Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Tailândia  Voltar

Tailândia

 

História

Tailândia é um dos poucos países da Ásia que escaparam à colonização européia. E também não sofreu com violentas guerras, crescendo continuamente.

O território da Tailândia tem, aproximadamente 513.115 km2 e sua população está próxima dos 62 milhões de habitantes.

A língua oficial é o thai, que significa livre em tailandês. Dona de uma cultura riquíssima, a Tailândia tem muitas curiosidades para oferecer.

Uma das curiosidades tailandesa, por exemplo, é que é falta de educação tocar a cabeça de alguém. Assim como não se deve colocar o pé num nível mais alto que a cabeça de outra pessoa. Principalmente se essa pessoa for de um nível social mais alto. Apesar de os turistas ocidentais serem recepcionados com apertos de mãos.

A cultura tailandesa diz que deve-se cumprimentar outra pessoa com uma pequena referencia inclinada, o wai. E, não se esqueça de retirar os sapatos antes de entrar nos templos.

O esporte mais tradicional da Tailândia é o Muay Thai ou Boxe Tailandês, que também se deriva no Krabi Krabong – uma arte marcial.

Todo mês de setembro acontecem as curiosas Regatas Internacionais da Tailândia, no rio Chao Phraya – que contam com exposições de artesanato, música e dança. A culinária tailandesa também está entre as mais curiosas do mundo. Os tailandeses procuram misturar, através de ervas, especiarias e frutas, os quatro sabores (doce, salgado, azedo e amargo) em todos os seus pratos.

Outras curiosidades da Tailândia são os festivais. Desde fevereiro as festividades para comemorar os ensinamentos de Buda são vistas pelas ruas, chegando ao clímax em maio, mês em que Buda nasceu. Há ainda o Festival das Flores e o Makkha Buchaa – com procissões de velas. O Ano Novo Chinês, quando as casas são limpas e pelas ruas danças com leões e dragões são iluminadas por fogos de artifício. Durante o Festival das Velas milhares de velas ricamente decoradas são levadas à imagem de Buda.

Tailândia

Se você estiver interessado em conhecer mais de perto as curiosidades da Tailândia é melhor anotar essas dicas do que levar na bagagem. Roupas de algodão ou sintética, leves e que facilitem a transpiração, já que o sol costuma arder o dia todo. E, falando em sol, não se esqueça dos óculos de sol e o protetor solar. Um chapéu também pode ajudar. Nas praias e florestas, repelentes são indispensáveis. Lembre-se que nem tudo o que está acostumado e comprar facilmente por aqui é encontrado na Tailândia. Os aparelhos elétricos funcionam apenas em 220volts.

Para passar até 30 dias como turista, um brasileiro com passaporte não precisa de visto. Mas para entrar na Tailândia é preciso apresentar um certificado internacional de vacina contra a febre amarela – que pode ser realizada na maioria dos aeroportos internacionais. Evite viajar entre os meses de junho e setembro, época das chuvas torrenciais.

Geografia

Está situada no continente asiático. Faz fronteira com a Birmânia, Laos, Cambodja e Malásia. Rodeada por dois mares, de um lado o Oceano Indíco e do outro o Golfo do Sião.

Superfície

513 115 Km2.

População

Cerca de 61 milhões de habitantes, dos quais 75% tailandeses, 11% chineses e 3,5% malaios.

Língua

A língua oficial é o tailandês. As minorias têm os seus próprios dialetos. O inglês e o françês são línguas correntes nas zonas turísticas.

Religião

Budista Theravada - 94% Islamismo - 4%.

Economia

Agricultura, indústria, turismo e recursos naturais. Governo e Sistema Legal: A Tailândia é uma monarquia constitucional desde 1932.

Formalidades Administrativas: Não é necessário visto se estada não ultrapassar 30 dias. É necessário passaporte com validade superior a 6 meses ao termo da viagem.

Para mais informações contactar a Embaixada da Tailândia em Lisboa (Rua de Alcolena, 12, Restelo, 1400 Lisboa), através do telefone 213 015 051.

Vacina e Medicação

Não são exigidas vacinas, a menos que o visitante seja proveniente de áreas contaminadas ou as tenha atravessado em trânsito.

Água

A água das torneiras não é potável, por isso recomendamos que beba sempre água engarrafada.

Eletricidade

A corrente eléctrica é de 220v.

Clima

Beneficia de um clima tropical húmido. Os meses mais quentes de Março a Maio. A estação das Chuvas, estende-se de Junho a Outubro. Devido à sua localização a época das chuvas em Koh Samui é mais tardia (de Outubro a Janeiro).

Moeda, Câmbio e Cartões de Crédito

A moeda local é o Bath. 1 EUR = 47 THB. As operações cambiais podem ser efetuadas em bancos, hotéis e nos postos de câmbio de divisas, existentes para o efeito nos locais turísticos.

Os principais cartões de crédito internacionais são igualmente aceites.

Diferença Horária

A Tailândia tem mais 7 horas que Portugal continental no Inverno e mais 6 horas no Verão.

Compras

Em Bangkok existem 2 artérias comerciais, Sukhumvit e Silom Road. Encontram-se também mercados nocturnos, como o de Patpong, onde encontrará de tudo a preços relativamente baixos. A Tailândia situa-se no 3º Ranking mundial (depois da Coreia do Sul e Taiwan), dos países que fabricam artigos de luxo, reproduzindo marcas internacionalmente famosas. Não se esqueça de regatear .

Taxas de aeroporto

É obrigatório o pagamento de uma taxa em Baths (moeda local), em todos os aeroportos antes do embarque para voos internacionais e/ou domésticos.

Fonte: www.colegiosaofrancisco.com.br

Tailândia

O SORRISO DO ORIENTE

Ao olhar detidamente as fotografias dos numeroso folhetos que anunciam e promovem a Tailândia, ressalta uma característica que define a todas elas: o sorriso de quem está posando. É este o melhor traço que define ao tailandeses, esse sorriso perene nos seus rostos. Mas o antigo rei do Sião esconde outros tesouros que definem bem o país. Os suntuosos templos, os picos, ritos e cerimônias de sólida tradição, contrastam com as buliçosas ruas das suas principais cidades.

Em Bangkok, chamada por seus habitantes a "Cidade do Anjos", surgem numerosos santuários budistas que guardam cuidadosamente as tradições. O rio Chao Phraya, que acolha todo tipo de embarcações, da vida e sentido a cidade onde os anjos emergem por todos os lados, no centro de uma estranha moral. Bangkok é contraste perpétuo, bazar infinito de artigos verdadeiros e falso, mercado de olores e prazeres. Em contraste, o norte do país, guarda as imagens mais veneradas e as marcas dos primeiros principados siameses. Ali encontram-se o Triângulo do Ouro, uma natureza explosiva e as tribos que sobrevivem firmemente ao avanço de um ocidente implacável.

No sul, a zona mais visitada, encontram-se as paradisíacas ilhas que provêm do místico Éden e uma gastronomia rica em sabores, olores, num claro contraste com o noroeste do país, onde a tranqüilidade é a nota predominante.

Em Tailândia mesclam-se o ouro, as altas agulhas dos chedis, o jade, os prazeres do oriente e os ensinamentos budistas (que alimentam o espírito Thai), com as onipresentes salas de massagens e o espetáculo de fantasia que se inaugura cada dia ao cair da tarde. Esta estranha dança, onde confluem os contrastes, como se tratará dos extremos de um corda, só é possível pelo espírito aberto de quem habita estas terras. Tailândia é, ademais de sorriso, o reino da tolerância.

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

Tailândia encontra-se no coração da Indochina ( a mais oriental das três grandes penínsulas meridionais da Ásia) e tem fronteiras a oeste e norte com Myanmar (Birmânia), ao nordeste com Laos, a leste com Camboja e a sul com Malásia. Tailândia tem uma superfície de 517.000 quilômetros quadrados e sua forma, que se assemelha a cabeça de um elefante na que a tromba seria uma parte da península de Malásia, se estende de norte a sul por cerca de 2.000 quilômetros. A parte mais larga do país é de 800 quilômetros, enquanto parte estreita, na província de Prachuap Khiri Khanes, é de apenas 10 quilômetros.

O país divide-se em quatro regiões principais. A região central caracteriza-se por ser a mais fértil do país ( nesta zona encontram-se a maior parte dos campos de arroz), graças a bacia do rio Chao Phraya e as boas chuvas que recebe durante todo o ano. Bangkok, a capital de Tailândia, encontra-se no centro, nas imediações da desembocadura do rio e situa-se na mesma latitude na que se localiza Madrá, Manila ou Guatemala.

Na zona norte encontra-se a região mais montanhosa com altitudes próximas aos 2.500 metros. É parte da cordilheira que nasce no Tibet e que estende-se por toda Myanmar. Aqui concentram-se a maioria das tribos indígenas, conhecidas como tribos das montanhas, ademais de ser o lugar onde tiveram inícios os primeiros principados tailandeses. Na zona prevalecem os bosques e os férteis vales, destacando o famoso Triângulo de Ouro (nas fronteiras com Myanmar e Laos).

A zona nordeste é a região mais pobre, mais virgem, menos desenvolvida e mais tranqüila do país.

Caracteriza-se por seu dois grandes vales: o de Skon Nkhon no nordeste e o Vale de Khorat, mais ao sul..

A região sul, banhada pelos dois lados pelos mares de Andamán e do Golfo de Tailândia, tem mais de 2.50 quilômetros de costas. A parte da península de Malásia apresenta altitudes variáveis e pouco terreno plano. Pela zona Leste, no golfo de Tailândia, as costas são arenosas, enquanto que no Oeste, prevalecem os maciços montanhosos e as costas abruptas. Na região do sul localizam-se as inumeráveis ilhas que constituem uma das principais riquezas de Tailândia.

O país dividi-se em 71 changwad (províncias), com um governador a frente. Cada changwad dividi-se em amphur (distritos), tambuaol (subdistritos) e mubam (vilas).

HISTÓRIA

As origens

As origens dos tailandeses remontam ao século VI a.C. com as primeiras imigrações procedentes de China e que formaram o primeiro império conhecido como Nan chao na região de Yunnan. Neste período consolida-se o budismo teravada, introduzido desde a Índia no século II e III d.C. por missionários indianos.

Esta primeira nação manteve-se independente até que foi conquistada pelos mongóis sob comando de Kublai Khan, o que provocou e intensificou ainda mais as imigrações em direção ao sul, dirigindo-se para as terras do norte da atual Tailândia. O curso dos rio Irawadi, Salween, Manan e Mekong foram os que traçaram as primeiras rotas de imigração. Aqui se instalaram os thais formando pequenos principados nas zonas onde habitavam os khmer (com sua capital em Angkor), os mon (com capital em Dvarapati, a atual Lopburi) e os Iawa, entre outros (alguns destes thai se converteram em mercenários dos khmer, que os chamaram "Siameses", termo procedente do sânscrito "shyama" e que quer dizer dourado ou moreno).

O Primeiro Reino Thai

Estes principados foram tomando a forma de um reino e a meados do século XIII, no ano de 1238, os thais fundam a primeira capital siamesa chamada Sukhothai, sob o comando de Rama Kamhaeng, que é considerado o fundador do primeiro estado tailandês. Durante seu reinado se desenvolve a cultura thai e cria-se um alfabeto derivado da escritura indiana dvanagari. Entretanto, os contínuos atritos com outros pequenos principados foram minando ao incipiente reino, por isso no ano de 1350 o príncipe de U thong (na região sul) se faz com o poder e translada a capital a Ayuthaya, com este novo rei, Rama Thiboodi, inicia o que seria o período mais glorioso da história de Tailândia. O novo império, que se prolongaria até o ano de 1767, experimentou um desenvolvimento inusitado ao abrir novas rotas comerciais que consolidaram a supremacia do Reino de Sião com todo o sudeste asiático.

Presença Birmana

No século XV os birmanos se reagruparam e realizaram um ataque a Chiang Mai e Ayuthaya. Esta breve conquista dos birmanos se vê finalizada quando os siameses recuperam seus territórios baixo ordens de Pra Naret, que ascende ao trono com o nome de Naresuan, este foi o único impasse nos 400 anos de duração do império de Ayuthaya. A capital se converteu numa grande metrópoles, enquanto que os ingleses e holandeses estabeleciam centros de comércio e manufaturas nestas costas. Com a Morte do rei, em 1688, se interrompe o contato e intercâmbio com os europeus.

No século XVII os birmanos atacam de novo e em 1767 arrasam a capital, destruindo obras de arte de incalculável valor ( a cidade nunca voltaria a ser reconstruída). Tak Sin, subchefe do exército siamês, consegue fugir para o sul em companhia de 500 homens e desde ali prepara a reconquista, logrando expulsar, finalmente, aos birmanos. É coroado como novo rei de Tailândia fixando a capital em Thonburi, frente a Bangkok, na margem ocidental do Chao Phraya. Mas sua atitude megalomaníaca e autoritária (acreditando inclusive ser o próximo Buda), provoca a rebelião de seus oficias encabeçados pelo General Chakri, que sobe ao trono com o nome de Rama I (1782) fundador da dinastia do mesmo nome e que permanece reinando até nossos dias.

Sucessivos Reinados

O novo rei estabelece a capital em Bangkok (que quer dizer cidade das ameixeiras silvestres), na parte oriental do Chao Phraya. Durante seu governo consolida-se o reino do Sião e sai vitorioso nas continuas lutas com os birmanos. Os reis que lhe sucederam (Rama II e III) apartaram a Tailândia das turbulências internacionais, os thais conquistam Laos, que compartem com Vietnã e iniciam políticas de saúde e de desenvolvimento social.

É com o Rama IV (1851-1868) quando se põe fim a política de isolamento e se ultimam tratados comerciais com Inglaterra, Estados Unidos e com diversos países europeus. Este rei caracterizou-se por sua astucia diplomática e por sua capacidade para dotar o país das bases para a atual infra-estrutura. Durante seu reinado se estabelecem e organizam os serviços públicos e restauram-se numerosos tesouros nacionais.

O sucessor de Rama IV foi seu filho Chulalongkorn (Rama V, 1868-1910) que continua com a mesma política mas adotando medidas mais radicais. Aboliu a escravidão dos agricultores, fomentou a construção de estradas de ferro e terminou com o costume de que os cidadãos se prostravam ante sua presença.

No ano de 1932, durante o reinado de Rama VII, no dia 24 de junho acontece um golpe de Estado e se põe fim a monarquia absoluta, que se converte numa monarquia constitucional. No ano de 1935 o rei abdica em favor de seu sobrinho de 10 anos de idade, pelo que se cria uma regência durante o reinado de Mahidol. Em 1939 muda-se o nome de Sião para Tailândia.

Após a II Guerra Mundial

Durante a Segunda Guerra Mundial, Tailândia jogou diplomaticamente em ambos lados. Abriu suas fronteiras ao Japão, mas com a vitória dos Estados Unidos, decantou pelos aliados.

Em 1946 o rei Mahidol falece, seu irmão Bhumidol é coroado como Rama IX (atual rei).

Em 1947 o novo rei afirma e promulga uma nova constituição pelo que se cria um novo parlamento de duas câmaras: 100 senadores e 240 da Casa de Representantes. Desde então sucederam vários golpes de Estado e o país foi governado baixo mandos militares. Em 1991 se produz um novo golpe militar e se firma uma nova constituição no dia 9 de dezembro. Nas recentes eleições de 1992, Chuan Leekpai, militante democrático, é nomeado primeiro ministro.

ARTE E CULTURA

Antes de que a Tailândia se constituísse em um sólido reino no século XII, a região estava habitada pelos Khmer, Mon e Myanmas. Na época de imigração, do sul da China à Indochina, os thai estabeleceram pequenos principados entre aqueles povoados pelo qual as expressões artísticas, propriamente tailandesas, são produto destes encontros.

A arte tailandesa coincide com sua base religiosa. O budismo inspirou a arte e a arquitetura desde os inícios como nação. Em definitivo, a situação geográfica de Tailândia e a evolução histórica dos pequenos principados dos Thai, configuram o marco de desenvolvimento da arte tailandesa.

Estilo Dvaravati

O Museu Nacional de Bangkok oferece uma excelente mostra da evolução da arte tailandesa. Quando se percorrem suas diferentes salas, se aprecia as diferenças nos estilos, sobretudo, nas imagens de Buda, que vão sofrendo transformações. Entre os estilos mais importantes destacam o Dvaravati (séculos VI ao XI) nos que se adaptam os traços procedentes da Índia. As edificações se inspiravam nas construções da Era Gupta. As imagens de Buda são representadas de pé ou sentado, destacando seu topete de grande protuberância.

Estilos Srivijaya e Lopburi

No estilo Srivijaya, do século VIII ao XIII, prevalece a influência indiana que se mistura com alguns traços javaneses. A obra prima desta época é o busto de Avalokitesvara, que pode ser apreciado no Museu de Bangkok. O topete que prende o cabelo de Buda é mais fino. O estilo Lopburi (séculos VII ao XIV) mostra uma clara influência Khmer e Dvaravati,. A arquitetura que prevalece é a que se desenvolveu na antiga capital de Camboja, Angkor. A característica mais clara nas imagens de Buda é seu rosto quase quadrado.

Outros Estilos

O estilo conhecido como Sukhothai (séculos XIII ao XV), apesar de estar marcado pela influência indiana, quanto a concepção, dimensões e materiais, foi o único na Tailândia. A arquitetura caracteriza-se pelas altas torres dos templos elevadas num pedestal, em forma de urnas funerárias. Neste período se representa, por primeira vez, a Buda em posição andante. As facções são mais alargadas, em geral, e a protuberância craniana (Ushnisha) se transforma numa espécie de chama de fogo. O estilo Suphanburi-Sangkhlaburi, chamado ultimamente U Thong (séculos XIII ao XV) predominou no centro do país. Trata-se de uma mestiçagem dos estilos Mon, Khmer e expressões locais. Nas imagens de Buda, a protuberância craniana tem forma de vulto e os traços do rosto refletem a influência Khmer.

Estilo Ayutthaya

O estilo Ayutthaya (séculos XV ao XVIII) é considerado como a arte nacional. Depois da fundação da que foi a capital do reino de Sião, dos anos 1347 a 1767 d.C. se desenvolve este estilo, no início, se aprecia a influência khmer, substituídas por influências revividas do estilo Sukhothai. A ornamentação passa ser a nota característica e as imagens de Buda são adornadas com jóias. As estupas aumentam de altura, o muro e os pagodes se curvam para cima, enquanto que os tetos se escalonam. Nesse período as esculturas siamesas experimentam um grande auge, em parte pelos encargos da Família Real. Com o fim deste período se produz um estancamento no desenvolvimento artístico tailandês.

Estilo Ratanakosin ou Bangkok

O estilo Ratanakosin ou Bangkok (séculos XIX e XX) é um retorno aos desenhos simples e no início se reproduzem as linhas tradicionais. Contudo, se tende perfeição, dando-se preferência. Para elementos decorativos. Nos muros dos templos o relevo em pedra é substituído por porcelana, louça, grés flamejado ou tijolo vidrado. Neste período se iniciam construções de estilo europeu.

Características dos Templos

Os templos tailandeses apresentam uma especial característica na disposição de suas construções.

Os Templos e Mosteiros, conhecidos como Wat estão formados por diferentes edificações: o Bot, lugar de culto mais sagrado dentro de um Wat, Vihara, lugar de reunião, Sala, pavilhão para o descanso e a Estupa ou Chedi, nome com o qual se designam os lugares onde se guardam as relíquias (objetos, roupas, estátuas ou escrituras sagradas). A estrutura dos Chedis apresentam, geralmente, uma base circular ou quadrada, uma cúpula esférica, a lança e a sombrinha situada na cume.

A Pintura

A exceção das pinturas pré-históricas que se encontram nas paredes de diversas cavernas do país, Tailândia não dispõe de expressões artísticas em pintura anterior ao século XVIII. Antes da invasão birmana em 1767, existiam um bom número de murais na antiga capital de Ayuthaya, mas que foram completamente destruídos. Todavia, a pintura que ainda permanece, sobretudo, a dos séculos XVIII e XIX é considerada como uma das mais excelentes expressões da arte tailandesa. Nos murais prevalecem os motivos religiosos, nos que se mostram a vida de Buda e se descreve o Ramayana com vivas cores e minuciosos detalhes.

A pintura contemporânea tem sua base nas influências exercidas por diversos pintores europeus. Pode-se apreciar nos museus e, especialmente, nas galerias de Bangkok.

Teatro e Dança

O teatro tradicional tailandês se executa a base de danças e se distinguem 5 tipos. Se tem oportunidade, não deixe de desfrutar ao menos de uma representação destes maravilhosos espetáculos, o mais conhecido é o Khon, uma dança na qual os atores utilizam máscaras. As obras descrevem cenas do Ramkian, a versão tailandesa do Ramayana procedente da Índia. As expressões do drama, representada por homens, se realizam através de lentas danças na que prevalecem os gestos sobre os diálogos. As obras são acompanhadas de música de tambores, sinos, gongos, xilofones e flautas.

Em todas as representações participam quatro tipos de personagens: os homens, mulheres, macacos e demônios. O Khon somente pode ser visto no Teatro Nacional de Bangkok, onde regularmente se exibem diversas obras e no recente Teatro Real Chalermkrung, que oferece representações todas as semanas.

O Lakhon, a clássica dança tailandesa. Nos inícios, o lakhon nai (o interior), somente era representado no palácio Real por mulheres que executavam diversos temas do Ramakian e o lakhon nok (o exterior), que se representava em qualquer lugar, participando homens e mulheres, que executavam histórias populares.

O Likai ou likhe é a expressão popular do teatro lakhon. Constitui uma mistura de folclore, música clássica e os temas são histórias e lendas populares. A encenação é espetacular, graças ao vistoso vestuário e a elaborada maquiagem dos atores. Geralmente são cantores, bailarinos e malabaristas que viajam de um lugar a outro, participando em numerosos festivais.

O Nang Talung o teatro de sombras, tem sua origem na Malásia. As marionetes se fabricam com pele de búfalo e se representam histórias clássicas e populares.

Finalmente o Lakhon Lek ou Huan Lung, o teatro de grandes marionetes feitas com papel de koi e bambu. Na antigüidade as representações estavam reservadas para a Família Real e durante o período de Bangkok, os temas se centravam no Ramakian e nas histórias populares. A diferença entre as marionetes birmanas e tailandesas é que estas se manipulam desde baixo.

POPULAÇÃO E COSTUMES

A maioria dos habitantes são de origem thai (aproximadamente de 75% da população). Existem grupos minoritários como os chineses (11%), malayos (3%) e grupos reduzidos de vietnamitas e ocidentais. O país conta com uma população próxima aos 60 milhões de habitantes, sendo Bangkok a cidade mais populosa com 6 milhões, seguida de Khorat, Chiang Mai, Hat Yai e Khon Kaen.

Como a maioria dos países orientais, os thais caracterizam-se por sua hospitalidade, por sua tolerância e por seu bom humor. Em geral os estrangeiros são tratados de forma cordial e costumam ser compreensivos se por desconhecimento, se se deixa de cumprir as normas tradicionais de comportamento. Entretanto, é conveniente guardar uma série de condutas que farão de sua viagem uma experiência prazerosa.

Tailândia é um país budista pelo que a religião joga um papel muito importante. Os comportamentos barulhentos e a inadequada roupa nos templos ou Wat, está muito mal vista. E apesar de que ninguém reprovará diretamente essas condutas, tenha segurança de que haverá causado um mal-estar profundo. O mais importante é vestir-se corretamente e não utilizar calções ou camisas sem mangas. Deve descalçar-se quando entrar a um recinto que contenha uma imagem de Buda e a hora de sentar, nunca devem apontar nem mostrar a sola dos pés as imagens. Para os budistas, esta é a parte menos importante do corpo, enquanto que a cabeça representa o mais santo, assim não é apropriado tocar a cabeça dos adultos ou das crianças.

É muito comum encontrar a primeira hora da manhã, os monges que desfilam com suas cuias para receber oferendas e alimentos que lhes dão os habitantes. Para as mulheres não está permitido tocar aos monges nem dar-lhes nada de mão a mão. Por outro lado, os budistas consideram meritório adquirir animais vivos e depois libertá-los, por isso é comum que nos arredores dos templo se encontram numerosos vendedores de pássaros, tartarugas e peixes. Outra forma de realizar oferendas é queimar incenso nos Wat.

Tradicionalmente todos os jovens thais passam ao menos três meses da sua vida num templo budista. Geralmente entram quando celebra-se o Khao Phansa, ao inicio da estação das chuvas.

Para os thais a Família Real representam um dos pilares do reino (os outros dois são a nação e a religião) pelo que os objetos e fotografias que representa, a monarquia sempre tem designado um lugar de honra e se mostra veneração. Nos cinemas, antes de iniciar a projeção dos filmes, mostram-se imagens do Rei e toca-se o hino e todos os thais se põem de pé e guardam silencio com muito respeito. Sempre é bom mostrar respeito e seguir as normas de conduta nestas ocasiões.

O culto aos espíritos, anterior a chegada do budismo, segue muito vivo em Tailândia. Os espíritos chamados phi, encontram-se em quase todos os lugares para alcançar sua proteção e conseguir uma vida harmoniosa convém satisfazê-los, para neutralizar seus poderes. Por isso os thais utilizam amuletos para evitar que os phi exerçam influência sobre eles. Também constróem casinhas, que encontram-se por todos os lados e realizam oferenda todos os dias. Os projetos são variados, desde as simples réplicas em madeira, até elaborados templos budistas em miniatura.

Os thais não são partidários de mostrar seus sentimentos, pelo que as expressões de cólera ou impaciência estão mal vistas. Em público só se permite as manifestações carinhosas entre homens e mulheres e jamais devem estender-se em direção a ninguém as pernas e os pés a hora de sentar-se. A saudação wai, juntando as mãos com atitude de oração e alçando-as, tem alguns detalhes. Por exemplo, quanto mais alto se elevam, tanto mais respeitoso é a saudação. Os thais preferem dos estrangeiros uma inclinação de cabeça ou uma incorreta saudação wai, que um apertar de mão.

Para os thais comer é um ato comunitário por isso existem algumas normas a que deve estar atento. Para a maioria dos pratos se utilizam o garfo e a colher. O primeiro se maneja com a mão esquerda e se utiliza para empurrar os alimentos e não é bem visto levá-lo a boca. Quando se pegam porções das travessas, o apropriado é servir-se pouco e ao terminar voltar a servir.

Lembre-se que a forma de vestir é importante em Tailândia. Nas zonas de praias não é permitido o top less e a vestimenta própria das praias deve usar-se exclusivamente nestas zonas. Tente sempre mostrar seu melhor sorriso e descubra aos tailandeses que são gente especialmente hospitaleira. Sua profunda visão da existência, baixo o prisma budista, é o que lhes permite essa atitude de tranqüilidade e paciência que tento estranha aos ocidentais.

GASTRONOMIA

Tailândia é um paraíso para os amantes da boa cozinha. Todo o país é um território de aromas e sabores que cativam aos mais exigente dos goumerts. A riqueza de ingredientes, a criatividade gastronômica, delicadeza na apresentação e a boa qualidade dos adereços. Fazem da cozinha tailandesa uma das mais exóticas e ricas de todo o oriente.

A base da gastronomia são os molhos preparados com vários ingredientes, como pimentas, massa de caranguejo, alho e espécies. Alguns desempenham um papel específico, como por exemplo, o molho de peixe (nam pla), que em muitos pratos substitui o sal. Outros se utilizam para ressaltar sabores, como o molho de ostras fermentadas ou para equilibrar os sabores, como a que incorpora o leite de coco.

O arroz é um dos pratos que nunca faltam na comida.

Preparar-se de diversas formas: fervido, frito ou na sopa. Na zona do norte o arroz é mais gelatinoso e se conhece como o "arroz pegajoso".

O café da manhã tipicamente thai, conhecido como khowtom de clara influência chinesa, é muito consistente. Geralmente se compõe de arroz com frango, porco, camarões e alho, acompanhado de um ovo frito e pepinos em conserva. Com este desjejum o café não é necessário para despertar o corpo. Mas não é motivo para alarmar-se já que na maioria dos hotéis se costuma servir o desjejum ao estilo americano. A hora de almoçar a comida é mais leve e geralmente consiste em só um prato de arroz frito, talharins, algum sanduíche frio ou verdura.

A refeição mais importante do dia é o jantar. Nela concentram-se em quantidade, variedade e sabor dos melhores pratos tailandeses. Se compõe de arroz, sopa, peixe ou frango, preparado de diversas formas, saladas, hortaliças, molho, sobremesa ou fruta. É muito abundante. Prove o Khao Mangal, um frango cozido ao vapor acompanhado de gengibre. Recomendamos o sukijakithai, uma especialidade thai a base de diversas classes de carne e peixe, empanado em ovo e acompanhados de verduras e massa feita com farinha de arroz. Todos os ingrediente se preparam e cozinham numa panela a vista dos comensais. Se prefere algo mais picante o Neuayum, uma mescla condimentada de carne moída com salada. Geralmente é acompanhada de Pad Thai, macarrão cabelo de anjo fritos com brotos de sementes.

Para pratos preparados com curry existem para todos os paladares, tente o Kaeng Kari Kai; um prato de frango com curry muito suave ao estilo indiano ou, o Kaeng Kainaw Kai, preparado com bambu. Para bocas mais forte o Kaeng Phet Kai; um curry thai muito picante com frango. Nos numerosos portos de rua poderá degustar o Salapau, pãezinhos de levedura recheados de carne de porco ou o Khanon Djieb recheados de lagosta. Este últimos se molham num molho de soja antes de levá-los a boca. Na região do norte preparam o Larp, um prato muito característico feito a base de fígado, porco ou pato e hortaliças. Os pratos desta zona costumam ser preparados de maneira mais suave e menos elaborada, enquanto que a cozinha da região sul, tem sua base nos peixes e nos frutos do mar, é mais picante.

Para terminar, uma boa sobremesa o Kanon. Prove o Kluay Buat Chii, banana com leite de coco, o Sangka yaa, natilhas de coco ou o Maw Kaeng, natilhas preparadas a base de ovo. E se ainda pode, uma boa fruta. Não Terá nenhum problema para escolher já que tem todas as classes.

Ademais dos ricos sabores, surpreenderá a delicadeza e a arte com que apresentam a maioria dos pratos. Nunca faltaria os arranjos florais na mesa, nem as frutas ou verduras moldadas baixo caprichosas formas. Quando um vai ao comedor, abre-se um arco-íris de cores e sabores que cativam ao mais exigente.

Em Tailândia encontrará comida de outros países. A mais comum é a comida china, mas também existem restaurantes que servem comida própria de Filipinas, ndia, Coréia, Malásia e também ocidental.

Bebidas

Quanto a bebidas o mais comum são os sucos de frutas, que pode-se degustar nos diversos lugares que se encontram. Não deixe de provar o de manga, coco verde, cana de açúcar, guánabano, goiaba ou papaia. Por outro lado, nos restaurante é muito freqüente o café gelado. Quanto a água, o melhor é beber água mineral. Em Tailândia encontrará a maioria de licores e bebidas espirituosas. Quanto a cerveja as mais conhecidas são a Shinga e a Kloster.

COMPRAS

Tailândia é um privilegiado lugar para realizar boas compras. O melhor é conservar a calma, já que as inumeráveis lojas, barracas, mercados, centros comerciais e vendedores ambulantes podem provocar uma estranha loucura. Em todas as compras há que regatear, a exceção dos centros comerciais, onde os preços são fixos e recorde que para voltar, algumas linhas aéreas são muito estritas com o tema de pesos e bagagem.

Um dos produtos mais solicitados são os tecidos e as prendas de vestir. Em Tailândia encontrará uma das sedas de melhor qualidade que produz no mundo.

Desde tempos antigos a seda foi tratada com mimo e a tecelagem muitas vezes a mão, põe toda a dedicação. Encontrará de tudo, vestidos, camisas, ternos, gravatas, pijamas, etc. Também o algodão thai é outro dos tecidos que tem boa fama. Os batiks iguais aos de Malásia e Indonésia abundam por qualquer lugar em uma grande variedade de cores. Quanto ao desenho e moda, não representa nenhum problema, já que é uma grande exportadora de roupas de vestir. Os tecidos Mat Mie, da zona do norte são um dos mais buscados. Seus preciosos desenhos obtém-se ligando as meadas que depois são tingidas para um posterior tecido. Quanto aos ternos sobre medidas, recomendamos perguntar a um tailandês por um bom alfaiate, já que os feitos pelos alfaiates em 24 horas não são muito recomendáveis.

Outro dos artículos preferidos são as jóias e as pedras preciosas. Tailândia é um dos principais países exportadores de pedras e apesar de que muitos procedem de Austrália ou Siri Lanka, a mão de obra, no corte ou talhado é muito barato pelo que obtém preços muito vantajosos. O melhor é adquirir em estabelecimentos reconhecidos e exigir sempre um certificado e a fatura. Entre as pedras destacam as safira estreladas (cores pretas, cinza e azul), os rubis, zircones (branca e azul) e o opala. Quanto ao ouro, existe uma rica variedade em gargantilhas, anéis, brincos, pulseiras, broches, etc. Os objetos trabalhados em prata costumam realizar-se em relevos com desenhos tomados da simbologia hindu. Os centros mais importantes de pedras preciosas encontram-se em Kanchanaburi, Mae Sai e Chamthaburi. Em Chiang Mai pode-se comprar cofres lacrados com desenhos em ouro e artesanato em prata.

As peças trabalhadas em bronze tem muita boa reputação. Desde o período Sukhothai fundiu-se quantidades de peças; estátuas, talheres, lâmpadas, etc. Vale a pena levar uma pequena estátua.

Quanto as antigüidades é necessário lembrar que para exportação requer de uma autorização do Departamento de Belas Artes. Ademais, as imagens de Buda, tanto antigas como contemporâneas não podem sair do país. As antigüidades chinas ou tailandesas encontram-se em Bangkok, num bairro chino, em Wang Burapha, Sukhumvit Road e nos fins de semana, no Parque Chatuchak. Em Chiang Mai os artigos concentram-se na rua Tailândia Pae. Para comprar antigüidades deve ter especial atenção e cuidar as falsificações.

O artesanato das tribos da montanha é muito especial. Existem interessantes bordados, prendas, bolsas e jóias. A mais rica variedade encontrará no mercado noturno de Chiang Mai que abre todos os dias. As máscaras do teatro Khon são espetaculares assim como as preciosas bonecas thai. As sombrinhas de bonitas cores, leques, estátuas em madeira de teca, completam o vasto universo do artesanato local. Quanto aos móveis de ratán, bambu ou de teca, o melhor lugar é Chiang Mai. Pode exportar-se sem muitas complicações.

Em porcelana encontrará numerosas peças bonitas; vasilhas de estilo birmano, travessas, apoio para lâmpadas ou gigantes jarras. Os melhores desenhos são os que produzem em Sukhothai Si e no centro do país.

Tailândia tem a fama de imitar todas as marcas prestigiosas de relógios e roupas de vestir. As imitações de Levis, Lacoste, Ralph Laurent, Gucci, Rolex ou Cartier encontram-se por todos os lados. Sua qualidade é inferior e o melhor é saber o que está comprando.

Mercado em Bangkok

Bangkok é famoso pelos mercados e destacam entre outros o Mercado Bangrak, o mercado das frutas, onde vende-se verduras, flores, carne, peixes e especiarias. O Sampeang é o mercado chino junto a uma larga rua, onde encontrará artesanatos thai, jóias, objetos de couro, sapatos, batiks e objetos religiosos.

O Pahurat é o mercado hindu e encontra-se em Pahurat Road. Especializado em tecidos saris, batiks indonésios, malayos e thais, saias malayas (sarongs) e tecidos de algodão. O Pratunam é um mercado coberto, entre as avenidas Rajdamari e Petchburi. É difícil encontra-lo, pois não se vê desde a rua, já que as calçadas estão entulhadas por vendedores ambulantes de frutas, pastéis, tecidos, etc. O mercado é especializado em tecidos, bolsas e sapatos. Finalmente, o Chatuchak que funciona só aos sábados e domingos de 8 da manha a 8 da noite. É um verdadeiro paraíso onde pode-se comprar cachimbo para ópio, remédios medicinais, roupa tailandês, instrumentos musicais, artesanato das tribos das montanhas, amuletos religiosos, antigüidades, flores, roupa da Índia e Nepal, roupas militares, sementes, etc.

Os centros comerciais mais importantes em Bangkok são os que estão na zona do Hotel Oriente na rua Charoen Krung, o Completo River City muito perto do Sheraton, Silom Village Trade Center em Siom Road e Thaniya Plaza. As lojas de departamentos mais populares são Robinson e Central.

Compras no Triângulo de Ouro

No Triângulo do Ouro, nas fronteiras com Myanmar e Laos, nas imediações do rio Mekong, encontra-se Mae Sai, um importante centro para comprar jade e pedras preciosas. Com muitas lojas que oferecem antigüidades, moveis, tapetes, etc. O melhor é o ambiente e a gentileza das pessoas que percorrem a ponte, que une aos dois países, em um ir e vir. Evite comprar artigos que foram fabricados com produtos de animais protegidos. Ademais de cooperar com a conservação da fauna asiática, evitará um desgosto já que está penalizado a compra deste tipo.

POPULAÇÃO E COSTUMES

Muçulmanos e hindus de Bangladesh vivem em relativa harmonia. A maioria religiosa muçulmana é encabeçada pelos líderes pirs cujo estatus balança entre a posição de um bispo e um sábio. Os hindus mantém seus costumes religiosos, porém, com mais recato, suas cerimonias são raramente conduzidas nas profundezas dos templos, cujo acesso está restringido. Os budistas formam minoria, embora que, também mantém suas práticas religiosas.

ENTRETENIMENTO

Em Tailândia não existe tempo para aborrecimento. O país oferece ao visitante o inimaginável, quanto ao relaxamento e diversão, para todos os gostos e para todas as idades.

Ademais das postas em cena do teatro, em suas diversas modalidades (desenvolvimento da Arte e Cultura), pode-se desfrutar de concertos de música e dança tailandesa em numerosos bares e restaurantes e hotéis das principais cidades e centros turísticos.

Não pode deixar de visitar alguns dos estádios de Box Thai em Bangkok, para desfrutar deste estranho e controvertido esporte. O box tem suas origens em uma disciplina de autodefesa e nos tempos passados se praticava tão só com os pés e mãos amarradas. Na atualidade utiliza-se luvas e realiza-se em um quadrilátero.

Está permitido a utilização de qualquer parte do corpo, menos a cabeça, para golpear ao adversário. O combate é precedido por diversos rogos e simples cerimônias onde a música faz ato de presença. Entretanto, o mais impressionante deste espetáculo é o ambiente que criam os próprios espectadores. Ali as pessoas descarregam suas tensões e todo mundo grita animando aos boxeadores. A torcida funde em uma estranha loucura, que possibilita provavelmente, a paciência oriental nos dias cotidianos.

Continuando com as lutas e combates, em numerosos povoados se organizam combates entre escaravelhos de grandes chifres. Enfrentam-se os machos em presença de uma fêmea e o vencedor é aquele que consegue derrubar e virar o adversário. Outro espetáculo muito comum nas zonas rurais são as brigas entre peixes lutadores. Trata-se se uma espécie muito agressiva e os machos são os que se enfrentam. Antes do encontro são mostrados pelos criadores para que inicie as apostas para depois colocá-los no aquário e iniciar o combate. São muito agressivos e lutam até a morte (em Bangkok está proibido este espetáculo). As brigas de galo, sobre tudo na região do sul, são outro dos atrativos, enquanto que nas zonas rurais, a briga de touros é muito popular. Numa espécie de rodeio enfrentam os dois touros adornados com flores e quando estão frente a frente soa o gongo para dar começo a batalha.

Muito perto de Bangkok encontra-se o Criadouro de Crocodilos de Samut Prakan com milhes deste animal. Todos os dias celebra-se combates entre os crocodilos. Para terminar, em Surin, na terceira semana de novembro celebra-se o Rodeio de Elefantes. A competição consiste em pôr a prova as habilidades dos elefantes em carreiras, traslado de madeira ou caças simuladas.

Os thais gostam da diversão e o jogo e por isso é muito comum encontrar-se com grupos de jovens praticando o Takraw, um esporte tradicional que consiste em manter no ar uma bola oca golpeando com os pés, joelho, calcanhar e cabeça, mas nunca com as mãos. Nos descansos do trabalho e escolares pratica-se este jogo quase em todos os lugares. Graças a sua popularidade se converteu num esporte profissional, que joga-se entre duas equipes separadas por uma rede. As pipas são outra das diversões dos thais. Com os ventos do verão iniciam os cursos em quase todos os povoados. Em Bangkok acontece em frente ao Grande Palácio, onde centos de pipas de diferentes cores e tamanhos, enchem o céu da capital.

Para os amantes do esporte Tailândia é um verdadeiro éden. Os esportes como o esqui aquático, a pesca ou a navegação, são atividades muito praticadas em quase todas as costas. O submarinismo os centros mais importantes são Pattaya, Phuket, Ao Phang Nga e as Ilhas Phi Phi no Mar de Andamán. Quanto a estes lugares não necessitam de equipo já que muitos arrecifes encontram-se a menos de dois metros de profundidade. Por outro lado, pode-se alugar facilmente a equipagem para as zonas mais profundas. A temporada de mergulho no Mar de Andaram é entre dezembro e abril, enquanto que no Golfo do Sião pratica-se quase todo o ano.

Para o Windsurf, as melhores condições de vento e de equipagem encontram-se em Pattaya, na parte oeste de Phuket e na praia de Chaweng, em Ko Samui.

Em Phuket pode-se praticar a canoagem no mar para visitar as ilhas.

Para os amantes das caminhadas na região do norte, organizam diferentes trekkings de vários dias percorrendo as zonas das montanhas, visitando Parques Nacionais e observando a vida de algumas tribos. Costumam combinar com excursões por rios e canais.

Se desejam atividades com menos risco, não se preocupe em Tailândia poderá praticar e exercitar suas habilidades com os bolos, tênis, tiro com arco, squash ou golfe, em alguns dos excelentes campos do país.

E quando o dia termina, a noite começa. Sobre tudo em Bangkok que é incomparável por sua excitante vida noturna. Começando por um bom jantar em alguns restaurantes que oferecem espetáculos de dança e música tradicional. Ao terminar aproxime-se de algum dos centos de bares e clubes da cidade e desfrute de um bom drink (evite whisky local, que não são agradáveis). Há de diferentes ambientes, desde os mais tranqüilos, decorados a moda tradicional, aconchegante, passando pelos de traço ocidental, até os mais estranhos. Os bares, conhecidos como go-go, onde as moças dançam vestidas de forma tradicional, somente se encontram em Bangkok, Chiang Mai, Pataya e Phuket. Para fechar a noite, se gosta de dançar, nas principais cidades e nos mais importantes hotéis, dispõem de excelentes discotecas com a última tecnologia em luzes e som.

FESTIVIDADES

Durante todo o ano Tailândia é uma festa. Seguro que sua viagem coincidirá com alguma festividade ou celebração onde descobrirá outro dos rasgos que caracterizam este país. Não existem datas para as festividades religiosas já que variam dependendo do calendário lunar.

O ano começa com a celebração do Ano novo a moda ocidental. Tanto o dia 31 de dezembro como o 1 de janeiro são dias festivos.

No mês de fevereiro celebra-se o Makka Buchaa, na noite de lua cheia (no terceiro mês do calendário lunar) para celebrar os ensinamentos de Buda. As festas terminam em um dia festivo com procissões de velas, arredores dos principais templos do país. Em Chiang Mai, a primeira semana deste mês, celebra-se o Festival de Flores, onde se exibem todas as variedades que se produz na região.

Entre os meses de fevereiro e março, os chinos de Tailândia, celebram o Ano Novo Chino, com uma semana na que realizam as limpezas das casas, danças de leões e dragões e fogos artificiais. O mais espetacular acontece na província Nakhon Sawan.

A primeira semana do mês de março, em Saraburi, a norte de Bangkok, festeja-se o Phra Phutthabat, uma peregrinação ao Templo da Santa Marca, com música sossegada e representações dramáticas. Em Bangkok, na terceira semana, tem lugar na Feira Internacional de Jóias, que acontece em numerosos hotéis. É a mostra mais importante do país, quanto a pedras preciosas e jóias. No mês de março o encerramento do Festival de Prasat Phanom Rung, para comemorar a restauração do templo de estilo Angkor em Buriram.

No dia 6 de abril comemora-se a fundação da Dinastia Chakri, quando designou-se o primeiro Rama. O Festival Songkran acontece de 13 a 15 desse mês. É uma das festas mais importantes do país já que celebra-se o Ano Lunar. Nestes dias as imagens de Buda são banhadas na água, os monges e as pessoas mais velhas recebem o respeito dos mais jovens, e as cidades convertem-se em impressionantes lugares, onde jogam bastante água, buscando a diversão. Nos templos, segundo o rito Koprasai constrói-se pequenos Chedis de areia (torres em forma de sino e pontiagudas), no interior guardam relíquias e fazem oferendas.

No mês de maio celebra-se o Visakha Puja, considerado como o dia do nascimento de Buda e sua entrada em estado nirvana. As atividades centram-se nos templos e seus arredores com procissões, cantos e sermões. No dia 5 comemora-se o Dia da Coroação, onde os reis presidem a cerimonia em Wat Phra Kaew em Bangkok, recordando a coroação do ano 1946. Na segunda semana do mês acontece a Real Cerimonia do Arado, dando início a estação oficial da colheita do arroz. O rei participa neste tradicional rito em Sanam Luang em Bangkok. O Festival de Foguetes, na região nordeste, fabricam foguetes de bambu que lançam ao céu para chamar chuva. Conhece-se como o Bun Bonf Fai.

No mês de junho destaca o Festival Phii Tailândia Khon, uma celebração única na província de Loei Dan Sai, onde os participantes vestem-se de forma colorida e cobrem o rosto com máscaras pintadas feitas com madeira de coco. O festival comemora a lenda na que o espírito aparece ao Grande Buda antes de retornar a seu povoado.

Julho começa com a Asanha Puja dia de lua cheia, na que os thais recordam o primeiro sermão de Buda. Na quarta semana o Khao Phansaa, com o início da "quaresma" budista. No tempo tradicional os jovens entram ao mosteiro durante o período de chuvas. É o melhor momento para observar os ensinamentos budistas. No nordeste, em Ratchatani, o Khao Phansaa celebra-se com o Festival das Velas, um deslumbrante espetáculo de desfiles com enormes velas de cera belamente talhada. No final todas as velas são levadas aos templos para iluminar as imagens de Buda.

No mês de agosto destaca o dia 12 aniversário da Rainha. O Grande Palácio e algumas ruas de Bangkok são iluminadas com luzes de cores.

No meio de setembro começam as Regatas Internacionais de Tailândia no rio Chao Phraya. Na última semana, a Feira Narathiwat, uma semana de festa celebrando a cultura local com regatas, exposições de artesanato, música e dança. Os reis fazem ato de presença.

Desde mediados de outubro até mediados de novembro celebra-se o Thawt Kathin, que marca o final da quaresma budista. Durante todos os dias realizam-se oferendas nos centos de templos de Tailândia. No dia 23 de outubro acontece o Dia de Chulalongkorn, para comemorar o rei Rama V.

O Loi Krathong no mês de novembro, na noite de lua cheia, acontece um dos espetáculos mais impressionantes de Tailândia. Nesse dia fabricam-se pequenas cuias e barquinhos de loto, feitos de folha de bananeira, flores e incenso, rematados com uma vela e uma moeda. Todos os habitantes fazem flutuar pelos rios e canais de Tailândia. Os mais espetaculares acontecem no norte, especialmente em Chiang Mai, onde é conhecido como Yi Peng. Aqui, ademais sobem globos de papel acesos por todo o céu. A terceira semana festeja em Surin, o Rodeio de Elefantes, onde põe a prova suas habilidades. Aqui poderá admirar centos de paquidermes.

Dezembro, fechando o ano solar, no dia 5 o Aniversário do Rei, que celebra-se com muito fervor em Bangkok. Coloca-se espetaculares luzes no Grande Palácio. No dia 10 comemora o Dia da Constituição.

Nas agencias de TAT publicam um calendário, de grande utilidade, no que aparecem os eventos e festivais mais importantes de cada ano. Recordando que nos dias festivos os bancos e as lojas fecham suas portas.

TRANSPORTES

O aeroporto internacional Don Muang de Bangkok encontra-se a 25 quilômetros a norte da cidade e para ir pode fazer em diferentes transportes: com o serviço de ônibus da Thai que vai aos principais hotéis da cidade, em ônibus público (em frente do aeroporto, na Ave. Principal) em trem (da estação mais próxima encontra-se a uns 150 metros do terminal) ou em taxi.

Avião

As principais cidades de Tailândia estão conectadas por via aérea através das Linhas Aéreas Tailandesas (Thai) e Bangkok Airways. Existem alguns bilhetes que somente vende fora de Tailândia, podendo fazer vários vôos domésticos com preços razoáveis.

Trem

O serviço de trem em Tailândia é cômodo e econômico.

Existem três categorias: primeira, segunda e terceira, que variam de acordo com o tipo de trem (regular, rápido ou expresso). As cabinas de primeira classe, num trem expresso possuem ar acondicionado e é a melhor alternativa terrestre para as viagens mais largas.

Existem um cartão azul para 20 dias com ele consegue bons descontos. A maioria das linhas de trem partem de Bangkok e chegam a lugares mais distantes do país.

Ônibus

Existem diversas classes de ônibus que unem as principais cidades de Tailândia. Os ônibus públicos (Baw Khaw Saw) são os mais econômicos, mas costumam realizar algumas paradas no trajeto. Existem diversas classes de serviços e alguns possuem ar acondicionado, banheiro ou vídeo. Os ônibus privados, dirigidos por numerosas companhias, conectam as principais zonas turísticas e em geral não são muito diferentes dos serviços públicos.

Carro

Em Tailândia não terá nenhum problema para recorrer seus principais centros turísticos. O país conta com uma excelente rede de estradas que unem as principais cidades. Desde Bangkok pode-se chegar facilmente a qualquer parte do país, entretanto as melhores estradas são as de Chiang Mai, no norte, Nong Khai no noroeste e Haad Yai no sul.

Aluguel de carro: Os carros de aluguel, com ou sem condutor, pode-se alugar para recorrer a cidade ou para viajar a outros lugares. As principais empresas internacionais contam com agência no aeroporto e nos principais hotéis de Tailândia. Lembre-se de circular pela esquerda e que em Bangkok o tráfico é caótico.

Transportes Públicos

Em Bangkok existem numerosos taxis (alguns com ar acondicionado e pode-se tomar em qualquer ponto da cidade. Apesar de que a maioria possui taxímetro, geralmente não utilizam, é conveniente combinar o preço antes de iniciar o trajeto. Os taxis que estão nos hotéis costumam ter taxas obrigatórias, pelo que o serviço se encarece. Em outras cidades do país a situação é muito similar, o regateio é necessário. As oficinas de turismo dispõem de uma modesta guia de taxis.

Outra alternativa são os famosos samlor, um triciclo com espaço para duas pessoas. Os tuk-tuk (com motor), algo ruidoso (daí seu nome), resultam uma boa alternativa para mover-se dentro das cidades. São mais econômicos que os taxis, mas não dispõem de ar acondicionado. Os não motorizados, bicicletas como os rickshaws, iguais aos de outros países asiáticos, são difíceis de encontrar em Bangkok, enquanto que em outras cidades são muito freqüentes. Também há que estabelecer um preço antes de iniciar o trajeto. Outro serviço muito curioso em Bangkok é o taxi motocicleta, o passageiro vai sentado detrás do condutor. São os melhores para quando o tráfico é muito denso, mas deve ter especial cuidado e precaução.

O serviço de ônibus público, também não é muito recomendável, é o mais econômico. Apesar de que as direções são sinaladas com números, se não se conhece antecipadamente a rota, pode-se desorientar-se facilmente. Entretanto, como uma experiência de aproximar aos costumes tailandeses, um passeio vale a pena.

Não esqueça de Ter cuidado com seus pertencentes e leva-los sempre na frente.

O songthaew é uma pequena caminhonete com dois assentos por fila, muito parecido ao bemo de Indonésia ou ao jeepney de Filipinas. Alguns realizam rotas estabelecidas, como qualquer ônibus, mas sempre estão dispostos a funcionar como taxi.

Em Bangkok pode-se realizar viagens em bote através do rio Chao Phraya e pelos numerosos canais da capital. São excelentes meio para conhecer a cidade e em alguns casos são mais rápidos que os taxis. Existem diversos serviços como o Chao Phraya Express, que realiza trajetos nos dois sentidos do rio Chao Phraya, o ferry, que somente cruza o rio unindo ambos lados e as barcas, mais pequenas, que se movem pelos canais (em algumas zonas a água está demasiada suja).

Em cidades menores, como por exemplo Chiang Mai, é possível alugar ciclomotores e bicicletas. São sem dúvida a melhor forma para conhecer os rincões mais insólitos.

Fonte: www.rumbo.com.br

Tailândia

Este é dos mais exóticos países do mundo.

Da capital Bangkok às remotas cidades do Norte acabe a descoberta nas paradisíacas praias do Sul.

A Tailândia propaga uma magia sem paralelo em qualquer outro país do Oriente. Esta é a terra de exotismo, com uma cultura e tradição milenares.

Localização Geográfica

Situada no hemisfério Norte, está localizado no coração do Sudoeste da Ásia, entre a Índia e a China. Partilha as fronteiras com Myanmar (antiga Birmânia) a Oeste e Norte, Laos a Norte e Nordeste, Camboja a Leste e Malásia a Sul.

À Descoberta

A todos os que viajem até à Tailândia recomenda-se que visitem pelo menos um templo budista. Para tal, o Grand Palace deve ser explorado.

Aqui patenteia-se uma enorme riqueza, com mais de trezentos templos e santuários budistas, como o Templo de Mármore, Templo do Amanhecer e o Templo do Buda Dourado.

Outro dos lugares mais importantes do país é o complexo de templos Wat Pho.

Não deixe de visitar também o Mercado Flutuante de Damnoem Saduak, um espaço que mostra o verdadeiro mercado tailandês.

A gastronomia, as danças locais, o culto religioso ou os passeios (de elefante por exemplo) são outros tantos condimentos que seduzem e voltam a seduzir.

Fonte: pontodepartida.aeiou.pt

Tailândia

Nome oficial: Reino da Tailândia (Muang T'hai).

Nacionalidade: tailandesa.

Data nacional: 5 de dezembro (aniversário do rei).

Capital: Bangcoc.

Cidades principais: Bangcoc (5.620.600), Nonthaburi (264.200), Nakhon Ratchasima (202.500), Chiang Mai (161.500), Khon Kaen (131.500) (1991).

Idioma: tai (oficial), chinês e malaio.

Religião: budismo 94,8%, islamismo 4%, cristianismo 0,6%, outras 0,6% (1992).

GEOGRAFIA

Localização: sudeste da Ásia. 
Hora local: +10h. 
Área: 513.115 km2. 
Clima: tropical com chuvas de monção. 
Área de floresta: 116 mil km2 (1995).

POPULAÇÃO

Total: 61,4 milhões (2000), sendo tailandeses 75%, chineses 14%, malásios, cambojanos e outros 11% (1996).
Densidade: 119,66 hab./km2. 
População urbana: 21% (1998). 
População rural: 79% (1998).
Crescimento demográfico: 0,9% ao ano (1995-2000).
Fecundidade: 1,74 filho por mulher (1995-2000). 
Expectativa de vida M/F: 66/72 anos (1995-2000). 
Mortalidade infantil: 29 por mil nascimentos (1995-2000).
Analfabetismo: 4,4% (2000). 
IDH (0-1): 0,745 (1998).

POLÍTICA

Forma de governo: Monarquia parlamentarista. 
Divisão administrativa: 7 regiões. 
Principais partidos: Nova Aspiração, Democrata (DP), do Desenvolvimento Nacional, da Nação, da Ação Social. 
Legislativo: bicameral - Senado, com 200 membros eleitos por voto direto, com mandato de 6 anos; Casa dos Representantes, com 500 membros (400 eleitos pelos legislativos regionais e 100 escolhidos por voto direto), com mandato de 4 anos. 
Constituição em vigor: 1997.

ECONOMIA

Moeda: baht. 
PIB: US$ 111,3 bilhões (1998). 
PIB agropecuária: 11% (1998). 
PIB indústria: 41% (1998). 
PIB serviços: 48% (1998). 
Crescimento do PIB: 5,7% ao ano (1990-1998). 
Renda per capita: US$ 2.160 (1998). 
Força de trabalho: 37 milhões (1998). 
Agricultura: arroz, cana-de-açúcar, mandioca, milho, látex, abacaxi, banana, coco
Pecuária: bovinos, búfalos, suínos, aves. 
Pesca: 3,5 milhões de t (1997). 
Mineração: pedras preciosas, estanho, linhito, gipsita, feldspato, gás natural, petróleo. 
Indústria: têxtil, vestuário, produtos eletrônicos (semicondutore
Exportações: US$ 53,6 bilhões (199
Importações: US$ 43 bilhões (1998). 
Principais parceiros comerciais: Japão, EUA, Cingapura, Malásia, China (Hong Kong).

DEFESA

Efetivo total: 306 mil (1998). 
Gastos: 
US$ 2 bilhões (1998).

Fonte: www.portalbrasil.net

Tailândia

Tailândia é um país do Sudeste Asiático.

A capital é Bangkok.

A principal religião é o Budismo.

A língua principal é o Tailandês.

Um reino Tailandês unificado foi estabelecido em meados do século 14. Conhecido como Sião até 1939, a Tailândia é o único país do sudeste Asiático a nunca ter sido tomado por um poder Europeu. Uma revolução sem derramamento de sangue em 1932 levou a uma monarquia constitucional. Em aliança com o Japão durante a Segunda Guerra Mundial, a Tailândia tornou-se um aliado dos EUA sob tratado em 1954, após o envio de tropas para a Coréia e lutar juntamente com os EUA no Vietnã. Um golpe militar em Setembro de 2006 depôs o então Primeiro Ministro Thaksin Chinnawat. As eleições de Dezembro de 2007 viram o Partido do Poder Popular pró-Thaksin (PPP) surgir na cabeça de um governo de coalizão que assumiu o cargo em Fevereiro de 2008. A Aliança do Povo para a Democracia (PAD, camisas amarelas) anti-Thaksin em Maio de 2008 começou manifestações de rua contra o novo governo, acabando por ocupar o gabinete do primeiro-ministro em Agosto e dois aeroportos internacionais de Bangcoc em Novembro. Depois que uma decisão judicial no início de Dezembro de 2008 dissolveu o governante PPP e dois outros partidos da coalizão por violações eleitorais, o Partido Democrata formou um novo governo de coalizão e Abhisit Wetchachiwa se tornou o primeiro-ministro. Em Outubro de 2008 Thaksin fugiu para o estrangeiro antecipando-se à uma condenação por abuso de poder e tem agitado seus seguidores do exterior desde então.

Os apoiantes de Thaksin sob a bandeira da Frente Unida pela Democracia contra a Ditadura (UDD, camisas vermelhas) se revoltaram em Abril de 2009, fechando uma reunião da ASEAN em Pattaya. Após um veredito do tribunal em Fevereiro de 2010 confiscar metade dos bens congelados de Thaksin, a UDD encenou grandes protestos entre Março e Maio de 2010, e ocupou vários quarteirões do centro de Bangkock. Confrontos entre as forças de segurança e manifestantes, elementos que estavam armados, resultaram em pelo menos 92 mortes e cerca de US$ 1,5 bilhão em perdas relacionadas com o incêndio de propriedades. Estes protestos expuseram clivagens importantes no corpo político Tailandês que paralizaram o governo e levaram a uma eleição geral em Julho de 2011. A irmã mais nova de Thaksin, YINGLAK, liderou o partido Puea Tailandês à uma vitória eleitoral e assumiu o controle do governo em Agosto. A liderança de YINGLAK foi quase imediatamente desafiada por uma inundação histórica no final de 2011 que teve grandes extensões do país submersas e ameaçou inundar Bangkok per si. No início de 2012, o governo Tailandês Puea-liderado começou a cumprir uma das suas principais promessas eleitorais, a busca da reforma constitucional, o que poderia levar à 19ª Constituição do país desde 1932. Desde Janeiro de 2004, milhares de pessoas foram mortas e feridas quando os separatistas das províncias étnicas Malaio-Muçulmanas no sul da Tailândia continuavam a campanha de violência associada com a sua causa.

A Tailândia, cujo nome significa "Terra do Povo Livre", é o único país do Sudeste Asiático que nunca foi uma colônia de uma potência Europeia. Os visitantes para a Tailândia que esperam encontrar uma nação congelada no passado são sempre surpreendidos pelo que encontram. A Tailândia tem emprestado livremente do Ocidente, sem perder sua identidade Asiática especial. É uma sociedade dinâmica.

A localização da Tailândia no coração do Sudeste Asiático lhe permitiu tornar-se um centro regional da atividade internacional. A capacidade da nação para se adaptar às novas idéias e tecnologias para atender às suas necessidades é uma fonte de orgulho para os Tailandeses. E assim são a rara beleza e a rica cultura da Tailandia, uma cultura construída sobre mais de 5.000 anos de tradição.

Terra

Em um mapa, a Tailândia parece uma flor. Sua haste desce abaixo na Península Malaia. Estrategicamente localizada, a nação é aproximadamente o mesmo tamanho e forma como a América Central. Ela faz fronteira com Mianmar (Birmânia) no norte e oeste; com o Laos no norte e leste; com o Camboja (Kampuchea) no sudeste; e com a Malásia no extremo sul. Um pequeno trecho do Rio Salween separa a Tailândia a partir de Myanmar. O Rio Mekong serve como uma linha divisória entre o leste da Tailândia e o Laos.

As cinco principais regiões geográficas da nação, distintas em termos de seus recursos naturais, são o norte, o nordeste, a planície central, o sul, e a costa oriental. No norte, espessas florestas de teca cobrem a vasta montanha e os íngremes vales fluviais da região. O ponto mais alto do país, o Pico Inthanon, está localizado aqui; ele atinge 8.452 pés (2.576 m) acima do nível do mar. A região mais densamente povoada é a rica planície agrícola central. O Chao Phraya, o rio mais importante da Tailândia, domina a área central plana. Os quatro afluentes do Rio Chao Phraya - os Rios Ping, Wang, Yom, e Nan fluem desta região.

Todas, menos uma das antigas capitais da Tailândia estão localizadas ao longo das margens do Chao Phraya.

Um terço do país fica no Planalto Khorat nordeste, que sobe para 1.000 pés (304 m). Secas sazonais e a capacidade pobre de retenção da água tornam a agricultura um desafio. Conseqüentemente, este é um dos setores mais pobres do país.

A pesca e a aquicultura emprestaram novo progresso econômico para a planície costeira estreita ao longo da costa oriental do Golfo da Tailândia. Colinas e montanhas se estendem desde as planícies, mas fornecem terra adequada para as culturas de sequeiro.

Um pouco menos de um-quarto da Tailândia é coberto por florestas, e florestas tropicais úmidas cobrem muito da parte sul do país. Plantações de borracha e cultivo de coco são proeminentes nessa parte da Península Malaia. Algumas das florestas tropicais da Tailândia estão sendo cortadas por causa da necessidade de terras agrícolas.

Clima

O clima da Tailândia é tropical e subtropical. Ele é determinado em grande parte pelos ventos mudando das monções. Durante a estação fria, geralmente de Novembro a Fevereiro, uma monção seca traz ventos refrescantes da China. A monção úmida, saindo do Oceano Índico no sul, traz fortes chuvas de Maio a Outubro. A estação quente vai desde Fevereiro a Maio. Variações regionais de temperatura ocorrem. O norte é geralmente a parte mais fria do país. As chuvas variam cerca de 60 polegadas (150 cm) anualmente. A maior precipitação de chuva ocorre no sul e sudeste.

População

A população da Tailândia é relativamente homogênea. Aproximadamente 75 por cento das pessoas pertencem a um dos quatro grupos étnicos conhecidos coletivamente como o Núcleo Tailandês. Estes quatro grupos étnicos partilham valores tradicionais e cultura e falam um dialeto de uma das línguas da grande família Tai de línguas. O Tailandês Central, que vive perto de Bangkok, é política e economicamente dominante.

O Tailandês-Lao, ou Tailandês Nordestino, é o segundo-maior dos grupos do Núcleo Tailandês. Eles estão intimamente relacionados e são muito mais numerosos do que as pessoas que vivem no vizinho Laos. O Tailandês-Lao habita grande parte da empobrecida região do planalto do nordeste. O Norte da Tailândia inclui vários grupos menores do Núcleo Tailandês.

Historicamente, o governo da Tailândia tem incentivado a assimilação dos povos minoritários e coletou poucas informações sobre eles. Os Chinêses, estimados em 14 por cento da população da Tailândia, são a maior minoria. Muitos já tomaram nomes Tailandêses ou casado em famílias Tailandesas, fazendo uma contagem precisa do seu número impossível.

Minorias menos numerosos, muitas delas vivendo dentro das fronteiras da Tailândia como resultado de guerras fronteiriças passadas, incluem os Ngio (ou Shan), os Phutai, e os Saek, que falam dialetos Tai. Além disso, há os Khmer, muitos deles da devastada guerra do Camboja; os Malaios, na península; e os isolados Karen, os Meo (ou Hmong), e outras minorias do norte e noroeste, conhecidos coletivamente como os povos "colina".

Religião

Aproximadamente 95 por cento das pessoas são Budistas. Cerca de 5 por cento são Muçulmanos (principalmente os Malaios do sul), enquanto outros grupos religiosos constituem o restante. Todas as manhãs, os monges Budistas carregando pequenas tigelas e vestindo mantos açafrão aventuram-se entre as pessoas para receber comida. Nos dias santos e durante os festivais, a comida é trazida a eles em seus templos-mosteiros, ou wats. Centenas desses wats pontilham a paisagem. Todo menino é esperado colocar o manto de um monge e servir em um wat por três meses. O mais elaborado é o Wat Phra Keo (Templo do Buda Esmeralda), situado no Grande Palácio de Bangcoc.

Linguagem e Educação

O Tailandês é a língua nacional, e o dialeto oficial que é utilizado em Bangkok. Enquanto a linguagem fonética está relacionada com o Chinês, o Rei Ramkhamhaeng, um dos primeiros líderes, baseou o alfabeto escrito na escrita do Camboja. O Inglês é geralmente ensinado como segunda língua, e muitos Tailandeses falam-no fluentemente. Seis anos de educação são obrigatórios para todas as crianças. Após a conclusão do ensino secundário, um estudante pode frequentar uma das 23 universidades do país. Uns estimados 89 por cento dos adultos Tailandeses são considerados alfabetizados.

Modo de Vida

A Tailândia é ainda em grande parte um país de pequenas aldeias, a maioria das quais estão localizadas ao longo da costa ou perto dos rios. Os rios e klongs (canais) desempenham um papel importante na vida diária Tailandês, embora muitos klongs em Bangkok foram preenchidos a fim de abrir o tráfego congestionado das ruas. Muitas pessoas ainda vivem em casas flutuantes atracadas s margens do rio. Elas ganham a vida vendendo produtos de suas lojas flutuantes.

As casas de estilo-tradicional nas aldeias são feitas de madeira ou bambu. Os telhados são geralmente feitos de palha ou por vezes de ferro corrugado. Quando localizadas perto da água, as casas são geralmente construídas sobre palafitas como uma proteção contra inundações. O Budismo influenciou as artes tradicionais Tailandesas, com os templos classificando entre os melhores exemplos da arquitetura Tailandesa. Novos edifícios públicos, bem como casas particulares, com sucesso preservam a graça do projeto arquitetônico tradicional, enquanto usando materiais de construção e técnicas modernas.

Arroz cozido ou no vapor é o alimento principal. Ele é comido juntamente com peixes, carne de porco, frango, carne e legumes, que são frequentemente fritos e muito condimentados. Em casa, bem como em restaurantes, os Tailandeses sentem prazer em comer uma grande variedade de pratos tradicionais Tailandeses e Chineses. Molho de peixe e pimenta são ingredientes indispensáveis na culinária Tailandesa. Frutas como manga, mangostão, rambotã (uma fruta Malaya relacionada com a lichia), e abacaxi são encontrados em abundância.

Barcos, ônibus, carros, táxis, motos de três rodas, e outros veículos são usados como meio de transporte pelos Tailandêses. As diferentes regiões da Tailândia são servidas por uma rede de transportes rodoviários, ferroviários, hidroviários e aéreo. As comunicações, especialmente a rádio e a televisão, e estradas-pavimentadas para todos os climas estão mudando radicalmente o tradicional estilo de vida das zonas rurais da Tailândia.

O búfalo d'água fornece a principal fonte de energia para cerca de 30 por cento de todas as pequenas propriedades no Sudeste Asiático. Os agricultores escolhem esta antiga fonte de energia porque continua a ser mais eficiente do que um trator, que consome gasolina em vez de grama e não fornece nenhum fertilizante natural. Após uma turnê das regiões agrícolas na década de 1970, Bhumibol Adulyadej, Rei da Tailândia, concluiu que a falta do búfalo d'água contribuiu para a pobreza rural. O Banco Real do Búfalo e do Gado, que ele estabeleceu, desde então emprestou 7.000 animais aos agricultores.

Entre os esportes populares na Tailândia estão o tradicional boxe Tailandês (no qual as mãos, pés, cotovelos, e joelhos podem ser usados), o takraw (bola de vime), a pipa voadora, e a briga de galos. Os esportes ocidentais, como o rugby, futebol, e basquete também ganharam favor com os Tailandêses.

Entre os festivais Tailandêses, talvez o mais colorido seja o Surin Roundup, que acontece todo mês de Outubro no Surin, na parte oriental do país. Milhares de pessoas vêm para assistir às corridas de elefante e o desfile dos "elefantes de guerra", uma recriação do esplendor dos tempos antigos, quando os elefantes eram usados nas batalhas.

Economia

Historicamente, a Tailândia tem sido um país agrícola, e quase metade dos trabalhadores Tailandeses são agricultores. Nos últimos anos, porém, a importância relativa da agricultura tem diminuído um pouco, como o setor industrial tem crescido. Os produtos agrícolas representam agora cerca de 9 por cento da produção anual de bens e serviços; a indústria representa cerca de 42 por cento. A maioria dos agricultores Tailandeses cultiva o arroz em terrenos minúsculos. A alta produtividade do arroz, milho, açúcar e mandioca (fonte de tapioca) faz da Tailândia um dos líderes mundiais entre os exportadores de produtos agrícolas.

O setor de recursos naturais contribui muito para a economia de exportação da Tailândia. A Tailândia é um dos maiores exportadores mundiais de borracha, que é cultivada na Península Malaia. É também uma importante fonte de estanho. As vastas florestas do norte uma vez forneceram a teca e outros produtos de madeira, mas a exploração comercial foi proibida em 1989. O aumento da atividade ao longo da costa oriental do Golfo da Tailândia fez da Tailândia um dos principais exportadores de atum em conservas.

As políticas governamentais na década de 1980 converteram esta nação tradicionalmente agrícola em industrial. Os bens da mineração e da manufatura agora representam cerca de 60 por cento das exportações da nação, embora o turismo seja o principal ganhador do comércio exterior. O governo incentivou o investimento estrangeiro reduzindo os impostos corporativos e privados e fornecendo incentivos especiais industriais.

As empresas Japonesas reconheceram a oportunidade, e as fábricas que elas construíram na Tailândia ajudaram a transformar a nação em um país recém-industrializado que competiu confortavelmente com as afluentes Hong Kong, Coréia do Sul, Taiwan e Singapura. As principais exportações industriais incluem computadores, partes de máquinas de escritórios, transistores, borracha, veículos (carros e caminhões), plásticos e frutos do mar.

Toda a nação não se beneficiou da riqueza industrial da Tailândia, no entanto. Os indivíduos em Bangcoc ganham cerca de oito vezes mais do que suas contrapartes nas áreas rurais. Para ajudar a aliviar a pobreza no campo, o governo incentivou o turismo "rural", nas regiões mais isoladas do país.

Em 1997, o sobreinvestimento e o excesso de capacidade (principalmente em imóveis) causou uma enorme queda no valor da moeda da Tailândia, o que provocou uma grave recessão economica, fazendo com que o Fundo Monetário Internacional apertasse o passo com a ajuda ligada à medidas de austeridade rigorosas.

Pelo início do século 21, a economia Tailandesa estava novamente crescendo rapidamente, apesar de agitação separatista no sul Muçulmano, e de um tsunami mortal em 26 de Dezembro de 2004 que ameaçou a vital indústria do turismo. O tsunami matou milhares de pessoas ao longo da costa oeste da Tailândia, cerca da metade delas estrangeiros que tinham estado de férias em resorts locais.

A Tailândia registrou um crescimento econômico médio de mais de 4 por cento ao ano entre 2000 e 2008. A economia desacelerou em 2009, quando as exportações caíram em resposta à crise econômica global. Em 2010, o governo perseguiu medidas de estímulo para ajudar a reviver o crescimento econômico.

Economia - visão geral:

Com uma infra-estrutura bem desenvolvida, uma economia de livre empresa, geralmente políticas pró-investimentos, e fortes indústrias de exportação, a Tailândia obteve um crescimento constante em grande parte devido a exportações industriais e agrícolas - principalmente eletrônicos, commodities agrícolas e alimentos processados. Bangkok está tentando manter o crescimento, incentivando o consumo interno e do investimento público. O desemprego, a menos de 1% da força de trabalho, se destaca como um dos níveis mais baixos do mundo, o que coloca pressão sobre os salários em alguns setores. Tailândia também atrai cerca de 2,5 milhões de trabalhadores migrantes de países vizinhos. Banguecoque está a implementar um nível nacional 300 baht por dia política de salário mínimo e implantação de novas reformas fiscais destinados a menores taxas de assalariados de renda média. A economia tailandesa tem resistido internos e externos choques econômicos nos últimos anos. A economia global severamente cortar as exportações de Tailândia, com a maioria dos setores com dois dígitos gotas.

Em 2009, a economia contraiu 2,3%. No entanto, em 2010, a economia da Tailândia expandiu 7,8%, seu ritmo mais rápido desde 1995, as exportações se recuperaram. No final de 2011 o crescimento foi interrompido pelo alagamento histórico nas áreas industrial ao norte de Bangkok, aleijando o setor manufatureiro. Indústria recuperou do segundo trimestre de 2012 em diante e PIB expandiu 5,8% em 2012. O governo tem investido em projetos de mitigação de cheias para evitar danos econômicos semelhantes.

Cidades

As antigas cidades de Bangkok (Krung Thep) e Thonburi estão separadas apenas pelo Rio Chao Phraya. Juntamente com outras comunidades próximas, elas compõem a Bangkok Metropolis, que é área urbana proeminente da Tailândia. Projetado para atrair o turismo, este complexo cosmopolita possui hotéis de luxo, o maior restaurante do mundo, e três das maiores casas noturnas do mundo. Chiang Mai, o centro regional para o norte, é a segunda-maior cidade da Tailândia. Bangkok é também o principal porto da Tailândia.

História

Evidências arqueológicas indicam que as pessoas no que é hoje o nordeste da Tailândia, na aldeia de Non Nok Tha, cultivaram o primeiro arroz do mundo 5.000 anos atrás. Estudos recentes também apontam para o início da metalurgia do bronze em comunidades próximas. Esses dois fatores forneceram o ímpeto para as organizações sociais e políticas. Assim, essas primeiras inovações tecnológicas muito provavelmente foram transmitidas para a China, e não da China, como foi acreditado por muito tempo.

Em 1238, chefes Tailandêses derrubaram o Khmer em Sukothai, estabelecendo o Reino da Tailândia. Eles o chamaram de Sukhamhaeng, "Dawn of Happiness" (Amanhecer da Felicidade). Em 1350, um novo reino centralizado surgiu em Ayutthaya. Seu primeiro governante, Rama Thibodi, estabeleceu a religião oficial do Budismo e compilou um código legal baseado em fontes Hindus e na tradição Tailandesa. Durante este período do Reino Ayutthaya (1350-1767), a Tailândia expandiu suas fronteiras e se tornou a nação dominante do Sudeste da Ásia continental. Ela também estabeleceu contato com potências comerciais Européias, como a Holanda, Portugal e Grã-Bretanha.

No final dos anos 1700s, a Birmânia (agora Myanmar) dominou o reino. No entanto, Rama I, fundador da atual dinastia reinante, expulsou-os, mudando o nome do país para Sião, e estabelecendo Bangkok como a capital da nação.

Sucessivos governantes tornaram-se preocupados com o colonialismo Europeu. Que a Tailândia nunca foi uma colônia é uma fonte de grande orgulho, e isso pode ser atribuído aos esforços de dois reis que governaram durante meados dos 1800s. O Rei Mongkut, ou Rama IV (popularizado no musical de Rodgers e Hammerstein O Rei e Eu), e Chulalongkorn, ou Rama V, são mais responsáveis pela introdução de reformas profundas. A escravidão foi abolida, os costumes reais fora de moda terminaram, e o poder da aristocracia foi limitado. Para a maior parte, no entanto, apenas o nível superior da sociedade Tailandesa foi alterado. A vida para a maioria dos Tailandeses permaneceu a mesma.

Os governantes da Tailandia do século 19 modernizaram o governo, o exército, a educação e o transporte para enfrentar a ameaça das potências Europeias que estavam esculpindo impérios coloniais no Sudeste Asiático, convidando conselheiros ocidentais para ajudar na modernização. A Tailândia perdeu muito de seu território no processo, e uma série de tratados limitaram o seu controle do comércio exterior, impostos, cobranças de costumes, e a jurisdição sobre os estrangeiros.

Até 1939, a Tailândia foi conhecida como o Reino do Sião (a palavra significa "Free" (Livre)). Naquele tempo, os governantes da Tailândia se aliaram com o Japão e renomearam o país Tailândia. Eles procuraram ampliar as fronteiras do país para incluir a área muito maior habitada pelo povo de língua Thai. Eles anexaram uma série de áreas de fronteira do Laos, Myanmar (Birmânia), Camboja e Malásia durante os primeiros anos da Segunda Guerra Mundial. Mas quando o poder do Japão diminuiu, a Tailândia fez as pazes com a Grã-Bretanha.

Após a guerra, o governo Tailandês tentou lidar com as dificuldades políticas associadas com a modernização do país. Essas e outras pressões reforçaram a importância dos militares na vida política da Tailândia. Oficiais militares estavam em uma posição de encenar vários golpes militares. Durante os períodos de governo militar, a Constituição da Tailândia foi geralmente suspensa e a legislatura dissolvida. Mas o rei, embora em grande parte impotente, manteve-se como chefe de Estado. Ele serviu como um elemento unificador.

A instalação de um primeiro ministro pró-militar após as eleições de 1992 provocou protestos generalizados. A brutal repressão pelo exército das manifestações foi amplamente condenada. O primeiro-ministro foi forçado a renunciar. A Constituição foi alterada para especificar que o primeiro-ministro devia ser um membro eleito do parlamento. Chuan Leekpai, primeiro-ministro de 1992 a 1995, retomou esse cargo em Novembro de 1997 durante uma grave recessão economica regional provocada por uma queda no valor da moeda da Tailândia no início desse ano.

Após o final das eleições de 2000, Thaksin Shinawatra do Thai Rak Thai tornou-se o primeiro de um partido da história Tailandesa moderna, com uma maioria absoluta no legislativo. Sua maioria aumentou em 2005. O Thai Rak Thai também ganhou as eleições antecipadas de Abril de 2006, mas o legislativo não foi capaz de convocar porque um boicote da oposição deixou lugares por preencher. As eleições disputadas foram mais tarde anuladas pelos tribunais.

Thaksin foi deposto por um golpe militar em 19 de Setembro de 2006. Os eleitores aprovaram uma nova Constituição em 19 de Agosto de 2007. Os partidários de Thaksin e de seu partido proibido, organizados no novo Partido do Poder Popular (PPP), ganharam o maior número de lugares, mas não uma maioria absoluta quando novas eleições foram realizadas em 23 de Dezembro de 2007. Um mês depois do legislativo ter sido convocado, o PPP formou um governo de coalizão com cinco partidos menores, e a junta militar dissolveu-se.

A instalação de um novo governo não acabou com a crise política da Tailândia. Em vez disso, manifestações contra o governo endureceram as divisões políticas do país, que opôs os partidários de Thaksin - em sua maioria pobres rurais contra os militares estabelecidos e as elites empresariais urbanas.

O Tribunal Constitucional ordenou a dissolução do governo de Thaksin ligado ao PPP em 2 de Dezembro de 2008. Thaksin, que havia sido condenado por corrupção, permaneceu no exílio. Em 15 de Dezembro, o legislativo escolheu o ex-líder da oposição Abhisit Vejjajiva do Partido Democrata como terceiro primeiro-ministro da Tailândia em quatro meses. O novo primeiro-ministro, um economista, enfrentou uma indústria turística que tinha sido devastada pela violência política e uma economia à beira da recessão.

Dezenas de milhares de partidários do ex-primeiro-ministro Thaksin tomaram as ruas de Bangkok em 2010. Eles exigiram que o governo do primeiro-ministro Abhisit renunciasse e novas eleições fossem realizadas. Soldados tentaram dispersar os manifestantes, matando mais de 20 deles e ferindo outras centenas.

Os manifestantes, chamados camisas vermelhas, criaram campos em um dos principais shoppings da zona turística de Bangkok. Após um cerco de dois meses, eles foram expulsos pelos militares, em Maio. A violência então se espalhou para partes do norte da Tailândia.

Eleições nacionais foram realizadas em 3 de Julho de 2011. A maior parte dos votos foi para o partido liderado pela irmã de Thaksin, Yingluck Shinawatra. Seu partido conquistou a maioria dos assentos legislativos. Ela então formou uma coligação com quatro partidos menores, dando-lhe o controle de cerca de 60 por cento da nova legislatura. Este órgão a elegeu como sua primeira mulher primeiro ministro da Tailândia em 5 de Agosto.

Governo

Em 1932, uma revolução transformou a monarquia Tailandesa do Rei Prajadhipok de uma monarquia absoluta para uma monarquia constitucional. Em 1980, as mulheres tornaram-se elegíveis para reinar como monarca pela primeira vez. A Constituição de 2007 é a décima sétima desde o golpe de 1932. Ele faz do rei o chefe de Estado, embora o monarca desempenhe apenas um papel em grande parte cerimonial. O rei nomeia um Conselho Privado consultivo.

O verdadeiro poder executivo está nas mãos do primeiro-ministro, que dirige o governo e está limitado a dois mandatos. Há uma Assembleia Nacional de duas-casas. Os membros da Câmara dos Deputados são eleitos pelo povo. Os membros do Senado foram nomeados pelos militares até 2000; nos termos da Constituição de 2007, eles são apenas parcialmente eleitos.

Fotos

Tailândia
Barcos elegantes e coloridas ao longo de um canal Bankok

Tailândia
Um demônio Yaksha guarda o Wat Phra Kaew (Templo do Buda de Esmeralda), no Grande Palácio em Bangkok

Tailândia
Wat Phra Kaew (Templo do Buda de Esmeralda) em Bangkok

Tailândia
Uma estátua do rei Rama IV Thai no Parque Lumpini, Bangkok

Tailândia
A vista do centro de Banguecoque a partir do telhado do Chateau de Bangkok

Tailândia
Vista do canal em Bangkok

Tailândia
Vista do Grand Palace em Bangkok

Tailândia
Buda em pé em Wat (Templo) Ubtgarawugan em Bangkok

Prachoom Chomchai

Fonte: Internet Nations

Tailândia

Aspectos Geográficos

O Reino da Tailândia é uma nação do Sudeste Asiático, de 513.116 km² de área, localizada entre Mianmar, Laos, Camboja e Malásia. A maior parte do terri¬tório ocupa uma porção da península da lndochina, mas o país também compreende uma parte da península de Málaca, ao sul. Sua capital é Bangcoc.

Nas regiões norte e oeste, o relevo é marcado por formações mon¬tanhosas.

A maior altitude fica na fronteira com Mianmar: é o monte Doi Inthanon, que atinge 2,6 mil metros. No leste encontra-se o planalto de Nakhon Rat Sima (ou Korat), limitado pelo vale do rio Mekong na fronteira com o Laos.

Entre o planalto e as montanhas estende-se uma gran¬de planície aluvial atravessada pelo principal rio do país: o Chao Phraya que deságua perto de Bangcoc, num fértil delta que constitui a região mais rica e povoada da Tailândia. A área da península de Málaca é formada por planaltos que não ultrapassam os 1,8 mil metros.

Tailândia está localizada na zona climática Tropical, portanto seu clima é bastante quente e caracterizado por monções. A vegetação é caracterizada praticamente por florestas tropicais. Seringueiras foram importadas do Brasil, da região Amazônica e plantadas no sudeste do país, há mais ou menos 100 anos atrás. Naquela época, as florestas serviam também de lar para milhares de elefantes que, infelizmente, desapareceram da área devido à devastação e à caça.

Em 1989 o governo começou a construir parques naturais para proteger os elefantes e animais que se encontravam na mesma situação. No entanto, caçadores ainda continuam a matar tigres, leopardos e ursos negros asiáticos, todos ameaçados de extinção. A vegetação das zonas costeiras é formada por selvas e pântanos onde se encontram espécies como o ébano, a acácia, o pau-santo e o pau-rosa. Nas montanhas predominam a tectona, o carvalho árvores frutíferas, orquídeas e gardênias. O clima é, em geral, tropical úmido com abundantes chuvas de monção entre abril e outubro.

Aspectos Econômicos

Na Tailândia cultivam-se milho, arroz, cana-de-açúcar, frutas tropicais e tabaco. Criam-se búfalos, bovinos e suínos. A silvicultura proporciona madeira e borracha. A pesca é importante tanto em água salgada quanto doce. A mineração fornece estanho, chumbo, zinco, petróleo, gás natural, ferro, prata e pedras preciosas. No setor industrial, destacam-se os ramos petroquímico, metalúrgico, eletrônico, têxtil e alimentício, entre outros. Cerca de 85% da eletricidade é gerada em usinas termelétricas.

O desenvolvimento econômico da Ásia, relativamente bom, sofreu uma crise em 1997 que repercutiu por toda a região e prejudicou diversos países. Desde então a Tailândia vem tentando estabilizar-se economicamente e obteve excelentes resultados, obtendo crescimento anual notável nos anos de 1999 até 2005.

Atualmente o país é um dos maiores exportadores mundiais de arroz. Outro importante produto cultivado é a cana-de-açúcar.

Durante a crise, o mercado de produtos manufaturados e industrializados ajudou sua recuperação econômica, com a exportação de produtos como computadores, sapatos, eletroeletrônicos, jóias, brinquedos, produtos de plástico,etc.

No entanto, a agricultura continua sendo de grande importância para a economia do país, com mais de metade da percentagem total de mão de obra sendo dedicada a esse setor. O turismo é um setor que contribui também bastante para o PIB anual do país. A estabilização e melhora da economia depende do aumento das exportações do país para países europeus e os Estados Unidos. Bangkok é a região mais industrializada do país e, a região nordeste a mais pobre.

Embora a Tailândia venha se recuperando aos poucos da crise que abalou o país, a contínua melhora de sua economia depende de investimentos externos e aumento das exportações. O baixo e lento nível de crescimento de mão de obra qualificada e engenheiros pode limitar a produtividade e eficiência do setor tecnológico, peça chave para o desenvolvimento econômico do país.

A Tailândia faz parte do tratado internacional chamado APEC (Asia-Pacific Economic Cooperation), um bloco econômico que tem por objetivo transformar o Pacífico numa área de livre comércio e que engloba economias asiáticas, americanas e da Oceania.

A Tailândia também tem parte do seu crescimento baseado no turismo que é crescente mesmo após a tsunami de 2004.

Aspectos Demográficos

A população da Tailândia (64,3 milhões de habitantes) é relativamente homogênia, originária do sudoeste da China, que teria chegado ao país nos primeiros séculos da Era Cristã. 85% da população compartilha a mesma cultura e língua, thai, que é o idioma ensinado nas escolas e usado no governo. O inglês é a segunda língua mais falada. No entanto, existem também diversos grupos étnicos como Shan, Lue, e Phutai. A maioria da população já está localizada nas áreas urbanas do país, e quanto mais o país se industrializa, mais a população das cidades aumenta, principalmente em Bangkok. A religião mais praticada é o budismo, com a grande maioria da população (83,2%) adepta a ela, seguido pelo islamismo (9,1%) e pelo cristianismo (1,7 %). O povo Thai é muito espiritualizado e muito ligado as suas crenças e cultura local. Por causa dos programas de "planejamento familiar", o crescimento populacional do país diminuiu de 3% em 1960 para 1% nos dias de hoje. A expectativa de vida também cresceu, graças aos esforços do governo, que investiu na saúde pública através de programas para prevenção de doenças. Por isso, o número de pessoas com câncer diminuiu incrivelmente nos anos 90 de 150,000 para 25,000 anualmente.

As condições sanitárias da Tailândia são muito deficientes, ( na população de baixa renda, nos hotéis o atendimento é ótimo) embora se tenham registrado, na segunda metade do século XX, grandes progressos no saneamento público, com a vacinação extensiva da população e a quase erradicação da malária. Os médicos, em pequeno número se concentram nos centros urbanos. Na capital e em outras grandes cidades, o afluxo de imigrantes formou grandes bairros marginais carentes de serviços públicos. As doenças gastrointestinais e respiratórias são os principais problemas de saúde.

A cultura tai, originária do norte da China, sofreu durante 800 anos fortes influências das culturas hindu, birmanesa, khmer e mon. É uma das mais ricas do mundo, conhecida pela peculiar arte de sua cozinha, muito apreciada. A preservação da cultura tai recebe importante contribuição do palácio real, que mantém diversas cerimônias tradicionais e cuida da conservação dos monumentos arquitetônicos. A arte tai encontra expressão na arquitetura, na pintura, na música, no teatro, na literatura e no artesanato de porcelana e cerâmica. O estilo arquitetônico tai é visto nos templos budistas, geralmente construídos em madeira. A pintura tai, em sua maior parte de caráter religioso, tem raízes provavelmente na Índia e no Sri Lanka. A poesia é tradicionalmente importante. O romance realista e o conto tornaram-se populares na literatura contemporânea.

O Muay Thai (Tailandês - Luta da Liberdade) também conhecido como Boxe Tailandês, é o esporte nacional da Tailândia. Consiste em uma arte marcial criada há mais de mil anos, é considerada uma das mais poderosas lutas do mundo, pela explosão de golpe e de agilidade. Também é conhecida como "A Arte dos Oito Membros", pois caracteriza-se pelo uso dos cotovelos, joelhos e golpes violentos com a canela e pés, além dos punhos, em contraponto de artes que utilizam apenas os quatro membros, somente os pés e as mãos.

Aspectos Históricos

De todos os países do Sudeste Asiático, apenas a Tailândia conseguiu escapar dominação colonial européia. Também não sofreu as violentas guerras que acompanharam e seguiram a descolonização dos países vizinhos e assim conseguiu manter uma relativa estabilidade interna, que permitiu modernizar-se paulatinamente.

As origens

As origens dos tailandeses remontam ao século VI a.C. com as primeiras imigrações procedentes de China e que formaram o primeiro império conhecido como Nan chao na região de Yunnan. Neste período consolida-se o budismo teravada, introduzido desde a Índia no século II e III d.C. por missionários indianos.

Esta primeira nação manteve-se independente até que foi conquistada pelos mongóis sob comando de Kublai Khan, o que provocou e intensificou ainda mais as imigrações em direção ao sul, dirigindo-se para as terras do norte da atual Tailândia. O curso dos rio Irawadi, Salween, Manan e Mekong foram os que traçaram as primeiras rotas de imigração. Aqui se instalaram os thais formando pequenos principados nas zonas onde habitavam os khmer (com sua capital em Angkor), os mon (com capital em Dvarapati, a atual Lopburi) e os Iawa, entre outros (alguns destes thai se converteram em mercenários dos khmer, que os chamaram "Siameses", termo procedente do sânscrito "shyama" e que quer dizer dourado ou moreno).

b) O Primeiro Reino Thai

Estes principados foram tomando a forma de um reino e a meados do século XIII, no ano de 1238, os thais fundam a primeira capital siamesa chamada Sukhothai, sob o comando de Rama Kamhaeng, que é considerado o fundador do primeiro estado tailandês. Durante seu reinado se desenvolve a cultura thai e cria-se um alfabeto derivado da escritura indiana dvanagari. Entretanto, os contínuos atritos com outros pequenos principados foram minando ao incipiente reino, por isso no ano de 1350 o príncipe de U thong (na região sul) se faz com o poder e translada a capital a Ayuthaya, com este novo rei, Rama Thiboodi, inicia o que seria o período mais glorioso da história da Tailândia. O novo império, que se prolongaria até o ano de 1767, experimentou um desenvolvimento inusitado ao abrir novas rotas comerciais que consolidaram a supremacia do Reino de Sião com todo o sudeste asiático.

c) Presença Birmana

No século XV os birmanos se reagruparam e realizaram um ataque a Chiang Mai e Ayuthaya. Esta breve conquista dos birmanos se vê finalizada quando os siameses recuperam seus territórios baixo ordens de Pra Naret, que ascende ao trono com o nome de Naresuan, este foi o único impasse nos 400 anos de duração do império de Ayuthaya. A capital se converteu numa grande metrópoles, enquanto que os ingleses e holandeses estabeleciam centros de comércio e manufaturas nestas costas. Com a Morte do rei, em 1688, se interrompe o contato e intercâmbio com os europeus.

No século XVII os birmanos atacam de novo e em 1767 arrasam a capital, destruindo obras de arte de incalculável valor (a cidade nunca voltaria a ser reconstruída). Tak Sin, subchefe do exército siamês, consegue fugir para o sul em companhia de 500 homens e desde ali prepara a reconquista, logrando expulsar, finalmente, aos birmanos. É coroado como novo rei de Tailândia fixando a capital em Thonburi, frente a Bangkok, na margem ocidental do Chao Phraya. Mas sua atitude megalomaníaca e autoritária (acreditando inclusive ser o próximo Buda), provoca a rebelião de seus oficias encabeçados pelo General Chakri, que sobe ao trono com o nome de Rama I (1782) fundador da dinastia do mesmo nome e que permanece reinando até nossos dias.

d) Sucessivos Reinados

O novo rei estabelece a capital em Bangkok (que quer dizer cidade das ameixeiras silvestres), na parte oriental do Chao Phraya. Durante seu governo consolida-se o reino do Sião e sai vitorioso nas continuas lutas com os birmanos. Os reis que lhe sucederam (Rama II e III) apartaram a Tailândia das turbulências internacionais, os thais conquistam Laos, que compartem com Vietnã e iniciam políticas de saúde e de desenvolvimento social.

É com o Rama IV (1851-1868) quando se põe fim a política de isolamento e se ultimam tratados comerciais com Inglaterra, Estados Unidos e com diversos países europeus. Este rei caracterizou-se por sua astucia diplomática e por sua capacidade para dotar o país das bases para a atual infra-estrutura. Durante seu reinado se estabelecem e organizam os serviços públicos e restauram-se numerosos tesouros nacionais.

O sucessor de Rama IV foi seu filho Chulalongkorn (Rama V, 1868-1910) que continua com a mesma política mas adotando medidas mais radicais. Aboliu a escravidão dos agricultores, fomentou a construção de estradas de ferro e terminou com o costume de que os cidadãos se prostravam ante sua presença.

No ano de 1932, durante o reinado de Rama VII, no dia 24 de junho acontece um golpe de Estado e se põe fim a monarquia absoluta, que se converte numa monarquia constitucional. No ano de 1935 o rei abdica em favor de seu sobrinho de 10 anos de idade, pelo que se cria uma regência durante o reinado de Mahidol. Em 1939 muda-se o nome de Sião para Tailândia.

e) II Guerra Mundial

Durante a Segunda Guerra Mundial, Tailândia jogou diplomaticamente em ambos lados. Abriu suas fronteiras ao Japão, mas com a vitória dos Estados Unidos, decantou pelos aliados. Em 1946 o rei Mahidol falece, seu irmão Bhumidol é coroado como Rama IX (atual rei).

Em 1947 o novo rei afirma e promulga uma nova constituição pelo que se cria um novo parlamento de duas câmaras: 100 senadores e 240 da Casa de Representantes. Desde então sucederam vários golpes de Estado e o país foi governado por militares. Em 1991 se produz um novo golpe militar e se firma uma nova constituição no dia 9 de dezembro. Nas recentes eleições de 1992, Chuan Leekpai, militante democrático, é nomeado primeiro ministro.

f) Após a II Guerra

Nas décadas de 1960 e 1970, durante a Guerra do Vietnã, o país estreita relações com os Estados Unidos, que ajudam a sufocar a guerrilha comunista no território. Com o fim do conflito, a Tailândia recebe investimentos ocidentais, que levam a uma rápida expansão do Produto Interno Bruto nos anos 1980, incluindo o país no chamado grupo dos Tigres Asiáticos. Em 1988, eleições conduzem Chatichaí Choonhavan à chefia do governo. Em 1991, um golpe de Estado liderado pelo gene¬ral Sunthorn Kongsompong suspende a Constituição e dissolve o Parlamento. O regime militar, porém, não consegue es¬tabilidade.

Em 1992, repressão a manifes¬tações causa mais de 100 mortes. O rei Bhurmbol Adulyadej negocia a formação de um governo provisório. Eleições dão vitória oposição democrática, liderada por Chuan Leekpai, novo primeiro-ministro. Em 1995, o Parlamento aprova emendas constitucionais para acelerar a democratização.

Em 1997, após um período de forte crescimento econômico (média de 8,5% ao ano desde 1990), a Tailândia entra em crise. Uma onda de falências assusta investidores, e o governo gasta 30 bilhões de dólares (dos 33 bilhões de suas reservas) para proteger a cotação do baht, a moeda nacional. Em julho permite a livre flutuação da moeda, e em apenas um dia sua cotação cai quase 20% em relação ao dólar. As sucessivas quedas do baht impõem grandes perdas aos investidores, afetam empresas endividadas em dólar e aumentam a desconfiança com as econo-mias da região, o que dá início a uma crise que se alastra pelo Sudeste Asiático.

Em 1997, a Tailândia acer¬ta com o Fundo Monetário Internacional (FMI) um empréstimo de 17,2 bilhões de dólares. Para receber a ajuda, o governo eleva os juros, reduz gastos públi¬cos, privatiza empresas estatais e fecha 56 instituições financeiras. O PIB cai 10,4% em 1998, mas no ano seguinte a economia dá sinais de recuperação. As reservas internacionais do país alcançam 31,9 bilhões de dólares em 1999.

g) Atualidade

Nas eleições de 2001, apontadas como fraudulentas por observa¬dores internacionais, o partido Tailandeses Amam Tailandeses (TRT), do empresário Thaksin Shinawatra, é o vencedor. Thaksin toma-se primeiro-ministro.

Em 2004, o país é atingido pelo tsunami no oceano Índico, que mata mais de 5,3 mil pessoas, entre as quais 2,4 mil turistas estrangeiros. Em 2006, cerca de 300 mil frangos são sacrificados após urna morte causados pela gripe aviária, que mata outras 15 pessoas no país.

A partir de 2004 forma-se uma rebelião em três províncias do sul, de maioria islâmica. Em março de 2008, o número de mortes na região ul¬trapassa 3 mil As províncias têm ligações históricas com a Malásia e contestam o poder central tailandês. O comando da insurreição é atribuído ao grupo separatista islâmico Barisan Revohisi Nasional (BRN).

Em 2005, Thaksin inicia novo mandato como primeiro-ministro. Em setembro de 2006, em meio ao caos político provocado por denúncias de corrupção e de nepotismo, o Exército derruba Thaksin. A Constituição é suspensa, e os militares decretam lei marcial. O general da reserva Surayud Chulanont assume a chefia de governo, prometendo eleições no ano seguinte. O golpe é criticado pela comunidade internacional Os militares deixam o governo em fevereiro de 2008. Em maio de 2007, o TRT, de Thaksin, é dissolvido.

Em agosto de 2007, uma nova Constituição é aprovada em referendo. Nas eleições legislativas de de¬zembro, o Partido do Poder do Povo (PP) é o vitorioso, ao conquistar 233 das 480 cadeiras. Samak Sundaravej é nomeado primeiro-ministro em janeiro. Em abril, dois partidos aliados do PP (Nação Tailandesa e Democrata Neutro), são dis¬solvidos por fraude eleitoral. Em julho, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) declara o templo budista Preah VIhear, na fronteira entre Tailândia e Camboja, patrimônio universal do Camboja. A Tailândia considera a medida inconstitucional e há enfrentamentos no local. Em agosto, após um mês de tensão, os países retiram suas tropas, de cerca de mil soldados.

Fonte: www.arturbruno.com.br

Tailândia

Maior ímã de turistas do Sudeste Asiático, a Tailândia reúne todos os ingredientes que uma viagem à região precisa ter: boa dose de exotismo, cultura ancestral, paisagens espetaculares, gastronomia para mexer com todos os sentidos e pechinchas, muitas pechinchas.

Paraíso tanto de mochileiros que fizeram do inferninho da Khao San Road, em Bangcoc, uma espécie de quartel-general quanto dos fregueses de resorts que não cabem mais em si de tanto luxo, a Tailândia tem o dom de receber bem todas as tribos: o sorriso é a marca registrada do povo, budista na imensa maioria.

O país é uma monarquia constitucional, chefiada desde 1946 pelo rei Bhumibol Adulyadej, que nasceu nos Estados Unidos em 1927 e detém o recorde de monarca há mais tempo no poder em todo o mundo.

Antigamente conhecida como Sião, a Tailândia tem 65 milhões de habitantes, dos quais quase 8 milhões aglomerados em Bangcoc uma capital caótica que abriga arranha-céus e mercados flutuantes, templos e baladas e uma profusão de cheiros e barulhos sem precedentes.

Com 513 mil quilômetros quadrados de área, o país se esparrama entre as plantações de arroz da fértil região central, irrigada pelas bacias dos rios Chao Phraya e Mekong, pelas montanhas onde vivem minorias étnicas, como a famosa tribo das mulheres-girafas, por pequenas vilas, florestas e praias perfeitas uma delas, a Ao Maya, na Ilha de Ko Phi-Phi, ficou famosa ao estrelar o filme A Praia, com Leonardo di Caprio.

É aquilo mesmo que se viu no cinema, com uma sutil diferença: todo mundo pode ter o mapa, inclusive você.

Então, o que está esperando?

Fonte: viajeaqui.abril.com.br

Tailândia

Nome completo: Reino da Tailândia

População: 69,5 milhões (ONU, 2011)

Capital: Banguecoque

Área: 513.115 km ² (198.115 milhas quadradas)

Linguagem Major: Thai

Principal religião: Budismo

Expectativa de vida: 71 anos (homens) e 78 anos (mulheres) (ONU)

Unidade monetária: 1 = 100 baht satangs

Principais exportações: alimentos, incluindo frutos do mar, arroz e animais vivos, equipamentos de escritório, têxteis e vestuário, borracha

RNB per capita: EUA $ 4.420 (Banco Mundial, 2011)

Domínio da Internet:. ª

Código de discagem internacional: 66

Perfil

Tailândia é o único país no sudeste da Ásia a ter escapado domínio colonial. Religião budista, a monarquia e os militares ajudaram a moldar a sua sociedade e da política.

A década de 1980 trouxe um boom para a economia agrícola anteriormente e teve um impacto significativo na sociedade tailandesa, enquanto milhares se reuniram para trabalhar na indústria e no setor de serviços.

Embora os últimos governos da Tailândia foram civil e democraticamente eleito, o país já viu tempos turbulentos. Os militares governaram, dentro e fora, entre 1947 e 1992 - um período caracterizado por golpes, tentativas de golpe e protestos populares.

O colapso do sudeste asiático crescimento econômico em 1997 levou a desilusão pública com políticas de livre mercado e incentivou o surgimento de populista primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, que foi insultado pelas elites urbanas, mas contou com o apoio generalizado entre os pobres, especialmente na zona rural áreas.

Em setembro de 2006, a oposição ao PM Thaksin veio à tona e os militares mais uma vez entrou na política, a realização de um golpe de Estado contra ele.

O movimento teve início um período - que ainda continua - gangorra da política, marcada por tentativas freqüentes de pró-Thaksin "vermelho-shirts" e anti-Thaksin "amarelo-shirts" para usar protestos em massa como uma alavanca para ejetar o outro lado da potência.

Eleições realizadas no final de 2007 como parte da transição da junta militar de volta ao governo civil entregou o poder direto para pró-Thaksin forças, que conseguiram permanecer no poder por apenas um ano antes de ser deposto por massa anti-Thaksin comícios, com a ajuda do Tribunal Constitucional.

A coalizão anti-Thaksin resultante resistiu freqüentes manifestações pró-Thaksin - muitas vezes por força de força militar - por quatro anos antes de perder o poder em eleições para um governo liderado pela irmã de Thaksin, Yingluck Shinawatra.

Conflito no sul

A Tailândia tem uma minoria muçulmana, a população de etnia malaia concentrada em suas províncias do sul.

Uma luta de décadas separatista na região - o que diminuiu na década de 1980 - queimado novamente em 2004. A violência já custou mais de 3.000 vidas.

Capital da Tailândia, Bangkok expandiu-se rapidamente com a chegada de trabalhadores durante os anos de boom. É uma das cidades mais vibrantes e fortemente congestionada da Ásia.

A indústria do sexo em larga escala que floresce há contribuído para a incidência da infecção pelo HIV - uma grande preocupação para o governo.

Tailândia assumiu a liderança na região na distribuição de medicamentos genéricos mais baratos para pessoas que sofrem de Aids e campanhas de conscientização são creditados com a redução do número de novas infecções.

Desde 2009, as tropas tailandesas entraram em confronto com forças esporadicamente cambojanos em várias áreas disputadas ao longo da fronteira entre os dois países.

Tailândia
Wat Phra Kaew em Banguecoque - é o templo budista mais sagrado da Tailândia

Uma cronologia dos principais eventos:

Sétima-décima AD cento - hindu e budista cultura Dvaravati, pensado para ser do povo étnicos seg, predomina.

10o-14a cento - Sul da Tailândia é governada pelo principalmente seg Lavo Unido, mas com a crescente influência do Império Khmer vizinho. (Atual Camboja). As pessoas Tai - os antecedentes da moderna Thais étnica - começam a se mover em direção ao sul para a área.

1238-1448 - Thai de língua reino de Sukhothai expande sua regra mais ao sul, chegando a dominar grande parte da moderna Tailândia, antes de ser eclipsado por um reino rival tailandês no sul, Ayutthaya.

1350-1767 - Ayutthaya reino gradualmente traz Tailândia sob seu controle e se torna uma grande potência no Sudeste Asiático. Na sua maior extensão por volta de 1600, que exclui partes da moderna Camboja, Laos e Birmânia.

1448 - Rei Ramesuan junta Ayutthaya e Sukhothai em união pessoal.

1590-1605 - Reinado de Naresuan. Visto como o maior rei de Ayutthaya, ele termina um período de soberania birmanesa e conquista brevemente Camboja e partes da Birmânia sul.

1767 - Invadir birmanês saco forças da capital, Ayutthaya, pondo fim ao reino.

1768-1782 - Sob Taksin o Grande, um étnica tailandesa, chinesa, brevemente a duração de controle Thonburi Reino restabelece tailandesa. Taksin é derrubado por um golpe de Estado lançado pelo general Chao Phraya Chakri, que funda uma nova dinastia centrada em Bangkok.

Ascensão da Tailândia moderna

1782 - Início da dinastia Chakri sob o rei Rama I, que governa até hoje. O país é conhecido como Siam. Nova capital Bangkok fundada.

1804-1868 - Reino do Rei Mongkut (Rama IV), que abrange inovações ocidentais e inicia modernização da Tailândia.

1868-1910 - Reino do Rei Chulalongkorn. Emprego de conselheiros ocidentais para modernizar a administração Siam e do comércio. Rede ferroviária desenvolvida.

1917 - Siam se torna aliado da Grã-Bretanha na Primeira Guerra Mundial

1932 - golpe de Estado contra o monarca absoluto Rei Prajadhipok. Monarquia constitucional introduzida com o governo parlamentar.

1939 - Siam muda seu nome para Tailândia ("Land of the Free").

1941 - forças terrestres japonês. Após negociações Tailândia permite japonês a avançar em direção a britânica controlada Península Malaia, Singapura e Birmânia.

1942 - Tailândia declara guerra à Grã-Bretanha e dos EUA, mas o embaixador tailandês em Washington se recusa a entregar declaração para o governo dos EUA.

Pós-guerra, a incerteza

1945 - Fim da II Guerra Mundial. Tailândia obrigado a voltar território que haviam tomado de Laos, Camboja e Malásia. Exilado rei Ananda retorna.

1946 - Rei Ananda assassinado.

1947 - Golpe militar pela guerra pró-japonês Songkhram líder, Phibun. Os militares reter o poder até 1973.

1965 - Tailândia licenças dos EUA para usar bases lá durante a Guerra do Vietnã. Tropas tailandesas lutar no sul do Vietnã.

De curta duração governo civil

1973 - manifestações de estudantes em Bangkok trazer a queda do governo militar. Eleições livres são realizadas mas os governos resultantes carecem de estabilidade.

1976 - Militar assume novamente.

1978 - A nova Constituição promulgada.

1980 - General Prem Tinsulanonda assume o poder.

1983 - Prem dá a sua posição militar e dirige um governo civil. Ele é re-eleito em 1986.

1988 - Geral Chatichai Choonhaven substitui Prem após as eleições.

1991 - Golpe militar, o 17 º desde 1932. Um civil, Anand Panyarachun, é instalado como primeiro-ministro.

Tailândia
Wat Doi Suthep Phrathat templo está localizado perto da cidade do norte de Chiang Mai

1992 - Novas eleições marco substituir Anand com o general Suchinda Kraprayoon. Há manifestações contra ele, forçando-o a renunciar. Anand está restabelecido temporariamente. Eleições em setembro ver Chuan Leekpai, líder do Partido Democrata, escolhido como primeiro-ministro.

1995 - colapso do governo. Banharn Silpa-archa, do partido Nação Tailandesa, eleito primeiro-ministro.

1996 - O governo Banharn de renuncia, acusado de corrupção. Chavalit Yongchaiyudh do partido nova aspiração ganha eleições.

Turbulência financeira

1997 - A crise financeira asiática: O baht cai drasticamente em relação ao dólar, levando a falências e desemprego. Os passos do FMI pol Chuan Leekpai torna-se primeiro-ministro.

1998 - Dezenas de milhares de trabalhadores migrantes são enviados de volta a seus países de origem. Chuan envolve a oposição em seu governo, a fim de pressionar por reformas econômicas.

1999 - Economia começa a pegar novamente. Thai custo destaque de mídia de alta de tratamentos com drogas para Aids e HIV. Tailândia começa a colocar pressão sobre as empresas drogas para encontrar maneiras de tornar os medicamentos mais baratos.

Janeiro de 2001 - Nova tailandês Thai amor partido ganha eleições após parcial re-run de pesquisa. Líder Thaksin Shinawatra forma governo de coalizão.

Junho de 2001 - Birmânia, Tailândia passagem de fronteiras, que foi fechada após os confrontos entre as tropas dos dois países em fevereiro, reabre após Birmânia visitas Thaksin.

Maio de 2002 - Birmânia fecha fronteira com a Tailândia novamente depois Exército tailandês dispara projéteis Birmânia durante a batalha entre exército birmanês e rebeldes étnicos Shan. Border reabre em Outubro.

Linha do templo

Janeiro de 2003 - Mais de 500 cidadãos tailandeses são evacuados do Camboja em meio a protestos furiosos após as declarações atribuídas a atriz por um tailandês que o Camboja "roubou" seu Angokr Wat complexo do templo da Tailândia.

Fevereiro de 2003 - Controverso repressão às drogas começa; mais de 2.000 suspeitos são mortos. O governo culpa muitos dos assassinatos em gangues, grupos de direitos humanos dizem assassinatos extra-judiciais foram encorajados pelas autoridades.

2004 Janeiro-Março - A lei marcial é imposta em grande parte muçulmana ao sul depois de mais de 100 mortos em uma onda de ataques atribuídos a militantes islâmicos.

Fevereiro de 2004 - Mais de 100 militantes islâmicos morrem em ataques coordenados em bases de polícia no sul.

Outubro de 2004 - 85 manifestantes muçulmanos morrem, muitos por asfixia, enquanto no exército de violência detido após em um comício no sul. Um inquérito conclui que eles não foram mortos deliberadamente.

Tsunami

Dezembro de 2004 - Milhares de pessoas - tanto Thais e turistas estrangeiros - são mortos como quando um enorme tsunami, provocado por um terremoto submarino na costa da ilha de Sumatra, devasta comunidades na costa sul-ocidental, incluindo o resort de Phuket.

Março de 2005 - Thaksin Shinawatra começa um segundo mandato como PM depois que seu partido vencer as eleições de fevereiro por um deslizamento de terra.

Julho de 2005 - Enquanto a agitação violenta continua no sul, o primeiro-ministro Thaksin é dada novos poderes para combater supostos militantes islâmicos na região. Em novembro, o número de mortos na violência desde janeiro de 2004 encabeça 1000.

Outubro de 2005 - Tailândia redobra esforços para combater a gripe aviária como novos surtos da doença são relatados.

Golpe

Abril-Maio de 2006 - eleição pressão chamado pelo PM em meio a manifestações de massa contra ele é boicotado pela oposição e é posteriormente anulada, deixando um vácuo político. A PM faz uma pausa de sete semanas da política.

De agosto de 2006 - O primeiro-ministro Thaksin Shinawatra acusa vários oficiais do exército de conspirar para matá-lo depois que a polícia encontrar um carro-bomba contendo materiais para fabricação de perto de sua casa.

19 setembro 2006 - Militares líderes um golpe sem derramamento de sangue, enquanto o primeiro-ministro Thaksin Shinawatra é na Assembleia Geral da ONU.

O general da reserva Surayud Chulanont é nomeado primeiro-ministro interino em outubro.

De janeiro de 2007 - A lei marcial é levantado em mais da metade do país.

Abril de 2007 - Primeiro esboço de uma nova Constituição é aprovada por uma comissão nomeada pelo governo militar.

Maio de 2007 - Expulso PM tailandês Thaksin Shinawatra do Rak Thai partido é proibido. Milhares de soldados estão em alerta.

De agosto de 2007 - Os eleitores aprovar uma nova Constituição militar elaborado em um referendo.

Democracia restaurada

2007 Dezembro - Geral eleições marcam o primeiro grande passo em direção a um retorno ao regime civil. O Partido do Poder do Povo (PPP), visto como a reencarnação do Thai Rak Thai Thaksin (Thais Amor Thais) partido, ganha a maioria dos votos.

Fevereiro de 2008 - Voltar para o governo civil. Samak Sundaravej do Thaksin ligada ao Partido Poder Popular (PPP) é empossado como primeiro-ministro. Deposto primeiro-ministro Thaksin Shinawatra retorna do exílio.

De julho de 2008 - Pojaman Shinawatra, esposa do ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, é considerado culpado de fraude e sentenciado a três anos de prisão. Ela é concedida fiança até um apelo.

De agosto de 2008 - foge Thaksin à Grã-Bretanha com sua família depois de não comparecer a um tribunal para enfrentar acusações de corrupção.

Agitação

De setembro de 2008 - Manifestantes da oposição ocupam complexo de Banguecoque principal do governo e começar a massa protestos anti-governo que pediam a renúncia do primeiro-ministro Samak Sundaravej.

Tribunal Constitucional dimisses PM Sundaravej por violar uma lei de conflito de interesse, hospedando duas cozinhar televisão mostra no exercício do mandato. Somchai Wongsawat escolhido pelo Parlamento como o novo primeiro-ministro, mas os protestos de rua contra o governo do PPP continuar.

Outubro de 2008 - As tropas tailandesas atirar dois soldados cambojanos mortos em um tiroteio no trecho disputado de fronteira entre os dois países, perto do templo de Preah Vihear.

Thai Supremo Tribunal dá fugitivo ex-PM Thaksin Shinawatra uma pena de prisão de dois anos depois de encontrar o culpado de corrupção sobre um negócio de terras.

De novembro de 2008 - Dezenas de milhares de Aliança Popular oposição para rali apoiantes Democracia em torno do parlamento em Bangcoc e principais aeroportos bloqueio da Tailândia na "batalha final" para derrubar o governo.

Anti-Thaksin forças no poder

De dezembro de 2008 - O primeiro-ministro Somchai Wongsawat é retirado do cargo por uma decisão do Tribunal Constitucional a dissolução do Partido do Poder do Povo governante por fraude eleitoral e barrando seus líderes da política por cinco anos.

O líder da oposição, Abhisit Vejjajiva forma uma coalizão para se tornar novo o primeiro-ministro da Tailândia, terceiro líder do país novo em três meses.

2009 Março-Abril - Partidários do ex-PM Thaksin Shinawatra realizar comícios de massa contra as políticas econômicas do governo.

Abril de 2009 - As forças de agitação Continuando o cancelamento de uma cimeira da ASEAN, após manifestantes anti-governo tempestade o local da cúpula no balneário de Pattaya.

PM Abhisit Vejjajiva move tropas em Bangcoc para acabar com um protesto da oposição sentar-in. Mais de 120 pessoas ficaram feridas nos confrontos resultantes.

Junho de 2009 - Os líderes do grupo de protesto que ajudou a derrubar Thaksin Shinawatra aplica a registrar-se como o Partido New Politics.

Novembro de 2009 - Row com o Camboja cresce sobre a nomeação de Thaksin Shinawatra como assessor econômico do governo cambojano. Camboja assume Thai empresa de propriedade de controle de tráfego aéreo.

2009 Dezembro - Até 20.000 rali apoiantes de Thaksin em Bangcoc para exigir novas eleições. Thaksin se dirigiu a eles por vídeo-link.

Tailândia deporta cerca de 4.000 hmong étnica volta à comunista governou Laos, considerando que eles sejam migrantes econômicos. A ONU e os EUA expressaram preocupação sobre a sua recepção possível no Laos.

Fevereiro de 2010 - família Supremo Tribunal tiras de Thaksin de metade de sua riqueza depois de governar que ele adquiriu ilegalmente US $ 1,4 bilhão durante seu tempo como PM. As forças de segurança colocado em alerta máximo em meio a temor de confrontos com apoiantes de Thaksin.

Camisas Vermelhas

2010 Março-Maio - Dezenas de milhares de manifestantes pró-Thaksin oposição - em camisas de marcas vermelhas - paralisar partes do centro de Banguecoque durante dois meses para pedir a demissão de PM Abhisit e eleições antecipadas, após negociações falharem, as tropas tempestade barricadas dos manifestantes e acabar com a demonstrações. O número de mortos na violência - a pior da Tailândia na história moderna - é colocado em 91.

2010 Agosto - Tailândia retoma relações diplomáticas com o Camboja após Phnom Penh anunciou a demissão de PM tailandês deposto Thaksin Shinawatra como assessor econômico.

2010 novembro - Tailândia extradita nacional russo Viktor Bout para os EUA sob a acusação de tráfico de armas, após meses de disputas legais. Rússia diz que o movimento é uma "flagrante injustiça" e politicamente motivadas.

2011 Janeiro - As tensões ascensão como Camboja cobra dois cidadãos tailandeses com espionagem após os prendeu para passar a fronteira disputada.

2011 Fevereiro - Depois de uma troca de tiros na fronteira tailandesa-cambojana, os dois países concordam em permitir que os monitores da Indonésia acesso à área para impedir novos conflitos.

Em um movimento surpresa, o governo libera sete líderes do movimento-shirt vermelha sob fiança depois de nove meses de prisão depois de protestos da primavera passada. Dezenas de apoiantes permanecem na prisão.

2011 Abril - quebra lutando fora de severals que funcionam entre as forças cambojanas e tailandesas na fronteira perto de dois templos hindus de Ta disputadas Moan e Ta Krabey, depois se espalhando para área de Preah Vihear templo.

2011 Maio - As negociações entre os ministros do Camboja e Tailândia principais falhar para resolver disputa de fronteira.

Varredura eleição

2011 Julho - Eleições. Yingluck Shinawatra torna-se primeiro-ministro.

2012 Fevereiro - explosões em Banguecoque pensado para atingir os diplomatas israelenses.

2012 Junho - Anti-governo parlamento bloqueio camisetas amarelas para evitar debate sobre projeto de lei de reconciliação proposto visa acabar com seis lágrima de idade tensões políticas. Grupo temores de que a anistia proposta permitiria o retorno do deposto PM Thaksin Shinawatra.

2012 novembro - A polícia dispersar 10.000-forte protesto legal em Banguecoque pedindo derrubada do primeiro-ministro Yingluck Shinawatra.

Nova Pitak Siam movimento (Protect Tailândia), liderado por aposentado Gen Boonlert Kaewprasit une amarelo-shirts e outros que vêem o governo como um fantoche do ex-PM exilado Thaksin Shinawatra.

2012 Dezembro - O ex-primeiro-ministro Abhisit Vejjajiva é acusado de responsabilidade pela morte de um taxista baleado por tropas durante os protestos anti-governo em Banguecoque em 2010.

Fonte: news.bbc.co.uk

Tailândia

De todos os países do Sudeste Asiático, apenas a Tailândia conseguiu escapar à dominação colonial européia.

Também não sofreu as violentas guerras que acompanharam e seguiram a descolonização dos países vizinhos e assim conseguiu manter uma relativa estabilidade interna, que permitiu modernizar-se paulatinamente.

A Tailândia, antes denominada Sião, situa-se no Sudeste Asiático, onde ocupa uma superfície de 513.115km2.

Limita-se, a oeste e noroeste, com Myanmar, a nordeste e a leste com o Laos e, a sudeste, com o Camboja.

No sul, as águas do golfo da Tailândia banham o litoral do país. No sudoeste, uma faixa de terra se estende em direção ao sul, pela península de Malaca, até a fronteira com a Malásia.

Esse prolongamento de terra é banhado pelo mar de Andaman, na costa ocidental, e pelo golfo da Tailândia e o mar da China meridional, em sua parte oriental.

O litoral, tanto do golfo da Tailândia quanto do mar de Andaman, é muito recortado e pontilhado de pequenas ilhas.

Tailândia apresenta clima tropical, fortemente influenciado pelo regime de monções, com chuvas torrenciais de maio a setembro, quando sopra a monção de sudoeste, e uma estação extremamente seca nos demais meses. As temperaturas médias anuais oscilam entre 24o C e 30o C. O total anual de chuvas aumenta de leste para oeste.

As condições sanitárias da Tailândia são muito deficientes, ( na população de baixa renda, nos hotéis o atendimento é ótimo) embora se tenham registrado, na segunda metade do século XX, grandes progressos no saneamento público, com a vacinação extensiva da população e a quase erradicação da malária. Os médicos, em pequeno número se concentram nos centros urbanos. Na capital e em outras grandes cidades, o afluxo de imigrantes formou grandes bairros marginais carentes de serviços públicos. As doenças gastrointestinais e respiratórias são os principais problemas de saúde.

Tailândia
Tailândia

Tailândia
Tailândia

A cultura tai, originária do norte da China, sofreu durante 800 anos fortes influências das culturas hindu, birmanesa, khmer e mon. Sua preservação da cultura tai recebe importante contribuição do palácio real, que mantém diversas cerimônias tradicionais e cuida da conservação dos monumentos arquitetônicos.

A arte tai encontra expressão na arquitetura, na pintura, na música, no teatro, na literatura e no artesanato de porcelana e cerâmica. O estilo arquitetônico tai é visto nos templos budistas, geralmente construídos em madeira. A pintura tai, em sua maior parte de caráter religioso, tem raízes provavelmente na ndia e no Sri Lanka. A poesia é tradicionalmente importante. O romance realista e o conto tornaram-se populares na literatura contemporânea.

O Instituto Real da Tailândia e a Sociedade do Sião são responsáveis pela pesquisa e por publicações relacionadas com a cultura tai. O Museu Nacional funciona como um centro educacional e de informação para a evolução da cultura do país.

O país situa-se em uma planície ondulada no coração do sudeste asiático, contendo o rio Chao Phraya, cercado por montanhas e por um platô no nordeste, este último drenado pelo rio Mekong. Pelo oeste, através do mar de Andaman, seu litoral dá acesso ao oceano Índico. De maio a outubro, o país sofre com as fortes chuvas de monções. Por estar em uma latitude semelhante ao Caribe o clima é tropical, com temperaturas que alcançam 36ºC. Faz fronteira com Myanma (a antiga Birmânia), Laos, Camboja e Malásia, vizinhos com quem disputou territórios ao longo da história. Mais da metade do país está coberta por uma densa floresta tropical. A planície central é rica em canais de irrigação, usados para suprir os arrozais. Os principais produtos de exportação são o arroz, a mandioca e o coco, embora seja cada vez mais importante a venda de produtos têxteis. A Tailândia também é rica em minérios como o estanho, tungstênio, manganês e pedras preciosas. O país é ainda um dois maiores produtores de borracha.

VISTO

Aatualmente, o turista portador de um passaporte brasileiro que pretende passar até 30 dias na Tailândia não necessita de um visto de entrada. Para a entrada no país, é necessária a apresentação de um certificado internacional de vacina contra febre amarela (a vacinação pode ser realizada na maioria dos aeroportos internacionais com alguma antecedência à viagem).

QUANDO IR

A única época do ano em que se deve evitar viajar para a Tailândia é o verão tailandês, que vem a ser o período de maior intensidade de chuvas de monções, entre junho e setembro. É importante destacar que na época de alta temporada, compreendida entre os meses de outubro e março, o país fica lotado de turistas.

Por isso é necessário efetuar reservas de hotéis com alguma antecedência.

O QUE LEVAR

Trazer roupas feitas de tecidos delicados não é aconselhável, visto que o processo de lavagem convencional das roupas no país é bastante rudimentar. Por normalmente ser muito quente, o ideal é levar roupas leves de algodão puro ou sintéticas, que permitem ao corpo transpirar mais facilmente. O sol não raramente castiga o turista pelo dia inteiro, obrigando-o a se proteger. Assim, óculos escuros, protetores solares e chapéus ou bonés são uma ótima pedida para qualquer viajante na Tailândia. Se a viagem for realizada em meio ao período das chuvas de monções, é aconselhável trazer guarda-chuvas resistentes e capas de chuva dobráveis. Para viagens pelas praias e florestas (a noroeste) é necessário o uso de um bom repelente, além de um par de tênis confortável para caminhadas. O visitante também deve ter em mente que o que normalmente é apropriado para uso no mundo ocidental, pode, muitas vezes, não ser exatamente um modelo para os costumes orientais.

É importante ressaltar que na maioria dos templos religiosos algumas regras são impostas ao visitante: é proibida a entrada em locais sagrados (mesmo quando apenas restarem ruínas) usando-se tênis ou sapatos.

Tailândia
Tailândia

Tailândia
Tailândia

Obs1: Uma boa dica é trazer uma mochila prática para o uso diário, que comporte, além de documentos e objetos pessoais, uma pequena garrafa de água potável.

Fonte: www.happydayturismo.com.br

Tailândia

TURISMO

Tailândia significa “terra(land) da liberdade (thai)”. Através dos 800 anos de história deste país, os tailandeses podem vangloriar-se de pertencerem ao único país do Sudeste asiático que nunca foi colonizado pelos Europeus.

Anteriormente conhecida como Reino do Sião pelos primeiros estrangeiros que visitaram esta região no século XII, a Tailândia obtém o nome atual após a chegada do governo democrático em 1939. Muito antes daquilo a que se chama o Império tailandês do século XII, a área conhecida como o vale Chao Phraya era habitada por antigas civilizações que remontam aos tempos pré-históricos.

Tailândia
Tailândia

As mais importantes descobertas arqueológicas, que confirmam a presença destas antigas civilizações, foram feitas na pequena aldeia de Ban Chiang, perto de Udon Thani no nordeste tailandês. As sistemáticas escavações de Ban Chiang começaram somente há duas décadas, dando a conhecer cerâmicas pintadas, jóias, instrumentos de bronze e ferro. A ocupação do território começou por volta de 3600 a.C. e durou até 250 a.C. A população de Ban Chiang cultivava arroz, domesticava os seus animais e eram oleiros habilidosos.

Mas muito antes de os humanos ocuparem o planalto nordestino, esta região foi habitada por uma espécie animal muito antiga – os dinossauros. Em 1884, foram encontrados em Phu Wiang os fósseis de um dinossauro herbívoro, ao qual foi dado o nome de Phuwiango-saurus Sirindhornaeenquanto que recentemente foi desenterrado o Siamotyrannus Isanensis, um feroz carnívoro antepassado do Tyrannosaurus Rex.

Ao longo de vários séculos, esta região foi influenciada por várias culturas, desde a indiana no século III, à dos Mons entre o século VI e o século XI, e a dos Khmers que construíram o maravilhoso Angkor Wat e que deixaram o seu legado através de inúmeros santuários de pedra espalhados por todo o reino tailandês.

Pensa-se que a cultura dominante tailandesa provém das tribos que vieram da China há milhares de anos. Esta tribo ocupou aquilo que é agora o nordeste da Tailândia antes de irem para o sul, rico em planície e vales, afirmando gradualmente a sua independência dos reinos existentes de Khmer e Mon.

O Império Sukhothai

Por volta do século XII, os tailandeses começaram a surgir como força dominante na região, aproveitando-se da fraqueza dos impérios de Mons e Khmers. Por volta de 1238, o primeiro império independente tailandês, Sukhothai – chamado de “amanhecer da felicidade” pelos seus governantes – foi fundado. Este é muitas vezes considerado o período dourado da história tailandesa, um estado ideal, numa terra plenamente governada por paternais e benevolentes reis, dos quais Ramkamhaeng o grande, foi o mais famoso.

Ramkamhaeng foi conotado como administrador, legislador e estadista e pensa-se que teve influência na invenção da escrita tailandesa. No período Sukhothai assistese, pela primeira vez, ao desenvolvimento da civilização tailandesa, distinta, com a sua própria arquitetura, arte e instituições administrativas. As imagens do Buda de Sukhothai, caracterizadas pelas refinadas feições do rosto, fluídas linhas e formas harmoniosas, são consideradas as mais bonitas e originais da expressão artística tailandesa.

Em 1350, o poderoso estado de Ayutthaya exerceu a sua influência sobre o império Sukhothai e através de um estado antigo de vassalos, usurpou todo o poder administrativo deixando deserto o reino de Sukhothai.

O Império Ayutthaya

Desde o início, os reis de Ayutthaya adoptaram as influências culturais dos Khmer. Não obstante o modo acessível e paternal regido pelos reis de Sukhothai, os soberanos de Ayutthaya eram absolutos monarcas, cuja posição era realçada por enfeites da realeza

Devaraja Khmer (Deus/Rei), e estavam lado a lado, com os monges budistas nas cerimônias de estado – um legado que se mantém na Bangkok atual.

O século XVI foi marcado pela chegada dos primeiros europeus e pelos contínuos conflitos com os Birmaneses. Em 1569, Ayutthaya caiu para as forças Birmanesas, que sacaram e pilharam a cidade, e mudaram à força a maior parte da população de Ayutthaya para a Birmânia. Este império foi reconsolidado pelo rei Naresuan, o grande. Sob o poder deste grande rei, Ayuttaya tornou-se na próspera e florescente metrópole, como é descrita pelos visitantes europeus do século XVII.

Tailândia
Tailândia

Inicialmente os europeus sentiam-se atraídos pelo Reino do Sião como uma porta para o comércio chinês. Ayutthaya e os seus portos tornaram-se entrepostos para as mercadorias que viajavam entre a Europa, Índia e Oriente, China e Japão. O peso da presença europeia em Ayutthaya, especialmente a dos franceses, sentiu-se essencialmente durante o reinado de Narai (1656/1688). Foi através da presença destes europeus, no reinado de Narai, que o conhecimento de Sião chegou ao Ocidente. Alguns ocidentais compararam Ayutthaya a Veneza e chamaram-lhe “a mais bonita cidade do Oriente”.

Em 1767, os Birmaneses invadiram Ayutthaya. Na ânsia de conquistarem a capital, os Birmaneses mataram, saquearam e incendiaram toda a cidade, destruindo assim quatro séculos de civilização tailandesa. Mas, apesar da sua esmagadora vitória, os Birmaneses não ficaram com o controle do Reino do Sião por muito tempo. Um jovem general chamado Phya Taksin reuniu um pequeno grupo de seguidores, romperam o cerco e escaparam para Chantaburi. Sete meses depois da queda de Ayutthaya, Phya e as suas forças, rumaram à capital e expulsaram a ocupação militar dos Birmaneses.

 O Império Thonburi

O General Taksin, como é popularmente conhecido, decidiu transferir a Capital de Ayutthaya para um local perto do mar. Isto iria facilitar o comércio estrangeiro, assegurar a procura de armas e a defesa, e, em caso de novo ataque por parte dos Birmaneses, a retirada seria facilitada. A nova capital foi estabelecida em Thonburi.

O governo de Taksin não foi fácil. A falta de uma autoridade central desde a queda de Ayutthaya, levou à rápida desintegração do reino.

O Império Rattanakosin

Depois da morte de Taksin, o General Chakri tornou-se o primeiro rei da dinastia Chakri e governou de 1782 a 1809. A sua primeira ação como rei foi transferir o seu quartel-general administrativo de Thonburi (perto do rio) para Bangkok. Aqui, construiu o seu novo palácio seguindo o modelo de Ayutthaya, juntando todos os artífices sobreviventes da velha cidade. É neste Grande Palácio que o Rei e a família real têm a sua residência. Aqui estão também os elementos do governo, os escritórios judiciais e o mais importante, a Capela Real, templo onde o reverendo Buda de Esmeralda esteve instalado.

Os sucessores de Rama I, Rama II e Rama III, completaram a consolidação do império e reavivaram as artes e a cultura de Ayutthaya.

Rama II restabeleceu as relações com o ocidente, suspensas desde o tempo de Narai, deixando os portugueses construírem a primeira embaixada ocidental em Bangkok. Rama III (governou de 1824 a 1851) manteve as relações com o estrangeiro, promovendo com sucesso o comércio com a China. A facilidade em adquirir porcelana chinesa, proporcionou que os templos fossem decorados com as mesmas, incluindo o templo Wat Arun, com fragmentos de porcelana.

O Rei Mongkut, Rama IV (governou de 1851 a 1868) foi o primeiro Rei tailandês a compreender a cultura e tecnologia ocidental. Assim, o seu reinado foi descrito como “uma ponte entre o novo e o velho”.

Mongkut idealizou que os valores tradicionais tailandeses não iriam salvar o país da invasão ocidental. Assim, deu início a uma política de modernização que iria trazer benefícios ao Sião nas suas relações comerciais com o ocidente e iria reduzir as hostilidades com o estrangeiro.

O filho de Mongkut, Chulalongkorn, tinha 15 anos quando ascendeu ao trono. Rama V governou durante 42 anos, transformando o seu país num moderno reino do século XX.

O sucessor do Rei Chulalongkorn, foi Vajiravudh (governou de 1910 a 1925). As suas reformas, inspiradas pela sua educação ocidental, modernizaram o reino do Sião e contribuíram, consideravelmente, para a estrutura da atual sociedade tailandesa.

A preocupação de Prajadhipok (Rama VII) foi a de melhorar o bem-estar dos seus súbditos. Ele foi prevenido de que existia um aumento de exigência por parte de uma pequena fração constituída por indivíduos que tinham estudado no estrangeiro, que pretendia uma maior participação no governo. No entanto este soberano sentia que o povo não estava inteiramente preparado para a democracia.

Em 1927, comentou publicamente que, em primeiro lugar, deve ser ensinado ao povo o conhecimento político e só depois a democracia pode ser efetivamente implantada. Contudo, um golpe de estado em 1932 acabou com o poder absoluto do Rei. O golpe foi feito pelo Partido do Povo, um grupo composto por militares e civis, encabeçado por vários tailandeses que tinham estudado no estrangeiro e cujo chefe era Pridi Panomyong, um jovem advogado que estudara em França.

O Rei aceitou a constituição provisional, na qual ele “deixava de governar mas continuava a reinar”. Em Dezembro de 1932, o Rei assina a Constituição Parlamentar, que promete o sufrágio universal e eleições gerais de quatro em quatro anos. Depois da abdicação do Rei Prajadhipok, Ananda Mahidol foi proclamado Rei. Durante a maior parte do seu reinado esteve fora a completar os seus estudos. O Rei Ananda Mahidol regressou em 1945 numa época de tumultos. Após a sua morte, apenas um ano depois do seu regresso, foi sucedido pelo seu irmão mais novo. Como Monarquia Constitucional, o rei mantém-se neutro em situações de crise.

2- INFORMAÇÕES GERAIS

Geografia

A Tailândia situa-se no Sudeste Asiático. Conhecida, durante muitos séculos, pelo resto do mundo como Reino do Sião, a Tailândia foi, desde sempre, uma encruzilhada de correntes culturais e religiosas do Sudeste Asiático.

A Tailândia têm uma área de 510.000 Km2 e a população é de cerca de 57 milhões de habitantes, a sua superfície é aproximadamente a mesma de França. O Reino faz fronteira, a Este e a Norte, com a Birmânia, com Laos a Nordeste, a Oeste com o Camboja e a Sul com a Malásia.

Geograficamente, a Tailândia está dividida em seis grandes regiões: o Norte montanhoso, onde os elefantes trabalham nos bosques e onde as temperaturas no inverno são suficientemente frescas para permitir o cultivo de frutas de clima temperado, como morangos e pêssegos; o extenso planalto a Nordeste, em grande parte rodeado pelo rio Mekong, onde floresceu a mais antiga civilização da Idade do Bronze há 5.000 anos; as planícies centrais, uma das regiões mais férteis para o cultivo de arroz e frutos; as planícies costeiras do Este, em cujas praias de areia fina, se estendem os complexos turísticos de férias; as montanhas e vales a Oeste, com grandes possibilidades para o desenvolvimento da energia hidroeléctrica; e a Península do Sul com as suas deslumbrantes paisagens.

Clima

A Tailândia desfruta de um clima tropical com três estações diferentes; verão de Março a Maio; a estação chuvosa com sol, de Junho a Setembro e a fria de Outubro a Fevereiro. A temperatura média anual é de 28ºC, em Bangkok; em Abril a temperatura ronda os 30ºC e em Dezembro aproximadamente os 25ºC.

Diferença Horária

A diferença horária da Tailândia com o respectivo Meridiano de Greenwich é de 7 horas (GMT + 7).

População

Através da sua grande história, a Tailândia absorveu a cultura de uma grande variedade de povos. Muitos eram pintores, escultores, bailarinos, músicos, arquitetos e isto ajudou a enriquecer a cultura indígena.

Atualmente, as pessoas que vivem na Tailândia comportam uma rica diversidade étnica - tailandeses, laosianos, chineses, Birmaneses, índios - o que faz com que os tailandeses não tenham uma fisionomia tipicamente tailandesa. Existem pequenos e grandes tailandeses, com cara redonda, com pele escura...

Cerca de 80% dos tailandeses estão relacionados de certa forma, com a agricultura, a qual influencia e é influenciada por cerimônias religiosas e pelos festivais que fazem da Tailândia um país diferente.

Religião

Tailândia
Tailândia

O Budismo é a religião praticada por mais de 90% da população tailandesa, e mostra grandes influências na vida quotidiana do País. A primeira aparição do Budismo na Tailândia foi durante o terceiro século antes de Cristo, em Nakhon Pathom, local onde está o maior monumento budista do mundo.

Além das normas morais, o Budismo proporciona aos seus praticantes coesão social, auxílio espiritual e uma incomparável inspiração artística.

Os Tailandeses aprovaram sempre a ideia da liberdade religiosa e por isso existem minorias religiosas.

Idioma

A forma de escrever e falar tailandesa é incompreensível para a grande maioria dos visitantes. No entanto, o inglês é a língua comercial, que se utiliza fundamentalmente em Bangkok. Nos hotéis, lojas e restaurantes da maioria das zonas turísticas, fala-se o inglês e outros idiomas europeus. Em geral, por todo o país, encontram-se os rótulos, sinais das estradas e os nomes das ruas escritos em tailandês e inglês.

3 - TAILÂNDIA: SURPREENDA-SE

O maior atrativo da Tailândia como destino de férias é o fato de ser tão diferente. A Tailândia contém uma grande riqueza arquitetônica, cultural, gastronômica e de tradições com um espírito exclusivamente tailandês. Por outro lado, com o seu charme, hospitalidade e um temperamento alegre, os tailandeses têm uma tendência natural de fazer qualquer visitante sentir-se em casa.

Tailândia
Tailândia

Tailândia está localizada no coração do Sudoeste Asiático e a sua forma é de certa maneira parecida com a cabeça de um elefante. O seu perfil encara Myanmar (Birmânia), as orelhas são ladeadas pelo Laos e o Camboja e a tromba estende-se para sul, entre o Mar de Andaman e o Golfo da Tailândia, na direção da Malásia.

Um cenário rico e variado estende-se desde a região nortenha com as suas montanhas nebulosas e selvas, aos arrozais esmeralda nas planícies centrais, até às costas este e sul com as suas praias ladeadas de palmeiras e ilhas tropicais.

A Tailândia oferece inúmeras possibilidades para a prática de desporto, incluindo golfe em campos profissionais e todos os desportos náuticos de maior popularidade.

As atividades para os que gostam de aventura, incluem mergulho, “rafting”, canoagem marítima e trekking com elefantes em diversas regiões do país. Mais de 60 parques nacionais oferecem oportunidades únicas para a prática de ornitologia, trekking e de acampamento - a melhor forma de saborear a exótica fauna e flora deste País.

Uma temperatura média de 28º C faz com que o clima seja predominantemente quente e soalheiro, embora as montanhas a norte se tornem frescas durante os meses de Dezembro e Janeiro.

4 - DANÇA TAILANDESA

A dança tailandesa é altamente expressiva e cheia de graça. Diferencia-se em função da região e tem como bases a cultura e o ambiente. Fundamentalmente, as danças do Norte caracterizam-se por movimentos elegantes e agraciados, enquanto que no Nordeste são mais animadas e com mais movimentos. Entre as danças locais mais procuradas e emocionantes realçam-se a dança Fon Thien e a dança Fon Leb no Norte, interpretadas por jovens mulheres que utilizam compridas unhas artificiais.

A única diferença entre as duas danças é que a primeira é exibida durante a noite e a segunda durante o dia. Sempre no Norte, a dança Fon Not Kingkala, ou “dança do pássaro Kingkala”, faz parte dos festejos que se celebram no fim da quaresma budista e é realizada pela tribo Thai Yai Mae Hong Son. As bailarinas mascaram-se de pássaros e realizam movimentos elegantes.

Tailândia
Dança tailandesa

A dança Sak Tem Sark é uma dança tribal dos Sak de Nakhon Phanom. O seu objetivo é prestar homenagem aos espiritos no segundo dia de lua crescente no terceiro mês lunar e é precedida por um complicado “rito de perdão”. Entre as formas de dança mais procuradas e elegantes, o Khon constitui a representação da arte por excelência. Procedente das Ramakien, uma série de contos de fadas tradicionais, o Khon reporta à vida as históricas e coloridas representações do Wat Phra Kaeo.

Inicialmente os espetáculos limitavam-se à corte real mas hoje em dia podem ser vistos no Teatro Real Chalemkrung, perto do Erawan Shine em Banguecoque, e no antigo Centro Cultural Chiang Mai, em Chiang Mai. O Khon constitui uma forma popular de diversão durante as noites passadas em restaurantes tailandeses e hotéis em estâncias turisticas em todo o Reino como o Rose Garden em Silom e o Oriental Bangkok Sal Rim Nam.

No que diz respeito à vida nocturna, a Tailândia não receia qualquer comparação com o resto das regiões asiáticas graças à ampla diversidade de escolha. Ao pôr do sol, muitas zonas de diversão em Banguecoque, Pattaya, Phuket e Chiang Mai iluminam-se pelas luzes dos pubs e bares, pelas luzes dos espetáculos de cabaré e das modernissimas discotecas.

Em Banguecoque poderão escolher entre a rítmica música da dança do Taurus e do Narcisus, o Jazz clássico de Brown Sugar ou do Saxofone, entre os hamburgueres e o rock no Hard Rock Café. Ou dar uma volta nos famosos e ambiguos cafés Blu Moon em Chiang Mai, Simon na praia de Patong em Phuket, e Alcazar em Pattaya. Nunca ficarão desiludidos pela rica e ampla oferta de diversão que encontrarão na Tailândia.

5 - MÚSICA TRADICIONAL TAILANDESA

A música tradicional tailandesa não segue nenhuma nota e é o músico quem cria a melodia.

Como na dança tradicional, quem desejar aprender a tocar só pode observar e imitar os movimentos do mestre. O grupo tradicional, o “piphat band”, é normalmente composto por entre cinco a vinte e cinco músicos e pode-se ouvir habitualmente como acompanhamento das peças teatrais.

Tailândia
Música tradicional tailandesa

Nos restaurantes com espetáculos de danças tradicionais e lutas de thai boxing, os membros da banda destacam-se com as próprias músicas, de tal maneira que a música converte-se num elemento integrante de sucesso. Existem muitos outros estilos de música popular. As famosas “lut thung”e “mor lam” tentam conservar as suas características tradicionais e diferenciam-se pelo seu carácter puramente tailandês. Estes géneros são particularmente difundidos nas zonas rurais da Tailândia.

Cada forma musical é uma expressão de cada etnia: no Norte, por exemplo, o Mangala é uma exibição musical local que é executada durante o decorrer dos eventos pelos bons ou maus auspícios; o Mong Kat, de Mae Hong Son, é um tipo de música que sai de cilindros de bambu. Deriva provavelmente dos lenhadores, que antigamente improvisavam o som da madeira que cortavam; o Luk Toon, definido como “música popular tailandesa” reflete o espirito e a filosofia de vida dos povos rurais e trata temas como o amor, o aborrecimento e a tristeza. As palavras são simples mas carregadas de significado e muito expressivas.

O Won Kan Truem é a tipica expressão musical dos nativos do alto Khemer, nas áreas de Buriram, Surin e Si Saket. As palavras, em khmer, são acompanhadas pelo instrumento principal, o tambor Kan Truem, do qual se tiram duas versões para tons diferentes. No Sul é muito popular o Phleng Bok, sobretudo nas províncias de Chumhon, Surta Thani, Trang e Songkla. Grupos de cantores passeiam entre as pessoas, transmitindo notícias no dialeto local. É um género de expressão musical típico do fim de ano tailandês, para informar as pessoas de que o novo ano chegou e para contar diversas histórias. A melhor altura para ouvir a música tradicional tailandesa é nos espetáculos organizados diariamente por muitos restaurantes e hotéis. Aqui encontramos a melhor maneira de escutar o som tradicional dos instrumentos tailandeses que acompanham na maioria das vezes um grupo de bailarinos vestidos com magnificos trajes.

6 – MERGULHAR NA TAILÂNDIA

A Tailândia oferece condições únicas para a prática de mergulho, para profissionais, amadores e mesmo para aqueles que nunca sonharam em fazer este tipo de desporto. As águas são quentes, transparentes e sem correntes. A fauna marítima é riquissíma e tem-se mantido no seu estado natural. As infraestruturas de apoio estão aptas a dar resposta a qualquer grau de necessidade e existe um bom número de excelentes centros turísticos que oferecem, a preços razoáveis, todo o equipamento necessário para aqueles que pretendem passar as suas férias conhecendo os prazeres do mergulho, nestas águas cristalinas.

Tailândia
Tailândia

Apenas a duas horas de carro de Bangkok, situa-se o complexo desportivo de Pattaya, no Golfo da Tailândia, onde existe uma grande variedade de instalações para a prática de diversos desportos aquáticos. Os mergulhadores podem participar nas excursões diárias, que saem dos vários complexos até às ilhas costeiras de Ko Lang Ko Sak, onde podem encontrar interessantes formações coralinas e vários tipos de peixes até 30 metros de profundidade.

Tailândia
Tailândia

Várias escolas de mergulho de Pattaya têm pessoal treinado pela Associação Profissional de Instrutores de Mergulho (PAD) ou pela associação Nacional de Instrutores Submarinos (NAUI), que põe à disposição dos que a eles se dirigem, uma equipa de profissinais extremamente conhecedores e responsáveis. Todas as escolas oferecem equipamento moderno e da mais alta qualidade, não sendo por isso necessário o visitante trazer o seu.

Outros dos locais mais populares para a prática deste desporto é o sul da Tailândia. Esta é uma região com um encanto muito particular, situa-se num istmo estreito, montanhoso e com paisagens dotadas de uma grande beleza natural, onde as grandes cidades surgem junto as florestas tropicais, lagoas e praias de areia branca. É nesta região que se encontram algumas das mais bonitas praias da Tailândia.

Nas províncias vizinhas de Krabi e Phang Nga existem, igualmente, praias de sonho e ilhas tropicais. Uma das melhores opções é, sem dúvida, saltar de ilha em ilha. Tanto as ilhas Phi Phi, como a ilha Similan, dispõem de ricos jardins subaquáticos de corais, repletos de coloridos peixes tropicais. As ilhas Phi Phi têm um cemitério de conchas com mais de 75 milhões de anos, um dos únicos três existentes no mundo. Chumphon tem locais excelentes para o mergulho, especialmente perto de Ko Tao.

7 - PHUKET: Um amor infinito começa aqui, na Pérola de Andaman!

Phuket é a maior ilha da Tailândia e tem aproximadamente o tamanho de Singapura. Phuket aninha-se nas tranquilas águas do Mar de Andaman, no Oceano Indico, 867 km a Sul de Banguecoque e, nesta ilha paradisíaca, é muito forte a paixão e o amor pelo mar, pela areia e pelo nascer do sol.

A riqueza de Phuket provém do estanho e da borracha, além de uma rica e colorida história. A ilha era uma das maiores rotas de comércio, entre a Índia e a China, e era frequentemente mencionada pelos comerciantes estrangeiros. Phuket é abençoada com magnificas grutas e baías; encantadoras praias rodeadas por palmeiras; um povo sinceramente hospitaleiro; soberbas acomodações e deliciosos mariscos; uma maravilhosa arquitetura sino-portuguesa; inúmeras oportunidades de desportos e tempos livres; uma paisagem luxuosamente tropical – tudo se combina para criar um ambiente encantador, de forma a proporcionar umas férias memoráveis.

Clima

Phuket tem duas grandes estações: a estação das Chuvas, de Maio a Outubro, e a estação Quente, de Novembro a Outubro.

No entanto, existem muitos dias soalheiros, mesmo na estação das Chuvas: as chuvadas não duram mais do que 3 ou 4 horas.

As atrações da Ilha

A glória de Phuket é a sua magnifica costa. As praias são de areia branca e fina, banhadas por águas tranquilas, mas também se encontram locais rochosos.

No sentido contrário aos ponteiros do relógio, partindo do Norte de Phuket, onde a ponte Sarasin liga a ilha ao resto do continente, encontramos as maiores praias de Phuket (assim como os templos e jardins botânicos), como por exemplo:

A Praia Mai Khao

Este trecho de areia é a maior praia de Phuket. Todos os anos, de Novembro a Fevereiro, gigantes tartarugas marinhas chegam a terra para deixar os seus ovos na praia Mai Khao.

Tailândia
Praia Mai Khao

Wat Phra Thong

No interior da praia Nai Yang, este templo guarda uma famosa, e parcialmente enterrada, imagem de Buda. Lendas locais relatam como um rapaz amarrou o seu búfalo a um poste, prostrando-se depois no chão. Seguidamente, tanto o rapaz como o animal adoeceram misteriosamente. Perante isto, uns desconfiados habitantes destaparam o poste e descobriram que o mesmo encobria um Buda dourado. Apenas conseguiram desenterrar a parte superior da imagem, por cima da qual construíram depois uma capela. Os invasores birmaneses tentaram remover a imagem, em 1785, mas falharam quando foram atacados por violentos vespões.

8 - O NOROESTE DA TAILÂNDIA

O Noroeste da Tailândia é o seu coração. A secular cidade de Chiang Mai, famosa pelos seus belos templos e artesanato, é um dos locais mais procurados pelos visitantes. Esta e outras pequenas cidades situam-se no meio de vales verdejantes entre montanhas densamente florestadas. O Noroeste é ainda o lar de muitas minorias éticas, e uma rica mistura de diferentes culturas.

Chiang Mai, esplendidamente situada no Vale do Rio Ping, foi outrora a capital do reino Lanna. Nos séculos XII a XVIII, sofrendo uma enorme influência birmanesa, dominou o que hoje corresponde ao Norte da Tailândia e os seus habitantes continuam orgulhosos da sua herança Lanna. De fato, os trabalhos de prata, a escultura de madeira, a cerâmica e outros tipos de artesanato, provenientes do Norte, são considerados os mais requintados da Tailândia. Em lado nenhum do país há tanto artesanato como em Chiang Mai e seus arredores.

Tailândia
Artesanato da Tailândia

Chiang Mai é uma base para a exploração das montanhas e das aldeias. As excursões s aldeias tribais são uma atividade popular, ainda que polémica. Apesar de a maioria dos excursionistas se interessar pela cultura das tribos das montanhas, corre-se o risco de as aldeias de tornarem dependentes do turismo e de os modos de vida tradicionais se perderem.

A Ocidente, junto à fronteira com a Birmânia, as remotas cidades de Mae Hong Song e Mae Sariang são, em alguns aspectos, mais birmanesas do que tailandesas. Ao Norte de Chiang Mai, as ruas de Chiang Dao são ladeadas por edifícios de teca de dois andares, característica que lembra que a paisagem circundante foi outrora rica em florestas de teca. Ao sul, a influência Lanna pode também ser constatada nos templos e nos museus de artefatos existentes nas cidades de Lampang e Lamphun, conservando esta última, traços do antigo reino de Haripunchai.

A maior elevação da Tailândia, a Leste de Chiang Mai, tem fantásticas cataratas e várias espécies selvagens.

9 - A PRESENÇA PORTUGUESA NA TAILÂNDIA

À Tailândia (Reino de Sião nessa data), os portugueses chegaram em 1511, pela pessoa de Duarte Fernandes. Nessa altura fazia Afonso de Albuquerque um cerco a Malaca, cujo sultão era vassalo de rei do Sião e se encontrava em rebelião desde 1490. Tentava assim Afonso de Albuquerque, através da oferta de apoio militar contra o sultão rebelde, a hipotética entrega do sultanado após a sua rendição, obtendo em troca o domínio do comércio em Malaca e as boas graças do único rei não muçulmano da região.

O Rei do Sião, tendo gostado do que ouviu, e obtido as melhores informações sobre Portugal e o que os portugueses faziam nessa região do globo onde estavam cada vez mais implantados e mais respeitados, quer pela sua capacidade militar, quer pelas inovações tecnológicas que traziam na arte de navegar e de fazer a guerra, entendeu não hostilizar os portugueses, embora nunca tenha colaborado na ocupação de Malaca.

O respeito e a admiração dos portugueses na Ásia não se ficou a dever à diplomacia do Estado, mas principalmente ao esforço do português anônimo que desde o século XVI demandou a região e nela se foi fixando e impondo como povo pacificador, trabalhador e interessado no desenvolvimento dos povos em que se integra, sem intenções de exercer soberania. Ainda nos dias de hoje beneficiamos desse esforço.

E assim, a par com a desculpa da evangelização (alguns converteram-se às religiões locais), os portugueses foram obtendo benefícios, quer através da concessão de terrenos, quer através de exclusivos comerciais, ao mesmo tempo que iam influenciando os povos. E podemos verificar, no caso concreto da Tailândia, que ainda hoje podemos encontrar o foy thong (fios de ovos), o thong ip (doces de ovos), thong muan (canelões), krop-khen (coscorões) e muita outra doçaria tradicional portuguesa.

Noutra área, desde o nascimento de Bangkok (1782) e até à década de sessenta do século passado, a grande moda arquitetônica era o estilo sino-português que se definia pela casa de dois pisos com arcada em baixo e varanda com grandes persianas em cima, de que a Embaixada de Portugal na capital tailandesa é um magnifico exemplo. Pensa-se que o estilo sino-português tenha sido introduzido na Tailândia através de Phuket (onde há vários exemplares), proveniente de Malaca.

Tendo os portugueses, de uma maneira geral, entrado no meio social com um estatuto elevado, os luso-descendentes da Tailândia pertencem geralmente às classes alta e média dos quadros superiores do funcionalismo, diplomacia, forças armadas e ensino privado.

Entre outras, o léxico tailandês acolheu palavras oriundas do português: abade, banco, bote, caramelo, pano, pão, sabão, sala.

Foi assim que na Tailândia, como por todo o mundo, os Portugueses, sem qualquer apoio do seu país de origem, mas com muito esforço e força de vencer, formaram comunidades com identidade própria mas integradas no meio, ajudando a fazer países e territórios.

10 - NORMAS E FORMALIDADES

Passaporte: Para entrar na Tailândia, todos os visitantes devem ter o passaporte válido.

Visto: Os visitantes temporários que venham à Tailândia por turismo, ficam isentos de vistos (máximo 30 dias) se tiverem o passaporte válido.

Aeroporto: O Aeroporto Internacional de Bangkok está situado a cerca de 22 Km ao norte de Bangkok. O terminal de voos domésticos e o Terminal de carga estão localizados nas proximidades.

Serviço de Taxis

Os taxis públicos autorizados encontram-se muito perto da sala de chegada do Terminal Internacional de passageiros. Os taxistas não podem oferecer os seus serviços dentro do edifício, somente o podem fazer no local autorizado para tal. As tarifas encontram-se entre os 50 e 300 bath, dependendo do destino. O tarifário encontra-se à disposição dos turistas. O visitante não deve utilizar os serviços de condutores privados, que não possuem licença. Todos os taxis autorizados têm uma placa de licença amarela e um sinal de TAXI-METER no teto. Não é necessário dar gorjeta.

Autocarros

Os autocarros públicos regulares, com ar condicionado, viajam desde o centro da cidade até ao Aeroporto de Don Muang. A paragem de autocarros está situada na auto-estrada de Vibhavadi Rangsit. Para lá chegar pode ir do Aeroporto a pé. O bilhete é pago dentro do autocarro. Os números dos autocarros indicam as rotas. Os autocarros de linha regular são um pouco desconfortáveis, sempre muito cheios, principalmente nas horas de ponta e o espaço para a bagagem é pouco ou nenhum.

Lojas sem Impostos

Os quatro aeroportos internacionais da Tailândia têm lojas livres de impostos. A maior zona de compras encontra-se no Aeroporto de Don Muang, o principal ponto de entrada no país. Em Phuket e em Hat Yai, no sul, e em Chiang Mai, no norte, podemos encontrar lojas mais pequenas também livres de impostos.

Aluguer de Automóveis

O aluguer de automóvel pode ser feito mediante a apresentação da carta de condução internacional. Normalmente os sinais de estradas estão escritos em inglês. Nas páginas amarelas locais de Bangkok pode encontrar várias agências de aluguer nacionais e internacionais. As condições de aluguer são diferentes de companhia para companhia. Também se pode optar por alugar um automóvel com condutor.

Vestuário

O melhor é levar roupa ligeira, de algodão. Deve evitar roupa de nylon. Durante a estação fresca deve levar um casaco para as noites, na visita ás zonas montanhosas e parques nacionais.

Eletricidade

A corrente eléctrica é de 220 volts em todo o país. Os melhores hotéisfornecem transformadores de 110 volts.

Moeda

A unidade monetária tailandesa é o bath. Um Euro corresponde a 48 bahts. Um baht tailandês corresponde a 0,02068 Euros.

As moedas de cobre têm valores de 25 e 50 satang. As moedas de “prata” têm valores de 1, 2 e 5 bath. Uma moeda de 10 bath é composta por “prata” e cobre.

As notas têm valores de 10 bath (castanhas), 20 bath (verdes), 50 bath (azuis), 100 bath (vermelhas), 500 bath e 1000 bath (caqui).

Fonte: www.turismotailandes.com

Tailândia

Localização e Geografia

País do Sudeste Asiático. Abrange a parte central da península da Indochina e uma seção do istmo da península de Malaca. Faz fronteira com o Myanmar (ex- Birmânia), a oeste e a noroeste, o Laos, a norte e a nordeste, o Camboja, a sudeste, e a Malásia, a sul.

No istmo da península de Malaca, o território é banhado a oeste pelo mar das Andaman (oceano Índico) e, a leste, pelo golfo da Tailândia, que faz parte do mar da China Meridional (oceano Pacífico).

As principais cidades são Banguecoque (sua capital), com 6 709 200 habitantes (2004), Samut Prakan (402 000 hab.), Nonthaburi (309 200 hab.), Udon Thani (234 100 hab.) e Nakhon Ratchasima (217 000 hab.).

A Tailândia tem mais 7 horas que Portugal continental no Inverno e mais 6 horas no Verão.

A língua oficial é o tailandês.

As minorias têm os seus próprios dialetos.

O inglês e o francês são línguas correntes nas zonas turísticas.

Tailândia
Praia Phra Nang

História

Tailândia significa “terra (land) da liberdade (thai)”. Através dos 800 anos de história deste país, os tailandeses podem vangloriar-se de pertencerem ao único país do Sueste asiático que nunca foi colonizado pelos Europeus.

A história da Tailândia será mais a da vasta área do Sudeste Asiático que, desde tempos remotos, foi habitada pelos mais diferentes povos.

A ocupação do território começou por volta de 3600a.C. e durou até 250 a.C. A população de Ban Chiang cultivava arroz, domesticava os seus animais e eram oleiros habilidosos.

Ao longo de vários séculos, esta região foi influenciada por várias culturas, desde a indiana no século III, à dos Mons entre o século VI e o século XI, e a dos Khmers que construíram o maravilhoso Angkor Wat e que deixaram o seu legado através de inúmeros santuários de pedra espalhados por todo o reino tailandês.

Pensa-se que a cultura dominante tailandesa provém das tribos que vieram da China há milhares de anos. Esta tribo ocupou aquilo que é agora o nordeste da Tailândia antes de irem para o sul, rico em planície e vales, afirmando gradualmente a sua independência dos reinos existentes de Khmer e Mon.

Os últimos terão sido os tailandeses do Sul da China, que emigraram para Sul no primeiro milénio d.C., e dos quais descende a maioria dos tailandeses. Atribuise aos Sukhothai a criação da primeira civilização tailandesa. Foram eles que importaram o budismo para a Tailândia, e desenvolveram o seu poder a partir do século XII. Muito antes daquilo a que se chama o Império tailandês do século XII, a área conhecida como o vale Chao Phraya era habitada por antigas civilizações que remontam aos tempos pré-históricos.

No século XIV, o reino de Sukhothai é conquistado pelo reino de Ayutthaya, também tailandês. Nessa altura, Ayatthaya controlava grande parte do que é hoje a Tailândia. Sob o seu domínio o então reino do Sião e a sua capital, Ayutthaya, vivem em prosperidade. Em meados do século XVIII, os birmaneses invadem o Sião e arrasam com a sua capital. Os tailandeses conseguem expulsar os invasores e constroem a nova capital em Thon Buri.

Em 1782, a atual dinastia Chakri é fundada pelo rei Rama I e a capital instala-se junto à foz do rio Chao Phraya e aí nascia Banguecoque. Em 1932, uma revolução pacífica põe fim à monarquia absoluta e, em 1939, o reino do Sião passa a chamar-se Tailândia. Anteriormente conhecida como Reino do Sião pelos primeiros estrangeiros que visitaram esta região no século XII, a Tailândia obtém o nome atual após a chegada do governo democrático em 1939.

Durante o século XX, a instabilidade política domina o país. Nas décadas de 80 e 90, uma mais democrática Tailândia assiste a um desenvolvimento acelerado, em especial nos setores da indústria e do Turismo. Os tailandeses ainda lutam por uma democracia menos corrupta, capaz de resolver os abismos sociais de um país que, apesar de tudo, não é assolado pela pobreza extrema que se vive noutros países asiáticos.

Clima

A Tailândia tem um clima tropical, isto é, húmido e quente, com três estações: temperada, quente e chuvosa.

A melhor época para viajar é entre os meses de Novembro e Fevereiro, que coincide com a estação temperada. Neste período a temperatura média é de 20º C, com um índice de humidade por volta dos 55%.

Durante a estação quente, de Março a Maio, a temperatura pode subir até aos 30ºC, como média, podendo chegar a valores próximos dos 40ºC em algumas zonas. Nesta época, o índice de humidade sobe consideravelmente.

De Junho a Outubro, encontramo-nos na estação chuvosa; as monções fazem a sua aparição com diferente incidência segundo as zonas. Se, no Norte, a intensidade das mesmas pode ser escassa, no Sul, a sua presença pode revelar-se com grande violência. A temperatura oscila entre os 24º e os 34ºC, embora a sensação de calor possa parecer bastante superior, já que os índices de humidade rondam, neste período, os 80%.

O Aeroporto

O principal aeroporto da cidade é o Aeroporto de Bangkok, também chamado Aeroporto Suvarnabhumi, um aeroporto muito conhecido por contar com a torre de controle mais alta e com um dos maiores terminais do mundo.

O aeroporto Suvarnabhumi (que significa Terra Dourada em tailandês), foi inaugurado em Setembro de 2006, sendo atualmente um dos maiores e mais modernos aeroportos do mundo. Cinco auto-estradas fazem a interligação do aeroporto com o perímetro urbano de Bangkok, um trajeto que pode ser feito tanto em carro alugado como em táxi ou autocarro. A duração costuma ser de 50 minutos.

Todos os autocarros que cobrem esse trajeto saem do Transport Center, interligado aos terminais do aeroporto gratuitamente. O Airport Express proporciona um serviço de autocarros com ar condicionado entre o aeroporto e os principais hotéis de Bangkok.

Além disso, tem o comboio de alta velocidade, permitindo que o trajeto entre o aeroporto e a cidade seja feito em apenas 15 minutos.

O antigo aeroporto internacional de Bangkok, conhecido como Don Muang foi fechado depois da inauguração do novo aeroporto. No entanto, pela grande afluência de viajantes, foi necessário reabri-lo. Atualmente esse antigo aeroporto é reservado para o tráfego aéreo doméstico, passando por ali todos os voos que tenham outra cidade da Tailândia como origem ou destino.

Os Transporte Públicos

Antigamente todo o transporte interno se fazia em barco pelos canais (khlongs) da cidade. No entanto, hoje em dia somente alguns serviços são feitos pelos canais, com os chamados táxis aquáticos.

Desde 1999, o sistema de transporte público de Bangkok conta com um serviço de comboios suspensos. O nome oficial do serviço é BTS, mas também é conhecido como Skytrain. O Skytrain tem duas linhas que atravessam a cidade.

O metro é um serviço ainda recente em Bangkok, com a primeira linha aberta ao público apenas em Julho de 2004. Os autocarros são operados pela Bangkok Mass Transit Authority, que conta com uma extensa infra-estrutura. Há diferentes preços para os autocarros e o serviço nocturno é um tanto limitado.

Tailândia

A maioria dos viajantes que chegam a Bangkok utilizam o táxi ou o tuk-tuk, por serem as formas mais práticas e rápidas de locomover-se pela cidade. Se optar pelo táxi, comprove que o taxímetro esteja a funcionar e se o táxi não dispuser de taxímetro, é recomendável negociar um preço fechado antes do início do trajeto.

A melhor opção para os trajetos curtos é utilizar os tuk-tuks.

Trata-se de um veículo aberto de três rodas com capacidade para três pessoas. Também são muito populares os táxis motocicleta, que podem mover-se de forma muito ágil entre o caótico tráfego da cidade, fugindo dos engarrafamentos.

Tailândia
Táxi Aquático

Se não conhecer muito bem a cidade, não é aconselhável conduzir em Bangkok. O intenso tráfego, que chega a ser caótico nas horas mais críticas e o grande número de faixas em algumas ruas, torna necessário conhecer muito bem o traçado da cidade para poder chegar ao destino desejado.

Ainda que conduzir em Bangkok seja pouco recomendável, os turistas habitualmente alugam carros para conhecer o resto do país. Se esse é o seu caso, convêm saber que na Tailândia se conduz pela esquerda e que necessita de uma carta de motorista internacional válida por 12 meses.

O porto de Bangkok é o mais importante da Tailândia, contando com várias companhias de transporte marítimo e barcos de passageiros com destino a outras regiões do país ou às ilhas tropicais. Outra boa alternativa para ir até outras cidades e províncias da Tailândia é o serviço de comboios e autocarros, que tem como ponto de partida a cidade de Bangkok.

Pontos de Interesse

É impossível não se apaixonar pela Tailândia, desde a sua chegada ao país, pelo moderníssimo aeroporto de Suvarnabhumi, ficando seduzido por este país de contrastes, repleto de religiosidade e belezas naturais, e pela maneira quase musical com que os tailandeses se dirigem às pessoas, geralmente em meio de saudação sawasdee ka e de um genuíno e encantador sorriso, não é à toa que a Tailândia é conhecida como o país do sorriso. De um modo muito doce, todos tentam falar inglês, ainda que troquem com frequência o “r” pelo “l”.

Tailândia
Tailândia

Bangkok

Bangkok também conhecida pelas formas Bancoc ou Bangcoc, é a capital e a maior cidade da Tailândia.

Situa-se na margem esquerda do rio Chao Phraya nas proximidades do Golfo da Tailândia (ou golfo de Sião). Tem cerca de 10,061,726 milhões de habitantes. É a capital do país desde 1782.

É também um importante centro industrial e cultural da Tailândia.

Bangkok é, sem dúvida, uma das grandes metrópoles asiáticas da contemporaneidade: frenética, agitada, com o trânsito invariavelmente caótico, arranha-céus e hotéis luxuosos em contraste com templos históricos e regiões paupérrimas.

A região dos templos pode ser percorrida a pé, em pouco tempo. Grande Palácio Wat Phra Kaew e Wat

Po são os passeios obrigatórios, mas vale a pena visitar também o Templo de Dawn e o Tha Tíen Píer, todos muito próximos e culturalmente impressionantes.

Tailândia
Grande Palácio Wat Phra Kaew

Tailândia
Wat Po

Tailândia
Templo de Dawn

Tailândia
Tha Tíen Píer

Phuket

Phuket é a maior ilha da Tailândia e tem aproximadamente o tamanho de Singapura. Phuket aninha-se nas tranquilas águas do Mar de Andaman, no Oceano Indico, 867 km a Sul de Banguecoque e, nesta ilha paradisíaca, é muito forte a paixão e o amor pelo mar, pela areia e pelo nascer do sol.

A riqueza de Phuket provém do estanho e da borracha, além de uma rica e colorida história. A ilha era uma das maiores rotas de comércio, entre a Índia e a China, era frequentemente mencionada pelos comerciantes estrangeiros.

Tailândia
Phuket - Tailândia

Phuket é abençoada com magnificas grutas e baías; encantadoras praias rodeadas por palmeiras; um povo sinceramente hospitaleiro; soberbas acomodações e deliciosos mariscos, uma maravilhosa arquitetura sino portuguesa; inúmeras oportunidades de desportos e tempos livres; uma paisagem luxuosamente tropical – tudo se combina para criar um ambiente encantador, de forma a proporcionar umas férias memoráveis.

As praias são de areia branca e fina, banhadas por águas tranquilas, mas também se encontram locais rochosos. No sentido contrário aos ponteiros do relógio, partindo do Norte de Phuket, onde a ponte Sarasin liga a ilha ao resto do continente, encontramos as maiores praias de Phuket, a Praia Mai Khao e Wat Phra Thongassim (como os templos e jardins botânicos).

Phi Phi

Tailândia
Phi Phi - Tailândia

As Ilhas Phi Phi pertencem à Tailândia e localizam-se no Oceano Índico, entre a Ilha Phuket e o continente.

Integradas ao Parque Nacional Phi Phi-Hat Nopparat, gozam de proteção ambiental. As ilhas Phi Phi Don e Phi Phi Ley, a cerca de uma hora de Phuket, primeiro foram frequentadas por intrépidos alpinistas, que consideram os seus enormes paredões rochosos como um desafio e tanto. Mas rapidamente a beleza das suas paisagens e a enorme variedade de flora e fauna aquáticas fizeram fama e as Phi Phi passaram a ser igualmente procuradas pelos amantes do mergulho e do dolce farniente.

O filme A Praia – com Leonardo DiCaprio a dar voz ao mito urbano da ilha perfeita – também valeu por mil campanhas de promoção.

Tailândia
Tailândia

A grande maioria conhecia apenas a Phi Phi Don (a única a possuir toda uma infra-estrutura turística, concentrada essencialmente na vila piscatória muçulmana de Ban Ton Sai), mas desconhecia a sua irmã menor, a Phi Phi Ley, onde ainda hoje não é permitido pernoitar (não há qualquer tipo de construção na ilha) e onde, quando muito, se ia para visitar durante o dia as pinturas rupestres da Gruta Viking.

Ao eleger Maya Beach como cenário das aventuras e desventuras de DiCaprio e amigos, a 20th Century Fox causou enorme polémica entre os ambientalistas, que acusaram a equipa de produção de interferir negativamente no ecossistema da ilha (a produtora queria plantar 200 palmeiras para dar um ar mais tropical ilha, obteve autorização para levar 60, mas acabou por instalar 73!).

Terminadas as filmagens, todos os elementos estranhos à ilha foram retirados e, ironia das ironias, o que choca hoje é o fluxo muito significativo de barcos que rondam a famosa praia, depositando ali por dia (ainda que por pouco tempo) várias centenas de turistas, ávidos do seu quinhão de terra paradisíaco.

Ko Samui

Tailândia
Tailândia

Ko Samui ou Koh Samui é uma ilha do golfo da Tailândia, na parte sul do istmo de Kra e pertencente à província de Surat Thani. Fica a cerca de 25 km da costa continental. Tem uma área de 228 km² (é a 3.ª maior do país) e cerca de 50 000 habitantes (2009). É rica em recursos naturais, com praias arenosas, recifes de coral e milhões de coqueiros. Fica no centro de um pequeno arquipélago de 85 ilhotas das quais só 6 são habitadas. Tem uma forma relativamente compacta (25 km x 21 km) e o seu centro culmina com a altitude de 656 m. A atividade tradicional é a pesca e a exploração de milhões de coqueiros que produzem copra (polpa seca do coco). Chamada de pérola do Mar da China, só teve desenvolvimento tardio.

Tailândia
Tailândia

Até à chegada dos primeiros turistas por volta de 1980, não era povoada senão por pescadores de origem chinesa e não tinha nenhuma estrada alcatroada.

As suas magníficas praias atraíram uma enorme quantidade de turistas, inicialmente do estilo hippies, quando as ligações com o continente eram difíceis. A construção de um aeroporto na década de 1990 aumentou potencialmente o número de visitas e provocou uma inflação no preço dos terrenos e a construção em locais anteriormente naturais.

Resorts luxuosos estão lado a lado com acomodações de mochileiros na ilha tailandesa de Ko Samui, um oásis tropical coberto de palmeiras de 24 quilómetros localizado ao largo da costa leste do país. Alugue um carro para percorrer todas as vistas peculiares, incluindo o Grande Buda de 24 metros coberto de ouro em Koh Faan, as maravilhosas Rochas em Lamai Beach, a Fazenda de Cobras e os omnipresentes macacos coletores de cocos.

Rume para Chaweng para ver o intenso cenário de praia e a ampla vida nocturna ou Maenam Beach para uma escapada mais tranquila.

Tailândia
Grande Buda

Tailândia
Maenam Beach

Ching May

Chiang Mai « rosa do norte » é a segunda maior cidade da Tailândia. É a capital cultural do norte da Tailândia a capital da província com o mesmo nome. Situada em 18°47'N, 98°59'E, 800 km a norte de Bangkok, numa região montanhosa. A cidade é banhada pelo rio Ping, afluente do Chao Phraya.

Ultimamente Chiang Mai tem-se desenvolvido como cidade de negócios, embora lhe falte o brilho cosmopolita de Bangkok. A cidade tem muitas atrações para os milhares de visitantes estrangeiros que a visitam. A força histórica provém-lhe de ter uma importante situação estratégica na rota da seda, sendo hoje um grande centro de artesanato e ourivesaria.

A província de Chiang Mai tem uma população estimada em 1,6 milhões de pessoas, das quais 600 a 700 milhares na cidade de Chiang Mai.

A cidade tem mais de trezentos templos budistas, chamados localmente wats. Tem várias universidades e é servida por aeroporto e ferrovia.

Como acontece com Bangkok, Chiang Mai é também rica em templos, com uma linda arquitetura. Na cidade e seus arredores existem cerca de 300 deles!

Os mais importantes são: Wat Phra Singh, erguido em 1345, lindamente decorado, o Wat Suan Dok do século XIV, onde estão as cinzas de membros da antiga família Real de Chiang Mai; o Wat Chang Man o mais antigo templo de Chiang Mai; o Wat Chedi Luang, que possuí o maior chedi (o cone sobre a construção) de Chiang Mai e que abriga o Buda de Esmeralda; o Wat Ku Tao, perto do estádio de Chiang Mai, decorado com porcelana colorida, e outros tantos. Templos em Chiang Mai, é o que não falta!

Tailândia
Wat Phra Singh

Tailândia
Wat Chang Man

Tailândia
Wat Chedi Luang

Toda a região de Chiang Mai, coberta por montanhas, rios e florestas é perfeita para viagens de aventura, com direito a excursões sobre elefantes ou passeios de barco até aldeias de tribos que conservam ainda os seus costumes e vestimentas tradicionais, como as das famosas mulheres girafas, que usam argolas para alongar o pescoço, colocadas enquanto elas são ainda crianças.

As mulheres Girafa têm algumas outras características distintas que somente o pescoço, usam aros nos pulsos e tornozelos, afinando esses membros também. Baixinhas, geralmente, têm apenas alguns dentes e os exibem em gengivas avermelhadas pelo bétele - planta cujas folhas são mascadas. Só no pescoço, elas chegam a carregar mais de 10 quilos de aros e junto com os anéis dos braços e tornozelos, o peso pode superar os 20 quilos.

Ao contrário da imaginação, criada pelo folclore, a cabeça dessas mulheres não cai quando os colares são retirados, tanto que elas costumam tirar o colar para se lavar; o pescoço continua rijo e pode quebrar-se se for virado subitamente.

Segundo estudiosos da Universidade de Chiang Mai, na Tailândia, não é o pescoço que cresce, mas os ombros que descem – a clavícula vai cedendo com o peso dos aros. Dessa maneira, quatro vértebras torácicas passam a integrar a estrutura do pescoço.

Detalhe: elas são chamadas de mulheres girafas não só pelo tamanho do pescoço, mas também pelo andar característico, extremamente altivo, provocado pelo uso e pelo peso do colar.

De origem Africana, ainda que em menor número hoje em dia, a explicação desse hábito na Ásia tem várias interpretações lendárias:

O colar espantaria forças sobrenaturais para as quais os birmaneses animistas (que cultuam a natureza) e até mesmo budistas constroem altares em baixo de grandes árvores

O colar teria sido uma punição para as mulheres adúlteras de antigamente

Os homens teriam feito isso com suas mulheres para torná-las feias, evitando que fossem raptadas ou, ao contrário, ornamentavam-nas dessa maneira para mostrar sua riqueza e se fazer respeitar

Uma proteção para as camponesas contra os tigres que as atacavam na garganta para beber seu sangue quando trabalhavam nos campos

Uma das explicações é que, para os padaungs (principal tribo de mulheres girafas), o centro da alma é o pescoço. Assim, para proteger a alma e a identidade da tribo, as mulheres protegem o pescoço com aros, entre cinco e 25, cada qual com 8,5 milímetros de diâmetro, antigamente de ouro e, hoje, de cobre ou latão.

Na Tailândia, por exemplo, elas vivem em uma aldeia localizada no extremo norte do país, perto da cidade de Chiang Mai, na fronteira com o Mianmar.

Gastronomia

Tailândia
Gastronomia da Tailândia

A gastronomia da Tailândia utiliza há séculos gafanhotos, minhocas e baratas na preparação de seus pratos mais típicos.

A comida tailandesa está cada vez mais difundida e apreciada. O segredo dessa culinária milenar vai além do preparo dos pratos. Conta-se que há dois séculos os tailandeses comiam sentados numa esteira ou tapete. No lugar de mesas, eram usados grandes vasos de bronze com uma tampa, sobre as quais era colocada uma toalha vermelha. A carne era cortada em pequenos pedaços e o arroz colocado numa tigela funda no chão. Para servir a comida, utilizavam colheres de madrepérola. Os convidados não usavam facas nem garfos.

Eles comiam a fazer pequenas bolas de arroz com os dedos e a mergulharem-nas nos pratos de acompanhamento. Os talheres só foram introduzidos tempos depois pelos europeus. Esses costumes modificaram-se, mas o rico sabor da culinária Thai continua o mesmo.

O equilíbrio de sabores, aromas, texturas e cores é muito valorizado nessa cozinha.

As refeições tailandesas são compostas por muitos pratos, todos levados mesa ao mesmo tempo: uma sopa, uma salada, um prato picante (caril ou curry) e vários molhos em geral à base de "nam pla" (molho de peixe) onde são mergulhados vegetais ou frutos do mar. Tudo acompanhado de uma boa dose de arroz, considerado o alimento principal em muitos países da Ásia. O tipo mais comum é o arroz jasmim, que é mais perfumado e delicado.

Tailândia
Gastronomia da Tailândia

As sobremesas são sempre compostas por frutas tropicais, como manga, abacaxi, coco, tamarindo (em suco) e outras. Os tailandeses comem com garfos, colheres e raramente usam facas, já que as carnes e os legumes vêm cortados em pequenos pedaços. Ao contrário do que muitos pensam, os pauzinhos (hashis) são utilizados somente para massas do tipo da chinesa. A água e o chá são as bebidas mais comuns, embora o uísque tailandês com soda e uma boa dose de suco de lima seja apreciado em ocasiões festivas.

A culinária da Tailândia, não só usa insetos, como também muitos produtos de origem vegetal, como: cenoura, ervilha, brotos, salsas, erva-doce, etc; e também diversos tipos de carne (bovina, suína, caprina), e riquíssima em frutos do mar. Constituindo uma refeição rica em fibras e proteínas, com baixo teor de gordura e extremamente saborosa.

Compras

Fazer compras em Bangkok significa ir a um shopping, sendo que os mais clássicos estão ao longo do eixo Thanon Rama I-Ploenchit-Sukhumvit, o Siam Discovery pelo novo Siam Paragon, o repaginado Central World Plaza, o Gaysorn e a loja de departamento Central Chidlom ao Emporium.

Não percam o gigantesco Chatuchak Weekend Market, com barracas para jovens na Siam Square. As antiguidades estão na River City Oriental Place onde há esquisitos objetos de arte. Não deixe de comprar o artesanato tailandês, principalmente cestas e entalhes de Tamnan Mingmuang e seda tailandesa de Jim Thompson.

Em Bangkok existem 2 artérias comerciais, Sukhumvit e Silom Road. Encontram-se também mercados nocturnos, como o de Patpong, onde encontrará de tudo a preços relativamente baixos. A Tailândia situase no 3º Ranking mundial (depois da Coreia do Sul e Taiwan), dos países que fabricam artigos de luxo, reproduzindo marcas internacionalmente famosas. Não se esqueça de regatear.

Tailândia
Sukhumvit

Tailândia
Silom Road

Tailândia
Patpong

Tailândia
Chatuchak Weekend Market

Fonte: www.turismoportugal.pt

Tailândia

Geografia, localização e Clima

Tailândia é o coração geográfico do Sudeste da Ásia. O triângulo de ouro infame, localizado no extremo norte do país, é onde as fronteiras da Tailândia encontrar aqueles de ambos Laos e Myanmar (Birmânia). A fronteira com Myanmar continua para o oeste e depois para o sul até a península malaia, muito do que é ocupado pela Tailândia. No leste, a fronteira com o Laos meandros sudeste ao longo do rio Mekong até atingir o Camboja, que é leste de Bangcoc, a capital tailandesa. No sul é o Golfo da Tailândia. Aproximadamente o tamanho de França (200.000 quilômetros quadrados), a Tailândia é composto de quatro regiões principais. A região montanhosa do norte contém numerosas ruínas e templos, a antiga cidade de Chieng Mai e pico mais alto da Tailândia, Doi Inthanon.

Esta região é também o lar de tribos das montanhas da Tailândia , diferentes grupos étnicos que se estabeleceram na área dos milhares de anos atrás, após a migração de lugares tão distantes como o Tibete ea China central. O nordeste da Tailândia ocupa o semi-árido planalto de Korat, a parte mais deserta e menos visitada do país. Uma interessante mistura de tailandeses, Laos e influências do Khmer caracterizar a cultura do Korat. Central da Tailândia, que consiste de planícies férteis que cercam o rio Chao Phraya, é a região mais populosa do país, e sua cesta de arroz. Tailândia cidade capital do sedutor e congestionado de Bangkok está localizada ao longo das margens do rio Chao Phraya, próximo saída do rio para a Baía de Bangkok e do Golfo da Tailândia. A região do sul da Tailândia, que se estende por centenas de quilômetros ao longo da península malaia, repleta de praias deslumbrantes e dezenas de ilhas tropicais.

Tailândia pode ser um lugar extremamente quente e encharcado.

Seu clima tropical é dividido em três estações: fresco em novembro a fevereiro, quente em março a maio, e chuvoso em junho a outubro. As estações são mais extremas nas regiões do norte, onde o calor seco pode crescer bastante intenso no final da primavera e do frio pode se tornar frio nas montanhas. A estação chuvosa é nenhum prejuízo para viajar na Tailândia, como as chuvas pode ser frio e refrescante.

História e Pessoas

As primeiras pessoas a aparecer na Tailândia eram mais provável que o Mons, que veio do sudeste da Ásia Central China há dois milênios. O Mons estabeleceram ao longo vários rios na Birmânia e Tailândia, a construção de cidades e rapidamente o desenvolvimento de uma cultura civilizada. Dentro de alguns séculos eles foram confrontados por outros grupos vindos do norte. Como a região cheia de pessoas e aldeias, reinos locais surgiram e disputavam a supremacia sobre o outro, dando origem aos primeiros impérios da Tailândia. O primeiro deles foi o de Davaravati Central Tailândia e Srivijaya, cujo império se estendia de Sumatra até a península malaia para o sul da Tailândia. Ambos os reinos praticado o Budismo, que havia se espalhado da Índia durante o tempo do Mons. Eventualmente, o Davaravati caiu para a expansão para o oeste dos Khmers do Camboja.

O próximo reino tailandês a surgir foi Siam, que teve suas origens na expansão militar dos mongóis sob Kublai Khan. Como os mongóis pressionado sul através China, os povos das montanhas do noroeste e do Planalto Shan fugiu para o sul e leste. Em 1220, os senhores Thai fundou sua primeira capital em Sukhothai, no vale do rio Nan.

Logo depois, outros dois reinos tailandeses foram estabelecidos: Lanna Thai (milhões de campos de arroz tailandês) em Chiang Mai, no norte, e Ayuthaya, rio acima a partir do dia atual Bangkok. Em meados do século 14, Ayuthaya tinha entrado em sua idade de ouro, dominando os outros reinos e dirigir os Khmers fora da região inteiramente.

Para os próximos séculos os reinos Tailândia enfrentou uma forte ameaça, não a partir do leste ou norte, mas de seus vizinhos a oeste --- o birmanês.

Em 1556, os birmaneses capturado Chiang Mai, Ayuthaya e depois em 1569. Os tailandeses se reuniram e recapturada ambas as cidades, nas décadas seguintes, mas o antagonismo entre os dois povos continuou. O birmanês atacou Ayuthaya, mais uma vez, em 1767, desta vez praticamente apagando a cidade após uma batalha particularmente sangrenta e prolongada. Embora a Thais conseguiu expulsar os birmaneses, logo depois, uma nova capital teve de ser construído em torno do que é agora Bangkok. Este capítulo na história tailandesa marca o estabelecimento da dinastia Chakri sob Rama I, cujos descendentes reinaram em sucessão ininterrupta até os dias atuais.

Ao contrário da maioria dos outros países do sudeste da Ásia, nunca Tailândia (ou Sião, como era conhecido na época) sentiu o jugo do colonialismo europeu direta. No início do século 17, os reis Thai foram criados em manter a independência, ter executado um emissário francês para ressaltar sua determinação. Como o esculpido franceses, britânicos e holandeses se toda a região durante os próximos cem anos, o Kings of Siam astutamente jogou os europeus competem uns contra os outros, garantindo que nenhum poder seria ganhar uma presença dominante. A estratégia valeu a pena, como Siam permaneceu autônoma, enquanto recolhe a maioria de quaisquer benefícios que o sistema colonial tinha para oferecer.

Depois de um golpe de Estado pacífico em 1932, a monarquia poderosa Siam tornou-se constitucional, e em 1939 o país adotou oficialmente o nome de Tailândia. Ao longo das próximas décadas, a Tailândia foi governada principalmente por ditaduras militares, que reuniu grande parte de seu apoio de colaboração com as nações mais poderosas. Eles apoiaram o exército de ocupação japonesa na 2 ª Guerra Mundial e, mais tarde, desde as bases e os homens para os Estados Unidos "esforços no Vietnã. Desde aquela época, a Tailândia tem resistido golpes diversos, uma série de conflitos de fronteiras com vizinhos regimes comunistas, e manifestações estudantis violentas, finalmente emergentes na última década, como uma nação extremamente estável e economicamente bem-sucedido.

Hoje a Tailândia tem uma população de 54 milhões de pessoas, a grande maioria dos quais de etnia Thai. Minorias significativas de chineses, malaios, khmer, Mons, e várias tribos também residem na Tailândia, além de dezenas de milhares de refugiados em campos de fronteira dos países mais problemáticos do Sudeste da Ásia.

O budismo é a religião dominante na Tailândia, embora uma variedade de religiões tribais continuam a ser praticados. Pessoas da Tailândia consideram sua família real com um respeito que beirava a reverência. A principal língua na Tailândia é tailandês, embora Lao, chineses, malaios e Inglês também são faladas por um número significativo de pessoas.

Fonte: www.geographia.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal