Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Uva - Página 3  Voltar

Uva

GRUPOS DE UVA

Uva
Com semente

Uva
Sem semente

DEFEITOS LEVES NA UVA

Resíduos Visíveis na Uva

Uva
Presença visível de qualquer substância estranha ao produto.

Danos Superficiais na Uva

Uva
Alterações de origem entomológica, microbiológica (oídio, míldio), mecânica, fisiológica ou química, que não afetam a polpa da baga.

Degrana na Uva

Uva
Bagas soltas do engaço

Ausência de Pruína na Uva

Uva
Será considerada defeito quando a remoção da cera atingir mais do que 15% das bagas de um cacho.

DEFEITOS GRAVES NA UVA

Dano Profundo na Uva

Uva
Qualquer lesão de origem diversa que cause rompimento da epiderme da baga.

Podridão na Uva

Uva
Efeito patológico que implique em qualquer grau de infecção ou decomposição do tecido, produzido por fungos

Fonte: www.hortibrasil.org.br

Uva

Uva

Videira é o nome da planta.

Composição

Água 72,92%
Albumina 0,38%
Glicose 23,51%
Outros hidratos de carbono 2,23%
Cremor de tártaro 0,52%
Ácido tartárico 0,29%
Outros ácidos 0,29%
Minerais 0,50%
100 gramas de uva contêm 79 calorias

Medicinal

O suco para a depuração do sangue para a renovação de plasma; comer a uva com casca e sementes para regular o funcionamento do intestino. Não causa apendicite.

As uvas devem ser muito bem lavadas. Na defesa contra o esgotamento orgânico (esportistas), na anemia e em todas as fases de uma convalescença. O suco é um meio contra a obesidade - com auxilio de médico. Para doentes de estômago, fígado, intestino e circulação.

Indicação

Peitoral, refrescante, suavizante, depurativa, diurética, aperitiva, calmante, antiescorbútica, tônica e reconstituinte. Purificador do sangue, enriquecendo-o de glóbulos vermelhos. Regulariza a circulação nas doenças do coração e a respiração nas moléstias pulmonares, refresca os intestinos, melhora as diarréias e as disenterias, tonifica o organismo. Combater a dispepsia, a atonia intestinal, as fermentações intestinais, a nefrite, a bronquite crônica, moléstias do fígado, a síndrome pletórica, tuberculose.Também seu consumo é indicado para evitar enfermidades. Tem ação laxante e efeito desintoxicante. Drena as vias biliares. Para o sangue é a cura de uvas uma excelente indicação.

A cura de uvas

Receita 1

Oscila entre oito, quinze, vinte ou trinta dias. Tomam-se, usualmente, 3 quilos por dia. Come-se a uva sem as sementes e a casca. Passados os primeiros dias, pode-se, conforme o caso, tomar maior quantidade. Pode-se utilizar outras frutas para acompanhar. Não se deve engolir nas pressas a uva, e sim degustá-la muito bem. Cada pessoa deve consultar um médico para saber as suas necessidades para a melhor cura da uva - idade, capacidade digestiva, constituição,.... Para prisão de ventre utilizar a casca também. Para os rins melhor o suco. Para o fígado recuse a uva moscatel. Para todos os demais escolha a uva que melhor agradar.

Composição química

Tiamina 0,05mg, riboflavina 0,04mg, niacina 0,5mg, vitamina C 4mg, calorias 62cals, água 82,7grs, proteínas 0,6 grs, gordura 0,4grs, carboidratos 15,8grs, fibra 2,0 grs, cinzas 0,5grs, cálcio 21mg, fósforo 19mg, ferro 0,8 mg. Os frutos contém diversos ácidos orgânicos entre eles o ácido málico, tartárico, racêmico e ácido oxálico nos frutos verdes. Sementes contém óleo constituído pelos ácidos oléico e linoléico. As folhas contém tanino, quercitina, amido, inositol, açúcares. Tartarato ácido de cálcio, ácidotartárico livre, ácido protocatequínico, ácidosuccínico, caroteno, etc. A seiva da primavera contém glicose, levulose e sacarose, tartarato ácido de potássio, ácido tartárico livre, ácido oxálico, malato potássico, ácido succínico, ácido málico, etc.

Propriedades terapêuticas

Adstringente, antiinflamatório, laxante (casca do bago), peitoral, depurativa, diurética, tônica, aperitiva, reconstituinte.

Toxidade

Só existe uma variedade híbrida (NOAH) dos Estados Unidos e Iugoslávia que apresentam um isómero ótico do ácido tartárico, na folha, que é tóxico para o gado. Há mais de 30 espécies de videiras, entre as quais destacam-se as européias, as americanas (rústica e mais resistente a doenças) e híbridas.

A cura pelas uvas:

- dispepsia
- prisão de ventre habitual
- hemorróidas
- afecções crônicas do fígado
- cólica biliar
- cálculos hepáticos
- hipertrofia do baço
- certas diarréias crônicas
- disenterias
- catarro da bexiga
- blenorragia
- gota
- escorbuto
- bronquite crônica
- tísica

Receita da cura 2

Para a cura aconselha-se as uvas de sabor moderado e pouca açucaradas, que tem a pele tenra, muito suco e gosto delicado. O tempo da medicação dura de três a seis semanas de 500 a 1000 gramas e chega-se progressivamente até 3 e 5 quilos por dia. Divida esta quantidade em três porções de 700 a 1000 gramas das 6 às 8 horas da manhã; a 2ª porção entre o almoço e o jantar; a 3ª antes da ceia. Neste caso jogam-se fora as sementes e cascas.

Exercícios físicos são recomendados para os bons efeitos da cura pelas uvas.

Composição

Muda conforme a variedade.

No entanto, geralmente a uva contém bastante açúcar, pequenas quantidades de vitaminas do complexo B, vitamina C e sais minerais, como ferro, cálcio e potássio. A uva tem propriedades laxativas e diuréticas, estimula as funções do fígado e acelera o ritmo das contrações cardíacas.

A uva é uma fruta altamente energética por ser rica em carboidratos. Pela sua quantidade de água e sais minerais, ela ativa os rins aumentando a eliminação de urina. Além de suave laxante, essa fruta atua contra várias enfermidades do intestino, fígado, abdome, vômitos e amargo da boca, além de estimular as funções cardíacas.

As uvas passas são eficazes contra a tosse crônica e disenterias. Zumbido dos ouvidos, insônia e outras afecções de caráter nervoso também desaparecem depois de se ingerir regularmente as uvas passas, devido ao seu poder calmante.

Contra-indicação

Ricas em açúcar, as uvas só não são recomendadas aos diabéticos e aos que fazem regimes de emagrecimento. Quando em bom estado, conserva-se em geladeira por uma semana.

Cem gramas de uva fornecem 68 calorias.

Propriedades do Extrato de Semente de Uva

A semente de uva contém proatancianidinas e galatos que atuam como eficiente antioxidante. Evitam a oxidação da lipoproteína de baixa densidade (LDL) - o colesterol ruim - e que é um fator de risco para doenças coronárias. Estudos têm demonstrado sua capacidade de preservar a elasticidade da pele, inibir inflamações, reduzir pressão sangüínea e até mesmo bloquear a expansão de melonoma. Estudos in vitro do extrato de semente de uva apontam o antioxidante existente no extrato como maisativo do que a vitamina E. Os ativos do extrato de semente de uva contribuem para o fortalecimento do colágeno e das fibras elásticas minimizando a falta de elasticidade na pele e nos vasos sangüíneos. A ação antiinflamatória do extrato de semente de uva pode ajudar a reduzir a dor nos estados de inflamações musculares relacionadas com atividades esportivas.

Descrição/Propriedades

As proantocianidinas são extraídas das sementes de uva (Vitis vinifera). Entre os efeitos reportados, destacam-se propriedades antioxidantes, e efeitos ligados à saúde capilar e à permeabilidade, além de possibilitar o controle do colesterol. O extrato de semente de uva é utilizado por sua capacidade de combater radicais livres. Em numerosos estudos, o extrato mostrou potencial como antioxidante, ainda melhor do que a vitamina E (Hirose, 1984; Maffei, 1994; Uchida, S. 1987 a). As Proantocianidinas são de 15 a 25 vezes mais potentes que a vitamina E para neutralizar radicais livres de ferro e de oxigênio, que atacam os lipídeos. Dois estudos conduzidos em ratos sugerem que o extrato de semente de uva reduz os níveis de colesterol LDL, e aumenta os níveis do bom colesterol (HDL), através do aumento do transporte reverso de colesterol, reduzindo sua absorção intestinal e aumentando sua excreção através dos sais da bile (Tebib, 1994a; Tebib, 1994b).Pesquisas iniciais in vitro sugerem que o extrato de semente de uva é citotóxico para as células do melanoma (Kashiwada, 1992). Outros estudos in vitro sugerem que o extrato de semente de uva reduz a pressão sangüínea, inibindo a enzima de conversão da angiotensina.

Indicações

Efeitos cumulativos do envelhecimento e redução do risco de doenças degenerativas; má distribuição do fluxo de sangue microcirculatório no cérebro e coração; insuficiência arterial/venosa crônica nas extremidades; fragilidade capilar alterada e permeabilidade (na diabetes mellitus); microangiopatia da retina, edema dos nódulos linfáticos, veias varicosas; diminuição do colesterol LDL;

Posologia

Tomar de 100 a 200 mg/dia do extrato, durante 7-10 dias, e então de 60 a 100 mg/dia, ou conforme recomendado pelo médico. A variação da dosagem vai de 30 mg/dia (para insuficiência linfático-venosa) a 300 mg/dia (stress ocular causado pelo terminal de vídeo). Na forma de loções e cremes, em concentrações que variam entre 0,5 e 1,0%.

Contra-indicações

Vários estudos mostraram que o extrato de semente de uva não é tóxico. As Proantocianidinas são quase que completamente não-tóxicas tanto para dosagem aguda (LD50 > 4.000 mg/Kg em ratos) como para dosagens de longo-termo (não há efeitos tóxicos a 60 mg/Kg por dia, por 12 meses em cães, e por 6 meses em ratos). Extrato de semente de uva - Vitis vinífera

O extrato de semente de uva é obtido a partir das sementes da Vitis vinifera. O uso medicinal da semente de uva é conhecido há muitos anos pelo consumo na forma de vinhos. Estudos comprovaram que seu poder antioxidante é 50 vezes mais eficiente que o da vitamina E ou C.

A semente de uva contém uma grande quantidade de proantocianidinas e catequinas, que são flavonóides responsáveis pelo caráter polifenólico com propriedades antioxidantes. O extrato de semente de uva atua como preventivo das patologias coronarianas, em função de protegerem os lipídios e as lipoproteínas da oxidação promovida pelos radicais livres. As proantocianidinas auxiliam na elasticidade dos tecidos, reduzem o inchaço e o edema, restauram o colágeno e melhoram a circulação periférica. Atua como antiinflamatório, anti-histamínico, antialérgico e como antioxidante da maioria dos radicais livres.

Casca de uva ajuda a reduzir a pressão arterial. Um estudo da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) concluiu que a casca da uva ajuda a reduzir a pressão arterial. Mas é preciso cautela e não exagerar! O farmacologista Roberto de Moura alerta que a ingestão excessiva também pode fazer mal: é que ela apresenta alto teor de açúcar .

Fonte: www.psleo.com.br

voltar 123456789avançar

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal