Breaking News
Home / Biologia / Gravidez Psicológica

Gravidez Psicológica

 

Gravidez Psicológica
Gravidez Psicológica

A gravidez psicológica pode ser causada tanto pelo grande desejo de engravidar, como também pelo receio de engravidar.

Por um desses fatores a mulher inconscientemente acaba desenvolvendo uma gravidez “fantasma”.

Esse problema pode acontecer com mulheres que têm um baixo nível de instrução, no entanto, ocorre com mais freqüência com mulheres solteiras.

A gravidez psicológica é como se fosse uma gravidez normal, a barriga cresce, e a mulhertem as vontades, dores abdominais, os seios ficam maiores e até apresentam leite, vômitos, ausência de menstruação. A única diferença é que não há feto nenhum.

A gravidez psicológica acontece simplesmente porque a o cérebro da mulher cria uma gestação falsa e envia sinais para que o corpo se prepare, mesmo sem o feto, o organismo age como se estivesse em gestação.

A gravidez psicológica também é conhecida como pseudogestação ou então por pseudociese e trata-se de uma espécie de transtorno emotivo que é caracterizado principalmente pelo aumento do abdômen, e pelos sintomas que ocasionam uma gravidez.

Este transtorno ocorre principalmente em animais de estimação, porém também ocorre nas mulheres.

Fonte: www.sabetudo.net

Gravidez Psicológica

A Gravidez Psicológica ou Pseudociese (do Grego pseudo = falso Kiesis = Gravidez), como é conhecida pelos profissionais da área d a saúde, é um claro exemplo de como as emoções podem influenciar o or ganismo humano produzindo efeitos físicos. Trata-se da crença de estar grá vida, associada a sinais objetivos de gravidez, como alterações hormonais, a umento do abdômen, redução do fluxo menstrual, aumento das mama s e até mesmo dores de trabalho de parto na data prevista.

A Pseudociese está incluída no célebre Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM IV) , mais especificamente na categoria de Transtornos Somatoformes , pois sugerem sintomas físicos que não podem ser explicados por condição médica geral nem por efeitos rela cionados diretamente a utilização de substâncias. Evidentemente é uma questão mais complexa do que o simples blefe ou farsa para a obtenção de ganhos s ecundários. Na Gravidez Psicológica o que temos é o testemunho do quão soberano é o desejo humano.

Através do intenso desejo de estar grávida uma mulher p ode fazer seu corpo confirmar sua crença. O desejo aqui se materializa numa resposta fisiológica que, por sua vez produz efeitos no ambiente.

Podemos até supor algumas razões que podem influenciar o desejo de gravidez: sabemos que a chegada de uma criança pode projetar a mãe a ocupar di ferentes lugares na trama familiar e social, pode também prometer uma comp letude imaginária onde a mãe não mais teria de conviver com a angústia da solidão. Muitas são as motivações inconscientes para a gravidez, seja ela real ou imaginária, somos seres desejantes e nossas realizações na vida também devem-se a isso.

O desejo de gerar vida pode estar manifesto em uma g ravidez como também na realização de outros objetivos, podemos gerar uma nova vida como também podemos construir uma vida nova . Creio que o que fracassa na Gravidez Psicológica é a potencialidade do desejo humano de construir uma vida nova , pois não podemos prescindir da condição gravidez para e ncontrar uma forma possível de realização pessoal.

Uma Gravidez Psicológica quando “desmascarada” torna evidente um grande sofrimento, pois configura um “aborto” na qual o que foi perdido parece ser a nossa frágil capacidade de desejar dentro dos limite s do contexto e da realidade. Esta pode ser transformada a partir do dese jo, mas sabemos o quão difícil é, adequar nossos sonhos e expectativas aos limite s do possível.

O que a Gravidez Psicológica vem nos ensinar é que precisamos realizar uma escuta cuidadosa a respeito de nossos desejos, p ois é pela soberania destes que traçamos nosso destino. O desejo é sob erano e nem sempre consciente, fato é que somos “férteis”, desejamos e nos transformamos por isso, é assim que modificamos nossos corpos e nossas vidas. A vida encontra-se no desejo e assim se “reproduz”.

Daniel Giron Azevedo

Fonte: www.novopassoterapia.com.br

Gravidez Psicológica

Gravidez Psicológica

Gravidez Psicológica

A Pseudogestação ou Pseudociese, mais conhecida como gravidez psicológica é uma espécie de transtorno emotivo que se caracteriza pelo aumento do volume do abdome, pela amenorréia, além de outros sintomas que sugerem gravidez. Essa síndrome ocorre com freqüência em animais de estimação, mas também ocorre em mulheres.

A gravidez psicológica pode ser causada tanto pelo grande desejo de engravidar, como também pelo receio de engravidar. Por um desses fatores a mulher inconscientemente acaba desenvolvendo uma gravidez “fantasma”. Esse problema pode acontecer com mulheres que têm um baixo nível de instrução, no entanto, ocorre com mais freqüência com mulheres solteiras, magras e com profissões consideradas “intelectuais”. A gravidez psicológica também altera o nível dos hormônios da mulher, exceto o HCG (gonadotrofina coriônica), o qual tem o nível detectado pelo teste de urina ou sangue.

Porém, há um nível muito elevado de LH e Prolactina. Isso acontece porque nas mulheres que sofrem com a síndrome, há uma redução da atividade do neurotransmissor dopamina (mensageiro químico cerebral) que tem a função de inibir os pulsos hipotalâmicos de GnRH e também inibir a secreção de Prolactina (PRL) pela hipófise. Dessa forma, na ausência de tais inibições exercidas pela dopamina, aumenta-se, conseqüentemente, o LH e a Prolactina, sinais clínicos típicos da pseudociese.

Na verdade a pseudociese envolve tanto os aspectos biológicos, como também psicológicos. É impossível diagnosticar que uma mulher vai desenvolver essa síndrome, fato que pode acontecer com qualquer uma, por isso é necessário que os familiares e os amigos tenham bastante cautela nessa hora.

Alguns especialistas afirmam que a presença dessa síndrome pode indicar outras patologias mais graves, como: neoplasias uterinas, ovário policistico ou distúrbios ovarianos e hormonais como a prolactina.

Por todos esses motivos, precisamos tomar muitos cuidados com esse assunto. O importante é sempre estar consciente de tudo que está acontecendo, independente se você esta querendo ou não ser mãe agora.

Eliene Percília

Fonte: www.inesul.edu.br

Gravidez Psicológica

O que é gravidez psicológica?

Apesar de grande conhecida da medicina, a pseudociese, nome científico da gravidez psicológica, veio à tona devido à personagem interpretada por Guilhermina Guinle na trama global Ti-Ti-Ti.

Gravidez Psicológica
Gravidez Psicológica

Mas afinal, o que é gravidez psicológica?

Apesar de rara, os sintomas são idênticos aos da gravidez de verdade: apetite desregulado, enjôos frequentes e aumento do tamanho dos seios e barriga.

Fenômeno totalmente psicológico, afeta principalmente mulheres jovens que sonham ser mães.

Segundo psicólogos, não se trata de uma doença, e sim um conjunto de sintomas que se tornam em uma síndrome psicológica.

Fonte: mundohoje.com.br

Gravidez Psicológica

Há muitas mulheres que sonham em ter um filho e acaba muitas vezes ese sonho em uma obsessão que pode afetar aà psique e o corpo, a existencia de uma gravidez é resultado de disturbios psicológicos, mas geralmente ocorre mais freqüentemente em mulheres que sonhos e esperanças de ter um filho tão desesperada, você poderia dizer que até mesmo obsessiva. Nós dizemos que essa condição pode ser perigoso por causa das conseqüências que podem vir a sair, a necessidade imediata de fazer uma mulher pensar mais e mais na gravidez. Quando a gravidez ocorre, é provável que haja um grande sentimento de depressão ou trauma, é esencial que todas as mulheres que pensam ou querem ser mães ficam informadas sobre a gravidez psicológica, como ela surge e o que é.

Parece producir reais mudanças corporais, como pode ocorre em uma gravidez normal. Ela também é capaz de modificar o ciclo menstrual, as glándulas mamárias, lactação e provoca uma sensação de movimentos fetais sugestivos, muitas mulheres têm também o ganho de peso e náuseas.

Trastornos somatoformes incluem varios problemas psiquiátricos nos quais as pessoas se relacionam os síntomas físicos, mas negam quaisquer problemas psiquiátricos. Os síntomas físicos ou a sua gravidade e duração não podem ser explicadas por qualquer doença orgánica.

As mulheres geralmente não querem ir ao médico porque não querem que lhe digam o que não quere ouvir, que essa gravidez é inexistente. Outras vezes, pode acontecer que comparecer ao médico, ele informa-los que a gravidez não existe e licença médica, em busca de um outro que irá confirmar a gravidez.

O mais importante, dizem os especialistas, é que as mulheres aceitem que estão vivendo uma fantasía. E depois de controlar a depressão não sofrer uma perda de seu “bebê”. Sempre na dúvida ir ao médico.

Fonte: gravidezbebes.com

Gravidez Psicológica

Gravidez Psicológica
Gravidez Psicológica

A gravidez psicológica é caracterizada pelo aumento do volume do abdômen e pela amenorréia. È considerada um síndrome que ocorre com maior freqüência em animais de estimação, ocorrendo em menor freqüência nas mulheres. Quando uma mulher não está grávida, porém tem todos os sintomas de uma gravidez comum é chamado de pseudo-gravidez, gravidez psicológica ou até mesmo de gravidez falsa.

Os sintomas de uma gravidez psicológica é similar aos sintomas de uma gravidez verdadeira, entre eles estão: náuseas, ganho de peso, sensibilidade nas mamas, enjôos, interrupção do ciclo menstrual entre outros.

Por conta disso é difícil detectar e por isso os próprios médicos não conseguem distinguir uma gravidez psicológica de uma gravidez verdadeira.

O aparecimento de uma gravidez psicológica se dá por conta de vários aspectos, entre eles estão: A mulher geralmente está convencida de que está grávida, porém não está grávida de fato, pois não há um feto crescendo em sua barriga; Há uma distensão abdominal causando assim a aparência de uma gravidez, pois a barriga da mulher aumenta de tamanho da mesma maneira como aconteceria durante uma gravidez normal, por isso a mulher acredita que está grávida; Atraso do período menstrual ou então o mesmo começa a vim de maneira irregular; Muitas mulheres sentem a aceleração ou o movimento fetal, por mais que não haja feto para produzir estas sensações; O colo do útero também pode amolecer em uma falsa gravidez.

A gravidez falsa é diferenciada da gravidez estimulada, em que há a pretensão de intenção de estar grávida, sabendo que isso é falso. A gravidez falsa ocorre somente em casos muito raros e podem acontecer devido ao forte desejo de estar grávida e uma espécie de realização do desejo que os resultados nesta condição. Quando há um desejo intenso de gravidez a mulher pode interpretar certas mudanças que ocorrem dentro do seu corpo como sendo relacionadas com a gravidez.

A gravidez psicológica está relacionada tanto aos aspectos biológicos como também aos aspectos psicológicos da pessoa ou do animal, por conta disso fica mais difícil detectar se a mulher vai ou não sofrer desta síndrome, pois é um fato que pode acontecer com qualquer pessoa, por isso é de extrema importância que amigos e familiares tenham bastante cautela nessa hora. Os médicos dizem que esta síndrome pode acarretar em patologias mais graves como neoplasias uterinas, ovários policísticos e distúrbios ovarianos e hormonais.

Fonte: www.dicasgratisbrasil.com

Gravidez Psicológica

Gravidez psicológica como tratar

Gravidez Psicológica
Gravidez Psicológica

A barriga cresce, a menstruação atrasa, os seios crescem e ficam doloridos.

A mulher e a família comemoram, mas quando vão ao ginecologista a surpresa: a gravidez é psicológica, pelos especialistas tratada como Pseudociese.

Não é um problema muito comum entra as mulheres, mas algumas, porém criam essa realidade e passam a acreditar nela a ponto de sentirem até algumas mudanças físicas.

Motivos

Os motivos que levam as mulheres a fantasiarem essa situação são diversos começando pela insegurança em relação ao amor do marido, é uma forma de unir-se mais ao companheiro. As tentativas de engravidar também levam a mulher a criar uma falsa gravidez. Em uma troca de tratamento, por exemplo, elas podem acreditar que estejam realmente grávidas. Podem também estar sofrendo com a pressão familiar, como por exemplo, quando é a única que ainda não teve filhos na família.

Sintomas

Gravidez Psicológica
Gravidez Psicológica

O nosso emocional tem tanta influência em nosso corpo, que as mudanças realmente acontecem, a mulher começa sentir enjôos, aumento dos seios e também da barriga. A mulher involuntariamente força uma distensão abdominal, que cresce a barriga, mas o útero não cresce.

Tratamento

Ao obstetra cabe ajudar a mulher entender que a gravidez não passou de uma fantasia. E mostrá-la através de ultrassom e exame de sangue que a gravidez não se confirma. O principal apoio é o psicológico, e a recuperação da mulher vai depender da ajuda das pessoas mais próximas. Ela deve se sentir amada e valorizada independente de ser mãe ou não. A terapia de casal é a mais recomendada, pois é preciso descobrir o porquê é tão importante ela estar grávida.

Carinho e atenção são fundamentais para os distúrbios emocionais, eles são fases que qualquer pessoa está sujeita a ter na vida.

A paciência é sempre a chave para resolver todo problema.

Fonte: www.zun.com.br

Gravidez Psicológica

O que é gravidez psicológica?

A gravidez psicológica acontece em dois extremos fatores diferentes: ou em uma mulher que tem o sonho de ser mãe, ou em uma mulher que sente pavor de pensar em ter um filho e na responsabilidade que isso significa.

O subconsciente passa a manifestar-se então, criando uma gravidez psicológica.

Essa gravidez se assemelha com a gravidez comum, os sintomas são os mesmos, a barriga cresce, a menstruação desaparece, os enjôos começam a chegar, e todos os demais sintomas de uma gravidez de verdade passam a acontecer a partir de então.

A tendência de uma mulher que tem gravidez psicológica é não aceitar a verdade quando esta lhe é dita, a verdade de que não está grávida.

Nesse caso,s erá preciso um acompanhamento médico, de um psicólogo, onde este terá a tarefa de trazer a gestante de volta a realidade e faze-la entender que ela não está gravida.

Será um processo difícil, porém, necessário.

Por isso, se isso ocorrer com uma pessoa próxima, procure o mais rápido um psicólogo que possa ser de ajuda.

Isso fará com que ela tenha uma recuperação mais rápida, pois se deixar essa história ir muito longe, todos os sintomas são sentidos, inclusive os do parto, o que é desnecessário que ela sinta devido a ser uma gravidez psicológica. Geralmente isso acontece com mulheres mais desorientadas, mas mesmo assim, aquelas que tem o desejo de ser mãe muito aguçado, podem também ser vitimas da gravidez psicológica.

Fonte: www.mulhersexofragil.com.br

Gravidez Psicológica

Gravidez Psicológica, Sintomas, Como Tratar

Esse problema que afeta mulheres no mundo inteiro pode ser perigoso. A menstruação atrasa, a barriga cresce e os seios aumentam de volume, além de ficarem doloridos. Tudo indica que o herdeiro está para chegar, no entanto quando a mulher vai ao ginecologista é que a surpresa aparece, trata-se de uma gravidez psicológica, normalmente chamada de Pseudociese pelos psicólogos. Não é uma situação muito comum, no entanto pode causar alguns danos que só depois poderão ser corrigidas.

Existem vários motivos que levam as mulheres a desenvolverem esse problema psicológico, seja por insegurança na relação ou uma forma de unir-se ainda mais ao companheiro. As várias tentativas para emagrecer também fazem a mulher criar uma gravidez falsa. Por último e não menos importante, existe as que estão sofrendo pressão família, por serem as únicas que ainda não possuem filhos.

A Gravidez Psicológica

Os sintomas são relacionados a uma gravidez normal, enjôos, aumento dos seios e da barriga. Involuntariamente, a mulher força uma distensão abdominal, fazendo assim com que a região cresça, no entanto não acontece o mesmo com o útero.

O tratamento pode ser feito de algumas maneiras, o obstetra pode mostrar a mulher que sua gravidez não passou de uma fantasia. Para isso existem alguns métodos, como um ultrassom e o exame de sangue, pois isso dará a confirmação de que realmente não existe nada.

O apoio psicológico é extremamente importante, pois a recuperação da pessoa vai depender muito da ajuda de pessoas mais próximas. A mulher deve se sentir amada e valorizada, independente se ela é mãe ou não. A terapia de casal é a mais recomendada, pois é preciso descobrir o porquê é tão importante ela estar grávida.

Carinho e atenção são fundamentais para os distúrbios emocionais, eles são fases que qualquer pessoa está sujeita a ter na vida. A paciência é sempre a chave para resolver todo problema.

Fonte: urlnews.com.br

Gravidez Psicológica

Apesar de raro, pode acontecer de uma mulher ter uma gravidez psicológica. O distúrbio é tão convincente que deixa a mulher certa de que está grávida, bem como as demais pessoas com quem convive e apenas um exame pode mostrar que se trata de uma gravidez psicológica, mesmo assim, pode deixar muitos médicos na dúvida. O problema também é chamado como pseudo-gravidez ou gravidez falsa, entretanto, o melhor termo para defini-lo épseudociese.

Para você entender como funciona a gravidez psicológica, saiba que ela pode provocar todos os sintomas que uma mulher realmente grávida tem, como enjoos, náuseas, mamas sensíveis, ganho de peso e, principalmente, interrupção do ciclo menstrual. Porém, é justamente neste ponto que se entende melhor como acontece a gravidez psicológica.

O ciclo menstrual de qualquer mulher, assim como o seu, está diretamente ligado ao hipotálamo, ou seja, o centro das emoções. Desta forma, uma alteração psiquiátrica ou transtorno psicológico têm o poder de desencadear um desequilíbrio do ciclo menstrual, provocando o atraso da menstruação.

Isso já é o bastante para uma mulher achar que está grávida, mas o atraso na menstruação, causado pelo transtorno psicológico pode, ainda, resultar em um conjunto de sintomas comuns em mulheres grávidas, como já foi citado e, inclusive, o aumento do abdómen. Em geral, as mulheres também acreditam veemente que estão grávidas e conseguem, até mesmo, sentir o bebe “falso” se mexendo.

Na maioria das vezes, a mulher passa por uma pseudociese porque possui um desejo muito forte de estar grávida, tentou engravidar várias vezes e não conseguiu ou por quaisquer outros motivos que a impeçam de gerar um filho. Para chegar ao cerne da questão e entender como funciona a gravidez psicológica, em princípio, imaginou-se que o problema afetasse apenas mulheres com baixo nível de instrução. No entanto, constatou-se também a pseudociese em mulheres com alto grau de instrução.

Faltam estudos para especificar as reais causas de uma gravidez psicológica, entretanto, os casos que se têm notícia relacionam-se, na sua maioria, com históricos de problemas psicológicos, sexuais e traumas socioambientais. De qualquer forma, a mulher que tiver uma falsa gravidez precisa ter as causas deste problema investigados.

Outros estudos indicam que as mulheres que passam por um quadro de pseudociesepossuem um ego frágil, sentindo-se inseguras e sozinhas, por mais que sejam inteligentes, ativas e dinâmicas em seu cotidiano. Elas podem, ainda, ter tido na infânciapais desinteressados e apáticos, sem a sensação de fortes vínculos familiares. Por isso, quando em uma mulher for detectada uma gravidez falsa, é importante que ela imediatamente seja encaminhada a um psicólogo para iniciar um tratamento.

Uma mulher com uma pseudociese pode manter a sua condição de grávida até o momento do parto. Se ela não passar por um tratamento, a situação pode se complicar, porque ela vai ter que arranjar uma forma de concretizar o filho a quem deu a luz falsamente. Isso pode levar a mulher a cometer o roubo de um recém-nascido para dizer que é seu, ou mesmo, acreditar realmente que ele morreu durante o parto.

Fonte: www.engravidar.org

Gravidez Psicológica

Algumas mulheres desejam tanto o benefício da maternidade que, quando o organismo não consegue conceber, a mente prepara todo o corpo para uma gravidez imaginária. Esta síndrome também é conhecida como Pseudogestação ou Pseudociese e acontece com freqüência nos animais de estimação. Querer ser mãe ou o medo inconsciente desta responsabilidade pode acarretar este quadro clínico no ser humano.

A barriga cresce, aparecem os enjôos, vômitos, seios inchados e até leite. Às vezes a mulher chega a sentir o "bebê" se mexer. Estas transformações corporais a induzem a acreditar nesta inverdade.

A Gravidez Psicológica em animais

A gravidez psicológica (pseudociese) é uma disfunção hormonal que atinge fêmeas de cães e, em casos mais raros, gatas. ocorre sempre 2 a 3 meses após o cio.

A fêmea com gravidez psicológica tem comportamentos e alterações característicos de uma prenhez normal, podendo apresentar vômitos, alterações de apetite, aumento abdominal, tetas inchadas e com presença de leite.

A fêmea também “adota” objetos (brinquedos, paninhos, etc) e/ou filhotes alheios. é comum ouvirmos falar de fêmeas que adotaram filhotes órfãos de tigres, leões ou gatos domésticos.

Devemos levar em consideração que:

a) nem toda fêmea tem pseudociese
b)
pode não ocorrer em todos os cios
c)
pode não apresentar todos os sintomas.

A fêmea com pseudociese pode ter complicações como mastite (inflamação das mamas por auto-ordenha), piometra (infecção uterina), dores nas mamas e até tumores mamários.

O tratamento para o distúrbio consiste em parar a secreção de leite com medicamentos.

A fêmea que apresenta pseudociese pode ficar prenha e gerar filhotes normalmente.

Alguns animais apresentam o distúrbio com frequência e para esses animais o melhor é a castração.

Ao menor sinal de gravidez psicológica, leve seu animalzinho ao médico veterinário

Hugo Guilherme Roveran

Fonte: www.companysul.com.br

Gravidez Psicológica

Clinicamente, a Gravidez Psicológica é mais comum na medicina veterinária.

Gravidez psicológica: como agir?

A gravidez psicológica ocorre em boa parte das cadelas não castradas.

Os sintomas mais comuns são:

A cachorra fica mais ansiosa, inquieta, ou excessivamente quietinha em seu canto
Algumas escolhem um local como “ninho” e começam a cavar. Passam boa parte do tempo neste local
Podem adotar brinquedos ou outros objetos como se fossem “filhotes”, aninhá-los e levá-los para todos os locais
Apresentam ainda, em alguns casos, leite nas mamas.

Gravidez Psicológica

Segundo a veterinária Marcela Machado Costa, o que ocorre, aparentemente, é uma “confusão” hormonal, que gera as mudanças fisiológicas e comportamentais próprias de uma cachorra prenhe ou com filhotes: “Após o período de ovulação ocorre um aumento da concentração plasmática de prolactina, que irá estimular a produção de leite pelas glândulas mamárias e também irá levar à manutenção do corpo lúteo. O corpo lúteo por sua vez, secreta progesterona, que é o hormônio responsável pela manutenção da gestação por cerca de 60 dias após a ovulação. A partir desse período de 2 meses (tempo médio de duração da gestação de uma cadela) o organismo passa a se comportar como numa gravidez verdadeira tanto física como emocionalmente. Estes sintomas duram entre 2 e 8 semanas e costumam desaparecer espontaneamente. Porém, é possível utilizar medicamentos para cortar a produção de leite e reduzir a ansiedade, se houver recomendação do veterinário”.

Na natureza, este comportamento tem muito fundamento. Nas matilhas, geralmente as cachorras entram no cio todas ao mesmo tempo, mas apenas as cadelas dominantes podem se reproduzir. No entanto, as demais cachorras apresentam a gravidez psicológica, e dessa forma passam a cuidar dos filhotes das superiores na hierarquia, liberando-as para a caça. É uma forma de manter a matilha alimentada, e ainda se aproximar da fêmea líder.

Em casa, existem algumas medidas que podemos tomar para prevenir ou auxiliar no tratamento deste distúrbio:

Castração (remoção do útero e dos ovários): é o único tratamento preventivo e definitivo. Além de eliminar o problema da gravidez psicológica, também elimina os cios, previne contra várias doenças relacionadas ao sistema reprodutivo e mamário, aumenta a longevidade da cadela. Neste caso, converse com um veterinário de sua confiança para analisar as possibilidades, época correta etc
Atividades:
ao longo do ciclo e mesmo durante a gravidez psicológica, a atividade física e as brincadeiras podem ser auxiliares, pois reduzem a ansiedade do animal
Brinquedos adotados:
deve ser estudado caso a caso a retirada ou não dos brinquedos que a cachorra adotou como filhotes. O procedimento depende daquilo que gera mais ansiedade na cachorra. Algumas ficam muito ansiosas sem os brinquedos, outras pioram o nervosismo quando estão com eles. Neste caso, um profissional da área de comportamento animal poderá mostrar a melhor alternativa.

Fonte: www.plox.com.br

Check Also

Sistema Monetário Brasileiro

Um sistema monetário é qualquer coisa que é aceite como uma medida padrão de valor …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 1 =