Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Velocímetro  Voltar

Velocímetro

Com o mostrador situado no painel do automóvel, o velocímetro indica a velocidade do veículo. Nesse instrumento, costuma-se incluir também um hodômetro, que fornece a quilometragem percorrida. Na maioria dos veículos comerciais, o tipo de velocímetro mais usado é o magnético.

Velocímetro

velocímetro é acionado geralmente pela árvore de saída da caixa de transmissão, cuja velocidade de rotação é proporcional à do veículo.

O movimento transmite-se pelo cabo do velocímetro, flexível e giratório, acoplado à árvore principal do instrumento, que comporta um ímã.

Próximo ao ímã, sobre a mesma árvore, um disco de alumínio liga-se diretamente ao ponteiro. Do outro lado do copo de alumínio há um estator de aço.

Velocímetro

Com o movimento do carro, o ímã gira, provocando assim a variação do campo magnético. Em conseqüência dessa variação, surgem no copo correntes de Foucault, que dão origem a um outro campo magnético.

Da interação dos dois campos, resultam forças (torque) que provocam a rotação do copo.

Este, no entanto, é impedido por uma mola espiral de girar completamente, sofrendo apenas uma deflexão proporcional ao torque, que é transmitida ao ponteiro.

Velocímetro

O tipo mais comum de velocímetro é dotado de um ponteiro sobre uma escala circular ou em arco, mas às vezes o indicador é digital, como o mostrado na figura acima.

Fonte: br.geocities.com

Velocímetro

Como o velocímetro mede a velocidade do carro?

velocímetro, na verdade, é quase um tradutor.

Velocímetro

Primeiro, os giros do motor do carro criam pulsos elétricos em um sensor. Quanto mais pulsos a cada segundo, maior é a rapidez. Um minicomputador, então, traduz essa "pulsação" para a velocidade em quilômetros por hora.

Essa eletrônica toda, aliás, é coisa recente. Ela está substituindo os velocímetros mecânicos, menos precisos, que reinaram do início do século 20 até aos anos 90. Nesses modelos fora de moda o giro das rodas é transmitido por um cabo até um ímã, que fica atrás do painel.

O ímã gira também, criando campo magnético. E esse campo movimenta o eixo do ponteiro. Quanto mais rápido o ímã roda, maior a força que faz o ponteiro subir.

De um jeito ou de outro, medir a velocidade de um carro é fácil, já que ela sempre é proporcional ao giro do motor.

Mas e para saber o pique de um avião?

Aí complica. Os engenheiros tiveram que criar um método indireto: medir a velocidade do ar que passa pela aeronave.

É o que o velocímetro do avião faz. Ele é um tubo que "engole" o vento durante o vôo. Esse ar faz pressão numa câmara e, a partir dessa pressão, calcula-se a velocidade.

O velocímetro dos barcos segue o mesmo princípio. Só que, em vez de o tubo tirar a pressão do ar, ele pega a da água que passa embaixo da embarcação.

Aceleração eletrônica

Ritmo de pulsos elétricos rege o ponteiro do painel

1. Nos tipos mais comuns de velocímetros eletrônicos, há um sensor de velocidade que fica perto da caixa de câmbio do carro, bem em cima de uma roda dentada. As engrenagens da transmissão fazem girar tanto as rodas do carro quanto a roda dentada abaixo do sensor

2. O sensor tem um ímã que atrai a roda dentada, criando um campo magnético entre os dois. Quando a roda gira, os dentes fazem ela ficar ora mais perto, ora mais longe desse ímã. Assim o campo magnético varia o tempo todo. E, cada vez que isso acontece, nasce um pulso elétrico. São dezenas de pulsos a cada segundo

3. Se a velocidade da roda cresce, a quantidade de pulsos aumenta. E é a freqüência dos sinais que indica a velocidade para um computador do carro. O processador, então, manda o ponteiro do velocímetro subir ou descer de acordo com a variação dos pulsos. E essa informação aparece convertida no painel para km/h

Fonte: mundoestranho.abril.com.br

Velocímetro

Funcionamento dos velocímetros

O que determina a velocidade é a quantidade de vezes que o imã passa perto da bobina por unidade de tempo

Para entender como funciona um velocímetro típico, começamos com o caso mais simples, o de uma bicicleta. Trata-se de um imã, localizado em um dos raios da roda, uma bobina colocada na mesma altura do imã, e um leitor eletrônico que nos dá a leitura em km/h.

O que determina a velocidade é a quantidade de vezes que o imã passa perto da bobina por unidade de tempo. Através do raio da roda, pode-se calcular a velocidade com que o veículo se move.

Velocímetro analógico

Os velocímetros analógicos de automóvel funcionam de uma maneira muito parecida. Entretanto, ao invés de calcular a velocidade de rotação dos pneus, utilizam uma engrenagem.

Este mecanismo - específico para cada modelo, tipo de transmissão e tamanho de roda - faz girar um cabo flexível, que por sua vez faz girar um imã.

Este imã está situado perto de uma peça metálica unida à agulha do velocímetro, que, se não tivesse rolamento, giraria à mesma velocidade que o imã.

Para obter a leitura no velocímetro do carro, teremos uma mola que controla o avanço da peça metálica, obtendo assim uma posição da agulha relativa à velocidade de rotação da engrenagem. Essa posição marca a velocidade em km/h. Assim, quando o carro deixa de mover-se, a mola obriga a agulha a voltar a zero. 

Velocímetro digital

No caso dos velocímetros digitais, a medida também é calculada de maneira muito similar ao do velocímetro de uma bicicleta, já que utiliza um medidor eletrônico. Ele mede as vezes por segundo que um sensor na roda ou transmissão passa por cima de outro sensor imóvel. 

Fonte: www.topografia.ufsc.br

Velocímetro

Funcionamento do Velocímetro

De vital importância ao motorista, pois nele está demonstrado a maior parte das informações necessárias ao mesmo para que obtenha o melhor uso possível do veículo nas mais diversas condições que o trânsito apresenta, o painel de instrumentos do carro é o local de explanação deste artigo, onde temos o medidor de temperatura do motor, o indicador de combustível, dentre tantos outros, vamos em especial falar do velocímetro, que tem a importante função de orientar o motorista sobre a velocidade com a qual ele anda conduzindo seu veículo.

Tipos de Velocímetros

Hoje existem dois tipos de velocímetros, o eletrônico, onde luzes e leds informam ao motorista as principais informações.

Devido a maior popularidade e utilização na indústria automobilística, vamos falar do velocímetro mecânico, registrado em 1902 por Otto Schulze, solucionando um dos problemas que afligiam à crescente indústria automobilística: uma maneira de controlar velocidade dos novos veículos motores.

Velocímetro

Tipos

Isso se dava em uma época em que os motoristas ainda estavam acostumados a conduzir veículos com pequenas velocidades, como carruagens movidas por cavalos, que desempenhavam, no auge da força animal, 6, 8 quilômetros por hora.

Com o advento dos automóveis, facilmente se chegou a uma velocidade cinco vezes superior, o que surgia um perigo eminente de acidentes, dada a falta de noção e excesso de empolgação dos condutores.

Peças de um Velocímetro

Antes de dar uma olhada no interior de um velocímetro, será útil analisar como funciona um carro, em primeiro lugar.

O processo básico é descrito abaixo:

1. Da queima de uma mistura de ar enriquecida com combustível, o motor tira força para movimentar os pistões para cima e para baixo.
2. De nada adiantaria esse movimento não fosse o virabrequim, que converte a subida e a descida no movimento rotacional necessário.
3. O movimento do virabrequim aciona um volante.
4. Desse movimento o virabrequim transfere a potência à transmissão, que a distribui para o eixo motor.
5. Dotada de diversos tamanhos de engrenagens, conhecidas como marchas, a transmissão distribui a velocidade às rodas.
6. As rodas girando, fazem com que o carro se mova.

Velocímetro

Funcionamento

Para aferir à velocidade de um veículo, o instrumento responsável tem de estar instalado ou nas rodas do veículo ou calcular a velocidade através da transmissão.

Quase que como um padrão na indústria, a velocidade é medida com base na transmissão do veículo, que “conta” isso ao velocímetro através do cabo.

Velocímetro

Calcular

A transmissão é um mecanismo complexo, dotada de várias engrenagens de medidas diferentes, para que quando o veículo se movimentar, possa acionar o mandril, que irá girar e transmitir ao medidor que velocidade atualmente se encontra.

Logo, acredito que muitos não sabem, a velocidade de um veículo não é medida pela velocidade de suas rodas, e sim pela medição do trabalho do mecanismo de transmissão.

Fonte: autos.bicodocorvo.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal