Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Sedentarismo - Página 3  Voltar

Sedentarismo

Sedentarismo

Deixando a sedentariedade, Sedentarismo x Saúde

A vida nos grandes centros urbanos com a sua automatização progressiva, além de induzir o indivíduo a gastar menos energia, geralmente impõe grandes dificuldades para ele encontrar tempo e locais disponíveis para a prática das atividades físicas espontâneas. A própria falta de segurança urbana acaba sendo um obstáculo para quem pretende fazer atividades físicas. Diante dessas limitações, tornar-se ativo pode ser uma tarefa mais difícil, porém não de todo impossível.

As alternativas disponíveis muitas vezes estão ao alcance do cidadão porém passam desapercebidas.

Aumentar o gasto calórico semanal pode se tornar possível, simplesmente reagindo aos confortos da vida moderna. Subir 2 ou 3 andares de escada ao chegar em casa ou no trabalho, dispensar o interfone e o controle remoto, estacionar o automóvel intencionalmente num local mais distante, dispensar a escada rolante no shopping-center, são algumas alternativas que podem compor uma mudança de hábitos.

Segundo trabalhos científicos recentes, praticar atividades físicas por um período mínimo de 30 minutos diariamente, contínuos ou acumulados, é a dose suficiente para prevenir doenças e melhorar a qualidade de vida.

Entretanto, a liberação plena para a prática de atividades físicas, particularmente as atividades competitivas e de maior intensidade, deve partir do médico.

Indivíduos portadores de hipertensão, diabetes, coronariopatias, doenças vasculares, etc. devem ser adequadamente avaliados pelo clínico não somente quanto à liberação para a prática de exercícios, como também quanto à indicação do exercício adequado como parte do tratamento da doença. Quando se trata de praticar exercícios moderados como a caminhada, raramente existirá uma contra-indicação médica, com exceção de casos de limitação funcional grave.

A principal recomendação é seguir o bom senso e praticar exercícios como um hábito de vida e não como quem toma um remédio amargo. A principal orientação é fazer exercícios com prazer, sentindo bem-estar antes, durante e principalmente depois da atividade física. Qualquer desconforto sentido durante ou depois de exercícios deve ser adequadamente avaliado por um profissional da especialidade. O exercício não precisa e não deve ser exaustivo se o propósito for a saúde.

Assim, para realizar exercícios com maior segurança e efetividade:

Usar roupas adequadas: A função da roupa durante o exercício é proporcionar proteção e conforto térmico. Agasalhos que provocam aumento excessivo da sudorese devem ser evitados porque provocam desconforto e desidratação, não exercendo nenhum efeito positivo sobre a perda de peso.

Hidratar-se adequadamente: Deve-se ingerir líquidos antes, durante e depois de exercícios. A perda excessiva de líquidos e a desidratação constituem a principal causa de mal-estar durante o exercício.

Sentir bem-estar: Escolha a modalidade e sobretudo a intensidade de exercício que traga prazer e boa tolerância. Ao fazer exercícios prolongados ajuste a intensidade que permita sua comunicação verbal sem que a respiração ofegante prejudique sua fala. Esta é uma forma prática de ajustar uma intensidade adequada.

Consulte seu médico: Qualquer dúvida ou desconforto procure orientaçãoprofissional. Realizar uma avaliação física para elaboração de um programa de treinamento será uma atitude de grande utilidade prática. Não se deixe levar por propagandas muitas vezes enganosas prometendo resultados milagrosos com outros recursos recomendados para substituir os benefícios do exercício ativo.

A atividade física regular e realizada com prazer é um recurso insubstituível na promoção de saúde e qualidade de vida.

O que é?

Desde a época em que o homem habitou as cavernas, na pré-história, a civilização passou por três grandes ondas de sedentarismo. A primeira delas, há 10 mil anos, com o surgimento da atividade agrícola exercida em território ou sede fixa, daí o termo sedentário. A segunda onda foi por volta de 1750, na Europa, com o advento da máquina a vapor e a conseqüente Revolução Industrial, que substituiu gradativamente o trabalho braçal pela mecanização das tarefas de produção.

Já a terceira foi a partir de 1950, com a explosão da bomba atômica, marco do início da era tecnológica, que ampliou a mecanização de outras tarefas cotidianas domésticas, de lazer, transporte e locomoção.

Sedentarismo

Pesquisas revelam que nos Estados Unidos morrem mais pessoas por ano em decorrência do sedentarismo do que por álcool, armas de fogo, acidente automobilístico, drogas ilícitas e doenças sexualmente transmissíveis, juntos. Para reverter este quadro, nada mais bacana que a atividade física. Numerosos estudos contribuem para que ela seja considerada um dos fatores estimulantes da saúde, diminuindo os riscos das pessoas desenvolverem algumas condições patológicas.

O sedentarismo custou pelo menos R$ 93,7 milhões aos cofres públicos no Estado de São Paulo no ano de 2002. O valor corresponde a 3,6% do total de gastos em saúde no Estado no ano e a mais da metade do total de gastos hospitalares (R$ 179,9 milhões) com dez problemas de saúde associados à inatividade.

O gastos com internações por doenças cardiovasculares respondem por 85% do custo do sedentarismo.

Com o combate ao sedentarismo a população teria inúmeros benefícios para a saúde e sua cidade, pois o dinheiro gasto com as despesas hospitalares poderiam estar sendo investidas em áreas diversas. Um exemplo prático disso vem sendo aplicado em São Paulo na campanha “Agita São Paulo”, melhorando assim a qualidade de vida dos participantes, pois é possível obter melhoras na saúde com um mínimo de 30 minutos de atividade física diárias ou também com um dispêndio calórico semanal acima de 2.200 kcal.

Portanto, fica evidenciado que a inatividade física (sedentarismo) está associada ao aparecimento de enfermidades prejudicando toda uma população, então não cabe mais ficar sentado em um sofá esperando a doença chegar, sendo que existem inúmeros meios para que se possam mudar alguns hábitos.

Importância do Exercício físico

Sedentarismo

O exercício físico atua diminuindo o stress emocional, reduzindo a gorduracorporal, aumentando a massa muscular e a densidade óssea, melhorando odesempenho do sistema cardiorrespiratório, ativando o metabolismo dos nutrientes, modulando o sistema imunológico e proporcionando aptidão física para uma boa qualidade de vida.

Estudos revelam que a atividade física regular – diferente de medicamentos, vitaminas, etc – é o único fator, até hoje comprovado cientificamente, que concorre para um envelhecimento saudável. A opção por um ou outro exercício físico deve ficar por conta do prazer que cada pessoa encontra na sua prática.

O gasto calórico por atividade é algo diferente para cada pessoa, mas em média uma pessoa com 60 kg de peso corporal tem o seguinte gasto energético durante 30 minutos ao:

Andar de bicicleta (126 cal);

Andar acelerado (276 cal);

Arrumar a cama (66 cal);

Compras no supermercado (70 cal);

Ioga (50 cal);

Hidroginástica (150 cal);

Dançar (200 cal);

Subir escadas (310 cal)

Os exercícios físicos nos dão a oportunidade de estar em contato mais próximo com nosso corpo, identificar alguns limites, quebrar barreiras e favorecer o autoconhecimento. Provoca mudanças corporais, o que altera também a imagem que a pessoa tem de si mesmo, tornando-se mais confiante e melhorando em função disso o autoconceito e a afetividade. Além disso, ajuda na socialização e no exercício de pensar, questões estas tão carentes e fundamentais na sociedade atual.

Causas e Consequências

A falta de atividade física e que resulta em vários problemas, geralmente causada pela falta de determinação à ausência do esporte na vida gera muitos problemas e o principal é o sedentarismo e é na infância que ele é determinado, visto como uma doença que atingi metade da população em todo o mundo homens e mulheres de todas as idades, porém pessoas que nunca praticaram esportes são mais aptas a ser sedentárias, quem já praticou esporte em algum momento da vida raramente se tornará sedentário.

Caminhar, correr, passear a pé movimentar o corpo e uma freqüência maior do que a de costume já faz muita diferença, o que não pode é ficar parado se movendo apenas da cozinha para o sofá. Hoje em dia alguns fatores facilitam o sedentarismo como o computador, vídeo games de ultima geração, o acesso a internet, DVD, televisão, telefone entre outros aparelhos eletrônicos que interagem atraindo toda a atenção e facilitando de certa a forma a rotina.

Sedentarismo

O que leva muitas pessoas ao sedentarismo é a falta de estímulos e influências, crianças sedentárias costumam ter esta influência dos pais e pode prejudicar muito no desenvolvimento dela, é altamente indicada à prática de esportes durante a infância, a influência é muito importante para exista a possibilidade de se exercitar em seguida vem o estimulo alguém que esteja por perto para te ajudar a prosseguir, quando isto tudo está em falta não tem o porquê a pessoa praticar atividades, ela se sente acomodada e quando não tem ninguém para lhe dar um “chacoalhão” ai é tarde demais, maioria das pessoas só buscam ajuda quando surge algum problema grave de saúde, ou melhor, quando este problema está muito grave, é preciso durante toda a vida se exercitar para evitar problemas futuros.

As consequências da falta de atividades físicas são visíveis a obesidade é o problema mais grave juntamente com a regressão funcional, hipotrofia das fibras musculares, perda de flexibilidade, infarto, colesterol alto, hipertensão arterial, diabetes e o comprometimento dos órgãos. Atividades como a caminhada, natação são leves é indicada para todas as idades, oferece baixo risco de lesões e ainda fornecem alto gasto calórico, são muito recomendadas para obesos, idosos e quem sofre com problemas nas articulações, pois não têm impacto, outras atividades como a bicicleta, corrida, vôlei, basquete, ioga, boxe entre outras podem ser muito interessantes e divertidas, vale a pena deixar de lado o sedentarismo e buscar por uma vida melhor e muito mais saudável.

Sedentarismo e Obesidade

O sedentarismo é a maior causa de obesidade em todo o mundo, além de obviamente o péssimo hábito alimentar que é muito comum entre a maioria das pessoas hoje em dia. pesquisas e estudos de especialistas que a prática de exercícios físicos evita certas doenças e principalmente mantém o físico em forma, e regula detalhes como a pressão arterial, colesterol, entre vários outros fatores que influenciam no bem estar da nossa saúde.

Sedentarismo

A obesidade, resultado da falta de exercíciios físicos, causa a baixa auto estima, problemas de coluna, lesões, frustrações, entre outros problemas tanto físico quanto psicológico. Desse modo, atinge pessoas de todas as idades e o número de crianças que sofrem com esse fato está aumentando significativamente depois do avanço da tecnologia, pois antes a diversão das crianças eram correr, subir em árvores e brincadeiras que exigiam mais movimentos, quanto que nos dias de hoje a maior diversão delas são os jogos de computador ou vídeo game, assim mantendo-se na mesma posição, acomodados em um sofá e geralmente comendo alguns alimentos rápidos e não tão saudáveis como, por exemplo, os salgadinhos, além de estarem ingerindo bebidas como refrigerante todo o tempo que estiver na frente do computador ou vídeo game.

Os filhos de pais obesos têm de 80% a 90% de terem o mesmo problema, por isso se você estiver ciente desse fato e for uma pessoa que sofre de obesidade, reeduque os hábitos alimentares do seu filho e também os meios de diversão dele. Os alimentos também devem ter grande importância nesse problema, evite os alimentos gordurosos, com excesso de açúcar ou sal, prefira os legumes, verduras e frutas, lembrando que as frutas já possuem o seu adocicado natural.

Reeducar o hábito alimentar influencia muito no ganho de peso, e para completar basta praticar algum exercício físico, até mesmo uma simples caminhada pode ter ótimos resultado se levada a sério e de um tempo mínimo de uma hora todos os dias, assim você notará uma grande diferença em sua saúde e seu peso em alguns meses. Basta ter vontade e se esforçar para notar brevemente os resultados positivos.

O que é?

O sedentarismo pode ser definido como falta de atividade física suficiente e pode afetar a saúde da pessoa. A falta de atividade física não está ligada a não praticar esportes. Pessoas com atividades físicas regulares, como limpar a casa, caminhar para o trabalho, realizar funções profissionais que requerem esforço físico, não são classificados como sedentários.

O sedentarismo se tornou possível com novas técnicas agrícolas e pecuárias. O desenvolvimento do sedentarismo aumentou a agregação populacional e levou à formação de vilas, cidades e outras formas de comunidades.

Sedentarismo

Sedentário é aquele que anda ou se exercita pouco; inativo.

Sedentarismo é a queima de menos de 2200 calorias por semana em atividades físicas ou a prática de atividade física leve por menos de 30 minutos diariamente.

Trata-se de um comportamento, entre outras coisas, induzido por hábitos decorrentes dos confortos da vida moderna, provocando o desuso dos sistemas orgânicos funcionais.

Na verdade trata-se de um comportamento induzido por hábitos decorrentes dos confortos da vida moderna. Com a evolução da tecnologia e a tendência cada vez maior de substituição das atividades ocupacionais que demandam gasto energético por facilidades automatizadas, o ser humano adota cada vez mais a lei do menor esforço reduzindo assim o consumo energético de seu corpo.

O sedentarismo é um dos fatores de risco intimamente relacionados com o aparecimento de doenças como a hipertensão, doenças respiratórias crónicas e distúrbios cardíacos. Pesquisas mostram que, o risco de se ter uma doença cardiovascular aumenta uma vezes e meia nas pessoas que não têm uma vida ativa.

Por isso, não deixe de encontrar um lugar na sua rotina para se mexer. É questão de boa vida!

Fonte: maushabitossedentarismo.com

Sedentarismo

O sedentarismo é definido como a falta ou a grande diminuição da atividade física.

Na realidade, o conceito não é associado necessariamente à falta de uma atividade esportiva.

O indivíduo que tem atividades físicas regulares, como limpar a casa, caminhar para o trabalho, ou realizar funções profissionais que requerem esforço físico, não é classificado como sedentário.

O sedentarismo é considerado a doença do próximo milênio. Na verdade trata-se de um comportamento induzido por hábitos decorrentes do conforto da vida moderna. Com a evolução da tecnologia e a tendência cada vez maior de substituição das atividades ocupacionais que, demandam gasto energético por facilidades automatizadas, o ser humano adota cada vez mais a lei do menor esforço reduzindo assim, o consumo energético de seu corpo.

CONSEQUÊNCIAS DO SEDENTARISMO

A vida sedentária provoca literalmente o desuso dos sistemas funcionais. O aparelho locomotor e os demais órgãos e sistemas solicitados durante as diferentes formas de atividade física, entram em um processo de regressão funcional, caracterizando no caso dos músculos esqueléticos, um fenômeno associado à atrofia das fibras musculares, à perda da flexibilidade articular, além do comprometimento funcional de vários órgãos.

DOENÇAS ASSOCIADAS À VIDA SEDENTÁRIA

O sedentarismo é a principal causa do aumento da incidência de várias doenças:

Hipertensão Arterial

Diabetes

Obesidade

Ansiedade

Aumento do Colesterol

Infarto do Miocárdio.

Esses são alguns dos exemplos das doenças às quais o indivíduo sedentário se expõe.

O sedentarismo é considerado o principal fator de risco para a morte súbita, estando na maioria das vezes associado direta ou indiretamente às causas ou ao agravamento da grande maioria das doenças.

OS BENEFÍCIOS DE DEIXAR O SEDENTARISMO E PRATICAR ATIVIDADES FÍSICAS REGULARES

Melhoram a saúde como um todo, o bem estar e a auto-estima, além de:

Reduz o risco de morrer prematuramente

Reduz o risco de morrer de doença cardiovascular

Diminui o risco de desenvolver diabetes

Reduz o risco de desenvolver pressão alta

Ajuda a diminuir a pressão sanguínea em pessoas que já têm pressão alta

Reduz o risco de desenvolver câncer de cólon

Diminui os sentimentos de ansiedade e depressão

Ajuda a controlar o peso corporal

Ajuda a manter ossos, músculos e articulações saudáveis

Ajuda os idosos a ficarem mais fortes e mais capazes de se mover ao cair

Promove o bem-estar psicológico.

COMO DEIXAR DE SER SEDENTÁRIO

Praticar atividades esportivas como andar, correr, pedalar, nadar, fazer ginástica, exercícios com pesos ou jogar bola é uma proposta válida para evitar o sedentarismo e é importante para melhorar a qualidade de vida. Segundo trabalhos científicos recentes, praticar atividades físicas por um período mínimo de 30 minutos diariamente, contínuos ou acumulados, é a dose suficiente para prevenir doenças e melhorar a qualidade de vida.

ATIVIDADE FÍSICA PARA POPULAÇÕES ESPECÍFICAS

A liberação plena para a prática de atividades físicas, particularmente as atividades competitivas e de maior intensidade, deve partir do médico. Nesses casos, um exame médico e eventualmente um teste ergométrico podem e devem ser recomendados. Indivíduos portadores de hipertensão, diabetes, coronariopatias, doenças vasculares e etc, devem ser adequadamente avaliados pelo clínico não somente quanto à liberação para a prática de exercícios, como também quanto à indicação do exercício adequado como parte do tratamento da doença. Quando se trata de praticar exercícios moderados como a caminhada, raramente existirá uma contra-indicação médica, com exceção de casos de limitação funcional grave.

Idosos

Ninguém é tão velho que não possa aproveitar os benefícios da atividade física regular.

Em especial aos idosos, a prática de exercícios de fortalecimento muscular pode reduzir o risco de quedas e fraturas de ossos, além de melhorar a capacidade de viver mais independentemente.

Pais

O pais devem ajudar seus filhos a manterem um estilo de vida fisicamente ativo ao encorajar e dar oportunidades para atividades físicas.

Eventos familiares devem incluir oportunidades para todos na família serem ativos.

Adolescentes

Atividade física regular pode melhorar a força, construir músculos e diminuir a gordura corporal.

Além disso, atividade física regular pode construir ossos mais fortes para toda a vida.

Pessoas em dieta

Atividade física regular queima calorias e preserva a massa muscular, sendo um componente chave em qualquer esforço para emagrecer ou controlar o peso.

Pessoas com pressão alta

Atividade física regular ajuda a baixar a pressão sanguínea.

Pessoas com ansiedade, depressão ou mau-humor

Atividade física regular ajuda a melhorar o humor, ajuda a aliviar a depressão e melhorar a sensação de bem-estar.

Pessoas com artrite

Atividade física regular pode ajudar a controlar o inchaço nas articulações e dor. Atividade física na quantidade e do tipo recomendado para manter a saúde não tem mostrado causar artrite.

Pessoas com de ciência física

Atividade física regular pode ajudar pessoas com deficiência física a melhorar sua força muscular e resistência, dar sensação de bem-estar e elevar a qualidade de vida ao melhorar a capacidade de desempenhar atividades cotidianas.

Fonte: www.admix.com.br

voltar 123avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal