Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Trabalho e Consumo  Voltar

Trabalho e Consumo

 

O trabalho e consumo na sociedade em que vivemos, não estão articulados com as reais necessidades de um ser humano.

O excesso de informações (a mídia) acaba influenciando em diferentes formas o consumismo desnecessário.

Antigamente, o homem lutava pela sobrevivência. O trabalho tinha um significado real e imediato. O consumo estava restrito apenas para saciar as reais necessidades.

Por Portal São Francisco

Os Parâmetros Curriculares Nacionais tiveram seu processo de elaboração iniciado em 1995, com o propósito inicial de subsidiar e apoiar, como referência, o projeto das escolas na elaboração de seus programas curriculares.

Os PCN foram transformados num conjunto de dez livros, lançados no dia 15 de outubro de 1997, data comemorativa do Dia dos Professores, em Brasília. Após esse primeiro momento,os PCN passaram a ser distribuídos a todos os professores.

Enquanto isso, o MEC iniciava a elaboração dos conteúdos dos PCN para 5ª a 8ª séries.

Os PCN propõe, inicialmente, orientações para o ensino das disciplinas que formam a base nacional, além de apresentar os Temas Transversais que permeiam todas as disciplinas, com o intuito de auxiliar a escola em suas ações educativas, além de permitir à mesma o cumprimento de sua função constitucional de fortalecimento da cidadania.

Com os PCN, pretende-se que os discentes cheguem a correlacionar diferentes situações normais da vida, desenvolvendo, assim, a capacidade de se posicionarem de maneira crítica diante de questões que interfiram na coletividade e façam parte da realidade.

Por considerar que os temas transverais estão voltados para a compreensão e para a construção da realidade e dos direitos e responsabilidades relacionados com a vida pessoal e coletiva, correspondendo, assim, à questões relevantes que traduzem preocupações e problemas inerentes à vida social, o Ministério da Educação definiu alguns temas que abordam valores referentes à cidadania: Ética, Saúde, Meio Ambiente, Orientação Sexual, Pluralidade Cultural e Trabalho e Consumo.

Esses temas foram integrados no curriculo por meio do que se chama de transversalidade, no sentido de integrar as áreas convencionais de forma a estarem presentes em todas elas, relacionando-as às questões da atualidade.

No tema Trabalho e Consumo, percebe-se a proposta de abordagem da quantidade e diversidade de trabalho presente em cada produto ou serviço, assim como as relações entre trabalho e consumo, considerando-se as dimensões políticas e econômicas do trabalho e do consumo, com suas repercussões sociais.

É através do trabalho que o homem modifica a natureza, interferindo na coisas naturais, transformando-as em produtos desse trabalho realizado, de forma a satisfazer as suas necessidades.

O trabalho humano tem o poder de reorganizar e transformar a sociedade e está representado e visível de diversas formas, seja nos objetos de consumo até nos produtos e bens materiais e nos serviços.

Dessa maneira acreditamos que a escola, em seu papel de articuladora e intermediadora dos conhecimentos que envolvem os aspectos da sociedade, seja fundamental na discussão desses temas com seus alunos, futuros integrantes do mercado de trabalho e consumo, no sentido de orientar e explicitar as relações sociais na quais se produzem as necessidades, os desejos e os produtos e serviços que irão satisfazê-los.

Assim, entendemos que a prática da educação escolar tem a possibilidade de criar nos alunos, condições reais e significativas de desenvolvimento das capacidades de compreensão sobre as formas de realização e organização do trabalho e do consumo, assim como suas relações e, principalmente, os valores que são associados à cada tipo de trabalho realizado.

Logo, através da discussão e do conhecimento das formas de realização e organização do trabalho e do consumo, é possível que o aluno compreenda a sua própria realidade construindo, assim, uma visão crítica em relação ao fenômeno no consumismo, às mensagens de publicidade e às estratégias de venda.

É possível, também, que esse futuro integrante do mercado de trabalho, passe a reconhecer como se dá o processo de inserção nesse mercado, identificando problemas de discriminações e injustiças em situações de trabalho e consumo e possíveis soluções para esses problemas.

Contudo, acreditamos que cabe à escola como um espaço de aprendizagem e construção do conhecimento, uma formação sólida de seus futuros cidadãos, favorecendo o desenvolvimento de habilidades e atitudes de cooperação, solidariedade e justiça que contribuam significativamente tanto para a inserção mercado do trabalho quanto para a formação de uma consciência individual e coletiva dos significados e contradições presentes no mundo do consumo e das possibilidades de transformação dessa realidade.

Fonte: pt.shvoong.com

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal