Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Bandeira da Venezuela  Voltar

Bandeira da Venezuela

Bandeira da Venezuela é um amarelo, tricolor azul, vermelho e horizontal com oito estrelas brancas em semicírculo no centro e no revestimento de braços sobre a faixa amarela no lado da grua.

O líder da independência venezuelana Francisco de Miranda desenhou a bandeira tricolor básica em 1806.

Sete estrelas foram adicionados em 1836, que representam as sete províncias que apoiaram a independência da Venezuela, em 1830.

A oitava estrela, a "Estrela Bolívar", foi adicionado em 2006 para homenagear Simón Bolívar.

O vermelho na bandeira representa a coragem ea azul representa a independência da Venezuela, da Espanha.

A versão atual da bandeira foi adotada em 12 de março de 2006.

Bandeira da Venezuela
Bandeira da Venezuela, adotada em 2006

A Bandeira da Venezuela é constituída por três listas horizontais de tamanho idêntico, com as cores amarela, azul e vermelha.

O amarelo simboliza as riquezas do território venezuelano, o azul o mar que separa a Venezuela da Espanha

O vermelho o sangue derramado pelos que lutaram pela independência.

Na lista azul figuraram ao centro sete estrelas em arco que representam as sete províncias que assinaram o Ato de Independência (Ata de la Independencia) a 5 de Julho de 1811 (Caracas, Cumaná, Barcelona, Barinas, Margarita, Mérida e Trujillo).

Em Março de 2006 o governo da Venezuela decretou a adição de mais uma estrela na lista azul.

História da Bandeira

No dia 12 de Março de 1806 o herói independentista venezuelano Francisco de Miranda içou no seu navio Leander, que se encontrava nas águas da baia de Jacmel no Haiti, uma bandeira tricolor com as atuais cores da bandeira. Essa mesma bandeira foi adoptada em 1811 pelo Congresso, tendo sido içada como bandeira nacional pela primeira vez a 14 de Julho do mesmo ano.

No dia 15 de Julho de 1930 o Congresso Nacional decretou a junção das sete estrelas em forma de arco na lista azul.

A 17 de Fevereiro de 1954, através da Lei da Bandeira, Escudo e Hino Nacionais (Ley de Bandera, Escudo e Himno Nacionales), foi incorporado o brasão de armas da Venezuela na lista amarela, situando-o no extremo superior junto ao haste. Esta é a bandeira da Presidência da República e das Forças Armadas, que se encontra também nos edifícios governamentais.

Em 1963 o presidente venezuelano Rómulo Betancourt declarou o dia 12 de Março como Dia Nacional da Bandeira, em memória do dia no qual ela foi içada pela primeira vez por Miranda.

Mudanças de 2006

No dia 12 de Março de 2006 foram anunciadas alterações à bandeira da Venezuela. Estas consistem na adição de uma oitava estrela denominada pelo Presidente Hugo Chávez como a "estrela Bolívar" em honra a Simón Bolívar que em 1817 tinha já apresentado essa proposta. Esta oitava estrela pretende reconhecer a contribuição da Guayana - uma província do século XIX cujo território está hoje no essencial integrado no estado Bolívar - na luta pela independência do país.

O Brasão de armas da Venezuela foi igualmente alterado: o cavalo agora corre para o lado esquerdo.

A oposição venezuela criticou as alterações, alegando que estas não resultaram de uma ampla consulta popular.

A bandeira da Venezuela é essencialmente a do general Francisco de Miranda, precursor da independência sul-americana, mentor de Bolivar. As corres desta bandeira são o amarelo, o azul e o vermelho, usadas hoje pela Venezuela, Colômbia e Equador.

A bandeira de Miranda foi içada pela primeira vez a 12 de março de 1806, próximo às costas de Haití, a bordo do "Leandro", um dos navios da expedição libertadora que então se iniciava. Consistia esta bandeira de três faixas horizontais, amarela a superior, azul a do centro e vermelha a inferior, sendo a mais larga a amarela e a mais estreita a vermelha. Ao declarar-se solenemente a independência venezuelana, a 5 de julho de 1811, decidiu-se que a insígnia nacional fosse igual à bandeira arvorada por Miranda no "Leandro". No dia 14 desse mesmo mês arvorou-se solenemente esta bandeira em Caracas, na Praça Maior da Catedral, hoje praça Bolivar, sitio no qual cinco anos antes a bandeira e a efigie de Miranda foram queimadas pelas autoridades espanholas.

Várias disposições legais em diversas épocas teem modificado ligeiramente o pavilhão venezuelano. Atualmente as três faixas são da mesma largura e aparece no centro da faixa azul um semi-círculo de sete estrelas brancas, em honra das sete províncias que declararam sua independência a 5 de julho de 1811. A bandeira de guerra leva, alem disso, as armas nacionais na faixa amarela, junto à haste.

Brasão de armas da Venezuela

Brasão de armas da Venezuela
Brasão de armas da Venezuela

Origem / significado

O primeiro trimestre mostra um maço de trigo, que representa a união dos estados da república sob o mesmo sistema democrático de governo.

O segundo trimestre mostra duas de três bandeiras coloridas, duas espadas e um lança unidos por uma coroa de louros e simboliza as vitórias da Guerra da Independência.

A metade inferior do escudo mostra um símbolo selvagem cavalo, de liberdade.

Acima dos braços são duas cornucópias transbordando de flores tropicais e frutas representa a abundância do solo venezuelano.

As cores dos diferentes campos representam as cores da bandeira nacional.

O escudo é ladeado por dois ramos, um ramo de oliveira, árvore à esquerda como símbolo de paz e um ramo de palmeira na direita, como um símbolo de triunfo.

Os ramos estão unidos sob o escudo pelo fluxo de bandeiras com as inscrições: "19 de Abril de 1810" (19 de Abril, 1810), "Independência" (Independência) no lado direito, "20 de febrero de 1859" (20 de fevereiro , 1859), "Federacion" (Federação) à esquerda e "Republica de Venezuela" (República da Venezuela) na parte inferior.

O brasão de armas foi originalmente composta por Sir Robert Ker Porter, membro do Legacy britânica em Caracas e do artista famoso, o Sr. Carmelo Fernandez, foi encarregado de uma comissão nomeada pelo Congresso Nacional em 1836. O brasão foi modificado várias vezes até 1930, quando a Venezuela adotou a composição acima.

A primeira mudança já foi feita em 1959, quando o texto sobre o último banner foi alterada de "ESTADOS UNIDOS de Venezuela" (Estados Unidos da Venezuela) até o presente "Republica de Venezuela" (veja imagem abaixo). A segunda modificação foi feita no início do século 21 e alterada a posição do cavalo (acima braços), assim como a bandeira (a bandeira tem agora 8 estrelas).

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal