Breaking News
Home / Turismo / Geografia do Azerbaijão

Geografia do Azerbaijão

Localização Geográfica

PUBLICIDADE

Azerbaijão é um estado da Ásia do Sul Ocidental, com fronteiras ao leste com o Mar Cáspio, ao sul com Irão, ao leste com Armênia e ao norte com Geórgia e Rússia. Ocupa uma superfície de 87.000 quilômetros quadrados e com uma população aproximada de 7.398.000 habitantes, segundo o censo do ano 1993.

A geografia do país caracteriza-se por uma planície, na que flui o principal rio, o Kurá. Ao norte localiza-se uma zona de montanhas com altitudes que superam os 4.000 metros sobre o nível do mar, e que prolonga-se até a Península de Apserão, enquanto que ao sul, o chamado Pequeno Cáucaso fusiona-se com a planície da Armênia.

A capital do país é Baku. Outras cidades de importância são Gyandzaha, Sumbait e Nakhicheván.

A criação da Comunidade de Estados Independentes (CEI) em 1991, supos a reorganização tanto geográfica como política da antiga União Soviética. A CEI extende-se atualmente ao longo de 22.100.900 quilômetros quadrados, os quais 5.269.100 são europeus e o resto asiáticos.

A CEI européia está separada da asiática pelos Urais, cadeia montanhosa de mais de 2.000 quilômetros quadrados que extende-se desde o mar de Kara até a depressão carcásica. O nível de erosão desta cadeia montanhosa é muito avançado, pois a sua antigüidade remota-se em algumas zonas até o Paleolítico.

Dividem-se em Polares, Setentrionais nos que encontra-se a montanha mais alta do sistema, a Narodnaja com 1, 895 mt. Centrais e Meridionais. Ao oeste dos Urais encontramos uma enorme planície, cuja origem procede das glaciações quaternárias e que conforma o território natural de Rússia e Ucrânia. Também podemos encontrar outras montanhas nos Cárpatos Orientais, na república ucraniana, cujo pico mais alto é o Goverla com 2061 mt. e, dividindo o Mar de Azov do Mar Cáspio, o Cáucaso.

A bacia fluvial é muito abundante e costuma ser navegável. Habitualmente os distintos rios comunicam-se através de canais. Os mais importantes são o rio Dniéster, 1, 350 km, o Dinéper, 2, 200 km, o Volga, 3, 530 km, e o Ural com 2, 430 km Também são abundantes os lagos como o Ladoga com 18, 400 quilômetros quadrados, o Onega com 9, 610, o Rybins com 4, 100 e o Peipus com 3, 550 km.

FLORA E FAUNA

Dentro da zona européia da Comunidade de Estados Independentes pode-se encontrar distintos tipos de vegetação e de fauna devido aos distintos climas que encontram-se na região.

Ao norte, desde o golfo da Finlândia até os Urais, espalha-se a famosa taiga com extensos bosques de pinhos, abetos, alerces, fresnos, álamos temblones e betúnias. As temperaturas são quentes no verão, uns 16 graus centígrados e extremas no inverno com abundantes chuvas, atingindo os 15 graus centígrados a baixo de zero. A fauna desta zona é rica e variada com o urso, o lince, o lobo, a marta, a raposa comum e a cibelina, como máximos representantes, junto a um inacreditável leque de espécies de aves.

Mais para o norte, na zona banhada pelo Glacial Ártico, a taiga deixa passo tundra com os seus permanentes gelos nos que só podem crescer, quando o verão está no apogeu com uns 6 graus centígrados, musgos, líquens e árvores anãs, como as bétulas.

No inverno as temperaturas extremas que atingem inclusive os 40 graus a baixo de zero fazem muito difícil a sobrevivência que, porém, conseguem alguns roedores, como o leming, a lebre polar, a raposa cibelina, o glotão, algumas aves e animais domésticos como o reno.

Ao sul da taiga encontramos as terras negras. É a zona mais fértil do país e está considerada como o celeiro da Rússia, pois embora os invernos continuem a ser duros, os verãos são mais quentes, com frequentes precipitações.

É zona de cereais e de espécies erváceas e halófilas. Esta zona contrasta com o sul, onde é necessário irrigação artificial, para conseguir alguma colheita e, que se intensifica ainda mais a beira do mar Cáspio, onde os terrenos convertem-se em semi desérticos.

Para desfrutar plenamente com a fauna e a flora da CEI pode-se visitar alguns dos 140 zapoved-niki, parques e reservas de interesse nacional que nasceram em tempos da União Soviética, perante a necessidade de preservar as espécies em extinção que tinham sobrevivido ao ataque incontrolado dos caçadores.

Fonte: www.viajarbajoprecio.com

Geografia do Azerbaijão

Localização: Sudoeste da Ásia, na fronteira com o Mar Cáspio, entre o Irã ea Rússia, com uma pequena porção norte europeu da faixa de Cáucaso

Coordenadas geográficas: 40 30 N, 47 30 E

Referências de mapas: Ásia

Área:

total: 86,600 km ²
terra: 86.100 km ²
água: 500 km ²
nota: inclui o exclave de Naxcivan Autônoma República e da região de Nagorno-Karabakh; autonomia da região foi abolido pelo Azerbaijão Soviete Supremo em 26 de novembro de 1991

Área – comparativo: um pouco menor que Maine

Limites da terra:

total: 2,013 km
países fronteiriços: Arménia (com o Azerbaijão, adequada) 566 km, Arménia (com o Azerbaijão-Naxcivan exclave) 221 km, 322 km a Geórgia, Irã (com o Azerbaijão, adequada) 432 km, Irã (com o Azerbaijão-Naxcivan exclave) 179 km, a Rússia 284 km, Turquia 9 km

Litoral: 0 km (litoral); nota – Azerbaijão faz fronteira com o Mar Cáspio (800 km est,)

Reivindicações marítimas: nenhum (litoral)

Clima: estepes, seco semi-árido

Terreno: grande, plana Kur-Araz Ovaligi (Kura-Araks Várzea) (muito do que abaixo do nível do mar), com grandes montanhas do Cáucaso ao norte, Qarabag Yaylasi (Upland Karabakh), no oeste; Baku encontra-se em Abseron Yasaqligi (Apsheron Península) que se projeta em Mar Cáspio

Extremos da elevação:

ponto mais baixo: Mar Cáspio -28 m
ponto mais alto: 4.485 m Bazarduzu Dagi

Recursos naturais: petróleo, gás natural, minério de ferro, metais não ferrosos, alumina

Uso da terra:

terra arável: 19,63%
culturas permanentes: 2,71%
outros: 77,66% (2001)

Terras irrigadas: 14.550 km ² (1998 est)

Perigos naturais: secas

Ambiente – problemas atuais: cientistas locais consideram a Yasaqligi Abseron (Apsheron Península) (incluindo Baku e Sumqayit) e do Mar Cáspio para ser a área mais devastada ecologicamente no mundo por causa do ar grave, solo e poluição da água; resultados da poluição do solo dos derramamentos de petróleo, a partir da utilização de DDT como pesticida, e de desfolhantes tóxicos usados na produção de algodão

Ambiente – acordos internacionais:

Parte para: Poluição do Ar, Biodiversidade, Mudanças Climáticas, Mudanças Climáticas-Protocolo de Kyoto, Desertificação, Espécies Ameaçadas, Resíduos Perigosos, despejar marinho, proteção da camada de ozônio, Wetlands
nenhum dos acordos selecionados: assinado, mas não ratificado

Fonte: geography.about.com

Veja também

Hino Nacional da República Democrática do Congo

Debout Congolais PUBLICIDADE Debout Congolais (Levanta congolês) é o hino nacional da República Democrática do …

Locais Turísticos da República Democrática do Congo

BRAZZAVILLE PUBLICIDADE É um lugar muito interessante, muito verde, com uma Basílica, Mercados e o …

República Democrática do Congo

PUBLICIDADE O território que hoje leva o nome de República Democrática do Congo tem sido habitada por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.