Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Síria  Voltar

Síria

CULTURA MILENAR

Num cenário natural, de montanhas escarpadas, prados verdes e vastos desertos, praias tranqüilas picos de montanha cobertos de neve e vales férteis, se desenvolve a misteriosa e tranqüila Síria. Sua rica herança histórica faz este país sumamente importante. Em cada canto se percebe o enlace de culturas.

Durante centenas de anos a terra que se estende entre o Mediterrâneo e o Eufrates foi o cenário onde se fez a história.

A capital, Damasco, esta considerada como uma das cidades mais antigas do mundo e o alfabeto encontrado em umas tábuas de barro em Ugarit, é o mais antigo conhecido na história.

Cidades como Palmira, a pérola do deserto, guardam lendas apaixonantes de antigas civilizações. Uma viajem através da Síria é uma passagem através do mundo da arte, da história da cultura e das relações humanas. Tolerância e hospitalidade são as características que definem o caráter de sua gente. O visitante pode andar livremente por esse país, sem problemas e não deve esquecer que o trato com as mulheres é muito mais relaxado em Síria que em outros países vizinhos. Em definitivo Síria oferece ao viajante os esplendores de um rico passado e, ao mesmo tempo, o refinamento próprio de uma cultura milenária.

ALFÂNDEGA E DOCUMENTAÇÃO

Passaporte em vigor. Para entrar na Síria é necessário visto de turista. Si se permanece mais de 15 dias se pode tramitar uma prorrogação do visto nos postos de imigração existentes nas principais cidades do país.

CLIMA

Síria tem um clima mediterrâneo moderado com quatro estações definidas e um céu limpo e azul, a maior parte o ano sem nuvens. A temperatura no outono e primavera oscilam entre 20 e 25º.C, no verão chegam a alcançar os 30 graus e no inverno caem a 15 ou 5graus . O inverno é geralmente moderado e um pouco húmedo na litoral e mais frio no interior. O verão são quentes e secos no interior e quente e húmedo nas zonas costeiras.

EQUIPAMENTOS DE VIAGEM

Os Sírios são em geral conservadores na sua forma de vestir, sobre tudo no que se refere a entrada a lugares sagrados. As pessoas costumam ir a praia em busca de diversão e ócio com bastante roupa, isto pode chocar aos acidentais a costumados a tirar a roupa em presença de sol e calor. Se reúnem na areia grupos de familiares, enquanto que os jovens costumam ir em grupos separados por sexo. Porém é um povo tolerante e levando em conta seus costumes podemos nos comportar com naturalidade. Para entrar nos lugares sagrados se recomenda respeitar as normas. No inverno é recomendável levar roupa abrigada principalmente nos meses de outubro a maio.

IDIOMA

O idioma oficial é o árabe. Se fala também o arameo, armênio e kurdo. A leste do rio Eufrates também se fala turco. Também se fala o Inglês e francês. E aqueles que só falam árabe são geralmente atentos hospitaleiros com os estrangeiros.

RELIGIÃO

Os desertos guardam um grande simbolismo com as três religiões monoteístas, permitindo um contato com Deus, um Deus que realiza milagres como um oásis.

Não é de se estranhar que a fé a esperança sejam tão desenvolvidas nessas terras. 86 % da população pratica o Islã além de minorias como os chiítas, drusos (em Síria vivem uns 400.000drusos, muçulmanos praticantes de um rito surgido a final do século X que atualmente se encontra no norte do território) e alauitas. Existe uma porcentagem de cristãos que pertencem a diferentes igrejas como a ortodoxa grega, a ortodoxa síria, a ortodoxa armênia, a católica romana, a protestante, e a maronita. Também existem alguns judeus concentrados em Damasco.

ELETRICIDADE

A tensão elétrica é de 220 Voltz a 50 Hz. Se costuma suspender o fornecimento durante quatro horas diárias, é importante considerar isso ao fazer seus planos.

O motivo no está muito claro.

MOEDA E CÂMBIO

A moeda oficial é a Lira Síria. Enquanto que os cheques de viagem podem ser trocados em qualquer banco, que costumam trocar dólares e cheques de viagem ao mesmo preço, sem comissão. Os cartões de crédito não são de uso corrente.

EMERGÊNCIA - SAÚDE - POLICIAMENTO

Síria é um pais muito seguro Se pode caminhar de dia e de noite pelas ruas sem problemas, mas se recomenda cuidado na área do centro de Alepo e em algumas zonas de Damasco. Síria conta com uma boa rede de hospitais e numerosas farmácias. É preciso tomar cuidado com o sol e o calor.

CORREIOS E TELEFONIA

O preço de envio de cartas é barato, o serviço é lento porém eficiente.

As chamadas telefônicas podem ser realizadas em postos telefônicos, nas principais cidades o de qualquer hotel 5 estrelas. As vezes pode ser necessário ter que esperar horas para uma conexão. As ligações locais podem ser feitas em cabinas públicas que funcionam com moedas.

FOTOGRAFIA

Se pode encontrar material fotográfico facilmente. Slides só se encontra em Damasco e Alepo. Existe lojas de revelação porém a qualidade não é muito boa.

Não existe problemas em tirar fotografias mas não o faça em regiões militares e lugares sagrados. É recomendável cautela ao fotografar mulheres, sendo recomendado pedir permissão dela e do acompanhante.

HORÁRIO COMERCIAL

Sexta-feira esta quase tudo fechado pois é o dia de descanso semanal. O horário de repartições públicas e bancos é de 8:00 às 14:00 horas. As lojas ficam abertas todo o dia até as 19:00 horas no inverno e até as 20:00 horas no verão. Algumas lojas fecham na hora do almoço. Os museus e monumentos abrem de 8:00 a 14:00 horas e algumas vezes também pela tarde. A maioria fecha terça-feira.

GORJETAS

São bem aceitas. Normalmente esta incluída no serviço mas os carregadores, porteiros, guias etc esperam uma gorjeta, que dependera do critério pessoal de cada um.

TAXAS E IMPOSTOS

Existe uma taxa de saída do Aeroporto Internacional.

Os hotéis que cobram em dólares colocam os preços dos quartos de acordo com a cotação oficial. Se você fizer algum extra tente pagar no momento com liras sírias.

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

Não se trata de um país grande uma vez que Síria tem uma área de só 185.000 Km quadrados. A oeste faz limites com Mar Mediterrâneo, Líbano, e Palestina, ao sul com Jordânia a leste com Iraque e Turquia.

O país esta dividido geograficamente em quatro regiões:

A faixa costeira, fértil, com 180 km de costa abrupta e rochosa, que se estende entre o Líbano e Turquia. As colinas Ansariyah (Jebel an-Nusariyah) formam praticamente a costa norte, e servem de base ao Sahl Akkar (planalto Akkal) ao sul. Os planos aluviais férteis são intensamente cultivados durante todo ano. Os portos mais importantes são Latakia e Tartesos. Em Baniyas existe uma refinaria de petróleo.

As montanhas, Jebel an-Nusariyah formam uma cordilheira que se estende de norte a sul no interior da faixa costeira. A altura media é de 1.000 m. São freqüentes as nevadas em seus picos no inverno. A faixa dos montes do planalto marcam a fronteira entre Síria e Líbano com uma altura média de 2.000 m. A montanha mais alta da Síria é Jebel ash-Sheikh, conhecido na Bíblia como Monte Hermon, com 2.814 m. O maior rio que nasce nessa cordilheira é o Barada.

Outras regiões mias pequenas incluem o Jebel Druso, ao sul perto da fronteira com Jordânia e o Jebel Abu Rujmayn ao norte de Palmira.

A estepe, exceto a costa de clima ,mediterrâneo, e nas montanhas e regiões banhadas pelos rios, predomina a estepe. Aí se encontra Damasco, Homs, Hama, Alepo, Deir Ezzour, Hassake e Qamishle, banhada pelo Orontes, O Eufratres, e o Khabour.

O deserto conta com alguns grandes oásis como o de Palmira. Sua privilegiada situação no meio de ricas terras produtoras de cereais, algodão, e leguminosas, lhe a dado o papel de importante mercado agrícola. O deserto ocupa o sudoeste do país, onde acampam os beduínos com seus milhões de cabeças de gado bovino.

Síria além disso esta cortada pelos oleodutos levam seu petróleo juntamente com o do Iraque Arábia em direção a costa libanesa pôr um lado, e por outro em direção a Baniyas, localidade perto de Latakia, principal porto comercial sírio.

FLORA E FAUNA

Os abundantes bosques que existiam na cordilheira ao longo da costa Síria foram destruídos pela intensa exploração. A pesar disso resta algumas áreas protegidas. Nas zonas onde a vegetação não foi reduzida predominam as ervas daninhas, os tiexos, limeiras e pinheiros. Nos outros lugares a vegetação está dominada pela agricultura. No deserto sírio não existe praticamente nenhuma vida vegetal, salvo nos oásis e nos chamados pastos de primavera.

A fauna síria não é muito abundante, além dos míticos camelos se pode encontrar lobos, texugos e varracos selvagens, chacais, cervos, ursos, cotias, esquilos.

HISTÓRIA

Síria possui uma historia que remota a tempos muito antigos, desde dos arameos e assírios, marcada fortemente pela influencia e rivalidade de Mesopotâmia e Egito. Depois de ser ocupada pelos persas, Síria foi conquistada por Alexandre Magno. Na época helênica passou a ser centro do reino dos Seleúcidas e se converteu em província romana no século I antes de Cristo. Grandes cidades se desenvolveram nessa região como a mítica Palmira, uma das mais originais e descanso de caravanas.

Com o auge do Islã, Síria foi um dos focos mais brilhantes da civilização árabe, sobre tudo na época do califado Omeya (Damasco, 660-750) e da Dinastia dos Hamdaníes (Alepo, 944-1003). Porém, pela sua situação, foi objeto de ambição estrangeira o que conduziu a divisão do seu território. Os cruzados se estabeleceram na Síria durante algum tempo e construíram importantes fortificações, como o Crac dos Cavalheiros. Finalmente em 1.516, Síria passou a formar parte do Império otomano.

Turca até 1.918, foi então dividida em duas partes: uma sob mandato francês, que compreendia a Síria e o Líbano atual, e a outra baixo mandato britânico, composta por Palestina, Transjordania (atualmente Israel e Jordânia) e Iraque.

Depois da independência

Conseguiu a independência em 1946. Sofreu uma infortunada guerra com Israel (1948) e numerosos golpes de Estado militares. Em 1958 se uniu ao Egito para formar a República Árabe Unida (R.A.U.), da qual se separou depois do levantamento militar de 28 de setembro de 1961, se convertendo em República Síria e, depois da tomada de poder em 1963 pelo partido Baas, socialista e nacionalista, que empreendeu uma serie de profundas reformas sociais e econômicas, ficando constituída como República Popular da Síria em 1964.

Em 1966 se alia de novo a Egito, sofrendo agressão de Israel. O país se viu envolvido na guerra dos seis dias em 1967 e mais tarde ataca a Israel em 1973 na chamada guerra do Yom Kippur. Em maio de 1974 foi feito o acordo de retirada das tropas. Interferiu na defesa do Líbano em 1978. Síria é partidária da causa da Palestina, se mostrando contra as negociações egipcio-israelis, que ocorreram depois da viajem de Sadat a Jerusalém. As negociações empreendidas em 1979 com Iraque, encaminhadas a uma fusão de ambos países não prosperaram (naquele mesmo ano se romperam as relações entre ambos estados devido a implicação do Baas iraquiano num atentado em Damasco). Em 1980 se realizou uma outra tentativa de união, que também faliu, desta vez com Líbia.

Ultimas décadas

O conjunto de comunidades étnicas e religiosas que constituem o país, tanto muçulmanas como cristãs, assim como o ressurgimento do integralismo islâmico, criaram situações difíceis ao presidente al-Asad, de orientação laica y socialista. Não obstante foi reeleito em 1980 como secretario general do Baas, o que reforçou seu poder. Em 1980, um tratado de cooperação com a URSS deu a al-Asad o papel de representante dos interesses soviéticos na região e lhe permitiu contar com sofisticado armamento de origem soviética. Ao mesmo tempo com a crescente deterioração das relações com Israel, Síria controla militarmente o norte do Líbano, onde sustentou encontros com as forças de Israel y se opôs a forças americanas. Síria se caracterizou no Líbano pela sua oposição a todos os planos de paz de Estados Unidos para Oriente Médio e protege Damasco das facções da OLP opostas a Arafat, enquanto no Líbano a figura de al-Asad aparecia a princípios de 1986 como a do inevitável mediador para qualquer solução de fundo nos assuntos políticos religiosos daquele país. Em 1992 foi eleito novamente. Com a Guerra do Golfo na qual se opôs a Iraque, e depois da sua participação no processo de paz (Madri, 1991), Síria mantém uma boa reputação no mundo.

Artes populares

Síria conserva atividades artesanais tradicionais, como o trabalho em metal, ebanisteria, tafiletería e trabalhos em seda. Ainda se pode encontrar em Damasco, Hama y Alepo tecedores de seda trabalhando em seus teares de madeira, como faziam seus ancestrais em Ebla a tempos atrás. Sopradores de vidro em fornos de cerâmica recordam a seus antepassados que inventaram como colorir o vidro a 3.000 anos atrás. Os artistas ainda desenham heróis épicos quase idênticos aos que estão gravados nas pedras por seus antepassados do ano 3.000 antes de cristo.

Arquitetura

No terreno arqueológico Síria conta com uma importante história. Entre 660 e 750, Damasco viveu uma idade de ouro com a Dinastia dos Omeyas que determinou a aparição de um grandioso estilo arquitetônico composto, que combinava influencias antigas e bizantinas com tradições sírias e mesopotâmicas.

A arquitetura civil atingiu um refinamento inigualado quando os turcos estenderam sua hegemonia sobre Síria no século XVI. A arte da corte otomana outorga preponderância a decoração, que mistura delicados motivos vegetais com caligrafias sutis.

Acontecimentos Culturais

Durante todo ano se celebram na Síria acontecimentos culturais interessantes. Exposições, leituras e seminários são propostos nas Universidades, museus e centros culturais. A pintura e escultura dos artistas locais são expostos em galerias privadas em todo país. Entre os artistas de renome figura o pintor Fateh Mudarress, Turki Mahmud Beyk, Naim Ismail, Maysoun al-Jazairi, Mahmud Hammad y Abd al-Qader Arnaout entre otros.

A repressão política manteve a produção literária quase morta. Com exceção ao autodidata Zakariya Tamir, que viveu em exílio em Londres desde 1978. Sua obra gira em torno da vida diária na cidade, marcada pela frustração e desespero nascidas da opressão social.

Um grande numero de festivais musicais acorrem regularmente na Síria. Destaca-se o Festival de Musica de Câmara de Palmira. A televisão conta com dois canais, um em árabe e outro inglês e francês. Além de jornais em árabe, existem jornais locais em inglês.

GASTRONOMIA

A gastronomia Síria é por um lado refinada, legado das cozinhas imperiais dos sasanidad iranies, os abasiés de Bagdad, armênios e os turcos otomanos (cada um com suas delicias e sofisticadas criações), por outra parte a tradição austera do costume de comer pão, tâmaras e, quando se pode, pedaços de carne de cordeiro, cabra, camelo o caça cozidos ao fogo no deserto.

A pesar de que os sírios utilizam os alimentos mediterrâneos, muito bem conhecidos pela cultura ibérica, a forma de cozinhar é diferente. Entre os pratos sírios se destaca o humus ( purê de grão de bico) e o muttabal (purê de beringela), o labne (iogurte), o falafel (bolinhos de grão de bico moído e frito), o tabule ( salada de trigo partido, tomate, cebola, cheiro verde e hortelã), o Kibbe ( bolinhos frito de carne com trigo). Estes pratos podem ser comidos sozinhos ou como complemento do shish Kebab (churrasquinho de carne moída assada na brasa), do shawarma (carne de frango e cordeiro), o do frango ao forno ou ensopado.

Para acompanhar nada melhor do que o pão sírio quente, o burgul (trigo partido) e o arroz. Como sobremesa os doces sírios são simplesmente deliciosos.

Bebidas

Aconselhamos provar o Arak, a bebida nacional (anis seco com água). também se encontrará cervejas nacionais e de exportação , assim como, vinhos, refrigerantes, e água mineral.

COMPRAS

Comprar na Síria se pode converter num prazer sem fim. O comerciante espera que você regateie a pesar de que os preços estejam controlados pelas autoridades, requerem grande habilidade e paciência. Saber esperar e conseguir o preço justo forma parte de uma arte, que lamentavelmente na Europa se perdeu.

O viajante não pode escapar da originalidade dos objetos locais. Nos zocos é possível encontrar sedas, jóias e tapetes a preços difíceis de se encontrar em outros países. Nos antiquários se encontra azulejos antigos, artesanato beduíno e muitos outros objetos. As toalhas de mesa bordadas e a roupa tradicional são característicos sobre tudo o Kafiyyeh, que é um lenço para a cabeça,. Em Damasco são famosos os cofres e os jogos de Backgamon, com incrustações de nácar, Os trabalhos em couro e vidro, são igualmente atrativos. Narguillés, essências o dicionários árabes se podem encontrar também nos diferentes zocos do país. Em Alepo são famosos os sabões de azeite de louro, assim como os pistaches. Os doces e bombons também são destacáveis em toda Síria. Também se poderá levar música muçulmana, que existe em grande variedade. Comparando com os preços de Europa , tudo resulta incrivelmente barato.

POPULAÇÃO E COSTUMES

Síria tem uma população de mais de 14 milhões de habitantes. Etnicamente os sírios são de origem semítico. 90 por cento da população árabe, se inclui algumas minorias como os beduínos que somamuns 100.00. O resto se compõe de pequenos grupos de kurdos, armênios circassianos e turcos.

O caráter dos sírios é amável e tolerante, são pessoas hospitaleiras que gostam de conversar durante longas horas, com uma xícara de chá como desculpa, São sem embargo conservadores com respeito as mulheres e na forma de vestir se comparamos com o ocidente. Mas essa é sua cultura e no devemos esquecer que estamos de visita, e é recomendável guardar respeito.

ENTRETENIMENTO

Síria é sinônimo de entretenimento. Na costa existe uma infinidade de lugares para se divertir, praias com montanhas de onde se vê o mar e onde se pode respirar ar fresco, todas elas provistas de adequada infra-estrutura para passar umas boas férias de verão. Nos rios de pode desfrutar as originais rodas d´águas de madeira, especialmente na província de Hama.

Nas cidades é recomendável visitar os zocos pois além de comprar se pode passear, conversar, degustar comidas típicas ou se sentar e desfrutar de uma boa e refrescante xícara de chá. Se pode visitar os numerosos museus que existem pelo território ou assistir aos festivais e eventos culturais. Entre eles se destacam o Festival das Flores em Latakia, o Festival Internacional de Mostra de Flores de Damasco em maio. O Festival do Algodão em Alepo em julho, o de Vinho em Sweida, em Julho e o Festival de Teatro e o Festival de Cinema de Damasco em novembro.

Os banhos sírios são um prazer a parte. Se pode perder sem se dar conta umas hora num Hammam. Em todas os povoados se encontrará pelo menos um.

Depois da purificação dos corpos se costuma tomar uma xícara de chá para evitar a queda de pressão Em Alepo é famoso o Hammam Yalbougha al-Nasri enquanto que em Damasco se destaca o Nur ed-Din. As mulheres não podem ter acesso a todos os Hammam, e em alguns tem o horário restringido. Em Palmira as águas sulfurosas do manancial Efca são utilizadas desde tempos romanos para tomar banho que se completam com lamas e massagens.

O viajante não deve descartar a possibilidade de uma travessia pelo deserto de carro. A aventura pode ser realizada em veículos 4x4 o em caravanas de camelos.

Por outro lado Síria não conta com uma variada oferta noturna. A maiorias dos filmes são altamente censuradas, porém nos centros culturais se podem ver coisas de qualidade. Além dos espetáculos musicais e de danças do ventre que organizam os grandes hotéis, se encontrará clubes noturnos e cabarés

FESTIVIDADES

O dia festivo e de descanso da semana é a sexta -feira.

Principais Festividades Civis:

Primeiro de janeiro é celebrado o Ano Novo

22 de fevereiro Dia da União

8 de março é o Dia da Revolução e Dia da Mulher

21 de março é o Dia das Mães

22 de março é o Dia da Liga Árabe

17 de abril é o Dia da Independência

Primeiro de maio é o Dia do Trabalhador.

6 de maio é o Dia dos Mártires

25 de dezembro é Natal

Festas Muçulmanas

As festas islâmicas variam dependendo do calendário lunar, sendo assim elas se deslocam aproximadamente 13 dias menos com respeito ao ano anterior. Por exemplo si uma festa muçulmana foi comemorada no dia 20 de julho de 1996, no ano 1997 será celebrada aproximadamente a 7 de julho.

A mediados e final de janeiro os muçulmanos desfrutam com o Aïd el-Fitr , festividade que marca o fim do mês santo do Ramadán a princípios e mediados de abril chega o Aïd el Kebir em que comemoram o sacrifício de Abrahán que se conhece popularmente como a festa do cordeiro. A mediados de maio começa o ano muçulmano. A mediados de julho se comemora o Malud, a celebração do nascimento do profeta.

TRANSPORTES

Avião

Sirian Arab Airlines tem vôos diretos desde Madri hasta Damasco, Porém os vôos internos são limitados. As principais companhias aéreas da Europa oferecem vôos a Damasco. Existem conexões nacionais com Damasco, Alepo e Qamishle.

Também se pode entrar facilmente desde Jordânia ou Turquia. A fronteira pode estar congestionada devido aos tramites de entrada e saída.

Barco

Se pode chegar ao pais através dos portos de Latakia e Tartus na costa Mediterrânea.

Trem

Síria conta com trens de fabricação alemã. As tarifas são econômicas e costumam ser bastante pontuais. A desvantagem é que as estações geralmente estão um pouco longe do centro da cidade. Existe primeira e segunda classe. É conveniente comprar os bilhetes com antecedência. A principal linha une as cidades de Damasco Alepo, Deir Ezzour, Hassake e Qamishle. Existe outra linha que vai de Alepo a Lattakia.

Ônibus

Na Síria se encontra um moderno sistema de ônibus que comunica as principais cidades. A linha JETT liga diariamente Aman, em Jordânia, com Damasco. As estradas são boas e o transporte público é econômico e freqüente.

Carro

Se pode alugar carros com facilidade. E necessário apresentar carteiras de dirigir internacional e ter precauções si se realizam viagens pelo deserto. Em alguns lugares pessoas e carros utilizam a mesma vias o que fará necessário o uso de buzina.

Transporte público

As principais cidades dispõe de sistema de ônibus urbanos, que são úteis e econômicos para levar até as estações distantes, a pesar de que é necessário um pouco de imaginação para adivinhar o destino o aprender algo de árabe, pois os letreiros vem no idioma local.

Taxi

O taxi coletivo é um meio rápido para ir a qualquer lugar. Só transitam pelos trajetos principais e custam três vezes mais que os micro ônibus viajar.

Fonte: www.rumbo.com.br

Síria

A atual Síria, que não coincide com a antiga região do mesmo nome, berço de antiqüíssimas civilizações, esbarra na instabilidade política do Oriente Médio em sua tentativa de fugir ao subdesenvolvimento e enfrenta um aumento populacional difícil de assimilar num país na maior parte desértico.

A Síria situa-se no Oriente Médio, na costa leste do mar Mediterrâneo, no extremo sudoeste do continente asiático. Ocupa uma superfície de 185.180km2, com forma aproximadamente triangular. Limita-se ao norte com a Turquia; a leste e a sudeste com o Iraque; ao sul com a Jordânia; a sudoeste com Israel e Líbano; e a oeste com o mar Mediterrâneo. As colinas de Golan, no sudoeste de seu território, foram ocupadas em 1967 por Israel, que anexou a área unilateralmente em 1981.

O clima sírio é mediterrâneo na estreita orla costeira e na região montanhosa ocidental, com precipitações relativamente abundantes e temperaturas médias moderadas, mas com uma longa estação seca de maio a outubro. No resto do país, o clima é desértico ou semidesértico, com chuvas escassas, além de verões e invernos mais rigorosos do que no litoral. Na costa, a temperatura média varia de 13°C em janeiro (inverno) a 27°C em agosto (verão). No leste, esses números são de, respectivamente, 5°C e 40°C.

Longos períodos de domínio externo prejudicaram a formação de uma cultura nacional síria. A educação ficou restrita a um pequeno grupo, que preservou as antigas bibliotecas e manuscritos do país. Após a independência, em 1946, uma nova vida cultural começou a despertar, em grande parte por intermédio de um pequeno número de clubes que recebiam ajuda financeira do estado. O governo tem sido ativo na direção e promoção da vida cultural. Objetivo importante tem sido a afirmação de uma identidade nacional árabe, a despeito de influências culturais estrangeiras.

Fonte: www.happydayturismo.com.br

voltar 123456avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal