Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Sufixo  Voltar

Sufixo

 

Sufixo - O que é

Em gramática, sufixo é um afixo que se adiciona ao final de um morfema ou palavra.

Opõe-se a prefixo.

O sufixo é o responsável pela criação de outras palavras, as chamadas palavras derivadas.

O Sufixo é a parte que vem depois do radical.

Por exemplo: se adicionamos o sufixo -eiro (formador de substantivo) à palavra primitiva pedra, originaremos a palavra derivada pedreiro.

É importante fazer uma dinstinção entre sufixo e desinência. Basicamente, se diferenciam pela função: enquanto o primeiro dá origem a novos vocábulos, o segundo apenas flexiona o vocábulo já existente.

Há desinências nominais (gênero e número) e verbais (modo-temporais e número-pessoais). Embora algumas gramáticas afirmem que existe a flexão de grau nos nomes, os estudos modernos não consideram a terminação que origina os chamados aumentativos e diminuitivos uma desinência, mas um sufixo.

Em outras palavras. Quando formamos a palavra meninão, estamos adicionando ao radical menin- um sufixo e não uma desinência. Portanto, meninão é uma palavra derivada por sufixação da palavra menino.Exemplos de sufixos

Há, basicamente, quatro tipos de sufixos derivativos.

Veja alguns exemplos:

Adjetivos: humanóide, humanista, dantfrasesemensagens.
Adverbiais: tranqüilamente.
Substantivos: compositor, advocacia, barbeiro.
Verbais: afugentar, dedilhar, amenizar.
ão/ona
mente

Considerações sobre o valor dos sufixos

Muitos afirmam que alguns sufixos adquirem determinado valos pelo uso. Assim, eles terim mais do que a função de formar novas palavras com novas classes gramaticais. A função deles estaria ligada à semântica. Por exemplo, a adição do sufixo -eco à palavra jornal não gera apenas o diminuitivo da primitiva, mas tem valor depreciativo.

Principais Sufixos

Sufixo Significado Exemplos
-ÁCEO* Semelhança
Espécime
Farináceo, sebáceo
Galináceo
-ACHO* Diminuição
Má qualidade, inferioridade
Riacho, bolacha
Populacho
-ÁCIA* Qualidade ou estado Audácia, perspicácia
-ACO* Relação, relativo a
Origem, naturalidade
Cardíaco, maníaco
Austríaco
-AÇO* Aumento
Porção, quantidade
Efeito da ação
Estilhaço, fumaça
Chumaço, vidraça
Cansaço, inchaço
-ADO, - ATO* Ação
Quantidade ou estado
Tempo
Continuidade ou prolongamento
Conteúdo
Ferimento ou golpe
Quantidade, porção
Feito de
Dignidade ou função
Pequenez, diminuição
Sal (química)
Próprio de
Um tanto, similaridade
Caçada, chegada
Cordato, sensato
Invernada, noitada
Caminhada, risada
Caldeirada
Cacetada, dentada
Boiada, criançada
Bananada, goiabada
Almoxarifado, professorado
Lobato
Carbonato, sulfato
Fanfarronada, espanholada
Amarelado, apatetado
-AGEM* Conjunto
Ato ou estado
Ação
Efeito da ação
Criadagem, folhagem
Bobagem, selvagem
Decolagem, lavagem
Aprendizagem
-AL, -AR* Relação, relativo a
Plantações
Objetos
Natureza
Carnal, conjugal
Arrozal, cafezal
Dedal, punhal
Animal, mortal, militar, familiar
-ALHA* Quantidade, porção
Aumento
Canalha, gentalha
Fornalha, muralha
-ALHO* Diminuição, inferioridade
Aumento
Espantalho, pirralho
Cabeçalho, ramalho
-AMA, - AME* Quantidade, coleção
Efeito, resultado
Dinheirama, enxame
Vexame
-ANÇA, ÂNCIA* Ação ou resultado
Qualidade ou estado
Aumento
Porção, coletividade
Lembrança, vigilância
Arrogância, bonança
Festança
Vizinhança
-ANDO* Ação
Ação futura
Quantidade
Propaganda
Doutorando, mestrando
Venerando
-ANEO* Relativo a
Momento atual
Cutâneo
Instantâneo, momentâneo
-ANHA* Aumento Montanha
-ANO* Naturalidade, origem
Seita, partido
Pernambucano, italiano
Luterano, republicano
-ANTE* Agente da ação, profissão Calmante, estudante, comandante
-ANZIL** Aumento Corpanzil
-ÃO* (de –ONE) Estado ou qualidade
Ação ou efeito da ação
Aumento
Perfeição, sujeição
Discussão, rasgão
Casacão, paredão
-ÃO* (de –ANU) Qualidade
Cargo
Profissão
Origem, naturalidade
Pagão, vilão
Capelão, capitão
Escrivão, tecelão
Afegão, alemão
-AR* Relativo a Capilar, escolar
-ARIA* Porção, quantidade
Seqüência, sucessão
Lugar onde se exerce a
profissão
Ação ou ato desprezível
Livraria, pastelaria
Gritaria, pancadaria
Carpintaria, relojoaria
Pirataria, zombaria
-ÁRIO* Profissão
Lugar continente
Porção, quantidade
Estado, qualidade, relação
Bibliotecário, secretário
Herbário, vestiário
Vocabulário, horário
Arbitrário, primário, solitário
-ARRO**** Aumento Bocarra
-ASCO** Aumento penhasco
-ASE***** Patologia, doença
Fermento, enzima
Elefantíase
Celulase, oxidase
-ATA* Porção, coletividade Passeata
-ÁTICO* Relativo a
Origem
Aquático, socrático
Asiático, lunático
-ÁVEL* Qualidade Amável, miserável
-AZ* Aumento
Capacidade intensa
Qualidade ou estado
Lobaz
loquaz, voraz
Capaz
-BUNDO* Qualidade ou estado Furibundo
-ÇÃO* Ação ou resultado da ação Abolição, publicação
-CÍNIO* Ação Latrocínio, tirocínio
-CULO* Diminuição
Ação
Corpúsculo, opúsculo
Sustentáculo
-DADE* Qualidade ou estado Bondade, lealdade
-DÃO* Qualidade ou estado Escuridão, lentidão
-DOR* Agente da ação
Profissão, cargo
Instrumento
Criador
Contador, lavrador
Pregador, regador
-DOURO* Lugar onde se dá a ação
Tempo futuro
Ancoradouro, matadouro
Vindouro
-DURA* Ação ou resultado da ação Mordedura, urdidura
-EBRE** Diminuição Casebre
-ECO** Diminuição Jornaleco, livreco
-EDO* Quantidade, porção
Aumento, grandeza
Arvoredo, passaredo
Penedo, rochedo
-EIRO* Ação
Ofício, profissão
O que promove
Instrumento
Lugar continente
Naturalidade, origem
O que produz
Quantidade, porção
Aumento
Doenças
Qualidade ou estado
Tremedeira
Barbeiro, faxineiro
Festeiro
Chuveiro
Açucareiro, cinzeiro
Brasileiro
Abacateiro
Formigueiro, poeira
Aguaceiro
Cegueira
Guerreiro
-EJO**** Diminuição
O que habita
Ação lenta
Lugarejo
Sertanejo
Bocejo
-ENÇA, -ÊNCIA* Ação ou estado Nascença, sonolência
-ENGO*** Relação Molengo, mulherengo
-ENHO* Qualidade ou estado
Origem, procedência
Ferrenho
Salvadorenho
-ENO* Origem, naturalidade Chileno
-ENSE* Origem, naturalidade Cearense
-ENTE* Qualidade ou estado
Agente da ação, profissão
Lugar onde ocorre
Crente
Requerente
Nascente
-ENTO* Cor
Abundância
Tendência, estado
Cinzento
Barulhento
Ciumento
-EO* Relativo, semelhante a, feito de Alvíneo, férreo, vítreo
-ÊS* Origem, naturalidade
Qualidade
Português
Cortês
-ESA, -ISA***** Feminino de pessoas Baronesa, poetisa
-ESTE* Relação Agreste
-ESTRE* Relação Campestre
-ETO* Diminuição
Origem, naturalidade
Quantidade
Poemeto
Lisboeta
Dueto
-EU* Origem, naturalidade Europeu
-EZ, EZA* Quantidade ou estado Polidez, agudeza
-IA***** Qualidade ou estado
Ciência
Lugar
Afecção, moléstia
Alegria
Astronomia
Delegacia
Miopia
-IÇA, ICE* Qualidade ou estado Justiça criancice
-ÍCIA* Ação, qualidade Malícia
-ÍCIO* Relação Alimentício, natalício
-ICO* Diminuição
Relação
Origem, naturalidade
Burrico
Angélico
Britânico
-IÇO* Diminuição
Tendência, que é fácil de
Natureza ou condição
Caniço
Quebradiço
Roliço
-IDÃO* Qualidade ou estado Escravidão
-IDO* Ação
Resultado da ação ou efeito
Corrida
Estalido, comida
-IL* Diminuição
Lugar
Qualidade ou estado
Relação
Pernil
Covil
Febril
Viril
-ILO* Diminuição Mamilo
-IM, -INHO* Diminuição Flautim, caixinha
-INO* Referência, relação
Origem, naturalidade
Ofício, profissão
Bovino, matutino
Londrino
Dançarino
-INTE* Agente da ação Contribuinte, pedinte
-IO* Porção, coletividade
Qualidade ou estado
Tendência
Origem, naturalidade
Mulherio
Poderio
Doentio
Líbio
-ISCO*****
-ESCO******
Relação

Diminuição

Mourisco, carnavalesco

Chuvisco

-ISMO***** Seita, crença, partido
Próprio de
Anomalia ou doença
Qualidade
Porção, conjunto
Atividade
Vício
Realismo, nazismo
Galicismo
Daltonismo
Heroísmo
Maquinismo
Jornalismo
Onanismo
-ISTA***** Partidários ou seguidores
Ocupação, ofício ou profissão
Origem, naturalidade
Modernista
Dentista
Nortista
-ÍSTICA***** Ciência, tratado Lingüística, balística
-ITA* Origem, naturalidade
O que professa
Vietnamita
Israelita
-ITE***** Inflamação Bronquite
-IVO* Relação Impulsivo, festivo
-IZ* Ação Aprendiz
-MENTO* Ação ou resultado da ação
Instrumento, objeto
Lugar da ação ou a própria ação
Agradecimento
Ferramenta
Alojamento
-MENTE Modo Sabiamente
-ÓIDE***** Semelhança, forma de Ovóide
-OL, -OLO* Diminuição
Aumento
Origem, naturalidade
Lugar
Nucléolo
Lençol
Espanhol
Urinol
-ONHO* Qualidade ou estado Risonho
-OR* Qualidade ou estado
Agente da ação
Instrumento, objeto
Ofício, profissão
Amargor
Condutor
Ralador
Cantor
-ORRO**** Aumento Cabeçorra
-OSE***** Ação
Afecção mórbida
Hematose
Dermatose
-OSO* Abundância, cheio de Arenoso, cheiroso
-OTE** Diminuição Velhote, saiote
-TÓRIO* Lugar onde se dá a ação
Que produz
Aumento
Porção, coletividade
Refeitório
Satisfatório
Território
Auditório
-TUDE* Qualidade ou estado Altitude, quietude
-TURA* Ação ou resultado da ação Abertura, assinatura
-UDO* Abundância Barbudo, cabeçudo
-UGEM* Quantidade, abundância Ferrugem, penugem
-ULO* Diminuição Casulo, célula, óvulo
-URA* Qualidade ou estado
Instrumento ou objeto
Ação ou resultado da ação
Exercício do cargo
Arte
Alvura, frescura
Abotoadura, fechadura
Censura
Magistratura
Escultura
-VEL* Capacidade ou possibilidade de
praticar ou receber uma ação
Quantidade ou estado
Audível, solúvel
Admirável
Sufixos Verbais
-AÇAR Freqüência, ação continuada Envidraçar
-ANHAR Ação rápida Abocanhar
-AR   Forma verbos da 1ª conjugação: amar
-EAR Freqüência, ação continuada Cabecear, pentear
-ECER, -ESCER Início de ação, mudança de
estado
Agradecer, emudecer, florescer
-EGAR Freqüência, ação continuada Navegar
-EJAR Freqüência, ação continuada Apedrejar, bocejar
-ENTAR Causa Amamentar
-ER   Forma verbos da 2ª conjugação: vender
-ICAR Ação repetida Bebericar
-ILHAR Ação repetida Engatilhar
-IR   Forma verbos da 3ª Conjugação: mentir
-ISCAR Diminuição, ação repetida Chuviscar, rabiscar
-ITAR Tornar; ação repetida Facilitar; dormitar
-IZAR Tornar; imitação; freqüência;
ação demorada
Legalizar; hebraizar; pulverizar; arborizar

* Sufixo de origem latina
** Sufixo de origem desconhecida
*** Sufixo de origem germânica
**** Sufixo de origem ibérica
***** Sufixo de origem grega
****** Sufixo de origem italiana

Sufixo - Nominal, Verbal e o Adverbial

O sufixo é um afixo que se adiciona ao final de uma palavra.

Os principais sufixos são: Nominal, verbal e o adverbial.

Há três tipos de sufixos:

a. nominal – forma substantivos e adjetivos:

cruel à crueldade
resistir (resist-, radical) à resistente

b. verbal – forma verbos:

dedo à dedilhar
chuva à chuviscar

c. adverbial – forma advérbios:

feroz à ferozmente

1. Principais sufixos nominais

a. Sufixos aumentativos:

ão: mulherão-aça:
barcaça-orra:
cabeçorra
alhão:
medalhão
azio: copázio
aréu:
povaréu
aço:
balaço
arra: bocarra

b. Sufixos diminutivos:

inho, inha: mocinho, mocinha
ela:
viela
zinho, zinha:
pezinho, florzinha - eto,
eta:
livreto, saleta
acho:
riacho-(z)ito,
(z)ita:
cãozito, casita
ejo:
vilarejo-ote,
ota:
fracote, velhota
ucho:
papelucho
isco:
chuvisco
ebre:
casebre
ola:
fazendola
ico:
namorico

c. Sufixos formadores de substantivos coletivos:

ada: cachorrad
edo: arvoredo
ama: dinheirama
agem:
plumagem, ramagem
al:
milharal
alha: gentalha
aria:
livraria
eiro: formigueiro
io: mulherio

d. Sufixos indicadores de profissão, agente:

ário: escriturário-(t)
or:
escultor
eiro:
verdureiro
(d)or:
vendedor, comprador
(s)or:
professor
nte:
pedinte

e. Sufixos indicadores de lugar:

ário: vestiário
eiro:
viveiro
douro:
ancoradouro
tório:
lavatório

f. Sufixos indicadores de ação, estado ou qualidade:

agem: aprendizagem
dão:
escuridão
mento:
casamento
aria: pirataria
ança:
festança, cobrança
ude:
quietude
dade: bondade
ância:
tolerância
ume
: negrume
ada: cartada
ência:
influência
ura:
doçura
ez, -eza: sensatez, beleza
ção:
admiração
ice, -ície: burrice, calvície
são:
ascensão

g. Sufixos indicadores de origem, naturalidade:

ano: sergipano-ês,
esa:
camponês(a)
ino:
latino
ão:
bretão
ense:
paranaense
eiro:
brasileiro
eu:
hebreu

h. Sufixos indicadores de abundância (“provido ou cheio de”):

oso: bondoso, afetuoso
udo:
cabeludo, barbudo

i. Sufixos indicadores de ciência, arte, doutrina, sistema político ou religioso:

ia: economia, astronomia, trigonometria
ismo: materialismo, socialismo, calvinismo, realismo

2. Principais sufixos verbais

ear: folhear
iscar:
chuviscar
entar:
amamentar
itar:
saltitar
ejar:
velejar
ilhar:
dedilhar
ficar
: glorificar
inhar:
engatinhar
icar:
bebericar

3. Sufixo adverbial

O único sufixo adverbial existente em português é –mente.

Esse sufixo é acrescentado ao feminino dos adjetivos, se houver feminino: bondosamente, religiosamente, antigamente.

Observações sobre os sufixos

01. Os sufixos aumentativos e diminutivos podem ser utilizados para expressar carinho ou depreciação:

Filhinho, vem cá !
Já vou, paizão ! (carinhoso)
Aquele cantorzinho fez sucesso. Quem diria !
Esse filme não passa de um dramalhão. (depreciativo)

02. Sufixos –ção e –mento (que formam substantivos):

a. –mento geralmente se adiciona a verbos terminados em –ecer: aborrecer – aborrecimento; acontecer – acontecimento; conhecer – conhecimento; esquecer – esquecimento.
b. –ção geralmente se adiciona a verbos terminados em –izar:
amortizar – amortização; automatizar – automatização; canalizar – canalização; globalizar – globalização.

Há exceções: deslizar – deslizamento; balizar – balizamento.

03. Sufixos –ista e –ano:

São os mais empregados na formação de adjetivos originados de nomes próprios:

Machado (de Assis) – machadiano
Freud (Sigmund Freud) – freudiano
Alasca – alasquiano
Buda – budista
Bach – bachiano
Calvino – calvinista
Hitler – hitlerista
Darwin – darwinista

04. No plural, o acréscimo do sufixo –zinho acarreta mudança de flexão da palavra-base, contrariando a tendência da língua que é flexionar apenas o último elemento para indicar o plural:

pastel à pastelzinho à pasteizinhos
caminhão à caminhãozinho à caminhõezinhos

05. Quando emprega em seqüência dois ou mais advérbios formados com o sufixo mente, o usuário da língua pode juntar o sufixo apenas ao último adjetivo:

Desprezado por todos, ele se virou e saiu rápida e estrategicamente.

Sufixo - Tipos

Os sufixos podem ser divididos em três tipos:

Sufixo nominal: aquele responsável pela formação de nome (substantivo ou adjetivo): pad-eiro, favel-ado.
Sufixo verbal: aquele responsável pela formação de um verbo
: computador + izar.
Sufixo adverbial:
aquele responsável pela formação de advérbio; em português apenas o sufixo -mente: feliz-mente

Principais sufixos nominais

Sufixos aumentativos:

aça (barcaça, barbaça);
aço (estilhaço, ricaço);
alhão (brincalhão, vagalhão);
anzil (corpanzil);
ão (chorão, sapatão);
aréu (fogaréu, povaréu);
arra (naviarra, bocarra);
arrão (canzarrão, homenzarrão);
astro (poetastro, medicastro);
az (voraz, cartaz);
ázio (copázio, gatázio);
eirão (vozeirão, asneirão);
orra (cabeçorra, beiçorra);
aça (dentuça, carduça)

Sufixos diminutivos:

acho(a),
icho(a),
ucho(a) (riacho, fogacho, cornicho, barbicha, gorducho, papelucho);
ebre (casebre)
eco(a),
ico(a) (jornaleco, soneca, Antonico, burrico);
ela (rodela, viela, janela);
elho(a),
ejo, ilho(a) (artelho, rapazelho, lugarejo, quintalejo, ladrilho, cartilha);
ete,
eto(a),
ito(a),
ote(a) (lembrete, artiguete, coreto, saleta, cabrito, Manuelito, casita, filhote, serrote, velhota);
inho(a),
ino(a),
im (amiguinho, menininha, pequenino, violino, neblina, espadim, camarim);
isco(a),
usco(a) (chuvisco, asterisco, odalisca, velhusco, chamusco);
oca (sitioca, engenhoca);
ola (rapazola, gaiola, fazendola);

Sufixos diminutivos eruditos:

ículo(a) (artículo, cubículo, gotícula, película, partícula);
ulo(a) (glóbulo, grânulo);
únculo(a) (homúnculo, questiúncula);
úsculo(a) (corpúsculo, opúsculo);

Outros sufixos nominais:

áceo(a) (semelhança, pertinência = galináceo, rosácea, farináceo, herbáceo);
ácea (qualidade, ação = audácia, falácia);
aco(a) (relação íntima, estado íntimo, origem = austríaco, maníaco, cardíaco, demoníaco, amoníaco, zodíaco);
ado(a), -ato(a) (posse, instrumento, matéria, quantidade = barbado, avermelhado, bispado, paulada, cacetada, bananada, laranjada, boiada, noitada, temporada, sensato, cordato);
agem (ação, resultado de ação, relação íntima = viagem, miragem, imagem, homenagem, folhagem, selvagem);
aico (referência, pertinência = prosaico, judaico, arcaico, incaico, hebraico);
al, -ar (pertinência, coleção, quantidade, cultura de vegetais = genial, mortal, areal, pantanal, curral, tribunal, arrozal, bananal, familiar, militar);
alha (quantidade pejorativa = canalha, gentalha, parentalha);
ama, -ame (quantidade = dinheirama, vasilhame, madeirame);
anca, -ância (ação, resultado da ação, estado = esperança, lembrança, ignorância, vigilância, tolerância);
ando(a) (ação furtiva aplicada a um indivíduo = doutorando, vestibulando);
aneo(a) (modo de ser, capacidade = contemporâneo, sucedâneo, instantâneo, momentâneo);
ano(a) (proveniência, origem, semelhança, sectário ou partidário de = italiano, sergipano, paulistano, republicano, parnasiano, camoniano, meridiano, cotidiano);
ão(ã) (forma popular do sufixo -ano(a) = alemão, aldeão, beirão);
aria, -eiro(a) (atividade, estabelecimento comercial, coleção = pizzaria, padaria, estrebaria, tesouraria, livraria, pedraria, bruxaria, livreiro, galinheiro, caseira);
ário(a) (profissões, lugares onde -se guardam coisas = operário, mandatário, escriturário, vestiário, armário);
ção, -são (ação, resultado da ação = condição, traição, extensão, prisão, visão);
dade (qualidade, modo de ser, estado = dignidade, bondade, maldade, castidade, crueldade, normalidade, ruindade, falsidade);
ouro(a) (pertinência, ação = vindouro, ancoradouro, manjedoura);
dura, -tura, -sura (resultado da ação, instrumento de uma ação = assadura, armadura, ditadura, criatura, abertura, tintura, mensura, clausura);
edo (cheio de = arvoredo, vinhedo, olivedo, rochedo, lajedo, passaredo);
el (formador de adjetivos = cruel, fiel);
ença, -ência (ação ou resultado da ação = crença, doença, presença, diferença, violência, falência, ocorrência, prudência);
engo(a) (relação, pertinência, posse = mulherengo, flamengo, realengo);
eno(a) (referência, origem = terreno, chileno, nazareno, obsceno);
ense, -ês(a) (origem, procedência, relação = parisiense, piauiense, fluminense, português, francês, cortês, burguês, inglesa);
ente, -ante, -inte (agente, ação, qualidade, estado = doente, poente, agente, navegante, pedinte, ouvinte, constituinte);
ento(a) (agente, cheio de, que tem o caráter de = barulhento, poeirenta, ciumento, avarento, lamacento);
esco(a), -isco(a) (relação, semelhança, qualidade = carnavalesco, quixotesco, parentesco, gigantesco, mourisco);
este (relação = agreste, celeste);
estre (relação = pedestre, campestre, silvestre, terrestre);
eu (origem, procedência, relação = hebreu, judeu, europeu, galileu);
ez, -eza (formam substantivos abstratos = altivez, surdez, palidez, riqueza, beleza, safadeza, avareza, tristeza);
ia (qualidade, estado, propriedade, profissão = moléstia, alegria, chefia, diretoria, filosofia);
iça, -ícia (formam substantivos abstratos = justiça, preguiça, cobiça, malícia);
ice, -ície (formam substantivos abstratos = velhice, meninice, doidice, imundície, calvície);
ício(a), -iço(a) (relação, referência = alimentício, natalício, adventício, patrício, movediço, quebradiço);
il (semelhança, referência = pueril, senil, hostil, civil, febril, canil);
ino(a) (relação, semelhança, origem, natureza = divino, latino, cristalino, londrino, marroquino, matutino, peregrino);
io(a) (relação = vazio, estio, sadio, sombrio, tardio, fugidio);
ismo (doutrina, escola, teoria, sistema, modo de proceder ou pensar, ação = socialismo, capitalismo, comunismo, romantismo, ostracismo, realismo, anarquismo, terrorismo, exorcismo);
ista (partidário ou sectário de doutrina, sistema, teoria, principio, agente, ocuparão, origem = socialista, capitalista, comunista, simbolista, realista, anarquista, dentista, artista, pianista, budista, paulista, sulista, nortista);
ita (origem, pertinência = eremita, jesuíta, israelita, selenita);
ite (inflamação = amigdalite, bronquite, gastrite, estomatite);
mento(a) (instrumento, coleção, ação ou resultado da ação = ferramenta, vestimenta, fardamento, ferimento, casamento, sentimento, armamento);
onho(a) (propriedade hábito constante = risonho, medonho, tristonho, enfadonho);
or (qualidade, propriedade = sabor, amargor, fervor);
(d)or, -(t)or, -(s)or (agente, profissão, instrumento de ação = trabalhador, corredor, escritor, inspetor, leitor, agressor, professor, confessor);
oso(a) (abundância, plenitude = famoso, apetitoso, meticuloso, medrosa, saudosa, venenosa);
oz (formador de adjetivos = veloz, atroz, feroz);
tério (instrumento, lugar onde se faz algo = saltério, cemitério, necrotério, batistério);
tico(a) (relação = rústico, aromático, aquático, fanático, lunático);
tório(a) (lugar, resultado da ação = refeitório, laboratório, imigratório, vitória);
tude, -dão (formador de substantivos abstratos = amplitude, juventude, similitude, magnitude, solidão, gratidão, retidão);
udo(a) (provido ou cheio de = peludo, barbudo, carnuda, narigudo, pontudo);
ugem (semelhança, quantidade = ferrugem, penugem, rabugem);
ulho (quantidade, coleção = pedregulho, marulho, barulho);
ume (resultado de ação, coleção = azedume, queixume, negrume, cardume);
ura (formador de substantivos abstratos = alvura, candura, formosura, ternura);
urno(a) (duração = diurno, noturno, taciturna);
vel (possibilidade ou posse = impagável, inestimável, indelével, cabível, perecível);

Sufixos verbais:

Na língua portuguesa há uma tendência em formar novos verbos: a maioria, quase absoluta, dos novos verbos pertence à 1ª conjugação.

Considera-se sufixo verbal o conjunto formada pelo sufixo mais a terminação verbal (vogal temática + desinência), como ocorre em -izar, do verbo computadorizar.

São sufixos verbais da 1ª conjugação:

ear, -ejar (ação durativa [prolongada]; o processo se repete [iterativo] - indica transformação, mudança de estado = cabecear, verdejar, gotear, gotejar);
cotar (ação durativa - qualidade, modo de ser, mudança de estado (factitivo) = amamentar, amolentar, ensangüentar);
ficar, -fazer (ação durativa - modo de ser, mudança de estado (factitivo) = liquidificar, liquefazer, mumificar, retificar);
icar, -iscar (o processo se repete [iterativo] - diminutivo = bebericar, mordiscar, chuviscar, adocicar);
ilhar; -inhar (iterativo - diminutivo = dedilhar, cuspilhar, cuspinhar, patinhar);
itar (iterativo - diminutivo = saltitar, dormitar);
izar (ação que se prolonga [durativa] - factitivo = alfabetizar, fertilizar, catequizar, computadorizar).

São sufixos verbais da 2ª conjugação:

ecer, -escer (início de um processo e seu desenvolvimento - mudança de estado, transformação = amanhecer, rejuvenescer, florescer, enaltecer, entardecer, ensandecer).

Sufixo adverbial:

O único sufixo adverbial, na língua portuguesa, é o sufixo -mente, formador de advérbio de modo. O sufixo -mente é, sempre que possível, acrescentado a um adjetivo feminino (lentamente, completamente, dignamente, fielmente, apressadamente, humanamente).

Fonte: www.graudez.com.br/www.colegiosaofrancisco.com.br/www.brazilianportugues.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal