do OH-.

Sais podem ser formados na reação de um ácido com uma base de Arrhenius.

A reação de um ácido com uma base de Arrhenius, chamada reação de neutralização ou de salificação, forma um sal e água.

Ex:

HCl     +     NaOH   à  NaCl    +    H2O

(ácido)         (base)         (sal)           (água)

São exemplos de sais: NaCl , NaHSO4, Ca(OH)Cl, NaKSO4, CaClBr, Na3PO4, etc.

Fórmula geral dos sais normais

Um sal normal é formado por um cátion B, proveniente da base, e um ânio A, proveniente do ácido:

Bx+yAy-x       ou seja:   BxAy.             (x e y devem ser simplificados)

Exemplos: (obs.: não  se apresenta o número um como índice, ex: Ca1(SO4)1 )

a)  Na+   |    Cl-               à NaCl                (cloreto de sódio)

b) Li+    |    SO4­2-       à Li2(SO4)           (sulfato de lítio)

c) Ca2+  |    SO4­2-        à Ca(SO4)           (sulfato de cálcio)

d) Ca2+  |    PO4­3-        à Ca3(PO4)2       (fosfato de cálcio)

Classificação dos sais

Sais normais ou neutros

São provenientes da completa neutralização de um ácido com uma base de Arrhenius. Todos os H+ são neutralizados por todos os OH-.

a) NaOH  + 1 H3PO4   à    1 Na3PO4   +   3 H2O

b) 1Ca(OH)2   + 2 HNO3   à 1a(NO3)2   +   2 H2O

Nomenclatura dos sais normais

O nome de um sal deriva do ácido e da base que lhe dão origem; apenas a terminação do nome do ácido sofre alteração, de acordo com o esquema:

( ....ídrico )           +  (hidróxido de cation)           à    ( ânion...eto)   de  (cátion da base)

      ácido                       Base                                        Sal

Ex:

HCl             +                 NaOH         à               NaCl           +       H2O

(ácido clorídrico)          (hidróxido de sódio)       (cloreto de sódio)          (água)

 

Ex:

a) KNO3   >   Nitrato de Potássio

b) KNO2    >      Nitrito de Potássio

c) Ca3(PO4)2 > Ortofosfato de Cálcio

d) NaCl  > Cloreto de Sódio

Solubilidade dos sais normais

Solúveis:

(a) Nitratos, Cloratos, Acetatos.

(b) Cloretos, Brometos, Iodetos. (exceções: Ag+, Pb2+, Hg22+)

(c) Sulfatos. (exceções:Ca2+, Sr2+, Ba2+, Pb2+)

Insolúveis:

(a) Sulfetos (exceções:Li+, Na+, K+, Rb+, Cs+, NH4+,Ca2+, Sr2+, Ba2+)

(b) outros sais (exceções:Li+, Na+, K+, Rb+, Cs+, NH4+)

Sais ácidos ou hidrogeno-sais

São provenientes de uma neutralização parcial de um ácido com uma base de Arrhenius.

Nem todos os H+ são neutralizados por todos os OH-.

a)  NaOH  +  H3PO4   >    NaH2PO4   +    H2O

b)  NaOH   +   H2SO4    >   NaHSO4    +    H2O

Nomenclatura dos sais ácidos

São semelhantes aos sais normais, porém, indicamos o número de cátions pelos prefixos; mono, di, tri ou indicamos o número de H+ pela expressão; monoácido, diácido, triácido, ou pela expressão; monohidrogeno, di-hidrogeno, tri-hidrogeno, etc. Freqüentemente os sais dos ácidos dos diácidos recebem o prefixo bi. (NaHCO3 > bicarbonato de sódio).

Ex: NaH2PO4 : ortofosfato monosódico ou ortofosfáto diácido de sódio ou di-hidrogeno-ortofosfato de sódio.

Sais básicos ou hidroxi-sais

São provenientes de uma neutralização parcial de um ácido com uma base de Arrhenius.

Nem todos os OH- são neutralizados por todos os H+.

a)  Ca(OH)2  +  HCl   >     Ca(OH)Cl   +    H2O

b)  Al(OH)3   +  H2SO4    >  Al(OH)SO4    +   2 H2O

Nomenclatura dos sais básicos ou hidroxi-sais

São semelhantes aos sais normais, porém, indicamos o número de hidroxilas pelos prefixos; mono-hidróxi, di-hidróxi, tri-hidróxi ou indicamos o número de OH- pela expressão; monobásico, dibásico, tribásico.

Ex: Al(OH)Cl2: cloreto (mono)básico de alumínio ou (mono)hidróxi-cloreto de alumínio.

Sais - Classificação

Os sais podem ser classificados em:

Sal normal (sal neutro, na nomenclatura antiga),
Hidrogênio sal
(sal ácido, na nomenclatura antiga) e
Hidróxi sal
(sal básico, na nomenclatura antiga).

Observe os principais sais minerais:

Íon Principais funções Fontes alimentares
Cálcio Faz parte da formação e da manutenção dos ossos e dentes. Leite e derivados
Ferro Componente da hemoglobina Carnes e leguminosas
Zinco Constituinte das enzimas, células com muitas funções dentro do organismo. Carnes e ovos
Cloro Participa da regulação e do equilíbrio hídrico Sal comum de cozinha
Potássio Participa do processo de contração muscular e da síntese de glicogênio.   

Sais minerais e suas Funções

Sais
Sais minerais

Como já diz o nome são os sais extraídos de minérios, eles têm função esquelética ou estrutural. São dissolvidos em água e são fundamentais ao metabolismo celular.

Abaixo estão relacionados os principais sais minerais e suas respectivas funções:

Cálcio

Forma ossos e dentes; atua no funcionamento dos músculos e nervos e na coagulação do sangue.
Alimentos:
Laticínios e hortaliças de folhas verdes (brócoli, espinafre, etc.).

Fósforo

Forma ossos e dentes; participa da transferência de energia e da molécula dos ácidos nucléicos.
Alimentos:
Carnes, aves, peixes, ovos, laticínios, feijões e ervilhas.

Sódio

Ajuda no equilíbrio dos líquidos do corpo e no funcionamento dos nervos e das membranas da célula.
Alimentos:
Sal de cozinha e sal natural dos alimentos

Cloro

Age junto com o sódio e forma o ácido clorídrico do estômago.
Alimentos:
Encontra-se combinado ao sódio no sal comum.

Potássio

Age com o sódio no equilíbrio de líquidos e no funcionamento dos nervos e das membranas.
Alimentos:
Frutas, verduras, feijão, leite, cereais.

Magnésio

Forma a clorofila; atua em várias reações químicas junto com enzimas e vitaminas; ajuda na formação dos ossos e no funcionamento de nervos e músculos.
Alimentos:
Hortaliças de folhas verdes, cereais, peixes, carnes, ovos, feijão, soja e banana.

Ferro

Forma a hemoglobina, que ajuda a levar oxigênio e atua na respiração celular.
Alimentos:
Fígados, carnes, gema de ovo, pinhão, legumes e hortaliças de folhas verdes.

Iodo

Faz parte dos hormônios da tireóide, que controlam a taxa de oxidação da célula e crescimento.
Alimentos:
Sal de cozinha iodado, peixes e frutos do mar.

Flúor

Fortalece ossos e dentes
Alimentos:
Água fluoretada, peixes, chás e em pequena quantidade em todos os alimentos.

Sais - Funções Inorgânicas

Sais
Sal Marinho

Quando falamos em sal, no cotidiano, logo lembramos daquele condimento fundamental da cozinha, o qual é responsável pelo sabor salgado dos alimentos: o cloreto de sódio.

Contudo, na química, o termo sal tem uma definição mais ampla. “Sal”, para os químicos, é todo o composto capaz de se dissociar em água liberando íons, mesmo que em pequena porcentagem, dos quais pelo menos um cátion é diferente de H+ e pelo menos um ânion é diferente de OH-. Lembrando que cátions são as espécies químicas com carga positiva e que ânions são os de carga negativa.

Com base nesta definição, o cloreto de sódio é um sal. Contudo, o sal de cozinha não é um "sal", pois ele não é constituído apenas por cloreto de sódio, mas também, segundo a lei brasileira, deve ter um teor igual ou superior a 40 miligramas até o limite máximo de 100 miligramas de iodo por quilograma de cloreto de sódio. Como não é possível identificar visualmente a diferença entre cloreto de sódio e iodo, dizemos que o sal de cozinha é uma mistura homogênea.

Para explicar esta função inorgânica, vamos falar um pouco mais sobre o cloreto de sódio. Ele é um composto constituído pelos elementos sódio e cloro.

O primeiro pertence a família dos metais alcalinos da tabela periódica, já o segundo pertence a família dos halogênios. Em termos de eletronegatividade, temos os valores de 3,19 e 0,93 para o cloro e o sódio, respectivamente, com base na escala elabora pelo químico Linus Pauling.

Devido a diferença de eletronegatividade ser maior que 1,7, a ligação química entre o sódio e o cloro assume um caráter predominantemente iônico, isto é, um elétron do átomo sódio é 'transferido' para o átomo de cloro, e ambos assumem uma configuração eletrônica estável semelhante a de um gás nobre, cumprindo perfeitamente com o que diz a regra do octeto.

Cada elemento tem um determinado valor de eletronegatividade, propriedade que podemos relacionar com a tendência que um átomo possui de atrair elétrons para perto de si quando se encontra 'ligado' a outro átomo de elemento químico diferente, em uma substância composta. Não há sentido falar no efeito da eletronegatividade em substâncias simples, como o gás cloro, visto que ambos os átomos de cloro possuem a mesma eletronegatividade, não havendo deslocamento dos elétrons da ligação para um átomo em detrimento do outro.

Outro aspecto que permite que o sal esteja presente na cozinha é a sua solubilidade no considerado solvente universal: a água. A solubilização do sal gera os íons Na+ e Cl-.

A solubilidade de substâncias, de maneira geral, se dá em função de uma afinidade eletrônica existente entre as espécies em um sistema.

Esta afinidade pode ser expressa na famosa frase:

"Semelhante dissolve semelhante".

A questão é: Semelhante em que aspecto?

Para responder a esta pergunta devemos fazer uma análise da estrutura molecular das substâncias envolvidas.

Um cubo de açúcar, ou sacarose, por exemplo, contém muitas moléculas e elas são mantidas unidas pelas Ligações de Hidrogênio, um tipo de força intermolecular. Quando um cubo de açúcar se dissolve, cada molécula dele permanece intacta, mantendo a neutralidade elétrica da molécula. Isto ocorre porque as moléculas de açúcar estabelecem ligações intermoleculares com as moléculas de água, o que desfaz as Ligações de Hidrogênio com as outras moléculas de açúcar. Como não é possível ver as moléculas de açúcar individualmente, o cubo parece desaparecer perante nossos olhos.

Por outro lado, o cloreto de sódio, em solução, transforma-se em íons, como o cátion Na+ e o ânion Cl-, mais ou menos conforme o mecanismo de dissolução do açúcar em água, só que ao contrário deste, a dissolução do cloreto de sódio gera íons com carga elétrica, o que permite a condução de eletricidade por este meio.

Para demonstrar a condução elétrica em solução aquosa vamos imaginar uma experiência. Sabe-se que a água destilada é um mal condutor de eletricidade.

Porém, ao adicionarmos cloreto de sódio a ela ocorre a solubilização do mesmo, o que implica num aumento do potencial de condução elétrica através da solução formada. O fenômeno macroscópico que nos indica isto é o acendimento da lâmpada de incandescência, a qual está ligada, através de fios condutores, ao sistema aquoso, que por sua vez está ligado a uma fonte de energia elétrica, como uma bateria. Por que a lâmpada acende? Os íons presentes na solução servem como uma espécie de 'ponte' que leva os elétrons a se moverem na solução e transitarem entre os pólos positivo e negativo da bateria por meio dos fios.

Fonte: www.infoplease.com/dqi.ufms.br/dicasdequimica.vilabol.uol.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal