Breaking News
Home / Biologia / Botânica

Botânica

O que é Botânica?

PUBLICIDADE

Já dizia o prêmio Nobel ,Albert Szent-Györgyi (1893 -1986), que “o que garante a existência da vida é…uma pequena corrente mantida pela luzsolar“. Resumindo: o que garante essa existência são os vegetais, que são a base da cadeia alimentar, além de fazerem fotossíntese, auxiliando, desta forma, na produção de oxigênio. Mas afinal, qual é a ciência que estuda estes tão importantes organismos? É a Botânica.

Este ramo da biologia é de fundamentalmente importância por abranger o estudo dos vegetais e algas. Dentro deste ramo, são estudadas uma série de fatores relacionados a estes organismos: seu crescimento, desenvolvimento, reprodução, doenças, evolução, entre outros aspectos.

Mas qual o motivo de se estudar as plantas? Basicamente, por que elas são essenciais para a manutenção da vida no planeta Terra. Elas são consideradas seres produtores, ou seja, formam a base da cadeia alimentar. Quando olhamos pelo lado dos seres humanos, os vegetais são de grande importância econômica. São deles que retiramos nossos alimentos, fibras, remédios, combustíveis, entre outros.

A palavra Botânica advêm do grego, βοτανικός, que significa “referente às plantas”. O “pai da botânica” é Teofrasto (372 a.C. – 287 a.C.), um filósofo da Grécia Antiga. Este filósofo colaborou com diversos tratados que auxiliaram no início da botânica e deram base para que este ramo da biologia começasse a se desenvolver.

Botânica

A botânica pode ser descritiva, cuja observação de seus diferentes aspectos é o foco de estudo. Ela também pode ser aplicada, ou seja, seguir um ramo que foca as plantas de acordo com as relações estabelecidas com o homem, como seu uso farmacológico, agrícola, entre outro. E, também, há a botânica experimental: faz experiencias como principal forma de pesquisa.

Assim, vale lembrar que a Botânica é uma ciência muito ampla. Suas vertentes de estudo focam nos tecidos vegetais (histologia), funcionamento e metabolismo (fisiologia), material genético e hereditariedade (genética vegetal), fósseis (paleobotância), doenças (fitopatologia), relação entre os vegetais, o meio e outros seres vivos (ecologia), distribuição dos vegetais ao redor do mundo (geobotânica), entre outros.

PUBLICIDADE

Juliano Schiavo
Biólogo e mestre em Agricultura e Ambiente

Referências

RAVEN, P.H., EVERT, R.F. & EICHHORNS.E. 1996. Biologia Vegetal5aed. Coord. Trad. J.E.Kraus. Editora Guanabara KooganRio de Janeiro.

Botânica

A Botânica é a ciência que se dedica ao estudo da morfologia e da fisiologia das espécies vegetais.

Botânica aplicada: área da botânica que estuda as relações entre as espécies vegetais e a vida humana e as aplicações práticas dos resultados desse estudo.

PUBLICIDADE

Botânica pura: área da botânica que estuda as espécies vegetais com finalidade puramente científica, sem preocupação com as suas possíveis aplicações práticas

Botânica ou Fitologia Vegetal

A palavra Botânica vem do grego botané, que significa “planta”, que deriva, por sua vez, do verbo boskein, “alimentar”. É o estudo científico da vida das plantas e algas. Como um campo da biologia, é também muitas vezes referenciado como a Ciência das Plantas ou Biologia Vegetal. A Botânica abrange uma miríade de disciplinas científicas que estudam crescimento, reprodução, metabolismo, desenvolvimento, doenças e evolução da vida das plantas.

Plantas são todos os organismos que possuem plastídeos dispersos no citoplasma, adquiridos em endossimbiose primária e amido como substância de reserva.

Acessoriamente podem possuir clorofila A e B, mas algumas perderam a capacidade fotossintetizante (Cavallier-Smith 1998, 2004).

Podem ser divididas em dois grandes grupos: algas, que não possuem tecidos verdadeiros tampouco embrião e Embriófitas, seres vivos fotossintetizantes que possuem embriões multicelulares envolvidos por material materno e estágio sexuado em alguma parte do ciclo de vida.

As plantas participam de nossas vidas de inumeráveis outras maneiras além de fontes de alimento. Elas nos fornecem fibras para vestuários;madeira para mobiliário, abrigo e combustível;papel para livros;temperos para culinária;drogas para remédios; e o oxigênio que respiramos. Somos totalmente dependentes das plantas.

As plantas também possuem um grande apelo sensorial, e nossas vidas são melhoradas por jardins, parques e áreas selvagens disponíveis para nós. O estudo das plantas garantiu melhor entendimento da natureza de toda a vida e continuará a fazê-lo nos anos vindouros.

E com a engenharia genética e outras formas de tecnologia moderna, apenas começamos a entrar no mais excitante período da história da botânica, no qual as plantas podem ser transformadas, por exemplo, para resistir à doenças, matar pragas, produzir vacinas, fabricar plásticos biodegradáveis, tolerar solos com altas concentrações de sal, resistir ao congelamento e fornecer maiores quantidades de vitaminas e minerais em produtos alimentícios, como milho e arroz.

Distintas dos demais seres vivos por seu ciclo de vida mais que pela fotossíntese (algumas espécies são heterotróficas secundárias, sem pigmentos verdes).

As embriófitas, também chamadas de plantas terrestres, são composta de dois grupos informais: avasculares e vasculares, sendo o último subdividido em plantas sem e com sementes.

As plantas com sementes podem ainda formar ou não flores. Todas as células das plantas possuem plastídios que quando expostos à luz podem converter-se em cloroplastos.

Botânica
Botânica

Os Cinco Reinos

Antigamente, os seres vivos eram classificados em dois Reinos: Animal e Vegetal. Agora, temos cinco reinos onde classifica-se todos os seres vivos.

Exceto os vírus, que não possuem Reino. Pois são seres tão diferentes – por exemplo não são formados por células – que não estão em nenhum Reino.

Reino Monera: Seres vivos unicelulares, com células procariontes, autotróficos ( capazes de fazer a fotossíntese e produzir o seu próprio alimento) ou heterotróficos ( não fazem a fotossíntese e se alimentam de outros seres vivos).

Exemplo: Bactérias e Algas Azuis (ou Cianobactérias).

Reino Protista: Seres vivos unicelulares, com células eucariontes, podem ser autotróficos ou heterotróficos.

Exemplo: Amebas e Paramércios.

Reino Fungi (fungos): Seres vivos unicelulares ou pluricelulares , com células eucariontes. Todos são heterotróficos.

Exemplo: Cogumelos e leveduras.

Reino Animal: Seres vivos pluricelulares, com células eucariontes e heterotróficos.

Exemplo: Homem, zebra , barata.

Reino Vegetal: Seres com células eucariontes, pluricelulares e autotróficos.

Exemplo: Musgo, samambaia e margarida.

Portal São Francisco

Check Also

Produto Natural – Unha de Gato

PUBLICIDADE A unha de gato é uma planta medicinal muito efetiva. A unha de gato …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.