Breaking News
Home / Português / Estrofe

Estrofe

 

Definição

Imagine que você está visitando a casa de alguém pela primeira vez, e eles convidam você para conhecê-la.

Como você vai de sala em sala, você vai notar que cada quarto serve para uma finalidade diferente e tem uma sensação diferente para cada ambiente.

Por exemplo, a cozinha tem uma atmosfera diferente do que o banheiro, e certamente tem um propósito diferente!

Ainda, estes quartos todos trabalham junto para fazer a casa completa.

Em certo sentido, um poema é muito semelhante a uma casa.

A maioria dos poemas são divididos em estrofes, grupos de linhas, que funcionam como os quartos de uma casa.

Na verdade, estrofe significa literalmente "quarto" em italiano.

Tradicionalmente, os diferentes tipos de estrofes são definidos pelo seu medidor, o padrão de sílabas fortes e fracas de cada linha, e esquema de rimas, a ordem em que rima ocorrer. Claro, o verso livre, a poesia que não use rima ou metro, também pode usar sub-rotinas para criar pausas e organizar o poema na página.

O que é

Estrofe é um conjunto de versos.

Verso é cada linha do poema.

As estrofes são separadas por espaços

Ex:

Libertar primeiro, ensinar depois
Alimentar primeiro, cantar depois

Possuir primeiro, contemplar depois
Agir primeiro, julgar depois

Navegar primeiro, aportar depois
Viver primeiro, morrer depois. Mario Quintana

Na poesia

Na poesia, uma estrofe é uma divisão de quatro ou mais linhas com um comprimento fixo, verso ou de rima esquema.

Estrofes da poesia são semelhantes aos parágrafos em prosa.

Ambas as estrofes e parágrafos incluem pensamentos conectados e são definidos por um espaço. O número de linhas varia em diferentes tipos de estrofe, mas é incomum que uma estrofe tenha mais de doze linhas.

O padrão de uma estrofe geralmente tem quatro ou mais linhas e é pode ser referido como um verso .

Formas

Na poesia, uma estrofe é um conjunto de linhas agrupadas dentro de um poema, geralmente desligado de outras estrofes por uma linha em branco ou recuo.

Estrofes podem ter rima regular e esquemas métricos, embora as estrofes não são estritamente necessários.

Existem muitas formas únicas de estrofes.

Algumas formas de estrofes são simples, tais como quatro-linha quadra.

Outras formas são mais complexas, como a estrofe de verso fixo inventado por Edmund Spenser.

Em verso fixos, como sestinas, podem ser definidos pelo número e forma de suas estrofes.

O termo estrofe é semelhante à estrofe, embora a estrofe às vezes seja usada para se referir a um conjunto irregular de linhas, em oposição a estrofes regulares, rimadas.

A estrofe na poesia é análoga ao parágrafo que se vê na prosa.

Pensamentos relacionados são agrupados em unidades.

Na música, grupos de linhas são tipicamente referidos como versos. A sub-rotina também foi conhecido por termos como lote, ajuste, e evitar.

Designação das Estrofes

Verso ou conjunto de versos, geralmente com uma unidade de sentido. Cada conjunto, ao ser escrito, é demarcado de outro por um espaço.

Cada estrofe recebe uma designação, segundo o número de versos que apresenta.

Assim, há:

Monóstico – 1 verso
Dístico – 2 versos
Terceto – 3 versos
Quadra – 4 versos
Quintilha – 5 versos
Sextilha – 6 versos
Sétima – 7 versos
Oitava – 8 versos
Nona – 9 versos
Décima – 10 versos

Com mais versos, as estrofes designam-se pelo respectivo número de versos, por exemplo, estrofe de onze versos.

A quadra é a estrofe preferida da poesia popular.

A oitava é a estrofe em que Camões escreveu Os Lusíadas.

O soneto é uma composição de 14 versos agrupados em duas quadras e dois tercetos. É a forma poética mais conhecida, sendo usada desde o século XVI.

O que é uma estrofe num poema?

Uma estrofe é um agrupamento de versos, por exemplo, existem quatro estrofes no soneto clássico, o primeiro quarteto, o segundo quarteto, depois o primeiro terceto e o segundo terceto:

Soneto de Fidelidade

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.
Vinícius de Moraes

Os Lusíadas foi escrito, por Camões, com estrofes de oito versos, eis a primeira:

As armas e os barões assinalados
Que da Ocidental praia Lusitana,
Por mares nunca dantes navegados
Passaram ainda além da Taprobana,
Em perigos e guerras esforçados
Mais do que prometia a força humana
E entre gente remota edificaram
Novo Reino, que tanto sublimaram.

Significado

A palavra estrofe é de origem latina stropha (que, por sua vez, é derivada de uma palavra grega que significa “turn”). O termo estrofe permite referenciar os vários fragmentos que compõem um poema ou uma música. Muitas vezes, essas partes estão organizadas no mesmo caminho e são constituídas por igual número de versos. Para a métrica, uma estrofe é um conjunto de linhas que são unidas por meio de parâmetros de ritmo, comprimento e rima. Os versos podem ser classificados de acordo com o número de linhas que apresentam. Já os versos que têm dois versos são conhecidos como dístico, ou alegria dístico elegíaca, de acordo com a sua composição específica. Ademais, as estrofes de três versos pode ser chamado de soleá, trio ou tercerilla. Os quartetos, entretanto, pertencem à qualificação quarteto, música quadra, serventesio. Lira, diz respeito ao quinteto (estrofes de cinco linhas), sexto, sextuplet (estrofes de seis linhas), string composta (estrofes de sete versos), oitavo real (estrofes de oito linhas), décimo ( estrofes de dez versos) e soneto (versículo catorze versos) são outros versos.

Estes dados são importantes porque, conhecendo a estrutura dos versos, é possível escrever poemas e lidar com os conceitos de rima e ritmo. Entre todos os tipos de versículos citados, é muito importante que se faça uma menção especial que leva muito destaque no campo da criação artística. Este é o caso da acima e conhecido como oitava real. É definida como uma rima de uma estrofe que consiste no oitavo verso heróico. Especificamente, é possível determinar que este, de origem italiana, tem três consoantes e rimas os seis primeiros versos rimando alternadamente, enquanto os dois últimos provém de resultado em um dístico. Poetas espanhóis José de Espronceda ou Garcilaso de la Vega são dois dos autores que têm feito mais e melhor uso da oitava real.

No campo literário, além de todo o exposto, pode-se também torná-la conhecida como o termo que já foi usado na antiguidade pelos gregos. Em particular as que utilizam esse conceito para se referir à primeira parte de um poema ou canção lírica.

Mais precisamente estas poderiam formar-se de duas maneiras: verso ou estrofe, anti-estrofe. Uma divisão última, mais recentemente também tem sido utilizada no que tange à poesia. Note, finalmente, é conhecida como estrofe também para as partes da letra de uma canção. O sentido, é claro, é o mesmo no que se refere à composição de um poema.

A estrutura bastante usual de uma canção é: verso-coro-verso-coro-verso-verso. Neste contexto, deve sublinhar-se que a melhor maneira de definir uma estrofe é como que parte ou seção de uma música em particular se repete várias vezes ao longo da mesma para a mesma melodia, mas com diferentes letras.

Fonte: study.com/literarydevices.net/www.youngwriters.co.uk/en.wikipedia.org

Check Also

Sistema Monetário Brasileiro

Um sistema monetário é qualquer coisa que é aceite como uma medida padrão de valor …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − três =