Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Skate  Voltar

Skate

História

O Skate começa envolto em mistério. Nós sabemos que ele começou na década de 1950, quando todo surfistas da Califórnia tiveram a idéia de tentar navegar nas ruas.

Ninguém sabe realmente o que fez a primeira placa - em vez disso, parece que várias pessoas vieram acima com idéias semelhantes ao mesmo tempo.

Várias pessoas alegaram ter inventado o primeiro skate, mas nada pode ser provado, e o skate continua a ser uma criação espontânea estranho.

Estes primeiros skatistas começaram com caixas de madeira ou placas com rodas de patins golpeadas na parte inferior.

Como você pode imaginar, um monte de gente se machucaram no skate do início dos anos!

Era um esporte apenas nascendo. As caixas transformadas em pranchas, e, eventualmente, as empresas estavam produzindo pavimentos de camadas prensados, de madeira - semelhante ao dos skates de hoje. Durante este tempo, o Skate foi visto como algo a fazer para se divertir após surfar.

Origem

Skate
Skate

Em tempos distantes, na década de 60 para ser mais exato, um pobre surfista vivia infeliz, pois os mares ingratos e calmos de seu pico preferido não lhes davam as ondas necessárias para eles droparem.

Como um grande fã da biografia de Albert Einstein, o grande aspirante a gênio pensou: "Ora vou inventar o skate e surfar nos asfalto!"

Grande! A história seria fantástica se não fosse uma lenda!

Bom veja esta:

Um muleque encapetado pegou as ferramentas do pai, serrou o patins da Irma e pregou as rodas em uma madeira para ir brincar com os amigos. Outra lenda, mas esta com possibilidades um pouco maiores.

Sim meu amigo, os trucks estão pregados naquela coisa, muito doido não?

Agora esta é minha preferida:

Marty McFly entra no Delorean para fugir de terroristas, volta acidentalmente ao passado, rouba uma scooter para se livrar do Biff Tannen, desmonta a mesa e mostra o skate ao mundo.

Tirando alguns insignificantes detalhes como máquina do tempo, esta realmente é a história mais plausível.

Eu sei que alem de louco, você vai dizer: "Pô, mais vocês mesmo falavam do surfista na década de 60, mais um monte de sites diz a mesma coisa bla bla bla...".

Pois é meu amigo, todos eles copiaram do mesmo lugar, inclusive este. Mas vamos pensar nas seguintes questões.

O primeiro campeonato mundial de skate foi em 1965, olhai. O esporte já rolava há tempos, na década de 60 ele estava apenas evoluindo.

O que o surfista usou para prender as rodas na prancha e que rodas eram estas? Pense nos trucks, não seria algo simples.

O quanto dirigível seria uma prancha de surf?

O mais provável é que o skate seja uma simples evolução da scooter que já existia na época, juntamente com os patins.

Veja esta scooter/skate de 1930, a mesa é removivel para o border se aventurar nas ladeiras, e logo abaixo, a imagem de um patins antigo: "Os primeiros relatos de que se tem noticia são de 1918, quando um garoto norte-americano chamado Doc Ball desmontou os patins da irmã e montou um skate em um shape (molde de madeira do skate). Com o joelho apoiado na estrutura, Doc dava impulso com o outro pé. Mesmo não ficando em pé, a essência do skate nascia ali." Eduardo Yndyo Tassara, pesquisador brasileiro da história do skate.

O Museu online do Skateboard da Crânio, tem uma cronologia com muito interessante, com muitos skates, peças, curiosidades, marcas, empresas, skatistas, etc.

Da uma boa base de toda a evolução do skate, so olhando as imagens passa um filme em nossa cabeça da história do skateboard. Coloquei na evolução do skate apenas o que considerei relevante para as mudanças do skateboard, mesmo assim são mais de 50 skates. Bom, vamos la.

Evolução do Skate

De 1920 até 1950

Three Wheeler

Na década de 1920, fezeram este brinquedo, um carro de pedal com três rodas, normalmente vendido em pares para imitar o esqui.

Encontrado apenas a parte de um par, especula se que as crianças saltavam em apenas uma coisa dessas e desciam morro abaixo. Sem um sistema de direção, e dimensões de 7,62 cm X 25,4 cm, andar neste brinquedo pioneiro seria um fator de risco constante. Esqueça as manobras, pense apenas em sobrevivência.

Scooter Skate

Este raro Skate Scooter de 1930 era um hibrido entre scooter/skate, que foi projetado com um simples parafuso que prende a base para poder andar como scooter ou skate. Um skate de três rodas com rodas de aço de roller, não tinha um mecanismo para mudar de direção. Com o formato de um navio, este skate tinha a espessura de 16,51cm x 33cm e base de metal. Descer ladeira com este skate deveria ter sido muito barulhento, áspero e adrenalina a mil.

Skeeter Skate

Na década de 40, devido à segunda guerra, metais como aço e ferro eram raros. O alumínio, considerado barato, tinha disponível o bastante para a fabricação de brinquedos como este Skeeter. O Skeeter era um Scooter/Skate, com a base do scooter removível. Com medidas de 10,16 cm x 38,1 cm, a base foi trabalhada com alumínio. Este skate apresentava uma inovação notável que foi a introdução de eixos de direção "trucks". Apesar de não ser reconhecida, a inovação deste skate permitiu que o skatista mudasse a direção do carrinho.

Home Built (Skate Artesanal)

Rodas de skate roller pregadas a um pedaço de madeira. Esta é uma das histórias da invenção do skate, que muitas pessoas conhecem. Entre outras variações da história do skate, sabe-se que o esporte era bem perigoso. Utilizado entre as décadas de 50 e 60, este skate faz parte da primeira onda dos verdadeiros skatistas que desenvolveram as habilidades básicas de hoje. O modelo mede 8,89 cm x 45,72 cm e tinha trucks ligados à maderia com pregos "dobrados". Isso que é ter culhão!

Scoot Kit

Este é o elo perdido entre o Skate Artesanal, construído a partir de peças de roller, e o skate completamente fabricado de meados dos anos 60. O Scoot Kit é um skate com trucks, que utiliza rolamentos e rodas de aço.

Este skate possui um conjunto de equipamentos de montagem, juntamente de um manual de instruções de como construir seu próprio skate, scooter, ou skoot-kart. Esta peça representa um dos primeiros produtos projetados especificamente para a tendência de crescimento do skateboard, e mostra as verdadeiras raizes da cultura do skate.

Roller Derby - #10

Este skate foi fabricado nos anos 60, em grandes quantidades, vários tamanhos e desenhos. O Roller Derby, é um exemplo dos skates antigos mais populares. Com medidas de 11.43 cm X 48.26 cm, este skate está equipado com trucks da velha escola e rodas de aço.

Mustang 65

Com shape em formato de pílula, o modelo de Skate Mustang 65 tem medidas de 11,43cm x 47,62cm, tinha no shape a frase "Sidewalk Surfer" estampada, um termo popular usado no inicio das eras do Skateboard.

Surfer

Com shape em forma de pílula, o skate mede 11,43cm x 48,26cm. Este pussui trucks e rodas de aço, também mostrado nas medidas 15,24cm x 60,96cm. A palavra surfer tradicional da época, provavelmente foi pintado por um skater das antigas.

Surf Roller

Com a impressão de umas das melhores estampas de shapes, o skate Surf Rolelr provavelmente foi produzido pela empresa Arandell no final dos anos 50. Com rodas de aço e trucks de Roller cortados e configurados para o skate. Fato histórico do início da fabricação dos skates.

Hot Dogger

O Hot Dogger ski-board é um skate com pequena produção no início da década de 50, com rodas de aço e trucks, este skate tem as medidas de 10,16cm x 47,62cm

ANOS 60

Zipees Sidewalk Surfboard

Pequeno skate produzido no início da década de 60, exemplifica bem o estilo da época onde os skates ainda eram considerados como brinquedos. Este tem o shape na forma cônica, rodas de aço e trucks de roller.

Fli-Back Skate Racer

Skate do início da década de 60 e foi fabricado em High Point, Carolina do Norte. Com "tail" arredondado e Nose fino este skate mede 13,97cm x 53,34cm e as rodas de aço tem calotas amarelas.

Skateboard genuíno do Canadá

No início ou em meados dos anos 60, o skateboard estava em fase de crescimento. A produção de skate se espalhou a partir da Califórnia para todo os EUA e Canadá. Este é um belo exemplo de skate com rodas de aço feita no Canadá, com medidas de 12,06cm x 48,26cm este modelo de skate mostra uma evolução na fixação dos trucks no Shape, utilizando parafusos Robertson (parafusos de cabeças quadradas até hoje disponíveis apenas no Canadá). Este foi um marco em relação aos rebites que eram normalmente utilizados para fixar os trucks no shape.

Sokol - Surf Skate

Não existe qualquer informação da empresa que fabricou o modelo Sokol skate. Há porém alguns detalhes que fazem deste skate um fato importante para a história das rodas. O shape tinha um formato de prancha, com medidas de 12,7cm x por 54,61cm facilitava o equilíbrio do skatista. A marca Woodburn mostra o seu estilo, esta se tornaria a marca mais popular dos anos 60 e no inicio dos anos 70.

Nash Shark

A Nash contruiu vários modelos de skate nos anos 60, sendo umas das mais populares com shapes no formato de Tubarão. Com medidas de 13,97cm x 55,88, esta utiliza o surf como tema para estampas no shape. Com estampas nas cores azuis, vermelho e laranja com preto, este skate possui rodas de aço e shape no formato tubarão.

Super Skate

Este skate, marca o skateboard para o desenvolvimentos de skate com rodas de aço para rodas de argila (não é barro, é feito a base de cascas de nozes).

Acredite ou não, a roda de argila era muito melhor, porém desgastava rapidamente, sobretudo em superfícies muito ásperas. O skate mostrado aqui tem medidas de 13,97cm x 57,15cm, e rodas de argila. Este modelo foi feito em Richmond, suburbio de Vancouver, Canadá. O modelo exibido aqui foi comprado do proprietário original que tinha adquirido em 1967.

Sincor - Clay Wheel

A sincor foi uma marca com sede em Venice, California no anos 60. O skate mostrado aqui tem medidas de 13,33cm x 52,07cm, com o shape feito madeira maciça tem o formato de prancha de Surf com acabamento cônico nas laterais, com trucks e dando ênfase na aderência das rodas de argila. Próximo ao tail tem o logotipo da marca Sincor queimado com as palavras "Venice Calif".

Roller Derby Aerflyte

Lindo skate com shape de madeira maciça no formato de prancha de Surf nas medidas 16,51cm x 73,02cm, todos modelos com o mesmo tema estampado.

Equipados com rolamentos soltos, rodas de argila e regulagem nos trucks.

Nash Starburst

Skate provavelmente considerado como um modelo de luxo da Nash, com um grande shape de 15,24cm x 67,31cm de tail estendido. O skate possui trucks possuem dupla ação ajustável, rodas de argila com rolamentos soltos , a roda possui uma colotinha de plástico.

Pro Surfer

O skate Pro-Surfer produzido em meados dos anos 60 pela N.J Aluminum Company de Nova Jersey é único. Com shape construído de alumínio nas cores prata ou ouro, trucks rebitados rodas de aço com calotas, também disponível com trucks ajustáveis e rodas de argila.

Super Surfer - Fiberglass

Este skate Super Surfer dos anos 60, possui uma tecnologia inovadora com seu shape construído com fibra de vidro, com uma superfície texturizada para maior aderência. O skate possui as medidas de 17,78cm x 68,58cm, com trucks de dupla regulagem e rodas de argila. Este shape foi destaque Wide World of Sports na cobertura do Campeonato Mundia de Skate de 1965 da Califórnia.

Skee 2 Plus 2

O skate Skee 2 Plus inova com as rodas de borracha ao invés de rodas de aço ou argila, são as antecessoras das de uretano. Um casal de de fabricantes da Inglaterra, experimentaram as rodas de borracha, descobriram que ela oferecia melhor aderência, mas a borracha se desgastava muito facilmente. O skate mede 12cm x 57,78cm, tem a palavra nas rodas como marcas em pneus, e calotas prata.

Ice Surfer

Estima-se que o skate Ice Surfer foi fabricado em meados da década de 60. O shape tem medidas 23,49cm x 85,72cm feito de madeira maciça. Ao invés de rodas tinha lâminas de gelo, e um designer único para o shape. O Ice Surfer tinha um designer inovador, ao invés de lixa, utilizava uma borracha texturizada na superfície do shape.

ANOS 70

Hang Ten - Aluminum

Após uma década de rodas de aço e argila, um cara chamado Frank Nasworthy inventou o uretano, assim nasceram as rodas de skate "Cadillac". Esta foi a mudança que o skateboard estava esperando. Enquanto as rodas de argila forma uma ligeira melhoria das rodas de aço, o uretano foi a verdadeira revolução de rodas de skate, fazendo as técnicas das manobras avançarem muito rapidamente. Outro fato interessante que podemos observar, o shape possui O skate mostrado aqui tem medidas de 13,97cm x 60,96cm trucks de alumínio, e rodas traseiras maiores que as rodas dianteiras para criar um efeito de Dragster.

Provavelmente não era muito funcional, mas quem se importava?

Hobie - Woody Weaver

O modelo pró deste skate começou a ficar popular nos anos 70. Este skate é um modelo profissional e tinha medidas 16.51cm x 60,32cm. O shape tem o tail em forma de diamante o que era popular na época, é feito a partir de madeira maciça equipado com trucks ACS 430e rodinhas Power Paw. Este modelo apresenta uma inovadora tecnologia que foi a mudança de rolamentos soltos para os atuais rolamentos, o que apresentou uma evidente melhora na performance do skate.

CAL 240 Polyboard

ste Shape simboliza os produzidos nos anos 70, feito de plástico ou o que quiser interpretar, este skate introduziu uma quantidade sem precedentes de praticantes de skateboard. Originalmente sendo fabricado em apenas duas fábricas da Califórnia. O logo Polyboards existiam no mundo inteiro em inéditas quantidades. Como você pode imaginar, a qualidade do shape era péssima que eventualmente ajudou a criar uma reação na mídia. "A ameaça a segurança nas ruas", os shapes foram quebrando e muitas crianças se ferindo.

Santa Cruz Woodburn

Madeira sólida, foi o material escolhido para shapes utilizados em meados dos anos 70. Este skate de medidas 16.51cm x 68,85cm é de uma das mais famosas marcas da atualidade a Santa Cruz. Ele possui trucks Bennet e rodas Sims Pure Juice Bowlrider. Observando este skate, é possível adicionar várias manobras como Tick tacks, space walks, g-turns, toe spins, nose wheelies, tail wheelies, walk the dog, 360’s, step-overs. ("passear com cacherros, passeios espaciais" que mrd... é essa? Bom na verdade eu nunca ouvi falar, mas está no site original fazer o que?)

Hobie Hustler Hobart

"Hobie" Alter, começou a fabricar pranchas de surf na garagem do pai no início dos anos 50. Hobie, juntamente com Gordon Clark (Clark Foam), recebem os créditos de serem os pioneiros na criação de pranchas de espuma de vidro em 1958. Este skate possui medidas de 16,51cm x 68,85cm, shape plano de Fibra de Vidro, trucks ACS e rodas Hobie, deve ter chegado ao mercado em torno de 1974-1975.

Maha - Oak

O shape deste skate foi produzido por uma empresa que não era especializada em skates, porém ele possui uma qualidade excelente. Produzido pela empresa waterski company Maharaja, o shape é feito de madeira maciça e com um tipo de pára-choque de borracha no Nose. Com trucks Tracker Half Track e rodas Sims. A Maha também fez alguns skates assasinos nos anos 70.

G&S Fibreflex - Wood /Glass Laminate

Este é um skate considerado bastante técnico para meados dos anos 70. Com medidas de 16cm x 73,02cm, shape de madeira ou fibra de vidro eram bem leves.

Os trucks Pro Benett voltou com rodas Rider Road e rolamentos IKS faziam o skate deslizar suavemente. Rampas e Blows começaram a fazer parte da realidade do skatista, embora muitas dessas rampas eram 45, outras foram feitas para imitar os atuais quarters.

Z-Flex - 27 Rocker

A empresa Z-Fles foi uma das mais notáveis para entrar na era do Pool Riding. Os shapes "hand-laid" feitos de fibra de vidro como o "Jay Adams" e os modelos Jimmy Plummer, foram pioneiros e dominantes nos tempos de piscina. Este skate tem as medidas 19.68cm x 68,58cm era menor e tinha um perfil "Rocker", em vez do formato plano que os outros modelos de skate da época tinham, possuía rodas Tunnel Rock e protetor de atrito no Tail.

Caster

Caster foi uma das marcas mais underground dos anos 70, esta patrocinava skatistas como Chris Strople e Tom Wally Inoyue. A inovação deste skate foi a mistura de shapes desenvolvido para as piscinas e feitos de fibra de vidro, dando resistência e flexibilidade. Este modelo tem medidas 19,68 cm 71,12cm e o elo dos shapes Tubarão.

Alva Skate - 30

Este skate é tem um formato diferente do Alva Skate 30 anterior, com medidas 20,32cm x 76,2cm, o shape tem uma forma mais moderna, com tail maior, nose e usa lixa em toda superfície. Possui trucks Tracker Full Track e rodas verdes de 65mm Kryptonics. Foi uma revolução da época com anúcios na revista "Skateboarder Magazine" e outras. Esta foi a base para configurações idênticas de skate foram utilizadas nas pistas e piscinas.

Sims - Lonnie Toft Pig

Este modelo certamente mostra a grande evolução para os famosos tubarões. Lonnie Toft, foi pioneiro na idéia, experimentando skates com formas mais amplas.

Este modelo de skate "Sims Lonnie" tem as medidas 25,4cm x 76,2cm e trucks "Grinder trucks". Estes foram os primeiros trucks mas amplos, projetados para encaixar nos obstáculos, este é maior e melhor para os Grinds. Utiliza também protetores de tail, nose e no centro do shape (o que da para entender que já existiam rockslides), rodas verdes Kryptonics que foram rapidamente se tornando as rodas mas quentes do skate vertical.

Sims - Lonnie Toft Eight Wheeler

Este é realmente muito loko. O ideal mesmo é apenas observar este skate com medidas de 34,29cm x 74,93cm, possuía inimagináveis 4 trucks Tracker Half Track e oito rodas Sims Snake. Lonnie andou com estes em piscinas vazias e pistas Verticais. Esta coisa é assustadora como o inferno, se você se inclina para o centro do shape, tudo trava e você pode imaginar o resultado!

Sims - Phase 2 Composite

O Fim dos anos 70 foi à era do formato de skate no formato chamado de "Pig", o Vert estava definitivamente na vida do skater, e as empresas começaram a experimentar novas idéias e conceitos para a construção de skates. Este modelo Sims tem as medidas 26,03cm x 77,47cm.

Anos 80

Head Honcho

A forma de tubarão tomou o mundo do skate no final da década de 70 para os anos 80. A Northwest Skateboards era uma pequena empresa sediada no Norte de Vancouver no Canadá. Este skate foi produzido no início dos anos 80 e tem as medidas 25,4cm x 75,2cm possui trucks de magnésio, rodas Sims Snake cônicas e protetores de alumínio no shape. O interessante neste skate é o truck traseiro, repare no trilho de proteção parafusado no shape ao truck.

Skull Skates - Skate Safe

Skate tradicional tubarão nas madidas 25,4cm e 76,2cm. Com côncavo mais trabalhado.

Skull Skates - Mutant

Pois é, a palavra mutante faz jus ao seu nome. Este skate tem um formato estranho, neste modelo o tail está bem gasto.

Skull Skates - Dead Guys Coffin

Ainda com base no shape tubarão, os skates dos anos 80 são interessantes pela grande variedade de formas, tamanhos e conceitos gráficos da superfície. Este skate tem as medidas 25,4cm e 76,2cm gerou várias imitações ao longo dos anos.

Skull Skates - Jonny Ray

Este lindo formato de shape adotou literalmente o Tail na forma de um rabo de peixe. Interessante!

Skull Skates - Wee Boy

Embora hoje em dia os skates de menores medidas para pequenos praticantes são encontrados em maior quantidade, por volta dos anos 80 eles era praticamente desconhecidos. O Skate Crânio modelo Wee Boy foi um dos primeiros skates com tamanho cada vez mais reduzido para atender as necessidades dos skaters de pequeno porte. Este skate possui as medidas 19,68cm x 62,23cm, o gráfico conhecido como "Serpent Boy" foi baseado a partir de uma Garrafa de Elixir de 1920, provavelmente utilizado para acalmar os nervos de uma criança endiabrada.

Skull Skates - Hosoi Hammerhead

Christian Hosoi foi uma figura influente no skateboard na década de 80. Christian e seu pai Ivan projetaram juntos um skate que foi completamente original e aguçou a imaginação de muitos skatistas. Christian destruia piscinas, rampas e rampas de vert. Este modelo de skate com um formato bizarro, tem chifres no Nose e trilho de proteção no truck traseiro.

Gordon & Smith - Fibrelight

Diversas variedades de skates foram construídos e esquecidos durante os anos. Na década de 80, Gorden & Smith produziu uma linha de skateboards super leves com núcleo de fibra de vidro envolvido em protetores de borracha. Este skate tem as medidas 25,4cm x 78,74 e um shape Billy Ruff. Billy foi um dos skaters dos anos 80.

Santa Cruz - Jeff Kendall

A Santa Cruz teve vários modelos profissionais na década de 80, e um deles foi o modelo de skate Jeff Kendall de tamanhos 24,13cm x 74,93cm, com trucks Ventures e rodas Kryptonics CSI de 63,5mm, foi menor que os skates da época. Este skate foi concebido mais para as ruas, rampas e obstáculos. Podemos ver o início promissor do street neste skate.

Schmitt - Chainsaw

Mais um skate da década de 80 com sua forma interessante.

Bob Schmelzer

Com medidas de 18,41cm x 69,21cm, este skate é um modelo típico para o estilo Freestyle da época, feito em meados dos anos 80. Um elo nos atuais skates street/vert, podemos perceber que o tail e nose são côncavos e tem tamanhos similares.

Alva - Craig Johnson

Craig Johnson, skatista que montava skates para o Texas Zorlac antes de mudar para a equipe de Alva. A forma deste skate é interessante e mede 26.03cm x 78.10cm. Esta configuração vendeu muito nos anos 80.

Skull Skates - Double Kick

Um projeto de medidas 25,4cm x 78,74cm, o shape é bem quadradão, com tail e nose iguais, é uma mostra das tendências de mudanças para os anos 90.

Skull Skates - Chili Peppers

Ao final dos anos 80, o skateboard teve uma crise devido ao fechamento de skateparks, rampas e skatistas perdendo o interesse. Alguns culpam as revistas por darem foco ao Vert e ignorares a revolução street que estava sendo despercebido por algum tempo. O skate mostrado aqui tem medidas 25,4cm x 83,82cm, com tail e nose mais longos e côncavos, mostra a progressão do skate sendo focado mais ao street do que no vert.

Anos 90

Jason Lee - Burger King

No início dos anos 90 as formas de shape estavam começando a se parecer mas com a forma simétrica. Embora se comparado a este modelo de skate com 24.76cm x 83,82cm os novos modelos ainda tinham muito que emagrecer

101 - Natas

Este skate de medidas 22,86cm x 81,28cm, modelo Natas, mostra que a transição continuou até o refinamento dos shapes dos anos 90. Os shapes continuaram a sair com tails e noses parecidos e côncavos mais aperfeiçoados e maduros. O skate estava ficando muito mais técnico que o Freestyle migrando para o street.

As rodas estavam ficando menores, as calças largas e os skatistas da velha guarda sumindo. Outro ponto interessante é a estampa gráfica em forma de grafitti.

Skull Skates - Soup Can

A década de 90 foi um momento em que várias empresas de skate precisaram ser socorridas. Apesar das vendas discretas, este modelo de shape com medidas 22,22cm x 86,36cm mostra a real tendência para as próximas décadas. O skateboard seria levado em banho e maria durante alguns anos, algumas crianças começavam a se interessar pelo skate novamente, skatistas da velha escola e os novos começavam a abrir os horizontes para diferentes estilos.

História

Começando sua história no início do seculo, os skates começaram como simples brinquedos. Aos poucos foram evoluindo, porém eram pesados, com shapes de madeira maciça e rodas de aço. A superfície do shape era fina, eles não tinham nose nem tailCom rodas de aço, rolamentos soltos e trucks sem regulagem. A dificuldade de equilíbrio era grande, não existiam manobras técnicas, digamos que o skateboard começou do que hoje chamamos de downhill.

A partir da década de 60 começaram a ser fabricados skates profissionais. Com bastante influência do surf, o esporte cresceu, muito. Começavam a aparecer novos skatistas, tecnologias e manobras.

Os primeiros trucks de skate foram feitos por grandes companhias tais como Chicago, Sure Grip e Roller Derby. Porém, Makaha e Hobie já improvisavam seus próprios trucks apenas por divertimento, e assim poderem "surfar no asfalto". Os trucks de skate eram finos e sem regulagem, ainda com forte influência do Patins.

Os novos design de rodas e as rodas de argila e borracha, permitiram aos skatistas da época executar as manobras novas que antes não podiam ser feitas nas velhas rodas de metal.

Algumas das manobras novas eram: 360s, Handstands, One e Two-foot Nose, Tail Wheelies and Heelies.

Com isso começaram a aparecer as Primeiras competições.

Os grandes nomes da época eram: John Freeze, os irmãos Dave e Stevie, Skip Feye, Torger Johnson, Bruce Logan, Bob Mohr e Willie Phillips. Todos estes skaters eram finalistas do primeiro Campeonato Internacional de 1965. O evento foi realizado em Anaheim, Califórnia no estádio de La Palma. Tendo como campeão o grande John Freeze.

Aproximadamente seis meses antes deste campeonato, uma revista chamada Skateboarder fez sua primeira aparição. A revista cobria o mais novo movimento da época com matérias, histórias e fotos. Ao mesmo tempo, muitos revistas tais como Look, Time, Saturday Evening Post, revistas de surf e artigos de vários jornais cobriam o esporte. O primeiro video de skate feito em 1966, era uma película de 18 minutos.

Em 1971, foi inventada pelo engenheiro químico norte-americano "Frank Nashworthy", a "rodinha de uretano", que tinham mais aderência e eram mais silenciosas, este produto novo serviu para que os skateboards criassem nova modalidades, tais como: pool riding, downhill slalom, pipes, ramps...

Em 1975 surgia um truck que revolucionaria o mercado de trucks, ele éra feito especialmente para o skate, o "Tracker Truck". Os antigos eram feitos com eixo de patins, por isso se tornavam frágeis e perigosos para os skatistas. Estes dois acontecimentos deram um bom empurrão para que o esporte ficasse ainda mais forte.

No fim de 70, ouve racionamento de água nos EUA, pessoas esvaziavam suas piscinas, então os skatistas encontraram um ótimo lugar para andar, nascia ali uma das mais importantes modalidades, o "vertical". Os shapes e trucks começaram a mudar de forma, especial para a prática do skate nas piscinas. Os shapes Tubarão dominaram grande parte da décadade 80.

O esporte teve seu auge nos anos 70, mas algo decepcionante aconteceu para galera o skateboard. A revista "Skateboarder" que era a mais conhecida e importante sobre o assunto, anunciou que a partir daquele momento iria começar a cobrir assuntos sobre Biker's.

Ai foi uma bomba, pistas fechando, pessoas abandonando o skate achando que a moda tinha passado. Só ficaram os verdadeiros skateboards, os que tinham o esporte no coração. Logo os skatistas não tinham pistas, revistas e influência da velha guarda, começaram a andar nas ruas, usando tudo o que achavam como obstáculo, a partir daí, nascia o "street".

O Street realmente revolucinou o esporte, ficou mais técnico, mais locais de prática, mas manobras nasceram. Nomes como Tony Hawk e Rodney Mullen levaram o skate para os quatros cantos do planeta.

Os grandes nomes na cultura do skateboard dos anos 70 eram os irmãos Bruce e Brad, Laura Thornhill, Ellen Berryman, Greg Weaver, Waldo, Mike Weed, Henry Hester, Dale Smith, Russ Howell, Steve Cathy, Connie Toft e muitos outros, incluindo o campeão do mundo Tony Alva. E marcas como Skull(Kranio), Sims, Maha, Alva, Tracker, Santa Cruz e Venture tiveram grande influência.

Depois de vários altos e baixos, o skate volta com tudo nos anos 80, com a inovação dos half pipes e com a modalidade street, com isso aparecerem revistas, marcas, filmes, videos, filmes, etc. Ai o esporte nunca mais declinou.

História do skate, o esporte no Brasil

Em nosso país o esporte chegou em meados dos anos 60. O primeiro campeonato de skate aconteceu no Clube Federal (Rio de Janeiro) no final de 74, mas em outubro de 1975, foi realizado na Quinta da Boa Vista (Rio de Janeiro) o primeiro grande campeonato.

Em dezembro de 74 foi inaugurada a primeira pista de skate da América Latina, Em Nova Iguaçu, e a partir de 76 começaram a aparecer as primeiras skateparks. Depois de um declínio, o skate volta com tudo nos anos 80, com força do "freestyle".

Os shapes eram os Hammerheads pra quem não conhece são os "tubarões", e os trucks eram largos e pesados, e as rodas grandes. Em 80 o mercado se tornou independente, com o nascimento de marcas domésticas. Até então, o primeiro sk8 made in Brazil era o Torlay, produzido por uma empresa de brinquedos (a Bandeirante). Paralelamente ao desenvolvimento do mercado nacional, a importação de marcas americanas como Sims, Tracker e Vision continuava muito forte. O motivo?

O skatista brasileiro ainda não acreditava que a qualidade do produto verde e amarelo chegasse perto do importado. Hoje, vinte anos depois, a situação é bem diferente. O Brasil não só tem produtos de qualidade, como também exporta para outros países.

A indústria nacional de sk8 fabrica shapes (Perfect Line, Stage, Son), trucks (Crail) , rodas (Moska) e tênis (QIX, Freedom Fog). Isso sem mencionar a popularidade de marcas 100% brazucas, como New Skate Rock, Drop Dead, Narina e Maha.

Nos anos 90 o street é uma das modalidades mais fortes, apesar do vertical, pois os skaters não tem de depender de pistas para andar. As manobras evoluiram e ficaram bem mais diversificadas, os shapes ganharam nose e uma nova forma, os trucks ficaram mais leves e as rodas menores, facilitando muito na hora de tirar as manobras.

Agora vários canais de TV, revistas e sites, estão divulgando o esporte, ajudando a faze-lo crescer ainda mais. Esperamos que o skate nunca mais tenha uma recaída e que o esporte cresça cada vez mais.

No Mundo

Os primeiros relatos sobre o skate foram na década de 30, quando em Los Angeles e no interior dos EUA, algumas lojas de brinquedos perceberam que as crianças quando quebravam a parte de cima do patinete continuavam brincando só com a parte de baixo, algo muito parecido com o skate.

Mas o skate surgiu para o mundo mesmo em meados dos anos 60, quando surfistas californianos redescobriram o skate colocando rodinhas de patins em uma madeira que imitava uma prancha. Nessa época, o mercado do surf já estava em alta, o que ajudou a impulsionar o skate.

No inicio era chamado sidewalk surfing, ou seja, surf de calçada, e rapidamente se espalhou por todos os EUA.

Em 1965 o sidewalk surfing, já praticado por um grande número de adolescentes, tinha criado identidade, suas próprias manobras, e assim ganhou o nome definitivo: Skateboard.

Em 1974 o skate teve sua primeira grande evolução: o engenheiro químico Frank Nashworthy descobriu uma composição chamada uretano, material que deu origem às verdadeiras rodas de skate.

Essa invenção deu ao skate um enorme impulso para que ele definitivamente se consolidasse como um esporte popular.

Modalidades

Street

Esta modalidade surgiu no início da década de 70 no Brasil e no Mundo, e é a mais praticada pelos skatistas.

Consiste em ultrapassar obstáculos urbanos como bancos de rua, corrimões de escadarias, rampas de garagem, monumentos, barrancos, muros pequenos, paredes com pequenas inclinações, dentre outras construções e obstáculos. Algumas pistas de skate contam com construções que simulam esses locais, sendo essas as mais construídas no país.

Vertical

Praticado em pistas de madeira ou concreto e que contam com uma parede de 90º e transições. Essa modalidade exige alto nível de experiência e técnica, e por isso não conta com tantos adeptos como no Street, por exemplo. No Brasil há cerca de 40 competidores profissionais e 50 amadores.

As suas subdivisões são:

Half-Pipe: Praticado em rampas de quatro metros em formato de “U”, onde o skatista faz manobras de aéreos, quando dão um vôo e retornam para a pista, ou deslizam em uma borda metálica;
Mini-Ramp:
Uma das modalidades mais populares, é praticada em half-pipes de até 2,50 metros, sendo esse o segundo tipo de pista construída no Brasil. As manobras são mais baixas que no Half-Pipe. Muitos adeptos da modalidade se aproveitam do tamanho e da facilidade para construir essas pistas em suas casas ou outros locais para seu uso exclusivo;
Bowl:
Praticado em piscinas de cerca de três metros de profundidade e paredes de 90º de inclinação, onde os skatistas aliam velocidade e manobras.
Banks:
Piscinas mais rasas que os Bowls e sem paredes de inclinação, onde o skatista se concentra em manobras de borda.

Freestyle

O estilo livre do skate, já foi a segunda modalidade mais praticada em terras tupiniquins e atualmente conta com pouco mais que 20 competidores profissionais e 60 amadores. De difícil execução, a modalidade consiste em o skatista fazer seguidas manobras livres sem colocar o pé no chão. A facilidade da organização de competições fica por conta da ausência de pistas e rampas, já que as manobras são feitas no chão.

Downhill

É a modalidade de descida do skate, e se subdivide em:

Downhill Speed ou Stand-Up: Considerada a modalidade mais antiga do skate, é uma prova de velocidade, em que o skatista tem que descer a rua, morro ou qualquer outro tipo de terreno com variação de inclinação o mais rápido possível, usando técnicas de curvas;
Downhill Slide:
Outra modalidade de descida de ladeiras, porém essa é feita com o skatista dando slides, manobras que se assemelham com o “cavalo de pau”, ou derrapadas. É necessário o uso de rodas mais duras e escorregadias. Atualmente o melhor atleta do mundo na modalidade é o brasileiro Sérgio “Yuppie” Marcelino.;
Longboard:
Já esta modalidade é praticada com skates maiores, com 40 polegadas, onde o praticante realiza manobras de Slide.

Slalom

Praticada com skates mais estreitos e menores, o skatista tem que ultrapassar balizas ou cones alinhandos em zigue-zague, sendo necessária muita precisão para sua execução.

Mountainboard

O mountainboard é um esporte em que os atletas descem montanhas com um skate adaptado. Criado na Califórnia, o mountainboard no Brasil está ganhando cada vez mais espaço entre os amantes não só de skate. Um dos destaques e maiores incentivadores do esporte é Bzinho, Atleta que luta pelo crescimento do mountainboard.

O que é Skate?

O skate surgiu no princípio dos anos 60 na Califórnia em uma época que reinava o surf e a curtição total sobre uma prancha. Conta a história que os surfistas pegaram as rodas de seus patins, e colocaram em "shapes", para que assim pudessem surfar em terra firme, sendo o skate, então, uma mistura de prancha de surf com patins. Os skates eram muito primitivos, não possuíam nose nem tail, eram apenas uma tábua com quatro rodinhas.

O crescimento do esporte se deu de uma maneira tão grande, que muitos dos jovens da época se renderam ao novo esporte. Surgiam então os primeiros skatistas da época.

Era uma época onde o free style dominava, os skatistas usavam e abusavam deste tipo de manobra.

No ano de 1965 se comercializaram os primeiros skates fabricados industrialmente e começaram as primeiras competições. Esse esporte então, teve seu auge em meados dos anos 70, em que ocorreu um fato que chocou a maior parte de todos os skatistas. A revista "Skateboarder" que era uma das mais importantes sobre o assunto, anunciou a sua mudança de planos, agora cobrindo assuntos sobre competições de bikers.

Foi quando se deu a morte do skate, muitas pistas fecharam, e muitos abandonaram o esporte. Apenas ficaram os que realmente gostavam do carrinho.

Esses skatistas que perderam suas pistas, suas revistas, e tudo que era a respeito sobre eles, se lançaram a andar na rua, usando tudo que achavam no cotidiano como obstáculo, dai surgiu o street skate.

Lá pelos anos 70, ouve o racionamento de água nos Estados Unidos, as pessoas esvaziavam suas piscinas, foi ai que os skatistas perceberam que essas piscinas vazias, poderiam ser ótimos obstáculos, foi ai que se deu o skate vertical.

Nos anos 80, o skate volta ao seu auge, com a inovação dos skates, e a utilização das pistas em "U", os half pipes.

O skate retorna as suas origens de muitos adeptos, e com o aparecimento de vários nomes do skateboard mundial: Steve Caballero, Tony Alva, Tom Sims, entre outros contribuíram e muito para o progresso do skate.

Foi ai que surgiu um garoto que com apenas 12 anos, mandava flips muito altos na rampa, um garoto magro e com um estilo muito técnico e mesmo com pouca idade já deixavam os velhos de queixo caído, seu nome? Tony Hawk!

Outro fator muito importante para o sk8 da época, foi o vídeo da “Bones Brigade”, onde Steve Caballero teve um papel bastante forte na sua existência.

A partir daí, o skate nunca mais teve seu declínio, nos anos 90 foi quando o skate atingiu o seu auge, com muitos adeptos, produtos, e campeonatos que incentivam bastante os jovens, crianças, e até os velhos dos anos 90.

E assim, o skate vai levando suas origens até o futuro, se desenvolvendo cada vez mais, superando todas as barreiras de preconceitos imposta sobre seus praticantes, e assim vamos levando o skate que nunca morrerá.

No Brasil, o skate é um esporte ainda pouco divulgado, apesar de possuir grandes skatistas. No país, o esporte já teve seus altos e baixos. O primeiro pico foi na década de 80, onde havia revistas, vídeos e até álbum de figurinhas. Depois no final desta década e no começo dos anos 90, esta febre foi baixando, talvez pela falta de patrocínio, divulgação e marcas.

Hoje o skate já está voltando pro pé da galera, por causa da grande divulgação que está tendo. Com a chegada da TV a cabo, e de canais de esporte, como a Sportv e a ESPN, o skate começa a reaparecer na cena.

Mas não é só a divulgação que está fazendo o skate voltar ao palco, é a qualidade do skate atual. Na década de 80 não havia tantas técnicas e manobras como hoje, tanto porque a configuração do skate era outra. Shape largo sem nose, rodas grandes e trucks pesados.

Apesar disso o freestyle rolava forte naqueles tempos. Hoje em dia, o esquema é outro, o shape é estreito (normalmente 7.5), as rodas são menores e os trucks bem leves, facilitando assim as manobras de street.

Skate O Esporte Radical

O skate é considerado um esporte radical que foi inventado na Califórnia o skate tem um pouco da cultura do surf, foi inspirado em uma prancha, mas um detalhe um prancha com rodas, mas os dois esportes têm um mesmo propósito se equilibrar em cima de uma prancha, mas o skate também tem outro lado ele foi uma forma de surfar quando a maré estava baixa então deram um jeito de surfar em terra primeiramente o skate ficou conhecido como sidewalk surf, a partir dai foram surgindo campeonatos, depois foram feitas inovações e modificações como o design, modelo e material das rodinhas.

O skate tem uma historia bem longa desde 1960 e hoje é um esporte muito reconhecido e também foram feitas varias modalidades, manobras e também temos muitas pistas de Skates espalhadas em vários lugares públicos.

Como se Equilibrar em um Skate

Já teve vontade de aprender a andar de skate, mas caiu antes mesmo de conseguir andar para a frente? Algumas pessoas têm bom equilíbrio, mas alguns de nós precisam de dicas para não dar com as costas no chão. Este guia é para este tipo de pessoa.

Passos

1. Escolha sua prancha. Há três tipos diferentes de pranchas. Cada tipo de prancha vai ter um tipo de equilíbrio diferente.

Uma prancha de skateboard tem aproximadamente 60 cm de comprimento e 30 de largura. As rodas são montadas em suportes parafusados à prancha. Uma superfície áspera em cima da prancha aumenta o atrito e facilita manter-se sobre a prancha.

A fishboard é um tipo de skate antigo que têm 60 cm de comprimento, mas 45 de largura. Ela é incrivelmente pesada e espêssa, e as rodas são montadas muito mais perto da parte de trás. Alguns têm um freio de borracha na parte traseira, para facilitar a parada. É muito difícil e caro de se conseguir uma fishboard, e elas não são produzidas em massa.

Uma longboard tem entre 100 e 180 cm de comprimento, e 30 de largura. Estas pranchas têm a superfície áspera em partes da prancha e pequenos nichos para as rodas, mais largas e espessas. Estas pranchas são divertidas, mas difíceis de controlar.

2. Decida qual será a sua postura.

Todas as formas de se andar de skate requerem que você determine como vai ficar em pé sobre sua prancha. Se seu pé esquerdo está a frente, ou se seu corpo estiver virado para a direita, você está na postura "regular". Se seu pé direito está para a frente, ou seu corpo estiver virado para a esquerda, você está na postura chamada de "goofy".

Você é destro ou canhoto? Para a maioria das pessoas, é mais fácil ficar com a mão dominante para trás e o pé opositor para a frente.

A maioria das pessoas ficam viradas para a direita, uma vez que há mais destros que canhotos.

O que é mais confortável? Tente ambas as posições e escolha a que for mais natural para você.

3. Suba na prancha.

Existem duas maneiras de fazer isto. Se estiver em pé da maneira correta, você vai ser capaz de se mover em uma ladeira simplesmente movendo o peso do seu pé de trás para a frente.

Olhe para os parafusos que seguram as rodas na prancha. Coloque seu pé frontal nos dois parafusos de baixo no suporte frontal, com seu calcanhar e dedos para fora da borda da prancha. Coloque seu outro pé logo antes da prancha começar a se curvar, com o calcanhar mais para dentro da prancha. Ou...

Coloque o pé de trás na curva da prancha, depois das rodas traseiras. Coloque o pé da frente gentilmente nos dois parafusos, como no passo anterior. Não aplique pressão ainda.

4. Equilibre-se.

5. Pratique a batida enquanto mantém o seu equilíbrio.

Esta parte é a mais difícil, pois envolve tirar um dos pés da prancha para poder empurrá-la contra o chão.

Gire o seu pé da frente em 45 graus, para que os dedos fiquem ligeiramente mais à frente que antes.

Coloque o peso na frente da prancha.

Retire seu outro pé da prancha e mova-o acima e à frente do primeiro pé, com os dedos para a frente.

Com um movimento único, empurre contra o chão com o pé levantado, fazendo força com a parte frontal da planta do pé.

Coloque o pé traseiro novamente na parte de trás da prancha e gire o pé frontal de volta ao lugar. Você pode fazer mais de uma batida por vez.

6. Faça as curvas desviando o seu peso.

Virando à direita: para pessoas com uma postura regular, incline-se suavemente e coloque mais peso na frente dos pés. Para pessoas com a postura "goofy", coloque mais peso nos calcanhares. Nesta postura, deve ser mais difícil virar para a direita do que para a esquerda.

Virando à esquerda: postura regular, mais peso nos calcanhares - ou seja, mais difícil que virar à direita. "Goofy", mais peso na frente do pé.

7. Prepare-se para as quedas.

Apesar destes passos lhe ajudarem a manter seu equilíbrio, se não cair ao aprender os movimentos básicos, você vai cair inevitavelmente ao aprender os movimentos mais avançados. É melhor aprender como cair apropriadamente no começo do que se ferir ao cair tentando alguma manobra radical.

Caindo para a frente:

Mantenha seu corpo virado de lado.
Coloque o cotovelo em frente ao rosto. Use a cotoveleira para absorver a queda.

Caindo de cara.

Endireite as pernas.
Coloque as mãos para a frente, como se fosse fazer flexões com os braços.
Vire a cabeça para trás.
Dobre os cotovelos. Termine em uma postura de flexão de braço, mas deixe que os cotovelos se dobrem e absorvam o choque.

Caindo de costas.

Endireite as pernas.
Mova os cotovelos para trás, deixando-os mais avançados que suas costas.
Encoste o queixo no corpo.
Deixe que as cotoveleiras absorvam o impacto.

Caindo de lado.

Coloque uma mão ou cotovelo na direção da queda.
Use a sua palma da mão ou cotoveleira para absorver a queda e impedir que a cabeça ou o corpo recebam o impacto.

Caindo para a frente em ladeiras.

Endireite os pés.
Dobre-se em uma posição na qual pareça que está sentando nas pernas.
Derrape sobre as suas joelheiras até parar. Se precisar parar mais rapído, use as proteções de braço do mesmo modo.

Rolamento.

Este truque é usado por profissionais e entra no lugar da queda de cabeça. Mantém seu corpo em movimento, para que não absorva o grosso do impacto.
Coloque as mãos nos antebraços.
Erga os braços acima da cabeça.
Dobre-se, com a cabeça virada para o chão.
Coloque os braços no chão.
Use o momento para colocar o corpo em um rolamento.

Dicas

Peça a um amigo que saiba como andar de skate para lhe ajudar com os movimentos básicos.
Ande sempre com um kit de primeiros socorros.
Você pode afrouxar os suportes das rodas, mas nunca os parafusos que os seguram na prancha. Ao fazer isto, fica mais fácil fazer curvas, mas vai ser mais difícil manter o equilíbrio.

Avisos

prender como cair é mais que importante. Deixar de se proteger em uma queda é a diferença entre ir parar no hospital e morrer.
Se estiver andando rápido, siga as normas e leis para bicicletas e fique fora da calçada.
Obedeça sempre a sinalização de trânsito.

Cronologia

1950 - O skate começa a tomar forma com influência do surf. Os Primeiros shapes são artesanais, têm eixos de patins e rodas de ferro pregadas em madeira ( madeirite, por exemplo).

1963 - Chega shapes industrializados, de madeira ou fibra, com eixos específicos e rodas de porcelana ou borracha. A loja Makaha (EUA) vende o primeiro skate.

1970 - O engenheiro quimico americano Frank Nasworthy inventa rodas de poliuretano. Os shapes ganham concave (curva na superfície) para aumentar a aderência.

1975 - Shapes e eixos ficam largos e as rodas ganham em altura por conta do aumento da prática em pistas e piscinas. Saem os primeiros modelos de shapes assinados por feras do skate.

1978 - Alla Ollie Gelfand inventa o Ollie Air. Ainda nos anos 70, Tony alva inventa o aéreo de Frontside. Depois, Tom Inoye faz o oposto: o Backside - que abre espaço para o Lien Air, de Neil Blender, e o Indy Air, de Duane Peters

Início dos 80 - Pequenas empresas de produtos de skate, na maioria criadas por fãs, começam a ganhar porte. Cresce o investimento em segurança.

1980 - Nesta década, ha grande evolução com Rodney Mullen e seus "Flips", além de outras inúmeras variações. Surgem as primeiras de grind na rua (escorregar com eixos).

1983 - Tony Hawk faz o clássico Frontside 540º, popularizando como "Rodeo Flip". Mike McGill dá o 540º de Backside, o "McTwist", variação mais popular do 540º

1984 - O skatista Stacey peralta filma "theBones Brigades Video Show", sobre jovens skatistas, manobras e postura da equipe Bones Brigades. O time tinha o então jovem Tony Hawk.

1987 - O skate passa a influenciar pesadamente no vestuário, na música e na cultura. O nose (dianteira do shape) aumenta.

Final dos 80 - shapes e eixos ficam estreitos e nose e tail (dianteira e traseira do shape) ganham praticamente o mesmo tamanho. As todas são pequenas: diâmetro de 46 a 52mm.

1995 - Após baixa na popularidade, o skate ressurge com força devido ao lançamento dos X Games, em Thode Island (EUA). A partir deste ano, a prática de verts com rampas aumenta. Surgem shapes de um metro ou mais de comprimento, para longboard.

1995 - O brasileiro Bob Burnquist vence o SlamCity Jam, no Cana´da, andando de base trocada (swtch-tance).

1995 - Digo menezes conquista o primeiro título mundial para o Brasil, no vert, e muda a cara do país no exterior. Chamados de "Piratas" por usarem roupas de grife, mas falsificadas, os brasileiros ganha mais respeito no circuito.

1997 - Inspirado no BMX e no snowboard, Rob "Sluggo" Boyce acerta o BackFlip.

Final dos 90 - Consolidam-se diversos tamnanhos de shapes, eixos e rodas, de acordo com a modalidade praticada. Tony Hawk executa pela primeira vez a manobra 900º (1999).

2000 - Os brasileiros Bob Burnquist e Carlos Andrade (Piolho). são campeões mundiais de vertical e street, respectivamente.

2002 - Rodil de Araujo Junior (Ferrugem), vence o circuito mundial de street, feito que repetiria em 2004.

2003 - Sandro Dias (Mineirinho), conquista o primeiro de seus cinco títulos mundiais no vert. posteriormente executa o 900º. Antes dele, o italiano Giorgio Zattoni também faz a manobra.

2006 - Desgner, artista e escritora, a paulista de 21 anos karen Jones conquista o Mundial de skate vertical feminino, título inédito para o Brasil.

Fonte: skateboard.about.com/www.skoitoskateboards.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal