Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Tamarindo  Voltar

Tamarindo

 

Tamarindo
Tamarindo

Fruto originário da Índia, como o diz o nome: tâmara da Índia.

É uma vagem, classificada como legume, que tem casca cor de terra, dura e quabradiça.

Sua polpa avermelhada, fibrosa, de gosto agridoce, com alto teor de ácido tartárico (um estimulante das glândulas salivares).

É rico em sais minerais, como cálcio, fósforo, ferro e cloro.

Possui propriedades laxativas, porque estimula o funcionamento dos intestinos.

Com o tamarindo preparam-se doces, conservas, bebidas, sucos e sorvetes.

Para usar a polpa é preciso abrir a vagem, retirar as fibras do interior e deixar de molho em água.

Depois, levar ao fogo para cozinhar durante 30 minutos e passar por uma peneira.

As folhas e as flores também são comestíveis.

Tamarindo cru

TACO - Tabela Brasileira de Composição de Alimentos

Tabela de Valor Nutricional

Porção de 100 gramas:

  % VD*
Valor energético 275.7kcal = 1158kj 14%
Carboidratos 72,5g 24%
Proteínas 3,2g 4%
Gorduras saturadas 0,1g 0%
Gorduras monoinsaturadas 0,2g -
Fibra alimentar 6,5g 26%
Fibras solúveis 0,1g -
Cálcio 37,1mg 4%
Vitamina C 7,3mg 16%
Piridoxina B6 0,1mg 8%
Manganês 0,3mg 13%
Magnésio 59,1mg 23%
Lipídios 0,5g -
Fósforo 54,6mg 8%
Ferro 0,6mg 4%
Potássio 723,0mg -
Cobre 0,3ug 0%
Zinco 0,7mg 10%
Tiamina B1 0,3mg 21%
Sódio 0,4mg 0%

* % Valores diários com base em uma dieta de 2.000 Kcal ou 8.400kj. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades.

Fonte: www.geocities.com/www.tabelanutricional.com.br

Tamarindo

Nome científico: Tamarindus indica L.

Família: Cesalpinaceae

Ocorrência: É cultivado na região Nordeste.

Safra: De setembro a dezembro.

Origem: O tamarindo (tâmara da Índia) é originário da África Tropical, de onde se dispersou por todas as regiões tropicais.

História

Apesar de também ser conhecido por “Tâmara da Índia” o tamarindo é originário das savanas da África.

O tamarindo foi introduzido na Europa, mais precisamente na península Ibérica, pelos árabes e no Brasil pelos portugueses, com sementes trazidas da Índia.

A sua identificação com a Índia se deve ao fato de após ter sido levado para esse país, foi extensivamente cultivado e hoje é exportado para a Europa e América.

Na Índia a planta recebeu melhoramentos genéticos, que dão aos seus frutos uma qualidade superior.

Curiosidades

Apesar de conhecermos o tamarindo como uma fruta, ele é classificado como legume por se tratar de uma vagem.

Devido a capacidade de estimular o funcionamento dos intestinos, o tamarindo se torna um excelente laxativo.

Utilização

A polpa é acidulada, sendo consumida fresca, seca ou cristalizada, também usada para preparo de refrescos, sorvetes, pastas, doces e licores. As sementes são cozidas.

Nutrientes:

Vitamina do complexo B (B1)
Vitamina C
Ferro

Fonte: www.dafruta.com.br

Tamarindo

Tamarindo
Vagem de casca dura e marrom,
o tamarindo é usado em sucos, sorvetes e outras iguarias.

Árvore perene, também chamada tamarindeiro ou tamarineiro, que cresce nos trópicos.

Originária da África tropical, é muito comum no Brasil, onde tem amplo emprego na arborização.

Os árabes, que possivelmente levaram essa árvore para a Europa, chamavam-na de tamr al-Hindi (tâmara da Índia), o que deu origem ao seu nome.

O tamarindo pode atingir quase 30 m de altura e ter um tronco de 3 m de diâmetro, quando plantado em solo profundo.

É uma árvore bem copada, que produz pequenas folhas verde-claras e minúsculas flores amarelas com nervuras vermelhas.

Seu fruto, também chamado tamarindo, é uma vagem de casca marrom, de 7 a 20 cm de comprimento, com sementes envolvidas por uma polpa comestível, de sabor agridoce.

O tamarindo é muito usado em refrescos e sorvetes.

Na Índia e na Arábia, é ingrediente de bolos e doces, vendidos como delicadas iguarias.

Fonte: www.clickeducacao.com.br

Tamarindo

Classificado como leguminosa, o tamarindo é uma fruta de origem indiana (tâmara da Índia).

Sua polpa agridoce, de textura fibrosa, deve ser deixada de molho em água e depois cozida, antes de ser usada.

Possui um alto teor de ácido tartárico, um potente estimulante das glândulas salivares.

É rico em sais mineirais e em carboidratos, o que torna o tamarindo uma das frutas mais calóricas. Cada 100 g da polpa fornece 340 calorias.

Tamarindo
Tamarindo

Tamarindo
Tamarindo

O tamarindo é uma leguminosa, fruta de origem indiana (tâmara da Índia).

Tem uma polpa agridoce, de textura fibrosa e um sabor marcadamente ácido, com um potente estimulante das glândulas salivares.

É rico em sais mineirais e em carboidratos, o que torna o tamarindo uma das frutas mais calóricas. Cada 100 g da polpa fornece 340 calorias.

Recomenda-se ser deixado de molho em água e depois cozido, antes de ser usado.

Como preparar

Escolha as frutas com casca inteira, preferindo as mais pesadas. Evite comprar frutas verdes, cujas cascas não são quebradiças.

Como utilizar

Use no preparo de sucos, doces, bolos, sorvetes, xaropes, bebidas, licores e como tempero para carnes e aves.

E lembre-se que o passo inicial para usar o tamarindo é preparar a polpa.

Fonte: fuleiragem.typepad.com

Tamarindo

Tamarindo
Tamarindo

Tamarindo
Tamarindo

O tamarindo é uma fruta de origem indiana (tâmara da Índia). Sua polpa agridoce, de textura fibrosa, deve ser deixada de molho em água e depois cozida, antes de ser usada.

Possui um alto teor de ácido tartárico, um potente estimulante das glândulas salivares.

É rico em sais mineirais e em carboidratos, o que torna o tamarindo uma fruta muito calórica.

Escolha as frutas com casca inteira, preferindo as mais pesadas. Evite comprar frutas verdes, cujas cascas não são quebradiças.

Use no preparo de sucos, doces, bolos, sorvetes, xaropes, bebidas, licores e como tempero para carnes e aves.

Informações Valores Nutricionais

Polpa de 100g:

Calorias 272kcal
Glicídios 71,8g
Proteínas 3,1g
Lipídios 0,4g
Cálcio 54mg
Fósforo 108mg
Ferro 1mg
Sódio ND
Potássio ND
Fibras 3g

Fonte: www.diabetes.org.br

Tamarindo

Tamarindo
Tamarindo

Árvore geralmente com 30 metros, seu tronco divide-se em numerosos ramos curvados formando copa densa e ornamental, folhagem frondosa verde-escura. Um extenso sistema de raízes permite sua adaptação em terrenos semi-áridos e expostos a fortes ventos.

Flores hermafroditas amarelas com manchas vermelhas reunidas em imflorescência tipo cacho.

O fruto cresce em cacho, tem casca dura e quebradiça, marrom, no formato de vagem, achatados, entre 10 e 15 cm de comprimento. É colhido maduro entre o fim da primavera e o início do verão, quando as sementes em seu interior são envolvidas por uma polpa espessa, amarelo-avermelhada, de sabor doce e azedo.

Frutificação no verão.

De características laxativas, a polpa do tamarinho é bastante recomendada para curar males do intestino.

O fruto é rico em vitamina B e em sais minerais, como cálcio, fósforo, ferro e cloro.

Da polpa espessa faz-se todo o tipo de subprodutos bastante apreciados: refrescos, sorvetes, doces e conservas. Também entra no preparo de molhos para carnes e cozidos variados, arroz, peixe, conferindo à comida uma acidez agradável.

O chá da polpa do fruto é indicado para controle de febre e é calmante. A polpa também é adstringente e refrigerante. A decocção é indicada para curar prisão de ventre, usando-se 10 g de polpa do fruto em meio litro de água, bebendo duas xícaras ao dia.

A madeira é de excelente qualidade e pode ser usado para diversas finalidades: forte, resistente à ação de cupins, presta-se bem para fabricação de móveis, brinquedos, pilões, e preparo de carvão vegetal.

Como afirma Paloma Jorge Amado, "comer tamarindo puro é coisa de menino", que chupa os caroços como se fossem balas. Uma gostosura azeda, passatempo antigo que permanece doce na memória dos adultos.

Tamarindo
Tamarindo

Fonte: www.arara.fr

Tamarindo

Tamarindo
Tamarindo

O tamarindo ou tamarina (Tamarindus indica L) é uma árvore de grande porte da família das leguminosas.

São referidos dois tipos de frutos, ambos de sabor azedo, levemente adocicado: o longo, contendo até 12 sementes e o curto, contendo de 1 a 4 sementes.

Informações Valores Nutricionais

100 g contêm, em média:

Macrocomponentes Glicídios (g) 57
Proteínas (g) 2
Lipídios (g) 0
Fibras alimentares (g) 5
Vitaminas Vitamina A1 (mg) 3
Vitamina B1 (mg) 428
Vitamina B2 (mg) 152
Vitamina B3 (mg) 0
Vitamina C (mg) 3
Minerais Sódio (mg) 28
Potássio (mg) 628
Cálcio (mg) 74
Fósforo (mg) 113
Ferro (mg) 2
Conteúdo energético (kcal) 246

Como Comprar

Selecione os frutos firmes, íntegros, sem manchas e com coloração definida.

Como Conservar

O tamarindo se conserva muito bem quando não lhe é retirada a casca, desde que não esteja danificada.

Como Consumir

Usa-se para o preparo de sucos e doces.

Fonte: www.ceasacampinas.com.br

Tamarindo

Tamarindo
Tamarindo

Aspectos Gerais

Originário das savanas secas da África o tamarindeiro foi levado para a Índia que o explora extensivamente e exporta seu produto para a Europa e EUA. Os indivíduos que crescem nos trópicos derivam de sementes coletadas ao acaso na África e na Índia destituídas de melhoramento genético. Ainda assim desponta como cultura atrativa e de grande futuro comercial.

Botânica/Descrição/Composição

O tamarindeiro chamado tamarineiro - tem nome científico Tamarindus indica, L., Dicotyledoneae, Leguminosae (Cesalpinioideae).

É árvore frutífera e bastante decorativa; sua altura pode chegar aos 25m. Seu tronco devide-se em numerosos ramos curvados formando copa densa e ornamental; as folhas são compostas e sensitivas (fecham por ação do frio), flores hermafroditas amarelas ou levemente avermelhadas (com estrias rosadas ou roxas) que se reúnem em pequenos cachos axilares.

Fruto

Tamarindo ou tamarino - é vagem alongada com 5 a 15cm. de comprimento, com casca pardo-escura, lenhosa e quebradiça; as sementes em números de 3 a 8 estão envolvidas por uma polpa parda e ácida contendo açucares (33%), ácido tártarico (11%), ácido acético, ácido cítrico.

Cem gramas de polpa contém 272 calorias, 54mg. cálcio, 108mg. fósforo, 1mg. de ferro, 7ug. Vit. A, 0,44mg. Vit. B e 33mg. Vit. C.

Usos do Tamarindeiro

Fruto

A polpa, com sabor agridoce, é usada no preparo de doces, bolos, sorvetes, xaropes, bebidas, licores, refrescos, sucos concentrados e ainda como tempero para arroz, carne, peixe e outros alimentos.

Sementes

Ao natural servem de forragem para animais domésticos; processadas são utilizadas como estabilizantes de sucos, de alimentos industrializados e como goma (cola) para tecidos ou papel. O óleo extraído delas é alimentício e de uso industrial.

Folhas

O cerne da madeira é de excelente qualidade e pode ser usado para diversas finalidades; forte, resistente à ação de cupins, presta-se bem para fabricação de móveis, brinquedos, pilões, e preparo de carvão vegetal.

Necessidades da planta

Clima: A planta pode ser cultivada em regiões tropicais úmidas ou áridas; a temperatura média anual deve estar em 25ºC, as chuvas anuais entre 600 e 1500mm.; a planta requer boa intensidade de luz e é sensível ao frio.

Solo: Devem ser profundos, bem drenados, pH entre 5,5 e 6,5, de preferencia areno-argilosos. Evitar solos pedregosos e sujeitos a encharcamento.

Plantio

Mudas: De ordinário as mudas são formadas a partir de sementes que são lançadas ao solo a 2-3cm. de profundidade em linhas de 15cm. sobre canteiros de terra constituído de mistura de terriço (3 partes) e esterco de curral bem curtido (1 parte). Com 10cm. de altura as mudas vigorosas são transportadas para sacos de polietileno 18cm. x 30cm.; alcançando 25cm. de altura a muda estará apta ao transplantio.

Espaçamento / Covas: Espaçamentos de 10m. x 10m. (100 plantas por hectare), 12m. x 12m. (69 plantas por hectare) ou 10m. x 8m. (125 plantas por hectare) são comuns. As covas podem ter dimensões de 50cm. x 50cm. x 50cm. ou 60cm. x 60c,. x 60cm.; na sua abertura separar a terra dos primeiros 20cm.

Adubação básica: Lançar no fundo da cova 500 gramas de calcário dolomítico cobrir levemente com terra; misturar, à terra de separada, 15 litros de esterco de curral bem curtido + 500 gramas de superfosfato simples e + 120 gramas de cloreto de potássio e lançar na cova 30 dias antes do plantio.

Plantio: Deve ser feito no início do período chuvoso e em dias nublados; irrigar a cova com 15 litros de água e proteger o solo, em torno da muda, com palha ou capim seco sem sementes. Deixar colo da muda ligeiramente acima da superfície do solo.

Tratos Culturais

Controle de ervas deve ser feito, periodicamente, com capinas em "coroamento" em volta da muda.

Podar galhos secos, doentes e aqueles que se dirijam para dentro da copa.

Pragas

Mosca-da-Madeira: O adulto é mosca escura, com asas amarelo-escuras, com 31-35 mm. de comprimento. A fêmea põe ovos na casca da árvore de onde saem lagartas que perfuram o caule, abrem galerias e penetram até o lenho.

Controle: obstrução dos orifícios com tampões de madeira, injeção, no orifício, de paratiom metálico, e caiação do tronco com calda de 3 kg de cal + 3 kg de enxofre em 100 litros de água.

Broca-das-Sementes: O adulto é besourinho escuro com 2 mm. de comprimento e que perfura a casca do fruto, destroe a polpa e põe ovos nas sementes; as lagartas destroem as sementes.

Controle: Pulverizar frutos ainda verdes com produtos à base de endolsufam ou triclorfom.

Coleobroca: O adulto é besouro com 20mm. de comprimento, cor castanho-clara, antenas longas; a forma jovem é lagarta branca e sem patas que broqueia tronco e ramos abrindo galerias.

Controle: Poda e queima as partes atacadas e pulverizações preventivas de tronco e ramos com eldosulfam; ainda aplicar 1cm. de pasta de fosfina por orifício e vedá-lo com cera de abelha.

Colheita / Rendimento

A planta entra em produção entre 4-6 anos pós plantio e pode produzir ao longo de 200 anos. Após alcançar a maturação o fruto pode permanecer na árvore por várias semanas.

O ponto de maturação é reconhecido quando a casca do fruto torna-se quebradiça partindo-se facilmente à pressão dos dedos; deve-se colher o fruto amadurecido na planta.

Cada tamarindeiro adulto pode produzir de 150 a 250 kg de frutos por ano (12 a 18 toneladas por hectare).

BIBLIOGRAFIA

Editora Abril - Guia Rural Plantar São Paulo - 1991
IPA - Empresa Pernambucana de Pesquisa Agropecuária Divisão de Informação e Divulgação
Recomendações para o Cultivo de Frutas Tropicais Recife - 1997

Fonte: www.seagri.ba.gov.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal