Breaking News
Home / Geografia / Continentes

Continentes

 

 

Definição

Segundo a tradição, a maioria das pessoas falam dos sete continentes do planeta. No entanto, geologicamente há seis grandes massas terrestres distintas sobre a terra, para muitos geógrafos e cientistas referem-se a seis.

Aqueles que consideram que haja sete continentes se referem a uma Europa separada e Ásia (divididos nos Montes Urais, na Rússia ocidental), enquanto aqueles que preferem seis continentes referem-se à massa de terra se juntou (e única placa tectônica), como Eurásia. Em alguns países, as Américas são combinados em um único continente.

Exemplos:

Os seis continentes incluem: a África, Antártida, Austrália, Eurásia, América do Norte e América do Sul.

Os sete continentes incluem: a África, Antártida, Austrália, Ásia, Europa, América do Norte e América do Sul.

Seis ou sete continentes da Terra?

Um continente é um dos vários grandes massas de terra sobre a terra.

Não existe uma definição padrão para o número de continentes, mas você vai descobrir que comumente os números de seis ou sete são usados.

Muitos consideram que haja sete continentes - África, Antártida, Ásia, Austrália, Europa, América do Norte e América do Sul.

Divisão dos Continentes Europeu

Na Europa e em outras partes do mundo, muitos alunos são ensinados de seis continentes, onde a América do Norte e Sul são combinados para formar um único continente da América.

Assim, estes seis continentes são: a África, América, Antártica, Ásia, Austrália e Europa.

Muitos cientistas agora se referem a seis continentes, Europa e Ásia, onde são combinados (uma vez que é uma massa de terra geológicos sólidos), como Eurásia.

Assim, estes seis continentes são: a África, Antártida, Austrália, Eurásia, América do Norte e América do Sul.

Geógrafos dividen o planeta em regiões e, geralmente, não continentes, para facilitar o estudo.

Vários geógrafos têm várias definições dessas regiões do mundo.

Este imóvel oficiais dos países por região divide o mundo em oito regiões: Ásia, Oriente Médio e Norte da África, Europa, América do Norte, América Central e Caribe, América do Sul, África e Austrália e Oceania.

Fonte: geography.about.com

Continentes

Os continentes do mundo

África, das Américas, da Antártica, Ásia, Austrália, juntamente com Oceania e Europa são consideradas continentes.

O continente termo é usado para diferenciar entre as várias grandes áreas de terra em que a superfície da terra é dividida. Assim, um continente é "uma grande área contínua de terras na Terra." Todos os continentes, juntos, constituem menos do que um terço da superfície da Terra, o que significa mais de dois terços da superfície da terra está coberta com água.

Dois terços da massa de terra continental está localizada no Hemisfério Norte.

Quantos continentes existem no mundo?

5 continentes

Fomos ensinados na escola (caminho de volta na década de 60 na Europa), que há cinco continentes, África, América, Ásia, Austrália e Europa, por exemplo, simbolizados nos cinco anéis dos Jogos Olímpicos.

6 continentes

No entanto, não há nenhuma definição padrão para o número de continentes. Na Europa, muitos alunos são ensinados sobre seis continentes, onde a América do Norte e Sul são combinadas para formar uma única América.

Estes seis continentes são a África, América, Antártica, Ásia, Austrália / Oceania e Europa.

7 continentes

Pela maioria dos padrões, há um máximo de sete continentes - África, Antártida, Ásia, Austrália / Oceania, Europa, América do Norte e América do Sul.

Muitos geógrafos e cientistas agora se referem a seis continentes, Europa e Ásia, onde são combinados (porque eles são uma massa de terra sólidos).

Estes seis continentes são, então, África, Antártida, Austrália / Oceania, Eurásia, América do Norte e América do Sul.

Oceania é um continente?

Na verdade, através da definição de um continente como uma grande área contínua de terra, as ilhas do Pacífico da Oceania não é um continente, mas pode-se dizer que eles pertencem a um continente, por exemplo, Oceania é por vezes associada com o continente da Austrália.

As raízes do nome continentes

Continentes

Do latim "continere" para "manter juntos", terra continens, a "terra contínua".

África

Um termo Roman África terra "terra Africano", a terra de africus, a parte norte da África, uma parte do Império Romano. O nome romano tem, possivelmente, as suas raízes na Afryqah fenícia termo, que significa "colônia", como translitered em Roman Latina.

América

O nome América foi usado pela primeira vez em 1507 pelo cartógrafo Martin Waldseemüller em seu tratado "Cosmographiae Introductio", para citar o Novo Mundo, depois de Amerigo Vespucci, um navegador italiano, que fez dois (ou quatro) viagens à América com expedições espanholas e Português, que Vespucci foi quem primeiro reconheceu que a América era um novo continente, e não parte da Ásia.

Ásia

Origem latina e grega - a "Terra do Leste", especula-se ser da palavra asu "para sair, a subir", em referência ao sol, portanto, "a terra do nascer do sol."

Austrália

Latina - Terra Australis incognita a "terra desconhecida do sul", um imaginário, continente hipotético, uma grande massa de terra no sul do Oceano Índico, a suposta contrapartida do Hemisfério Norte

Europa

Origem latina e grega. Europa, Europa, muitas vezes explicado como "rosto largo", de eurys "wide" e ops "cara". Alguns sugere uma possível origem semântica pela erebu suméria termo com o significado de "trevas" e "ir para baixo, set" (em referência ao sol), que seria análogo Oriente.

Oceânia

Do Océanie termo francês, das Ilhas do Pacífico Sul e Austrália, concebida como um continente ".

Antártico

Antigo francês: antartique, em Modern Latina: antarcticus, em grego: antarktikos, de anti: "opostos" + arktikos: "do Norte".

Outros nomes para os continentes.

"A América Latina", o termo denota as regiões do continente americano, onde as línguas românicas são faladas como no México , em partes da América Central e do Sul e as ilhas do Caribe, ("Latin" aqui é usado como uma designação para "pessoas cujas línguas descer do latim "especialmente Espanhol e Português).

"Novo Mundo" para a América do Norte.

Ocidente (Europa) a partir do occidentem termo latino "céu ocidental, parte do céu em que o sol se põe."

Oriente, "Oriente" (originalmente, geralmente significa que agora é chamado no Oriente Médio) a partir do orientem termo latino "da parte leste do céu, onde o sol está nascendo".

Extremo Oriente, o Eastern Hemisphere = Ásia.

Fonte: www.nationsonline.org

Continentes

Américas, Cinco Divisões em Um Continente

Ao visualizarmos um mapa das Américas percebemos logo de início que é um continente muito extenso no sentido Norte – Sul. Em consequência, suas características regionais são muito claras, sendo difícil de acreditar que temos neste mesmo espaço continental região tropicais e outras polares. Observamos também uma significativa diferença nas questões sócio-econômicas aonde nações ricas fazem fronteira com países mergulhados no caos econômico. Essas diversidades espaciais existentes no continente americanas tornam necessário uma regionalização sobre o mesmo, gerando assim cinco divisões em seu território.

Abordagens Físicas

Para facilitar a compreensão física do continente americano, observou-se que ao longo das Américas existem duas distintas e visíveis cadeias de montanhas (Montanhas Rochosas, ao norte e Cordilheira dos Andes, ao sul) e no centro do continente há um “istmo” que une as duas partes (Norte e Sul).

Em razão disto, divide-se a América em três partes: América do Norte, América Central e América do Sul. Essa divisão é muito difundida em todo o mundo, pois nós brasileiros nos consideramos muito mais sul-americanos do que americanos em si. Esta classificação ordena os países americanos a partir de suas características naturais, onde os aspectos físicos são observados como maior diferencial entre as regiões.

Abordagens Humanas

Por outro lado, caracterizar o continente americano a partir dos aspectos sócio-econômicos nos geram uma divisão totalmente adversa da anterior.

Nesta abordagem classificamos a América em duas grandes partes: América Anglo-Saxônica e América Latina. Isto é resultado de uma análise sobre a cultura/colonização e economia local, pois como os Estados Unidos e o Canadá foram colonizados pelos ingleses (em grande parte) e os outros países da América sofreram a conquista e colonização dos espanhóis e portugueses, em sua maioria, foi possível dividir todo o continente nestas duas regiões. Ou seja, a América Anglo-Saxônica provém das culturas dos Saxões europeus e a América Latina dos europeus latinos. Atualmente podemos observar uma diferença também na questão econômica em razão de que os Estados Unidos e Canadá (América Anglo-Saxônica) são países desenvolvidos e, em contraponto, os países da América Latina se encontram nos níveis econômicos de subdesenvolvimento ou em processo de desenvolvimento.

Dessa forma, as classificações existentes nos facilitam interpretar e conhecer melhor o continente americano, que é centralizador de grandes diferenças, seja nas características físicas ou humanas do seu território. Demonstrando que sua extensão longitudinal baseia-se na regionalização do espaço, transformando este continente numa região de inúmeras riquezas culturais e naturais.

As Américas – Divisão Física

América do Norte Canadá, Estados Unidos, Groenlândia e México.
América Central Antígua e Barbuda, Bahamas, Barbados, Belize, Costa Rica, Cuba, Dominica, El Salvador, Granada, Guatemala, Haiti, Honduras, Jamaica, Nicarágua, Panamá, República Dominicana, Santa Lúcia, São Cristóvão e Névis, São Vicente e Granadinas, Trinidad e Tobago.
América do Sul Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela.

As Américas – Divisão Humana

América Anglo-Saxônica Canadá, Groenlândia e Estados Unidos.
América Latina Antígua e Barbuda, Argentina, Bahamas, Barbados, Belize, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Dominica, El Salvador, Equador, Granada, Guatemala, Guiana, Haiti, Honduras, Jamaica, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Santa Lúcia, São Cristóvão e Névis, São Vicente e Granadinas, Suriname, Trinidad e Tobago, Uruguai e Venezuela.

Denis Richter

Fonte: wiki.apexbrasil.com.br

Continentes

Deriva Continental

A idéia da Deriva Continental foi proposta pela primeira vez por Alfred Wegener em 1912. Em 1915 publicou o livro "A origem dos Continentes e dos Oceanos", onde propôs a teoria, com base nas formas dos continentes de cada lado do Oceano Atlântico, que pareciam se encaixar.

Muito tempo antes de Wegener, outros cientistas notaram este fato. A ideia da deriva continental surgiu pela primeira vez no final do século XVI, com o trabalho do cartógrafo Abraham Ortelius. Na sua obra de 1596, Thesaurus Geographicus, Ortelius sugeriu que os continentes estivessem unidos no passado. A sua sugestão teve origem apenas na similaridade geométrica das costas atuais da Europa e África com as costas da América do Norte e do Sul; mesmo para os mapas relativamente imperfeitos da época, ficava evidente que havia um bom encaixe entre os continentes. A ideia evidentemente não passou de uma curiosidade que não produziu conseqüências.

Outro geógrafo, Antonio Snider-Pellegrini, utilizou o mesmo método de Ortelius para desenhar o seu mapa com os continentes encaixados em 1858. Como nenhuma prova adicional fosse apresentada, além da consideração geométrica, a ideia foi novamente esquecida.

A similaridade entre os fósseis encontrados em diferentes continentes, bem como entre formações geológicas, levou alguns geólogos do hemisfério Sul a acreditar que todos os continentes já estiveram unidos, na forma de um supercontinente que recebeu o nome de Pangeia. A hipótese da deriva continental tornou-se parte de uma teoria maior, a teoria da tectônica de placas. A hipótese da deriva continental tornou-se parte de uma teoria maior, a teoria da tectônica de placas.

Com relação às rochas, haveria coincidência das estruturas geológicas nos locais dos possíveis encaixes entre os continentes, tais como a presença de formações geológicas de clima frio nos locais onde hoje imperam climas tropicais ou semi-tropicais. Estas formações, que apresentam muitas similaridades, foram encontradas em localizações como a América do Sul, África e Índia.

Um réptil terrestre extinto do Triássico, o Cinognatus, aparece na América do Sul e na África e o Lystrosaurus, existe na África, Índia e Antártica. Se estes fósseis existem em vários continentes distintos que hoje estão separados por milhares de quilômetros de oceano, os continentes deveriam estar unidos, pelo menos durante o período Triássico. A hipótese alternativa para estas evidências seria uma hipotética ligação entre os continentes (pontes de terra) que atualmente estaria submersas. Alfred Lothar Wegener apresentou esta teoria utilizando aspectos morfológicos, paleoclimáticos, paleontológicos e litológicos.

Antes de Pangeia, as forças geradas pelas correntes de convecção¹ do manto terrestre são fortes o suficiente para deslocar placas, constituídas pela crosta submarina e continental.

Quando se formou, a Terra era um agregado de material fundido, cuja superfície começou lentamente a esfriar, originando uma crosta rochosa primitiva.

Atualmente existem seis continentes, sendo eles: América, África, Ásia, Oceania, Europa e Antártica.

A teoria de Wegener propunha a existência de uma única massa continental chamada Pangeia, que começou a se dividir a 200 milhões de anos atrás.

Segundo a teoria da deriva continental, a crosta terrestre é formada por uma série de "placas" que "flutuam" numa camada de material rochoso fundido. As junções das placas (falhas) podem ser visíveis em certas partes do mundo, ou estar submersas no oceano. Quando as placas se movem umas ao encontro das outras, o resultado do atrito é geralmente sentido sob a forma de um tremor de terra (exemplo a falha de Santo André na Califórnia).

As placas não somente se movem umas contra as outras, mas "deslizam" umas sob as outras - em certos lugares da Terra, o material que existe na crosta terrestre é absorvido e funde-se quando chega às camadas "quentes" sobre as quais as placas flutuam. Se este processo existisse só neste sentido, haveria "buracos" na crosta terrestre, o que não acontece. O que se passa de fato é que, entre outras placas, material da zona de fusão sobe para a zona da crosta para ocupar os espaços criados (exemplo, a "cordilheira" submersa no Oceano Atlântico).

Os continentes que são os topos destas placas flutuam - ou derivam - no processo. Por isso a expressão "deriva continental".

Convecção¹ é um mecanismo, ou tipo de transporte de calor, no qual o movimento do fluido não é gerado por qualquer fonte externa mas somente por diferenças de densidade no fluido ocorrendo devido a gradientes de temperatura. Em convecção natural, fluido circundante uma fonte de calor recebe calor, tornando-se menos densa e subindo. O fluido resfriante e circundante então move-se e o substitui.

Fonte: www.rc.unesp.br / www.iag.usp.br

Continentes

Para alguns cientistas, o planeta Terra é composto de quatro grandes blocos continentais: o maior deles é o continente Tríplice, formado por África, Europa e Ásia (pois considera-se que formam uma única massa de terras), a América, a Oceania e a Antártida.Esse é o resultado da fragmentação da Pangéia, promovida pelo movimento das placas tectônicas há milhões de anos.

Essa divisão física das porções de terras emersas leva em consideração apenas a estrutura das massas de terra, portanto, não considera as diferentes culturas, as línguas e os costumes encontrados em cada parte dos continentes.

Agora, quando consideramos os critérios políticos, econômicos históricos e culturais, estamos utilizando a divisão política, isto é, a divisão das terras emersas, criadas pelos seres humanos.

Pelo critério político, a Terra está dividida em seis continentes: América, Europa, África, Ásia, Oceania e Antártida.

Resumindo: os blocos continentais resultam da divisão física das terras emersas, imposta ou determinada pela natureza. Já os continentes são frutos da divisão política criada pelos seres humanos.

Para a organização dos nossos estudos e, também, por ser mais comum a utilização dos continentes, trabalharemos com a divisão política.

Vamos ver alguns dados dos seis continentes.

Observe a tabela:

Os continentes em número

Continentes Área (km) Número de países População
Ásia 43.608.000 44 3.666.642.000
América 42.960.000 35 832.894.000
África 30.335.000 53 793.923.000
Antártica 13.340.000 - -
Europa 10.498.000 48 744.717.000
Oceania 8.923.000 7 30.925.000

Analisando a distribuição das terras emersas por continente, a Ásia possui 29,13% ocupando o primeiro lugar, enquanto a América possui 28,70%, a África 20,26%, a Antártida 8,90%, a Europa 7,11%, e a Oceania 5,90%.

América

A América é o continente mais extenso no sentido norte-sul, com aproximadamente 17.000 quilômetros, desde o extremo norte do Canadá e da Groenlândia até o extremo sul do Chile e da Argentina. É também o segundo maior continente do planeta em área territorial.

Os paises do continente americano são marcados por grandes diferenças econômicas e sociais.    Os Estados Unidos e o Canadá apresentam grande industrialização e agricultura altamente mecanizada e produtiva. Ambos oferecem ótima qualidade de vida para grande parcela da população.

Os demais países da América não são semelhantes no que se refere á economia e á qualidade de vida da população.

O Brasil, o México, a Argentina e o Chile possuem grande parque industrial e produção agropecuária diversificada. Mas há países, como o Haiti, o Equador, a Bolívia e a Guatemala, onde a agricultura e a extração de minérios são ainda as principais atividades econômicas e a pobreza é mais marcante.

Cabe ressaltar que os países da América, com exceção do Canadá e dos Estados Unidos, apresentam graves problemas sociais e econômicos.

África

O continente africano é o que possui o maior número de países. Alguns deles, como a Etiópia, a Somália e Serra Leoa, detêm os maiores índices de miséria do mundo, com problemas de fome e doenças atingindo a maior parte da população.

Estima-se que milhões de africanos vivam com menos de 1 dólar por dia. Apesar disso, existem regiões prósperas na África, que é rica em recursos naturais, como minério de ferro, diamante, ouro, petróleo e gás natural. A industrialização é restrita a poucos países, como a África do Sul e o Egito.

A África apresenta grande variedade de paisagens naturais, como: a Floresta do Congo, que se assemelha á Floresta Amazônica; as Savanas, onde há uma fauna mais exuberantes do mundo; e o Saara,o maior deserto do planeta.

Nas Savanas habitam grandes mamíferos, entre eles o leão, o elefante, o rinoceronte, a zebra e o hipopótamo. Muitos desses animais chegam perto da extinção, devido a caça descontrolada praticada por muitos anos. Hoje a caça não é mais permitida, sendo possível apenas filmar e fotografar os animais.

Antártida

A Antártida está localizada na região mais fria do mundo: o extremo sul do planeta. Sobre esse continente encontra-se uma enorme camada de gelo, com espessura média de dois quilômetros, que concentra o equivalente a 70% de toda a água doce do mundo.

As baixas temperaturas, inferiores a 0ºC no verão e a 80ºC negativos no inverno, tornam as condições de vida humana praticamente impossível nesse continente.

Devido aos rigores do clima, a Antártida não é habitada por seres humanos. Lá existem apenas estações de pesquisa de vários paises, ocupadas por cientistas durante curto espaço de tempo, o suficiente apenas para realizar seus estudos.Pelos tratados Antártico, um acordo firmado entre diversos paises, nenhum recurso natural poderá ser explorado no continente gelado até 2050. Somente a pesca é permitida.

Ásia

O continente asiático tem maior área territorial do mundo e concentra 60% de toda a população humana da terra. Os dois paises mais populosos, China e Índia, encontram-se na Ásia.

A economia da Ásia é muito diversificada. Alguns países apresentam grande desenvolvimento industrial, como Japão e a Coréia do Sul, mas a maioria dos paises é pobre, sofrendo de graves problemas sociais, como o Paquistão, a Índia e Bangladesh.

É no continente asiático que se localiza o Oriente Médio, uma região onde se concentra cerca de 50% das reservas de petróleo do mundo. Essa região apresenta grande diversidade étnica, cultural e religiosa. Somando a isso o problema da carência de água, temos os ingredientes que tornam o Oriente Médio um foco de tensões e conflitos.

O sul e o sudeste da Ásia são áreas muito instáveis do ponto de vista geológico, submetidas á influência de vulcões e terremotos que provocam grandes tragédias. Exemplos recentes disso foram o tsunami de dezembro de 2004 e o terremoto de outubro de 2005, no Paquistão, que geraram muitas mortes e destruição.

Europa 

A Europa é um continente pequeno, dividido em diversos paises, sendo alguns muito pequenos, como o Vaticano, Mônaco, Andorra e San Marino.

Esse continente tem grande importância na historia mundial, pois foram os europeus que colonizaram a maioria dos paises da América, da África e de parte da Ásia a partir das grandes viagens marítimas iniciadas no século XV.

As grandes viagens oceânicas e a conquista de terras na América, na Ásia e na África tiveram como resultado a expansão dos valores, das línguas e do modo de vida dos europeus pelas terras que eles ocuparam. É isso que explica, por exemplo, por que o português é a língua mais falada no mundo e o catolicismo é a religião que tem o maior número de adeptos no nosso pais.

A maioria dos paises da Europa, com destaque para o Reino Unido, a Alemanha, a França, a Espanha e a Itália, apresentam grande desenvolvimento econômico e boa qualidade de vida para a maior parte da população. Porém, no continente, também se verificam problemas, como conflitos entre povos de diferentes culturas, religiões e etnias, alem de pessoas vivendo na pobreza e elevados índices de desemprego.

A Europa possui um bloco econômico denominado União Européia do qual participam 25 de seus paises. Nesse bloco, as barreiras de comércio e de circulação de pessoas entre paises foram abolidas. Alguns desses paises já adotaram uma moeda única, o euro. Assim, as pessoas podem circular livremente, por exemplo, entre Portugal e Espanha, usando a mesma moeda.

Oceania

A Oceania é formada por uma massa continental (Austrália), ilhas maiores (Nova Zelândia e Papua Nova Guiné) e inúmeras pequenas ilhas.

Dois paises desse continente têm padrão de vida elevado: a Austrália e a Nova Zelândia. Os demais paises são considerados pobres e apresentam economia baseada na agricultura, na pesca e no turismo.

Fonte: basegeografica.blogspot.com.b

Continentes

São grandes extensões de terras emersas, ou seja, que não são cobertas pelas águas dos oceanos.

Nosso planeta é dividido em seis continentes, esta divisão ocorreu levando em consideração critérios históricos e politicos que foram ocorrendo ao longo da história da humanidade. O último continente a ser acrescentado nesta relação foi a Antártica. Consultando um livro antigo de geografia, é possivel que lá conste apenas cinco continentes.

Veja abaixo a relação da divisão atual do nosso planeta em continentes e a área ocupada por cada um, assim como o percentual que os continentes ocupam no globo terrestre

CONTINENTE

SUPERFÍCIE

%

Américas

42.186.000 Km2

28,1%

Europa

10.488.000 Km2

6,5%

Ásia

43.757.000 Km2

29,5%

África

30.260.000  Km2

20%

Oceania

  8.970.000  Km2

5,2%

Antártica

14.245.000  Km2

9,6%

Fonte: www.estudamos.com.br

Continentes

Origem dos Continentes

Os continentes, conforme se apresentam nos dias de hoje, foram, na verdade, originados de um processo de fragmentação e afastamento de terras emersas de um único aglomerado primordial, processo este que durou centenas de milhões de anos. Este aglomerado de terras continentais, chamado Pangeia, existiu há cerca de duzentos milhões de anos atrás.

O afastamento de suas porções continentais foi gerado provavelmente a partir da atividade tectônica terrestre que, no período referido, encontrava-se em plena ação e em larga escala. Segundo consta nos estudos realizados, uma primeira porção continental teria sido separada das demais na região setentrional da Pangéia.

A este primeiro grande fragmento deu-se o nome de Laurásia, originada por volta de cento e e trinta milhões de anos atrás.

Os territórios que na atualidade formam a África e a América do Sul formavam dois fragmentos colados em suas regiões costeiras. Especula-se tal fato, inclusive, pela similaridade entre tipos de vegetação e terrenos encontrados nos dois continentes. Por outro lado, os territórios referentes ao atual continente da América do Norte talvez tenham tido, neste período, maior contato fronteiriço com relação aos territórios euro-asiáticos do que com a América do Sul. A porção referente à atual Austrália situava-se mais ao sul. A forma e a posição das porções continentais só passaram a aproximar-se de suas formas e posições atuais a partir de sessenta e cinco milhões de anos atrás.

No entanto, outro fragmento, de características insulares, na região meridional, ainda não havia sido juntado: o território referente à atual Índia, porção insular que, mais tarde, juntou-se à porção continental asiática, resultando num grande choque entre terras. Algumas teorias remetem a este fato o próprio nascimento das cadeias montanhosas do Himalaia.

Fonte: www.angelfire.com

Continentes

A ORIGEM DOS CONTINENTES

A atual configuração dos continentes na superfície da Terra originou-se de um processo que resultou na fragmentação e no afastamento das terras emersas, a partir de um único bloco denominado Pangéia.

Duas teorias, que se completam, procuram explicar as etapas desse processo responsável também pela formação também pela formação do relevo terrestre e pelas transformações que ocorrem na crosta:

Teoria da Deriva dos Continentes (geofísico alemão Alfred Wegener em 1912)

Teoria das Placas Tectônicas Harry Hess e Zrobert Dietz, desenvolvida na década de 60.

Segundo Wegener, originalmente havia uma única grande massa continental (Pangéia), cercada por um único oceano (o Pantalassa). Na era Mesozóica (há 135 milhões de anos) o “Super Continente” teria começado a se fragmentar sucessivamente.

A primeira divisão formou dois continentes: Laurásia (Norte) e Gondwana (Sul). A partir daí foram se dividindo até a configuração atual.

Wegener não definiu muito bem as causas dos movimentos da crosta pelo magma. Apesar de ter prosseguido em seus estudos, ele não conseguiu provar todas as suas idéias.

Essa teoria ficou esquecida durante anos e sem crédito até que voltou por volta de 1960 com os geólogos H. Hess e Robert Dietz que conseguiram a explicação para o que tanto intrigava Wegener. A resposta estaria no fundo dos oceanos.

A TEORIA DAS PLACAS TECTÔNICAS

A teoria de Wegener (Deriva Continental) e a descoberta sobre a expansão do fundo dos oceanos permitiram a elaboração da Teoria das Placas Tectônicas.

Segundo essa teoria, a crosta terrestre está dividida em placas, de espessura média de 150Km, que flutuam sobre um substrato pastoso.

As 6 maiores placas são: Americana, do Pacífico, Antártica, Indo-Australiana, Euro-asiática e Africana.

Como vimos, continentes e oceanos movem-se sobre as placas tectônicas. Os continentes movem-se mais ou menos 1cm por ano e no fundo dos oceanos, novas crostas se formam.

É justamente na região de encontro entre uma placa e outra que ocorrem esses fenômenos e as conseqüentes modificações na crosta terrestre.

Por isso é que regiões mais sujeitas a fenômenos como vulcanismo e terremotos como Japão, Califórnia (EUA), o México entre outros, estão situadas nos limites das placas tectônicas.

Os movimentos (placas) não acontecem da mesma forma.

Por isso podemos considerar 3 tipos principais de limites entre as placas tectônicas:

1 – Afastamento = Margem construtiva ou divergente, quando duas placas estão se movendo separadamente uma das outras, em sentido contrário, a partir da cadeia mesoceânica, ode nova crosta é formada.

2 – Colisão = Quando duas placas estão se movendo uma direção a outra.

Fossas oceânicas são formadas nessa área de colisão, originando uma zona de subducção onde uma placa mais densa mergulha sob a outra para ser consumida no manto.

3 – Deslocamento / Deslizamento = O movimento relativo da placa é horizontal e paralelo ao seu limite, como por exemplo a falha de Santo André (Califórnia - EUA) onde um lado desloca-se para o norte perante ao outro bloco.

Fonte: www.geocities.com

Continentes

Origem dos nomes dos continentes

EUROPA e ÁSIA: a origem dos nomes dos atuais continentes Europa e Ásia remontam à Grécia Antiga, quando os gregos - inventores da Geografia - consideravam os territórios entre os que estavam a Oeste (ereb, em grego) e a Leste (assu) do mar Egeu. Com o passar do tempo, essas denominações deram origem aos nomes EUROPA e ÁSIA.

ÁFRICA: é de origem grega, também, que foi traduzido para o latim e que significa "lugar ensolarado", "sem frio". Os gregos também chamavam o continente africano de Lybia.

AMÉRICA: seu nome surgiu em homenagem ao navegador italiano Américo Vespúcio, que descreveu a região como um Novo Mundo e não, a Ásia, como acreditava Cristóvão Colombo.

OCEANIA: palavra também de origem grega. Na mitologia grega, Oceano corresponde ao imenso rio que corre ao redor da Grécia.

ANTÁRTIDA ou ANTÁRTICA: podemos utilizar as duas formas, pois ambas estão corretas. A palavra significa o contrário de ártico (norte). E, ainda, Antártica é sinônimo de Pólo Sul, do grego antárktikós e do latim antarticu.

Fonte: revistagalileu.globo.com

Continentes

Origem de Nomes dos Continentes e Países

Por que o nosso continente se chama América?

Numa obra intitulada Cosmographie Introduction e publicada em 1507, Martin Waldssemüller incluiu um mapa representando um pequeno trecho do nordeste da América do Sul, sob a denominação de terra Americi, porque supunha tivesse sido américo Vespúcio seu descobridor. Mas, no primeiro atlas conhecido - o Theatrum orbis terrarum, organizado por Abraão Ortelius (1570), o nome America passou a abranger também o restante do continente, generalizando-se seu uso. A pronúncia exata deveria ser Ameríca, tal como o próprio nome do suposto descobridor.

Os nomes dos países da América Central

Sem falar nos de significado evidente (Salvador, costa Rica, República Dominicana, Porto Rico), eis a provável significação dos nomes dos países restantes:

Guatemala: lugar dos montões de lenha.(Quauhtematlan)
Honduras: funduras, profundidades. (em espanhol)
Nicarágua: água de Nicarau, relembrando um cacique índigena.
Panamá: muito peixe.
Cuba: lugar grande.
Haiti: terra áspera,montanhosa.
Jamaica: ilha das fontes.

Os nomes dos países da América do Norte

O nome do México é uma corrutela de Mexitli, o deus da guerra dos astecas, também chamado Uitizilopotxtli.

Canadá corresponderia a uma palavra indígena: "kanata", a aldeia. Groenlândia significa, em dinamarquês, a Terra Verde, nome que não corresponde à verdade, mas que serviria para atrair colonos.

Bermudas relembra seu descobridor: Juan Bermudes.

Quanto aos Estados Unidos da américa, já se disse, com razão, que o mais importante país americano, uma da potências mundiais, não tem propriamente um nome: outros Estados Unidos existem no continente ou existiram até bem pouco tempo (Venezuela, Brasil).

Europa, nome de mulher

Não se sabe, com exatidão, qual a origem do nome dessa importante porção do Velho Mundo. segundo muitos, lembraria o nome de uma princesa, filha de Agenor, rei da Fenícia, que teria sido levada para oeste por um touro branco, encarnação de Zeus. O fato é que vem sendo usado desde muitos séculos antes de Cristo.

Os nomes dos países da Europa de Noroeste

O nome da Grã-Bretanha lembra a passagem dos romanos pela ilha e a designação que lhe deram - Britannia. Inglaterra deriva de Angla Terra, Terra dos anglos.

Escócia pode derivar do grego skotós, "escuridão", ou do gaélico sceot, "escudo". Gales vem de Walas, "estrangeiros". Eire deriva do céltico Erin, "ocidental", pois a Irlanda fica a oeste da Grã-Bretanha. Irlanda significa Terra Ocidental. O nome da França lembra o de um povo germânico - os franks ou francos. Bélgica é a Terra dos belgas, povo celta. Países Baixos é a tradução de Nderland, "terra baixa". Luxemburgo, primitivamente Lützelburg, significa "pequeno castelo".

Nomes de países da Europa Setentrional e Central

Noruega significa "caminho do Norte"; Suécia, "Reino dos Suevos"; Finlândia, "Terra dos Fineses"; Dinamarca, "Província ou Marca dos Danos"; Islândia, "Terra do Gelo; Alemanha, "Terra dos Alamanos"; Polônia, "Planície"; Áustria, "Terra do Sul"; Hungria, "Terra dos Ugros"; Romênia, "Terra dos Romanos"; Suíça lembra o cantão de Schwytz e Helvetia, os Helvéticos, que ali habitavam.

Nomes de países da Europa Meridional

Portugal lembra o nome Portu Cales, o porto de Cales, embrião do país. Espanha a "Terra dos Coelhos". Itália, a "Terra dos Ítalos". Vaticano é o nome da colina onde se ergue o Palácio do Papa. Iugoslávia significa Eslávia do Sul. Albânia, o "País das Terras Altas". Bulgária, a "Terra dos Búlgaros". Crécia, a "Terra dos Gregos".

Nomes de países da antiga União Soviética

Rússia significa "Terra dos Russos ou Remadores". Ucrânia ou Ucraína, "País da Fronteira". Estônia, "País de Leste". Lituânia, "Terra Chuvosa". Armênia lembra o nome de um chefe guerreiro - Armenak. Geórgia recorda São Jorge, o padroeiro. Azerbaijão significa "Terra do Fogo". Kazaquistão, "Terra dos Kazaks ou cossacos". Kirquizistão, "Terra dos Kirquizes. Usbequistão, "Terra dos Usbecos". Tadjiquistão.

Ásia, também nome de mulher

A exemplo da Europa, o nome da Ásia parece lembrar uma figura feminina pela mitologia grega: Ásia, esposa de Prometeu, filha de Oceano e de Tétis. O fato é que desde a antiguidade, esse nome vem servindo para designar as terras situadas a leste da Europa.

O nome da África

Não se sabe, ao certo, a origem do nome desse continente, que os gregos chamavam a princípio de Libya e, depois, de Aphriké, de onde deriva a forma atual.

Seria uma corrutela de awrigas, palavra berbere; de afryquah, palavra fenícia que significa "colônia"; ou de apricus, "exposto ao Sol".

Fonte: www.sol.eti.br

Continentes

Continentes do Planeta Terra

Continentes são grandes porções de terra que abrigam diferentes formas de vida, vegetação, clima, geografia, sendo rodeado de água. Existem duas formas de se definir um continente. A primeira é dizer que um continente é um conjunto de países.

A segunda é considerar continente como toda porção de terra maior que a maior ilha do mundo: a Groenlândia.

No caso da Oceania, a primeira definição é melhor aceita, já que esse continente é formado, também, por ilhas e arquipélagos. São cinco continentes políticos e quatro continentes físicos. A diferença entre os dois está no ato do político ter divisões políticas de países (como Brasil, França, Bélgica e outros). Já a divisão física se baseia na estrutura física em territórios de área, território.

Os continentes na divisão física são: América, Eurafrásia, Austrália e a Antártida. Já a divisão política tem a América, Europa, Ásia, África, Oceania e Antártida.

O continente Americano tem em torno de 42 milhões de Km2 e uma população de mais de 900 milhões de pessoas. Esse continente tem o diferencial de possuir duas grandes massas continentais, ligadas por um istmo (uma quantidade de terra cercada por água por dois lados e que liga duas áreas de terra). As duas massas continentais são a América do Sul e a América do Norte. Já esse istmo é a chamada América Central.

A América do Norte é composta por três países: Estados Unidos, México e Canadá. Dos três, o maior em extensão é o Canadá, com 9.984.670 Km2. A América Central tem os países de Antígua e Barbuda, Bahamas, Belize, Costa Rica, Cuba, Dominica, El Salvador, Granada, Guatemala, Haiti, Honduras, Jamaica, Nicarágua, Panamá, República Dominicana, Santa Lúcia, São Cristovão e Nevis, São Vicente e Granadinas e Trinidad e Tobago.

Seu maior país, em extensão, é a Nicarágua.

Já a América do Sul é formada por 12 países: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela.

Desses, a maior área é a do Brasil, com 8.514.877 Km2.

Por estar presente no hemisfério Norte e do Sul, tem um boa variedade de climas e de vegetação. Os climas predominantes, principalmente no norte da América do Sul, na América Central e no México são os climas tropicais e temperados. A América do Norte tem áreas de clima árticos gelados (como no Alasca e na Groenlândia). Outras áreas, como a dos Estados Unidos e do Canadá, tem estações do ano bem definidas, e inverno rigoroso. Com a variação de climas, a variância de vegetação é inevitável. Enquanto na América do Norte, no Canadá e nos Estados Unidos pinheiros e árvores mais resistentes às baixas temperaturas são característicos, no México, a vegetação é exigida no sentido aguentar altas temperaturas.

Na América do Sul, está localizada a maior floresta e ecossistema do mundo: a Floresta Amazônica, dominada por árvores grandes, com clima úmido e altas temperaturas.

O relevo do continente começou a ser formado na Era Paleozoica ( especialmente na América do Norte). A Era Mesozoica foi de grandes mudanças para o continente Sul americano, sendo a data de separação da massa de terra que viria a ser a América do Norte.

A Europa é o segundo menor continente do mundo, sendo maior apenas do que a Oceania. Sua extensão é de, aproximadamente, 10.180.000 Km2, menos de 7% da parte seca do planeta. Tem 50 países, sendo que, desses, o maior, em território, é a Rússia, com 75.075.200 Km2.

Os países que compõem esse continente são: Albânia, Alemanha, Andorra, Armênia, Áustria, Azerbaijão, Bélgica, Bielorússia, Bósnia e Herzegóvina, Bulgária, Cazaquistão, Chipre, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Geórgia, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Islândia, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Macedônia, Malta, Moldávia, Mônaco, Montenegro, Noruega, Países Baixos (Holanda), Polônia, Portugal, Reino Unido, República Checa, Romênia, Rússia e San Marino.

Seu clima está ligado ao fato de estar na faixa temperada do planeta. Conta com a corrente do Golfo para deixar seu clima “menos frio”, já que a corrente aquece a Europa mesmo no seu inverno rigoroso. Apesar de pequeno, o continente europeu apresenta grande variedade de relevos. Alpes, na Suíça, Planícies da Alemanha, penínsulas... O terreno é realmente bem variado. De forma genérica, o sul europeu tende a ser mais montanhoso, e no norte, o terreno vai “diminuindo”. Assim como os solos, a vegetação europeia também é variada. Algumas das encontradas no continente são a de estepes, floresta temperada, tundra, florestas coníferas e outros.

A Ásia é o maior continente, em território, do mundo, ocupando 30% da terra seca do planeta e 9% da superfície de toda a Terra. São 49 países, apenas um país a menos do que a Europa, sendo que, alguns deles participam simultaneamente de Ásia e Europa. Isso explica o fato da Rússia ser o maior país, em extensão, desses dois continentes.

Os países que compõem o continente são: Afeganistão, Arábia Saudita, Armênia, Azerbaijão, Bahrein, Bangladesh, Brunei, Butão, Camboja, Cazaquistão, China, Chipre, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Egito, Emirados Árabes Unidos, Filipinas, Geórgia, Iêmen, Índia, Indonésia, Irã, Iraque, Israel, Japão, Jordânia, Kuwait, Laos, Líbano, Malásia, Maldivas, Myanmar, Mongólia, Nepal, Omã, Paquistão, Qatar, Quirguistão, Rússia, Singapura, Síria, Sri Lanka, Tadjiquistão, Tailândia, Timor-Leste, Turquemenistão, Turquia, Uzbequistão e Vietname.

O relevo desse continente é marcado por ser de extremos: abriga o ponto mais alto da terra (Monte Everest) e o maior depressão absoluta da terra (Mar Morto).

Os pontos altos ficam por conta das cordilheiras, do qual a maior é a do Himalaia. O início da formação desse continente foi na Era Pré-Cambriana, tendo na Era Paleozoica novas alteração que resultaram em grandes bacias sedimentares. Nas eras seguintes, como a Mesozoica em que houve um aumento da sedimentação, e na Cenozoica também ocorreram modificações que resultaram no atual relevo asiático.

O clima varia segundo o extenso território asiático se estende: no extremo norte, o clima polar é predominante; no centro, sem a influência marítima, o clima temperado continental é o característico. Para o extremo sul, em virtude das cordilheiras impedirem a passagem da umidade do oceano, resta o clima árido e semiárido.

A África tem 30 milhões de Km2, o que representa 20% da terra firme do planeta. É o terceiro maior continente em extensão e o segundo mais populoso. Tem 54 países, sendo o maior o Sudão, com 2.505.813 Km2. Seu relevo, em sua maioria, é formado de planalto, com altitude média de 750 metros, sendo que o litoral apresenta planícies. No oriente, no entanto, há uma sequência de montanhas e depressões que resultam em grandes lagos. Já o clima do continente é marcado, ao menos na região sul e norte, pelos climas árido, semiárido e desértico. Exemplo disso é o deserto do Saara , localizado no norte do continente. As chuvas se concentram na região “central” do continente, no qual passa a linha imaginária do Equador. Seu relevo é um dos mais antigos do mundo, formando ainda na era Pré-cambriano.

O países que compõem esse continente são: África do Sul, Angola, Botswana, Comores, Lesoto, Madagascar, Malawi, Maurícia, Moçambique, Namíbia, Suazilândia, Zimbabwe, Chade, República do Congo, República Centro-Africana, Congo, Benim, Burkina Faso, Cabo Verde, Camarões, Costa do Marfim, Gabão, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Guiné-Equatorial,Libéria, Mali, Mauritânia, Níger, Nigéria, São Tomé e Príncipe, Senegal, Serra Leoa, Togo, Argélia, Egito, Líbia, Marrocos, Sudão, Tunísia, Burundi, Djibouti, Eritreia, Etiópia, Quênia Ruanda, Seychelles, Somália, Tanzânia e Uganda.

Menor continente do planeta, a Oceania é composta por 14 países e 14 áreas de domínio de outros países, entre ilhas e arquipélagos. Basicamente é formado pela Austrália e por Ilhas do Pacífico.

Os países independentes que formam o continente são: Austrália, Fiji, Ilhas Marshall, Ilhas Salomão, Kiribati, Micronésia, Nauru, Nova Zelândia,Palau, Papua Nova Guiné, Samo Ocidental, Reino de Tonga, Tuvalu e Vanuatu. Desses o de maior área é a Austrália.

Seu clima está baseado nas zonas climáticas intertropicais e temperadas. Por não estarem ligadas fisicamente, cada região desse continente apresenta suas próprias características de formação geológica e de vegetação.

Fonte: planeta-terra.info

Continentes

 

Fonte: www.ibge.com.br

Check Also

Figuras Geométricas Planas

As figuras geométricas que tem todos os pontos no mesmo plano são denominadas figuras geométricas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − quinze =