Breaking News
Home / Biologia / Jerivá

Jerivá

PUBLICIDADE

 

Jerivá – Syagrus romanzoffiana

Jerivá 

Ocorrência: sul da Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul até o Rio Grande do Sul.

Outros nomes: gerivá, coqueiro jerivá, jeribá, coqueiro, coco de catarro, coco catarro, coco babão, baba de boi, coco de cachorro, cheribão, coco de Santa Catarina, coqueiro de juvena, pindó, imburí de cachorro, patí.

Características

Espécie com 7 a 15 m de altura, estipe liso, anelado, com 30 a 50 cm de diâmetro.

Folhas pinadas, em número de 8 a 15, arqueadas, pinas dispostas em diferentes planos sobre a raque, pendentes, com 2 a 3 m de comprimento.

Planta monóica.

Inflorescências interfoliares em cacho de até 1,5 m de comprimento, bráctea peduncular lenhosa, profundamente frisada na parte externa de coloração creme.

Frutos globosos ou ovóides, amarelos ou alaranjados, com 2 a 3 cm de comprimento, mesocarpo fibro-carnoso e adocicado.

Habitat: quase todas as formações florestais.

Propagação: coco-semente.

Utilidade

Os frutos proporcionam alimento farto para muitos pássaros, principalmente para os psitacídeos.

De igual modo os frutos são comestíveis para o homem.

As flores são muito visitadas por abelhas.

As folhas têm 16% de proteína bruta, em algumas regiões constituem um ótimo alimento para cavalos, tendo sido outrora utilizada para cavalos de corrida, devido ao seu alto valor energético.

Indicada para recomposição vegetal e paisagismo.

Florescimento: setembro a março.

Frutificação: fevereiro a agosto.

Fonte: www.vivaterra.org.br

Jerivá

Jerivá – Syagrus romanzoffiana

Família: Arecaceae Nomes populares: Palmeira jerivá Altura: 15 m.Diâmetro: 4,5 m.Ambiente: Pleno Sol.Clima: Subtropical, Tropical, Tropical de altitude, Tropical úmido.Origem: Goiás, Mato Grosso do Sul, Bahia, Região Sudeste, Região Sul, Argentina, Paraguai, Uruguai.Época de Floração: Primavera, Verão, Outono, Inverno.Propagação: Sementes.Mês(es) da Propagação: Fevereiro, Março, Abril, Maio, Junho, Julho, Agosto.Persistência das folhas: Permanente.

É a palmeira nativa mais cultivada no país. Resiste bem ao transplante mesmo quando adulta. As inflorescências chegam a 1,5m de comprimento.

Seus raques, repletos de folíolos (até 250), a tornam uma palmeira de elevado valor ornamental. Floresce com maior intensidade entre setembroe março.

O Jerivá (Syagrus romanzoffiana) é uma palmeira da família Arecaceae, também conhecido como coqueiro-jerivá, coco-de-cachorro, baba-de-boi e coco-catarro.

Jerivá vem do Tupi Guarani e significa “Fruta gomosa de cacho” esse nome é exato porque os frutos, obviamente dão em cachos, mais sua polpa grossa é como goma de mascar.

Também recebe os nomes de: Coquinho, Coqueiro pindoba, Coco de cachorro, Coco juvena, Coqueiro pindó, Coco baba de boi, Coqueiro Jerivá, Fruta de graxaim, Gerivá, Juruvá, Jiruvá, Jurubá e Patí.

Características

Essa árvore tem altura média entre 10 a 20 metros de altura, com tronco de 30 a 40 centímetros de diâmetro.

Chama a atenção suas folhas, bastante longas de 2 e 3 metros de comprimento.

Afora isso, tem o espádice (cacho), que também não é pequeno chega a medir 120 centímetros.

No campo e até nas cidades, não há quem não tenha visto um jerivá. Ocorre em quase todas as formações vegetais, principalmente na Mata Atlântica.

Trata-se de um coqueiro e que, como o nome diz, produz uns coquinhos amarelinhos, apreciados por gente e por bicho.

Sua madeira, por ser moderadamente pesada e altamente durável (até em água salgada), costuma ser empregada no preparo de estivados sobre solos brejosos, pinguelas e trapiches. Além disso, é uma planta altamente decorativa, usada na arborização de ruas e avenidas em todo o País.

Seus frutos são avidamente procurados por várias espécies de animais (o que torna o seu plantio aconselhável em áreas degradadas de preservação permanente).

O Jerivá

Jerivá 

Jerivá ou coquinho são dois nomes vulgares do Syagrus romanzoffiana, uma palmeira nativa da Mata Atlântica no Brasil, mas que pode ser encontrada em diferentes tipos de florestas, como restinga, floresta ombrófila densa, floresta estacional semidecidual, mata ciliar, mata paludosa, floresta estacional decidual, cerrado.

Esta planta pioneira ocorre em solos muito úmidos, brejosos ou inundáveis.

Também é chamado de baba-de-boi, coco catarro, coqueiro, coqueiro-gerivá, gerivá, coquinho ou jeribá.

Folhas de 2-3 m de comprimento, espádice (cacho) de 80-120 cm de comprimento.

A madeira é moderadamente pesada, dura e altamente resistente. Com grande durabilidade em água salgada. É utilizada localmente no preparo de estivados sobre os solos brejosos, pinguelas e trapiches em água salgada. É também altamente decorativa, que aliada a facilidade do transplante quando adulta, a transformaram na palmeira mais empregada na arborização urbana.

O fruto é amarelado e ovalado, avidamente procurado por diferentes espécies de animais, o que a torna recomendável para o plantio em agrupamentos mistos de áreas degradadas de preservação permanente. Além disso, os frutos são muito apreciados pelo ser humano, principalmente pelas crianças, sendo uma lembrança comum aos interioranos, a quebra destes coquinhos batendo com pedras, para alcançar as suas amêndoas.

Floresce quase o ano inteiro, porém com maior intensidade nos meses de setembro à março. A maturação dos frutos ocorre predominantemente nos meses de fevereiro à agosto.

Os frutos maduros, podem ser colhidos diretamente na árvore ou no chão e sem despolpá-los podem ser utilizados para germinação de novas mudas.

Devem ser semeados assim que colhidos, utilizando canteiros sombreados contendo substrato organo-argiloso. Cobrir os frutos com 0,5 cm do substrato, regar diariamente e, cobrir os canteiros com palha. A germinação é lenta, podendo durar de 3 a 5 meses. A taxa de germinação é superior a 60%.Jerivá – Cacho com coquinhosJerivá – Cacho com coquinhos

A semente germina em cerca de 100 a 150 dias, tendo um potencial de germinação de 50 a 79%. A folha tem a forma perenifólia e é usada como ração para o gado. A árvore fornece também o palmito para alimentação humana.

A madeira foi (ainda é) muito usada nas construções rurais como por exemplo o madeiramento de telhados, é utilizado para paisagismo ornamental e também para fazer reflorestamentos em áreas degradadas, preservação permanente, plantios mistos. Tem um crescimento moderado, com uma altura média de 10 a 20 metros, com estipe (tronco) de 30 a 40 centímetros de diâmetro.

Pode ser encontrado em vários estados do Brasil, como: ES, GO, MG, MS, MT, PR, RJ, RS, SC, SP.

Fonte: www.paisagismodigital.com/www.colecionandofrutas.org/naturezadivina.org.br

 

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Síntese de Proteínas

PUBLICIDADE O que é a síntese de proteínas? A síntese de proteínas é um processo …

Teoria do Encaixe Induzido

PUBLICIDADE O que é a teoria do encaixe induzido? A teoria do encaixe induzido foi proposta …

Sinalização Celular

PUBLICIDADE O que é sinalização celular? A sinalização celular é um processo de comunicação entre …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.