Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Zootecnia  Voltar

Zootecnia

 

É a área que faz a ligação entre as Ciências Agrárias e a Medicina Veterinária. Ou seja, estuda e desenvolve planos de criação animal, visando sua produção racional, aprimoramento, reprodução e conservação da espécie.

O Zootecnista

Zootecnia

Realiza análises químicas e físicas das matérias-primas e rações utilizadas na alimentação animal, para determinar uma dieta balanceada e adequada.

Faz pesquisa e avaliação genética dos rebanhos, definindo sistemas e técnicas de cruzamentos. É a área de Melhoramento Genético e Reprodução.

Estabelece critérios de avaliação da qualidade dos animais de acordo com a forma, dimensões, peso, características fisiológicas e produtividade, adaptabilidade e fixação da idade em que se espera o aproveitamento máximo do animal.

Atua na conservação e transformação de derivados de origem animal, como por exemplo a produção de leite, ovos e outros.

Avalia métodos de abate para o consumo, classificando carcaças e avaliando características de carne e fatores que alteram sua qualidade.

Supervisiona e organiza tecnicamente exposições oficiais de animais.

Participa dos exames dos animais para efeitos de suas inscrições na sociedade de registro genealógico.

Implanta, utiliza e maneja corretamente as principais pastagens naturais e cultivadas para ser utilizada na alimentação animal.

Onde Pode Trabalhar

Órgãos públicos como Secretarias de Higiene e Saúde Pública; Ministério da Agricultura e da Saúde.

Fazendas e granjas de criação experimental.

Indústrias de produtos animais; empresas de laticínios e aviários.

Laboratórios de experiências genéticas, soros e vacinas.

Instituições de ensino e de pesquisa.

Assessoria a fazendeiros e criadores de animais.

O Curso

Na sua parte de formação básica o aluno passará por disciplinas como Matemática, Física, Estatística, Química, Biologia, Botânica, Zoologia e Parasitologia Animal, e outras.

Como Formação Geral recebe conteúdos das Ciências Humanas e Sociais, e ainda, outros voltados à Ciência do Ambiente.

Fazendo parte do ciclo de Formação Profissional estão disciplinas como Bioclimatologia

Solos

Profilaxia Animal

Melhoramento Genético Animal

Nutrição Animal

Animais Silvestres Fisiologia da Reprodução

Instalações Zootécnicas

Máquinas Agrícolas

Tecnologia dos Produtos de Origem Animal e várias outras.

DURAÇÃO

05 anos.

Fonte: www.cfh.ufsc.br

Zootecnia

Poucos conhecem, mas todos sentem o trabalho desenvolvido pelo zootecnista. Ele é o responsável pelo desenvolvimento da produção animal. O profissional deve estar preparado para responder às necessidades do pecuarista, facilitando seu acesso à informação e às técnicas para a melhoria da qualidade dos produtos.

A Profissão

O Curso de Zootecnia no Brasil surgiu com a necessidade de um profissional com formação em nível superior e excelência em produção animal. Sua Característica é capacitar profissionais capazes de aprimorar as técnicas utilizadas na criação de animais domésticos visando o aumento da produtividade e lucratividade.

Mercado de Trabalho

As oportunidades de trabalho para o profissional de zootecnia estão concentradas na indústria de rações e complementos alimentares, frigoríficos, fazendas e empresas de agropecuária, cooperativas de criadores, laboratórios, instituições de pesquisa, nutrição e saúde animal, universidades, zoológicos, órgãos de pesquisa e consultoria e instituições de extensão rural. Com o crescimento do agronegócio no Brasil as oportunidades para os Zootecnistas aumentaram bastante, já que o país é, atualmente, o maior exportador de carne do mundo.

Duração e Período

O curso de Zootecnia nas Faculdades Integradas da Terra de Brasília tem a duração de 08 semestres (04 anos) e é ministrado no período Matutino.

Curso reconhecido pelo MEC, através da portaria n° 2.793, de 06 de outubro de 2003.

Fonte: www.ftb.edu.br

Zootecnia

ARTE E CIÊNCIA

O QUE É ZOOTECNIA? QUAIS SÃO SUAS FRONTEIRAS?

Nos últimos dias, muito se tem falado sobre Zootecnia, uns movidos pelo interesse em sanar dúvidas sobre o recente surto da Influenza, provocada pelo Vírus H1N1, popularmente chamada de gripe do porco, a qual, diga-se de passagem, é uma falácia, uma vez que não se pega esse vírus aqui no Brasil, pelo menos, do suíno, e sim de outras pessoas infectadas, uma vez que nosso rebanho está livre dessa doença. Mas o objetivo deste artigo é falar sobre Zootecnia como zootecnista, aproveitando o dia 13 de maio, data que se comemora o dia nacional da profissão.

A primeira referência ao termo ZOOTECNIA aparece em 1843, no Cours d'Agriculture de Adrien Étienne Pierre, o Conde de Gasparin, que o fez derivar dos radicais gregos zoon (animal) e techne (tratado sobre uma arte). O Conde foi o primeiro a reconhecer na arte de criar animais um objeto próprio da ciência e independente da agricultura, criando uma cátedra desde a fundação do Instituto Agronômico de Versalhes em 1848. Em 1849 o naturalista Émile Baudement ocupou a nova cátedra e começou a formular o corpo de doutrinas com base científica e a ensinar a Zootecnia.

No mundo, a Zootecnia é uma profissão independente e reconhecida em muitos países, apesar de adotar outros nomes, como: Animal Science nos países de língua Inglesa, Zootechnie na França, em Russo, Shee Moo Shuey, em Chinês, essas profissões são independentes e compõem um corpo de doutrina próprio.
No Brasil, a profissão de zootecnista é regulamentada, desde 1968, pela Lei 5.550, de 04/12/1968, sendo que a primeira faculdade de Zootecnia foi criada em 13 de maio de 1966, pela PUCRS em Uruguaiana, RS., por isso o dia 13 de maio é considerado o Dia do Zootecnista.

A Zootecnia veio para suprir uma lacuna existente nos cursos de ciências agrárias, uma vez que congrega um conjunto de atividades, habilidades e competências relacionadas ao planejamento, controle e gestão da produção e da produtividade dos animais úteis ao homem e de suas cadeias produtivas inseridas no agronegócio, com vistas ao aprimoramento e à aplicação de tecnologias de melhoria da qualidade dos produtos, co-produtos e serviços animais, está inserida também na preservação das espécies e na sustentabilidade dos meios de produção, visando à proteção ambiental e objetivando a promoção da vida e do bem-estar social.

As Faculdades de Zootecnia, hoje em número superior a 100 cursos de Graduação, estão distribuídas em todas as regiões geográficas e já formaram cerca de 20.000 profissionais desde 1970. Além disso cerca de 30.000 jovens fazem vestibular para zootecnia todos os anos, para se ter uma idéia, no estado de Pernambuco existem quatro escolas de Zootecnia, duas no Sertão (Petrolina e Serra Talhada), uma no Agreste (Garanhuns) e uma no Litoral (Recife), todas federais. A partir de 2010 o Brasil estará formando cerca de 5.000 novos Zootecnistas por ano, já que existem 18.000 estudantes de Zootecnia nas 100 Faculdades brasileiras.

Apesar desses números expressivos, é sabido que o agronegócio brasileiro vem crescendo anualmente em velocidade superior a média nacional, grande parte desse crescimento deve-se a atuação do Zootecnista, tanto àqueles que estão nas instituições de Ensino e Pesquisa, desenvolvendo novas tecnologias para melhorar a Nutrição, a Genética, as Instalações, o Manejo, as condições de Bem estar e rentabilidade dos animais, sejam àqueles profissionais que estão no campo, aplicando essas técnicas inovadoras, para transformar o Brasil na maior potência produtora de alimentos do Mundo.

O mercado de trabalho par o Zootecnista cresce em ritmo acelerado e desperta a cobiça de outros grupamentos profissionais, e aqui cabe um esclarecimento àqueles que desconhecem os fatos; quando foi criada a profissão de Zootecnista no Brasil, nos idos de 1968, não existiam profissionais em número suficiente e a atividade de criação dos animais era exercida por outros profissionais, como Agrônomos e Veterinários, mesmo que esses profissionais não tivessem em seus currículos a mesma carga horária que hoje é exigida ao profissional Zootecnista, para alcançar o título de Bacharel em Zootecnia. Outro ponto relevante é que a formação de um Zootecnista exige habilidades e competências, construídas em cinco anos de estudos com no mínimo 3.600 horas, que lhe fazem entender a Zootecnia como ciência independente e de vanguarda, e não como formação complementar.

Atualmente as Faculdades de Agronomia e Medicina Veterinária, possuem algumas cadeiras relacionadas à zootecnia, assim como na Zootecnia existem cadeiras ligadas a Veterinária e à Agronomia, mas isto não dá a competência para um exercer a profissão do outro. É interessante notar que o entendimento de Zootecnia com virtual interesse no seio dos cursos de Engenharia Agronômica e de Medicina Veterinária é minimalizado ou ajustado aos interesses de cada formação profissional... é indiscutível que o Zootecnista é melhor preparado para responder de forma mais imediata os desafios e expectativas técnicas e científicas relativas aos sistemas de produção animal, sejam eles com fins econômicos, sociais ou conservacionistas.

Toda essa abordagem tem uma razão de ser, a lei 5.550/68, quando foi aprovada, permitiu temporariamente que Agrônomos e Veterinários exercessem as funções de Zootecnistas, até que houvesse número suficiente de profissionais Zootecnistas e apesar do acima exposto, até hoje essa excrescência da lei ainda não foi corrigida; para tanto hoje temos um projeto de lei tramitando no Congresso Nacional o PL 2824/08, que visa corrigir essa injustiça, sem afetar os direitos adquiridos por aqueles que já exercem as atividades de Zootecnia, desde que devidamente comprovadas.

Nosso pleito é justo, porque garante que a Zootecnia seja exercida pelo Zootecnista, sem mexer na privacidade de ninguém, o mercado de trabalho exige profissionais altamente capacitados em todas as áreas e isso o Zootecnista tem feito nos últimos anos, o que não é justo é que enquanto Agrônomos e Veterinários têm leis que lhes dão direito exclusivo de atuação, os Zootecnistas, além de não terem esses mesmos campos de exclusividade, ainda tenham que dividir seu mercado de trabalho.

Os Zootecnistas brasileiros reivindicam para si a responsabilidade pelos destinos da Zootecnia e da Produção Animal, porque somos nós os responsáveis pela condução desta ciência que se permeia como Arte criar os animais de produzi-los e explorá-los racionalmente, ciência aplicada que trata da adaptação dos animais domésticos ao ambiente criatório e deste aos animais com fins econômicos, visando à saúde e o bem estar da população humana.

Fonte: www.ufrpe.br

Zootecnia

PERFIL DO PROFISSIONAL QUE QUEREMOS FORMAR

O Zootecnista deve ser um profissional com sólida base de conhecimentos científicos e consciência ética, política, econômica e cultural da região onde atua, para estar preparado para:
Gerenciar ou assistir diferentes sistemas de produção animal, desde mercados regionais até internacionais;

Atender as demandas da sociedade quanto a qualidade dos produtos de origem animal, promovendo e garantindo a saúde pública;

Viabilizar sistemas alternativos de produção e comercialização;

Associar o sistema produtivo às necessidades de preservação ambiental;

Desenvolver pesquisas, extensão e docência nas áreas de interesse zootécnico;

Possuir visão empreendedora, auxiliando e motivando a transformação social.

Para atender ao perfil desejado do Zootecnista necessita-se de uma formação científica baseada em conhecimentos essenciais para o entendimento das diversas áreas de atuação desse profissional. As grandes áreas do conhecimento zootécnico devem ser valorizadas, integrando os conteúdos básicos, de formação geral e profissionalizantes. Ao acadêmico deve-se permitir vivenciar os conteúdos programáticos de forma integrada, estimulando o desenvolvimento das habilidades individuais.

A vivência acadêmica inclui também a participação do discente nas pesquisas desenvolvidas pelos docentes e nas atividades de extensão e culturais.

As habilitações desejadas na formação do Zootecnista incluem as cadeias agroindustriais de carne, leite, ovos, fibras animais e outros produtos de interesse zootécnico, produção e processamento de rações e alimentos para animais, a cadeia de criação animal para lazer e companhia, planejamento, consultoria e assistência agropecuária, gestão empresarial e marketing, gestão ambiental e sustentável do agronegócio, desenvolvimento e política agrícola e docência, pesquisa e extensão.

Para atender a Resolução nº 619 de 14 de dezembro de 1994, do Conselho Federal de Medicina Veterinária e Zootecnia, que especifica o campo de atividades do Zootecnista, são necessários os conhecimentos de determinados conteúdos nos currículos dos cursos de Zootecnia, descritos:

Para a promoção do melhoramento genético dos rebanhos, abrangendo conhecimentos bioclimatológicos e genéticos para a produção de animais precoces, resistentes e de elevada produtividade e para a supervisão e assessoramento na inscrição de animais em sociedades de registros genealógicos em provas zootécnicas, são necessários conteúdos de Biologia Celular, Ecologia, Zoologia, Anatomia e Fisiologia dos animais domésticos, Reprodução animal, Embriologia, Genética, Meteorologia, Bioclimatologia, Estatística, Melhoramento Animal, Higiene e Profilaxia Zootécnica, Criação e Produção de Animais Domésticos e Silvestres e Ezoognósia e Julgamento Animal.

Para a formulação, preparação, balanceamento e controle da qualidade das rações para animais e para o desenvolvimento de trabalhos de nutrição que envolvam conhecimentos bioquímicos e fisiológicos que visem melhorar a produção e a produtividade dos animais, são necessários conteúdos de Química, Bioquímica, Matemática, Economia, Botânica aplicada, Fisiologia Vegetal, Microbiologia Zootécnica, Anatomia e Fisiologia Animal, Fisiologia da Digestão, Nutrição de ruminantes, monogástricos, herbívoros, carnívoros e onívoros, Alimentos e alimentação, Dietética aplicada (formulação e confecção de dietas) e Forragicultura.

Para elaborar, orientar e administrar a execução de projetos agropecuários na área de produção animal, para planejar projetos de construções rurais específicas de produção animal e para administrar propriedades rurais são necessários conteúdos de Desenho técnico, Topografia, Meteorologia, Economia, Manejo e Conservação do Solo e dos Recursos Hídricos, Ecologia, Bioclimatologia, Etologia, Mecânica e Máquinas Agrícolas, Administração Rural, Desenvolvimento Rural e Construções Rurais.

Para desenvolver atividades de assistência técnica e extensão rural da área de produção animal são necessários conteúdos de Deontologia e Ética, Filosofia, Estatística, Economia e Administração Agropecuária, Antropologia, Sociologia, Cooperativismo, Seminários, Extensão Rural, Criação e Produção de Animais Domésticos e Silvestres.

Para implantar e manejar pastagens envolvendo o preparo, adubação e conservação do solo são necessários conteúdos de Matemática, Química Geral, Solos, Química e Fertilidade de Solos, Topografia, Manejo e Conservação do solo e dos Recursos Hídricos, Anatomia e Sistemática Vegetal, Fisiologia Vegetal, Culturas Fitotécnicas e Forragicultura.

Para avaliar, classificar e tipificar carcaças, supervisionar, assessorar e executar exposições e feiras agropecuárias, julgar animais e implantar parques de exposições, avaliar e realizar peritagem em animais, identificar taras e vícios com fins administrativos de crédito, seguro e judiciais são necessários conteúdos de Anatomia, Fisiologia, Histologia e Embriologia Animal, Genética e Melhoramento Animal, Tecnologia de Produtos de Origem Animal, Tipificação de Carcaças, Legislação, Culturas Zootécnicas e Higiene Zootécnica.

Para a direção de Instituições de Ensino e regência de disciplinas ligadas à produção animal na graduação ou em qualquer nível, são necessários conteúdos de Complementação Pedagógica e Administração.

MERCADO DE TRABALHO

As atribuições do Zootecnista, profissional de nível superior, envolvem a organização das empresas rurais, a extensão rural, o planejamento, a direção e a realização de experimentos em instituições de ensino e pesquisa, que tenham o objetivo de aperfeiçoar a produção dos animais domésticos, em qualidade e quantidade.

O Zootecnista é responsável por uma nutrição animal mais adequada às condições econômicas e produtivas, bem como a aplicação de métodos de melhoramento genético animal. Compete também a esse profissional o registro e o controle dos animais por meio das associações de raças e do supervisionamento das exposições oficiais a que concorrem esses animais.

A função do zootecnista é o desenvolvimento racional dos animais domésticos ou daqueles em domesticação (silvestres), englobando aspectos produtivos, que variam com a finalidade de exploração, com a qualidade dos animais a multiplicar e com as possibilidades do meio criatório.

Fonte: www.unimar.br

Zootecnia

Objetivos do Curso

O curso de Zootecnia tem como objetivo formar profissional de nível superior, com sólidos conhecimentos teóricos e práticos, nas áreas de criação, manejo, nutrição, alimentação, reprodução e melhoramento de animais domésticos e silvestres, bem como em economia e administração rural e agronegócios.
Atividades Principais

O zootecnista deve ser um profissional com sólida formação técnica e científica, preparado para gerenciar diferentes sistemas de produção animal, com habilidade e competência para:

Conhecer e compreender os fatores de produção e combiná-los com eficiência técnica e econômica

Conceber, projetar e analisar sistemas, produtos e processos

Conhecer e atuar em mercados do complexo agroindustrial

Compreender e atuar na organização e gerenciamento empresarial e comunitário

Conhecer, interagir e influenciar nos processos decisórios de agentes e instituições, na gestão de políticas setoriais do seu campo de atuação

Desenvolver e utilizar novas tecnologias

Avaliar o impacto das atividades profissionais no contexto social, ambiental e econômico

Atuar em atividades docentes no ensino superior; projetar e conduzir pesquisas, interpretar e difundir os resultados

Atuar eticamente, participando de equipes multidisciplinares

Mercado de Trabalho

O profissional deverá estar capacitado para atuar junto ao meio de produção, pesquisa, ensino, e extensão zootécnica, particularmente em atividades de assistência técnica e planejamento, nutrição animal, melhoramento, forragicultura, pastagens e produção de animais domésticos e silvestres, buscando o aumento da produtividade animal, atuando como profissional autônomo; em empresas públicas; fazendas, granjas e cooperativas agrícolas; empresas zoopecuárias; instituições de extensão rural; escritórios de planejamento pecuários; indústrias de ração e derivados animais; frigoríficos; institutos de pesquisas e em instituições de ensino superior.

Práticas

Anatomia

Microscopia

Fisiologia

Microbiologia Animal e Vegetal

Informática

Química

Física

Botânica

Parasitologia

Bromatologia

Nutrição e Alimentação

Agrometerologia

Solos

Reprodução

Desenho Técnico

Mecânica e Máquinas Agrícolas

Visitas Técnicas

Monitoria

Iniciação Científica

Duração

4 anos.

Fonte: www.unip.br

Zootecnia

O que é Zootecnia?

Perfil do Egresso em Zootecnia

O Bacharel em Zootecnia ou Zootecnista atua na produção animal, preservação da fauna, criação de animais de companhia, lazer e esporte, sendo profissional essencial em todas as atividades agropecuárias.

É capaz de gerenciar, planejar e administrar empreendimentos do agronegócio, como fazendas, granjas, agroindústrias, envolvendo-se desde a produção até a comercialização, dinamizando e tornando eficaz o processo.

Atua em todos os setores da produção animal desde a nutrição, melhoramento genético, reprodução, sanidade até administração rural, respeitando o bem-estar animal, considerando a sustentabilidade econômica e ambiental da propriedade, levando ao consumidor produtos de origem animal com qualidade e biossegurança.

Desenvolve atividades que visam à preservação do meio ambiente por meio da defesa da fauna e orientação da criação das espécies de animais silvestres.

É um profissional que atua ainda em biotecnologias como manipulação genética, marcadores moleculares, biotécnicas reprodutivas e nutricionais.

Desenvolve pesquisas em instituições públicas ou privadas, gerando conhecimento e tecnologia, informando e implementando pelo ensino e extensão rural.

Temas Abordados na Formação

Nutrição animal; Ciências do Solo e Forragicultura; Biologia Molecular e Melhoramento Genético Animal; Produção Animal em Culturas Zootécnicas; Gestão em Agronegócio; Biotecnologias Aplicadas em Zootecnia; Atividades Agropecuárias com Sustentabilidade Ambiental; Tecnologia e Biosseguridade dos Produtos de Origem Animal; Sociologia e Extensão Rural; Criação e Preservação de Animais Silvestres; Criação de Animais de Companhia, Lazer e Esportes.

Áreas de Atuação

O Bacharel em Zootecnia ou Zootecnista pode atuar em atividades relativas ao agronegócio, com animais silvestres, de companhia, de esporte e lazer, tanto em âmbito público como privado, em fazendas e granjas; em estabelecimentos agroindustriais; em indústria de rações, fármacos, produtos biológicos e outros insumos para animais; em instituições de ensino e centros de pesquisa; em empresas de consultoria agropecuária; em comercialização de insumos e produtos agropecuários.

Fonte: www.abz.org.br

Zootecnia

O que é Zootecnia

Zootecnia é a ciência que se preocupa em aperfeiçoar o bem estar, a criação e a produção de animais úteis ao Homem, calcada na sustentabilidade ambiental por meio do estudo da ecologia, da genética, da nutrição e do manejo, visando a preservação , o aumento da produtividade e da rentabilidade dos sistemas produtivos, proporcionando a melhoria das condições de alimentação, saúde, bem- estar e qualidade de vida da sociedade.

Com o aumento da população, cresceu também a necessidade de se produzir alimentos e produtos de origem animal em quantidade e qualidade suficientes para atender a demanda, sendo necessário um profissional devidamente habilitado e capacitado para tal fim.

Surgiu então a Zootecnia.

O Curso

O Curso de Zootecnia da UEL visa formar Zootecnistas com sólidos conhecimentos científicos e tecnológicos, dotados de consciência ética, política e humanista, capazes de desenvolver ações que contribuam com o desenvolvimento, o bem estar e a qualidade de vida do homem. Seu princípio fundamental é a articulação entre a teoria e a prática, valorizando a pesquiza científica e as ações de extensão, de forma que os alunos adquiram capacidade de crítica, reflexão e interpretação da realidade.

As áreas de conhecimentondo curso de Zootecnia da UEL são: Morfologia; Profilaxia e Higiene Zootécnica: Ciências Exatas e Aplicadas; Ciências do Ambiente; Ciências Agronômicas; Ciências Econômicas e Sociais; Genética; Melhoramento Genético; Reprodução Animal; Nutrição e Alimentação Animal; Industrialização de Produtos de Origem Animal e Produção Animal.

Competências do Profissional

Atuar em diferentes sistemas de produção animal, agregando valores e otimizando o uso dos recursos potencialmente disponíveis e tecnologias economicamente adaptáveis;

Atuar no melhoramento genético e nas biotécnologias na busca de animais adaptados e produtivos;

Atuar na nutrição e na alimentação animal, na bromatologia; no controle de qualidade e na prescição de fórmulas de rações e de dietas de animais;

Planejar; executar e assistir projetos de formação, produção e manutenção de pastagens e forrageiras, bem como a sua conservação, adubação, manutenção da qualidade do solo e da água e o controle ambiental;

Administrar e assistir o agronegócio, as propriedades rurais, os estabelecimentos industriais e comerciais ligados à produção ao melhoramento e às tecnologias animais;

Elaborar projetos pecuários, avaliando propostas, realizando perícias e consultorias;

Avaliar, classificar e tipificar carnes e carcaças e demais produtos e derivados de origem animal;

Planejar, executar e assistir projetos de instalações e de ambiência animal, objetivando o bem estar e a produtividade;

Executar o planejamento, supervisionar e assessorar a inscrição de animais em sociedade de registro genealógico, exposições, provas e avaliações funcionais e zootécnicas;

Desenvolver pesquisas, extensão e disseminar conhecimentos nas áreas de interesse da Zootecnia;
Atuar nas áreas de difusão de tecnologias, informação e comunicação especializada, bem como no do ensino da Zootecnia.

Campos de Atuação

As competências desenvolvidas no curso de Zootecnia da UEImpermitirão ao egresso atuar em cooperativas agropecuárias, agroindústriais e propriedades rurais, empresas de equipamentos e insumos agropecuários de nutrição animal, de melhoramento genético, de agronegócio, de consultoria agropecuária, na consultoria autônoma e empresarial, na preservação ambiental, em organizações não governamentais, órgãos públicos e privadosde ensino, pesquisa e extensão, e em qualquer outra atividade que necessite da atuação de um Zootecnista.

Sistema Acadêmico

O sistema acadêmico do Curso de Zootecnia da UEL é o seriado anual.

Organização Curricular

Para obter o diploma de Zootecnista formado na UEL o estudante deverá cumprir 4.678 horas do currículo pleno. A duração mínima tprevista no curso é de 5 anos e a máxima, de 10 anos. Além das atividades constantes da grade curricular, é preciso cumprir importante parte do curso em atividades acadêmicas complementares.

Disciplinas

1ª Série

Anatomia dos Animais Domésticos, Biologia Celular, Desenho Técnico, Ecologia e Gestão Ambiental, Introdução a Zootecnia, Química Geral e Orgânica, Zoologia Geral, Artrópodes de Interesse em Zootecnia, Física para Zootecnia, Histologia dos Animais Domésticos, Iniciação à Estatística, Química Analítica, Topografia, Matemática para Zootecnia.

2ª Série

Bromatologia e Nutrição Animal Básica, Embriologia Geral, Estatística Básica, Estatística Experimental, Imunologia Geral, Microbiologia Geral, Alimentos e Alimentação Animal, Fisiologia da Digestão, Fundamentos do Melhoramento Animal, Genética Básica, Metodologia de Pesquisa em Zootecnia, Parasitologia Aplicada à Zootecnia, Bioquímica Fundamental, Botânica Aplicada à Zootecnia, Fisiologia Animal.

3ª Série

Farmacologia Aplicada à Zootecnia, Fisiologia, Vegetal, Gênese, Morfologia e Classificação dos Solos, Higiene e Profilaxia dos Animais de Produção I, Higiene e Profilaxia dos Animais de Produção II, Mecanizalção e Implementos Agrícolas, Melhoramento Animal Aplicado, Nutrição de Monogástricos, Avicultura, Bioclimatologia, Fertilidade dos solos, Forragicultura, Nutrição de Ruminantes, Suinocultura, Reprodução Animal.

4ª Série

Apicultura, Bovinocultura de Leite, Construções Rurais, Economia Rural, Equideocultura, Etologia e Bem-Estar Animal, Manejo de Pastagens, Manejo e Conservação do Solo e da Água, Agricultura Especial, Aquicultura e Psicultura, Bovinocultura de Corte e Bubalinocultura, Conservação de Forragens, Tecnologia dos Produtos de Origem Animal, Ovinocultura e Caprinocultura.

5ª Série

Administração de Empresa Rural, Classificação e Tipificação de Produtos de Origem, Comunicação e Extensão Rural, Gestão do Agronegócio, Gestão de Qualidade na Indústria de Alimentos, Nutrição e Manejo de Cães e Gatos, Projetos Agropecuários, Sociologia Rural, Trabalho de Conclusão de Curso, Estágio Supervisionado em Zootecnia.

Fonte: www.uel.br

Zootecnia

O que é um Zootecnista?

O zootecnista é o profissional das ciências agrárias responsável pela criação racional de animais domésticos ou daqueles em domesticação (silvestres). Entendendo criação como todo o complexo que engloba desde o planejamento agropecuário, a pesquisa nas áreas de seleção e melhoramento animal, nutrição na forma de pastagens e rações balanceadas, as instalações que aliam conforto, produtividade e o envolvimento com o meio ambiente, passando pelas relações humanas entre empresários, técnicos e os trabalhadores rurais, finalizando com um produto econômico e de qualidade.

Para o zootecnista, a preocupação começa antes mesmo do animal nascer, com a aplicação de técnicas para melhorar geneticamente as criações; segue ao longo da vida do animal, com o controle da nutrição e do manejo dos rebanhos; e ultrapassa o abate, com a fiscalização dos alimentos produzidos.

Compete também ao zootecnista, o registro e o controle dos animais por meio das associações de raças e do supervisionamento das exposições oficiais a que concorrem esses animais.

Quais são suas atividades?

As tarefas dos zootecnistas incluem:

Estudar processos e regimes de criação dos animais domésticos e em domesticação (silvestres);

Avaliar geneticamente o rebanho;

Sselecionar os animais para formação do rebanho matriz para reprodução;

Determinar o sistema e as técnicas a serem usados em cruzamentos;

Determinar o sistema e as técnicas a serem usados no pasto;

Pesquisar as necessidades nutricionais do rebanho e estabelecer a dieta adequada aos animais;

Planejar e avaliar as instalações utilizadas para a criação de animais visando o conforto e funcionalidade;

Verificar as condições de higiene e da alimentação dos animais;

Dupervisionar a vacinação, a medicação e inseminação dos animais;

Determinar e acompanhar formas padronizadas de abate, preparação e armazenamento;

Supervisão técnica das exposições oficiais de animais.

Os que se dedicam à administração devem:

Organizar a produção animal da fazenda;

Planejar as instalações;

Estabelecer programas de qualidade;

Desenvolver novos métodos de exploração;

Acompanhar preços;

Comprar e vender animais.

As atividades no campo de estudos e pesquisa são:

Fazer pesquisa genética em laboratório, para conseguir espécies de melhor qualidade, mais resistentes e mais férteis;

Estudar sistemas de cruzamento animal;

Estudar o aperfeiçoamento dos métodos de abate;

Pesquisar novos produtos de origem animal para os quais existe demanda;

Estudar novos tipos de alimento e complementos alimentares para os animais;

Aperfeiçoar métodos de armazenagem;

Aperfeiçoar métodos de tratamento e despejo de resíduos, para preservação do meio ambiente;

De uma fora geral, aperfeiçoar o desempenho animal através de técnicas de manejo, e nutrição e melhoramento genético.

Existe um "dia do Zootecnista"?

O dia do zootecnista é celebrado no dia 13 de maio desde 1966, em menção à criação da Faculdade de Zootecnia de Uruguaiana-RS.

A Faculdade de Zootecnia de Uruguaiana foi a primeira faculdade de zootecnia do Brasil, tendo como idealizadores os professores Octavio Domingues e José Francisco Felice.

Fonte: www.crmvgo.org.br

Zootecnia

A zootecnia e a arte de criar animais de forma natural

A palavra zootecnia surge pela primeira vez em 1843, na língua francesa, "zootechnie", formada por Gasparin a partir dos radicais gregos "zoon" e "tecnê", para designar o conjunto de conhecimentos já existentes relativos à criação dos animais domésticos.

Em seguida foi traduzida para os demais idiomas latinos de povos de cultura fortemente influenciada pela ciência francesa. A exploração dos animais domésticos já existia antes da criação da palavra, inicialmente tratada como a forma de criar a partir da domesticação dos primeiros animais pelo homem primitivo. O objeto da zootecnia é o animal doméstico, ou seja, o animal que pertence a uma espécie criada e reproduzida pelo homem, dotada de mansidão hereditária e que proporciona algum proveito ao homem.

Para atingir o estado de domesticação, a espécie animal deve possuir os atributos de

Fecundidade em cativeiro, de modo que os indivíduos não precisem ser continuamente aprisionados para serem utilizados pelo homem,

Ter tendência hereditária a mansidão, atributo pelo qual os animais que nascem no cativeiro aceitam facilmente o convívio com o homem e com outras espécies,

Sociabilidade, característica das espécies dotadas de hábitos gregários, que permite a vida em bando, próprias dos animais em domesticidade.

As espécies que não possuem estes atributos permanecem selvagens, mesmo aquelas cuja domesticação foi tentada pelo homem, ou seria resultado do seu convívio com o homem, como é o caso da zebra, do chacal, do leão, do bisão Americano, do falcão e do papagaio.

As espécies domésticas passaram a viver sob seleção artificial, isto é, uma seleção em que a luta pela vida foi substituída pela escolha feita pelo homem dos indivíduos que melhor atendem os objetivos da criação. Os efeitos da domesticação consistiram em modificações do temperamento, acarretando maior mansidão e docilidade, na diminuição dos órgãos de ataque, como os chifres dos bovinos, nos dentes dos suínos, nas garras das aves, na variação da cor dos pêlos e penas, no porte dos animais, além do aumento na produtividade de carne, leite, ovos, etc.

A maioria das espécies domésticas apresenta vários grupos distintos, de grande interesse para a Zootecnia, chamados de raças. A raça é uma subdivisão da espécie, estabelecida e mantida pela ação do homem. Podemos definir a raça como um conjunto de indivíduos da mesma espécie, com origem comum e caracteres particulares semelhantes, sob as mesmas condições de ambiente, produzindo descendentes com os mesmos caracteres.

O desenvolvimento da pecuária orgânica deve estar baseado no entendimento da natureza dos animais e de todos os efeitos que o meio ambiente possa exercer sobre estes e a zootecnia pode ajudar neste entendimento.

O bovino, tanto para criação de corte, como para leite, como todo ser vivo, vive sujeito a um ambiente constituído pelo conjunto de condições exteriores naturais e artificiais.

O ambiente exerce uma importância significativa na exploração dos animais domésticos. O estudo da climatologia animal, ou seja, o efeito do ambiente sobre os animais, pode esclarecer os pontos mais importantes para uma compreensão da relação entre o comportamento animal, o meio ambiente e o ser humano.

A climatologia animal é um importante ramo da ecologia zootécnica, onde é estudada a relação entre os animais domésticos e o clima, além das condições naturais do ambiente que sofrem a influência do clima, sua principal condição. Os principais agentes do clima, com ação direta ou indireta sobre os bovinos são: temperatura, radiação solar, umidade, pressão atmosférica, vento e chuva.

A ação direta do clima sobre os bovinos pode ser através da influência que exerce as condições naturais do ambiente, ou seja, o aparecimento de doenças e parasitos. A ocorrência de parasitos, como carrapatos, bernes, moscas, além de vermes, é bem maior nos climas quentes e úmidos, tropicais. Muitas doenças dos bovinos são peculiares ao ambiente tropical; a tristeza bovina é um exemplo. Esta doença é veiculada pelo carrapato e exige uma premunição natural dos animais.
Para viver e produzir bem nos trópicos, os bovinos devem ter uma tolerância ao calor e apresentar características que confiram capacidade de suportar as demais condições desfavoráveis. Ou seja, a pecuária orgânica deve partir da premissa que os animais do rebanho devem apresentar estas características fundamentais para poder expressar seu real potencial de produção.

Os bovinos originários da Ásia, ou seja, os Bos Indicus, são animais com maior tolerância ao calor, suportam intensa radiação solar direta por apresentar grande superfície corporal em relação ao seu peso, alem disto possuem glândulas sudoríparas numerosas, grandes e ativas, pele pigmentada, pelagem clara ou avermelhada, pêlos curtos e assentados e baixo metabolismo. Normalmente, no Brasil, o "zebu", é fundamental para o desenvolvimento de rebanhos em sistemas orgânicos de produção.

Considerando todas estas influências do clima e do ambiente, a pecuária orgânica deve direcionar seu manejo de forma a desgastar o menos possível os animais.

A movimentação animal deve ser evitada nas horas mais quentes do dia e quando houver necessidade de movimenta-los, deve-se procurar caminhos frescos, com sombras, e faze-lo de forma bem lenta.

Considerando também, todos os fatos citados acima, o caminho mais adequado para o desenvolvimento da pecuária orgânica é o melhoramento genético, através de um trabalho de seleção dos animais com melhor resposta a todas as influências do ambiente, é possível atingir um padrão de animais com níveis de resistência as doenças e parasitos, além de animais que tenham produtividade média capaz de viabilizar os sistemas de produção.

Fonte: www.planetaorganico.com.br

Zootecnia

Descrição

É a ciência que estuda a criação e o aperfeiçoamento das raças animais, trata da produção e do aprimoramento genético sempre visando a melhoria dos rebanhos. O Zootecnista avalia a qualidade e as condições de produção de uma criação além de pesquisar os fatores genéticos e ambientais.

Currículo Básico

Biologia, Matemática, Física, Química, Zoologia, Genética, Estatística e Experimentação.

Aptidões Desejáveis

É preciso ter aptidão mecânica e numérica, ter interesse por atividades científicas além de iniciativa e meticulosidade.

Especializações possíveis

Sem registros

Campos de Atuação

Administração e Economia Rural, Cooperativas de criadores, Indústrias de Abate, Institutos de Pesquisas.

Fonte: www.guiadasprofissoes.com.br

Zootecnia

"Zootecnistas são profissionais que tem como responsabilidade o estudo e controle da reprodução, aprimoramento genético e nutrição de animais criados para fins comerciais"

O que é ser zootecnista?

Zootecnistas são profissionais que tem como responsabilidade o estudo e controle da reprodução, aprimoramento genético e nutrição de animais criados para fins comerciais, que visam a aumentar a produção e melhorar a qualidade dos produtos de origem animal. Trabalham como administradores rurais e planejadores de fazendas e instalações rurais. Realizam experiências com alimentação e pesquisam formas de prevenir e combater doenças e parasitas e de garantir as condições de higiene, para melhorar a saúde dos rebanhos e a qualidade dos produtos derivados.

Quais as características necessárias para ser zootecnista?

É preciso ter aptidão mecânica e numérica, ter interesse por atividades científicas além de iniciativa e meticulosidade.

Características desejáveis:

Agilidade

Atenção a detalhes

Capacidade de comunicação

Capacidade de organização

Gosto pela pesquisa e pelos estudos

Iniciativa

Raciocínio espacial desenvolvido

Qual a formação necessária para ser zootecnista?

Para trabalhar como zootecnista, é necessário o diploma do curso superior em zootecnia. A profissão é fiscalizada pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária, onde o zootecnista deve registrar-se. Quem se propõe a trabalhar no gerenciamento de fazendas deve fazer cursos complementares de economia rural e administração.
Principais atividades de um zootecnista

De modo geral, as tarefas dos zootecnistas incluem:

Avaliar geneticamente o rebanho

Estudar processos e regimes de criação

Planejar e avaliar as instalações utilizadas para a criação de animais

Selecionar os animais para formação do rebanho matriz para reprodução

Determinar o sistema e as técnicas a serem usados em cruzamentos

Determinar o sistema e as técnicas a serem usados no pasto

Pesquisar as necessidades nutricionais do rebanho e estabelecer a dieta adequada aos animais

Verificar as condições de higiene e da alimentação dos animais

Supervisionar a vacinação, a medicação e inseminação dos animais

Determinar e acompanhar formas padronizadas de abate, preparação e armazenamento

Realizar a supervisão técnica das exposições oficiais de animais

Os que se dedicam à administração têm de:

Organizar a produção animal da fazenda

Planejar as instalações

Estabelecer programas de qualidade

Desenvolver novos métodos de exploração

Acompanhar preços

Comprar e vender animais

As atividades no campo de estudos e pesquisa são:

Fazer pesquisa genética em laboratório, para conseguir espécies de melhor qualidade, mais resistentes e mais férteis

Estudar sistemas de cruzamento

Estudar o aperfeiçoamento dos métodos de abate

Pesquisar novos produtos de origem animal para os quais existe demanda

Estudar novos tipos de alimento e complementos alimentares para os animais

Aperfeiçoar métodos de armazenagem

Aperfeiçoar métodos de tratamento e despejo de resíduos, para preservação do meio ambiente.

Áreas de atuação e especialidades

Administração e economia rural: planeja e organiza a produção animal. Planeja a melhoria das insta;ações rurais, visando o aumento da produtividade e a melhoria das rações.

Industria de produtos para animais: criar e gerenciar a venda de rações, vitaminas, medicamentos e defensivos agrícolas.

Genética e reprodução: fazer avaliações genéticas de rebanhos, desenvolver técnicas de inseminação artificial e cruzamentos, formar um rebanho matriz, visando garantir rebanhos mais resistente e mais férteis.

Nutrição animal: cuidar da alimentação dos rebanhos, testando, pesquisado e escolhendo uma dieta adequada e balanceada e cuidando da higiene da alimentação.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para zootecnistas é um pouco restrito e concentra-se principalmente no setor privado. Muitas empresas do setor rural ainda são desinformadas sobre as vantagens de contratar profissionais com essa formação. Além disso, esses profissionais sofrem a concorrência de veterinários em atividades exclusivas da zootecnia, porque a lei não estabelece esse limite. Até 2000, de acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária, havia 6.750 zootecnistas registrados e cerca de 4800 profissionais atuantes em todo o país, sendo 52% deste total atuando na região Sudeste. Há oportunidades na indústria de rações e complementos alimentares, vendendo produtos, treinando equipes e descobrindo tendências de mercado, ou, ainda, em frigoríficos, fazendas e empresas avícolas; outra fonte de oferta de emprego é o mercado de carnes exóticas, que se desenvolve principalmente na região Centro-Oeste. Há mercado também em cooperativas de criadores, laboratórios, empresas de consultoria, indústrias de abate, instituições de pesquisa, nutrição e saúde animal, instituições de ensino e zoológicos. Existem boas oportunidades para o especialista em administração e economia rural, que trabalha para aumentar e aperfeiçoar a produtividade do rebanho, além da área de melhoramento genético, que visa desenvolver novas técnicas para a melhoria das raças.

Curiosidades

A Zootecnia nasceu na França, no Instituto de Versalhes em 1848, embora inicialmente fosse voltada para os animais domésticos. No Brasil, profissionais de medicina veterinária e Agronomia, trouxeram esse estudo para o Brasil em 1951, fundando a Sociedade Brasileira de Zootecnia (SBZ), fato que foi fundamental para a consolidação da profissão no país.
Em 1966 a Pontifícia Universidade Católica (PUC) fundou o primeiro curso de Zootecnia, em Uruguaiana (RS), mas a regulamentação da profissão se deu em 1968, pela lei n°5550.

O Conselho Regional de Medicina Veterinária é o órgão que fiscaliza a profissão. A área está em constante expansão, vários campos estão sendo abertos para o mercado, como o do agronegócio.

Fonte: www.brasilprofissoes.com.br

Zootecnia

É a busca de maior produtividade e rentabilidade na criação de animais, com o uso de técnicas de melhoramento genético, reprodução e nutrição. O zootecnista estuda e adota técnicas de produção animal para obter um produto de boa qualidade, como carne, leite, ovos e seus derivados, das diferentes espécies de animais de criação, como bovinos, ovinos, suínos e aves.

Esse profissional trabalha no planejamento e na execução de projetos de toda a cadeia produtiva, coordenando a criação e buscando o aprimoramento genético dos rebanhos. Pesquisa nutrientes, acompanha a fabricação e controla a qualidade de rações, vitaminas e produtos de saúde e de higiene para os animais. Além disso, pode atuar nas indústrias alimentícias, na área de tecnologia de produtos de origem animal, como laticínios, frios e embutidos.

O mercado de trabalho

Os formados encontram chances de emprego nas zonas urbanas e rurais de todo o país. O mercado está aquecido na região Centro-Oeste e deve continuar assim pelos próximos anos, principalmente porque o agronegócio tem sido o motor da economia da região. Devido aos incentivos fiscais e ao preço mais baixo dos grãos, muitas empresas de alimentos, como Sadia e Perdigão, abriram filiais no Centro-Oeste, onde existem muitas vagas nos grandes frigoríficos. No Nordeste, as melhores oportunidades estão na criação de caprinos, ovinos e avestruzes, e também na de peixes e camarões. No sul do Brasil e nos estados de Mato Grosso e Rondônia, surgem empregos em fazendas e propriedades rurais, cuidando do planejamento rural e da saúde animal. O segmento da carne orgânica (em que os animais são criados com uso restrito de hormônios e medicamentos), embora ainda incipiente, também começa a ganhar espaço, pois cresce o número de pessoas que se preocupam com uma alimentação mais saudável. Isso deve aumentar a demanda por profissionais de zootecnia nos próximos anos. Na região Sudeste, há um crescimento no mercado de caprinos e ovinos e poucos técnicos especializados para ocupar as vagas. Na Sul, aumenta a criação de ovelhas para produção industrial de lã. Nas áreas urbanas das duas regiões, há perspectivas de trabalho em laboratórios de pesquisa e biotecnologia, em empresas de exportação de produtos de origem animal e em companhias de informática, no desenvolvimento de softwares gerenciais específicos para o setor.

O curso

Biologia, genética, citologia, química, anatomia e zoologia são as disciplinas básicas do currículo. Os conhecimentos de informática e administração completam sua formação. Os fundamentos da zootecnia são oferecidos a partir do terceiro ano, em matérias como parasitologia, melhoramento genético e bioclimatologia, além de técnicas de manejo de rebanhos e de criações. O aluno também entra em contato com o processo de fabricação de alimentos de origem animal. Algumas faculdades incluem no programa o estudo de espécies silvestres que têm o consumo regulamentado no país - jacaré e javali, por exemplo. Outra opção é a carreira com ênfase em Sistemas Orgânicos de Produção Animal. Para obter o diploma é obrigatório fazer um estágio supervisionado e apresentar o trabalho de conclusão de curso.

Duração média

Cinco anos.

O que você pode fazer

Animais silvestres

Administrar a alimentação e cuidar da preservação de espécies silvestres criadas para abate, como jacaré, javali, avestruz. Atuar em zoológicos.

Comércio

Orientar o consumidor na escolha e na compra de rações e medicamentos para os animais

Melhoramento genético

Fazer a avaliação genética e desenvolver técnicas de cruzamento e inseminação artificial para garantir rebanhos mais saudáveis, férteis e produtivos.

Nutrição e alimentação animal

Formular e desenvolver suplementos alimentares em indústrias de ração e de vitaminas. Controlar a qualidade dos alimentos usados na nutrição animal e dar orientação técnica ao cliente na escolha de rações.

Planejamento e administração rural

Planejar e organizar projetos de criação de animais em fazendas, para aumentar a produtividade dos rebanhos e minimizar os custos de produção.

Saúde animal

Cuidar da saúde de rebanhos, supervisionando as condições de higiene, a aplicação de vacinas e remédios e as condições ambientais.

Fonte: guiadoestudante.abril.com.br

Zootecnia

Zootecnistas são profissionais responsáveis pelo estudo e controle da reprodução, aprimoramento genético e nutrição de animais criados com fins comerciais, que visam a aumentar a produção e melhorar a qualidade dos produtos de origem animal. Realizam experiências com alimentação e pesquisam formas de garantir as condições de higiene e de prevenir e combater doenças e parasitas, para melhorar a saúde dos rebanhos e a qualidade dos produtos derivados. Trabalham também como administradores rurais e planejadores de fazendas e instalações rurais.

Ovos sem colesterol e carne de porco light são exemplos do que pode fazer a pesquisa genética em busca de alimentos mais saudáveis. O campo da ciência que se preocupa com aspectos com esse da produção animal é a zootecnia. Muitas vezes confundido com o veterinário, o zootecnista é, na verdade, o profissional voltado para o desenvolvimento da produção.

O bacharel em zootecnia tem como principal função zelar pela criação de animais para abate, como bovinos, suínos, avestruzes e frangos, aplicando técnicas de criação, de aprimoramento e de melhoramentos genéticos, e manejo das raças para o consumo humano. Administra e planeja e economia rural de modo a organizar a criação de animais numa propriedade rural, com o objetivo de aumentar a produtividade, melhorando a qualidade e garantindo a sanidade dos rebanhos. Orienta o consumidor na compra e utilização de produtos, medicamentos e rações para rebanhos, em lojas especializadas. Formula e desenvolve suplementos alimentares, em indústrias de ração e vitaminas. Supervisiona a aplicação de vacinas e remédios.

Essencialmente ligada aos sistemas de produção, a Zootecnia está presente em todas as etapas que envolvem a criação de rebanhos para utilização na indústria alimentícia. Frequentemente, a atividade do zootecnista é confundida com a do veterinário e mesmo com a do agrônomo, pois as três áreas disputam a mesma faixa de mercado. A diferença está no foco de cada profissional. O zootecnista é responsável por técnicas de aprimoramento genético, enquanto o veterinário se concentra mais na saúde dos animais. Já o agrônomo é um especialista no estudo dos rebanhos e na interação com o meio em que vivem. Na prática, essas atividades caminham juntas e se completam. Daí ser comum trabalhos em equipes que integrem os três profissionais.

Na raiz do trabalho do zootecnista está a busca pela eficiência produtiva. Nenhum outro profissional conhece tão bem técnicas de abate e de inseminação artificial quanto o zootecnista. Ele também atua na prevenção de doenças, cuida da nutrição e fiscaliza as condições sanitárias em que os animais são mantidos, até a fabricação de produtos de origem animal na indústria. Também é ao zootecnista que se costuma confiar a difícil tarefa de preservar espécies silvestres, selvagens ou nativas.

As oportunidades de trabalho estão em cooperativas de criadores, fazendas, empresas de agropecuária, frigoríficos, órgãos de pesquisa e consultoria, universidades e instituições de extensão rural. As indústrias de ração e os laboratórios de medicamentos e vitaminas contratam o zootecnista, especialmente se ele tiver conhecimentos em agribusiness e promoção de vendas. O crescimento do consumo do leite longa vida e seus derivados, produzidos principalmente por empresas multinacionais, aumenta as chances de trabalho. Crescem também as oportunidades na área de piscicultura, graças à multiplicação de empresas do tipo “pesque e pague”, que precisam de especialistas em produção. Numa escala menor, zoológicos buscam zootecnistas para cuidar do manejo e da nutrição dos animais e mesmo o turismo ecológico já começa a mostrar interesse por esse profissional. Boa parte dos recém-formados, filhos de agricultores, acaba trabalhando por conta própria, em empresas familiares. Na área de suinocultura, que conta com as novas tecnologias para aumento de produção e oferta de trabalho. Estão estagnadas as áreas de criação de rãs, cuja carne é pouco consumida, e de bicho-da-seda, pela falta de cultura do consumo do produto no país. A caprinocultura, ovinocultura e criação de animais silvestres tendem a crescer, especialmente nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Apesar das frentes que se abrem em tantas áreas, a Zootecnia passa por momentos difíceis. “Não há políticas governamentais que incentivem a transferência de tecnologia para o setor produtivo”, diz Humberto Tonhati, chefe do Departamento de Zootecnia da Faculdade de Ciências Agrárias e Medicina Veterinária da Unesp, em Jaboticabal, São Paulo. “Com isso, os pequenos agricultores são os mais prejudicados”, avalia.

O crescimento da agropecuária é diretamente proporcional ao aquecimento da economia. Basta ver o que acontece com a avicultura: o aumento do consumo de carne de frango, de 8 quilos para 30 quilos per capita em um ano, provocou uma expansão no setor. “Se o país retomar o crescimento e oferecer empregos em todos os setores, aumentará o número de consumidores de produtos de origem animal, hoje restritos a apenas 30% da população”, diz Tonhati.

Principais Atividades

De modo geral, as tarefas dos zootecnistas incluem:

estudar processos e regimes de criação

avaliar geneticamente o rebanho

selecionar os animais para formação do rebanho matriz para reprodução

determinar o sistema e as técnicas a serem usados em cruzamentos

determinar o sistema e as técnicas a serem usados no pasto

pesquisar as necessidades nutricionais do rebanho e estabelecer a dieta adequada aos animais

planejar e avaliar as instalações utilizadas para a criação de animais

verificar as condições de higiene e da alimentação dos animais

supervisionar a vacinação, a medicação e inseminação dos animais

determinar e acompanhar formas padronizadas de abate, preparação e armazenamento.

Os que se dedicam à administração têm de:

organizar a produção animal da fazenda

planejar as instalações

estabelecer programas de qualidade

desenvolver novos métodos de exploração

acompanhar preços

comprar e vender animais.

As atividades no campo de estudos e pesquisa são:

Fazer pesquisa genética em laboratório, para conseguir espécies de melhor qualidade, mais resistentes e mais férteis

Estudar sistemas de cruzamento

Estudar o aperfeiçoamento dos métodos de abate

Pesquisar novos produtos de origem animal para os quais existe demanda;

Estudar novos tipos de alimento e complementos alimentares para os animais

Aperfeiçoar métodos de armazenagem

Aperfeiçoar métodos de tratamento e despejo de resíduos, para preservação do meio ambiente.

O zootecnista exerce ainda a supervisão técnica das exposições oficiais de animais.

Áreas de atuação

Órgãos públicos, cooperativas, aviários, associações de criadores, estações experimentais, instituições de pesquisas técnicas, indústrias de rações, estabelecimentos comerciais e de ensino, frigoríficos.

Ambiente de Trabalho

Zootecnistas podem trabalhar em fazendas, granjas, fábricas de ração, empresas de laticínios, laboratórios, órgãos governamentais, instituições de pesquisa e escolas. Como qualquer atividade que envolva animais, o trabalho implica algum risco físico. Mordidas, chifradas, coices e bicadas não são incomuns na profissão. Com frequência é preciso o uso de força para mover ou controlar animais. As tarefas do zootecnista podem ser desenvolvidas tanto em ambientes fechados e confortáveis — laboratórios, salas de estudo e administração — quanto ao ar livre, sujeito a sol e chuva, ou nas instalações dos animais, desconfortáveis e com odores fortes. A jornada de trabalho depende do setor em que trabalha: nas indústrias, instituições de pesquisa e órgãos governamentais costuma ser de 40 horas semanais; em fazendas é irregular.

Qualificação Necessária

Para trabalhar como zootecnista, é requerido o diploma do curso superior em Zootecnia. A profissão é fiscalizada pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária, onde o zootecnista deve registrar-se. Quem se propõe a trabalhar no gerenciamento de fazendas deve fazer cursos complementares de administração e economia rural.

Contratação

Empresas normalmente buscam o profissional nas escolas para oferecer estágio. Algumas anunciam em jornais.

Futuro da Profissão

O mercado de trabalho para zootecnistas ainda é restrito. Muitas empresas do setor rural são desinformadas sobre as vantagens de contratar profissionais com essa formação. Além disso, esses profissionais sofrem a concorrência de veterinários em atividades exclusivas da zootecnia, porque a lei não estabelece esse limite. Até 2000, de acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária, havia 6.750 zootecnistas registrados e cerca de 4800 profissionais atuantes em todo o país, sendo 52% deste total atuando na região Sudeste. Há oportunidades na indústria de rações e complementos alimentares, vendendo produtos, treinando equipes e descobrindo tendências de mercado, ou, ainda, em frigoríficos, fazendas e empresas avícolas; outra fonte de oferta de emprego é o mercado de carnes exóticas, que se desenvolve principalmente na região Centro-Oeste. Há mercado também em cooperativas de criadores, laboratórios, empresas de consultoria, indústrias de abate, instituições de pesquisa, nutrição e saúde animal, instituições de ensino e zoológicos. Existem boas oportunidades para o especialista em administração e economia rural, que trabalha para aumentar e aperfeiçoar a produtividade do rebanho, além da área de melhoramento genético, que visa desenvolver novas técnicas para a melhoria das raças.

Currículo mínimo

Experimentação Física, Climatologia Animal, Biologia Geral, Botânica, Ciências Humanas e Sociais, Ciências do Meio Ambiente, Solos, Higiene dos Animais e de Instalações, Produção e Nutrição Animal, Instalações Zootécnicas, Pastagens e Plantas Forrageiras, Fisiologia da Reprodução, Zoologia, Economia e Administração Rural.

Fonte: www.zootecniabrasil.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal