Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Cultura da Venezuela  Voltar

Cultura da Venezuela

 

Arquitetura

Infelizmente, Venezuela é um dos poucos paises de América Latina que carece da tradição artística pré-colombiana de outros países. No período colonial prevaleceram as variantes arquitetônicas européias da época e, durante o século XVII construiram-se diversos prédios barrocos, dos quais ficaram poucas mostras, entre os que destacam-se a Catedral, o Templo de São Francisco e a Candelária em Caracas.

Quanto as edificações coloniais de caráter civil, desenharam-se de acordo aos padrões importados de Andalucía, quer dizer, portões ornamentados em pedra lavrada e gelosias de madeira. Durante a segunda metade daquele século e graças á bonanza econômica construiram numerosos casarões e fazendas, de acordo com os estilos europeus, assim como predios públicos de estilo neo-clássico, sobre tudo no centro de Caracas.

As condições geográficas da Venezuela têm sido uma das principais causas, as quais muitas construções desapareceram, pelos frequentes terremotos. Nos princípios do século XX, o país experimentou um reflorescimento da arquitetura e construiram vários edifícios de estilo eclético. Porém, nos anos 60 e 70, devido ao boom do petróleo e por iniciativa de arquitetos nacionais e estrangeiros, o país viveu uma revolução na sua arquitetura. Este período caracterizou-se pela indiscriminada derrubada dos antigos centros urbanísticos, substituindo-os por desenhos vanguardistas. Muitos edifícios coloniais sem uso, não mais suportaram o esquecimento e a indiferença e, optaram por derrubar-se. Hoje, não pode-se negar que Venezuela conta com os melhores exemplos da arquitetura moderna no continente. Arquitetos como Vegas (Teatro do Leste), Oscar Niemeyer (Museu de Belas Artes) ou Gio Ponti, mudaram o rosto das principais cidades. Porém, foi Raul Villanueva quem mais aportações realizou. Entre suas propostas salientam a Galeria de Arte Nacional e o complexo da Universidade Central de Venezuela. Entre as últimas edificações, destacamos a Basílica de Nossa Senhora de Coromoto, em Maracaibo, o Conjunto Residencial El Conde e a Praça de Touros de Valencia.

Música

Sobre a música pré-colombiana da região tem-se muita pouca ou nenhuma informação. Com a chegada dos espanhóis e, posteriormente, com a incorporação de rítmos de origem africana e influênciasnativas, foi sendo criado a nova identidade musical do país.

O rítmo mais característico é o "joropo", que tem a sua origem nos Llanos, mas aos poucos conquistaram o resto do país. Para a sua execução utiliza-se a harpa, ou quatro – pequenas guitarras de quatro cordas – e os maracás, sem esquecer das divertidas letras das canções.

No Leste do país, dependendo da região, encontram-se rítmos tão variados como o estribilho, polo, margaritenho, folias ou jotas, enquanto no Oeste prevalece a gaita zuliana. rítmo típico do Maracaibo – e o bambuco, popular na zona dos Andes. Nas costas centrais são os rítmos de influência africana os que marcam o padrão. Caracas, como capital, tem absorvido todos os rítmos do país.

Nos anos 30 fundou-se a Orquesta Sinfônica da Venezuela e posteriormente, a Orquesta Filarmônica de Caracas, entre outras muitas. É frequente que nas praças, igrejas e parques sirvam de cenário para estas orquestras.

Artes Plásticas

Muito antes da chegada dos espanhóis existiam, como na música, manifestações pictóricas. Os trabalhos que sobreviveram o passo do tempo são, óbvio, os petroglifos que encontrn-se en numerosas rochas ao longo do país todo. Os mais impressionantres localizan-se na região da costa central, entre Barquisimeto e Caracas a ao longo do Rio Orinoco e o rio Caroní. Um dos melhores exemplos é o Cerro Pintado, perto do Porto de Ayacucho.

Quanto as manifestações da época colonial, pintores e escultores dedicaram-se a reproduzir motivos religiosos importados pelos missionários espanhóis.

Em meados do século XIX surgiu um movimento acadêmico de pintura, impulsionado por pintores venezuelanos formados na França e na Itália. Entre eles detacam-se Martín Tovar y Tovar, lembrado pelo seu esplêndido trabalho no Capitólio Nacional de Caracas. Este movimento extendeu-se até princípios do século XX, quando surgem propostas mais agressivas que tentam quebrar aquele domínio, liderado pelos pintores Armando Reverón, Carlos Otero, Rafael Monasterios e Marcos Castillo.

Depois destes movimentos, fizeram aparição pintores pós-impressionistas, entre os que destacarm-se Alcántara e Poleo. Depois da criação da Escola das Belas Artes, a pintura venezuelana foi virando-se, cada vez mais, para a abstração geométrica e a arte cinética.

Quanto aos escultores, Francisco Narváez é considerado como o primeiro escultor moderno. Pode ser dito que a escultura teve as suas origens tardiamente, que dizer, a princípios do século XX.

Fonte: www.rumbo.com.br

Cultura da Venezuela

História da cultura

O povo venezuelano inclui uma rica combinação de heranças.

Aos ameríndios originais e aos espanhóis e africanos que se lhes juntaram depois da conquista espanhola, vagas de imigração durante o século XX trouxeram quantidades apreciáveis de italianos, portugueses, árabes, alemães e outros, provenientes dos países limítrofes da América do Sul. Cerca de 85% da população vive em áreas urbanas na parte norte do país. Em quanto que quase metade da área terrestre da Venezuela se situe a sul do rio Orenoco, esta região contém apenas 5% da população. Mais de 96% da população identifica-se como católica. Outras igrejas, em especial, a protestante, compõem o restante.

História da língua

A língua nacional e oficial é o espanhol, mas existem também numerosas línguas indígenas e as línguas introduzidas pelos imigrantes, criando com isso uma gama de dialetos em uso pelas etnias da Venezuela. O português também é falado por comunidades de descendentes de portugueses na Venezuela.

O espanhol, também chamado castelhano, falado na Venezuela foi influenciado menos pelo dialeto de Castela, que na Espanha é considerado o padrão da língua nacional, do que pelo dialeto da Andaluzia, região do sul da Espanha de onde veio a maioria dos primeiros colonizadores espanhóis e onde está o porto de Cádis, principal passagem da metrópole às colônias. Por exemplo, enquanto os castelhanos pronunciam o "z" e o "c" antes de "e" ou "i" de forma semelhante ao "th" do inglês, os andaluzes e a maioria dos hispano-americanos pronunciam essas letras com o mesmo som do "s", o que em Castela foi tradicionalmente considerado um vício de pronúncia, o seseo.

História da Moeda

A Moeda da Venezuela é o Bolívar (alusão a Simón Bolívar, prócer da independência de grande parte da América espanhola).

Fonte: www.freddyduclerc.com.br

Cultura da Venezuela

Nos anos que se seguiram à conquista, os colonos espanhóis veio inteiramente moldar a cultura nacional da Venezuela.

A influência dos nativos, pré-hispânicas comunidades foi marginal, como eles logo foram assimiladas pela forte unidade cultural e política dos espanhóis.

Após a conquista espanhola, a música venezuelano evoluiu como uma mistura de espanhol, ritmos africanos e indígenas. Hoje, uma influência Africano é particularmente evidente na música da costa nordeste, o antigo 'Costa dos Escravos'. A Gaita é a música tradicional do Estado Zulia e consiste improvisados vocais rimas mais de quatro cordas guitarras e maracas. A Gaita é destaque em festivais de todo o ano e agora se tornou a música da Venezuela de Natal tradicional. A dança venezuelana é o joropo, que está associada com a região Llanos e, tal como o é um ritmo Gaita acompanhada por vocais improvisadas, de quatro cordas guitarras, maracas e harpas. No entanto, o merengue da República Dominicana e de Porto Rico salsa são as danças mais populares na Venezuela.

Literatura venezuelana só começou a desenvolver-se durante o período colonial, e os escritos da época foram dominados pela cultura espanhola e pensamento.

Crônicas e vários estilos de poesia foram as principais manifestações literárias de 1700. Os anos 1800 e independência viu o surgimento da literatura política, incluindo a autobiografia de Francisco de Miranda. Romantismo, o gênero literário importante primeiro na Venezuela, desdobrou-se em meados dos anos 1800 e é melhor ilustrado por Peonia, por Manuel Romero García. Após a independência, a literatura venezuelana começou a diversificar, mas só começou a evoluir rapidamente em regime de Guzmán Blanco, de 1870 a 1888. Início dos anos 1900 viu o surgimento de vários escritores importantes, romancistas e poetas, entre eles Andrés Eloy Blanco, Rómulo Gallegos, Arturo Uslar Pietri e Miguel Otero Silva. Tradição literária se estabeleceu na Venezuela, em meados dos anos 1900.

Arquitetura colonial na Venezuela realmente não comparar com os grandes edifícios de Colômbia, Peru e Equador. Igrejas e casas eram simples, ea maioria dos edifícios foram construídos num estilo espanhol. No entanto, a Venezuela se destaca por sua Modernismo. Arquitetura moderna veio em duas fases, a primeira sob o regime de Guzmán Blanco na década de 1870, ea segunda e mais significativa em meados dos anos 1900, quando grande parte da riqueza do petróleo recém-descoberto foi investido na renovação de Caracas. Hoje, Caracas é uma das cidades mais modernas do mundo.

Arte pré-colombiana na Venezuela consistiu principalmente de esculturas em pedra e pinturas rupestres em forma de petroglifos. A época colonial foi caracterizada pela pintura e escultura religiosa em estilo espanhol, dos quais exemplos notáveis incluem a escultura de São Pedro, o Apóstolo por Enrique Hernández Antonio Prieto, e José Antonio Landaeta de pintura da Imaculada Conceição. Nos anos após a independência, a história tomou o lugar da religião como tema dominante de arte, um gênero melhor ilustrada pelo excepcional trabalho de Martín Tovar y Tovar. Arte do século 20 foi marcado pelo modernismo, e muitas mudanças de estilo ocorreu na década de 1930 e 1940. Arte cinética surgiu nas últimas décadas, e tem sido mais sucesso representado pela obra de Carlos Cruz Diez e Jesús Soto.

Há muitos museus em Caracas, incluindo o Museu de Belas Artes, o Museu de Arte Colonial, o Museu de Ciências Naturais eo Museu Simon Bolívar.

Tradição da Venezuela teatro começou no final de 1700 e foi progressivamente crescendo desde então. O teatro nacional estabeleceu-se cerca de trinta anos atrás, e agora está sediada em Caracas. A Venezuela não é conhecido por seu cinema; poucos filmes são feitos e filmes estrangeiros são favorecidas.

A Venezuela tem um povo forte e cultura popular. Muitas regiões conhecidas ícones simbólicos que personificam suas raízes culturais. O mais significativo são os Andinos, o povo montanha Hardy; as guayanés, o desbravador difícil seguir um sonho, o llanero, o cowboy dos Llanos e maracucho, o empresário energético da área de Maracaibo.

Fonte: www.abenteuer-venezuela.de

Cultura da Venezuela

Cultura e Comunicação

Costumes e vida cotidiana

Gastronomia

Conhecer a gastronomia venezuelana é submergir num mundo de aromas e sabores que descrevem uma cozinha de gostos fortes e de cores chamativas.

A gastronomia é caracterizada pelo uso do milho, da mandioca, da banana, do pimentão, de grãos e aves variadas, resultando em pratos de sabores únicos e extraordinários.

Os pratos mais representativos são o Pabellón Criollo, a Arepa, a Hallaca, a Cachapa, as empanadas de farinha de milho e o "fervido" de galhinha, carne ou peixe.

As artes

A evolução da cultura contemporânea venezuelana é derivada das raízes pré-hispânicas, hispânicas e africanas, consolidadas no período colonial A especificidade cultural foi conseguida com um intenso processo de transculturação e mestiçagem.

A um legado cultural de diversas etnias indígenas, com sua arte e uma rica tradição oral (em especial nas regiões andinas, nas áreas de montanhas do litoral, nas savanas dos LLanos e na selva amazônica), foi somado o aporte lingüístico, arquitetônico, artístico, e mobiliário dos conquistadores e colonizadores espanhóis, originados em sua maioria da Andalucía, Castilla e Extremadura (regiões da Espanha).

Tudo isso acrescentado de contribuições significativas das culturas africanas na música, artes pictóricas e na magia. A cultura venezuelana também foi enriquecida, no século XIX, por outras corrente culturais das Antilhas e da Europa, principalmente de origem francesa.

Esportes

Os três esportes mais importantes desse país caribenho são, nessa ordem, o beisebol, o futebol, o basquete e o boxe.

No beisebol destacam Alfonso “Chico” Carrasquel, de grande habilidade adaptando-se rapidamente ao beisebol das grandes ligas. Junto com ele se destacou Omar Vizquel.

Meios de Comunicação

Os diários mais importantes do país são Cabecera, Meridiano, Últimas Notícias, El Universo, El Nacional, 2001, Abril, El Mundo, El Globo, Panaroma, El Siglo, El Carabobeño, Noti-Tarde, El Informador.

Fonte: www.ciberamerica.org

Cultura da Venezuela

A cultura de um país é influenciado por sua história e este anéis fato verdadeiro no caso da Venezuela também. A cultura da Venezuela é uma combinação das culturas dos índios, Caribe, espanhóis, italianos e dos escravos africanos trazidos durante a colonização espanhola.

Idioma: O espanhol é a língua falada pela maioria das pessoas na Venezuela, línguas nativas no entanto ainda existem em certas partes do país.

Religião: O catolicismo romano é a religião seguida pela maioria dos venezuelanos, embora algumas pessoas praticam o protestantismo. Há também pessoas que seguem crenças tribais em determinadas áreas remotas do país.

Arte e Literatura: A música da Venezuela é uma fusão de música Africano, espanhol e Cuatro nativa é o instrumento musical nacional enquanto gaita é a música tradicional nacional da Venezuela.. Apesar de salsa é uma das danças mais populares do país, é a sua dança joropo nacional.

A literatura da Venezuela originado no período da colonização espanhola e foi fortemente influenciado pelos espanhóis. Literatura política que desenvolveu e começou a ser seguida durante o movimento de luta pela liberdade, deu origem ao Romantismo venezuelano e por sua vez aos poetas e autores notáveis.

Arquitetura: Os prédios na Venezuela construídas durante o período colonial são simples e são o espanhol em seu estilo arquitetônico. No entanto, a Venezuela é mais conhecido por sua arquitetura moderna que se desenvolveu após a descoberta de petróleo no país.

O povo da Venezuela são amantes da diversão e da World Values Survey informou que os venezuelanos pertencem à categoria das pessoas mais felizes do mundo. A história da Venezuela e da fusão de várias culturas encontradas aqui, faz com que seja uma única nação.

Fonte: www.buzzle.com

Cultura da Venezuela

A cultura da Venezuela é diverso e complexo, influenciado por muitos povos diferentes que fizeram Venezuela sua casa. Venezuela tem a arte distinta e original, literatura e música.

O povo venezuelano inclui uma rica combinação de heranças. Aos ameríndios originais e aos espanhóis e africanos que se lhes juntaram depois da conquista espanhola, vagas de imigração durante o século XX trouxeram quantidades apreciáveis de italianos, portugueses, árabes, alemães e outros, provenientes dos países limítrofes da América do Sul. Cerca de 85% da população vive em áreas urbanas na parte norte do país. Em quanto que quase metade da área terrestre da Venezuela se situe a sul do rio Orenoco, esta região contém apenas 5% da população. Mais de 96% da população identifica-se como católica. Outras igrejas, em especial, a protestante, compõem o restante.

Pessoas

A Venezuela tem uma rica herança cultural. Do original índios americanos para o espanhol e africanos que chegaram após a conquista espanhola , as ondas do século 17 da imigração trouxe muitos italianos , Português , árabes , alemães , judeus marroquinos , e outros dos países fronteiriços da América do Sul . Cerca de 93% dos venezuelanos vivem em áreas urbanas na parte norte do país. Apesar de quase metade da área terrestre fica ao sul do rio Orinoco , apenas 5% da população vive na área. Mais de 96% da população se dizem católicos . O restante pertence a outras igrejas, principalmente a protestante da igreja.

Herança da Venezuela, arte , e cultura têm sido fortemente influenciado pelo Caribe contexto. Estes elementos estender a seus prédios históricos, arquitetura, a arte, paisagem, limites, e monumentos. Cultura venezuelana foi moldada por indígenas , espanhol influências e Africano. Antes desse período, a cultura indígena foi expressa em arte ( pinturas rupestres ), artesanato , arquitetura (shabonos), e organização social. Cultura indígena foi posteriormente assimilada pelos espanhóis; ao longo dos anos, a cultura híbrida tinha diversificado por região.

Língua

A língua nacional e oficial é o espanhol, mas existem também numerosas línguas indígenas e as línguas introduzidas pelos imigrantes, criando com isso uma gama de dialetos em uso pelas etnias da Venezuela. O português também é falado por comunidades de descendentes de portugueses na Venezuela.

O espanhol, também chamado castelhano, falado na Venezuela foi influenciado menos pelo dialeto de Castela, que na Espanha é considerado o padrão da língua nacional, do que pelo dialeto da Andaluzia, região do sul da Espanha de onde veio a maioria dos primeiros colonizadores espanhóis e onde está o porto de Cádis, principal passagem da metrópole às colônias. Por exemplo, enquanto os castelhanos pronunciam o "z" e o "c" antes de "e" ou "i" de forma semelhante ao "th" do inglês, os andaluzes e a maioria dos hispano-americanos pronunciam essas letras com o mesmo som do "s", o que em Castela foi tradicionalmente considerado um vício de pronúncia, o seseo.

Arte

Arte venezuelana foi inicialmente dominada por motivos religiosos, mas começou a enfatizar representações históricas e heróico no final do século 19, um movimento liderado por Martín Tovar y Tovar. Modernismo assumiu no século 20. Notáveis artistas venezuelanos incluem Arturo Michelena, Cristóbal Rojas, Antonio Toro Herrera, Armando Reverón, Manuel Cabré, a cinética artistas Jesús-Rafael Soto e Carlos Cruz-Diez e artista contemporâneo Yucef Merhi.

Arquitetura

Carlos Raúl Villanueva foi o mais importante arquiteto venezuelano da era moderna, ele projetou a Universidade Central da Venezuela , (a Patrimônio Mundial ) e sua Aula Magna. Outros notáveis obras arquitetônicas incluem o Capitolio, o Teatro Baralt , a Teresa Carreño Complexo Cultural , ea ponte General Rafael Urdaneta . Outros grandes arquitetos são Fruto Vivas discípulo de Carlos Raúl Villanueva que projetou Culb Táchira, a Flor da Venezuela em Barquisimeto entre outros e Tenreriro Oscar , em seu estilo modernista.

Literatura

Literatura venezuelana originou logo após a conquista espanhola na maioria dos pré-alfabetizadas sociedades indígenas, que foi dominado por influências espanholas . Após o surgimento da literatura política, durante a Guerra da Independência, o venezuelano Romantismo, nomeadamente exposta por Juan Vicente González e Toro Fermin surgiu como o primeiro gênero importante na região. Embora focada principalmente na narrativa escrita, literatura venezuelana também foi avançado por poetas como Andrés Eloy Blanco e Toro Fermín.

Principais escritores e romancistas incluem Rómulo Gallegos, Teresa de la Parra, Arturo Uslar Pietri, Adriano González León, Miguel Otero Silva e Mariano Picón Salas. O grande poeta e humanista Andrés Bello foi também um educador, mas não intelectual. Outros, como Laureano Vallenilla Lanz e José Gil Fortoul, contribuíram para Venezuela positivismo.

Moeda

A Moeda da Venezuela é o Bolívar (alusão a Simón Bolívar, prócer da independência de grande parte da América espanhola).

A medida da Venezuela de substituir dólares por €uros está preocupando Washington mais do que a conversão ao €uro de Saddam em tempo atrás.

Música

Música indígena da Venezuela é exemplificado pela Un Solo Pueblo e grupos Serenata Guayanesa. O instrumento musical nacional é o cuatro. Típicos estilos musicais e peças principalmente surgiu em torno da região de Llanos, incluindo Alma Llanera (por Pedro Elías Gutiérrez e Bolívar Rafael Coronado ), y el Diablo Florentino (por Alberto Arvelo Torrealba ), en Concierto la Llanura (por Juan Vicente Torrealba ), e Caballo Viejo (por Simón Díaz ).

O Zulian gaita é também um estilo popular, geralmente realizada durante o Natal . A dança nacional é o joropo. Teresa Carreño foi um famoso virtuosa do piano do século 19. Nos últimos anos, a música clássica teve grandes atuações. O Simon Bolívar Youth Orchestra realizou excelentes apresentações em muitas salas de concerto da Europa, nomeadamente em 2007 no Proms, e recebeu.

Outros

Beisebol é o esporte mais popular da Venezuela, embora o futebol (soccer) , liderado pela Venezuela equipe nacional de futebol, está ganhando influência.

A Venezuela é conhecida por seus sucessos em concursos de beleza. Miss Venezuela é um grande evento no país, e da Venezuela recebeu 6 Miss Universo, Miss Mundo, Miss International títulos e um título de Miss Terra.

A Pesquisa Mundial de Valores tem mostrado consistentemente venezuelanos para estar entre as pessoas mais felizes do mundo, com 55% dos entrevistados dizendo que eles eram "muito feliz".

Fonte: en.wikipedia.org

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal