Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Tiffany-co  Voltar

Tiffany & Co

Um simples ato simbólico de desembrulhar a famosa caixinha azul com um laço branco, cobiçada por todas as mulheres de fino trato, não seria único se dentro desta não estivesse as exclusivas e luxuosas jóias da TIFFANY & CO., lendária joalheria imortalizada pela atriz Audrey Hepburn no filme Bonequinha de Luxo.

Tiffany & Co

Uma característica marcante da TIFFANY & CO. é que suas peças são elegantes por si só. Seja no item mais barato, seja no mais caro, a matéria-prima é da mais alta qualidade. Suas preciosidades seduzem socialites, super modelos, atores e atrizes, e o eterno apaixonado à procura do anel de noivado mais cobiçado do mundo.

Quem entra em uma loja da TIFFANY & CO. Acaba se apaixonando.

A história

O verdadeiro “conto de fadas” começou no dia 18 de setembro de 1837, quando os jovens Charles Lewis Tiffany e John B. Young, com apenas US$ 1 mil para investir em um bom negócio, fundaram a Tiffany & Young na cidade de Nova York, no número 259 da Broadway.

O estabelecimento vendia produtos de papelaria e artigos de luxo para a casa e o escritório, fechando o caixa em seu primeiro dia com vendas de US$ 4.98.

Uma das novidades da loja era a etiqueta com preço não negociável, uma política revolucionária para a época. Em 1845 foi lançado o primeiro catálogo da loja, o mesmo que até hoje é chamado de The Blue Book.

Tiffany & Co

Com o passar dos anos, foi sendo incorporada ao crescimento da cidade, fazendo parte dos momentos mais celebrados na vida de seus clientes. Presentes de aniversários, pratarias, anéis de noivados, listas de casamentos e até artigos para bebês podiam ser encomendados na loja.

Charles Tiffany assumiu o controle total do negócio em 1853 e mudou o nome da loja para TIFFANY & CO. Mas o reconhecimento internacional chegou mesmo em 1867.

Durante a Exposição Universal de Paris, a marca foi contemplada com o prêmio “Qualidade em Prata”, fato inédito para as casas americanas de design até então, o que a colocou em condições de igualdade com as tradicionais joalherias européias. O ramo de jóias e relógios só foi conquistado três anos depois, no início de 1870.

Tiffany & Co

O filho de Charles, Louis Comfort Tiffany, estabeleceu em 1902 o departamento de designer e manufatura de jóias conhecidos como Tiffany Art Jewerly.

Um andar inteiro da joalheria foi dedicado à exibição desse departamento, que funcionava como uma espécie de laboratório de criação para o jovem designer.

Ele chegou a ser chamado para re-decorar a Casa Branca, porém ficou mais conhecido por suas peças coloridas e esmaltadas, esculpidas em forma orgânica. Inspiradas na flora e fauna americana, elas refletiam o espírito do Art Nouveau.

Em 1940, a TIFFANY & CO. mudou-se para o atual endereço: 727, 5ª Avenida, esquina com a rua 57. O elegante prédio art déco de cinco andares, desenhado pela firma Cross&Cross, é atualmente um ponto turístico de Manhattan.

A entrada da loja é guardada por uma estátua de bronze mitológica do deus Atlas feita pelo artista H.F. Metzler, que está na TIFFANY & Co. desde 1850. Conforme diz a lenda, o relógio da estátua parou de funcionar uma única vez, às 7h22min, hora exata do falecimento do Presidente Lincoln, em 15 de abril de 1864.

Sem dúvida, esta é apenas uma das inúmeras histórias que fazem da marca uma lenda viva. Na década de 1950, o designer Jean Schlumberger foi convidado para ser o desenhista exclusivo da marca, dando continuidade a um legado de designers de renome, assinando coleções autorais.

Ele tornou-se o “queridinho” de mulheres notáveis como a editora de moda Diana Vreeland e da primeira-dama americana, Jackie Kennedy. De tanto aparecer publicamente, os braceletes de esmaltação paillonée, assinados por ele, ficaram conhecidos como Jackie’s Bracelets.

Tiffany & Co

Somente em 1963, inaugurou sua primeira loja fora da cidade de Nova York, em San Francisco, estado da Califórnia. E em 1972 inaugurou sua primeira loja internacional no Japão, iniciando a expansão internacional da marca.

Dois anos depois, a designer italiana Elsa Peretti introduziu seu trabalho na TIFFANY & CO., mudando o curso do design das jóias, com desenhos de linhas leves, limpas e sensuais.

Na época, a revista Newsweek publicou a seguinte nota: “Desde o Renascimento não se via algo tão diferente na maneira como as pessoas usam jóias”.

A designer deu o toque de modernidade que faltava à marca, com peças de formas orgânicas feitas de prata e laca, além do tradicional ouro, platina e pérola. Suas peças, de forma anatômica, movimentam-se com o corpo.

Tiffany & Co

Nos anos 80, Jonh Loring, diretor criativo da marca nos dias de hoje, convidou sua amiga Paloma Picasso para trabalhar na empresa. A filha predileta do mestre Picassso rapidamente absorveu o espírito da marca, desenvolvendo uma linha que reflete o seu próprio estilo, reagindo ao fascínio da época pelo poder.

Somente em 1986, ingressou no mercado Europeu com a inauguração de uma loja na cidade de Londres. No Brasil desembarcou em 2001 com a inauguração de uma loja no luxuoso shopping Iguatemi. Em outubro de 2003, mais uma loja foi aberta na cidade, dessa vez na rua Haddock Lobo.

As duas lojas em São Paulo são os únicos pontos de venda da marca na América do Sul. Não é novidade que as jóias da marca americana TIFFANY & CO. exercem verdadeiro fascínio sobre as pessoas, principalmente as mulheres.

Esse encanto permite que a empresa continue crescendo cada vez mais, independente do cenário econômico não muito animador. Os lucros da empresa não param de crescer.

Tiffany & Co

O segredo para resultados tão satisfatórios está nas estratégias de marketing; na expansão da marca nos mercados emergentes da Ásia e América; e no contínuo lançamento de produtos como um conjunto de saleiro e pimenteiro (confeccionados em prata de lei) desenvolvidos pela designer italiana Elsa Peretti que revelam todo a sofisticação da marca, buscando formas orgânicas e linhas fluidas; as pulseiras de laca feitas à base de uma madeira japonesa e urushi (verniz em japonês), disponíveis nas cores preta, laranja, vermelha e roxa, que podem ser usadas juntas, dando um colorido ao chique ao visual; ou os famosos berloques feitos em ouro branco ou amarelo, platina e diamantes, com ícones da marca como o coração, o atlas e até aquela caixinha azul que leva um lacinho escrito “Return to Tiffany”. Foi deste modo que a marca TIFFANY & CO. se transformou em sinônimo de bom gosto, glamour e elegância no mundo inteiro.

Tiffany & Co

A linha do tempo

1861
Ganhou visibilidade ao confeccionar uma pulseira de ouro e pérola para o presidente Abrahan Lincoln presentear sua mulher Mary Todd.

1885
A joalheira foi chamada para redesenhar o Grande Selo do Estados Unidos, estampado na nota do dólar.

1886
Lançou o famoso Tiffany Setting, um anel de noivado com um diamante solitário preso por seis garras. Essas garras se levantam, deixando a pedra elevada no ar, fazendo com que fique mais visível e brilhante. Esse estilo de cravação, que persiste até hoje, foi registrado como “Cravação Tiffany”.

Ele se tornou um grande sucesso de vendas e um dos produtos mais conhecidos da marca.

Também neste ano, ocorreu um dos fatos que marcaram a história da TIFFANY & CO., quando em 28 de outubro, a joalheria desenhou e gravou os convites para a celebração de abertura da Estátua da Liberdade.

Alguns produtos se tornariam célebres, como os convites de inauguração da Ponte do Brooklyn e do Metropolitan Museum of Art, em Nova York, confeccionados no ateliê da TIFFANY com papel 100% algodão e extremo capricho.

1967
Foi a responsável pela criação e confecção do famoso troféu do Super Bowl (final do futebol americano e evento esportivo mais importante do país).

1980
Apresentou a primeira coleção de jóias assinadas por Paloma Picasso.

1999
Lançou o LUCIDA, uma aliança solitária de brilhante, com um formato mais retangular e também com um tipo de cravação especial, semelhante ao do anel de noivado Tiffany Setting. Trata-se, digamos, de uma jóia um pouco mais contemporânea. A palavra “Lucida” significa a estrela que mais brilha na constelação.

2002
Introduziu no mercado os relógios de pulso chamados Tiffany Mark.

2003
Lançamento do perfume Pure Tiffany, uma espécie de versão líquida do brilho dos diamantes da marca.

2007
Lançamento, em dezembro, de sua primeira coleção de óculos.

2008
Anunciou uma parceria de dois anos com a tenista Maria Sharapova.A joalheria-lenda da 5ª Avenida vai "vestir" a melhor tenista do mundo com oito pares diferentes de brincos nos próximos oito eventos do Grand Slam, incluindo o French Open, Wimbledon, US Open e o Australian Open.

Logo depois de cada evento, os modelos que a russa usou na quadra estarão disponíveis para venda nas lojas da TIFFANY do mundo inteiro. A coleção de brincos Tiffany for Maria Sharapova dará às clientes e fãs da marca o acesso fácil às jóias usadas pela três vezes vencedora do Grand Slam.

Tiffany & Co

Outras peças clássicas da marca incluem o chaveiro de prata de lei “Return to Tiffany”; relógios femininos e masculinos da renomada coleção Atlas em ouro 18k ou em prata de lei; a corrente entremeada por diamantes chamada Tiffany Diamonds by the Yard; e o balde de gelo Scroll feito em cristal.

Tiffany & Co

The Blue Box

Em 1837 foi adotado um dos ícones da economia norte-americana, a tradicional caixinha azul (conhecida como Blue Box), uma marca registrada da TIFFANY & CO. A cor azul (na verdade um azul esverdeado) foi registrada como marca, sendo utilizada em seus catálogos, sacolas, embalagens e material promocional.

Com o passar do tempo a cor azul se tornou parte de identificação da marca. Batizado de “Tiffany blue”, ele garante que os embrulhos que envolvem os produtos da loja sejam reconhecidos a muitos metros de distância.

Tiffany & Co


Breaksfast at Tiffany

A história começou em 1950, quando o escritor Truman Capote, especialista em crônicas da sociedade nova-iorquina, lançou o livro “Breakfast at Tiffany’s” (Bonequinha de Luxo).

Onze anos mais tarde, em 1961, Hollywood produziu o filme baseado no livro, convidando a estonteante atriz Audrey Hepburn, para o papel da irreverente Holly Golightly, uma garota de programa que sonha casar com um milionário, de cuja máxima ninguém esquece: “Nada de ruim pode acontecer a você na Tiffany”.

A cena em que a atriz contempla a vitrine da TIFFANY & CO. enquanto seu príncipe encantado não vem, imortalizou a marca. O filme reforçou essa imagem da TIFFANY & CO. como símbolo de algo bonito, exclusivo, e também de um lugar muito agradável e gostoso de ir.

Tiffany & Co

Tiffany Diamond

Em 1877, a TIFFANY & CO. surpreendeu o mundo com um dos maiores e mais raros diamantes amarelos jamais vistos, encontrado nas minas de Kimberley, na África do Sul. Sob a direção de George Frederick Kunz, o primeiro geólogo a ser contratado pela joalheria, o diamante de 287 quilates foi cortado em 90 facetas, fato raro, uma vez que a maioria dos diamantes tem apenas 58, conferindo à pedra um inesquecível brilho de fogo.

A intenção do artesão, que depois se tornou a filosofia da marca, era fazer o diamante atingir seu brilho máximo, não importando que com isso ele diminuísse de tamanho. Batizado de Tiffany Diamond tornou-se o símbolo da arte da joalheria em lapidação e corte de pedras.

Foi a partir deste momento que a marca passou a ser considerada a Rainha dos Diamantes. Hoje em dia, o Tiffany Diamond, um dos mais fantásticos diamantes amarelos do mundo, está exposto no primeiro andar da loja na 5ª Avenida em Nova York.

Tiffany & Co

Dados corporativos


Origem: Estados Unidos
Fundação: 18 de setembro de 1837
Fundador: Charles Lewis Tiffany e John B. Young
Sede mundial: New York City, New York
Proprietário da marca: Tiffany and Company
Capital aberto: Sim (1987)
Chairman & CEO: Michael J. Kowalski
Presidente: James E. Quinn
Faturamento: US$ 2.7 bilhões (2009)
Lucro: US$ 264.8 milhões (2009)
Valor de mercado: US$ 5.4 bilhões (maio/2010)
Valor da marca: US$ 4 bilhões (2009)
Lojas: 220
Presença global: 50 países
Presença no Brasil: Sim (3 lojas)
Funcionários: 8.400
Segmento: Joalherias
Principais produtos: Jóias, relógios, perfumes, cristais e artigos de decoração
Ícones: A caixinha azul
Slogan: Some Style is Legendary.
Website: www.tiffany.com

O valor

Segundo a consultoria britânica Interbrand, somente a marca TIFFANY & CO. está avaliada em US$ 4 bilhões, ocupando a posição de número 76 no ranking das marcas mais valiosas do mundo. A empresa também ocupa a posição de número 690 no ranking da revista FORTUNE 500 (empresas de maior faturamento no mercado americano).

A marca no mundo

A TIFFANY & CO., terceira maior joalheria do mundo, possui uma ampla linha de produtos que incluí, além das reluzentes jóias, pratarias, porcelanas chinesas, cristais, presentes finos, relógios e perfumes, vendidos em suas 220 lojas espalhadas por 50 países do mundo.

Aproximadamente 83% do faturamento de US$ 2.7 bilhões provém da venda de jóias; e mais da metade, aproximadamente 56%, dos Estados Unidos, Canadá, Brasil e México.

As jóias da designer italiana Elsa Peretti têm distribuição limitada à apenas algumas lojas TIFFANY & CO. do mundo, ainda assim, elas representam 15% do volume anual de vendas da joalheria.

Você sabia?

Foi Charles Tiffany que sugeriu o padrão 925/1000 de pureza para a prata de lei ao governo do Estados Unidos em 1870.
Apenas no Brasil as vendas dos produtos TIFFANY & CO. são parceladas em até três vezes.

As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Leia mais: http://mundodasmarcas.blogspot.com/2006/05/tiffany-co-luxo-e-glamour.html#ixzz0uVLieslV

Fonte: mundodasmarcas.blogspot.com

Tiffany & Co

Uma vitrine repleta de jóias é capaz de deixar qualquer mulher hipnotizada. Ainda mais se a vitrine em questão for a da Tiffany & Co., uma das mais famosas joalherias internacionais.

A lendária joalheria, imortalizada pela atriz Audrey Hepburn no filme Bonequinha de Luxo, se transformou em sinônimo de bom gosto, glamour e elegância no mundo todo.

Seja no item mais barato, seja no mais caro, a matéria-prima é da mais alta qualidade. Suas preciosidades seduzem socialites, top models, figuras do showbussiness e ?apaixonados? à procura do anel de noivado mais cobiçado do mundo.

Charles Lewis TiffanyA história da Tiffany & Co. teve início no dia 18 de setembro de 1837, quando os jovens Charles Lewis Tiffany e John B. Young, com apenas US$ 1 mil para investir em um bom negócio, fundaram a Tiffany & Young na cidade de Nova York, no número 259 da Broadway.

A proposta era estabelecer um comércio de artigos de luxo e papelaria para a casa e o escritório. Uma das novidades da loja era a etiqueta com preço não negociável, uma política revolucionária para a época.

Tiffany & Co

Em 1837 foi adotado um dos ícones da economia norte-americana, a tradicional caixinha azul (conhecida como Blue Box), uma marca registrada da empresa.

A cor azul (na verdade um azul piscina) foi registrada como marca, sendo utilizada em suas sacolas, embalagens e material promocional. No decorrer do tempo, a cor se tornou parte da identificação da marca. Batizada de Tiffany blue, ela passou a garantir que os embrulhos envolvendo os produtos da loja fossem reconhecidos a muitos metros de distância.

Em 1845 foi lançado o primeiro catálogo da loja, o famoso: The Blue Book.

Com o passar dos anos, A Tiffany foi sendo incorporada ao crescimento da cidade de Nova York, fazendo parte dos momentos mais celebrados na vida de seus clientes.

Presentes de aniversários, pratarias, anéis de noivados, listas de casamentos e até artigos para bebês podiam ser encomendados na loja.

O negócio que tinha começado como um pequeno empório de artigos de luxo e papelaria começava a se tornar um ícone de diversidade, status e bom gosto. Charles Tiffany assumiu o controle total do negócio em 1853 e mudou o nome da loja para TIFFANY & CO.

A partir da década de 1850, a Tiffany começou a ganhar reconhecimento internacional pelos seus artigos de luxo. A Imperatriz Eugênia, da França, considerada exemplo de elegância para a época, presidiu as duas primeiras exposições de jóias, em Paris, nos anos 1855 e 1867, quando a Tiffany tornou-se a primeira empresa americana a ganhar o Prêmio de Qualidade em Prata, fato inédito para as casas americanas de design até então, o que a colocou em condições de igualdade com as tradicionais joalherias européias.

Em 1877, a Tiffany & Co. surpreendeu o mundo com um dos maiores e mais raros diamantes amarelos jamais visto, encontrado nas minas de Kimberley, na África do Sul.

Sob a direção de George Frederick Kunz, o primeiro geólogo a ser contratado pela joalheria, o diamante de 187 quilates foi cortado em 90 facetas, conferindo à pedra um inesquecível brilho de fogo.

Batizado de Tiffany Diamond, tornou-se o símbolo da arte da Tiffany em lapidação e corte de pedras. Foi nessa época que a empresa passou a ser considerada a Rainha dos Diamantes.

Tiffany & Co

Loja da Tiffany & Co. na 5a Avenida, Manhattan - NY.

Incorporada definitivamente na cultura americana, a Tiffany passou a desenvolver designs especiais para celebrar momentos históricos.

Em 1885, a joalheira foi chamada para redesenhar o Grande Selo dos Estados Unidos, estampado na nota do dólar. O convite para a inauguração da Estátua da Liberdade, em 28 de outubro de 1886, também foi desenhado e gravado em suas oficinas.

O filho de Charles, Louis Comfort Tiffany, estabeleceu em 1902 o departamento de design e manufatura de jóias conhecido como Tiffany Art Jewerly.

Um andar inteiro da joalheria foi dedicado à exibição das criações dos Tiffany Studios, o ateliê de Louis Confort Tiffany, onde funcionava uma espécie de laboratório de criação para o jovem designer.

Louis ficou conhecido por suas peças coloridas e esmaltadas, esculpidas em forma orgânica. Inspiradas na flora e fauna americanas, elas refletiam o espírito do Art Nouveau. Jóias e objetos de design como as famosas Tiffany Lamps iriam se tornar peças de colecionadores, presença garantida nos acervos dos grandes museus do mundo.

Em 1940, a Tiffany & Co. mudou-se para o atual endereço: 727, 5ª Avenida, esquina com a rua 57, em Manhattan. O elegante prédio de cinco andares, desenhado pela firma Cross&Cross, foi incluído como um dos prédios no Registro Nacional de Locais Históricos Americanos.

A entrada da loja é guardada pela figura mitológica do deus Atlas. Trata-se de uma estátua de aproximadamente trinta centímetros que está na Tiffany desde 1850.

Na década de 1950, o designer Jean Schlumberger foi convidado para ser o desenhista exclusivo da casa, dando continuidade a um legado de designers de renome, assinando coleções autorais. Jean Schlumberger transformou as maravilhas da natureza pássaros exóticos, flores e a vida marinha em fantásticas jóias.

Em 1950, o escritor Truman Capote, especialista em crônicas da sociedade nova-iorquina, lançou o livro ?Breakfast at Tiffany?s? (Bonequinha de Luxo - tradução nacional).

Onze anos mais tarde, em 1961, Hollywood produziu o filme baseado no livro, convidando a atriz Audrey Hepburn para o papel da irreverente Holly Golightly, uma garota de programa que sonha casar com um milionário e de cuja máxima ninguém esquece: Nada de ruim pode acontecer a você na Tiffany.

A cena em que a atriz contempla a vitrine da Tiffany & Co., enquanto seu príncipe encantado não vem, imortalizou a marca. O filme reforçou essa imagem da marca como símbolo de algo bonito, exclusivo e também de um lugar muito agradável de ir.

Tiffany & Co


A famosa caixa azul.

Somente em 1963, a empresa inaugurou sua primeira loja fora da cidade de Nova York, em São Francisco, Califórnia. E em 1972 inaugurou sua primeira loja internacional, no Japão, iniciando a expansão internacional da marca.

Em 1974, foi a designer Elsa Peretti que inaugurou uma nova estética caracterizada pela abstração de formas naturais, como lágrimas, corações, ossos, maçãs, feijões e estrelas dos mar.

Por sua vez, Paloma Picasso marcou o retorno da cor e da opulência da moda com jóias cheias de vitalidade e imaginação, tornando-se um ícone do glamour. Finalmente, em 1986, a joalheria ingressou no mercado Europeu com a inauguração de uma loja na cidade de Londres.

A empresa desembarcou no Brasil em 2001, com a inauguração de uma loja no luxuoso shopping Iguatemi. A inauguração da loja, festejada com um desembrulhar da famosa caixa azul, teve direito à trilha do filme Bonequinha de Luxo e covers da atriz Audrey Hepburn na pele de Holly Golightly.

Em pouco tempo de atividade, a Tiffany paulistana já entrou para o roteiro dos objetos de desejo na cidade. Em outubro de 2003, mais uma loja foi aberta na cidade, dessa vez na rua Haddock Lobo.

As duas lojas em São Paulo são os únicos pontos de venda da marca na América do Sul. Um fato interessante é que apenas no Brasil as vendas dos produtos Tiffany & Co. são parceladas em até três vezes.

Hoje, o diretor criativo da Tiffany, John Loring, também autor de mais de dez livros sobre a empresa, explica que a proposta da Tiffany até hoje é a mesma, ou seja, desenhar peças que se perpetuam.

Segundo Loring, o ponto de partida para o estilo Tiffany são as idéias simples mostradas de uma maneira totalmente inesperada.

Além das jóias, a companhia vende: relógios; artigos de prata, cristal, vidro e porcelana; talheres diversos; materiais gravados e acessórios de moda. Produtos de fragrância são vendidos sob as marcas registradas de Tiffany, Pure Tiffany e Tiffany for Men.

A Tiffany & Co., terceira maior joalheria do mundo, possui uma ampla linha de produtos vendidos em suas 170 lojas espalhadas pelo mundo.

Cerca de 83% do faturamento de US$ 2,6 bilhões provém da venda de jóias. Somente a marca Tiffany & Co. está avaliada em US$ 4 bilhões, ocupando a posição de número 79 no ranking das marcas mais valiosas do mundo.

Empresa: Tiffany & Co.
Site: www.tiffany.com
Contato: através do site
Ramo de atividade: joalheria
Funcionários: 8,9 mil
Faturamento: US$ 2,64 bilhões

Fonte:www.casodesucesso.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal
voltar 123avançar