Breaking News
Home / Turismo / Feira de São Cristóvão

Feira de São Cristóvão

 

Feira de São Cristóvão
Feira de São Cristóvão

Um pedaço do Nordeste no Rio de Janeiro. Assim pode ser definido o Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas, onde funciona a tradicional Feira de São Cristóvão. São cerca de 700 barracas fixas que oferecem as várias modalidades da cultura nordestina: culinária típica, artesanato, trios e bandas de forró, dança, cantores e poetas populares, repente e literatura de cordel. Visitar a Feira de São Cristóvão é um programa que atrai cerca de 450 mil visitantes por mês, entre turistas e cariocas.

O preço da entrada é mínimo e o local oferece boa infra-estrutura, com pistas de dança, palcos para shows, 35 restaurantes de culinária nordestina, lojas de venda de artesanato, banheiros públicos e estacionamento.

A Feira funciona desde 2003 dentro do Pavilhão de São Cristóvão, marco da arquitetura moderna brasileira, reformado pela Prefeitura com o objetivo de preservar esse espaço tradicional da cultura nordestina na cidade. De terça a quinta-feira, os restaurantes abrem para almoço.

Feira de São Cristóvão
Feira de São Cristóvão

A partir de 10h de sexta-feira até 22h de domingo, todas as barracas funcionam ininterruptamente, animadas por trios e bandas de forró, que se apresentam nos dois palcos principais – João do Vale e Jackson do Pandeiro -, além de shows de repentistas e cordelistas na Praça Catolé do Rocha, no centro do Pavilhão.

Endereço: Campo de São Cristovão
Tel: (21) 2580-0501
Visitação: Terça-Quinta, 10-16h, Sexta, a partir das 10h às 22h de domingo.

Fonte: www.riotur.rj.gov.br

Feira de São Cristóvão

O Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas é um pedacinho do Nordeste no Rio de Janeiro. Também conhecido como Feira de São Cristóvão ou Feira dos Paraíbas, possui cerca de 700 barracas fixas que oferecem de tudo um pouco: culinária típica, artesanato, trios e bandas de forró, dança, cantores e poetas populares, repente e literatura de cordel.

O preço da entrada é simbólico e o local oferece boa infra-estrutura, com pistas de dança, palcos para shows, 35 restaurantes de culinária nordestina, lojas de venda de artesanato, banheiros públicos e estacionamento.

O que fazer no local

Se você está indo à feira como um turista, não pense que aquele pavilhão é uma tentativa de reproduzir o habitat nordestino em terras cariocas. Mas para quem é do norte e do nordeste e está com saudade de casa, vale a pena a visita! Comida, bebida e música típica são algumas das inúmeras atrações.

Além disso você encontra repentistas, literatura de cordel, lembrancinhas do nordeste, produtos pra fazer receitas em casa e muito mais. Há pequenos stands, restaurantes modestos com som ao vivo (e alto, MUITO alto!) e restaurantes "latifundiários" com ar condicionado e preços não muito camaradas.

O público é variado: Tem turistas cariocas, gringos, moradores locais, nordestinos (e descendentes) que moram no Rio, apreciadores de forró, cachaceiros, universitários, motoqueiros, chupa-cabras, E.T. de Varginha, etc... Dependendo das suas intenções, você pode ter uma noite muito interessante na feira. Ou não...

Programação

Nas extremidades existem 2 grandes palcos onde se apresentam artistas populares famosos e desconhecidos. Existem também quatro palcos pequenos onde tocam forró pé de serra de noite. Ficam situados nas ruas secundárias, no meio de cada setor. A programação dos shows, festas e eventos costuma ser divulgada no site www.feiradesaocristovao.org.br

Fonte: www.wikirio.com.br

Check Also

Ésquilo

Ésquilo

Ésquilo - Vida Nascimento: 525 a.C., Elêusis, Grécia. Falecimento: Gela, Itália. Poeta trágico grego, nascido …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 6 =