Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Turismo / Buenos Aires

Buenos Aires

PUBLICIDADE

O seu complexo, cidade portuária energético, e sedutora, que se estende ao sul-norte ao longo do Rio de la Plata, tem sido a porta de entrada para a Argentina por séculos. Portenos, como as pessoas multinacionais de Buenos Aires são conhecidos, possuem uma identidade elaborada e cultural.

Eles valorizam a sua herança européia altamente – nomes italianos e alemães superam espanhol, e do estilo de vida e arquitetura são Buenos Aires City Center marcadamente mais europeu do que qualquer outro na América do Sul.

Uma das casas mais finos do mundo da ópera, o Teatro Colón, floresce aqui nas planícies ao longo do rio. Portenos são intensamente envolvido na vida e na cultura de sua cidade, e que de bom grado compartilhar os segredos de Buenos Aires, se você emprestar uma orelha e relacionar suas próprias histórias em troca.

Buenos Aires
Buenos Aires Centro da cidade

A estrutura física de Buenos Aires é um mosaico tão variada e diversificada quanto a sua cultura. A cidade tem nenhum monumento dominando, não monólito natural que serve como ponto focal. Em vez disso, Buenos Aires é composto de muitos lugares pequenos, detalhes íntimos e eventos pequenos e interações, cada uma com um tom um pouco diferente, caráter, forma e.

Glass-revestidos arranha-céus lançam suas sombras esguias em casas vitorianas do século 19; bares de tango Hazed com a espiga picante de fumaça de charuto enfrentar empoeiradas, cheias de tesouros lojas de antiguidades de todo o caminho.

Bairros da cidade são pequenos e altamente individualizado, cada um com suas cores características e formas. No bairro de San Telmo, o patrimônio multinacional da cidade é incorporada em um Buenos Aires – La Boca arquitetura variada e cosmopolita – Espanhol casais projeto colonial, com detalhamento italianos e graciosa classicismo francês.

Casas pressionadas La Boca de lata são pintados de um arco-íris de cores, e muralistas transformaram o distrito colaterais ruas em avenidas de cor. Por toda a sua diversidade, o espírito indescritível da Argentina como um país está presente em todos os lugares, em Buenos Aires.

A dança nacional, o tango, é talvez a melhor expressão do espírito – praticado em salões de dança, parques, praças abertas, e salões de baile, é uma dança de separação íntima e ritmo comum, combinando a reserva de um elegante e uma paixão exuberante.

Turismo

Teatro Colon

O Teatro Colón precisa de grandes apresentações para aqueles familiarizados com a ópera. Como uma das casas de ópera do mundo premier, já recebeu nomes como Maria Callas, Toscanini, Stravinsky, e Caruso. Os bilhetes são difíceis de encontrar, como muitos do teatro 3.500 assentos são ocupados por ticketholders temporada. Uma visita guiada permite que o visitante vislumbrar o funcionamento interno deste centro eminente de ópera.

Plaza de Mayo

A Plaza de Mayo é o centro da cidade (a cidade, de fato, foi literalmente construída em torno dele), alguns dos mais importantes acontecimentos históricos da Argentina aconteceu aqui. Circundante é a Casa do Governo, a Catedral Metropolitana eo Cabildo (Câmara Municipal).

Hoje, o Plaza, provavelmente, deve boa parte de sua fama à Madres de la Plaza de Mayo, as mulheres, que ainda apresentam-se na praça buscando informações sobre os deseparecidos, seus entes queridos que desapareceram durante o DirtyWar.

A Recoleta

Esta área é o lugar mais elegante de Buenos Aires para jantar, que é adjacente ao de Cementario la Recoleta, local final de descanso de Eva Peron. Junto com túmulo de Evita muito visitado, há Nossa Senhora da Igreja do Pilar, o Centro Cultural, e do Palais de Glace, uma grande galeria. Você pode caminhar ao longo do Pilar, que transborda com uma grande variedade de restaurantes e locais com música ao vivo todas as noites.

San Telmo

San Telmo é amplamente aclamada como a parte mais pitoresca buenos de Buenos Aires. Ruas de paralelepípedos e prédios coloniais definir a atmosfera de uma variedade de lojas e boutiques, salões de tango e cafés.

La Boca

Talvez a área mais colorido de Buenos Aires é La Boca (o Boca), que fica ao longo do porto. Aqui uma variedade de cores vivas casas baixas de madeira e metal explodiu em cima dos olhos em uma cena que quase poderia ser de algum lugar na Escandinávia. A rua principal é a Caminito, que tem uma artesãos e pintores feira, shows de tango ao ar livre, e as típicas cantinas italianas.

O Parque Lezama

Este é um dos parques mais atraentes da cidade – magnólias enormes, palmas, e de carência de cedro olmos dos caminhos sinuosos entre as colinas, e um cortes fluente rio através do centro do parque. No Histórico Museo Nacional, turbulenta história da Argentina é revisto, a partir do século 16 até o presente.

Possui uma coleção de pinturas de Candido Lopez, um estilista primitivo e um dos artistas mais importantes da Argentina. A Catedral Ortodoxo Russo, com suas cúpulas elevado e majestoso, é uma das cidade, muitos finos ornamentos arquitetônicos. Curiosamente, ainda é propriedade da Rússia.

Compras

Quando se trata de compras, Buenos Aires pode ser um dos lugares mais encantadores em qualquer lugar. De suas grandes avenidas para as ruas sinuosas de Arroyo, a cidade oferece uma infinita variedade de boutiques, galerias e antiquários. O Mercado das Pulgas domingo em San Telmo oferece excelentes, ver as pessoas de lazer e compras, e há um bom domingo Feira de Antiguidades no Dorego Plaza.

Palermo

Palermo é área de bosques e lagos, em grande parque composto de muitos pequenos. Entre os atrai são um jardim de rosas agradável cheio de esculturas, campos de pólo, e do Jardim Japonês.

Tigre

Situado às margens do rio Paraná Delta, Tigre é um playground natural que consiste de 350 rios e córregos e uma reserva ecológica. Você pode participar de esportes náuticos e pesca, ou confira artesanato na Doca de frutas. Há também dois museus aqui, o Museu da Marinha eo Sarmiento.

Estancias

Um grande excursão da cidade é uma visita a uma das muitas estâncias ou chácaras argentinos. Aqui você pode ter uma noção da vida tradicional dos gaúchos.

Muitas estancias oferecem acompa-modations, comida tradicional, a música folclórica ao vivo e dança, e exposições de habilidades a cavalo gaúchas.

Cozinha e Vida Noturna

Existem muitas opções de refeições em Buenos Aires são infinitas. Esta é uma cidade que tem de jantar a sério, e as refeições podem facilmente durar algumas horas. Como a norma nacional, ninguém aqui realmente começa a comer até 09:00.

Pratos principais consistem geralmente em um assado, um churrasco de carne de excelente qualidade. A carne bovina é dominante, e que também vem na forma de bife de chorizo (tortas de carne). O vinho local também é bom, especialmente os vermelhos.

Você também pode querer experimentar mate, a bebida tradicional gaúcho. Os desertos nacionais são doce de leite, um leite geléia, doces e alfajores argentinos – feitas de doce de leite.

Buenos Aires nunca está mais vivo do que é à noite. É o que você esperaria de uma cidade que inventou o tango. Avenidas ganham vida com as pessoas em seu caminho para restaurantes e teatros, especialmente Puerto Madero ou Recoleta.

As pessoas gostam de vestir-se e ficar de fora até o amanhecer, e quem visita a cidade deve ir e ver um show de tango. Existem vários locais principais, a maioria deles em San Telmo. Depois do jantar, ou uma noite de dança, Porte n OS gostaria de tomar um café em um dos cafés miríade da cidade, conversar e, talvez, ver o sol nascer.ou empanadas.

Negócio

Buenos Aires é um dos principais destinos da América do Sul de negócios. Ele tem uma infra-estrutura empresarial moderna, que corresponde aos padrões internacionais, e uma economia forte.

As indústrias importantes locais são os seguintes:

Químico
Mineração
Oil & Gas
Automóvel
Comunicações
Infra-estrutura
Bancário
Alimentos e bebidas
Eletricidade
Agricultura

Fonte: www.geographia.com

Buenos Aires

Atrações principais

RECOLETA

Um elegante e sofisticado bairro de ruas arborizadas, onde as principais atrações são seus cafés e restaurantes, antiquários, um complexo cultural e o Cemitério da Recoleta.

BASÍLICA NUESTRA SEÑORA DEL PILAR (JUNÍN 1892)

É uma das igrejas mais singelas da capital, com linhas barrocas e fachada pintada de branco. Foi construída em 1732 pelos jesuítas e se destinava às orações e práticas espirituais dos padres franciscanos recolhidos (recoletos).

CEMITÉRIO DA RECOLETA (QUINTANA E JUNÍN)

É um dos mais bonitos e mais visitados do mundo. Suas tumbas guardam os restos de famílias tradicionais argentinas, além de grandes personagens históricos. Evita, apesar de protestos por suas origens humildes, conseguiu ser enterrada aqui e hoje repousa na cripta da família Duarte.

PLAZA DE MAYO E AVENIDA DE MAYO

É interessante observar a variedade de cúpulas e fachadas de todos os estilos desta avenida que parte da Plaza de Mayo e desemboca no imponente edifício do Congresso Nacional.

CASA ROSADA (BALCARCE 50)

É a sede da Presidência da República, em cuja sacada foram feitos os mais importantes pronunciamentos da história argentina. O interior do edifício conta com vários pontos de interesse mas só o museu está disponível para visitas públicas.

CATEDRAL METROPOLITANA (AV. RIVADAVIA E SAN MARTÍN)

O padrão arquitetônico adotado é o de uma igreja sem torres e com 12 colunas representando os apóstolos. Do lado direito da Catedral se encontra o Mausoléu com os restos do herói libertador argentino, o Gral. San Martín.

CABILDO (HIPÓLITO YRIGOYEN E AV. DE MAYO)

Apesar das sucessivas reformas, esse edifício ainda respira história pois foi o epicentro da Revolução de Maio de 1810, data da independência argentina. Tem um museu aberto a visitação.

MANZANA DE LAS LUCES (BOLÍVAR, A. ALSINA, PERU E MORENO)

É um conjunto de edifícios relacionados com a história e cultura portenhas, onde se escondem a igreja mais antiga da cidade e túneis da época colonial.

CAFÉ TORTONI (AVENIDA DE MAYO 825)

Mais que um café, o Tortoni é um dos símbolos de Buenos Aires e do tango e por isso merece uma visita.

CENTRO

Avenida 9 de Julio, a Avenida Corrientes e o Obelisco, no cruzamento de ambas, representam o cartão-postal clássico do centro portenho. Passando por aí de segunda a sexta é possível conhecer o perfil de um habitante da cidade, com toda a correria de um dia de trabalho. Caminhar pela avenida Corrientes é quase uma obrigação. Entre teatros e cafés, encontram-se várias livrarias que dispõem de um sem número de publicações.

TEATRO COLÓN (CERRITO E TUCUMÁN)

É um grande orgulho para Buenos Aires possuir um dos melhores teatros líricos do mundo. Mesmo que você não possa assistir a um espetáculo não deixe de realizar uma visita guiada e conhecê-lo por dentro.

LA BOCA

Um bairro da periferia de Buenos Aires que é parte do circuito turístico devido a seu clima pitoresco e suas inconfundíveis casas pintadas em cores vivas.

CAMINITO

É uma passagem de uma só quadra localizada no coração do bairro de La Boca, povoada por artistas de rua e por tangueiros de coração.

PUERTO MADERO

O mais novo bairro da cidade é realmente uma atração a parte. Uma ótima seleção de restaurantes em um ambiente bastante agradável, com vista aos diques do Rio de la Plata.

Atividades cultirais

TEATROS

Além do magnífico Colón há cerca de outros 60 teatros em Buenos Aires. Grande parte se encontra na Avenida Corrientes, centro da atividade teatral portenha. As peças vão desde musicais, passando por textos populares e comédias, até adaptações de grandes obras internacionais.

O Teatro Municipal San Martín (Corrientes 1530) é um dos mais importantes e tem preços acessíveis. Outro destaque é o complexo teatral Paseo la Plaza (Corrientes 1660), muito recomendável a qualquer hora do dia ou da noite.

MUSEUS E CENTROS CULTURAIS

MUSEU NACIONAL DE BELAS ARTES (AV. DEL LIBERTADOR 1473, RECOLETA)

O museu mais importante da Argentina conta com variadas obras de artistas nacionais e internacionais, como Rodin, Monet, Renoir, El Greco e Goya, além de realizar exposições temporárias. Pode ser visitado de terça a domingo de 12h20 a 19h20. Há visitas guiadas às 16h, 17h e 18h. Entrada franca.

MUSEU DE ARTE LATINO-AMERICANA DE BUENOS AIRES (MALBA) (AV. FIGUEROA ALCORTA 3415, RECOLETA)

Inaugurado no ano 2000 com base no acervo particular do colecionador argentino Eduardo Constantini, o Malba exibe obras paradigmáticas como Abaporu de Tarsila do Amaral ou Autorretrato con chango y loro da mexicana Frida Kahlo. Realiza também interessantes ciclos literários e projeções cinematográficas. A entrada custa $ 5.

MUSEU NACIONAL DE ARTE DECORATIVA (AV. DEL LIBERTADOR 1902, PALERMO)

Coleções de móveis, esculturas, tapetes, porcelana e cristal. É possível realizar visitas guiadas pelo museu e assistir conferências sobre arquitetura. Funciona de terça a domingo, das 14 às 19 horas. A entrada é grátis nas terças-feiras e custa $ 2 nos outros dias.

MUSEU DE ARTE HISPANO-AMERICANA (SUIPACHA 1422, RETIRO)

Arte colonial e artesanato em prata.

MUSEU EVITA (LAFINUR 2988, RECOLETA)

O museu está instalado num antigo casarão e exibe fotos, documentos, cartas, vestidos, jóias, revistas e brinquedos que testemunharam a vida e obra de Eva Perón. Também conta com um café e restaurante ao estilo dos anos 40 e uma lojinha de lembranças. De terça a domingo e feriados, de 14 a 19h20. A entrada custa $ 5.

PALAIS DE GLACE (POSADAS 1725, RECOLETA)

Exibição de quadros, esculturas e fotografias. Também promove diversas palestras. Aberto de segunda a sexta de 13 a 20h e fins de semana de 15 a 20h.

CENTRO CULTURAL RECOLETA (JUNÍN 1930, RECOLETA)

Todos os tipos de shows, palestras, exposições e movimentos de vanguarda.

CENTRO CULTURAL RICARDO ROJAS (AV. CORRIENTES 2038, CENTRO)

Afiliado à Universidade de Buenos Aires, o Rojas tem cursos de arte e oferece eventos gratuitos, incluindo música ao vivo (rock, funk e DJs) nas terças às 20h.

CENTRO CULTURAL BORGES (VIAMONTE E SAN MARTIN, GALERIAS PACÍFICO, RETIRO)

Exposições diversas de artistas de renome internacional que estiveram ou não ligados ao grande escritor.

BIBLIOTECA NACIONAL (AGÜERO 2502, RECOLETA)

Localizada em um edifício de estilo racionalista, a biblioteca tem em seu acervo mais de 1.800.000 títulos.

Parques e Jardins

BOSQUES DE PALERMO

É a maior área verde da cidade e reúne diversas atrações, além de ser também um ótimo lugar para relaxar. Nos fins de semana o parque está repleto de gente andando de bicicleta, de patins, jogando volley, hockey ou simplesmente caminhando. À noite também é bastante freqüentado pois possui vários restaurantes e discotecas. Estas são algumas das atrações do parque:

LAGOS

Nas avenidas Andrés Bello e Intendente Bunge pode-se alugar pedalinhos e caiaques para passear pelos lagos. Aberto diariamente de 12 a 19h (inverno) e de 10 a 20h (verão).

ROSEDAL

É um belo jardim com várias espécies de rosas, localizado no coração do parque, entre os lagos. Ótimo para uma caminhada tranqüila. O acesso se dá através da ponte sobre o lago ou pela Av. del Libertador. Aberto diariamente de 12 a 19h.

JARDIM ZOOLÓGICO (AV. LAS HERAS E AV. SARMIENTO)

É o segundo zoológico mais visitado do mundo. Além da grande variedade de animais provenientes da Argentina e de outros países, o Zoo de Buenos Aires está muito bem cuidado e sempre tem atrações para as crianças. Aberto de terça a domingo de 9h20 a 18h.

JARDIM BOTÂNICO (AV. SANTA FE E AV. LAS HERAS)

Mais de 8000 espécies vegetais de todo o mundo. Uma estufa subtropical foi criada para abrigar as variedades mais exóticas.

JARDIM JAPONÊS (CASARES E ADOLFO BERRO)

Arroios, lagos artificiais com peixes, oásis de pedras, numerosos bonsais, venda de plantas e A Grande Casa de Chá. É preciso pagar entrada mas a beleza impecável do jardim compensa.

PLANETÁRIO (AV. SARMIENTO E ROLDÁN)

Seu museu destaca fotografias de constelações e o equipamento astronômico. Nos fins de semana acontece uma Viagem pelas Constelações (para crianças acima de 7 anos).

Fonte: www.mibuenosairesquerido.com

Buenos Aires

Junto ao Rio da Prata, ergue-se apaixonada como o tango, Buenos Aires, a cidade mais elegante da América do Sul. A “Rainha do Plata” como canta a letra de um tango. Um auténtico mosaico onde convivem as mais modernas construções com antigas casonas colóniais, museus, teatros, cafés e music-halls capazes de empapar de arte, gastronomia cultura e tango ao visitante.

Com quase 12 milhões de habitantes, a oitava urbe mais povoada do mundo, e uma das mais extensas em superfície, Buenos Aires é a porta cosmopolita da Argentina. Porém, sobre tudo é a cidade dos “portenhos”, como se conhece seus cidadãos.

A intensa imigração europea, que sempre têm caracteriçado à capital da Argentina, têm ido conformando esse marcado carácter internacional que hoje dia respira-se por cada poro da pele. Escuta-se galega e asturiana na Praça de Maio, sente-se italiana ao passo de La Boca e cheira francesa em ruas como Alvear e Arroyo.

Buenos Aires, com a mirada na Europa e o cordão umbilical ligado a América, descobre-se como uma cidade livre de matizes e com uma personalidade mutante. A cidade conta com pouco menos de 50 bairros, perto de 100 cinemas e 60 salas de teatro, 80 museus, 700 galerias de arte, mais de 10 estádios de fútbol, um hipódromo, canchas de polo, golfe, 5 emisoras de TV de ar e mais de 60 canais por cabo, inumeráveis estações de rádio AM e FM e incontáveis cafés.

Está cidade têm crescido a partir de bairros dispersos aos que o progresso e a imigração têm ido integrando em um mesmo entorno. Os cinquenta bairros portenhos contam sua história conservando características e peculiaridades.

A capital argentina apresenta-se ao visitante ofrecendo as facetas diversas que configuram os lugares pelos que transita. No centro da cidade concentram-se os espaços ligados a administração pública e as principais entidades bancárias e financeiras, e adosados ao setor os núcleos culturais de maior importância, boa parte dos comércios e os hotéis de categoria.

Entre os lugares mais formosos da cidade está o Parque de Palermo, que constitue um paraíso com sua fresca brisa, as frondosas árvores e os apacíveis lagos. É um dos bairros mais amplos da cidade. Está dividido em três setores, guardando cada um deles suas características próprias: O conjunto formado pelo Jardím Botânico, o Jardím Zoológico e o Rosedal, que constitue o pulmão da cidade e que descrive uma zona de amplos parques verdes e arvorizados com lagos artificiais; Palermo Chico, uma destinguida zona residencial ocupada por luxuosas mansões e sedes diplomáticas; e Palermo Velho, uma barriada simples imortalizada por Borges em suas creações literárias e conhecida também como “Vila Freud”, pela quantidade de psicólogos que ali vivem.

A reordenação da zona centro, a restauração dos distritos históricos e a reconstrução do Porto Madero, são mostras claras da remodelação a que está assistindo a capital. Assim, o Distrito de Avda. de Maio, ou o famoso bairro de São Telmo, estão sendo objeto de intensíssimas obras de restauração.

Cada bairro guarda sua própria idiosincrásia: La Boca, São Telmo, Vila Crespo, Balbanera, Caballito, Flores e outros mais longe como Pompeya, Mataderos e Liniers são lugares a esperar o visitante para contar-lhe uma história.

O Distrito Espanhol (Distrito de Avda. de Maio), assim chamado pelo grande parecido arquitetónico com Madrid, foi centro de imigração espanhola a princípios de século. E, enquanto está sendo restaurado com a subvenção do Governo espanhol, é a iniciativa privada a que têm promovido a reabilitação do popular bairro de São Telmo, o qual erige-se como o mais antigo da cidade.

Encontra-se provisto das melhores galerias de antigüidades e das mais famosas tanguerías; bares e restaurantes. A féria de antigüidades todos os domingos, constitue toda uma atração popular, onde artistas, artesões e boémios instalaram-se deixando seu eco nas velhas casas, as quais vão-se adaptando à modernidade.

O evento têm lugar na Praça Dorrego. Perto dali localiza-se o Parque Lezama, onde pensou Pedro Mendoza originalmente fundar a cidade. A Manzana de las Luces é um conjunto de edifícios que simbolizam a história e a cultura argentina.

A Zona Portuária foi desde a época da colônia o maior centro exportador e importador do país, o motor do seu progresso e o primeiro lugar visto pelos imigrantes que arribaram na Argentina faz um século. Atualmente nas instalações desativadas dos velhos diques leva-se enfrente um ambicioso projeto urbanístico.

Um dos bairros mais pitorescos da cidade encontra-se nesta zona, junto ao Riachuelo, La Boca, cantada nos tangos, onde os imigrantes, genoveses, a maioria, levantaram suas moradas com chapas e outros materiais resgatados da antiga atividade do porto.

O bairro vestiu-se das cores com o correr do tempo da mão do artista Benito Quinquela Martín e ainda conserva está arquitetura tão singular, que atinge sua máxima expresão no canto onde encontra-se a famosa rua Caminito, uma das mais típicas e visitadas da cidade, porque lembra a letra de um tango cantado por Gardel, do compositor João de Dios Filiberto.

A Praça de Maio, constitue o centro neurálgico do poder governamental. As palmeiras e um monumento central adornam esta bela praça enraizada com a história do país. Seu espaço têm sido testemunha das principais manifestações e concentrações acontecidas desde a independência.

Desde a sua fundação em 1560, os mais importantes acontecimentos têm-se desenvolvido nela. Todos os poderes estão representados nos edifícios em volta: a Casa Rosada, sede do Executivo, prédio construído em 1894 sobre os alicerces do primitivo forte e a Casa de Virreis; é interessante asistir ao câmbio da guardia dos Granderos e conhecer a Banca da Nação Argentina, a Catedral Metropolitana e o Cabildo, sede da Perfeitura.

No centro da praça está a Pirâmide de Maio, um obelisco em volta do qual as Mães da Praça de Maio continuam manifestando-se a cada quinta-feira pela tarde contra as atrocidades cometidas durante a ditadura do general Videla para lembrar seus filhos e netos desaparecidos.

Detrás da Praça de Maio alça-se, monumental, o Ministério da Guerra. Nos arredores pode-se desfrutar de espaços abertos no Parque Colombo, onde encontra-se o Monumento a Cristôvão Colombo, obra do florentino Arnaldo Zocchi, realizado em mármore.

Caminhando pela Avenida Libertador e a Praça Britânica encontrará alguns dos principais monumentos históricos da cidade, começando pela Torre dos Ingleses, um dos lugares mais altos da cidade, que foi donada pela comunidade britânica em 1916 com motivo da celebração do centenário.

A uns passos da Torre, e já no bairro de La Recoleta, seguem-se vários dos maiores atrativos de Buenos Aires: a Igreja do Pilar, a Praça do Pilar, o Monumento ao Libertador (estátua equestre do general São Martín), o Centro Cultural, que recolhe as mais significativas representações das artes e artesanatos argentinos e o Cemitério da Recoleta, o qual dá seu nome ao bairro, é um dos camposantos mais belos do mundo, até o ponto de que a maioria de sus panteões têm sido declarados Patrimônio Nacional.

O cemitério alberga as túmulos de grandes personagens argentinos, como Eva Perón. Por outro lado, La Recoleta é o bairro utilizado pelas classes de alto nível econômico para sua residência além de ser um lugar ideial para os passeios e reuniões, concentrando os locais gastronômicos mais luxuosos.

Em Buenos Aires existem ruas eminentemente comerciais, como a elegante Avenida Santa Fé ou a pedestre Florida; outras que nunca dormem como a Avenida Corrientes; algumas muito espanholas como a clássica Avenida de Maio; a rua dos cinemas, Lavalle; ou a mais larga do mundo, a Avenida 9 de Julho, que têm 130 metros de largura e em cuja interseção com Corrientes ergue-se o famoso Obelisco, símbolo da cidade.

À seus pés os talheres subterráneos do Teatro Colombo, um verdadeiro museu, e muito perto o próprio edifício do Teatro; e a Avenida Rivadavia, 30 quilômetros de rua edificada por ambos lados, considerada a de maior extensão do planeta com 26.667 números.

Na cidade têm surgido grandes e luxuosos centros comerciais conhecidos como “shopping centers”, combinando locais comerciais de categoria e pátios de comida, com interessantes projetos arquitetônicos. Como exemplo cabe destacar o Pátio Bullrich e o situado nas Galerias Pacífico.

Em uma cidade de quase 200 quilômetros quadrados e quatro milhões de habitantes como é Buenos Aires, a oferta cultural resulta extensa e variada, especialmente no relativo a museus e centros culturais. Entre os mais interessantes destacamos: o Museu das Belas Artes, o Museu da Arte Hispano Americana Isaac Fernández Blanco, o Museu da arte Nacional de Buenos Aires, o Museu da arte Folklórico Argentino, o Museu da Arte Decorativa, onde aloja-se o Museu da Arte Oriental, o Museu e Biblioteca Ricardo Rojas, o Museu do Cabildo e a Revolução de Maio.

Entre os mais distintos museus bonarenses está também o da Casa de Governo, e desejando sair do tradicional conceito dos museus convencionais, é preciso acudir ao “Presidente Sarmiento”, uma fragata de quase cem anos que foi empregada como navio escola durante algúm tempo. Na atualidade, faz as vezes de museu (se encontra ancorada na Dársena Norte). O “Uruguay”, outro navio escola reconvertido pode ser um bom complemento.

Os habitantes de Buenos Aires são conhecidos como portenhos, devido à influência do porto no desenvolvimento da cidade. São cultos e arrogantes, de rápidas e filosóficas respostas. Utilizam ameudo uma jerga chamada “lunfardo” consistente em deformar o próprio castelhano e outras línguas aportadas pelos imigrantes.

Trata-se de uma linguagem viva nutrida constantemente de expresões circunstanciais ou improvisadas e onde acostuma-se virar a colocação das sílabas. Embora teve origem nas classes marginais hoje têm-se extendido a todos os níveis sociais e é frequente escutar-o nos tangos, nos meios de comunicação, e até têm sido utilizado pelos escritores mais importantes do país. Falando em “lunfardo” as “minas” são chicas, os “tipos” são homens e a “guita” o dinheiro.

Um “otaro” é um idiota. “Yirar” é caminhar. “Morfar” é comer, um “faso” um cigarro, “afilar” é galantear e “amurar” abandoar alguém. O policia é um “botão”, o ladrão um “chorro” e “mechera” a ladrõa. Um “bacán” é um adinheirado ou quem disimula ser-o e que mantêm uma mulher pagando-lhe os gastos e uma “milonga” é uma mulher de vida fácil. “Gambetear” é eludir e um “mula” é um covarde. Necesitará prestar atenção porque pode perder-se neste monte de palavras que salpicam o castellano gritado dos portenhos.

O ESTADO DE BUENOS AIRES

Uno dos atrativos próximos, o qual sob nenhum conceito deve deixar de visitar, é El Tigre, um grupo de ilhas que configuram o Delta do Rio Paraná, paraíso ideial para o lazer e a prática do surf, vela ou qualquer outro esporte náutico.

Este é o lugar desde onde saem os barcos de pasageiros para visitar Carmelo, Nueva Palmira e Uruguay. Encontra-se a menos de uma hora de trem ou ônibus. Uma das maiores atrações do lugar é o Porto de Frutos. O Tigre acha-se na confluência dos rios Luján e Tigre. Desde ali poderá explorar o Delta do Paraná e visitar a Ilha Martín García. O mais interessante da ilha são os edifícios históricos custodiados por um faro.

La Plata

Após a cidade de Buenos Aires convertir-se na Capital Federal da Argentina, o governador Dardo Rocha fundou La Plata em 1882 com a intenção de dar à província sua própria capital. A intenção de construir uma grande capital, comercial e centro cultural deixa-se ver na planificação perfeita das ruas e edifícios.

La Plata encontra-se a 56 quilômetros ao sudeste de Buenos Aires. Convém visitar a Pedra Fundacional, que marca o centro geográfico da cidade; a Praça São Martín, no centro comercial; e a Praça Moreno. Na frente desta última está o Palácio Municipal, e caminhando para o norte na rua 10, entre a Avenida 51 e a 53, o Teatro Argentino.

Na Catedral neo-gótica da cidade foram enterrados Dardo Rocha e sua esposa. Também pode visitar na cidade o Palácio da Legislatura; o clássico francês Pasaje Dardo Rocha, o maior centro cultural de La Plata; a Casa de Governo e os edifícios do Retorado da Universidade Nacional, que são dignos de se ver. Por último pode tomar-se uma cerveija fresca na Cerveijaria Modelo.

La Plata conta, também, com numerosos museus entre os que assinalamos: o Museu e Arquivo Dardo Rocha, o Museu das Ciências Naturais, com o Observatório Astronómico, o Jardím da Paz e o Jardím Zoológico. No Teatro Municipal Coliseo Podestá encontra-se também o Museu Podestá. Al nordeste da cidade está o magnífico Paseo do Bosque e o Anfiteatro Martím Fierro.

Às aforas da cidade pode-se visitar o Museu Internacional do Boneco na República das Crianças, uma espécie de cidade da educação e o lazer promovida por Eva Perón. Localiza-se no Caminho General Belgrano quilômetro 7 e rua 501, ao norte de La Plata, no bairro Manuel Gonnet.

Ir de trem até Rio Santiago e dali tomar um navio até a pitoresca Ilha Paulino, pouco frequentada pelo turismo, pode resultar uma bela viagem. Poderá desfrutar asimismo da contemplação dos vinheidos da costa.

Luján

As terras que rodeam o Río Lujám foram concedidas aos pioneros espanhóis por Dom João de Garay, segundo fundador de Buenos Aires, pelo que a zona têm muitas histórias e lendas que contar. Em Lujám pode-se visitar a Basílica de Nuestra Senhora de Luján, o Museu Devocional e o Complejo Museugráfico Enrique Udaondo.

San Antônio de Areco

Santo Antonio de Areco encontra-se na beira sul do Río Areco, a 113 quilômetros ao oeste de Buenos Aires. O centro da cidade convida por sí próprio a passear. Uma das maiores atrações é a Praça Ruiz de Arellano que acolhe em seu centro o Monumento a Vieytes, uma figura dos tempos da Independência. Rodeando à praça há numerosos edifícios históricos que incluem a Igreja Parroquial e a Casa dos Martínez.

A Ponte Velha cruza o rio e leva ao Parque Crioilo e Museu Gauchesco Ricardo Güiraldes. A peça principal deste complexo é a Casa do Museu, a qual inclue a Sala dos Escritores, uma Sala Quarto do Fazendeiro e uma Sala do Gaúcho.

A Pulparia La Blanqueada é um edifício do século XIX, que recria uma taverna rural, do lado dela encontra-se A Azenha e o Galpão e Quatro de Sogas. Perto dali está a Ermita de Santo Antônio e o Cemitério Municipal.

Em Alsina, entre Matheu e Lavalle localiza-se o Centro Cultural Ex-Usina, onde poderá admirar a obra de numerosos artistas locais. A Casa Museu do Pintor Osvaldo Gasparini apresenta aquarelas de temática gauchesca muito interessantes.

E por último se deseja passar um bonito dia de campo dê uma volta pela Estância La Cinacina, onde poderá comer um assado de categoria, desfrutar da música e danças folclóricas, dar um passeio de cavalo ou visitar o Museu da Estância. Outras estâncias que pode visitar nos arredores de Santo António de Areco são a Estância La Bamba, a Estância La Portenha e a Estância El Ombú.

Mar do Plata

Uno dos maiores atrativos turísticos da província de Buenos Aires é su extenso litoral oceânico. Aliás, Mar do Plata é uma auténtica cidade balneária, “praia reclamo” por definição, como o acreditam os mais de três milhões de turistas que cada ano acodem a seus elegantes cassinos e desfrutam de seus fascinantes espetáculos noturnos.

Entre os edifícios mais bonitos da cidade encontra-se Vila Normandy, do estilo francês, a Igreja Stella Maris, a padroeira dos pescadores locais e a Torre Tanque, coroando uma colina. As melhores vistas da cidade podem-se admirar desde Cabo Corrientes. Outro lugar que não deve perder-se é o Chalet os Troncos.

Entre os museus que encontram-se na cidade pode dar-se uma volta pelo Museu Municipal da Arte Juan Carlos Castagnino, o Museu Arcquivo Histórico Municipal Vila Emilio Mitre e o Museu Municipal de Ciências Naturais Lorenzo Scaglia.

Mar do Prata é um dos portos pesqueiros mais importantes do país. Em toda a zona portuária respira-se sabor marinhero, homens concertando suas embarcações ou redes, rodeados dos leões marinhos que chegam a descansar, é uma das coisas que não deixará de admirar e fotografar, porque é um espetáculo muito pitoresco. Poderá visitar, também, o Museu do Homem do Porto Cleto Ciocchini e a Grota de Lourdes, perto de lá.

Outros lugares de interesse são o Aquário do Mar do Plata, a Catedral de São Pedro, a Exposição Cultural Arte e Nácar e Vila Victoria.

A Costa Atlântica

Al norte do Mar do Plata encontra-se outra loqualidade costeira interessante, trata-se de Mar Chiquita, um verdadeiro paraíso para os amantes do mar, a pesca, e o windsurf. No povo de Santa Clara, perto de la, poderá visitar também o Museu Paleontológico Pachamama.

Vila Gesel, creada por Carlos Gesel, um amante da natureza, não é tão turística quanto Mar do Plata e pode residir ai o seu encanto natural. É a preferida da classe média e trabalhadora. Suas ruas sem pavimentar rodeadas de árvores e suas praias de dunes têm um atrativo particular.

Na vila pode-se visitar o Museu Histórico Municipal e o Cais de Pesca. Os amantes dos cavalos agradecerão dar-se uma volta pela Escola de Equitação São Jorge e os que preferem jugar golfe poderão fazé-lo no Clube de Golfe.

Pinamar reconhece-se como um tranquilo e elegante refúgio para a classe alta dos portenhos. Suas formosas praias, extensos bosques, lojas e luxuosos hotéis, atraem aos ociosos adinheirados. Pode-se praticar todo tipo de esportes náuticos e as águas estão relativamente temperadas.

São Clemente do Tuyú ao estar mais perto da capital acolhe à classe trabalhadora, que pode aceder a suas costas nos transportes públicos. É um lugar que recebe no verão numerosas visitas e suas praias resultam menos atrativas e exclusivas que as do sul. Os amantes do mar e dos animais não podem deixar de visitar Mundo Marinho, ao norte da cidade, assim como a Estação Biológica da Fundação Vida Selvagem.

Ao sul de Mar do Plata localiza-se a localidade de Miramar, um pequeno e famíliar lugar de veraneo conhecido como “A cidade das crianças”, um espaço ideal para umas férias tranquilas em família, carece de vida noturna embora existe um cassino.

Mais para o sul, na desembocadura do rio Quequém Grande, acha-se outro lugar de férias, famíliar e tranquilo, Necochea, famoso pelas suas praias desertas, cobertas de dunes, e pelo cassino.

Os que praticam a pesca têm no sul da Província um destino tranquilo onde além de peixes encontrarão quantidades de atividades aquáticas para desfrutar, Claromecó. Não há muita gente e resulta muito atrativo.

Viajando para o sul localiza-se Monte Hermoso, que conta com um interessante passado dos tempos da colonização. Resulta mais barato e menos concorrido que a costa norte da província, possui formosas praias, e muitas atividades esperam o visitante. Entre os lugares que poderá admirar está o Faro Recolada e o Museu Municipal de Ciências Naturais.

Bahía Blanca é a cidade mais importante da costa sul da província de Buenos Aires. Acolhe entre outras coisas o Porto Belgrano, a base naval maior da Améwrica do Sul e à prestigiosa Universidade Nacional do Sul. Lá poderá visitar Também o Museu de Belas Artes e o Museu Histórico e de Ciências Naturais, assim como o Teatro Municipal da cidade.

No interior da província, embora perto da costa e da Baía Blanca, encontra-se a Serra da Ventana. Suas montanhas oferecem a possibilidade de praticar escalada, realizar excursões de pé, e seus rios convidam aos descensos em embarcações e à pesca. Desde ali o viajante, pode chegar-se à pequena Vila Ventana, que conta com um balneário à beira do rio, e onde poderá desfrutar de uma xícara de té no local “El Rincón de la Villa”.

Para quem gosta de botar a mochila no homo, o Cerro Três Picos espera, embora para chegar nele precise cruzar a Estância Cerro Colorado. Também na zona localiza-se o Parque Províncial Ernesto Tornquist e o Corral de Recrias, habitado por fauna local, entre ela o guanaco e o cervo.

Podem-se realizar interessantes excursões à Garganta do Diabo e ao Cerro da Ventana, o qual oferece impressionantes vistas das Pampas argentinas. Quem sente atração pelas culturas indígenas pode visitar grotas índias como as Grotas do Touro de Corpus Christi, e o barranco Garganta Olvidada.

Viajando pelo interior e para o norte está Tandil, área agrícola que atrae numerosos visitantes durante a Semana Santa pela sua congregação no Calvário, uma colina semelhante o Gólgota, o lugar da crucifixão de Cristo. Além da colina, outras atrações são o Museu Tradicionalista Forte Independência, o Museu de Belas Artes, o Parque Independência, e a dois quilômetros da cidade, o Dique do Forte. Outro dos lugares que atrae visitantes à zona é o lendário Cerro La Movediza. Nos arredores de Tandil está a Estância Acelaim que pertenceu ao escritor Enrique Larreta.

Fonte: www.rumbo.com.br

Buenos Aires

A CAPITAL DO TANGO

Conhecida, por muitos, por ser a capital “mais europeia” da América Latina, Buenos Aires é, indiscutivelmente, uma cidade bem organizada, rica em monumentos, jardins e edifícios e dotada de uma atmosfera própria e extremamente acolhedora para o visitante.

Com 11 milhões de habitantes, Buenos Aires é um exemplo de uma cidade dinâmica e moderna, que soube manter e preservar as suas velhas tradições e bairros históricos.

Buenos Aires

Buenos Aires é, também, uma cidade capaz de satisfazer todas as preferências e gostos culturais. Dos amantes do tango aos apreciadores de uma boa mesa, passando pelos compradores de antiguidades, estudiosos de arquitetura ou calmos leitores de banco de jardim. Apesar das avenidas largas e compridas, como a Av. 9 de Julho, o centro de Buenos Aires pode e deve ser percorrido a pé. Aliás, não existe melhor forma de conhecer verdadeiramente uma cidade.

A Av. 9 de Julho é, precisamente, a mais comprida e a mais larga (140 metros), ostentando ao centro o Obelisco, símbolo máximo da cidade. Ali confluem a Calle Corrientes e a Av. Roque Saenz Peña, mais conhecida como Diagonal Norte (um dos poucos traçados oblíquos que quebram o desenho de “tabuleiro de damas” original das ruas de Buenos Aires) e que conduz à Plaza de Mayo, por um lado e, à Plaza Lavalle, pelo outro. Nesta última, visite o Teatro Colón, uma das mais bonitas e famosas salas de espectáculos do mundo e faça uma pausa no Petit Colón, muito semelhante a um café vienense.

A Plaza del Congreso é outro dos locais emblemáticos da cidade. Além da sede do Congreso e do monumento de Los Dos Congresos, percorra a Av. De Mayo com os seus belos edifícios dos mais variados estilos, que nos recordam cidades europeias como Paris e Madrid. Visite o Café Tortoni, a mais antiga cafetaria literária de Buenos Aires.

Chegamos, assim, à famosa Plaza de Mayo. Testemunha dos fatos mais importantes da história da Argentina, a Plaza de Mayo está rodeada de edifícios notáveis, como o Cabildo, a Catedral e a Casa Rosada, residência oficial da Presidência da República.

Ao encontro das artes…

La Recoleta é um bairro conhecido pela sua elegância, pelo centro cultural, pelas múltiplas lojas de design (Buenos Aires Design Center) e, sobretudo, pelo mais agradável jardim da cidade. No recém inaugurado Museo de Arte Moderno Latinoamericano de Buenos Aires (MALBA), poderá admirar obras da “Colección Constantini” (o principal coleccionista da Argentina).

Enquanto uns desejarão visitar a Iglesia del Pilar e o aristocrático Cementerio de La Recoleta (onde repousa Eva Perón), outros quererão ser vistos nas esplanadas do La Biela ou do Café de la Paix. É, aqui, que poderá ver os curiosos “passeadores” de cães, um serviço único de Buenos Aires, que facilita imenso a vida aos donos dos referidos animais.

A troco de uma remuneração mensal que pode rondar os 30 contos, o seu cão é levado a passear à rua, duas vezes por dia, na companhia de outros da sua espécie, aparentemente, sem grandes conflitos. Se procura antiguidades genuínas e difíceis de encontrar na Europa, o bairro de San Telmo, onde residem músicos, artistas e artesãos, é o endereço ideal.

Especialmente, aos domingos, quando se realiza a feira semanal de antiguidades na Plaza Dorrego, por entre exibições de tango ao som do “bandoneon”. Para encontrar boas peças de artesanato, recomenda-se uma visita às feiras do Parque Lezama e da Plaza Francia (junto de La Recoleta), igualmente, aos sábados, domingos e feriados.

Qualquer passeio pelas ruas de Buenos Aires, não poderá dispensar uma visita ao Caminito do pitoresco bairro de “La Boca”, com as suas casas de telhados de zinco pintadas de cores vivas, pela comunidade de imigrantes italianos. A rua é um verdadeiro museu ao ar livre, com estátuas, pinturas murais, artistas e bailarinos de tango. … e do Tango de Gardel

A vida noturna de Buenos Aires gira em torno do Tango e da figura incontornável de Carlos Gardel. Entre as “tanguerías” mais famosas, onde se pode jantar e assistir a um inesquecível espectáculo de dançarinos profissionais, destaque para o El Viejo Almacén e a Casa Blanca, ambos na Calle Balcarce, junto ao Paseo Colón. No circuito “tanguero” de Buenos Aires, foi recentemente enriquecido com a abertura do Chanta Cuatro e, para quiser somente dançar, o La Viruta.

Outro pólo noturno, é a Calle Corrientes, repleta de cinemas, teatros, salas de espectáculos e restaurantes abertos até de madrugada. Na Calle Lavalle e na Av. Santa Fé, encontrará centros culturais e comerciais.

Nesta zona destaque para a Calle Florida, coração do centro financeiro, onde existem bons restaurantes e churrascarias, livrarias (El Ateneo), cinemas, cafés e pastelarias (Confeitaria Richmond). A partir daí, siga em direção ao Río de La Plata, até Puerto Madero, onde as docas foram reabilitadas e alojam, hoje, a maior oferta gastronómica de toda a cidade. Os antigos armazéns foram restaurados e transformaram-se em escritórios, galerias de arte, bares e mais de 40 restaurantes.

Informações

País: Argentina (República Federal – 24/12/1826)
Área: 2776 mil km2
População: 37 milhões de habitantes
Capital: Buenos Aires
Moeda: Peso (câmbio fixo de 1 Peso = 1 Dólar norte-americano)
Idiomas: Castelhano, em Buenos Aires, sob a forma de “lunfardo”, a gíria da região “portenha”.
Vacinas: Nenhuma obrigatória
Documentos: Passaporte e seguro de viagem
Hora: GMT – 3
Destino: Buenos Aires
Acesso: Por avião, a partir do Brasil ou de Espanha (ligações mais económicas para os portugueses), através da Varig, Ibéria e Aerolíneas Argentinas.

Mapas e guias

Argentina, Uruguay & Paraguay – Lonely Planet 
Buenos Aires para Brasileiros – Editora Ática, São Paulo 
Welcome to Buenos Aires – Planos Taylor, GTA Editores 
Buenos Aires – Guia Peuser, Ediciones Pampa

Clima

No hemisfério Sul, as estações são contrárias às do hemisfério Norte. O Outono e a Primavera são as melhores épocas do ano para visitar Buenos Aires. No Verão (de Dezembro a Fevereiro), os dias são mais longos, mas as temperaturas são mais elevadas.

Vestuário

Nenhum em particular, dado que o clima é muito semelhante ao europeu.

Segurança

Como qualquer outra cidade cosmopolita, Buenos Aires é um paraíso para os carteiristas ou “pungistas” em busca de “presas” fáceis entre os turistas mais desprevenidos. Cuidados redobrados nas zonas mais comerciais (calles Lavalle e Florida) e no bairro La Recoleta.

Regra geral, a cidade é perfeitamente segura, mesmo à noite, com alguns cafés, restaurantes, bancas de jornais e farmácias abertos a toda a hora. Quanto aos táxis, é preferível chamá-los por telefone, para evitar qualquer dissabor.

Fonte: www.janelanaweb.com

Buenos Aires

A CULTURA NO ROTEIRO: UM PARALELO EM BUENOS AIRES

A viagem de inverno pode ser ainda mais enriquecedora se o roteiro focar a cultura local. Com isso, o passeio de férias pode se tornar uma rápida imersão ao modo de vida do lugar. Em Buenos Aires, a temporada conta com diversas opções para este tipo de passeio.

Buenos Aires

Divulgada como uma das atrações do ano, a mostra “Salvador Dalí, 100 años: 1904-2004” é uma das sensações entre os portenhos. Instalada no Centro Cultural Borges, nas Galerias Pacífico, no Centro, a localização tem facilitado a visitação.

Antes de entrar, consulte os horários das visitas guiadas. São gratuitas e têm 1h de duração. Fazem parte do acervo quadros, litografias, esculturas e cerâmicas do artista espanhol com temas que vão desde os dez mandamentos até o sexo.

Um dos destaques é a genial tela em que Dali retrata o ex-presidente norte-americano Abraham Lincoln apenas com formas geométricas. Só vale ser admirada à distância. Preste atenção nos painéis com muitas das polêmicas e auto-elogiosas frases do artista. Mais sobre o pintor? Fique por ali mesmo para um café no bar temático. É possível tomar um café assistindo a vídeos sobre o autor.

No mesmo local, os turistas ainda podem reverenciar o poeta chileno Pablo Neruda no evento que comemora o centenário de seu nascimento. São livros, cartas, fotografias, citações e vídeos originais. As exposições inéditas no Brasil ficam na cidade até o dia 22 de agosto.

Outro local para apreciar artes visuais é o Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires (Malba). Comece o passeio pela fachada, pois a edificação por si só já merece uma visita. Erguido em 2001 no bairro de Palermo, tem o exterior revestido com pedra caliza e teto de vidro, permitindo grande incidência de luz natural.

O segundo piso abriga a mostra permanente ¿Arte Latino-Americana do Século XX¿. Tons creme e verde-maça revestem as paredes que exibem verdadeiras jóias, como “Abaporú”, da brasileira Tarsila do Amaral, “Ramón Gómez de la Serna”, do mexicano Diego Rivera, e “Auto-retrato com Macaco e Papagaio”, da também mexicana Frida Khalo.

Quem aprecia arte não-convencional pode ver ainda no Malba a mostra “Contemporáneo 9. Vértigo”, com obras interativas. A entrada é marcada por uma instalação com câmeras e um aparelho de TV que projeta os visitantes dentro de uma forma geométrica emoldurada por faixas pretas em paredes e tetos do museu.

Não é raro ver um ou outro curioso petrificado, com olhos nervosos mirando as paredes. “Onde está essa câmera que me colocou dentro dessa obra?”. A Contemporáneo 9. Vértigo permanece aberta até dois de agosto.

Não longe dali e com acesso gratuito está o maior acervo de artes visuais da Argentina e um dos principais museus da América latina: o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), na Recoleta. São 11 mil obras, a mais antiga data do século XII. O prédio foi construído em 1870 para a Casa de Bombas, a primeira unidade de tratamento de água da cidade, e desativado em 1928. Após reforma, foi inaugurado como o MNBA em 1933.

Para a visita, reserve uma tarde, prepare fôlego e não esqueça do mapa na portaria: são mais de 30 salas, quase não há bancos e não há luz natural. Além disso, é comum cruzar com turmas de colegiais barulhentos. A persistência vale a pena.

Ali se pode apreciar esculturas de Rodin, e as telas “Moulin de Blute-Fin”, de Van Gogh, “Amarillo y rosa” de Edgar Degas e “Mujer acostada” de Pablo Picasso, entre outras. Não há cafeteria no interior do Museu. A alternativa é atravessar a rua e optar por um na Praça da Recoleta.

No mesmo bairro, há o Centro Cultural Recoleta. A fachada denuncia a construção do século XVII, uma das mais antigas da cidade. O antigo solar abriga salas para exposição e espetáculos de artistas locais, livraria, cafeteria e oferece visitas guiadas.

No sul da cidade, no bairro da Boca, há opções para quem foge das grandes galerias. O Centro Cultural de Los Artistas, instalado em sobrados conjugados erguidos no final do século XIX, serve de base para pintores, artesãos, escultores e designers locais.

Os alegres sobrados, revestidos com coloridas lâminas de ferro que cobriam os barcos atracados ali no passado, abrigam restaurante, salas de exposições e lojas de artesãos. Olhe para cima, o barato está nas altas paredes pintadas com motivos argentinos e nos bonecos que se apóiam nos balcões internos do centro.

O dia está ensolarado e não quer abrir mão dele? Calma, em Buenos Aires há opções a céu aberto. Na Plaza San Martín, no Centro, o fotógrafo francês Yann Arthus-Bertrand expõe a mostra ¿La Tierra vista desde el cielo¿. São dezenas de painéis com fotografias aéreas captadas em todos os continentes desde 1995.

Bertrand democratiza a praça que lembra o herói da independência Argentina oferecendo, entre outros, uma vista geral da ilha de Veneza, tingidores em Marrocos, um cemitério de carros de combate no Iraque ou um popular conjunto habitacional de São Paulo.

À noite, há shows de tango genuíno e local na sala Alfonsina Storni do Gran Café Tortoni. A programação está ao lado da porta, e sábados há dois horários, com preços em torno de $ 20. A procura é grande, por isso chegue cedo ou reserve o lugar na véspera.

No centenário café freqüentado por Jorge Luis Borges, sinta-se em casa. O turista pode fazer fotos durante o show, conversar com cantores e dançarinos após a performance, comprar o CD do espetáculo e ainda ganhar um autógrafo.

Preste atenção nas fotos de políticos e personalidade que visitaram o café. Depois, escolha uma mesa e aprecie os quadros, os vitrôs coloridos do teto, as colunas de madeira e o heterogêneo público. Apesar de ser uma das melhores opções entre os portenhos nativos, há jovens e senhores portenhos e da América do Norte, da Europa e da África.

Se preferir música clássica, os caminhos levam ao Teatro Cólon. Há recitais ou apresentações de dança quase todos os dias num dos mais grandiosos e luxuosos teatros de música lírica da América do Sul. Fique atento, pois a orquestra sinfônica na cidade realiza seguidas apresentações sem muito alarde.

Com o ingresso na mão, informe-se antecipadamente onde é a entrada, pois não há indicação nas portas. Algumas filas são formadas na rua, é bom ir agasalhado. Com sete andares e poucos elevadores, vá pela escada e aprecie os corrimões de madeira e o piso de mármore branco.

Se quiser conhecer mais sobre o local, faça uma visita guiada durante o dia. Com duração de 1h entrada paga, os visitantes podem conhecer o interior da edificação, camarins, salas de ensaio e figurinos das produções.

Fonte: turismo.terra.com.br

Buenos Aires

Buenos Aires é a capital da Argentina e uma das maiores e mais importantes cidades da América Latina.

Entenda

Nenhuma grande cidade da América do Sul guardou tantos laços com a Europa quanto Buenos Aires. Tendo chegado a se tornar, no início do século XX, a capital cultural do mundo hispanoablante, a capital argentina recebeu sucessivas levas de imigrantes europeus – espanhóis e italianos, na maioria – que mantiveram viva a ligação com o velho mundo, ainda visível na arquitetura da cidade, na sua cultura dos cafés, espalhados por toda cidade, na comida e até no modo de se vestir.

Ainda assim, Buenos Aires, a capital mundial do tango e da boa carne, é a cabeça e o coração da Argentina e tem seu sabor próprio. Hoje em dia, mesmo após as dificuldades econômicas pelas quais o país passou, a cidade continua viva, bela, elegante, e o melhor: com preços muito tentadores para a maioria dos estrangeiros.

Buenos Aires está encravada na província de mesmo nome (apesar de não pertencer a ela), às margens do Rio da Prata e tem um dos portos mais movimentados do mundo. Foi fundada em 1536 e refundada, após ser abandonada e destruída, em 1580, porém restam poucos testemunhos dessa época. A maior parte das construções data de a partir do final do séc. XIX.

Chegar

De avião

O tempo de vôo de Santiago é de 2h. De São Paulo, leva-se 2h20 e do Rio, 3 horas.

De São Paulo, as companhias com vôos diretos são a Varig, Tam, Gol [2], Aerolineas, Lan, Tam Mercosul, British e Lufthansa, todos para Ezeiza. A Pluna tem um vôo para o Aeroparque, com escala em Montevidéu.

Os aeroportos que atendem a cidade são:

Ezeiza (EZE)

Estr. Ricchieri, Km. 22. Tel. 5480-6111 [3]. O Aeroporto Ministro Pistarini recebe os vôos internacionais e domésticos e está localizado a 30-45 minutos do centro da cidade. O transporte ao centro é feito por 
Ônibus de classe turística – AR$ 25 
Remis – carros com preço fixo, cerca de AR$ 75 
Táxi – pode custar a partir de AR$ 40, dependendo do tempo de viagem, trânsito etc. 
Aeroparque Jorge Newbery (AEP) – Av. Rafael Obligado, Tel. 4576-1111 – A 10 minutos do centro, recebe vôos domésticos e do Uruguai.

De barco

Existem conexões diárias[4] de ferry de Colônia do Sacramento (1h de viagem, AR$ 92) e Montevidéu (3h, AR$159), no Uruguai. O ponto de chegada é o terminal Dársena Norte, no Puerto Madero.

Os cruzeiros que chegam a Buenos Aires normalmente desembarcam no Terminal de Passageiros Benito Quinquela Martín, r. Ramón Castillo entre Av. de los Inmigrantes e r. Mayor Luisioni, na região central da cidade.

De autocarro/ônibus

A maior parte dos ônibus interurbanos de longa distância, bem como os internacionais, chega à grande e organizada estação do Retiro (Av. Antártida Argentina e Av. Ramos Mejía, tel. 4310-0700), na região central da cidade. O terminal é servido por táxis, remis e pela linha C do subte (metrô).

De comboio/trem

Das cidades de San Miguel de Tucumán, Posadas, Rosario, Santa Fé, Mar del Plata e Bahía Blanca, pode-se chegar a Buenos Aires de trem, embora os ônibus ainda sejam mais rápidos, freqüentes e caros. No entanto, paisagem costuma ser compensadora. As principais estações são Constitución (viagens ao sul), Retiro (norte e nordeste), Once (oeste) e Federico Lacroze, todas servidas por metrô e ônibus.

De carro

Tratando-se da Argentina, todos os caminhos levam a Buenos Aires. Também é possível chegar de carro a partir do Uruguai, do sul do Brasil, do Paraguai, do Chile e da Bolívia. A qualidade das estradas normalmente é boa.

Circular

Caminhar em Buenos Aires é uma opção agradável, principalmente na região central, onde várias atrações estão concentradas. Por outro lado, o sistema de transporte público é eficiente e cobre todas as áreas de interesse da cidade, embora possa ficar superlotado nas horas de rush. Orientar-se na cidade é relativamente simples.

Assim como na maior parte das cidades de colonização espanhola, as ruas da capital argentina têm um traçado quadriculado. A numeração geralmente é uniforme e simétrica. A cada quarteirão, soma-se 100, isto é: no primeiro quarteirão, os edifícios têm números de 0 a 99, no segundo, de 100 a 199, no terceiro, de 200 a 299 e assim por diante.

Muitas vezes os endereços são dados com referências das interseções de ruas, como “Corrientes y Callao”, por exemplo, e ter um mapa da cidade à mão é sempre uma boa idéia.

De metrô

Para escapar do trânsito da cidade, os habitantes da capital argentina contam com 5 linhas de metrô (http://www.metrovias.com.ar). O metrô de Buenos Aires é um dos mais antigos do mundo, e é conhecido pelos locais como subte, abreviação de subterrâneo.

As linhas convergem no centro da cidade e chegam a vários pontos turísticos e áreas importantes da cidade, além de terem uma constante programação cultural. A linha A mantém em circulação os antigos vagões de madeira, que são uma atração à parte.

O subte funciona de segunda a sábado, das 5 às 22h20, e nos domingos e feriados das 8 às 22h. Mapas das linhas são vendidos nas estações e o bilhete custa AR$ 0,70. É possível fazer conexões entre as linhas, sinalizadas com a palavra combinación.

De ônibus

Os ônibus de Buenos Aires são um meio de transporte econômico (bilhetes a $0,75 ou 0,80), embora possa ser menos eficiente nos dias de engarrafamento no centro. No entanto, a malha de ônibus é extensa e serve a toda a cidade. Os ônibus circulam durante todo o dia, diminuindo de frequencia depois das meia-noite.

Compre o bilhete nas máquinas no interior do veículo. Atenção: as máquinas aceitam apenas moedas.

De táxi

Aparentemente, metade dos automóveis em Buenos Aires são táxis, facilmente identificados pela pintura preta com capota amarela. A grande quantidade significa também que eles são relativamente baratos e podem ser chamados na rua a qualquer instante.

No entanto, relatos de problemas e até mesmo crimes envolvendo táxis não são algo inexistente, e recomenda-se utilizar os serviços de radio-taxi, considerados mais seguros. Procure também não pagar com notas de valor alto, para evitar problemas com falso ou propositalmente errado.

Remis – os remises são carros com condutor que cobram um preço fixo para levar a um destino determinado. São comuns, por exemplo, no percurso do aeroporto de Ezeiza ao centro da cidade.

Dica – No balcão de informações do aeroporto eles vão te sugerir pegar um Remis. No entanto o taxi comum é uns 15 pesos mais barato.

De barco

Na região do Rio Tigre, a norte da cidade, todo o transporte é feito por barcos.

Veja

Centro
Obelisco 
Plaza San Martín 
Rua Florida 
Galerias Pacífico 
Teatro Colón

La Boca

Originalmente um bairro de imigrantes da Itália e da Espanha, ainda hoje tem antigas casas de zinco e madeira, pintadas com coloridas tintas de barco.

Caminito – uma das ruas mais pitorescas – e mais visitadas – de Buenos Aires, La Bombonera – estádio do famoso time de futebol Boca Juniors – de 10 a 18h

Palermo

É o maior bairro de Buenos Aires, considerado o pulmão da cidade devido aos seus diversos parques e jardins. O bairro oferece também uma grande variedade de lojas de arte, bares, boutiques, teatros independentes, lojas de antiguidades, ateliers, milongas de tango, restaurantes e night clubs, onde você pode aproveitar durante o dia, mas especialmente à noite.

Esses restaurantes são muito famosos por causa dos seus estilos originais, retrô ou novo art deco, e suas entradas, pratos principais e sobremesas espetaculares. Palermo Chico – residências elegantes, Jardim Botânico, Jardim Japonês, Zoológico, Planetario, etc.  MALBA – Museu de Arte Latino-americana de Buenos Aires – Av. Figueroa Alcorta, 3415, (11) 4808 6500 (info@malba.org.ar) [5].

Situado num moderno prédio de arquitetura clean, abriga pinturas, esculturas, desenhos, gravuras, colagens, fotografias e objetos de artistas da Argentina, do Brasil e de outros países da América Latina, incluindo obras de artistas como Frida Kahlo e o Abaporu (1928), uma célebre pintura de Tarsila do Amaral que é um ícone do movimento moderno brasileiro. Funciona também como centro cultural, com atividades de cinema, seminários etc. Qui-Seg e feriados: 12 a 20h, entrada AR$ 10. Qua – 12 a 21h, entrada franca. 
Palermo Viejo 
Palermo Soho – Lojas de moda, design e diversas alternativas gastronômicas 
Palermo Hollywood – Esta é a parte mais trendy de Buenos Aires, com ruas largas e casas antigas, e muitas destas avenidas cercadas por árvores. Esta área é chamada “Palermo Hollywood” porque é onde a maioria dos estúdios da televisão e dos produtores do filme têm seus escritórios.

Praça de Maio

É o centro cívico da cidade.

Casa Rosada, é a sede do poder executivo. Fica em frente à Plaza de Mayo, onde ocorrem importantes manifestações públicas na Argentina, como o panelaço e demais. 
Cabildo

Puerto Madero

Um modelo de recuperação de áreas urbanas degradadas, o Puerto era o antigo porto da cidade, recuperado e revitalizado para abrigar diversos restaurantes e casas noturnas. Conseguiu, assim, atrainr hotéis, e empreendimentos comerciais e residenciais para a vizinhança.

Ponte da Mulher – a Puente de la Mujer é uma obra do arquiteto espanhol Santiago Calatrava. Essa ponte tornou-se um cartao postal da cidade por sua beleza e modernidade. Quando necessário, ela gira em cima de um de seus apoios para que possam passar grandes objetos ou barcos pelo porto histórico.

Recoleta

Provavelmente o bairro mais caro e elegante de Buenos Aires.

Avenida Alvear 
Centro Cultural Recoleta 
Museu Nacional de Belas Artes 
Cemitério da Recoleta

San Telmo

Bairro antigo, associado à arte, à boemia, aos antiquários e o tango. Abriga a famosa feira de San Telmo (ver seção Compre, abaixo)

Delta do Tigre

Situado 31 km a norte da capital, na Grande Buenos Aires, o Delta do Tigre é uma região formada por um rio de mesmo nome e diversas ilhas e canais. O transporte – seja de passageiros ou de serviços – é totalmente feita por barcos.

O ponto de chegada é um parque, com diversos clubes desportivos, restaurantes e parque de diversões. Pode-se chegar de ônibus, de trem (a partir da estação Retiro) ou no Trem da Costa[6], uma linha de bonde moderno que parte da estação ferroviária de Maipú, margeando a costa do Rio da Prata, numa viagem de 25 minutos (o bilhete de ida-e-volta, com direito a parar nas estações intermediárias, custa AR$12,00; funciona diariamente, das 7h às 23h)

Aprenda

Espanhol – O Laboratorio de Idiomas da Universidade de Buenos Aires (UBA) oferece cursos de castellano em todos os níveis. 
EducAR, [7]. Intercâmbio estudantil com a Argentina.

Compre

Feira de San Telmo – Plaza Dorrego (r. Humberto Primo esq. rua Defensa). Aos domingos, de 10 às 17h. Uma famosa feira de antiguidades, com todo tipo de objetos e diversas manifestações artísticas. 
La Boca – Ótimo lugar para a compra de souveniers.

Coma

Puchero – Cozido típico 
Parrilla – Churrasco. (Buenos Aires sem carne, não é Buenos Aires) 
Bife de Chourizo – Bife bem grosso e suculento. 
Empanadas – Os salgadinhos preferidos da Argentina, sendo uma espécie de pastel de forno. 
Alfajor – Uma excelente pedida são os alfajores Havana. 
Faturas – Doces consumidos principalmente no café da manhã. 
Sorvetes – Em estilo italiano, um dos melhores do mundo (experimente o de Doce de Leite!). 
Os portenhos jantam tarde, normalmente depois das 21 ou 22h. O pagamento de serviço (gorjetas) não é obrigatório e não se inclui na conta. Dá-se, costumeiramente, cerca de 10% do valor da conta, quando o serviço é satisfatório.

Durma

O centro da cidade, especialmente nas redondezas da Av. 9 de Julho e r. Florida, tem várias opções de hotéis. No entando, a grande maioria deles já mostra sinais de decadência e necessita urgentemente de novos investimentos e reformas.

Outras regiões concentram opções para nichos específicos de turistas. O Puerto Madero, por exemplo, tem hotéis de cadeias internacionais de primeira categoria, enquanto Palermo Viejo recebe, aos poucos, novos pequenos hotéis com design diferenciado.

Mantenha contato

Por telefone

O código de área de Buenos Aires é 11. Para chamadas de longa distância (interurbanos), disca-se o 0. O prefixo para ligações internacionais é 00.

Pela web

Os chamados locutorios, lojas onde é possível conectar-se à Internet e também realizar chamadas telefônicas mais baratas, estão espalhados por toda a cidade. O preço do acesso é em torno de AR$ 1,50 por hora de Internet.

Segurança

Polícia turística – Av. Corrientes, 436. 0800 999 5000 (toll free)/4346 5748 (turista@policiafederal.gov.ar). Tem atendimento em português.
Sobre as questões de segurança envolvendo táxis, ver seção circule acima.

Saúde

A água de Buenos Aires é potável.

Ambulância – ligue 107, grátis.

Partir

Cidades importantes do Uruguai, como Colônia do Sacramento e Montevidéu estão a poucas horas de distância de navio.

Reserve algum dinheiro para a volta, pois a taxa de embarque em qualquer aeroporto da Argentina é paga nesse momento. Para vôos internacionais, o valor de US$18,00 pode ser pago em dólares ou equivalente em pesos.

Fonte: wikitravel.org

Buenos Aires

Buenos Aires é uma das cidades mais fascinantes e ricas em contrastes do mundo. Uma cidade que tem a sedução do tango, bairros encantadores e centros comerciais muito atraentes.Repleta de suntuosos palácios e modernos edifícios.

A cidade construída pelos argentinos portenhos está localizada na margem ocidental do Rio da Prata, junto à embocadura do Riachuelo. O rio faz parte da alma do portenho e os processos de revitalização do Puerto Madero e do Riachuelo são prova disso. Boa parte dessas margens é ocupada por grandes parques, que convidam para longos e agradáveis passeios.

Buenos Aires é uma megalópolis com cerca de 12 milhões de habitantes, é uma cidade charmosa, plana e bem organizada. Sua arquitetura lembra Paris e Madrid, onde o antigo e o moderno se misturam.

Na parte central estão localizados os bairros mais típicos, como San Telmo, La Boca, Recoleta e Palermo, museus, livrarias, parques, o Teatro Colon, bares, restaurantes, as famosas confeitarias com sua arquitetura art nouveau.

As pessoas vestem-se com elegancia europeia.A vida noturna, a noite “portenã”, é animada, as danceterias, lotadas às 3h da madrugada, fecham às 7 horas. É uma das maiores cidades do mundo e consegue resumir de alguma forma a variada e heterogenêa essência do agentino.

Cidade com moderna estrutura e dinâmica atividade, soube conservar suas velhas tradições e lugares mais íntimos. Nos sentimos fascinados pelo seu ambiente, a diferente personalidade de cada um de seus bairros, e suas enormes possibilidades culturais e comerciais.

A língua falada na Argentina é o espanhol. Em Buenos Aires você vai também ouvir falar de uma gíria chamada lunfardo, criada pela marginalidade, imigrantes e pelos moradores da região portuária e utilizada em diversos tangos.

Ir a Buenos Aires e não conhecer uma casa de tango é como ir a Paris e não visitar seus cafés.

O tango é a música, dança e ritmo mais representativo de Buenos Aires. Surgido no final do século passado, contribuiu para o surgimento de algumas das maiores legendas da cultura portenha, como Carlos Gardel, por exemplo. É quase uma heresia visitar Buenos Aires e não conhecer uma de suas inúmeras Casas de Tango.

Em Buenos Aires você poderá visitar uma Milonga, um salão em que se dança o tango a qualquer dia em horas variadas. Em diversos desses lugares há aulas (clases) de tango em diversos horários. Muitos desses lugares oferecem também a possibilidade de se fazer refeições.

Uma das melhores maneiras de conhecer Buenos Aires é a pé. Comece pela Plaza de Mayo. Foi nesta praça que foi feita a fundação de Buenos Aires, em 1580. No meio da praça está a Pirâmide de Mayo, construída em homenagem à formação do primeiro governo nacional em 25 de maio de 1810.

É nesta praça, também, que todas as quintas-feiras se reúnem as Mães de Maio num protesto silencioso contra o desaparecimento de seus filhos. Aqui estão concentradas muitas das construções importantes de Buenos Aires: O Cabildo, a Catedral Metropolitana e a Casa Rosada.

O Cabildo foi a sede do primeiro governo colonial e data de 1751. Hoje é um museu histórico. A Catedral Metropolitana foi construída no início do século XVII em estilo neoclássico. Abriga os restos mortais do libertador General San Martin. A Casa Rosada, uma das mais belas construções de Buenos Aires, é a sede da Presidência da República.

O horário em Buenos Aires corresponde ao de Brasília. Nos meses de verão, os portenhos adotam horário de verão, que tem datas de início e fim variáveis.

O horário do expediente portenho é normalmente das 9h às 20h e aos sábados de 8h20 às 13h. Os shoppings funcionam de 10h até 22h, inclusive aos sábados e domingos.

Os bancos funcionam das 10h às 15h.

Os portenhos costumam jantar tarde, entre 21h e 22h. Não saem antes de 23h, os lugares animam-se na madrugada, principalmente nos circuitos freqüentados por jovens e turistas, e as festas muitas vezes terminam somente pela manhã.

Comprar é uma atividade gratificante em Buenos Aires e existem diversas formas para este exercício. A cidade dispõe de ótimas áreas de comércio, shoppings fascinantes e dezenas de Feiras de artesanatos e antiguidades.

Com mais de 70 milhões de cabeças de gado alimentado pelo pasto natural dos pampas, a Argentina tem a melhor carne do mundo. Na maioria dos restaurantes que servem parrilladas, as carnes são colocadas sobre pequenos fornos a carvão na mesa dos clientes. Isto mantém as carnes sempre na temperatura ideal. Claro que além das carnes há também deliciosos pratos à base de frutos do mar. Todas estas delícias gastronômicas podem (e devem …) ser acompanhadas pelo bom vinho argentino.

Abaixo algumas dicas de passeios:

Bairro da Recoleta

Lembra uma parte de Paris, por causa de seu jeito europeu. Na fundação de Buenos Aires, os padres franciscanos construiram aí um convento. Bairro elegante, tem inúmeros cafés, mesas com guarda-sóis na calçada, antiquários e muito agito.

La Boca

Primeiro bairro dos italianos, imigrantes genoveses que preferiram ficar perto do porto. Casas coloridas, o Estádio da Bombonera (sede do Boca Juniors) . Suaprincipal atração é o Caminito, que inspirou o tango que imortalizou Carlos Gardel.

San Telmo

Antigo bairro boemio. Aos domingos,é famosasua feira de antiguidades, com muito tango nas ruas.

Avenida Corrientes

Grande atividade noturna, combares abertos a noite inteira.

Calle Florida

Maior centro comercial, com lojas de roupas, livrarias e confeitarias.

Teatro Colón

Prédio em estilo néo-clássico de 1908, de acústica excepcional, tem capacidade para 3.200 pessoas. A temporada artística vai de abril a novembro.

Puerto Madero

Conjunto de antigos armazéns no Rio da Prata,transformados em lojas, escritórios e num grande centro de gastronomia, com cerca de 1km. de restaurantes.

Bosques de Palermo

É o maior da cidade, com belissimos monumentos e cerca de 300 hectares de área verde. Nos parques pode-se observar os ” Passeadores de cachorros”, que chegam a levar cerca de 12 cachorros por vez.

Fonte: www.revistaturismo.com.br

Buenos Aires

A província de Buenos Aires Buenos Aires impacta por suas praias frente ao Oceano Atlântico, suas estâncias desbordantes de história e sua riqueza econômica.

A cidade de Buenos Aires, a Rainha do Prata, tem mansões de fina arquitetura francesa, maravilhosos edifícios modernos, largas avenidas, grandes parques e uma agitação cotidiana que a coloca a par de qualquer capital europeia.

É uma cidade eclética, rica e com uma enorme oferta cultural. Há 129 museus, 86 casas de tango e mais de 190 teatros públicos e privados, que convivem com a sede do Governo Nacional, o Parlamento, a Corte Suprema, os estádios mais populares de futebol, as feiras artesanais aos domingos, as bibliotecas populares, o hipódromo portenho e os lagos de Palermo, um parque que coloreia de verde, uma cidade vertiginosa, moderna e senhorial.

Buenos Aires é a capital da República Argentina e sua superfície é de 203 km². Seus limites naturais são o Rio da Prata e o Riachuelo, respectivamente ao leste e ao sul da cidade; a parte restante de sua periferia está rodeada -de norte a oeste- pela imensa Av. General Paz. Atualmente, conta com uma população de aproximadamente três milhões de habitantes, convertendo-se em um dos centros urbanos cosmopolitas mais importantes da América Latina. Com o recente reconhecimento de Puerto Madero e Parque Chas; Buenos Aires conta oficialmente com 48 bairros.

História da cidade

Buenos Aires foi fundada no dia 3 de fevereiro de 1536 pelo espanhol Pedro de Mendoza, sob o nome de Nuestra Señora del Buen Ayre, em homenagem à virgem dos navegantes. Em 1541 foi completamente destruída e não houve vestígios do forte original.

No dia 11 de junho de 1580 Juan Garay, no comando de uma expedição de cem homens provenientes de Assunção, re-fundou a cidade com o nome de Santíssima Trindade e Porto de Nossa Senhora dos Buenos Ayres.

Diferente da primeira fundação, a segunda se realizou em terrenos elevados, pelo qual estima-se que se realizou nas proximidades da atual Praça de Maio. A saída ao Oceano Atlântico, as águas pouco profundas -que impediam o fácil desembarque de naves inimigas- e as barrancas próximas do Rio da Prata foram, entre outras, as razões da coroa espanhola para a criação de um assentamento definitivo na região.

Com o passar do tempo, a intensa atividade comercial de seu porto impulsionou seu crescimento, convertendo-se em 1776, na capital do Vice-reinado do Rio da Prata.

Até 1810, Buenos Aires esteve sob o domínio da coroa espanhola, obtendo finalmente sua independência – no âmbito da soberania nacional – no ano de 1816. Em meados do século XIX, Buenos Aires se converteu em destino de diversas correntes imigratórias européias, que chegavam à procura de prosperidade. Finalmente, em 1880, Buenos Aires foi declarada Capital Federal da República Argentina pelo presidente Nicolás Avellaneda.

Sua economia

É a sede financeira e da bolsa de valores mais importante da Argentina. Conta com o principal porto da nação que, desde sua construção no final do século XIX, constitui uma verdadeira janela ao mundo.

Buenos Aires, atualmente, é considerada uma das cidades mais prósperas da América Latina, atraindo a atenção de investidores estrangeiros. Ano trás ano se organizam importantes encontros de negócios, congressos empresariais, exposições e feiras comerciais, que contam com um grande poder de convocação.

Nos últimos anos foi notória a chegada de marcas internacionais, que encontram aqui o lugar ideal para seu crescimento econômico. Buenos Aires conta com uma ampla tradição comercial graças a seus numerosos e maravilhosos locais, galerias e shoppings, situados principalmente no calçadão da rua Florida e nas avenidas Santa Fe, Cabildo e Alvear.

Um simples passeio por estas zonas permite comprovar a intensa atividade de seus comércios, com uma freguesia, tanto nacional como estrangeira. Em 2005, a UNESCO declarou Buenos Aires como a Cidade do Design, destacando a criatividade de seus designers nos itens de indumentária, calçados, brinquedos, objetos para o lar e iluminação, entre muitos outros.

Levando em consideração este reconhecimento internacional, a capital argentina representa ,atualmente, a cidade ideal para fazer compras, já que junto a seus tradicionais e pitorescos locais soma-se a originalidade de seus designers.

A afluência de turistas propiciou, nos últimos anos, a construção de luxuosos hotéis nas zonas mais tradicionais e exclusivas da cidade. A chegada das cadeias hoteleiras internacionais, mais o impulso imobiliário existente em bairros como Palermo e Puerto Madero, fazem atualmente da construção um dos pilares econômicos da cidade.

Atrações de Buenos Aires

O tango

Buenos Aires respira ao ritmo do 2×4, oferecendo um sem-fim de espetáculos de tango. Considerada a Capital Mundial do Tango, conta com numerosas tanguerias com orquestras e dançarinos ao vivo, onde se pode saborear um delicioso jantar com carnes argentinas ou o menu internacional. Você também pode aprender a bailar o tango e mergulhar no vício da dança em suas famosas milongas.

Teatros

Buenos Aires conta com numerosos complexos teatrais, entre os quais se destaca o Teatro Colón, construído em 1908 e consagrado primordialmente à ópera. No seu palco costumam se apresentar os músicos e dançarinos mais importantes do mundo, os quais elogiam sua notável acústica. Apesar de neste momento estar fechado por reformas, seu staff estável continua atuando em outros cenários.

Museus

Os museus de Buenos Aires gozam de prestígio internacional, exibindo as obras de destacados artistas nacionais e estrangeiros. O Museu de Belas Artes, da Cidade, de Arte Latino-americana de Buenos Aires (MALBA), de Arte Decorativa, de Arte Hispano-americana Isaac Fernández Blanco e o Centro Cultural Recoleta são alguns dos prestigiosos e convocadores espaços de arte de Buenos Aires.

O Centro Histórico

No centro, entre os bairros de San Telmo e Montserrat está o Centro Histórico, uma área que conta com os edifícios e palácios mais significativos da história argentina. A Casa Rosada – sede oficial do governo nacional-, o Cabildo, a Catedral (que rodeiam a Praça de Maio) são, entre outros, os recintos que guardam testemunho de seu passado e ainda se mantêm em pé.
Desenho

O bairro de Palermo é célebre por seus locais de design, onde se oferecem objetos e pecas de roupa que se caracterizam por sua notável originalidade. Nos arredores da Praça Serrano, os visitantes podem percorrer tanto sua pitoresca feira -aos sábados e domingos- como seus luxuosos negócios, onde reluzem os mais diversos designs argentinos.

Passeios pela cidade

Uma boa opção para conhecer as zonas turísticas de Buenos Aires é percorrê-las caminhando e por conta própria. Os mapas de Autoguiados oferecidos pelo Ente de Turismo da Cidade traçam 18 percursos diferentes. Aqueles que preferem percorrer seus edifícios públicos, igrejas, museus e bairros junto a um guia profissional, podem participar das visitas que a mesma dependência organiza.

A noite

Buenos Aires é conhecida mundialmente por sua agitada vida noturna, oferecendo um leque de propostas para aqueles que se resistem a dormir cedo. Os bairros de San Telmo, Montserrat e Palermo são os mais freqüentados por portenhos e turistas: bares com música ao vivo, restaurantes de cozinha argentina –as chamadas churrascarias – e salões para bailar tango, são suas principais atrações.

O futebol

É o esporte que mais apaixona os argentinos. Duas vezes por ano, Buenos Aires é testemunha privilegiada da partida mais importante do futebol local: o clássico Boca – River. Estes clubes são os mais populares da Argentina e superam os 100 anos de vida. O fanatismo que desperta este confronto o converte em um dos principais eventos esportivos do mundo.

Fonte: www.pt.argentina.ar

Buenos Aires

A mais charmosa da América Latina

Buenos Aires tem tudo para transformar uma estada de apenas três dias numa viagem sofisticada e muito especial, é um típico destino que se encaixa muito bem em um simples fim de semana prolongado.

É perto – já que está a 2h20 de voo de São Paulo (SP) ou 3h do Rio de Janeiro (RJ) – e, desde que as operadoras de turismo passaram a oferecer pacotes curtos para a capital da Argentina de apenas 3 dias, se tornou uma opção prática de viagem internacional. Ou seja, você pode muito bem para ir numa sexta, curtir a metrópole portenha em grande estilo, e ainda estar de volta ao trabalho logo na segunda.

Buenos Aires

Tudo bem

Somente um fim de semana parece muito pouco tempo. Mas é o suficiente para conhecer a cidade além da fronteira que os brasileiros mais curtem no continente, é uma ótima oportunidade de viajar para o exterior, esquentar um romance, tomar ótimos vinhos a preços bem mais baixos que no Brasil, saborear uma das carnes mais elogiadas do mundo e até fazer compras – com destaque para CDs importados e produtos de couro.

A cidade é um ótimo exemplo de que fazer uma viagem internacional deixou de ser algo super planejado que demanda meses de economia e muitos preparativos. É uma cidade charmosa, plana e bem organizada. Sua arquitetura lembra Paris e Madrid, onde o antigo e o moderno se misturam.

Na parte central estão localizados os bairros mais típicos, como San Telmo, La Boca, Recoleta e Palermo, museus, livrarias, parques, o Teatro Colón, bares, restaurantes, as famosas confeitarias com sua arquitetura art nouveau.

Localização: E onde fica Buenos Aires? Buenos Aires encontra-se na América do Sul, a 34º 36′ de latitude sul e 58º 26′ de longitude oeste. A cidade, designada popularmente pelos locais como Capital Federal e cuja denominação oficial é desde 1996 Ciudad Autónoma de Buenos Aires (ou Ciudad de Buenos Aires), se estende sobre um terreno plano na margem direita do Rio da Prata de 19,4 quilômetros de norte a sul e 17,9 km de leste a oeste.

A cultura em Buenos AiresBuenos Aires é a cidade de maior importância cultural da Argentina e uma das principais na América Latina. A cidade tem um aspecto cultural muito amplo devido à diversidade de quem a habitou ao longo de sua história.

Um exemplo disso é o lunfardo, que se desenvolveu e extendeu desde meados do século XIX nas zonas pobres de Buenos Aires, Rosário e Montevideo. O lunfardo ficou imortalizado nas letras da música popular, particularmente nas do tango.

O desenvolvimento cultural se aprecia na grande quantidade de museus, teatros e bibliotecas que se pode encontrar na cidade. A Avenida Corrientes, em cujos tradicionais cafés e bares evolucionou o tango em princípios e meados do século XX, é a artéria onde se encontram alguns dos teatros mais importantes.

Roteiros em Buenos AiresAs principais atrações ficam muito próximas e em apenas dois dias pode-se conhecer, ou rever, muita coisa. Em uma simples caminhada dá para percorrer o calçadão de Puerto Madero, a Plaza de Mayo onde foi feita a fundação de Buenos Aires, em 1580.

No meio da praça está a Pirâmide de Mayo, construída em homenagem à formação do primeiro governo nacional em 25 de maio de 1810. É nesta praça, também, que todas as quintas-feiras se reúnem as Mães de Maio num protesto silencioso contra o desaparecimento de seus filhos.

Aqui estão concentradas muitas das construções importantes de Buenos Aires: O Cabildo, a Catedral Metropolitana e a Casa Rosada, uma das mais belas construções de Buenos Aires, sede da Presidência da República.

Ir a Buenos Aires e não conhecer uma casa de tango é como ir a Paris e não visitar seus cafés. O tango é a música, dança e ritmo mais representativo de Buenos Aires. Surgido no final do século passado, contribuiu para o surgimento de algumas das maiores legendas da cultura portenha, como Carlos Gardel, por exemplo.

É quase uma heresia visitar Buenos Aires e não conhecer uma de suas inúmeras Casas de Tango. A gastronomia em Buenos AiresAlém de caminhar pelas ruas do centro histórico, uma das melhores coisas a fazer em Buenos Aires é sentar-se demoradamente num restaurante para fazer a refeição.

Degustar um bife de chorizo – o nosso contra-filé cortado de forma diferente – em um boa churrascaria é para muita gente o melhor motivo para ir até a Argentina. De fato, a combinação carne e vinho é um dos cartões de visita do país.

A gastronomia argentina também se destaca por sua diversidade, ainda que o denominador comum seja o emprego de carnes e a influência italiana, nas receitas, muito difundida pelas correntes migratórias provenientes desse país em princípios do século XX.

Atualmente, são poucos os restaurantes “careiros” em Buenos Aires. Mesmo em endereços bem conceituados. Essa foi uma das boas vantagens da desvalorização da moeda argentina ocorrida a partir de 2001: Buenos Aires ficou barata para o turista brasileiro. Se antes tudo tinha paridade com o dólar, hoje os preços baixaram bastante.

Bares e cafés

O mais famoso e antigo da cidade é o Café Tortoni (Avenida de Mayo, 825), inaugurado em 1858. Tem estilo sóbrio e requintado. Tomar um café lá faz parte do roteiro obrigatório de quase todo turista que vai a Buenos Aires.

Atualmente a balada portenha está concentrada no bairro de Palermo Soho – ganhou esse nome depois da modernização pela qual passou, a exemplo do Soho de Nova York. Os bares mais charmosos e animados ficam próximos a Plaza Julio Cortázar, como o Macondo ou o Utopia.

Fonte: www.submarinoviagens.com.br

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Locais Turísticos de Burkina Faso

UAGADUGU (OUAGADOUGOU), A CAPITAL PUBLICIDADE É a capital de Burkina Faso e foi fundada há mais de …

Hino Nacional de Burkina Faso

Une Nuit Seule PUBLICIDADE Une Nuit Seule (também conhecido como L’Hymne de la Victoire ou Ditanyè) …

Bandeira de Burkina Faso

PUBLICIDADE A Bandeira de Burkina Faso é formada por duas listras horizontais, de igual largura, sendo a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+