Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Vacinas Para Mulheres  Voltar

Vacinas para Mulheres

 Vacinas para Mulheres

Vacina contra Difteria e Tétano (Dupla Adulta - dT)

 Vacinas para Mulheres
 Vacinas para Mulheres

Vacina
dT, fabricada com produtos de bactérias (toxinas).

 Vacinas para Mulheres

Como é aplicada? 
Por injeção via intramuscular na parte superior do braço - músculo deltóide - ou no vasto lateral da coxa.

 Vacinas para Mulheres Quem deve tomar?
Mulheres entre doze e quarenta e nove anos, independentemente de estarem grávidas ou não.
 Vacinas para Mulheres

Quando é preciso tomar a vacina?
Mulheres grávidas, que não estiverem com a vacina em dia, precisam receber pelo menos duas doses da vacina durante a gravidez, sendo que a segunda dose deve ser recebida pelo menos trinta dias antes do parto, para poder proteger o bebê contra o tétano neonatal (mal dos sete dias). A última dose (terceira dose) deve ser tomada após o parto, na primeira visita ao posto de saúde.

Quando a mulher grávida está com a vacina em dia, mas recebeu sua última dose há mais de cinco anos, precisa tomar uma dose de reforço durante a gravidez.

Quando a mulher grávida está com a vacina em dia e a última dose foi há menos de cinco anos, ela e o bebê estão completamente protegidos contra o tétano neonatal e ela só precisa lembrar que, para a imunização ter efeito por toda a vida, são necessárias doses de reforço da vacina a cada dez anos.

 Vacinas para Mulheres

Quais os benefícios da vacina?
Pode ser tomada quando a mulher estiver grávida, pois vários estudos já provaram que a vacinação com dT na gravidez é segura e não causa danos à mulher nem ao bebê. Ao contrário, protege contra o tétano neonatal, também conhecido como mal dos sete dias. A mesma vacina protege a mulher contra o tétano em adultos.

 Vacinas para MulheresO tétano neonatal é uma infecção, causada por uma toxina (substância tóxica) do bacilo tetânico, que entra no organismo do bebê pelo coto do cordão umbilical e atinge o sistema nervoso central. Caracteriza-se por dificuldade em mamar, contrações e espasmos e leva o bebê à morte.

Vacina contra Sarampo e Rubéola (Dupla Viral - SR)

Mulheres Não-Grávidas: Vacinas a Serem Tomadas fora da Gravidez - Vacina contra Sarampo e Rubéola (Dupla Viral -SR)
 Vacinas para Mulheres

Vacina
Combinação de vírus atenuados contra o sarampo e a rubéola.

 Vacinas para Mulheres

Como é aplicada? 
Por injeção subcutânea na parte superior do braço - músculo deltóide.

 Vacinas para Mulheres Quem deve tomar?
Mulheres, de doze a quarenta e nove anos, que não estejam grávidas.
 Vacinas para Mulheres

Quando é preciso tomar a vacina?
O quanto antes, para as mulheres entre doze e quarenta e nove anos, que não receberam a vacina contra o sarampo e a rubéola quando crianças ou durante as campanhas de acinação contra a rubéola em mulheres, nos anos de 2001 e 2002.

 Vacinas para Mulheres

Quais os benefícios da vacina?
Proteção contra a Síndrome da Rubéola Congênita (SRC). A síndrome ocorre no bebê quando a mãe tiver rubéola durante a gravidez; é muito grave e pode causar cegueira, surdez, retardamento e mal-formações no coração do bebê.
Pode também provocar abortos e mal-formações no feto.

Vacina contra Difteria e Tétano (Dupla Adulto - dT)

Vacina contra Difteria e Tétano (Dupla Adulto - dT)
 Vacinas para Mulheres

Vacina
dT, fabricada com produtos de bactérias (toxinas).

 Vacinas para Mulheres

Como é aplicada? 
Por injeção via intramuscular na parte superior do braço - músculo deltóide - ou no vasto lateral da coxa.

Adolescentes não vacinados devem tomar três doses (com intervalo de dois meses entre as doses (zero, dois, quatro meses)).

Adolescentes que já receberam a vacina DTP na infância devem tomar uma dose de reforço a cada dez anos.

 Vacinas para Mulheres Quem deve tomar?
Todos os adolescentes.
 Vacinas para Mulheres

Quando é preciso tomar a vacina?
Adolescentes que nunca tomaram a vacina podem tomar em qualquer idade.

Quem recebeu uma dose de dupla adulto aos dez ou onze anos precisa receber apenas um reforço a cada dez anos.

Quem tomou a última dose há mais de dez anos precisa tomar uma dose de reforço e não esquecer que, para fazer efeito por toda a vida, são necessárias doses de reforço da vacina a cada dez anos.

 Vacinas para Mulheres

Quais os benefícios da vacina?
Proteção contra o tétano e a difteria.

 Vacinas para MulheresA difteria é causada por um bacilo, produtor de uma toxina (substância tóxica) que atinge as amídalas, a faringe, o nariz e a pele, onde provoca placas branco-acinzentadas.

É transmitida, por meio de tosse ou espirro, de uma pessoa contaminada para outra.

 Vacinas para MulheresO tétano é uma infecção, causada por uma toxina (substância tóxica) produzida pelo bacilo tetânico, que entra no organismo por meio de ferimentos ou lesões na pele (tétano acidental) ou pelo coto do cordão umbilical (tétano neonatal ou mal dos sete dias) e atinge o sistema nervoso central. Caracteriza-se por contrações e espasmos, dificuldade em engolir e rigidez no pescoço.

Vacina contra Febre Amarela

Vacina Contra Febre Amarela
 Vacinas para Mulheres

Vacina
Constituída de vírus vivos atenuados.

 Vacinas para Mulheres Como é aplicada? 
Por injeção subcutânea (sob a pele) na parte superior do braço - músculo deltóide. Uma dose, com reforço a cada dez anos.
 Vacinas para Mulheres

Quem deve tomar?
Mulheres em regiões endêmicas (onde há casos da doença em humanos) e em regiões onde há circulação do vírus entre animais (macacos).

A vacina deve ser dada ainda a todas as pessoas que pretenderem viajar para locais onde a febre amarela é endêmica. Veja, no mapa ao lado, os estados onde a vacinação contra a febre amarela é indicada.

 Vacinas para Mulheres

 Vacinas para Mulheres

Quando é preciso tomar a vacina?
A qualquer momento. A vacina protege o organismo por apenas dez anos.

Portanto, é necessário tomar uma nova dose da vacina a cada dez anos.

Pessoas que vão viajar para áreas endêmicas devem tomara vacina dez dias antes da viagem.

 Vacinas para Mulheres

Quais os benefícios da vacina?
Proteção contra a febre amarela, doença infecciosa, causada por um vírus transmitido por vários tipos de mosquito. O Aedes aegypti pode transmitir a febre amarela, causando a febre amarela urbana, o que, desde 1942, não ocorre no Brasil. A forma da doença que ocorre no Brasil é a febre amarela silvestre, que é transmitida pelos mosquitos Haemagogus e o Sabethes, em regiões fora das cidades.

É uma doença grave, que se caracteriza por febre repentina, calafrios, dor de cabeça, náuseas e leva a sangramento no fígado, cérebro e nos rins, podendo, em muitos casos, causar a morte.

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal