Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  A Tragédia Do Rei Ricardo Ii (William Shakespeare)  Voltar

A Tragédia do Rei Ricardo II

William Shakespeare

PERSONAGENS

REI RICARDO II.
JO=C3O = DE GAUNT,=20 duque de Lencastre, tio do Rei
EDMUNDO DE LANGLEY, duque de = YORK, tio=20 do rei.
HENRIQUE, cognominado Bolingbroke, duque de Hereford, = filho de=20 Jo=E3o de Gaunt, depois Henrique IV.
DUQUE DE AUMERLE, filho = do duque de=20 York.
TOMAS MOWBRAY, duque de Norfolk.
DUQUE DE=20 SURREY.
CONDE DE SALISBURY.
LORDE=20 BERKELEY.
BUSHY, do servi=E7o do rei = Ricardo.
BAGOT, do=20 servi=E7o do rei Ricardo.
GREEN, do servi=E7o do rei = Ricardo.
CONDE=20 DE NORTHUMBERLAND.
HENRIQUE PERCY, cognominado Hotspur, = seu=20 filho.
LORDE ROSS.
LORDE WILLOUGHBY.
LORDE=20 FITZWATER.
BISPO DE CARLISLE.
ABADE DE=20 WESTMINSTER.
LORDE MARECHAL.
SIR PIERCE DE=20 EXTON.
SIR STEPHEN SCROOP.
Capit=E3o de um grupo de=20 galenses.
Esposa do rei Ricardo.
DUQUESA DE = GLOSTER.
DUQUESA=20 DE YORK.
Damas de companhia da rainha.
Nobres, arautos, = oficiais,=20 soldados, jardineiros, carcereiro, mensageiro, palafreneiro e outros=20 criados.

ATO I

CENA I

Londres. Um quarto no pal=E1cio. = Entram o rei=20 Ricardo, com s=E9quito; Jo=E3o de Gaunt e outros nobres.

REI RICARDO =97 Lencastre honrado, velho Jo=E3o de = Gaunt, conforme=20 teu penhor e juramento trouxeste Henrique de Hereford, teu filho = temer=E1rio,=20 porque ele ora sustente a grave acusa=E7=E3o que n=E3o pudemos ainda = julgar e que ele=20 fez, h=E1 pouco, contra Tom=E1s Mowbray, duque de Norfolk?

GAUNT =97 Sim, veio ele comigo, Majestade.

REI RICARDO =97 Dize-me, ainda: acaso j=E1 o = sondaste? N=E3o se funda=20 em antigas desaven=E7as a acusa=E7=E3o lan=E7ada contra o duque, ou = prov=E9m essa queixa,=20 como fora de esperar de um vassalo dedicado, de provas positivas de = trai=E7=E3o?

GAUNT =97 Tanto quanto sobre isso foi poss=EDvel = examin=E1-lo,=20 trata-se, realmente, de perigo que amea=E7a Vossa Alteza, n=E3o de = mal=EDcia alguma da=20 den=FAncia.

REI RICARDO =97 =C0 nossa real presen=E7a os trazei = logo. Face a=20 face, sobrolho carregado contra sobrolho, agora nos dispomos a ouvir o = que=20 disserem livremente.

(Saem alguns homens do s=E9quito.)

S=E3o teimosos; da c=F3lera no afogo surdos s=E3o = como o mar, ardem=20 qual fogo.

(Voltam os homens com Bolingbroke e = Mowbray.)

BOLINGBROKE =97 Muitos anos de dias venturosos desejo = ao meu=20 gracioso soberano, meu senhor e meu rei idolatrado.

MOWBRAY =97 Que ultrapasse em venturas cada dia = quantos o=20 precederam, t=E9 que a inveja do c=E9u, ante a terrena e feliz sorte, um = t=EDtulo=20 imortal vos acrescente.

REI RICARDO =97 A ambos agradecemos, muito embora = seja um dos=20 dois adulador, tal como se depreende da causa que vos trouxe, a alta = trai=E7=E3o de=20 que vos acusais. Primo Hereford, que assacas contra Norfolk, Tom=E1s = Mowbray?

BOLINGBROKE =97 Primeiro o c=E9u me sirva de = testemunha! =97 =E9 como=20 devotado s=FAdito, sempre cioso da sa=FAde preciosa de seu pr=EDncipe, = liberto de=20 qualquer =F3dio baixo ou mal nascido, que no papel de acusador eu me = acho na vossa=20 real presen=E7a. Ora, Tom=E1s Mowbray, =E9 a ti que eu digo o que se = segue; observa=20 minha sauda=E7=E3o, pois tudo quanto eu disser, na terra este meu corpo = vai=20 confirmar, ou responder minha alma divina no alto c=E9u. =C9s = miser=E1vel e traidor;=20 de origem boa para seres isso, e ruim demais para viveres. Quanto mais = belo o=20 c=E9u, mais ele esplende, mais feia =E9 a nuvem que lhe o brilho ofende. = E a fim de=20 arrematar o caso, digo que =E9s traidor e que para teu castigo, se meu = rei=20 consentir, a minha espada vai logo te privar da alma danada.

MOWBRAY =97 Que minhas express=F5es pouco violentas o = zelo n=E3o me=20 acusem. Nossa causa n=E3o ser=E1 decidida pela prova de guerra entre = mulheres, por=20 grosseiros palavr=F5es de duas l=EDnguas irritadas: quente est=E1 o = sangue para que se=20 esfrie por esse meio. Mas tamb=E9m n=E3o posso de paci=EAncia = orgulhar-me assaz=20 submissa para nada falar e ficar calmo. Em primeiro lugar, o alto = respeito=20 diante de Vossa Alteza n=E3o me deixa soltar as r=E9deas e calcar = esporas em meu=20 discurso livre, que teria disparado at=E9 haver lan=E7ado ao rosto deste = homem,=20 duplicada, a felonia de que ele ora me acusa. Se de parte pusermos a = realeza de=20 seu sangue, sem que do parentesco nos lembremos que o liga ao meu = senhor, eu o=20 desafio, cuspindo-lhe no rosto: dou-lhe os nomes de covarde, de vil e=20 maldizente. Sustento quanto disse, concedendo-lhe vantagens, ainda mesmo = que eu=20 tivesse de ir a p=E9 at=E9 aos picos congelados dos Alpes, ou a qualquer = lugar=20 in=F3spito em que jamais ingl=EAs haja pisado, isto defender=E1 minha = lealdade contra=20 sua perf=EDdia e falsidade.

BOLINGBROKE =97 Eis, tr=EAmulo covarde, que te atiro, = tamb=E9m, o meu=20 penhor, pondo de lado meu parentesco real e renunciando =E0 nobreza do = sangue, que=20 teu medo, n=E3o o respeito, agora fez lembrada. Se o medo criminoso = ainda te deixa=20 for=E7a bastante para levantares o penhor de minha honra: ent=E3o te = abaixa para=20 apanh=E1-lo, que, por ele e todo rito cavaleiresco, bra=E7o a bra=E7o, = sustento agora=20 quanto aqui te disse ou o que de pior tua mal=EDcia invente.

MOWBRAY =97 Levanto-o, e juro pela minha espada que a = honra de=20 cavaleiro gentilmente nos ombros me dep=F4s, que hei de encontrar-te em = qualquer=20 condi=E7=E3o l=EDcita e justa, segundo as nobres regras dos costumes = cavaleirescos. E,=20 uma vez montado, n=E3o quero descer vivo se, em verdade, traidor eu for = ou falto=20 de lealdade.

REI RICARDO =97 Que acusa=E7=E3o levanta o nosso = primo contra=20 Mowbray? Grande =E9, decerto, para nos fazer despertar o pensamento de = algo ruim=20 por ele praticado.

BOLINGBROKE =97 Vede: o que eu vou dizer, provo-o com = a vida.=20 Digo, pois, que Mowbray recebeu oito mil nobres como empr=E9stimo do = soldo do=20 ex=E9rcito de Vossa Majestade, que ele desviou para uso inconfess=E1vel, = como biltre=20 injurioso e vil traidor. Afirmo, ainda, e o provarei na li=E7a, aqui ou = alhures,=20 ou nas mais distantes paragens que olho ingl=EAs possa ter visto, que = todas as=20 trai=E7=F5es imaginadas durante estes dezoito =FAltimos anos t=EAm no = falso Mowbray a=20 fonte e a origem. Digo mais, e pretendo sustent=E1-lo, tirando-lhe a = exist=EAncia=20 miser=E1vel, porque surja a verdade, que ele a morte deu ao duque de = Gloster, por=20 ter feito sugest=F5es aos seus cr=E9dulos inimigos, e assim, como = traidor e=20 pusil=E2nime, em sangue lhe afogou a alma inocente, sangue esse que me = grita, como=20 o sangue de Abel sacrificado, das cavernas mudas de toda a terra, = reclamando=20 justi=E7a pronta e justa puni=E7=E3o. Por meus av=F3s, eu perderei a = vida ou lhe darei a=20 pena merecida.

REI RICARDO =97 Como alto as suas decis=F5es se = elevam! Tom=E1s de=20 Norfolk, que respondes a isso?

MOWBRAY =97 Oh! que meu soberano vire o rosto e deixe = surdo o=20 ouvido alguns instantes, at=E9 que eu mostre =E0 mancha do seu sangue = como Deus e as=20 pessoas de respeito dedicam =F3dio a tais caluniadores.

REI RICARDO =97 Ouvidos e olhos imparciais eu tenho, = Tom=E1s=20 Mowbray. Se irm=E3o ele me fosse, digo mais: fosse o herdeiro da coroa = =97 com ser=20 apenas filho do meu tio =97 juro pelo respeito do meu cetro que a = vizinhan=E7a ao=20 nosso sacro sangue privil=E9gio nenhum lhe ensejaria, nem deixara = parcial a=20 inabal=E1vel firmeza de minha alma =EDntegra e justa. =C9s meu vassalo, = como ele o =E9=20 tamb=E9m; fala, pois, sem receio de ningu=E9m.

MOWBRAY =97 Ent=E3o te digo, Bolingbroke, ao baixo = cora=E7=E3o, pela=20 porta estreita e falsa dessa garganta: mentes! Pois tr=EAs partes do = pagamento de=20 Calais em tempo foram devidamente distribu=EDdas entre os homens de Sua = Majestade.=20 A outra parte eu guardei, depois de obtido consentimento do meu rei. =C9 = que ele=20 me devia ainda o resto de uma conta, do tempo em que eu =E0 Fran=E7a = fora enviado,=20 para trazer-lhe a esposa. Agora engole toda a tua cal=FAnia. Quanto =E0 = morte de=20 Gloster, n=E3o fui eu seu assassino, mas por minha desgra=E7a, neste = caso me acusa a=20 consci=EAncia de um descaso do dever. Quanto a v=F3s, meu nobre lorde de = Lencastre,=20 muito alto e venerando pai do meu inimigo, uma cilada, de fato, eu = preparei para=20 matar-vos, pecado que me punge a alma angustiada. Mas antes de tomar o=20 sacramento, n=E3o faz muito, eu contei todo o ocorrido, j=E1 tendo = suplicado a Vossa=20 Gra=E7a que me perdoasse a falta, o que, suponho, n=E3o me foi denegado. = Eis o meu=20 erro. Tudo o mais da den=FAncia nasce apenas do rancor de um vil=E3o, de = um=20 miser=E1vel, da inveja de um traidor degenerado, contra o que eu = pr=F3prio ainda hei=20 de defender-me, motivo por que jogo a minha luva, tamb=E9m, aos p=E9s = desse traidor=20 ousado para, no sangue que seu peito albergue, provar que sou um fido=20 gentil-homem. Marque, pois, Vossa Alteza, sem demora, para o nosso = recontro o=20 dia e a hora.

REI RICARDO =97 Guiai-vos por mim, fidalgos = enraivados,=20 deixando-vos placar sem perder sangue. Sem ser m=E9dico, digo que n=E3o = h=E1 de cortar=20 fundo demais vossa maldade. Sede cordatos, esquecei; que o dia, diz o = doutor,=20 n=E3o =E9 para sangria. Vamos, bondoso tio, achar um meio que ponha logo = um fim a=20 este torneio. V=F3s vos incumbireis de vosso filho; eu, de Mowbray: = sair=E3o ambos=20 com brilho.

GAUNT =97 Esse of=EDcio diz bem com a minha idade. = Vamos, filho,=20 revela urbanidade: solta o penhor do duque.

REI RICARDO =97 Faze o mesmo, Mowbray, com o = dele.

GAUNT =97 Como! Acaso, a esmo falamos, Harry? A = obedi=EAncia manda=20 que ordens eu d=EA usando de voz branda.

REI RICARDO =97 Norfolk, a luva joga; qual o dano que = disso te=20 advir=E1?

MOWBRAY =97 Meu soberano, atiro-me a teus p=E9s. De = minha vida=20 podes dispor, por=E9m n=E3o te =E9 devida minha vergonha. Devo-te a = primeira; mas meu=20 nome, que a Morte, embora o queira, jamais me apagar=E1 da sepultura, = s=F3 poder=E1=20 viver com a f=E9 mais pura. Acusado me vejo, escarnecido, tratado com = desprezo=20 imerecido, transpassado at=E9 na alma pela espada venenosa da inf=E2mia, = de que nada=20 me poder=E1 curar, sen=E3o somente todo o sangue do biltre cujo dente me = fez esta=20 ferida.

REI RICARDO =97 N=E3o devemos soltar r=E9deas =E0 = c=F3lera; os extremos=20 se destroem: le=F5es domam leopardos.

MOWBRAY =97 Mas perduram as manchas, pelos dardos = provindos da=20 cal=FAnia. Se a vergonha me tirares, prometo que a pe=E7onha n=E3o mais = me h=E1 de=20 lembrar. Meu soberano, o mais puro tesouro, o mais que humano = benef=EDcio que o=20 tempo nos concede =E9 um nome imaculado, sem que adrede lhe manchemos o = brilho.=20 N=E3o passamos. sem isso, de uma argila com recamos, simples poeira = pintada. A=20 mais preciosa j=F3ia em cofre inviol=E1vel =E9 danosa reputa=E7=E3o num = peito leal e puro.=20 Minha honra =E9 minha vida; meu futuro de ambas depende. Serei homem = morto, se me=20 privarem da honra, do conforto de um nome imaculado. Por tudo isso, meu = caro=20 rei, far-me-=E1s alto servi=E7o, se me deixares defender com a vida = minha reputa=E7=E3o=20 t=E3o bem nascida.

REI RICARDO =97 Vamos, primo, come=E7a.

BOLINGBROKE =97 Deus n=E3o queira que minha alma se = manche por=20 maneira t=E3o vergonhosa. E cr=EDvel que eu, =E0 vista de meu pai, me = rebaixe e que=20 ele assista =E0 minha humilha=E7=E3o, sem que eu me guarde de mostrar-me = inferior a=20 este covarde? Antes que a l=EDngua possa a honra ferir-me por maneira = t=E3o baixa,=20 ou que confirme minha queda, chamando a parlamento vergonhoso, = servindo-me do=20 alento que me resta, com os dentes eu cortara o =F3rg=E3o servil da = humilha=E7=E3o amara=20 e ao rosto de Mowbray o jogaria, sangrento, onde se acoita a = vilania.

(Sai Gaunt.)

REI RICARDO =97 N=E3o temos por costume pedir nada, = sen=E3o dar=20 ordens. J=E1 que n=E3o podemos vos deixar como amigos, aprestai-vos, = respondendo com=20 a vida nesse ponto, que em Coventry vos batereis no dia de S=E3o = Lambert. As=20 lan=E7as e as espadas patentear=E3o as inten=E7=F5es malvadas. J=E1 que = o n=E3o pude,=20 incumba-se a justi=E7a de fazer ressaltar a f=E9 casti=E7a. Marechal, = aos arautos=20 manda aviso para que vejam tudo o que =E9 preciso.

(Saem.)

CENA II

O mesmo. Um quarto no pal=E1cio do = duque de=20 Lencastre. Entram Gaunt e a duquesa de Gloster.

GAUNT =97 Ai, a por=E7=E3o que me tocou do sangue de = Gloster, muito=20 mais do que essas queixas, me concita a ir de encontro aos carniceiros = de sua=20 vida. Mas, como o castigo se acha nas m=E3os que a falta cometeram, que = punir n=E3o=20 podemos, =E0 vontade do c=E9u entregue fica nossa causa. Quando vir que = =E9 chegada a=20 hora oportuna sobre a terra, vingan=E7as esbraseantes ele far=E1 chover = nos=20 criminosos.

DUQUESA =97 Os la=E7os fraternais n=E3o te esporeiam = com mais vigor?=20 O amor n=E3o tira chispas desse teu sangue velho? Os sete filhos de = Eduardo, e tu=20 =E9s um deles, eram como sete vasos de seu sagrado sangue, ou sete ramos = que de um=20 tronco viessem. Destes, alguns secaram pelo pr=F3prio curso da natureza; = outros=20 cortados foram pelo destino antes do tempo. Mas Tom=E1s, minha vida, meu = querido=20 senhor, meu Gloster, vaso do sagrado sangue de Eduardo, ramo florescente = de seu=20 real tronco, foi despeda=E7ado, tendo-se derramado toda a seiva = preciosa, foi=20 cortado, emurchecendo-se as folhas estivais, pela m=E3o dura da Inveja e = a foice=20 rubra do assassino. Ah, Gaunt, era o teu sangue! O leito, o seio, o = cora=E7=E3o, o=20 molde de onde a forma recebeste, fez dele uma criatura, e, embora = estejas vivo e=20 ainda respires, nele a vida perdeste. De algum modo, concordas em que = fosse o=20 teu pai morto, vendo teu pobre irm=E3o perder a vida, ele que de teu pai = era o=20 retrato. N=E3o d=EAs, Gaunt, a isso o nome de paci=EAncia; chama-lhe = desespero.=20 Consentindo que seja teu irm=E3o assassinado, p=F5es a nu o caminho de = tua vida,=20 mostrando ao duro criminoso o modo de te matar. O que nos homens baixos = tem nome=20 de paci=EAncia, =E9 covardia p=E1lida nas pessoas de alto sangue. Como = direi? O meio=20 mais seguro para salvaguardares a tua vida =E9 vingar o assass=EDnio do = meu=20 Gloster.

GAUNT =97 =C9 de Deus a quest=E3o, porque essa morte = foi causada por=20 seu representante, o mensageiro ungido em seu conspecto. Se um crime = cometeu,=20 que Deus o puna, porque eu jamais levantarei o bra=E7o vingador para ir = contra o=20 seu ministro.

DUQUESA =97 A quem dirijo, pois, as minhas = queixas?

GAUNT =97 A Deus, amparo e defensor das vi=FAvas.

DUQUESA =97 Ent=E3o, que seja. Velho Gaunt, adeus. = Vais a Coventry=20 para ver a luta que entre Mowbray, o sanguin=E1rio, e o nosso caro primo = Hereford=20 vai ser travada. Oh, se o dano causado ao meu esposo na espada de = Hereford=20 fizesse peso porque ela o peito atravessasse ao duro carniceiro Mowbray! = Ou se a=20 desgra=E7a n=E3o o alcan=E7ar desde a primeira volta, que a culpa de = Mowbray de tal=20 maneira lhe oprima o peito, que o =E1rdego cavalo tenha o dorso quebrado = e o=20 cavaleiro ao comprido da li=E7a atirar possa, p=E1lido e tr=EAmulo o = entregando =E0=20 f=FAria de Hereford. Velho Gaunt, adeus. A esposa de teu defunto irm=E3o = vai ter na=20 vida por companheira a sua dor comprida.

GAUNT =97 Adeus, irm=E3; para Coventry eu sigo; = consolo tenhas=20 quanto vai comigo.

DUQUESA =97 Uma palavra, ainda. As grandes dores = ressaltam de=20 onde caem, n=E3o por serem vazias: pela a=E7=E3o do pr=F3prio peso. = Despe=E7o-me sem ter=20 falado nada, que o luto torna a dor mais abafada. D=E1 recomenda=E7=F5es = a Edmundo=20 York, meu caro irm=E3o. E tudo. Agora podes partir. N=E3o, n=E3o te = v=E1s! Conquanto=20 seja tudo, um consolo =E0 minha dor enseja. Ocorre-me dizer-lhe... Em = que pensava?=20 Que em Plashy me visite a toda pressa. Mas que pode o bom velho = encontrar nessa=20 morada, sen=E3o muros desornados, sal=F5es vazios, quartos sem pessoas, = caminhos n=E3o=20 pisados? Que ouvir pode, sen=E3o a dor que o peito me sacode? Que n=E3o = pense em ir=20 l=E1 buscar tristeza, pois dela em toda parte ser=E1 presa. Chorando = aceito a minha=20 triste sorte; desesperada parto para a morte.

(Saem.)

CENA III

=C1rea perto de Coventry. Li=E7a = demarcada. Um=20 trono. Arautos, etc. Entram o lorde Marechal e Aumerle.

MARECHAL =97 Milorde Aumerle, Henrique de Hereford se = acha=20 pronto?

AUMERLE =97 De todo, s=F3 deseja poder entrar.

MARECHAL =97 Cheio de aud=E1cia e afogo, Tom=E1s = Mowbray aguarda=20 t=E3o-somente o sinal da trombeta do apelante.

AUMERLE =97 Sendo assim, preparados est=E3o ambos os = combatentes,=20 dependendo o encontro da chegada de Sua Majestade.

(Fanfarras. Entram o rei Ricardo, que se assenta = no trono,=20 Gaunt, Bushy, Bagot, Green e outros; que se colocam em seus lugares. A = um toque=20 de trombeta na cena, responde outro dentro. A seguir, entra Mowbray,=20 completamente armado, precedido de um arauto.)

REI RICARDO =97 Pergunta, marechal, ao cavaleiro que = ali se=20 encontra a causa de estar ele neste lugar, armado. Qual o nome, = pergunta-lhe,=20 tamb=E9m, e o juramento lhe toma de que vem por causa justa.

MARECHAL =97 Dize, em nome de Deus e do monarca, como = te chamas,=20 porque est=E1s armado qual cavaleiro, contra quem vieste, e o motivo nos = conta da=20 penden=E7a. Pela cavalaria que professas e por teu juramento, s=EA = ver=EDdico. E assim=20 te ampare o c=E9u e o brio pr=F3prio.

MOWBRAY =97 Tom=E1s Mowbray eu sou, duque de Norfolk; = aqui me=20 encontro por haver jurado =97 Deus n=E3o permita que perjuro eu fique! = =97 lutar por=20 minha lealdade e pela f=E9 que me liga a Deus, ao rei e a sua linhagem, = contra o=20 duque de Hereford, que me acusa, e, desta arte, com o aux=EDlio de Deus = e deste=20 bra=E7o, demonstrar-lhe, ao tempo em que a mim pr=F3prio me defendo, que = ele traiu a=20 Deus, ao rei e a mim. Como estou com a verdade, o c=E9u me ampare.

(Senta-se no seu lugar.)

(Soam trombetas. Entra Bolingbroke, apelante, com = armadura e=20 precedido de um arauto.)

REI RICARDO =97 Pergunta, marechal, ao cavaleiro que = armado ali=20 se encontra, qual seu nome, por que raz=E3o aqui se acha vestido de = coura=E7a de=20 guerra e, sempre =E0s luzes de nossas leis, lhe obt=E9m o depoimento da = justi=E7a da=20 causa que defende.

MARECHAL =97 Como te chamas? Por que causa te achas = diante do rei=20 Ricardo e em sua li=E7a? Contra quem te apresentas? Qual a queixa que = aqui te=20 trouxe? Como cavaleiro, dize a verdade e o c=E9u que te defenda.

BOLINGBROKE =97 Sou Harry de Hereford, Lencastre e = Derby. Armado=20 me apresento nesta li=E7a para, com a ajuda do Senhor e minha pr=F3pria = for=E7a,=20 provar que Mowbray, duque de Norfolk, execrando e perigoso, traiu a = Deus, ao rei=20 Ricardo e a mim. Como estou com a verdade, o c=E9u me ampare.

MARECHAL =97 Pois, sob pena de morte, ningu=E9m seja = t=E3o atrevido=20 que ouse entrar na li=E7a, sen=E3o somente o marechal e quantos oficiais = ele tenha=20 designado para a alta dire=E7=E3o deste torneio.

BOLINGBROKE =97 Permiti, marechal, que a m=E3o eu = beije de Sua=20 Gra=E7a e que os joelhos dobre ante o meu rei, porque Mowbray e eu = pr=F3prio somos=20 como pessoas que se aprestam para uma viagem longa e cansativa. Permiti, = pois,=20 fa=E7amos despedida cerimoniosa e adeus muito saudoso aos amigos que = ficam=20 presentemos.

MARECHAL =97 O apelante sa=FAda com respeito Vossa = Grandeza e=20 solicita a gra=E7a de vos beijar a m=E3o e despedir-se.

REI RICARDO (descendo do trono) =97 Para = abra=E7=E1-lo, o=20 trono n=F3s deixamos. Primo Hereford, em sendo a causa justa, ampare-te = a Fortuna=20 nesta justa. Se meu sangue perderes, a departe te poderei chorar, mas = sem=20 vingar-te.

BOLINGBROKE =97 Olho nobre nenhum de mim se importe, = se a espada=20 de Mowbray me der a morte. Como o falc=E3o no v=F4o, assim, confiante, = contra=20 Mowbray me atiro, a meu talante. Meu amado senhor, eu me despe=E7o de = v=F3s e de meu=20 primo, lorde Aumerle, n=E3o abatido, ainda que a morte eu vejo, mas = mo=E7o e alegre=20 e com vigor sobejo. Como nas festas p=E1trias, eu sa=FAdo o mais doce = manjar no fim=20 de tudo: =D3 tu, autor terreno do meu sangue, cujo esp=EDrito mo=E7o, = renovado dentro=20 de mim, me empresta vigor duplo para que eu me alce =E0. altura da = vit=F3ria que,=20 airosa, plana sobre a minha fronte, com tuas ora=E7=F5es invulner=E1vel = a armadura me=20 deixa, e, com tuas b=EAn=E7=E3os, torna mais fina a ponta desta lan=E7a = porque ela possa=20 penetrar na cota de cera de Mowbray e brilho ao nome de Jo=E3o de Gaunt = ainda=20 aumentar consiga na atitude altanada de seu filho.

GAUNT =97 Deus te auxilie em tua causa justa. Como o = raio, s=EA=20 r=E1pido na luta; que teus golpes, dobrados, redobrados, qual o trov=E3o = atroador,=20 no casco de teu inimigo pernicioso caiam. Reanima o sangue jovem desse=20 peito.

BOLINGBROKE =97 Com a ajuda de S=E3o Jorge e do = Direito.

(Senta-se em seu lugar.)

MOWBRAY (levantando-se) =97 Como a Fortuna e o = c=E9u=20 determinarem, vai morrer ou viver aqui um s=FAdito fiel ao rei Ricardo, = um=20 gentil-homem honrado, leal e justo. Nenhum preso jamais com o = cora=E7=E3o t=E3o=20 levantado longe os ferros jogou do cativeiro, para abra=E7ar com mostras = delirantes a liberdade de ouro, como agora minha alma dan=E7a ao = celebrar, alegre,=20 esta festa de sangue. Poderoso monarca, companheiros de nobreza, meus = votos vos=20 dirijo com lhaneza. Como para um passeio eu me despe=E7o, confiante em = vir a obter=20 alto sucesso.

REI RICARDO =97 Adeus, milorde; nesses olhos vejo da = virtude e=20 valor forte lampejo. Dai logo in=EDcio, marechal, =E0 pugna.

(O rei e os nobres voltam para seus = lugares.)

MARECHAL =97 Henrique de Hereford, Lencastre e Derby, = recebe a=20 lan=E7a e que o Direito ven=E7a.

BOLINGBROKE (levantando-se) =97 Qual torre de = esperan=E7a,=20 =93Am=E9m=94 eu digo.

MARECHAL (a um oficial) =97 Leva ao duque de = Norfolk esta=20 lan=E7a.

PRIMEIRO ARAUTO =97 Henrique de Hereford, Lencastre e = Derby,=20 diante de Deus, do rei e de si pr=F3prio aqui se acha, sob pena de ser = tido como=20 impostor sem f=E9 e sem coragem, para trazer a prova de que o duque = Tom=E1s Mowbray=20 faltou com a lealdade ante Deus, ante o rei e ante ele mesmo, = desafiando-o, por=20 isso, para duelo.

SEGUNDO ARAUTO =97 Aqui tamb=E9m est=E1 o duque de = Norfolk, Tom=E1s=20 Mowbray, sob pena de ser tido como desleal e falto de coragem, n=E3o = somente em=20 defesa de si pr=F3prio, como tamb=E9m para trazer a prova de que Harry = de Hereford,=20 Lencastre e Derby foi desonesto a Deus, ao rei e a ele, o que faz com = vontade=20 livre e altiva, s=F3 aguardando o sinal para o combate.

MARECHAL =97 Trombetas soai! =C0 frente, = combatentes!

(Toque de ataque.)

Parai! Parai! O rei soltou o bast=E3o!

REI RICARDO =97 Pondo de lado o capacete e a lan=E7a, = voltem a=20 ocupar ambos seus lugares. Vinde conosco, e que as trombetas soem at=E9 = voltarmos=20 e trazermos nossa resolu=E7=E3o que ser=E1 dita aos duques.

(Toque demorado de fanfarra)

(Aos combatentes) =97 Aproximai-vos e ouvi o = que decidimos=20 no conselho. Porque o solo do reino n=E3o se manche com o caro sangue a = que ele=20 dera vida; por nos ser repugnante =E0 vista o aspecto cruel das civis = chagas,=20 produzidas por espadas afins; e por pensarmos que o orgulho de asas de = =E1guia e=20 os pensamentos cuja ambi=E7=E3o ao c=E9u remontam sempre, de par com a = inveja que os=20 rivais odeia foram causa de terdes despertado nossa paz que dormia = infantil sono=20 no ber=E7o calmo desta nossa terra, e que assim despertada pelo ru=EDdo = dos tambores=20 discordes, pelos gritos selvagens e estridentes das trombetas e o = =E1spero choque=20 das irosas armas, expulsar=E1, talvez, a paz formosa dos nossos quietos = lindes,=20 resultando o mal de em sangue amigo mergulharmos: vos banimos de nossos=20 territ=F3rios. Primo Hereford, sob pena de perderdes a vida, enquanto = duas vezes=20 cinco ver=F5es nossas campinas n=E3o dourarem, n=E3o saudareis nossos = dom=EDnios belos=20 mas os caminhos pisareis do ex=EDlio.

BOLINGBROKE =97 Seja como o dizeis. Minha alegria = ser=E1, t=E3o-s=F3,=20 no ex=EDlio, todo dia saber que o sol que aqui vos ilumina me dar=E1, = tamb=E9m, luz, e=20 que a ru=EDna de minha vida triste e malfadada dourar=E1, como em = f=FAlgida=20 alvorada.

REI RICARDO =97 Norfolk, =E9 mais pesada a tua pena, = digo-te a=20 contragosto: as sorrateiras horas n=E3o marcar=E3o jamais o termo do teu = ex=EDlio caro=20 e sem limite. Contra ti pronunciamos a implac=E1vel palavra =93Nunca = mais!=94 Ou isto=20 ou a morte.

MOWBRAY =97 A senten=E7a =E9 terr=EDvel, soberano = senhor. Eu n=E3o=20 contava que da boca de Vossa Majestade ela me viesse. D=E1diva mais = valiosa, n=E3o=20 t=E3o grave mutila=E7=E3o como me ver lan=E7ado na infinda vastid=E3o = que a todos cabe,=20 das m=E3os de Vossa Alteza eu merecera. A l=EDngua que durante quarenta = anos eu=20 aprendi, o ingl=EAs nativo, devo-a doravante esquecer. Vai ela, agora, = ser para=20 mim como viola ou harpa sem cordas, ou qualquer fino instrumento sempre = no=20 estojo, ou, quando fora dele, posto em m=E3os que de todo o jeito = ignoram de tirar=20 dele acordes harmoniosos. Em minha boca a l=EDngua me prendestes, = trancando-a=20 duplamente com a barreira dos dentes e dos l=E1bios e deixando que a = est=FApida=20 Ignor=E2ncia, bronca e est=E9ril, como meu carcereiro, de mim cuide. Sou = muito velho=20 para adular ama, muito avan=E7ado em anos para aluno voltar a ser. O que = =E9, pois,=20 a senten=E7a cominada, sen=E3o a morte muda, que me tira da l=EDngua = toda a ajuda?

REI RICARDO =97 Por que do teu sofrer fazer alarde? = Para=20 lamenta=E7=F5es =E9 muito tarde.

MOWBRAY =97 Ent=E3o vou procurar onde me acoite: na = treva espessa=20 da infinita noite.

(Faz men=E7=E3o de retirar-se.)

REI RICARDO =97 Espera mais um pouco e faze um voto: = ponde as=20 banidas m=E3os na real espada que aqui tendes, e pela obedi=EAncia que = ao c=E9u deveis=20 =97 convosco n=F3s banimos a por=E7=E3o que era nossa =97 prometei-nos = cumprir a jura que=20 ora formulamos: Que jamais =97 a verdade e Deus vos guiem! =97 vos = ligareis no=20 ex=EDlio pelos la=E7os da amizade, nem nunca face a face vos vereis; que = n=E3o h=E1 de=20 haver entre ambos troca de cumprimentos ou de cartas, que n=E3o = atenuareis a=20 tempestade desses =F3dios dom=E9sticos e nunca vos vereis de pensado, ou = seja para=20 tramar, ou para maquinar alguma coisa contra n=F3s pr=F3prios, nosso = Estado,=20 qualquer vassalo nosso ou nossa terra.

BOLINGBROKE =97 Juro.

MOWBRAY =97 Eu, tamb=E9m, juro cumprir tudo isto.

BOLINGBROKE =97 Norfolk, como entre inimigos se = permite: a esta=20 hora, se tivesse o rei querido, uma de nossas almas vaguearia pelo ar, = banida do=20 sepulcro fr=E1gil da nossa carne, como nossa carne banida agora se acha = da=20 Inglaterra. Confessa-te traidor, pois, antes de ires do reino. J=E1 que = partes=20 para longe, n=E3o carregues por todo o mundo o fardo, t=E3o pesado, de = uma alma=20 criminosa.

MOWBRAY =97 N=E3o, Bolingbroke; se traidor eu fosse, = quisera ver=20 meu nome derriscado do livro da exist=EAncia, e ser banido do c=E9u, = como da p=E1tria.=20 Mas o que =E9s, s=F3 Deus, tu e eu sabemos. Mas suspeito de que cedo o = rei venha a=20 arrepender-se. Adeus, meu rei; =E9 minha toda a terra, salva a estrada = que vier=20 ter =E0 Inglaterra.

(Sai.)

REI RICARDO =97 Tio, no espelho desses olhos vejo que = o cora=E7=E3o=20 te sangra. O triste aspecto conseguiu apagar quatro dos anos do = ex=EDlio.

(A Bolingbroke) =97 Decorridos seis invernos, = tragam-te a=20 este pa=EDs ventos galernos.

BOLINGBROKE =97 Que tempo enorme uma palavra encerra! = Fala um=20 monarca: quatro invernos frios ele respira e alegres quatro estios!

GAUNT =97 Agrade=E7o ao meu rei ter encurtado, por = considera=E7=E3o a=20 mim, quatro anos do ex=EDlio de meu filho. Mas =E9 m=EDnima a vantagem = que eu possa=20 auferir disso. Porque antes de mudarem os seis anos do ex=EDlio de meu = filho as=20 suas luas e o curso completarem, minha l=E2mpada sem =F3leo, minha luz = quase=20 apagada, os anos as far=E3o mergulhar cedo numa noite infinita. O meu = pequeno=20 pavio vai perder, em pouco, o brilho, sem que eu possa rever meu caro = filho.

REI RICARDO =97 Tio, ainda contas com uma longa = vida.

GAUNT =97 N=E3o, por=E9m, com uma hora mal sofrida = que um rei me=20 possa dar. Sim, poderias deixar mais curtos meus tristonhos dias, = roubar-me=20 longas noites de veladas, mas dar n=E3o podes r=F3seas alvoradas. = Ajudar=E1s o tempo=20 em seu trabalho de abrir sulcos em mim; mas ser=E1 falho qualquer = intento de deter=20 o passo das lentas rugas em t=E3o pouco espa=E7o. Podes matar-me, sim, = ningu=E9m=20 duvida; mas, morto eu, nem teu reino me d=E1 vida.

REI RICARDO =97 Teu filho foi banido ap=F3s conselho = demorado, em=20 que tua l=EDngua teve parte no veredicto. Por que causa procurar = rebaixar nossa=20 justi=E7a?

GAUNT =97 Quanto a gula insaci=E1vel mais cobi=E7a, = mais nos pesa no=20 est=F4mago. Mandaste que eu fosse juiz direito num contraste com minhas = emo=E7=F5es;=20 eu preferira que falar me deixasses sem mentira, na posi=E7=E3o de pai. = Mais=20 indulgente me teria mostrado, se na frente um estranho tivesse, n=E3o = meu filho.=20 Porque a suspeita n=E3o manchasse o brilho do meu nome, com a pecha de = parcial,=20 fui parte em minha pena capital. Esperei que um de v=F3s me reprochasse = tanto=20 rigor e me dissesse em face que eu muito exagerava por ter sido fautor = de meu=20 destino dolorido. Consentistes, assim, que minha l=EDngua venha a ser = causa de eu=20 morrer =E0 m=EDngua.

REI RICARDO =97 Adeus, primo; repete-lhe, bom tio, = que o ex=EDlio =E9=20 de seis anos; seis, a fio.

(Toque de clarins; sa=ED o rei Ricardo com seu=20 s=E9quito.)

AUMERLE =97 Adeus, primo; do ex=EDlio, por escrito, = direis o mais=20 que houver para ser dito.

MARECHAL =97 N=E3o me despedirei, =E9 s=F3 o que eu = falo; at=E9 =E0=20 fronteira iremos a cavalo.

GAUNT =97 Por que amealhas, assim, tuas palavras, = n=E3o dando uma=20 resposta aos teus amigos?

BOLINGBROKE =97 De muito poucas eu disponho agora = para me=20 despedir, quando devera pr=F3diga ser a l=EDngua em seu of=EDcio, para = exprimir a dor=20 que me angustia.

GAUNT =97 Tua dor =E9 s=F3 aus=EAncia de algum = tempo.

BOLINGBROKE =97 Sem alegria, =E9 dor todo esse = tempo.

GAUNT =97 Seis invernos que s=E3o? Passam = depressa.

BOLINGBROKE =97 Para quem =E9 feliz; mas a tristeza = transforma uma=20 hora em dez.

GAUNT =97 Pensa que te achas viajando por vontade e = com=20 proveito.

BOLINGBROKE =97 A esse nome de viagem suspirara-me o = cora=E7=E3o, por=20 oprimi-lo a ang=FAstia da peregrina=E7=E3o for=E7ada e longa.

GAUNT =97 Imagina que o c=EDrculo sombrio de teus = cansados passos=20 seja apenas o caixilho em que tens de p=F4r a j=F3ia preciosa de tua = volta para a=20 p=E1tria.

BOLINGBROKE =97 N=E3o; cada trecho que eu andar, = tedioso, lembrado=20 me far=E1 da por=E7=E3o grande do mundo que me afasta dessa j=F3ia. = Terei de entrar em=20 longo aprendizado no estrangeiro, somente para, ao cabo do meu ex=EDlio, = vir a=20 vangloriar-me de que fui oper=E1rio do infort=FAnio?

GAUNT =97 Qualquer lugar que o olho do c=E9u visita, = para o s=E1bio =E9=20 feliz enseada e porto de salvamento. Ensinar deves tua necessidade a = assim=20 julgar as coisas. N=E3o h=E1 melhor virtude do que a pr=F3pria = necessidade. Pensa que=20 n=E3o foste banido pelo rei, mas que, ao contr=E1rio, tu =E9s o que o = baniste. O=20 sofrimento pesa mais onde observa que =E9 levado com mais dificuldade. = Ora imagina=20 que eu te enviei para buscares honras, n=E3o que o rei te exilou. = Sup=F5e, ainda,=20 que em nosso ar voraz peste ora se encontra, raz=E3o de procurares = outros climas.=20 Deves pensar que o que =E0 alma te for caro se acha no ponto de chegada, = nunca no=20 lugar de onde vieste; considera m=FAsicos os canoros passarinhos, a = grama em que=20 pisares, lindo junco, belas mulheres quantas flores vires e teus passos = n=E3o mais=20 do que a cad=EAncia deliciosa da dan=E7a. Que a tristeza rosnadora com = menos for=E7a=20 morde quem com ela se p=F5e menos acorde.

BOLINGBROKE =97 Oh! Quem nas m=E3os sustentaria fogo, = imaginando=20 ser o frio C=E1ucaso? Ou embotara a ponta do apetite, pensando apenas em = manjares=20 finos? Ou, nu, passeara as neves de dezembro, evocando fant=E1sticos = calores? N=E3o!=20 A imagina=E7=E3o do que =E9 agrad=E1vel torna mais doloroso o sentimento = do que nos=20 causa dor. Nunca destila tanto veneno o dente da tristeza como quando = n=E3o mata=20 logo a presa.

GAUNT =97 Quero mostrar-te, filho, o teu caminho: se = eu fosse a=20 ti, deixara o p=E1trio ninho.

BOLINGBROKE =97 Seja assim; adeus, solo da = Inglaterra; querida=20 terra, minha m=E3e, minha ama que me nutres ainda, adeus! Eu parto e, = ufano,=20 mostrar-me-ei ao mundo inteiro, sempre ingl=EAs, muito embora no = estrangeiro.

(Saem.)

CENA IV

Londres. Um quarto no castelo real. = Entram o=20 rei Ricardo, Bagot e Green, por uma porta; Aumerle por outra.

REI RICARDO =97 Notamos, sim... Aumerle, at=E9 que = ponto do caminho=20 levaste o alto Hereford?

AUMERLE =97 Levei o alto Hereford, se vos agrada = dar-lhe esse=20 nome, at=E9 =E0 estrada pr=F3xima, onde o deixei.

REI RICARDO =97 E =E0 despedida. quantas l=E1grimas = derramaste?

AUMERLE =97 Ora, nenhuma, ou, antes, o noroeste que = soprava=20 contra n=F3s com viol=EAncia e, desse modo, me endefluxou, fez que, por = mero acaso,=20 ca=EDsse em nossa fria despedida a gra=E7a de uma l=E1grima.

REI RICARDO =97 E que disse nosso primo no instante = em que o=20 deixaste?

AUMERLE =97 =93Adeus.=94 E como o cora=E7=E3o n=E3o = me deixasse profanar=20 esse termo, arranjei for=E7as para que o abatimento simulasse tanta dor, = que as=20 palavras pareciam sepultadas na tumba da tristeza. Com a breca! Se a = palavra=20 =93Adeus=94 as horas alongasse e bastantes anos desse a esse pequeno = ex=EDlio, ele=20 teria recebido de mim muitos volumes de adeuses. Mas n=E3o tendo a = faculdade de=20 assim fazer, n=E3o recebeu nenhum.

REI RICARDO =97 E nosso primo, primo; mas chegado que = seja o fim=20 do ex=EDlio, =E9 duvidoso que o parente a rever volte os amigos. N=F3s = pr=F3prio, Green=20 aqui, Bagot e Bushy observamos como ele costumava bajular o povinho, = parecendo=20 mergulhar-lhe no peito com saudares de cortesia familiar e humilde; como = ele=20 prostitu=EDa rever=EAncias com escravos, ganhando os oper=E1rios a poder = de sorrisos e=20 fingindo paciente suportar o triste fado, como se para o ex=EDlio = carregasse a=20 afei=E7=E3o deles todos. Pois se o gorro tirou para uma vendedora de = ostras! Dois=20 carroceiros lhe gritaram: =93Possa Deus vos servir de guia!=94 Ao que o = tributo=20 receberam de seus male=E1veis joelhos com =93Meus compatriotas! = Agrade=E7o-vos de todo=20 o cora=E7=E3o, caros amigos!=94 como se por heran=E7a ele tivesse = recebido a Inglaterra=20 e da esperan=E7a dos meus s=FAditos fosse o degrau pr=F3ximo.

GREEN =97 Bem, mas j=E1 foi e com ele, esses = cuidados. Urge pensar=20 na rebeli=E3o da Irlanda. Medidas prontas devem ser tomadas, meu = soberano, antes=20 que mais descanso lhe propicie recursos que redundem em preju=EDzo de = Vossa=20 Majestade.

REI RICARDO =97 Iremos em pessoa a essa campanha. E = j=E1 que nossos=20 cofres, com t=E3o grande corte e tantas larguezas, se tornaram leves = demais,=20 seremos obrigados a penhorar nosso real dom=EDnio. Servir=E1 essa renda = para os=20 gastos do neg=F3cio imediato. Se for pouco, nossos representantes aqui = dentro=20 receber=E3o letras em branco para fazer que grandes somas de ouro = assinem as=20 pessoas de haveres, o que logo nos enviar=E3o para suprirmos nossas = necessidades.=20 Sim, que sem delongas embarcar pretendemos para a Irlanda.

(Entra Bushy.)

Bushy, que novidade?

BUSHY =97 O velho Jo=E3o de Gaunt est=E1 de cama, = milorde, muito mal.=20 Foi repentino. Mandou recado urgente porque Vossa Majestade lhe fa=E7a = uma=20 visita.

REI RICARDO =97 Onde se acha?

BUSHY =97 Em Ely House.

REI RICARDO =97 Deus, sugere a seu m=E9dico que o = ajude a baixar,=20 sem demora, para o t=FAmulo! O forro de suas arcas vai servir-nos para = enroupar os=20 homens que levarmos para as guerras da Irlanda. Gentis-homens, vinde = comigo!=20 Vamos visit=E1-lo. Ainda que no caminho n=E3o paremos, Deus queira que = cheguemos=20 muito tarde.

TODOS =97 Am=E9m.

(Saem.)

ATO II

CENA I

Londres. Um quarto em Ely House. = Gaunt, no=20 leito; junto dele, o duque de York e outros.

GAUNT =97 Dizei-me: o rei n=E3o vem? No =FAltimo = alento quero=20 conselhos ministrar =E0 sua mocidade inconstante.

YORK =97 N=E3o seja isso causa de vos ralar, porque = os conselhos=20 nem de leve lhe tocam os ouvidos.

GAUNT =97 Sim, mas dizem que a fala dos que se acham = no transe de=20 morrer a aten=E7=E3o for=E7a qual profunda harmonia. Quando poucas s=E3o = as palavras,=20 raramente ficam desperdi=E7adas. Quem respira a custo, s=F3 respira a = verdade, =E9=20 sempre justo. Mais a aten=E7=E3o nos prende o moribundo do que o jovem = est=FArdio e=20 tresloucado; o fim nos fere mais do que o jucundo passatempo da vida. O = fatigado=20 p=F4r do sol, como o fim das harmonias e as =FAltimas por=E7=F5es das = iguarias com mais=20 for=E7a nos ficam na mem=F3ria do que as coisas de fama transit=F3ria. = Espero que=20 Ricardo ora me atenda, que a voz da morte =E9 sempre reverenda.

YORK =97 N=E3o, que tem os ouvidos entupidos por sons = aduladores:=20 elogios ao seu governo, esses lascivos versos de ritmo venenoso, que = n=E3o deixa=20 de nas ou=E7as calar da mocidade; as modas da vaidosa e altiva It=E1lia, = cujos=20 costumes nosso povo tardo macaqueia, coxeando-lhe no encal=E7o com vil = imita=E7=E3o.=20 Quando no mundo surgiu qualquer frivolidade =97 mesmo que seja = desprez=EDvel, pouco=20 importa =97 que depressa aos ouvidos n=E3o lhe viessem sussurrar? Os = conselhos=20 sempre chegam retardados, se se acham desacordes a vontade e a raz=E3o. = Servir n=E3o=20 queiras de guia a quem despreza o aux=EDlio alheio; vais esgotar o = alento em v=E3o=20 torneio.

GAUNT =97 Qual profeta inspirado ora eu me sinto. Eis = o que, na=20 hora extrema, a seu respeito vou predizer: durar n=E3o pode a sua chama = impetuosa=20 de dissipa=E7=E3o, porque o fogo violento se consome depressa. As chuvas = finas duram=20 muito, mas s=E3o curtas as grandes tempestades. Quem faz imoderado uso = da espora,=20 termina por matar a montaria; quem come com sofreguid=E3o, acaba por se = asfixiar=20 com os pr=F3prios alimentos. A vaidade falaz, corvo insaci=E1vel, ap=F3s = consumir=20 tudo, se devora. Este real trono, esta ilha coroada, este solo de altiva = majestade, esta sede de Marte, este novo =C9den, este meio para=EDso, = fortaleza que=20 a Natureza para si construiu contra as doen=E7as e os bra=E7os = invasores; esta ra=E7a=20 feliz, mundo pequeno, esta pedra preciosa, colocada num mar de prata que = lhe faz=20 as vezes de muro intranspon=EDvel ou de fosso que lhe defende a casa = contra a=20 inveja das terras menos fartas; este solo bendito, este torr=E3o, esta = Inglaterra,=20 esta ama, esta matriz, sempre fecunda, de grandes reis, famosos pela = origem,=20 temidos pelo bra=E7o, celebrados por seus feitos em prol da cristandade = e da=20 cavalaria =97 t=E3o distante desta p=E1tria, qu=E3o longe, entre os = judeus teimosos o=20 sepulcro se levanta do Salvador do mundo, o santo filho de Maria; esta = terra de=20 almas caras, este pa=EDs car=EDssimo, querido pela reputa=E7=E3o de que = se goza no=20 mundo, agora se acha hipotecado =97 s=F3 de diz=EA-lo, morro! =97 como = casa particular=20 ou herdade abandonada: a Inglaterra, que o mar triunfante cinge, cujas = costas de=20 pedra inutilizam os assaltos da inveja do marinho Netuno, de ignom=EDnia = est=E1=20 coberta, pelos apodrecidos pergaminhos dos contratos e manchas de = escrituras:=20 esta p=E1tria querida, esta Inglaterra que terras outras conquistava, = agora fez a=20 triste conquista de si mesma. Ah! se poss=EDvel fosse que esse = esc=E2ndalo com minha=20 vida desaparecesse, feliz seria a morte que me adviesse.

(Entram o rei Ricardo, a rainha, Aumerle, Bushy, = Green,=20 Bagot, Ross e Willoughby.)

YORK =97 O rei chegou; poupai-lhe a mocidade, que os = potros=20 ardorosos, ao se verem espica=E7ados, mais furiosos ficam.

RAINHA =97 Como =E9 que vai passando o nosso nobre = tio=20 Lencastre?

REI RICARDO =97 Ent=E3o, homem, que =E9 isso? Que foi = que aconteceu=20 com o idoso Gaunt?

voltar 123avançar

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal