Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Verbo Ser - Formas Nominais  Voltar

Verbo Ser - Formas Nominais

 

Formas Nominais

O verbo possui algumas formas nominais porque, de acordo com asterminações do verbo, este pode funcionar como um substantivo ouadjetivo.

Exemplo: Amanhecer – verbo. O amanhecer. Substantivo acompanhado pelo artigo definido O. pão amanhecido – adjetivo que serefere ao substantivo “pão”.

As formas nominais do verbo são 3 e se dividem em: Infinitivo,Gerúndio e Particípio.

Infinitivo: São as formas nominais terminadas em R, que corresponde aonome do verbo (a forma que se apresenta nos dicionários). Ex: gastaR,correR, fugiR.

Este tem a função de substantivo. Exemplo: O andar daquela menina é muito bonito.

Gerúndio: Indica uma ação que está acontecendo e tem função deadjetivo e advérbio na frase. Ex: As estrelas, brilhando no céu, inspiravam o poeta. Função: advérbio. Quanto à forma, o gerúndio é formado pelo final NDO. Ex: gastar: gastaNDO; correr: correNDO.

Particípio: Indica uma ação já acabada e tem uma função semelhante à dos adjetivos. Ele pode flexionar em gênero e número. Ex: Conhecido omotivo, todos o apoiaram. Conhecidas as razões, todos o apoiaram. As razões eram conhecidas por todos. Quanto à forma, este apresenta a seguinte terminação: DO. Ex: conhecer: conhecido, contar: contado.

Verbo Ser

Os verbos auxiliares são aqueles que, desprovidos total ou parcialmente de acepção própria, combina-se com as formas nominais do verbo principal, dando-lhe matizes significativos especiais.

Os verbos auxiliares de uso mais comum em Português são: ser, estar, ter e haver.

Além desses, há outros que podem ser empregados como verbos auxiliares, como ir, vir e andar.

Vejamos agora os quatro de uso mais comum:

1. Ser

O verbo ser, como auxiliar, é empregado para formar a voz passiva de ação:

A carta foi escrita por mim.

2. Estar

O verbo estar, como auxiliar, é empregado nos seguintes casos:

a) para formar a voz passiva de estado:

A carta está escrita.

b) com o gerúndio do verbo principal, para indicar uma ação duradoura num momento mais preciso:

Estou escrevendo uma carta.

3. Ter e Haver

Os verbos ter e haver, como auxiliares, são empregados nos seguintes casos:

a) na composição dos tempos compostos, esvaziando-se de sentido próprio e passando a ter somente a função de indicar o modo, o tempo, o número e a pessoa do verbo principal (nesse caso, o particípio do verbo principal é invariável:

Já tinham (ou haviam) escrito a carta quando ela telefonou.

Se tivesse (ou houvesse) prestado atenção, não cometeria esse erro.

Na linguagem atual do Brasil, ter é mais usado que haver, seja com sua significação própria, seja como auxiliar.

b) seguidos da preposição de mais um infinitivo impessoal, formam uma locução verbal, que no caso de ter, indica obrigatoriedade e, no caso do verbo haver, promessa, intenção:

Tenho de estudar mais se quiser boas notas.

Hei de fazer o que puder por ela.

Formas Nominais do Verbo

São as que podem  cumprir funções de substantivos (o infinitivo), adjetivos (o particípio) e advérbios (o gerúndio), que são nomes.

Exemplos:

Infinitivo: Caminhar (substantivo) faz bem à saúde. Nota-se que o verbo foi substantivado ( e que pode ser anteposto de artigo).

Particípio: Ela está cansada (adjetivo).

Gerúndio: Nadando contra a correnteza, despendemos mais energia (advérbio). Aqui, 'nadando' corresponde a “quando se nada” (quando é advérbio de tempo).

O infinitivo é o próprio nome do verbo: Cantar (primeira conjugação), comer (segunda conjugação), pedir (terceira conjugação).

Há o impessoal (não se flexiona, por não se referir a ser algum) e o pessoal (que tem sujeito e pode sofrer flexões).

Como já vimos, ele pode se comportar como substantivo: (O) calar pode ser mais eloquente que  (o) falar.

O particípio é a única  forma nominal do verbo que pode ser flexionada em gênero: Ela (ele) está cansada(o).

Há verbos que têm particípios abundantes: Um regular e um outro irregular. Os regulares terminam em –ADO e –IDO.

Vejamos esta lista:

aceitar: aceitado / aceito/aceite
entregar: entregado / entregue
enxugar: enxugado / enxuto
expressar: expressado / expresso
expulsar: expulsado / expulso
fartar: fartado / farto
findar: findado / findo
isentar: isentado / isento
matar: matado / morto
salvar: salvado / salvo
soltar: soltado / solto
vagar: vagado / vago
acender: acendido / aceso
benzer: benzido / bento
eleger: elegido / eleito
envolver: envolvido / envolto
incorrer: incorrido / incurso
morrer: morrido / morto
nascer: nascido / nato
prender: prendido / preso
romper: rompido / roto
suspender: suspendido / suspenso
emergir: emergido / emerso
erigir: erigido / ereto
exprimir: exprimido / expresso
extinguir: extinguido / extinto
frigir: frigido / frito
imergir: imergido / imerso
imprimir: imprimido / impresso
incluir: incluído / incluso
inserir: inserido / inserto
omitir: omitido / omisso
submergir: submergido / submerso
tingir: tingido / tinto

Estes verbos só têm particípios irregulares:

ganhar: ganho
gastar: gasto
pagar: pago
dizer: dito
escrever: escrito
fazer: feito
ver: visto
pôr: posto
abrir: aberto
cobrir: coberto
vir: vindo

Recomenda-se usar a forma regular com os auxiliares TER e HAVER (voz ativa em tempos compostos), e a irregular, com SER e ESTAR (locuções verbais na voz passiva).

Ele TINHA/HAVIA imergido naquele momento. Jonas HAVIA/TINHA frigido ovo. (Notem: o sujeito pratica a ação: Voz ativa).

Ele FOI imerso naquele momento.  O ovo FOI frito por Jonas. (o sujeito sofre a ação: Voz passiva).

Tal princípio, porém, nem sempre é respeitado. A tendência geral de se economizar na fala vai extinguindo algumas formas longas de particípio.

Verbo Ser - Forma Nominal

Quando falamos sobre verbos, logo nos lembramos da tamanha complexidade que constitui esta classe gramatical no que se refere às flexões de tempo, modo, gênero, pessoa, voz, entre outros.

Mas existe uma particularidade entre a referida classe denominada de Forma Nominal.

Em algumas situações, o verbo pode assumir outras posições dentro de uma oração e não ser passível de flexão.

Diante disso, vejamos:

Estudar é fundamental - Logo percebemos que estudar deriva-se de um substantivo.

Portanto, se fôssemos transformar a oração, esta ficaria:

O estudo é fundamental. O verbo, neste caso, assumiu a posição de substantivo.

Temos aí uma forma nominal denominada infinitivo, pois o verbo se manteve em sua forma original (terminação AR - Primeira conjugação). Os mesmos podem apresentar as outras conjugações - ER e -IR.

Pedro fez descobertas incríveis lendo o livro.

Diante da expressão “lendo o livro”, podemos detectar a presença de um advérbio, isto é: No momento em que lia o livro, Pedro fez descobertas incríveis.

Evidentemente que estamos diante de um advérbio de tempo. Instaura-se, portanto, a forma nominal denominada de Gerúndio, cuja principal característica é a terminação NDO.

Adoro o jantar servido por você.

Percebemos que “servido”, além de denotar algo já acontecido, funciona também como uma qualidade referente ao jantar, desempenhando inegavelmente a posição de adjetivo.

Perceba:

Jantar - servido

ou

Jantar - preparado

Trata-se do Particípio, que retrata a ideia de algo que já ocorreu e possui as seguintes terminações: ADO e IDO.

Vejamos mais exemplos em que figuram estas ocorrências:

Você demonstra compreender-me.
Encontrei-os sorrindo com a notícia.
A empresa foi visitada pelos gerentes.

Observações importantes:

O infinitivo se dá de duas maneiras:

Pessoal - É quando se refere a uma pessoa do discurso.

Ex: Ele foi visitar seu pai.

Impessoal - É quando não se refere a nenhuma pessoa do discurso.

Ex: “Ser ou não ser - Eis a questão” - Vânia Maria do Nascimento Duarte

CONCORDÂNCIA DO VERBO SER

Vejamos os exemplos de concordância do verbo ser:

1. “A cama eram (ou era) umas palhas”.

“Isto são cavalos do ofício”.

A pátria não é ninguém: são todos”. (Rui Barbosa).

“O mais são restos”.

Se o sujeito for nome de coisa ou um dos pronomes: nada, tudo, isso, isto ouaquilo + verbo ser + predicativo no plural: verbo no singular ou no plural (mais comum).

2. “Juquinha era as gracinhas da família”.

Se o sujeito for pessoa, o verbo sempre concordará com o sujeito.

3. “Quem eram os homens?”

Nas orações interrogativas iniciadas pelos pronomes que, quem, o que o verbo ser concorda com o nome ou pronome que vem após.

4. “O jogador sou eu”.

“Os espiões somos nós”.

Se o primeiro termo (sujeito) é um substantivo e o segundo um pronome pessoal: verbo concorda com o pronome pessoal.

5. “Trinta mil dólares é bastante”.

Nas expressões é muito, é pouco, é mais de, é tanto, é bastante + determinação de preço, medida ou quantidade: verbo no singular.

6. “Já eram horas de dormir”.

Nas expressões de horas, datas ou distâncias (verbos impessoais), o verbo concordará com essas expressões.

7. “Era uma vez um rei”.

Se não houver a expressão uma vez, o verbo concordará com o sujeito.

Exemplo: Eram um rei e uma rainha.

Mas: Era uma vez um rei e uma rainha (concordância por atração com a expressão uma vez).

8. “As promessas é que foram divertidas”.

Na locução de realce é que o verbo fica invariável.

Indevidamente, muitos colocam o verbo no plural em frases como:

São nesses momentos que devemos...”

Neste caso, o verbo ser forma, com a palavra que, uma locução expletiva ou realce, embora os elementos estejam separados:

“Nesses momentos é que devemos...”

Obviamente, no registro formal, não podemos concordar o verbo ser com o adjunto adverbial de tempo “nesses momentos”. O desvio da concordância realça, mais uma vez, a necessidade de domínio da sintaxe formal, com o estudo cuidadoso de exemplos como esse.

Paradigma irregular

Formas Nominais

infinitivo: ser
gerúndio:
sendo
particípio:
sido

Presente do Indicativo

eu sou
tu és
ele é
nós somos
vós sois
eles são

Imperfeito do Indicativo

eu era
tu eras
ele era
nós éramos
vós éreis
eles eram

Perfeito do Indicativo

eu fui
tu foste
ele foi
nós fomos
vós fostes
eles foram

Mais-que-perfeito do Indicativo

eu fora
tu foras
ele fora
nós fôramos
vós fôreis
eles foram

Futuro do Pretérito do Indicativo

eu seria
tu serias
ele seria
nós seríamos
vós seríeis
eles seriam

Futuro do Presente do Indicativo

eu serei
tu serás
ele será
nós seremos
vós sereis
eles serão

Presente do Subjuntivo

que eu seja
que tu sejas
que ele seja
que nós sejamos
que vós sejais
que eles sejam

Imperfeito do Subjuntivo

se eu fosse
se tu fossesse ele fosse
se nós fôssemos
se vós fôsseis
se eles fossem

Futuro do Subjuntivo

quando eu for
quando tu fores
quando ele for
quando nós formos
quando vós fordes
quando eles forem

Imperativo Afirmativo

sê tu
seja ele
sejamos nós
sede vós
sejam eles

Imperativo Negativo

não sejas tu
não seja ele
não sejamos nós
não sejais vós
não sejam eles

Infinitivo Pessoal

por ser eu
por seres tu
por ser ele
por sermos nós
por serdes vós
por serem eles

Fonte: pt.scribd.com/www.verdeamarelo.com.ar/www.simonsen.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal