Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Obras Literárias / A Tragédia do Rei Ricardo II

A Tragédia do Rei Ricardo II

William Shakespeare

PERSONAGENS

PUBLICIDADE

REI RICARDO II.
JO=C3O = DE GAUNT,=20 duque de Lencastre, tio do Rei
EDMUNDO DE LANGLEY, duque de = YORK, tio=20 do rei.
HENRIQUE, cognominado Bolingbroke, duque de Hereford, = filho de=20 Jo=E3o de Gaunt, depois Henrique IV.
DUQUE DE AUMERLE, filho = do duque de=20 York.
TOMAS MOWBRAY, duque de Norfolk.
DUQUE DE=20 SURREY.
CONDE DE SALISBURY.
LORDE=20 BERKELEY.
BUSHY, do servi=E7o do rei = Ricardo.
BAGOT, do=20 servi=E7o do rei Ricardo.
GREEN, do servi=E7o do rei = Ricardo.
CONDE=20 DE NORTHUMBERLAND.
HENRIQUE PERCY, cognominado Hotspur, = seu=20 filho.
LORDE ROSS.
LORDE WILLOUGHBY.
LORDE=20 FITZWATER.
BISPO DE CARLISLE.
ABADE DE=20 WESTMINSTER.
LORDE MARECHAL.
SIR PIERCE DE=20 EXTON.
SIR STEPHEN SCROOP.
Capit=E3o de um grupo de=20 galenses.
Esposa do rei Ricardo.
DUQUESA DE = GLOSTER.
DUQUESA=20 DE YORK.
Damas de companhia da rainha.
Nobres, arautos, = oficiais,=20 soldados, jardineiros, carcereiro, mensageiro, palafreneiro e outros=20 criados.

ATO I

CENA I

Londres. Um quarto no pal=E1cio. = Entram o rei=20 Ricardo, com s=E9quito; Jo=E3o de Gaunt e outros nobres.

REI RICARDO =97 Lencastre honrado, velho Jo=E3o de = Gaunt, conforme=20 teu penhor e juramento trouxeste Henrique de Hereford, teu filho = temer=E1rio,=20 porque ele ora sustente a grave acusa=E7=E3o que n=E3o pudemos ainda = julgar e que ele=20 fez, h=E1 pouco, contra Tom=E1s Mowbray, duque de Norfolk?

GAUNT =97 Sim, veio ele comigo, Majestade.

REI RICARDO =97 Dize-me, ainda: acaso j=E1 o = sondaste? N=E3o se funda=20 em antigas desaven=E7as a acusa=E7=E3o lan=E7ada contra o duque, ou = prov=E9m essa queixa,=20 como fora de esperar de um vassalo dedicado, de provas positivas de = trai=E7=E3o?

GAUNT =97 Tanto quanto sobre isso foi poss=EDvel = examin=E1-lo,=20 trata-se, realmente, de perigo que amea=E7a Vossa Alteza, n=E3o de = mal=EDcia alguma da=20 den=FAncia.

REI RICARDO =97 =C0 nossa real presen=E7a os trazei = logo. Face a=20 face, sobrolho carregado contra sobrolho, agora nos dispomos a ouvir o = que=20 disserem livremente.

(Saem alguns homens do s=E9quito.)

S=E3o teimosos; da c=F3lera no afogo surdos s=E3o = como o mar, ardem=20 qual fogo.

(Voltam os homens com Bolingbroke e = Mowbray.)

BOLINGBROKE =97 Muitos anos de dias venturosos desejo = ao meu=20 gracioso soberano, meu senhor e meu rei idolatrado.

MOWBRAY =97 Que ultrapasse em venturas cada dia = quantos o=20 precederam, t=E9 que a inveja do c=E9u, ante a terrena e feliz sorte, um = t=EDtulo=20 imortal vos acrescente.

REI RICARDO =97 A ambos agradecemos, muito embora = seja um dos=20 dois adulador, tal como se depreende da causa que vos trouxe, a alta = trai=E7=E3o de=20 que vos acusais. Primo Hereford, que assacas contra Norfolk, Tom=E1s = Mowbray?

BOLINGBROKE =97 Primeiro o c=E9u me sirva de = testemunha! =97 =E9 como=20 devotado s=FAdito, sempre cioso da sa=FAde preciosa de seu pr=EDncipe, = liberto de=20 qualquer =F3dio baixo ou mal nascido, que no papel de acusador eu me = acho na vossa=20 real presen=E7a. Ora, Tom=E1s Mowbray, =E9 a ti que eu digo o que se = segue; observa=20 minha sauda=E7=E3o, pois tudo quanto eu disser, na terra este meu corpo = vai=20 confirmar, ou responder minha alma divina no alto c=E9u. =C9s = miser=E1vel e traidor;=20 de origem boa para seres isso, e ruim demais para viveres. Quanto mais = belo o=20 c=E9u, mais ele esplende, mais feia =E9 a nuvem que lhe o brilho ofende. = E a fim de=20 arrematar o caso, digo que =E9s traidor e que para teu castigo, se meu = rei=20 consentir, a minha espada vai logo te privar da alma danada.

MOWBRAY =97 Que minhas express=F5es pouco violentas o = zelo n=E3o me=20 acusem. Nossa causa n=E3o ser=E1 decidida pela prova de guerra entre = mulheres, por=20 grosseiros palavr=F5es de duas l=EDnguas irritadas: quente est=E1 o = sangue para que se=20 esfrie por esse meio. Mas tamb=E9m n=E3o posso de paci=EAncia = orgulhar-me assaz=20 submissa para nada falar e ficar calmo. Em primeiro lugar, o alto = respeito=20 diante de Vossa Alteza n=E3o me deixa soltar as r=E9deas e calcar = esporas em meu=20 discurso livre, que teria disparado at=E9 haver lan=E7ado ao rosto deste = homem,=20 duplicada, a felonia de que ele ora me acusa. Se de parte pusermos a = realeza de=20 seu sangue, sem que do parentesco nos lembremos que o liga ao meu = senhor, eu o=20 desafio, cuspindo-lhe no rosto: dou-lhe os nomes de covarde, de vil e=20 maldizente. Sustento quanto disse, concedendo-lhe vantagens, ainda mesmo = que eu=20 tivesse de ir a p=E9 at=E9 aos picos congelados dos Alpes, ou a qualquer = lugar=20 in=F3spito em que jamais ingl=EAs haja pisado, isto defender=E1 minha = lealdade contra=20 sua perf=EDdia e falsidade.

BOLINGBROKE =97 Eis, tr=EAmulo covarde, que te atiro, = tamb=E9m, o meu=20 penhor, pondo de lado meu parentesco real e renunciando =E0 nobreza do = sangue, que=20 teu medo, n=E3o o respeito, agora fez lembrada. Se o medo criminoso = ainda te deixa=20 for=E7a bastante para levantares o penhor de minha honra: ent=E3o te = abaixa para=20 apanh=E1-lo, que, por ele e todo rito cavaleiresco, bra=E7o a bra=E7o, = sustento agora=20 quanto aqui te disse ou o que de pior tua mal=EDcia invente.

MOWBRAY =97 Levanto-o, e juro pela minha espada que a = honra de=20 cavaleiro gentilmente nos ombros me dep=F4s, que hei de encontrar-te em = qualquer=20 condi=E7=E3o l=EDcita e justa, segundo as nobres regras dos costumes = cavaleirescos. E,=20 uma vez montado, n=E3o quero descer vivo se, em verdade, traidor eu for = ou falto=20 de lealdade.

REI RICARDO =97 Que acusa=E7=E3o levanta o nosso = primo contra=20 Mowbray? Grande =E9, decerto, para nos fazer despertar o pensamento de = algo ruim=20 por ele praticado.

BOLINGBROKE =97 Vede: o que eu vou dizer, provo-o com = a vida.=20 Digo, pois, que Mowbray recebeu oito mil nobres como empr=E9stimo do = soldo do=20 ex=E9rcito de Vossa Majestade, que ele desviou para uso inconfess=E1vel, = como biltre=20 injurioso e vil traidor. Afirmo, ainda, e o provarei na li=E7a, aqui ou = alhures,=20 ou nas mais distantes paragens que olho ingl=EAs possa ter visto, que = todas as=20 trai=E7=F5es imaginadas durante estes dezoito =FAltimos anos t=EAm no = falso Mowbray a=20 fonte e a origem. Digo mais, e pretendo sustent=E1-lo, tirando-lhe a = exist=EAncia=20 miser=E1vel, porque surja a verdade, que ele a morte deu ao duque de = Gloster, por=20 ter feito sugest=F5es aos seus cr=E9dulos inimigos, e assim, como = traidor e=20 pusil=E2nime, em sangue lhe afogou a alma inocente, sangue esse que me = grita, como=20 o sangue de Abel sacrificado, das cavernas mudas de toda a terra, = reclamando=20 justi=E7a pronta e justa puni=E7=E3o. Por meus av=F3s, eu perderei a = vida ou lhe darei a=20 pena merecida.

REI RICARDO =97 Como alto as suas decis=F5es se = elevam! Tom=E1s de=20 Norfolk, que respondes a isso?

MOWBRAY =97 Oh! que meu soberano vire o rosto e deixe = surdo o=20 ouvido alguns instantes, at=E9 que eu mostre =E0 mancha do seu sangue = como Deus e as=20 pessoas de respeito dedicam =F3dio a tais caluniadores.

REI RICARDO =97 Ouvidos e olhos imparciais eu tenho, = Tom=E1s=20 Mowbray. Se irm=E3o ele me fosse, digo mais: fosse o herdeiro da coroa = =97 com ser=20 apenas filho do meu tio =97 juro pelo respeito do meu cetro que a = vizinhan=E7a ao=20 nosso sacro sangue privil=E9gio nenhum lhe ensejaria, nem deixara = parcial a=20 inabal=E1vel firmeza de minha alma =EDntegra e justa. =C9s meu vassalo, = como ele o =E9=20 tamb=E9m; fala, pois, sem receio de ningu=E9m.

MOWBRAY =97 Ent=E3o te digo, Bolingbroke, ao baixo = cora=E7=E3o, pela=20 porta estreita e falsa dessa garganta: mentes! Pois tr=EAs partes do = pagamento de=20 Calais em tempo foram devidamente distribu=EDdas entre os homens de Sua = Majestade.=20 A outra parte eu guardei, depois de obtido consentimento do meu rei. =C9 = que ele=20 me devia ainda o resto de uma conta, do tempo em que eu =E0 Fran=E7a = fora enviado,=20 para trazer-lhe a esposa. Agora engole toda a tua cal=FAnia. Quanto =E0 = morte de=20 Gloster, n=E3o fui eu seu assassino, mas por minha desgra=E7a, neste = caso me acusa a=20 consci=EAncia de um descaso do dever. Quanto a v=F3s, meu nobre lorde de = Lencastre,=20 muito alto e venerando pai do meu inimigo, uma cilada, de fato, eu = preparei para=20 matar-vos, pecado que me punge a alma angustiada. Mas antes de tomar o=20 sacramento, n=E3o faz muito, eu contei todo o ocorrido, j=E1 tendo = suplicado a Vossa=20 Gra=E7a que me perdoasse a falta, o que, suponho, n=E3o me foi denegado. = Eis o meu=20 erro. Tudo o mais da den=FAncia nasce apenas do rancor de um vil=E3o, de = um=20 miser=E1vel, da inveja de um traidor degenerado, contra o que eu = pr=F3prio ainda hei=20 de defender-me, motivo por que jogo a minha luva, tamb=E9m, aos p=E9s = desse traidor=20 ousado para, no sangue que seu peito albergue, provar que sou um fido=20 gentil-homem. Marque, pois, Vossa Alteza, sem demora, para o nosso = recontro o=20 dia e a hora.

REI RICARDO =97 Guiai-vos por mim, fidalgos = enraivados,=20 deixando-vos placar sem perder sangue. Sem ser m=E9dico, digo que n=E3o = h=E1 de cortar=20 fundo demais vossa maldade. Sede cordatos, esquecei; que o dia, diz o = doutor,=20 n=E3o =E9 para sangria. Vamos, bondoso tio, achar um meio que ponha logo = um fim a=20 este torneio. V=F3s vos incumbireis de vosso filho; eu, de Mowbray: = sair=E3o ambos=20 com brilho.

GAUNT =97 Esse of=EDcio diz bem com a minha idade. = Vamos, filho,=20 revela urbanidade: solta o penhor do duque.

REI RICARDO =97 Faze o mesmo, Mowbray, com o = dele.

GAUNT =97 Como! Acaso, a esmo falamos, Harry? A = obedi=EAncia manda=20 que ordens eu d=EA usando de voz branda.

REI RICARDO =97 Norfolk, a luva joga; qual o dano que = disso te=20 advir=E1?

MOWBRAY =97 Meu soberano, atiro-me a teus p=E9s. De = minha vida=20 podes dispor, por=E9m n=E3o te =E9 devida minha vergonha. Devo-te a = primeira; mas meu=20 nome, que a Morte, embora o queira, jamais me apagar=E1 da sepultura, = s=F3 poder=E1=20 viver com a f=E9 mais pura. Acusado me vejo, escarnecido, tratado com = desprezo=20 imerecido, transpassado at=E9 na alma pela espada venenosa da inf=E2mia, = de que nada=20 me poder=E1 curar, sen=E3o somente todo o sangue do biltre cujo dente me = fez esta=20 ferida.

REI RICARDO =97 N=E3o devemos soltar r=E9deas =E0 = c=F3lera; os extremos=20 se destroem: le=F5es domam leopardos.

MOWBRAY =97 Mas perduram as manchas, pelos dardos = provindos da=20 cal=FAnia. Se a vergonha me tirares, prometo que a pe=E7onha n=E3o mais = me h=E1 de=20 lembrar. Meu soberano, o mais puro tesouro, o mais que humano = benef=EDcio que o=20 tempo nos concede =E9 um nome imaculado, sem que adrede lhe manchemos o = brilho.=20 N=E3o passamos. sem isso, de uma argila com recamos, simples poeira = pintada. A=20 mais preciosa j=F3ia em cofre inviol=E1vel =E9 danosa reputa=E7=E3o num = peito leal e puro.=20 Minha honra =E9 minha vida; meu futuro de ambas depende. Serei homem = morto, se me=20 privarem da honra, do conforto de um nome imaculado. Por tudo isso, meu = caro=20 rei, far-me-=E1s alto servi=E7o, se me deixares defender com a vida = minha reputa=E7=E3o=20 t=E3o bem nascida.

REI RICARDO =97 Vamos, primo, come=E7a.

BOLINGBROKE =97 Deus n=E3o queira que minha alma se = manche por=20 maneira t=E3o vergonhosa. E cr=EDvel que eu, =E0 vista de meu pai, me = rebaixe e que=20 ele assista =E0 minha humilha=E7=E3o, sem que eu me guarde de mostrar-me = inferior a=20 este covarde? Antes que a l=EDngua possa a honra ferir-me por maneira = t=E3o baixa,=20 ou que confirme minha queda, chamando a parlamento vergonhoso, = servindo-me do=20 alento que me resta, com os dentes eu cortara o =F3rg=E3o servil da = humilha=E7=E3o amara=20 e ao rosto de Mowbray o jogaria, sangrento, onde se acoita a = vilania.

(Sai Gaunt.)

REI RICARDO =97 N=E3o temos por costume pedir nada, = sen=E3o dar=20 ordens. J=E1 que n=E3o podemos vos deixar como amigos, aprestai-vos, = respondendo com=20 a vida nesse ponto, que em Coventry vos batereis no dia de S=E3o = Lambert. As=20 lan=E7as e as espadas patentear=E3o as inten=E7=F5es malvadas. J=E1 que = o n=E3o pude,=20 incumba-se a justi=E7a de fazer ressaltar a f=E9 casti=E7a. Marechal, = aos arautos=20 manda aviso para que vejam tudo o que =E9 preciso.

(Saem.)

CENA II

O mesmo. Um quarto no pal=E1cio do = duque de=20 Lencastre. Entram Gaunt e a duquesa de Gloster.

GAUNT =97 Ai, a por=E7=E3o que me tocou do sangue de = Gloster, muito=20 mais do que essas queixas, me concita a ir de encontro aos carniceiros = de sua=20 vida. Mas, como o castigo se acha nas m=E3os que a falta cometeram, que = punir n=E3o=20 podemos, =E0 vontade do c=E9u entregue fica nossa causa. Quando vir que = =E9 chegada a=20 hora oportuna sobre a terra, vingan=E7as esbraseantes ele far=E1 chover = nos=20 criminosos.

DUQUESA =97 Os la=E7os fraternais n=E3o te esporeiam = com mais vigor?=20 O amor n=E3o tira chispas desse teu sangue velho? Os sete filhos de = Eduardo, e tu=20 =E9s um deles, eram como sete vasos de seu sagrado sangue, ou sete ramos = que de um=20 tronco viessem. Destes, alguns secaram pelo pr=F3prio curso da natureza; = outros=20 cortados foram pelo destino antes do tempo. Mas Tom=E1s, minha vida, meu = querido=20 senhor, meu Gloster, vaso do sagrado sangue de Eduardo, ramo florescente = de seu=20 real tronco, foi despeda=E7ado, tendo-se derramado toda a seiva = preciosa, foi=20 cortado, emurchecendo-se as folhas estivais, pela m=E3o dura da Inveja e = a foice=20 rubra do assassino. Ah, Gaunt, era o teu sangue! O leito, o seio, o = cora=E7=E3o, o=20 molde de onde a forma recebeste, fez dele uma criatura, e, embora = estejas vivo e=20 ainda respires, nele a vida perdeste. De algum modo, concordas em que = fosse o=20 teu pai morto, vendo teu pobre irm=E3o perder a vida, ele que de teu pai = era o=20 retrato. N=E3o d=EAs, Gaunt, a isso o nome de paci=EAncia; chama-lhe = desespero.=20 Consentindo que seja teu irm=E3o assassinado, p=F5es a nu o caminho de = tua vida,=20 mostrando ao duro criminoso o modo de te matar. O que nos homens baixos = tem nome=20 de paci=EAncia, =E9 covardia p=E1lida nas pessoas de alto sangue. Como = direi? O meio=20 mais seguro para salvaguardares a tua vida =E9 vingar o assass=EDnio do = meu=20 Gloster.

GAUNT =97 =C9 de Deus a quest=E3o, porque essa morte = foi causada por=20 seu representante, o mensageiro ungido em seu conspecto. Se um crime = cometeu,=20 que Deus o puna, porque eu jamais levantarei o bra=E7o vingador para ir = contra o=20 seu ministro.

DUQUESA =97 A quem dirijo, pois, as minhas = queixas?

GAUNT =97 A Deus, amparo e defensor das vi=FAvas.

DUQUESA =97 Ent=E3o, que seja. Velho Gaunt, adeus. = Vais a Coventry=20 para ver a luta que entre Mowbray, o sanguin=E1rio, e o nosso caro primo = Hereford=20 vai ser travada. Oh, se o dano causado ao meu esposo na espada de = Hereford=20 fizesse peso porque ela o peito atravessasse ao duro carniceiro Mowbray! = Ou se a=20 desgra=E7a n=E3o o alcan=E7ar desde a primeira volta, que a culpa de = Mowbray de tal=20 maneira lhe oprima o peito, que o =E1rdego cavalo tenha o dorso quebrado = e o=20 cavaleiro ao comprido da li=E7a atirar possa, p=E1lido e tr=EAmulo o = entregando =E0=20 f=FAria de Hereford. Velho Gaunt, adeus. A esposa de teu defunto irm=E3o = vai ter na=20 vida por companheira a sua dor comprida.

GAUNT =97 Adeus, irm=E3; para Coventry eu sigo; = consolo tenhas=20 quanto vai comigo.

DUQUESA =97 Uma palavra, ainda. As grandes dores = ressaltam de=20 onde caem, n=E3o por serem vazias: pela a=E7=E3o do pr=F3prio peso. = Despe=E7o-me sem ter=20 falado nada, que o luto torna a dor mais abafada. D=E1 recomenda=E7=F5es = a Edmundo=20 York, meu caro irm=E3o. E tudo. Agora podes partir. N=E3o, n=E3o te = v=E1s! Conquanto=20 seja tudo, um consolo =E0 minha dor enseja. Ocorre-me dizer-lhe… Em = que pensava?=20 Que em Plashy me visite a toda pressa. Mas que pode o bom velho = encontrar nessa=20 morada, sen=E3o muros desornados, sal=F5es vazios, quartos sem pessoas, = caminhos n=E3o=20 pisados? Que ouvir pode, sen=E3o a dor que o peito me sacode? Que n=E3o = pense em ir=20 l=E1 buscar tristeza, pois dela em toda parte ser=E1 presa. Chorando = aceito a minha=20 triste sorte; desesperada parto para a morte.

(Saem.)

CENA III

=C1rea perto de Coventry. Li=E7a = demarcada. Um=20 trono. Arautos, etc. Entram o lorde Marechal e Aumerle.

MARECHAL =97 Milorde Aumerle, Henrique de Hereford se = acha=20 pronto?

AUMERLE =97 De todo, s=F3 deseja poder entrar.

MARECHAL =97 Cheio de aud=E1cia e afogo, Tom=E1s = Mowbray aguarda=20 t=E3o-somente o sinal da trombeta do apelante.

AUMERLE =97 Sendo assim, preparados est=E3o ambos os = combatentes,=20 dependendo o encontro da chegada de Sua Majestade.

(Fanfarras. Entram o rei Ricardo, que se assenta = no trono,=20 Gaunt, Bushy, Bagot, Green e outros; que se colocam em seus lugares. A = um toque=20 de trombeta na cena, responde outro dentro. A seguir, entra Mowbray,=20 completamente armado, precedido de um arauto.)

REI RICARDO =97 Pergunta, marechal, ao cavaleiro que = ali se=20 encontra a causa de estar ele neste lugar, armado. Qual o nome, = pergunta-lhe,=20 tamb=E9m, e o juramento lhe toma de que vem por causa justa.

MARECHAL =97 Dize, em nome de Deus e do monarca, como = te chamas,=20 porque est=E1s armado qual cavaleiro, contra quem vieste, e o motivo nos = conta da=20 penden=E7a. Pela cavalaria que professas e por teu juramento, s=EA = ver=EDdico. E assim=20 te ampare o c=E9u e o brio pr=F3prio.

MOWBRAY =97 Tom=E1s Mowbray eu sou, duque de Norfolk; = aqui me=20 encontro por haver jurado =97 Deus n=E3o permita que perjuro eu fique! = =97 lutar por=20 minha lealdade e pela f=E9 que me liga a Deus, ao rei e a sua linhagem, = contra o=20 duque de Hereford, que me acusa, e, desta arte, com o aux=EDlio de Deus = e deste=20 bra=E7o, demonstrar-lhe, ao tempo em que a mim pr=F3prio me defendo, que = ele traiu a=20 Deus, ao rei e a mim. Como estou com a verdade, o c=E9u me ampare.

(Senta-se no seu lugar.)

(Soam trombetas. Entra Bolingbroke, apelante, com = armadura e=20 precedido de um arauto.)

REI RICARDO =97 Pergunta, marechal, ao cavaleiro que = armado ali=20 se encontra, qual seu nome, por que raz=E3o aqui se acha vestido de = coura=E7a de=20 guerra e, sempre =E0s luzes de nossas leis, lhe obt=E9m o depoimento da = justi=E7a da=20 causa que defende.

MARECHAL =97 Como te chamas? Por que causa te achas = diante do rei=20 Ricardo e em sua li=E7a? Contra quem te apresentas? Qual a queixa que = aqui te=20 trouxe? Como cavaleiro, dize a verdade e o c=E9u que te defenda.

BOLINGBROKE =97 Sou Harry de Hereford, Lencastre e = Derby. Armado=20 me apresento nesta li=E7a para, com a ajuda do Senhor e minha pr=F3pria = for=E7a,=20 provar que Mowbray, duque de Norfolk, execrando e perigoso, traiu a = Deus, ao rei=20 Ricardo e a mim. Como estou com a verdade, o c=E9u me ampare.

MARECHAL =97 Pois, sob pena de morte, ningu=E9m seja = t=E3o atrevido=20 que ouse entrar na li=E7a, sen=E3o somente o marechal e quantos oficiais = ele tenha=20 designado para a alta dire=E7=E3o deste torneio.

BOLINGBROKE =97 Permiti, marechal, que a m=E3o eu = beije de Sua=20 Gra=E7a e que os joelhos dobre ante o meu rei, porque Mowbray e eu = pr=F3prio somos=20 como pessoas que se aprestam para uma viagem longa e cansativa. Permiti, = pois,=20 fa=E7amos despedida cerimoniosa e adeus muito saudoso aos amigos que = ficam=20 presentemos.

MARECHAL =97 O apelante sa=FAda com respeito Vossa = Grandeza e=20 solicita a gra=E7a de vos beijar a m=E3o e despedir-se.

REI RICARDO (descendo do trono) =97 Para = abra=E7=E1-lo, o=20 trono n=F3s deixamos. Primo Hereford, em sendo a causa justa, ampare-te = a Fortuna=20 nesta justa. Se meu sangue perderes, a departe te poderei chorar, mas = sem=20 vingar-te.

BOLINGBROKE =97 Olho nobre nenhum de mim se importe, = se a espada=20 de Mowbray me der a morte. Como o falc=E3o no v=F4o, assim, confiante, = contra=20 Mowbray me atiro, a meu talante. Meu amado senhor, eu me despe=E7o de = v=F3s e de meu=20 primo, lorde Aumerle, n=E3o abatido, ainda que a morte eu vejo, mas = mo=E7o e alegre=20 e com vigor sobejo. Como nas festas p=E1trias, eu sa=FAdo o mais doce = manjar no fim=20 de tudo: =D3 tu, autor terreno do meu sangue, cujo esp=EDrito mo=E7o, = renovado dentro=20 de mim, me empresta vigor duplo para que eu me alce =E0. altura da = vit=F3ria que,=20 airosa, plana sobre a minha fronte, com tuas ora=E7=F5es invulner=E1vel = a armadura me=20 deixa, e, com tuas b=EAn=E7=E3os, torna mais fina a ponta desta lan=E7a = porque ela possa=20 penetrar na cota de cera de Mowbray e brilho ao nome de Jo=E3o de Gaunt = ainda=20 aumentar consiga na atitude altanada de seu filho.

GAUNT =97 Deus te auxilie em tua causa justa. Como o = raio, s=EA=20 r=E1pido na luta; que teus golpes, dobrados, redobrados, qual o trov=E3o = atroador,=20 no casco de teu inimigo pernicioso caiam. Reanima o sangue jovem desse=20 peito.

BOLINGBROKE =97 Com a ajuda de S=E3o Jorge e do = Direito.

(Senta-se em seu lugar.)

MOWBRAY (levantando-se) =97 Como a Fortuna e o = c=E9u=20 determinarem, vai morrer ou viver aqui um s=FAdito fiel ao rei Ricardo, = um=20 gentil-homem honrado, leal e justo. Nenhum preso jamais com o = cora=E7=E3o t=E3o=20 levantado longe os ferros jogou do cativeiro, para abra=E7ar com mostras = delirantes a liberdade de ouro, como agora minha alma dan=E7a ao = celebrar, alegre,=20 esta festa de sangue. Poderoso monarca, companheiros de nobreza, meus = votos vos=20 dirijo com lhaneza. Como para um passeio eu me despe=E7o, confiante em = vir a obter=20 alto sucesso.

REI RICARDO =97 Adeus, milorde; nesses olhos vejo da = virtude e=20 valor forte lampejo. Dai logo in=EDcio, marechal, =E0 pugna.

(O rei e os nobres voltam para seus = lugares.)

MARECHAL =97 Henrique de Hereford, Lencastre e Derby, = recebe a=20 lan=E7a e que o Direito ven=E7a.

BOLINGBROKE (levantando-se) =97 Qual torre de = esperan=E7a,=20 =93Am=E9m=94 eu digo.

MARECHAL (a um oficial) =97 Leva ao duque de = Norfolk esta=20 lan=E7a.

PRIMEIRO ARAUTO =97 Henrique de Hereford, Lencastre e = Derby,=20 diante de Deus, do rei e de si pr=F3prio aqui se acha, sob pena de ser = tido como=20 impostor sem f=E9 e sem coragem, para trazer a prova de que o duque = Tom=E1s Mowbray=20 faltou com a lealdade ante Deus, ante o rei e ante ele mesmo, = desafiando-o, por=20 isso, para duelo.

SEGUNDO ARAUTO =97 Aqui tamb=E9m est=E1 o duque de = Norfolk, Tom=E1s=20 Mowbray, sob pena de ser tido como desleal e falto de coragem, n=E3o = somente em=20 defesa de si pr=F3prio, como tamb=E9m para trazer a prova de que Harry = de Hereford,=20 Lencastre e Derby foi desonesto a Deus, ao rei e a ele, o que faz com = vontade=20 livre e altiva, s=F3 aguardando o sinal para o combate.

MARECHAL =97 Trombetas soai! =C0 frente, = combatentes!

(Toque de ataque.)

Parai! Parai! O rei soltou o bast=E3o!

REI RICARDO =97 Pondo de lado o capacete e a lan=E7a, = voltem a=20 ocupar ambos seus lugares. Vinde conosco, e que as trombetas soem at=E9 = voltarmos=20 e trazermos nossa resolu=E7=E3o que ser=E1 dita aos duques.

(Toque demorado de fanfarra)

(Aos combatentes) =97 Aproximai-vos e ouvi o = que decidimos=20 no conselho. Porque o solo do reino n=E3o se manche com o caro sangue a = que ele=20 dera vida; por nos ser repugnante =E0 vista o aspecto cruel das civis = chagas,=20 produzidas por espadas afins; e por pensarmos que o orgulho de asas de = =E1guia e=20 os pensamentos cuja ambi=E7=E3o ao c=E9u remontam sempre, de par com a = inveja que os=20 rivais odeia foram causa de terdes despertado nossa paz que dormia = infantil sono=20 no ber=E7o calmo desta nossa terra, e que assim despertada pelo ru=EDdo = dos tambores=20 discordes, pelos gritos selvagens e estridentes das trombetas e o = =E1spero choque=20 das irosas armas, expulsar=E1, talvez, a paz formosa dos nossos quietos = lindes,=20 resultando o mal de em sangue amigo mergulharmos: vos banimos de nossos=20 territ=F3rios. Primo Hereford, sob pena de perderdes a vida, enquanto = duas vezes=20 cinco ver=F5es nossas campinas n=E3o dourarem, n=E3o saudareis nossos = dom=EDnios belos=20 mas os caminhos pisareis do ex=EDlio.

BOLINGBROKE =97 Seja como o dizeis. Minha alegria = ser=E1, t=E3o-s=F3,=20 no ex=EDlio, todo dia saber que o sol que aqui vos ilumina me dar=E1, = tamb=E9m, luz, e=20 que a ru=EDna de minha vida triste e malfadada dourar=E1, como em = f=FAlgida=20 alvorada.

REI RICARDO =97 Norfolk, =E9 mais pesada a tua pena, = digo-te a=20 contragosto: as sorrateiras horas n=E3o marcar=E3o jamais o termo do teu = ex=EDlio caro=20 e sem limite. Contra ti pronunciamos a implac=E1vel palavra =93Nunca = mais!=94 Ou isto=20 ou a morte.

MOWBRAY =97 A senten=E7a =E9 terr=EDvel, soberano = senhor. Eu n=E3o=20 contava que da boca de Vossa Majestade ela me viesse. D=E1diva mais = valiosa, n=E3o=20 t=E3o grave mutila=E7=E3o como me ver lan=E7ado na infinda vastid=E3o = que a todos cabe,=20 das m=E3os de Vossa Alteza eu merecera. A l=EDngua que durante quarenta = anos eu=20 aprendi, o ingl=EAs nativo, devo-a doravante esquecer. Vai ela, agora, = ser para=20 mim como viola ou harpa sem cordas, ou qualquer fino instrumento sempre = no=20 estojo, ou, quando fora dele, posto em m=E3os que de todo o jeito = ignoram de tirar=20 dele acordes harmoniosos. Em minha boca a l=EDngua me prendestes, = trancando-a=20 duplamente com a barreira dos dentes e dos l=E1bios e deixando que a = est=FApida=20 Ignor=E2ncia, bronca e est=E9ril, como meu carcereiro, de mim cuide. Sou = muito velho=20 para adular ama, muito avan=E7ado em anos para aluno voltar a ser. O que = =E9, pois,=20 a senten=E7a cominada, sen=E3o a morte muda, que me tira da l=EDngua = toda a ajuda?

REI RICARDO =97 Por que do teu sofrer fazer alarde? = Para=20 lamenta=E7=F5es =E9 muito tarde.

MOWBRAY =97 Ent=E3o vou procurar onde me acoite: na = treva espessa=20 da infinita noite.

(Faz men=E7=E3o de retirar-se.)

REI RICARDO =97 Espera mais um pouco e faze um voto: = ponde as=20 banidas m=E3os na real espada que aqui tendes, e pela obedi=EAncia que = ao c=E9u deveis=20 =97 convosco n=F3s banimos a por=E7=E3o que era nossa =97 prometei-nos = cumprir a jura que=20 ora formulamos: Que jamais =97 a verdade e Deus vos guiem! =97 vos = ligareis no=20 ex=EDlio pelos la=E7os da amizade, nem nunca face a face vos vereis; que = n=E3o h=E1 de=20 haver entre ambos troca de cumprimentos ou de cartas, que n=E3o = atenuareis a=20 tempestade desses =F3dios dom=E9sticos e nunca vos vereis de pensado, ou = seja para=20 tramar, ou para maquinar alguma coisa contra n=F3s pr=F3prios, nosso = Estado,=20 qualquer vassalo nosso ou nossa terra.

BOLINGBROKE =97 Juro.

MOWBRAY =97 Eu, tamb=E9m, juro cumprir tudo isto.

BOLINGBROKE =97 Norfolk, como entre inimigos se = permite: a esta=20 hora, se tivesse o rei querido, uma de nossas almas vaguearia pelo ar, = banida do=20 sepulcro fr=E1gil da nossa carne, como nossa carne banida agora se acha = da=20 Inglaterra. Confessa-te traidor, pois, antes de ires do reino. J=E1 que = partes=20 para longe, n=E3o carregues por todo o mundo o fardo, t=E3o pesado, de = uma alma=20 criminosa.

MOWBRAY =97 N=E3o, Bolingbroke; se traidor eu fosse, = quisera ver=20 meu nome derriscado do livro da exist=EAncia, e ser banido do c=E9u, = como da p=E1tria.=20 Mas o que =E9s, s=F3 Deus, tu e eu sabemos. Mas suspeito de que cedo o = rei venha a=20 arrepender-se. Adeus, meu rei; =E9 minha toda a terra, salva a estrada = que vier=20 ter =E0 Inglaterra.

(Sai.)

REI RICARDO =97 Tio, no espelho desses olhos vejo que = o cora=E7=E3o=20 te sangra. O triste aspecto conseguiu apagar quatro dos anos do = ex=EDlio.

(A Bolingbroke) =97 Decorridos seis invernos, = tragam-te a=20 este pa=EDs ventos galernos.

BOLINGBROKE =97 Que tempo enorme uma palavra encerra! = Fala um=20 monarca: quatro invernos frios ele respira e alegres quatro estios!

GAUNT =97 Agrade=E7o ao meu rei ter encurtado, por = considera=E7=E3o a=20 mim, quatro anos do ex=EDlio de meu filho. Mas =E9 m=EDnima a vantagem = que eu possa=20 auferir disso. Porque antes de mudarem os seis anos do ex=EDlio de meu = filho as=20 suas luas e o curso completarem, minha l=E2mpada sem =F3leo, minha luz = quase=20 apagada, os anos as far=E3o mergulhar cedo numa noite infinita. O meu = pequeno=20 pavio vai perder, em pouco, o brilho, sem que eu possa rever meu caro = filho.

REI RICARDO =97 Tio, ainda contas com uma longa = vida.

GAUNT =97 N=E3o, por=E9m, com uma hora mal sofrida = que um rei me=20 possa dar. Sim, poderias deixar mais curtos meus tristonhos dias, = roubar-me=20 longas noites de veladas, mas dar n=E3o podes r=F3seas alvoradas. = Ajudar=E1s o tempo=20 em seu trabalho de abrir sulcos em mim; mas ser=E1 falho qualquer = intento de deter=20 o passo das lentas rugas em t=E3o pouco espa=E7o. Podes matar-me, sim, = ningu=E9m=20 duvida; mas, morto eu, nem teu reino me d=E1 vida.

REI RICARDO =97 Teu filho foi banido ap=F3s conselho = demorado, em=20 que tua l=EDngua teve parte no veredicto. Por que causa procurar = rebaixar nossa=20 justi=E7a?

GAUNT =97 Quanto a gula insaci=E1vel mais cobi=E7a, = mais nos pesa no=20 est=F4mago. Mandaste que eu fosse juiz direito num contraste com minhas = emo=E7=F5es;=20 eu preferira que falar me deixasses sem mentira, na posi=E7=E3o de pai. = Mais=20 indulgente me teria mostrado, se na frente um estranho tivesse, n=E3o = meu filho.=20 Porque a suspeita n=E3o manchasse o brilho do meu nome, com a pecha de = parcial,=20 fui parte em minha pena capital. Esperei que um de v=F3s me reprochasse = tanto=20 rigor e me dissesse em face que eu muito exagerava por ter sido fautor = de meu=20 destino dolorido. Consentistes, assim, que minha l=EDngua venha a ser = causa de eu=20 morrer =E0 m=EDngua.

REI RICARDO =97 Adeus, primo; repete-lhe, bom tio, = que o ex=EDlio =E9=20 de seis anos; seis, a fio.

(Toque de clarins; sa=ED o rei Ricardo com seu=20 s=E9quito.)

AUMERLE =97 Adeus, primo; do ex=EDlio, por escrito, = direis o mais=20 que houver para ser dito.

MARECHAL =97 N=E3o me despedirei, =E9 s=F3 o que eu = falo; at=E9 =E0=20 fronteira iremos a cavalo.

GAUNT =97 Por que amealhas, assim, tuas palavras, = n=E3o dando uma=20 resposta aos teus amigos?

BOLINGBROKE =97 De muito poucas eu disponho agora = para me=20 despedir, quando devera pr=F3diga ser a l=EDngua em seu of=EDcio, para = exprimir a dor=20 que me angustia.

GAUNT =97 Tua dor =E9 s=F3 aus=EAncia de algum = tempo.

BOLINGBROKE =97 Sem alegria, =E9 dor todo esse = tempo.

GAUNT =97 Seis invernos que s=E3o? Passam = depressa.

BOLINGBROKE =97 Para quem =E9 feliz; mas a tristeza = transforma uma=20 hora em dez.

GAUNT =97 Pensa que te achas viajando por vontade e = com=20 proveito.

BOLINGBROKE =97 A esse nome de viagem suspirara-me o = cora=E7=E3o, por=20 oprimi-lo a ang=FAstia da peregrina=E7=E3o for=E7ada e longa.

GAUNT =97 Imagina que o c=EDrculo sombrio de teus = cansados passos=20 seja apenas o caixilho em que tens de p=F4r a j=F3ia preciosa de tua = volta para a=20 p=E1tria.

BOLINGBROKE =97 N=E3o; cada trecho que eu andar, = tedioso, lembrado=20 me far=E1 da por=E7=E3o grande do mundo que me afasta dessa j=F3ia. = Terei de entrar em=20 longo aprendizado no estrangeiro, somente para, ao cabo do meu ex=EDlio, = vir a=20 vangloriar-me de que fui oper=E1rio do infort=FAnio?

GAUNT =97 Qualquer lugar que o olho do c=E9u visita, = para o s=E1bio =E9=20 feliz enseada e porto de salvamento. Ensinar deves tua necessidade a = assim=20 julgar as coisas. N=E3o h=E1 melhor virtude do que a pr=F3pria = necessidade. Pensa que=20 n=E3o foste banido pelo rei, mas que, ao contr=E1rio, tu =E9s o que o = baniste. O=20 sofrimento pesa mais onde observa que =E9 levado com mais dificuldade. = Ora imagina=20 que eu te enviei para buscares honras, n=E3o que o rei te exilou. = Sup=F5e, ainda,=20 que em nosso ar voraz peste ora se encontra, raz=E3o de procurares = outros climas.=20 Deves pensar que o que =E0 alma te for caro se acha no ponto de chegada, = nunca no=20 lugar de onde vieste; considera m=FAsicos os canoros passarinhos, a = grama em que=20 pisares, lindo junco, belas mulheres quantas flores vires e teus passos = n=E3o mais=20 do que a cad=EAncia deliciosa da dan=E7a. Que a tristeza rosnadora com = menos for=E7a=20 morde quem com ela se p=F5e menos acorde.

BOLINGBROKE =97 Oh! Quem nas m=E3os sustentaria fogo, = imaginando=20 ser o frio C=E1ucaso? Ou embotara a ponta do apetite, pensando apenas em = manjares=20 finos? Ou, nu, passeara as neves de dezembro, evocando fant=E1sticos = calores? N=E3o!=20 A imagina=E7=E3o do que =E9 agrad=E1vel torna mais doloroso o sentimento = do que nos=20 causa dor. Nunca destila tanto veneno o dente da tristeza como quando = n=E3o mata=20 logo a presa.

GAUNT =97 Quero mostrar-te, filho, o teu caminho: se = eu fosse a=20 ti, deixara o p=E1trio ninho.

BOLINGBROKE =97 Seja assim; adeus, solo da = Inglaterra; querida=20 terra, minha m=E3e, minha ama que me nutres ainda, adeus! Eu parto e, = ufano,=20 mostrar-me-ei ao mundo inteiro, sempre ingl=EAs, muito embora no = estrangeiro.

(Saem.)

CENA IV

Londres. Um quarto no castelo real. = Entram o=20 rei Ricardo, Bagot e Green, por uma porta; Aumerle por outra.

REI RICARDO =97 Notamos, sim… Aumerle, at=E9 que = ponto do caminho=20 levaste o alto Hereford?

AUMERLE =97 Levei o alto Hereford, se vos agrada = dar-lhe esse=20 nome, at=E9 =E0 estrada pr=F3xima, onde o deixei.

REI RICARDO =97 E =E0 despedida. quantas l=E1grimas = derramaste?

AUMERLE =97 Ora, nenhuma, ou, antes, o noroeste que = soprava=20 contra n=F3s com viol=EAncia e, desse modo, me endefluxou, fez que, por = mero acaso,=20 ca=EDsse em nossa fria despedida a gra=E7a de uma l=E1grima.

REI RICARDO =97 E que disse nosso primo no instante = em que o=20 deixaste?

AUMERLE =97 =93Adeus.=94 E como o cora=E7=E3o n=E3o = me deixasse profanar=20 esse termo, arranjei for=E7as para que o abatimento simulasse tanta dor, = que as=20 palavras pareciam sepultadas na tumba da tristeza. Com a breca! Se a = palavra=20 =93Adeus=94 as horas alongasse e bastantes anos desse a esse pequeno = ex=EDlio, ele=20 teria recebido de mim muitos volumes de adeuses. Mas n=E3o tendo a = faculdade de=20 assim fazer, n=E3o recebeu nenhum.

REI RICARDO =97 E nosso primo, primo; mas chegado que = seja o fim=20 do ex=EDlio, =E9 duvidoso que o parente a rever volte os amigos. N=F3s = pr=F3prio, Green=20 aqui, Bagot e Bushy observamos como ele costumava bajular o povinho, = parecendo=20 mergulhar-lhe no peito com saudares de cortesia familiar e humilde; como = ele=20 prostitu=EDa rever=EAncias com escravos, ganhando os oper=E1rios a poder = de sorrisos e=20 fingindo paciente suportar o triste fado, como se para o ex=EDlio = carregasse a=20 afei=E7=E3o deles todos. Pois se o gorro tirou para uma vendedora de = ostras! Dois=20 carroceiros lhe gritaram: =93Possa Deus vos servir de guia!=94 Ao que o = tributo=20 receberam de seus male=E1veis joelhos com =93Meus compatriotas! = Agrade=E7o-vos de todo=20 o cora=E7=E3o, caros amigos!=94 como se por heran=E7a ele tivesse = recebido a Inglaterra=20 e da esperan=E7a dos meus s=FAditos fosse o degrau pr=F3ximo.

GREEN =97 Bem, mas j=E1 foi e com ele, esses = cuidados. Urge pensar=20 na rebeli=E3o da Irlanda. Medidas prontas devem ser tomadas, meu = soberano, antes=20 que mais descanso lhe propicie recursos que redundem em preju=EDzo de = Vossa=20 Majestade.

REI RICARDO =97 Iremos em pessoa a essa campanha. E = j=E1 que nossos=20 cofres, com t=E3o grande corte e tantas larguezas, se tornaram leves = demais,=20 seremos obrigados a penhorar nosso real dom=EDnio. Servir=E1 essa renda = para os=20 gastos do neg=F3cio imediato. Se for pouco, nossos representantes aqui = dentro=20 receber=E3o letras em branco para fazer que grandes somas de ouro = assinem as=20 pessoas de haveres, o que logo nos enviar=E3o para suprirmos nossas = necessidades.=20 Sim, que sem delongas embarcar pretendemos para a Irlanda.

(Entra Bushy.)

Bushy, que novidade?

BUSHY =97 O velho Jo=E3o de Gaunt est=E1 de cama, = milorde, muito mal.=20 Foi repentino. Mandou recado urgente porque Vossa Majestade lhe fa=E7a = uma=20 visita.

REI RICARDO =97 Onde se acha?

BUSHY =97 Em Ely House.

REI RICARDO =97 Deus, sugere a seu m=E9dico que o = ajude a baixar,=20 sem demora, para o t=FAmulo! O forro de suas arcas vai servir-nos para = enroupar os=20 homens que levarmos para as guerras da Irlanda. Gentis-homens, vinde = comigo!=20 Vamos visit=E1-lo. Ainda que no caminho n=E3o paremos, Deus queira que = cheguemos=20 muito tarde.

TODOS =97 Am=E9m.

(Saem.)

ATO II

CENA I

Londres. Um quarto em Ely House. = Gaunt, no=20 leito; junto dele, o duque de York e outros.

GAUNT =97 Dizei-me: o rei n=E3o vem? No =FAltimo = alento quero=20 conselhos ministrar =E0 sua mocidade inconstante.

YORK =97 N=E3o seja isso causa de vos ralar, porque = os conselhos=20 nem de leve lhe tocam os ouvidos.

GAUNT =97 Sim, mas dizem que a fala dos que se acham = no transe de=20 morrer a aten=E7=E3o for=E7a qual profunda harmonia. Quando poucas s=E3o = as palavras,=20 raramente ficam desperdi=E7adas. Quem respira a custo, s=F3 respira a = verdade, =E9=20 sempre justo. Mais a aten=E7=E3o nos prende o moribundo do que o jovem = est=FArdio e=20 tresloucado; o fim nos fere mais do que o jucundo passatempo da vida. O = fatigado=20 p=F4r do sol, como o fim das harmonias e as =FAltimas por=E7=F5es das = iguarias com mais=20 for=E7a nos ficam na mem=F3ria do que as coisas de fama transit=F3ria. = Espero que=20 Ricardo ora me atenda, que a voz da morte =E9 sempre reverenda.

YORK =97 N=E3o, que tem os ouvidos entupidos por sons = aduladores:=20 elogios ao seu governo, esses lascivos versos de ritmo venenoso, que = n=E3o deixa=20 de nas ou=E7as calar da mocidade; as modas da vaidosa e altiva It=E1lia, = cujos=20 costumes nosso povo tardo macaqueia, coxeando-lhe no encal=E7o com vil = imita=E7=E3o.=20 Quando no mundo surgiu qualquer frivolidade =97 mesmo que seja = desprez=EDvel, pouco=20 importa =97 que depressa aos ouvidos n=E3o lhe viessem sussurrar? Os = conselhos=20 sempre chegam retardados, se se acham desacordes a vontade e a raz=E3o. = Servir n=E3o=20 queiras de guia a quem despreza o aux=EDlio alheio; vais esgotar o = alento em v=E3o=20 torneio.

GAUNT =97 Qual profeta inspirado ora eu me sinto. Eis = o que, na=20 hora extrema, a seu respeito vou predizer: durar n=E3o pode a sua chama = impetuosa=20 de dissipa=E7=E3o, porque o fogo violento se consome depressa. As chuvas = finas duram=20 muito, mas s=E3o curtas as grandes tempestades. Quem faz imoderado uso = da espora,=20 termina por matar a montaria; quem come com sofreguid=E3o, acaba por se = asfixiar=20 com os pr=F3prios alimentos. A vaidade falaz, corvo insaci=E1vel, ap=F3s = consumir=20 tudo, se devora. Este real trono, esta ilha coroada, este solo de altiva = majestade, esta sede de Marte, este novo =C9den, este meio para=EDso, = fortaleza que=20 a Natureza para si construiu contra as doen=E7as e os bra=E7os = invasores; esta ra=E7a=20 feliz, mundo pequeno, esta pedra preciosa, colocada num mar de prata que = lhe faz=20 as vezes de muro intranspon=EDvel ou de fosso que lhe defende a casa = contra a=20 inveja das terras menos fartas; este solo bendito, este torr=E3o, esta = Inglaterra,=20 esta ama, esta matriz, sempre fecunda, de grandes reis, famosos pela = origem,=20 temidos pelo bra=E7o, celebrados por seus feitos em prol da cristandade = e da=20 cavalaria =97 t=E3o distante desta p=E1tria, qu=E3o longe, entre os = judeus teimosos o=20 sepulcro se levanta do Salvador do mundo, o santo filho de Maria; esta = terra de=20 almas caras, este pa=EDs car=EDssimo, querido pela reputa=E7=E3o de que = se goza no=20 mundo, agora se acha hipotecado =97 s=F3 de diz=EA-lo, morro! =97 como = casa particular=20 ou herdade abandonada: a Inglaterra, que o mar triunfante cinge, cujas = costas de=20 pedra inutilizam os assaltos da inveja do marinho Netuno, de ignom=EDnia = est=E1=20 coberta, pelos apodrecidos pergaminhos dos contratos e manchas de = escrituras:=20 esta p=E1tria querida, esta Inglaterra que terras outras conquistava, = agora fez a=20 triste conquista de si mesma. Ah! se poss=EDvel fosse que esse = esc=E2ndalo com minha=20 vida desaparecesse, feliz seria a morte que me adviesse.

(Entram o rei Ricardo, a rainha, Aumerle, Bushy, = Green,=20 Bagot, Ross e Willoughby.)

YORK =97 O rei chegou; poupai-lhe a mocidade, que os = potros=20 ardorosos, ao se verem espica=E7ados, mais furiosos ficam.

RAINHA =97 Como =E9 que vai passando o nosso nobre = tio=20 Lencastre?

REI RICARDO =97 Ent=E3o, homem, que =E9 isso? Que foi = que aconteceu=20 com o idoso Gaunt?

GAUNT =97 Como diz esse nome com o meu todo! Gaunt, = de fato; e=20 guante, por ser velho, s=F3 pele em cima de ossos. A tristeza dentro de = mim passa=20 um jejum for=E7ado. Quem fica sem comer, e n=E3o acaba como pele de = guante? Fiz=20 vig=EDlias longas pela Inglaterra adormecida; as vig=EDlias produzem = s=F3 magreza, e a=20 magreza =E9 s=F3 pele. Fiquei sempre jejuno do que os pais tanto se = alegram: a vista=20 de meus filhos. Desse modo, =E0 for=E7a de jejuar, tu me deixaste = reduzido a este=20 estado: ossos e pele. Pele de guante eu sou para o sepulcro, vazio como = um=20 t=FAmulo, cujo oco vai receber de mim t=E3o-somente ossos.

REI RICARDO =97 Podem doentes fazer tais trocadilhos = com o=20 pr=F3prio nome?

GAUNT =97 N=E3o; mas a mis=E9ria folga em ser = escarninha de si=20 pr=F3pria. J=E1 que o meu nome em mim matas desta arte, rio-me dele =97 = =F3 rei! =97 para=20 adular-te.

REI RICARDO =97 Adulam moribundos aos que vivem?

GAUNT =97 N=E3o, os vivos adulam os que morrem.

REI RICARDO =97 Estou vivo e me adulas: =E9 = patente.

GAUNT =97 N=E3o; tu morres, embora eu seja o = doente.

REI RICARDO =97 Estou forte, respiro; tu = definhas.

GAUNT =97 Deus, que me fez, me diz que de mezinhas tu = precisas e=20 que j=E1 te avizinhas, como eu, do fim da vida. Tens por leito de morte = a pr=F3pria=20 p=E1tria, onde agoniza tua reputa=E7=E3o. E tu, por seres um doente = negligente, o=20 ungido corpo aos cuidados confiaste dos que tantas feridas te causaram: = os=20 milhares de aduladores que se abrigam dentro da coroa, cujo =E2mbito, = contudo, se=20 mede apenas pela tua cabe=E7a. Mas, com ser t=E3o pequeno o ninho deles, = estende-se=20 a devasta=E7=E3o por toda tua terra. Ah! se teu av=F4 pudesse ter sabido = que o filho=20 de seu filho viria a ser a ru=EDna de seus filhos, longe de ti ele teria = posto tua=20 grande desonra e te haveria deposto antes de seres empossado na posse = que depor=20 te amea=E7a agora. Sim, primo, embora fosses rei do mundo, seria = vergonhoso=20 hipotecares este pa=EDs. Cingindo-se o teu mundo a ele somente, =E9 mais = do que=20 vergonha desonr=E1-lo a esse ponto. =C9s o intendente da Inglaterra, = t=E3o-s=F3, n=E3o seu=20 monarca. O Estado soberano =E0 lei se curva; mas tu…

REI RICARDO =97 … =E9s um lun=E1tico sem miolo, que = te vales da=20 febre, como se ela te concedesse privil=E9gio para com teus glaciais = conselhos nos=20 deixares p=E1lido o rosto, o sangue real tocando, col=E9rico, de sua = resid=EAncia=20 natural. Pois pela alta majestade do meu trono, se acaso tu n=E3o fosses = irm=E3o do=20 filho do magn=EDfico Eduardo, essa l=EDngua que rolas na cabe=E7a com = tal desembara=E7o,=20 te faria tamb=E9m rolar dos ombros a cabe=E7a.

GAUNT =97 Filho do mano Eduardo, n=E3o me poupes por = eu ser filho=20 de seu pai Eduardo. J=E1 fizeste correr a jorros este sangue, tal como o = pelicano,=20 e nele te embriagaste. Meu mano Gloster, alma simples e boa =97 possas = entre as=20 almas gozar no c=E9u da bem-aventuran=E7a! =97 constitui precedente = eloq=FCent=EDssimo,=20 que a todos mostra como n=E3o te corres de derramar o sangue de Eduardo. = Alia-te=20 aos achaques que me abatem presentemente, e o teu furor transforma na = foice=20 curva que de um golpe apare esta fanada flor. Vive na inf=E2mia, mas que = a inf=E2mia=20 n=E3o morra juntamente contigo. Que te sirvam de carrasco minhas = palavras.=20 Conduzi-me logo para o leito; depois, para o sepulcro.

(Sai, carregado pelos criados.)

REI RICARDO =97 E morra quem for velho e rabugento; o = t=FAmulo j=E1=20 est=E1 de ti sedento.

YORK =97 Eu pe=E7o, instante, a Vossa Majestade que = impute essas=20 palavras =E0 velhice e =E0 doen=E7a caprichosa. Ele vos ama, por minha = vida, t=E3o=20 ardentemente como Hereford, se aqui fosse presente.

REI RICARDO =97 Como o deles =E9 o meu amor, = tamb=E9m. Lesado, assim,=20 n=E3o ficar=E1 ningu=E9m.

(Entra Northumberland.)

NORTHUMBERLAND =97 Meu nobre suserano, o velho Gaunt = se recomenda=20 a Vossa Majestade.

REI RICARDO =97 Que disse ele?

NORTHUMBERLAND =97 J=E1 disse o que restava para ser = dito. Tal como=20 instrumento sem corda, tem a l=EDngua. O pensamento j=E1 se lhe foi, = palavras, vida,=20 tudo, reduzindo Lencastre a um corpo mudo.

YORK =97 Possa ser York o pr=F3ximo a sofrer = fal=EAncia igual e, em=20 paz, adormecer.

REI RICARDO =97 No tempo certo a fruta cai, madura. E = lei geral;=20 a vida humana dura para uns curta; para outros, longa. Ao termo da = peregrina=E7=E3o=20 ele chegara; n=F3s ainda estamos longe. Mas, sobre isso basta. Agora = falemos da=20 campanha da Irlanda. E necess=E1rio dominarmos esses quernes selvagens = de cabelos=20 em desalinho, que prosperam como veneno onde veneno algum se encontra = sen=E3o=20 eles, que t=EAm o privil=E9gio de viver. =C9 de vulto o empreendimento, = mas imp=F5e-nos=20 despesas excessivas. Em vista disso, n=F3s nos apossamos da prataria, do = dinheiro=20 e rendas, acrescidas de todos os bens m=F3veis pertencentes ao nosso tio = Gaunt.

YORK =97 At=E9 quando terei de ser paciente? At=E9 = quando o respeito=20 reverente me far=E1 suportar tantas viol=EAncias? Nem a morte de = Gloster, nem o=20 ex=EDlio de Hereford, os insultos dirigidos a Gaunt, nem as queixas = intestinas da=20 Inglaterra, os motivos que frustraram o casamento ao pobre Bolingbroke, = nem as=20 minhas desgra=E7as conseguiram perturbar-me a paciente compostura, ou o = semblante=20 vincar-me, quando em frente do meu senhor. Eu sou o =FAltimo filho do = nobre=20 Eduardo, cujo primog=EAnito foi teu bom pai, o pr=EDncipe de Gales. = Nunca se viu t=E3o=20 bravo le=E3o na guerra, nem cordeiro, na paz, mais delicado do que esse = real e=20 jovem gentil-homem. Pareces-te com ele, que essas mesmas fei=E7=F5es ele = mostrava,=20 quando o n=FAmero de teus anos havia completado. Mas se o cenho fechava, = era=20 somente para os franceses, n=E3o para os amigos. Sua m=E3o nobre = conquistava quanto=20 viesse ele a gastar, mas n=E3o gastava quanto seu pai triunfante = houvesse ganho.=20 Suas m=E3os n=E3o ficaram maculadas com o sangue dos parentes, mas = vermelhas,=20 t=E3o-s=F3, com o dos inimigos da fam=EDlia. Oh Ricardo! A tristeza fez = que York fosse=20 longe demais. A n=E3o ser isso, jamais teria feito esse confronto.

REI RICARDO =97 Ora, tio; que =E9 que h=E1?

YORK =97 Meu soberano, perdoai-me se o quiserdes; do = contr=E1rio,=20 resignar-me-ei por n=E3o me ver perdoado. Como! E vossa inten=E7=E3o vos = apossardes=20 dos bens e dos direitos soberanos do banido Hereford? N=E3o morreu = Gaunt? N=E3o=20 vive, ainda, Hereford? N=E3o era honesto Gaunt, assim como leal sempre = foi Harry?=20 Herdeiro n=E3o merece ter aquele? N=E3o =E9 um filho digno o seu = herdeiro? Espoliar=20 Hereford de seus direitos eq=FCivale a tomar do tempo as cartas de = privil=E9gio e o=20 seu direito usual. Desse modo impedis que o dia de hoje tenha por = sucessor o de=20 amanh=E3. Por que sois rei, sen=E3o por descend=EAncia legal e = sucess=E3o? Digo,=20 portanto, diante de Deus =97 n=E3o queira Ele que seja verdade quanto eu = falo! =97 se=20 espoliardes, sem raz=E3o, Hereford de seus direitos, e n=E3o quiserdes = receber as=20 cartas patentes com que o seu representante reclamar sua posse e = vassalagem,=20 sobre v=F3s mesmo chamareis milhares de perigos, vireis a perder muitos = cora=E7=F5es=20 afetuosos, obrigando minha terna paci=EAncia a pensar coisas que a honra = e a=20 obedi=EAncia me pro=EDbem.

REI RICARDO =97 O certo =E9 que seus bens e sua prata = passar=E3o a=20 ser nossos nesta data.

YORK =97 N=E3o verei isso; meu senhor, adeus. As = conseq=FC=EAncias, s=F3=20 as conhece Deus; mas de ruins princ=EDpios, =E9 sabido, jamais bons = resultados t=EAm=20 sa=EDdo.

(Sai.)

REI RICARDO =97 Bushy, vai logo procurar o conde de = Wiltshire e=20 dize-lhe que venha ver-nos em Ely House para vermos isso. Amanh=E3 = partiremos para=20 a Irlanda, o que n=E3o =E9 sem tempo, e nomeamos, em nossa aus=EAncia, o = nosso tio=20 York governador do reino. =C9 leal, e sempre nos foi muito afei=E7oado. = Vinde, minha=20 rainha; =E9 inevit=E1vel separarmo-nos. N=E3o fiqueis triste, que =E9 = por pouco=20 tempo.

(Clarins.)

(Saem o rei, a rainha, Bushy, Aumerle, Green e=20 Bagot.)

NORTHUMBERLAND =97 Lordes, morreu o duque de = Lencastre.

ROSS =97 N=E3o, vive ainda, que o seu filho =E9 = duque.

WILLOUGHBY =97 Tem o t=EDtulo, apenas, n=E3o a = renda.

NORTHUMBERLAND =97 =C9 rico de ambos, se ainda houver = justi=E7a.

ROSS =97 Sinto repleto o cora=E7=E3o e a ponto de = arrebentar, se do=20 pesado fardo eu n=E3o o aliviar, falando =E0s claras.

NORTHUMBERLAND =97 Exp=F5e sem restri=E7=F5es teu = pensamento; e que=20 mudo se torne para sempre quem dano te causar, ao repeti-lo.

WILLOUGHBY =97 Quanto queres dizer-nos se refere ao = duque de=20 Hereford? Se for o caso, n=E3o te embarace o medo; presto ouvidos a tudo = quanto=20 seja em seu proveito.

ROSS =97 N=E3o se trata de bem nenhum que eu possa=20 proporcionar-lhe, a menos que tal nome d=EAs ao fato de eu ter dele = piedade por o=20 ver esbulhado de sua heran=E7a.

NORTHUMBERLAND =97 E vergonhoso que essas = injusti=E7as se pratiquem=20 com um pr=EDncipe de sangue e com outros mais de nobre nascimento nesta = terra a=20 tal ponto decadente. O rei mudou demais; guiado se acha por vis = aduladores. Tudo=20 o que estes lhe alvitram contra n=F3s, movidos de =F3dio, p=F5e em = pr=E1tica o rei,=20 severamente, contra nossa fazenda, a vida e os filhos.

ROSS =97 Sobrecarrega o povo com pesados impostos, o = que a todos=20 dele afasta; multou, por quest=F5es velhas, muitos nobres, o que todos, = tamb=E9m,=20 afasta dele.

WILLOUGHBY =97 Todos os dias surgem novas taxas, como = letras em=20 branco, dons gratuitos e coisas desse g=EAnero. Dizei-me, por Deus, que = nos vir=E1=20 de tais processos?

NORTHUMBERLAND =97 A ru=EDna geral n=E3o vem de = guerras, que ainda o=20 rei n=E3o declarou nenhuma. O que fez foi, em pactos vergonhosos, = entregar quanto=20 os seus antepassados haviam conseguido em campo aberto. Muito mais caro = a paz=20 lhe tem custado do que as grandes empresas deles todos.

ROSS =97 O reino se acha hipotecado ao conde de = Wiltshire.

WILLOUGHBY =97 O rei faliu, qual negociante que fosse = =E0=20 bancarrota.

NORTHUMBERLAND =97 O opr=F3brio e a ru=EDna pendem = sobre ele.

ROSS =97 Meios n=E3o teria para a guerra da Irlanda, = n=E3o obstante=20 seus pesados impostos, se n=E3o fosse roubar a heran=E7a do exilado = duque.

NORTHUMBERLAND =97 Seu digno primo. Oh, que monarca = abjeto! Mas,=20 senhores, o certo =E9 que escutamos roncar a tempestade amea=E7adora sem = que=20 tratemos de buscar abrigo que da procela resguardar nos venha. Vemos = for=E7ar os=20 ventos nossas velas e, sem nos decidirmos a amain=E1-las, perecemos = incautos e=20 confiantes.

ROSS =97 Temos diante dos olhos o naufr=E1gio que =E9 = for=E7a=20 padecermos; o perigo tornou-se inevit=E1vel, porque todos concordamos = com as=20 causas do desastre.

NORTHUMBERLAND =97 N=E3o =E9 assim. Percebo que at=E9 = mesmo das =F3rbitas=20 da morte a vida espia, mas n=E3o ouso dizer quanto est=E1 pr=F3xima a = not=EDcia que=20 implica salvamento.

WILLOUGHBY =97 Dize o que pensas, como j=E1 o = fizemos.

ROSS =97 Northumberland, s=EA franco em teu discurso. = N=F3s tr=EAs n=E3o=20 somos mais do que tu pr=F3prio; ser=E1 s=F3 pensamento o que disseres. = Reveste-te,=20 portanto, de coragem.

NORTHUMBERLAND =97 Eis o que soube, ent=E3o, de Port = le Blanc, ba=EDa=20 da Bretanha: Harry Hereford, lorde Reinaldo Cobham, que de pouco rompeu = com o=20 duque de Exeter, seu mano que j=E1 foi arcebispo de Cantu=E1ria, sir = Tom=E1s=20 Erpingham, sir Roberto Waterton, sir John Ramston, sir John Norbery e, = ainda,=20 Francisco Quoint, armados pelo duque da Bretanha, com oito altos navios = e tr=EAs=20 mil homens prontos para a guerra, v=EAm vindo para c=E1 com toda a = pressa,=20 calculando saltar dentro de pouco na nossa praia norte. J=E1 podiam = estar aqui=20 muito antes, mas aguardam t=E3o-somente que o rei v=E1 para a Irlanda. = Se sacudir=20 quisermos, pois, o jugo, p=F4r novas penas na asa fraturada do pa=EDs = sucumbido, da=20 hipoteca vergonhosa livrar logo a coroa, tirar o p=F3 que o ouro do = cetro encobre=20 e restituir a forma =E0 majestade, sigamos logo para Ravenspurgh. Mas se = medo vos=20 causa esse caminho, guardai reserva, que eu irei sozinho.

ROSS =97 De que ter medo? O meu corcel ligeiro!

WILLOUGHBY =97 Se o meu for bom, eu chegarei = primeiro.

(Saem.)

CENA II

O mesmo. Um quarto no pal=E1cio. = Entram a rainha,=20 Bushy e Bagot.

BUSHY =97 Senhora, Vossa Majestade se acha muito = triste.=20 Lembrai-vos da promessa, quando vos despedistes do monarca, de vos = desvencilhar=20 do abatimento prejudicial e de assumir alegre disposi=E7=E3o.

RAINHA =97 =C9 certo; mas s=F3 o disse para agradar = ao rei, que, por=20 mim mesma, n=E3o me fora poss=EDvel. No entretanto, n=E3o sei qual o = motivo por que=20 deva, como a h=F3spede, acolher o pesadume, sen=E3o por ter-me despedido = de h=F3spede=20 t=E3o suave como o meu doce Ricardo. =C0s vezes me parece ver = chegar-se-me tristeza=20 inexplic=E1vel, sazonada no ventre da Fortuna; por coisinhas minha alma = se=20 apavora, revelando maior sofrer do que o que lhe viria da despedida do = meu rei e=20 marido.

BUSHY =97 A ess=EAncia da tristeza emite vinte = sombras que com a=20 tristeza se parecem, sem que o sejam, contudo, porque os olhos do = desgosto,=20 cegados pelas l=E1grimas, dividem cada corpo em mil objetos. Como se = d=E1 com os=20 quadros que, mirados de frente, n=E3o revelam coisa alguma, mas = permitem, de vi=E9s,=20 ver a pintura: do mesmo modo Vossa Majestade, considerando de vi=E9s a = aus=EAncia de=20 vosso esposo, v=EA formas de agruras mais para lastimar do que ele = pr=F3prio, as=20 quais, vistas de frente, se revelam como sombras, t=E3o-s=F3, de coisa = alguma. N=E3o=20 choreis, pois, graciosa soberana, mais do que a aus=EAncia dele, que = s=F3 vedes=20 isso, t=E3o-s=F3. Mas se outras coisas virdes, por acaso, =E9 certeza = estardes vendo=20 pelos olhos da dor que, de ordin=E1rio, chora apenas o fato = imagin=E1rio.

RAINHA =97 =C9 poss=EDvel, embora me conven=E7a do = contr=E1rio o imo=20 peito. Esteja tudo como devera estar, deixar n=E3o posso de revelar-me = triste e,=20 de tal modo, que, se em nada eu pensar, o pensamento desse nada me tira, = quase,=20 o alento.

BUSHY =97 Pura imagina=E7=E3o, graciosa dama.

RAINHA =97 N=E3o; a imagina=E7=E3o sempre =E9 gerada = por tristeza=20 anterior. Mas no meu caso tal n=E3o se d=E1. Ou nada foi a causa da = ang=FAstia que me=20 oprime, ou alguma coisa gerou o nada que me deixou triste. Minha dor me = pertence=20 de direito. O que ela seja, ningu=E9m sabe ainda; =E9 dor sem nome, = creio, que n=E3o=20 finda.

(Entra Green.)

GREEN =97 Deus guarde Vossa Majestade! Caros lordes, = bom dia.=20 Espero que o monarca n=E3o tenha ainda partido para a Irlanda.

RAINHA =97 Por que o esperas? Melhor fora esperares = que j=E1=20 houvesse partido. Seus projetos exigem toda pressa, e a pressa =E9 = origem de=20 grandes esperan=E7as. Por que esperas que n=E3o houvesse ainda ele = embarcado?

GREEN =97 Porque nossa esperan=E7a, ele, suas = for=E7as deter pudesse=20 e reduzisse ao m=E1ximo desespero a esperan=E7a de um inimigo que acaba = de firmar-se=20 em nosso solo: Bolingbroke, o banido, a si chamou-se do ex=EDlio e acaba = de=20 chegar, com for=E7as, em Ravenspurgh.

RAINHA =97 Oh! Deus n=E3o o permita!

GREEN =97 Infelizmente =E9 certo, majestade. Mas o = pior =E9=20 ter-se-lhe juntado lorde Northumberland, seu filho Henrique Percy, = lordes de=20 Ross, Beaumond e Willoughby com todos seus amigos influentes.

BUSHY =97 Por que raz=E3o n=E3o proclamastes lorde = Northumberland=20 traidor e toda a malta de revoltosos?

GREEN =97 Fi-lo; e =E0 vista disso, o bast=E3o de = intendente o conde=20 de Worcester quebrou, abandonando logo o cargo, depois do que se foi, = com os que=20 se achavam no pal=E1cio, juntar a Bolingbroke.

RAINHA =97 Desta arte, Green, serviste-me no parto de = minha=20 m=E1goa, sendo Bolingbroke o produto horroroso. E ora que ao monstro = j=E1 deu =E0 luz=20 minha alma, como exausta parturiente eu me encontro, acrescentando dor = sobre dor=20 e ang=FAstia sobre ang=FAstia.

BUSHY =97 N=E3o percais a esperan=E7a, Majestade.

RAINHA =97 Quem mo impede? Desejo o desespero; quero = ser inimiga=20 da esperan=E7a falaz: =E9 aduladora e parasita; retarda a morte, = brandamente os=20 liames desata da exist=EAncia com fingidas esperan=E7as que a luta lhe=20 prolongam.

(Entra York.)

GREEN =97 A=ED vem o duque de York.

RAINHA =97 Traz nas velhas esp=E1duas sinais certos = de guerra; o=20 olhar traduz neg=F3cios graves. Tio, por Deus, insinuai conforto.

YORK =97 Se o fizesse, enganara-me a mim pr=F3prio. O = conforto =E9 do=20 c=E9u; somos da terra, onde s=F3 se acham cruzes e tristezas, desespero = e cuidados.=20 Vosso esposo partiu para salvar o reino longe; mas aqui mesmo outros = perder o=20 fazem. Fiquei para servir de esteio ao reino; mas a idade e a fraqueza = n=E3o=20 permitem que a mim mesmo eu sustente. Eis chegada a hora doentia que se = segue a=20 todo excesso. Agora o rei ter=E1 de p=F4r =E0 prova quantos amigos o = adulavam=20 antes.

(Entra um criado.)

CRIADO =97 Vosso filho, senhor, tinha partido antes = de eu l=E1=20 chegar.

YORK =97 Tinha ido embora? =C9 assim? Que tudo, = ent=E3o, tome o=20 caminho que entender. J=E1 fugiu toda a nobreza; frio se mostra o povo,=20 parecendo-me que ficar=E1 do lado de Hereford. Vem c=E1, maroto; vai = depressa a=20 Plashy; dize =E0 minha irm=E3 Gloster que me envie, sem demora, mil = libras. Um=20 momento: toma este anel.

CRIADO =97 Milorde, eu me esquecera de vos comunicar = que, de=20 passagem, eu cheguei at=E9 l=E1. Mas tenho medo de vos aborrecer = contando o=20 resto.

YORK =97 Que foi que houve, rapaz?

CRIADO =97 Falecera a duquesa, havia uma hora.

YORK =97 Deus nos ampare! Que ondas de infort=FAnios = se v=EAm=20 quebrar, a um tempo, nesta terra desgra=E7ada! N=E3o sei mais o que = fa=E7a. Prouvera a=20 Deus =97 assim tivesse sido poss=EDvel irrit=E1-lo sem valer-me de = falsidade =97 sim,=20 prouvera a Deus que o rei houvesse decepado a minha cabe=E7a juntamente = com a do=20 mano. At=E9 agora n=E3o foram enviados correios para a Irlanda? Como = obtermos=20 recursos para a guerra? Vinde, mana =97 prima, quero dizer; pe=E7o = desculpas. =97=20 Rapaz, vai at=E9 casa, arranja uns carros e traze as armaduras que=20 encontrares.

(Sai o criado.)

Aliciareis soldados, meus senhores? Se eu souber a = maneira de=20 p=F4r ordem nestes assuntos que em desordem vieram ter-me =E0s m=E3os, = n=E3o me deis=20 mais nenhum cr=E9dito. Ambos s=E3o meus parentes. Ao monarca me obriga a = defender o=20 juramento, como o pr=F3prio dever; o outro =E9 sobrinho, que o rei = prejudicou por=20 modo injusto, cujos direitos a consci=EAncia e os la=E7os de parentesco = mandam que=20 eu defenda. Preciso fazer algo. Vinde, prima; vou vos p=F4r em lugar de = menos=20 risco. Senhores, chamai logo os vossos homens; depois nos reuniremos no = castelo=20 de Berkeley. A Plashy =E9 necess=E1rio, tamb=E9m, que eu v=E1… N=E3o = h=E1 tempo de nada.=20 Que m=E1 sorte! Todo o mundo carece de suporte.

(Saem York e a rainha.)

BUSHY =97 Os ventos s=E3o prop=EDcios para enviarmos = not=EDcias para a=20 Irlanda, mas nenhuma de l=E1 nos mandam. Aliciar soldados em = propor=E7=E3o igual =E0 dos=20 inimigos, =E9 de todo imposs=EDvel.

GREEN =97 Al=E9m do mais, o termos nosso posto junto = do amor do=20 rei, nos deixa pr=F3ximos do =F3dio dos que o n=E3o amam.

BAGOT =97 Sim, do povo sempre mud=E1vel, cujo amor se = mede pelo=20 estado da bolsa: o esvazi=E1-la enche-lhe o cora=E7=E3o de mortal = =F3dio.

BUSHY =97 Ent=E3o por todos est=E1 o rei julgado.

BAGOT =97 Se do povo depende o julgamento, condenados = estamos,=20 visto termos sempre ficado ao lado do monarca.

GREEN =97 Vou, j=E1 j=E1, refugiar-me no castelo de = Bristol; para l=E1=20 j=E1 foi o conde de Wiltshire.

BUSHY =97 Irei convosco. Pouco obs=E9quio nos = poder=E1 prestar o povo=20 odiento, sen=E3o, como lebr=E9us, espostejar-nos. Acompanhais-nos?

BAGOT =97 N=E3o; vou para a Irlanda, para onde Sua = Majestade se=20 acha. Adeus; se o cora=E7=E3o fala a verdade, despedimo-nos para a = eternidade.

BUSHY =97 A menos que York expulse Bolingbroke.

GREEN =97 Pobre duque! A tarefa que lhe coube = eq=FCivale a contar a=20 areia infinda, ou a beber todo o mar. Por um soldado que o defenda, mil = v=E3o para=20 o outro lado. Adeus, pois, para sempre.

BUSHY =97 Ainda =E9 poss=EDvel que nos vejamos.

BAGOT =97 N=E3o; jamais. =C9 incr=EDvel!

(Saem.)

CENA III

Nas florestas de Gloucestershire. = Entram=20 Bolingbroke e Northumberland, com for=E7as.

BOLINGBROKE =97 Milorde, a que dist=E2ncia fica = Berkeley?

NORTHUMBERLAND =97 Nobre lorde, asseguro-vos, sou = estrangeiro=20 aqui em Gloucestershire. Estes caminhos rudes e as colinas selvagens e = altas=20 nossas milhas deixam mais longas e a fadiga nos apressam. Vossa prosa = agrad=E1vel,=20 no entretanto, fez o papel de a=E7=FAcar, de tal modo que ficou doce o = amargo da=20 jornada. Por isso mesmo penso nas canseiras que h=E3o de ter padecido = Ross e=20 Willoughby de Ravenspurgh at=E9 Cotswold, privados de vossa companhia, = que,=20 repito, atenuou muito a insipidez da viagem. Mas a deles, tamb=E9m, se = acha=20 atenuada pela esperan=E7a de gozarem logo da vantagem de que ora eu me = enalte=E7o. A=20 esperan=E7a de um bem =E9 pouco menos do que o bem alcan=E7ado. Por tudo = isso, aos=20 fatigados lordes h=E1 de a estrada parecer curta, como curta a achei, = por possuir=20 vossa nobre companhia.

BOLINGBROKE =97 Vale menos a minha companhia do que = essas=20 delicadas express=F5es. Mas quem vem l=E1?

(Entra Henrique Percy.)

NORTHUMBERLAND =97 Meu filho Henrique Percy, mandado, = n=E3o sei de=20 onde, com recado do mano de Worcester. Henrique, como passa o vosso = tio?

HENRIQUE PERCY =97 Esperava, senhor, que me = diss=E9sseis como ia=20 ele passando.

NORTHUMBERLAND =97 Como! Acaso n=E3o se acha com a = rainha?

HENRIQUE PERCY =97 N=E3o, milorde; abandonou a corte, = ap=F3s a vara=20 de comando quebrar e ter a casa dispersado do rei.

NORTHUMBERLAND =97 E a raz=E3o disso? Na =FAltima vez = que=20 conversamos, ele n=E3o pensava em tal coisa.

HENRIQUE PERCY =97 Por ter sido proclamado traidor = Vossa=20 Grandeza. Foi para Ravenspurgh, milorde, p=F4r-se a servi=E7o do duque = de Hereford;=20 a Berkeley me enviou para que eu visse com quantos homens conta o duque = de York.=20 As minhas instru=E7=F5es mandam que eu volte, depois, a Ravenspurgh.

NORTHUMBERLAND =97 J=E1 te esqueceste do duque de = Hereford? Que =E9=20 isso, Henrique?

HENRIQUE PERCY =97 N=E3o, meu senhor; que me esquecer = n=E3o posso do=20 que n=E3o me lembrou jamais. Suponho, at=E9, que nunca o vi em minha = vida.

NORTHUMBERLAND =97 Ent=E3o aprende a conhec=EA-lo = agora: eis o=20 duque.

HENRIQUE PERCY =97 Gracioso lorde, ponho =E0s vossas = ordens meu=20 servi=E7o, jovem embora e inexperiente, mas que os dias da idade h=E3o = de deixar=20 maduro e forte para melhor servi=E7o e maior m=E9rito.

BOLINGBROKE =97 Gentil Percy, obrigado. Podes crer-me = que nada=20 t=E3o feliz me deixa como possuir um cora=E7=E3o que n=E3o se esquece de = seus amigos.=20 Caso a minha sorte cres=E7a com teu afeto, a recompensa ela ser=E1 de = teu amor=20 sincero. Faz o peito o contrato; a m=E3o o sela.

NORTHUMBERLAND =97 Berkeley quanto dista? Que = proveito de seus=20 soldados tira o bom velho York?

HENRIQUE PERCY =97 O castelo se encontra al=E9m = daquele grupo de=20 =E1rvores, forte de trezentos soldados, me disseram. Nele se acham os = lordes de=20 York, Berkeley e Seymour. N=E3o sei que outros fidalgos l=E1 se = encontrem.

(Entram Ross e Willoughby.)

NORTHUMBERLAND =97 Ai v=EAm vindo lordes Ross e = Willoughby com as=20 esporas sangrentas e afogueados de tanta pressa.

BOLINGBROKE =97 Meus saudares a ambos, milordes. Sei = que vosso=20 amor procura somente um sublevado posto fora da lei. Minha riqueza, por=20 enquanto, s=E3o agradecimentos que n=E3o pesam, mas que ser=E3o, depois = de=20 enriquecidos, a justa recompensa dessas vossas canseiras e de vosso amor = sincero.

ROSS =97 Vossa presen=E7a nos faz ricos, muito nobre = senhor.

WILLOUGHBY =97 E com excesso paga todo o esfor=E7o = que o obt=EA-la=20 nos custasse.

BOLINGBROKE =97 Obrigado, de novo. Esse =E9 o tesouro = dos pobres,=20 que franqueado h=E1 de manter-se =E0 liberalidade que me =E9 pr=F3pria, = at=E9 crescer a=20 minha infantil sorte. Mas quem vem vindo a=ED?

(Entra Berkeley.)

NORTHUMBERLAND =97 Milorde Berkeley, segundo = penso.

BERKELEY =97 E para v=F3s, milorde de Hereford, a = mensagem que me=20 trouxe a este lugar.

BOLINGBROKE =97 S=F3 vos darei resposta como = Lencastre, nome que eu=20 procuro presentemente na Inglaterra e que hei de ouvir de vossa boca = antes que=20 possa retrucar qualquer coisa ao que disserdes.

BERKELEY =97 Senhor, n=E3o compreendais mal o que eu = disse; n=E3o=20 tencionava suprimir um t=EDtulo, ao menos, de Vossa Honra. Vim, milorde, = lorde do=20 que quiserdes, por mandado do gracioso regente desta terra, o duque de = York, a=20 fim de me dizerdes a causa que vos leva a aproveitar-vos do tempo = ausente e a=20 alvoro=E7ar, desta arte, nossa nativa paz com armas de guerra.

(Entra York, com s=E9quito.)

BOLINGBROKE =97 N=E3o vos empregarei como correio do = que eu disser.=20 Vem vindo a=ED, em pessoa, Sua Gra=E7a. Meu muito nobre tio…

(Ajoelha-se.)

YORK =97 Mostra-me o cora=E7=E3o humilde e franco, = n=E3o esses joelhos=20 de obedi=EAncia falsa e enganadora.

BOLINGBROKE =97 Meu gracioso tio…

YORK =97 Nada disso! N=E3o tenho gra=E7a alguma, nem = sou tio de=20 ningu=E9m, muito menos de um traidor. Essa palavra =93Gra=E7a=94 se = abastarda em boca=20 desgraciosa. Por que causa esses p=E9s interditos e banidos a tocar se = atreveram=20 na poeira do solo ingl=EAs? Mas ainda h=E1 mais =93Porqu=EAs=94: Por que = motivo ousaram=20 tantas milhas andar no seu pac=EDfico rega=E7o, as p=E1lidas aldeias = assustando com a=20 guerra e a ostenta=E7=E3o de armas mesquinhas? Vieste por estar longe o = rei ungido?=20 Insensato! O monarca est=E1 presente; neste leal peito o seu poder se = encontra. Se=20 eu dispusesse, ainda, da fogosa mocidade, tal como quando, ao lado de = teu=20 valente pai, o bravo Gaunt, libertamos aquele jovem Marte, que de = pr=EDncipe Negro=20 n=F3s cham=E1vamos, das filas de milhares de franceses, este bra=E7o que = preso ora se=20 encontra pela paralisia, sem demora te aplicara o castigo reclamado por = tua=20 falta.

BOLINGBROKE =97 Meu gracioso tio, revelai-me essa = falta. Em que=20 consiste?

YORK =97 =C9 das mais graves: rebeli=E3o grosseira, = trai=E7=E3o=20 abominanda. Est=E1s banido; contudo, antes do prazo aqui te encontras em = p=E9 de=20 guerra contra o rei leg=EDtimo.

BOLINGBROKE =97 Se banido eu me achava, fui banido = como Hereford;=20 mas vim, como Lencastre. Por isso, nobre tio, instantemente suplico a = Vossa=20 Gra=E7a ver com olhos imparciais meu caso: em v=F3s eu vejo meu pai, o = velho Gaunt=20 redivivo. Permitireis, ent=E3o, meu pai, que eu fique condenado a viver = qual=20 vagabundo e que as prerrogativas e os direitos do meu nome me sejam = arrancados,=20 para esbanjados serem por uns tantos perdul=E1rios mimosos do destino? = Ent=E3o, por=20 que nasci? Se o rei meu primo for o rei da Inglaterra, =E9 inevit=E1vel = que duque de=20 Lencastre eu tamb=E9m seja. Tendes um filho: Aumerle, meu parente muito = prezado.=20 Se morrido houv=E9sseis primeiro e ele se visse espezinhado como eu = agora, certo=20 ele teria um pai achado no seu tio Gaunt que as injusti=E7as lhe vingara = e =E0 malta=20 imporia respeito. Estou proibido de reclamar aqui os privil=E9gios que = por=20 cartas-patentes me couberam. Meu patrim=F4nio todo foi vendido e, como = os outros=20 bens, mal empregado. Que desejais que eu fa=E7a? Sou um vassalo; apelo = para a lei:=20 negam-me juizes. Por isso ora eu reclamo pessoalmente a heran=E7a que me = toca por=20 direito.

NORTHUMBERLAND =97 Abusaram demais do nobre = duque.

ROSS =97 Depender=E1 de Vossa Gra=E7a, apenas, = justi=E7a ora=20 fazer-lhe.

WILLOUGHBY =97 Suas rendas enriqueceram muita gente = baixa.

YORK =97 Milordes da Inglaterra, ora escutai-me: = senti tamb=E9m as=20 injusti=E7as feitas contra meu primo e procurei san=E1-las quanto me foi = poss=EDvel.=20 Mas com armas amea=E7adoras vir, desta maneira, ele pr=F3prio cortar o = seu peda=E7o,=20 abrir caminho, assim, fazer justi=E7a por meio injusto… N=E3o; n=E3o = pode ser! E v=F3s=20 que fomentais a rebeli=E3o, encorajando-o, sois tamb=E9m rebeldes.

NORTHUMBERLAND =97 O nobre duque nos jurou que veio = s=F3 para=20 reclamar o seu direito. Por nosso lado, n=F3s tamb=E9m juramos = ajud=E1-lo na empresa.=20 Que n=E3o tenha jamais prazer quem se tornar perjuro.

YORK =97 Bem, bem; j=E1 estou enxergando as = verdadeiras inten=E7=F5es=20 destas armas. Desfaz=EA-las, n=E3o me =E9 poss=EDvel, for=E7a =E9 = confess=E1-lo, que o meu=20 poder =E9 fraco e me foi tudo deixado em condi=E7=F5es mais que = prec=E1rias. Mas se eu=20 pudesse =97 pelo c=E9u o juro! =97 vos deteria todos, obrigando-vos a = implorar a=20 clem=EAncia do monarca. Mas j=E1 que me =E9 imposs=EDvel, vos declaro = que me conservo=20 neutro. E agora, adeus, salvo se entrar quiserdes no castelo, para ai=20 repousardes esta noite.

BOLINGBROKE =97 Oferta, meu bom tio, que aceitamos. = Mas Vossa=20 Gra=E7a tem de acompanhar-nos ao castelo de Bristol, que, segundo nos = disseram, se=20 encontra sob o mando de Bagot e de Bushy, com seus c=FAmplices, essas = pragas=20 nocivas =E0 rep=FAblica que eu jurei extirpar e consumir.

YORK =97 E poss=EDvel que eu v=E1: mas dai-me tempo, = que violar n=E3o=20 me agrada as leis do reino. Amigo ou inimigo, pouco importa: entrai. Em = caso=20 desses, n=E3o direi nem ai.

(Saem.)

CENA IV

Um campo no Pa=EDs de Gales. Entram = Salisbury e=20 um capit=E3o.

CAPIT=C3O =97 Milorde Salisbury, j=E1 esperamos dez = dias. Tenho feito=20 muito esfor=E7o para conter os nossos conterr=E2neos. Estamos sem = not=EDcias do=20 monarca; por isso vamos dispersar; adeus.

SALISBURY =97 Espera mais um dia, fiel galense; a = confian=E7a do=20 rei em ti repousa.

CAPIT=C3O =97 Dizem que ele morreu; n=E3o ficaremos. = Mirrados est=E3o=20 todos os loureiros de nossa terra; meteoros causam medo =E0s estrelas = fixas; sobre=20 os campos projeta luz sang=FC=EDnea a lua p=E1lida; profetas magros = falam em segredo=20 de mudan=E7as terr=EDveis; as pessoas ricas se mostram tristes, os = mendigos d=E3o=20 saltos de alegria; um, porque teme perder quanto ora goza, outro, = esperando vir=20 a gozar pelo furor da guerra. Sem erro, esses sinais nos pressagiam = morte ou=20 queda de rei. Adeus; os nossos compatriotas se v=E3o, eu inclusive, = certos de que=20 Ricardo j=E1 n=E3o vive.

(Sai.)

SALISBURY =97 Ah, Ricardo! Com os olhos da tristeza = vejo tua=20 gl=F3ria que, como uma b=F3lide, se precipita sobre a terra baixa. Teu = sol,=20 chorando, j=E1 procura o ocaso, conseq=FC=EAncia fatal do teu descaso. = Refor=E7am teus=20 amigos o inimigo; transmuda-se o teu bem, todo, em perigo.

(Sai)

ATO III

CENA I

Bristol. Acampamento de = Bolingbroke. Entram=20 Bolingbroke, York, Northumberland, Henrique Percy, Willoughby, Ross, = seguidos de=20 oficiais com Bushy e Green, prisioneiros.

BOLINGBROKE =97 Trazei-me logo os homens. Bushy e = Green, n=E3o=20 desejo atormentar-vos a alma =97 pois neste instante ireis perd=EA-la = =97=20 inquirindo-vos sobre a perniciosa vida que ambos lev=E1veis; fora falta = de=20 caridade. Mas, para lavar-me de vosso sangue as m=E3os, publicamente = darei algumas=20 das raz=F5es de estardes condenados =E0 morte: a causa fostes de se = transviar um=20 pr=EDncipe, um monarca da mais alta nobreza, um gentil-homem no sangue e = na=20 apar=EAncia, que deixastes infeliz e de todo transmudado. Com vossas = horas=20 criminosas fostes, de algum modo, os fautores do div=F3rcio entre o rei = e a=20 rainha; a legal posse do leito real rompestes; maculastes a beleza das = faces de=20 uma linda soberana, com o pranto provocado por vossas vilanias. Eu, um = pr=EDncipe=20 gra=E7as ao fado e o nascimento; eu, pr=F3ximo do meu rei pelo sangue e, = pr=F3ximo,=20 inda, pela afei=E7=E3o, at=E9 que lhe ensin=E1sseis a me compreender = mal, a cerviz tive=20 de curvar sob o peso das inj=FArias que me assacastes e de meus suspiros = ingleses=20 exalar em c=E9us estranhos, comendo o amargo e seco p=E3o do ex=EDlio, = enquanto em=20 minhas posses vos fart=E1veis, limp=E1veis as coutadas, abat=EDeis = minhas florestas e=20 at=E9 o pr=F3prio escudo de fam=EDlia tir=E1veis das janelas de minha = casa e o lema lhe=20 apag=E1veis, sinal algum deixando, afora o sangue, meu sangue vivo, e o = ju=EDzo dos=20 estranhos que ao mundo revelassem que eu sou nobre. Tudo isso e muito = mais, mais=20 de dois tantos disto tudo =E9 que =E0 morte vos condena. Levai-os logo = para a m=E3o da=20 Morte.

BUSHY =97 Acolho mais alegremente o golpe da morte do = que a=20 p=E1tria a Bolingbroke. Lordes, adeus.

GREEN =97 Consola-me a certeza de que o c=E9u vai = abrir-nos suas=20 portas e penas infernais dar =E0 injusti=E7a.

BOLINGBROKE =97 Lorde Northumberland, levai-os = logo.

(Saem Northumberland e outros, com Bushy e = Green.)

Tio, dissestes que a rainha se acha em vossa casa. = Pelo c=E9u,=20 que nada lhe falte. Transmiti-lhe os meus saudares amistosos. Deveis = p=F4r muito=20 empenho em lhe fazer chegar meus cumprimentos.

YORK =97 J=E1 lhe foi enviado um gentil-homem de = minha casa com=20 missivas cheias de express=F5es que vos pintam todo o afeto.

BOLINGBROKE =97 Caro tio, obrigado. Vamos, lordes, = lutar contra=20 Glendower e seus comparsas. Um pouco mais de esfor=E7o e folgaremos.

(Saem.)

CENA II

Praia no Pa=EDs de Gales. Ao longe, = um castelo.=20 Toque de clarins. Tambores e trombetas. Entram o rei Ricardo, o bispo de = Carlisle, Aumerle e soldados.

REI RICARDO =97 E o castelo de Barkloughly que = vemos?

AUMERLE =97 Sim, milorde. Como acha Vossa Gra=E7a o = ar, depois de=20 sofrer tantos abalos no mar revolto?

REI RICARDO =97 Bom tenho de ach=E1-lo. A alegria me = faz derramar=20 l=E1grimas por de novo pisar o solo p=E1trio. Com a m=E3o eu te sa=FAdo, = cara terra,=20 muito embora com os cascos dos cavalos os rebeldes te firam. Qual = saudosa m=E3e=20 que longe do filho tenha estado e, ao rev=EA-lo, sorri, terna, brincando = com as=20 pr=F3prias l=E1grimas: assim, sorrindo, minha terra, e chorando eu te = sa=FAdo e com=20 estas reais m=E3os te acaricio. N=E3o alimentes, minha gentil terra. os = inimigos de=20 teu soberano, nem com tuas do=E7uras satisfa=E7as seus vorazes sentidos. = Os caminhos=20 lhes enche com as aranhas que te sugam o veneno e com os sapos = vagarosos, porque=20 lhes fa=E7am mal aos p=E9s trai=E7oeiros que usurpadoramente te = machucam. Aos meus=20 inimigos d=E1 somente ac=FAleos: se de teu seio eles colherem flores, = p=F5e como=20 guarda delas, eu te pe=E7o, uma serpente cuja l=EDngua b=EDfida, de = contacto fatal, a=20 morte leve a quantos a teu rei adversos forem. Senhores, n=E3o zombeis = desta=20 insensata conjura=E7=E3o. Primeiro a terra =E9 que h=E1 de sentidos = revelar e destas=20 pedras h=E3o de sair soldados aguerridos, antes de vir seu rei a cair = vitima dos=20 golpes de uma infame rebeli=E3o.

CARLISLE =97 Milorde, n=E3o temais; a mesma for=E7a = que vos fez rei=20 ter=E1 poder bastante para vos conservar no vosso posto contra todas as = for=E7as. =C9=20 preciso n=E3o desprezar os celestiais recursos, mas saber acat=E1-los; = do contr=E1rio,=20 se o c=E9u o quisesse e n=F3s nos opus=E9ssemos aos seus intentos, = eq=FCivaleria tal=20 proceder a recusar o aux=EDlio celeste e a toda oferta de socorro.

AUMERLE =97 Milorde, ele, com isso, est=E1 dizendo = que somos=20 indolentes e que a nossa tranq=FCilidade enseja a Bolingbroke aumentar = os recursos=20 e os amigos.

REI RICARDO =97 Primo desanimado, ent=E3o n=E3o sabes = que quando o=20 olho do c=E9u fica escondido por tr=E1s do globo, e o mundo l=E1 de = baixo deixa claro,=20 passeiam sem ser vistos, por aqui, os ladr=F5es e os bandoleiros, = cometendo=20 fa=E7anhas sanguin=E1rias? Mas quando se al=E7a da terrestre esfera e os = cimos=20 orgulhosos dos pinheiros orientais ilumina, dardejando sua luz pelos = recantos=20 criminosos, as trai=E7=F5es, os pecados detestandos, todos os = assass=EDnios, porque o=20 manto da noite os deixa agora descobertos, se patenteiam, nus e, de si = pr=F3prios,=20 d=E3o mostras de pavor. Do mesmo modo, quando o ladr=E3o, o biltre = Bolingbroke =97 que=20 se entrega, no escuro, a essas orgias, enquanto n=F3s est=E1vamos no = lado dos=20 ant=EDpodas =97 vir que n=F3s surgimos em nosso claro trono do nascente, = rubra a=20 trai=E7=E3o no rosto h=E1 de ficar-lhe, sem poder suportar a luz do dia, = tremendo de=20 si mesmo e do pecado. Toda a =E1gua do mar =E1spero e selvagem o =F3leo = santo n=E3o tira=20 que foi posto na fronte de um monarca. O curto sopro de homens terrenos = =E9=20 impotente para depor um rei que foi por Deus eleito. Para cada homem = alistado =E0=20 for=E7a por Bolingbroke, para o a=E7o astucioso levantar contra a nossa = =E1urea coroa,=20 tem Deus para Ricardo um dos seus anjos gloriosos, a que d=E1 celeste = paga. Se n=E3o=20 h=E1 homem que essa for=E7a enfrente, vencer=E1 a justi=E7a = plenamente.

(Entra Salisbury.)

Sede bem-vindo. A que dist=E2ncia se acham nossas = for=E7as,=20 milorde?

SALISBURY =97 N=E3o mais longe, gracioso soberano, = nem mais perto=20 do que este fraco bra=E7o. A falta de =E2nimo me guia a l=EDngua, n=E3o = deixando que ela=20 nada anuncie sen=E3o o desespero. Um dia apenas de retardo, temo, nobre = senhor,=20 escureceu teus dias felizes sobre a terra. Chama o dia de ontem, faze = que o=20 tempo atr=E1s retorne, e doze mil soldados ser=E3o teus. Mas este hoje, = este dia de=20 amargura te destr=F3i os amigos e a ventura, pois os galenses, que te = julgam=20 morto, foram buscar abrigo noutro porto.

AUMERLE =97 Coragem! Por que causa ficais = p=E1lido?

REI RICARDO =97 De doze mil soldados aguerridos o = sangue, h=E1=20 pouco, eu tinha, na cabe=E7a; se ele me foge e fico sem sentidos, que = muito, pois,=20 que p=E1lido eu pare=E7a? Quem quiser se salvar, me deixe agora, que a = m=E3o do tempo=20 o meu bras=E3o esflora.

AUMERLE =97 Lembrai-vos de quem sois, meu = soberano.

REI RICARDO =97 Havia-me esquecido de mim pr=F3prio. = N=E3o sou rei?=20 Indolente majestade, desperta! Est=E1s dormindo. Pois n=E3o vale o s=F3 = nome de rei=20 vinte mil nomes? =C0s armas, nome! Um s=FAdito mesquinho se atreveu a = atacar tua=20 grande gl=F3ria. N=E3o prossigais olhando para o solo, favoritos de um = rei! Grandes=20 n=E3o somos? Sejam grandes os nossos pensamentos. Meu tio York, estou = certo, ainda=20 tem for=E7as para nos ajudar. Mas quem vem vindo?

(Entra sir Stephen Scroop.)

SCROOP =97 Mais sa=FAde e ventura em sorte caiba ao = meu rei do que=20 pode ser-lhe dito por minha l=EDngua que a tristeza inspira.

REI RICARDO =97 O cora=E7=E3o j=E1 tenho preparado e = abertos os=20 sentidos. N=E3o me podes anunciar sen=E3o perdas deste mundo, nada mais. = Dize, pois:=20 perdi a coroa? Era preocupa=E7=E3o. Ser=E1, ent=E3o, perda ficarmos sem = cuidados? Ora=20 entende Bolingbroke igualar-nos em grandeza? Ultrapassar-nos n=E3o = ser=E1 poss=EDvel.=20 Se ele a Deus serve, a Deus n=F3s serviremos tamb=E9m, para ficarmos ao = seu lado.=20 Revoltaram-se, acaso, os nossos s=FAditos? Nada posso fazer; o juramento = violaram,=20 feito a Deus, como o fizemos. Fala de dor, de males em porfia; o pior = =E9 a morte,=20 e essa h=E1 de ter seu dia.

SCROOP =97 Alegra-me saber que Vossa Alteza se = encontra assim=20 armado contra os golpes da adversidade. Como tempestuoso dia, fora de = tempo, que=20 os regatos cristalinos obriga a derramar-se pelos meigos verg=E9is, como = se o=20 mundo todo estivesse em l=E1grimas desfeito: desta arte os seus limites = passa a=20 raiva de Bolingbroke, vosso amedrontado pa=EDs cobrindo de a=E7o duro e = f=FAlgido e de=20 peitos mais que o a=E7o resistentes. Os barbas-brancas as cabe=E7as = calvas armaram=20 contra Vossa Majestade; meninos de vozinha efeminada, que eles procuram = deixar=20 grave, os membros gr=E1ceis agitam dentro de armaduras tesas para = atacarem-te a=20 coroa. At=E9 teus pr=F3prios capel=E3es aprendem a armar o arco de = teixo, duplamente=20 fatal, contra o teu reino; as fiandeiras deixam as rocas e, com paus = tostados,=20 avan=E7am contra ti. Mo=E7os e velhos se revoltam. =C9 grave a = situa=E7=E3o, muito mais do=20 que a minha descri=E7=E3o.

REI RICARDO =97 Contaste muito bem tua triste = hist=F3ria. Mas onde=20 se acha Green? Onde est=E1 o conde de Wiltshire? Onde est=E1 Bagot? Que = foi feito de=20 Bushy, para que eles permitissem que inimigo, desta arte perigoso, = medisse=20 nossas terras com seus passos imperturb=E1veis? Se ganharmos, todos me = pagar=E3o com=20 a vida. Aposto que eles j=E1 firmaram a paz com Bolingbroke.

SCROOP =97 Sim, milorde; =E9 verdade: j=E1 = firmaram.

REI RICARDO =97 Biltres! Serpentes! R=E9probos! = Danados sem=20 salva=E7=E3o poss=EDvel! C=E3es, dispostos sempre a rojar aos p=E9s de = todo mundo! V=EDboras=20 aquecidas no meu peito, que o cora=E7=E3o me pungem! Oh! Tr=EAs Judas, = cada um mais=20 trai=E7oeiro do que Judas! Fizeram paz? Que o inferno pavoroso a suas = almas=20 imundas fa=E7a guerra sem tr=E9guas, pela ofensa praticada.

SCROOP =97 Vejo que o doce amor, quando se altera, em = amargo e=20 mortal =F3dio se muda. Retira a maldi=E7=E3o que lhes lan=E7aste: com a = cabe=E7a a paz=20 eles fizeram, n=E3o com as m=E3os. Os que assim amaldi=E7oas, j=E1 os = visitou a Morte=20 que n=E3o erra, e em repouso se encontram sob a terra.

AUMERLE =97 Bushy est=E1 morto, e Green, e o conde = Wiltshire?

SCROOP =97 Em Bristol a cabe=E7a lhes cortaram.

AUMERLE =97 E onde est=E1 meu pai York com suas = for=E7as?

REI RICARDO =97 N=E3o importa onde esteja. N=E3o me = fale ningu=E9m mais=20 em conforto, mas em t=FAmulos, epit=E1fios e vermes. Transformemos em = papel a=20 poeira, e sobre o seio da terra as nossas m=E1goas escrevamos com olhos = inundados.=20 Aprestemos testamenteiros, e de testamento seja nossa conversa. N=E3o! = Cautela!=20 Que poder=EDamos legar? Mais nada, sen=E3o, =E0 terra, o corpo = destronado. Nossas=20 vidas, o reino, tudo, agora pertence a Bolingbroke. Nada resta a que = chamemos=20 nosso, afora a morte e esse punhado de infrutuosa argila que a nossos = ossos=20 serve de coberta. Pelo alto c=E9u, no ch=E3o nos assentemos para contar = hist=F3rias=20 pesarosas sobre a morte de reis: como alguns foram depostos, outros = mortos em=20 combate, outros atormentados pelo espectro dos que eles pr=F3prios = destronado=20 haviam, outros envenenados pela esposa, outros mortos no sono: = assassinados=20 todos! E que, no centro da vazia coroa que circunda a real cabe=E7a tem = a Morte=20 sua corte, e, entronizada a=ED, como os jograis, sempre escarnece da = majestade e=20 os dentes arreganha para suas pompas, dando-lhe exist=EAncia fugaz, = somente o=20 tempo necess=E1rio para cena pequena, porque possa representar de rei, = infundir=20 medo, matar apenas com o olhar, inflada de ilus=F3rio conceito de si = mesma, como=20 se a carne que nos empareda na vida fosse de a=E7o inquebrant=E1vel. E = ap=F3s se=20 divertir =E0 saciedade, com um pequeno alfinete ela se adianta, fura a = muralha do=20 castelo e, pronto: era uma vez um rei! Ponde os chap=E9us; n=E3o = zombeis, com=20 solenes rever=EAncias, do que =E9 s=F3 carne e sangue. Despojai-vos do = respeito, das=20 formas, dos costumes tradicionais, dos gestos exteriores, que = equivocados todos=20 estivestes a meu respeito. Como v=F3s, eu vivo tamb=E9m de p=E3o, = pade=E7o priva=E7=F5es,=20 necessito de amigos, sou sens=EDvel =E0s dores. Se, a tal ponto, eu sou = escravo,=20 como ousais vir dizer-me que eu sou rei?

CARLISLE =97 Milorde, os s=E1bios nunca se det=EAm = para chorar seus=20 males, mas atalham, resolutos, o passo =E0s amarguras. Recear um = inimigo, j=E1 que o=20 medo oprime toda for=E7a, =E9 dar mais for=E7a ao inimigo, =E0 custa da = fraqueza que=20 revelais. Assim, vossa loucura luta contra v=F3s pr=F3prio. Mostrai = medo, e morto j=E1=20 estareis. Pior n=E3o nos pode suceder num combate. Achar a morte = combatendo =E9=20 destru=ED-la por si mesma; com temor, =E9 ceder a uma avantesma.

AUMERLE =97 Meu pai disp=F5e de for=E7as: procurai-o, = para fazerdes=20 de uma chispa um raio.

REI RICARDO =97 Tens raz=E3o de increpar-me, tens. = Vaidoso=20 Bolingbroke, eis-me pronto para dar-te combate e decidir nosso destino. = O frio=20 do temor era aparente; f=E1cil coisa =E9 ganhar o que =E9 da gente. = Fala, Scroop: onde=20 se acha o nosso tio? S=EA brando, embora o olhar tenhas sombrio.

SCROOP =97 Pelo aspecto do c=E9u =F3 pastor sabe o = estado e=20 inclina=E7=E3o dizer do dia; o mesmo em meu olhar fazer vos cabe, que a = l=EDngua vos=20 falar n=E3o quereria. Sou como o algoz que a v=EDtima atormenta pouco a = pouco,=20 deixando a pior not=EDcia para o fim. Vosso tio York juntou-se a = Bolingbroke.=20 Todos os castelos do norte j=E1 ca=EDram; os fidalgos do sul, em armas, = se acham do=20 seu lado.

REI RICARDO =97 J=E1 falaste demais.

(A Aumerle) =97 Maldito sejas, primo, que = deste modo me=20 desviaste do meu doce caminho da desgra=E7a. Que ides ora dizer-me? Que = esperan=E7a=20 ainda podemos ter? Votarei =F3dio =97 pelo c=E9u! =97 para toda = eternidade, a quem me=20 vier falar ainda em conforto. Ao castelo de Flint nos recolhamos. Ali = hei de=20 finar-me; um rei, escravo da afli=E7=E3o, como rei, lhe acata as ordens. = Dispensai=20 meus soldados; a esperan=E7a da safra est=E1 perdida, a ru=EDna = avan=E7a. V=E3o todos se=20 engajar para a colheita do novo rei; a minha est=E1 desfeita. N=E3o me = retruquem=20 nada; fora em v=E3o procurar demover-me da inten=E7=E3o.

AUMERLE =97 Senhor, uma palavra.

REI RICARDO =97 Dupla ofensa me far=E1 quem mostrar = l=EDngua propensa=20 para a bajula=E7=E3o. Mandai embora todos os meus soldados, sem demora; = saiam da=20 noite de Ricardo, fria, para o de Bolingbroke excelso dia.

(Saem.)

CENA III

Pa=EDs de Gales. Diante do castelo = de Flint.=20 Precedidos de tambores e estandartes, entram Bolingbroke e suas tropas, = York,=20 Northumberland e outros.

BOLINGBROKE =97 Ficamos, pois, sabendo, pelas = =FAltimas=20 informa=E7=F5es, que o ex=E9rcito galense se dispersou e que foi = encontrar-se=20 Salisbury com o rei, chegado h=E1 pouco a estas praias, seguido de um = pequeno=20 grupo de partid=E1rios.

NORTHUMBERLAND =97 A not=EDcia, milorde, =E9 bela e = boa, que Ricardo=20 a cabe=E7a escondeu aqui por perto.

YORK =97 Seria conveniente que milorde Northumberland = dissesse:=20 =93o rei Ricardo=94. Que tempo o nosso, em que um rei ungido necessita = esconder a=20 sacra fronte!

NORTHUMBERLAND =97 Vossa Gra=E7a se engana; foi = apenas para=20 encurtar que eu lhe tirei o t=EDtulo.

YORK =97 J=E1 houve tempo em que se, assim, t=E3o = curto com ele=20 houv=E9sseis sido, ele teria sido curto convosco, por al=E7ardes a = cabe=E7a a esse=20 ponto, e vos deixara mais curto o comprimento da cabe=E7a.

BOLINGBROKE =97 N=E3o tomeis =E0 m=E1 parte, caro = tio, mais do que vos=20 compete nestas coisas.

YORK =97 N=E3o tomeis, caro primo, sen=E3o quanto vos = competir, que=20 vos seria f=E1cil esquecer que o alto c=E9u a todos cobre.

BOLINGBROKE =97 Sei-o, tio, e de forma alguma intento = opor-me a=20 seus des=EDgnios. Mas, quem chega?

(Entra Henrique Percy.)

Harry, sejas bem-vindo. Este castelo, afinal, n=E3o = se rende =E0=20 nossa for=E7a?

HENRIQUE PERCY =97 =C9 que ele est=E1, milorde, = guarnecido por modo=20 real para impedir-te o ingresso.

BOLINGBROKE =97 Por modo real! Est=E1 algum rei l=E1 = dentro?

HENRIQUE PERCY =97 Sim, meu senhor, um rei: o rei = Ricardo se=20 encontra no interior desse recinto de cimento e de pedra. Est=E3o com = ele tamb=E9m,=20 lordes Aumerle e Salisbury, sir Stephen Scroop, al=E9m de um sacerdote = cujo nome=20 n=E3o sei.

NORTHUMBERLAND =97 Ah! Com certeza =E9 o bispo de = Carlisle.

BOLINGBROKE (a Northumberland) =97 Nobre = lorde,=20 aproximai-vos do costado rude desse antigo castelo, por trombetas de = bronze=20 enviai aos seus ouvidos velhos convite a confer=EAncia e assim = dizei-lhe: Henrique=20 Bolingbroke de joelhos beija a m=E3o do rei Ricardo, fidelidade pura e = vassalagem=20 envia =E0 sua muito real pessoa. Aqui fui vindo para aos p=E9s depor-lhe = minhas=20 armas e for=E7as, admitindo-se que meu ex=EDlio seja revogado, = restitu=EDdos meus bens=20 e a posse destes reconhecida. Do contr=E1rio, =E9 for=E7a que eu = aproveite todas as=20 vantagens do meu poder e aplaque a estival poeira com torrentes de = sangue,=20 despejadas das feridas dos nossos compatriotas. Qu=E3o longe se acha do = sincero=20 anseio de Bolingbroke provocar t=E3o grande tempestade purp=FArea sobre = o verde=20 rega=E7o da apraz=EDvel propriedade do rei Ricardo, vai prov=E1-lo a = minha submiss=E3o=20 respeitosa e reverente, ide lhe declarar tudo isso, enquanto ficamos a = passear=20 sobre o tapete deste ameno relvado. Conversemos sem o barulho = amea=E7ador dos=20 nossos tambores, porque sejam compreendidas, em todo o seu valor, pelas = ameias=20 inst=E1veis do castelo as razo=E1veis propostas por n=F3s feitas. T=E3o = terr=EDvel, me=20 parece, vai ser o nosso encontro como o dos elementos, a =E1gua e o = fogo, quando=20 seu choque tonitruante as faces nebulosas do c=E9u abala e rasga. Seja = ele o fogo;=20 eu, a =E1gua que se entrega; ele, a c=F3lera, enquanto eu sobre a terra = lan=E7o minhas=20 torrentes. Sobre a terra, notai bem, n=E3o sobre ele. Avan=E7ai todos e = notai bem=20 como olha o rei Ricardo.

(Ouve-se um toque para parlamentar, respondido = logo do=20 interior. Toque de clarins. Aparecem sobre as ameias o rei Ricardo, o = bispo de=20 Carlisle, Aumerle, Scroop e Salisbury.)

HENRIQUE PERCY =97 Vede que o pr=F3prio rei Ricardo = surge como o=20 sol enfarado, que se tinge de vermelho, na porta flamejante do oriente, = ao=20 perceber que as invejosas nuvens a sua gl=F3ria empanar querem ou = macular o trilho=20 do brilhante caminho para o ocaso.

YORK =97 No entretanto, seu olhar =E9 de rei. = Vede-lhe os olhos,=20 brilhantes como os da =E1guia, ora irradiam majestade imperiosa. Oh, que = desgra=E7a,=20 tanta nobreza vir a ficar ba=E7a!

REI RICARDO (a Northumberland) Estamos = admirados. Muito=20 tempo ficamos esperando que dobrasses os tr=EAmulos joelhos, por = pensarmos que nos=20 considerasses rei leg=EDtimo. Se ainda o somos, como se atreveram teus = membros a=20 esquecer o pagamento da homenagem terr=EDvel que =E9 devida =E0 nossa = real presen=E7a?=20 Se o n=E3o somos, mostra-me a m=E3o de Deus que nos houvesse privado do = poder. Pois=20 bem sabemos que m=E3o alguma existe, de osso e sangue, capaz de nos = arrebatar o=20 cetro, sen=E3o para roub=E1-lo ou profan=E1-lo. E embora imagineis que, = a vosso=20 exemplo, todos do peito os cora=E7=F5es tirassem, para os desviar de = n=F3s, e que em=20 pen=FAria nos achamos de amigos: ficai certos de que Deus, meu senhor = onipotentes=20 para nos socorrer passa revista, neste instante, nas nuvens, em = possantes=20 ex=E9rcitos de pestes, que h=E3o de os filhos nascituros e ainda os = n=E3o gerados=20 atacar dos que a m=E3o vassala ousarem levantar contra n=F3s e se = atreverem a=20 amea=E7ar minha coroa excelsa. Dizei a Bolingbroke =97 pois parece que o = vejo ali =97=20 que cada um dos seus passos em meu reino =E9 trai=E7=E3o horripilante. = Veio ele para=20 abrir o testamento purp=FAreo de uma guerra sanguinosa. Mas antes de ele = ter, em=20 paz, na fronte a almejada coroa, dez mil outras frontes sang=FC=EDneas = de ardorosos=20 filhos h=E3o de desfigurar as r=F3seas faces da Inglaterra, mudar a cor = virg=EDnea da=20 paz em escarlate indigna=E7=E3o e umedecer os campos arrelvados da = p=E1tria com o fiel=20 sangue de seus filhos.

NORTHUMBERLAND =97 N=E3o queira o rei do c=E9u que o = nosso caro=20 senhor e rei se veja alvo das armas incivis e civis. Humildemente te = beija as=20 m=E3os teu primo muito nobre, Henrique Bolingbroke e jura pelo t=FAmulo = ilustre que=20 cont=E9m os ossos de vossos reais av=F3s, pela nobreza do sangue dele e = vosso,=20 originado da mesma fonte grata e favor=E1vel, e pela m=E3o guerreira do = defunto=20 Gaunt, bem como por sua pr=F3pria gl=F3ria, por sua honra, incluindo = tudo quanto=20 jurar possa ou dizer: que sua vinda tem por finalidade, t=E3o-somente, = reclamar=20 seus direitos e pedir-vos, de joelhos, a imediata liberdade. Se teu real = consentimento deres ao que te pede, votar=E1 as armas brilhantes =E0 = ferrugem, o=20 ajaezado ginete =E0 estrebaria e o leal peito ao servi=E7o de Vossa = Majestade. Jura,=20 como fidalgo, que isso =E9 justo; e eu, como gentil-homem, creio = nele.

REI RICARDO =97 Northumberland, transmite-lhe a = resposta do rei:=20 seu nobre primo =E9 aqui bem-vindo. Suas reclama=E7=F5es eq=FCitativas = v=E3o-lhe ser=20 concedidas sem protestos. Com o poder persuasivo que te =E9 pr=F3prio = transmite-lhe=20 aos ouvidos atenciosos sauda=E7=F5es amig=E1veis.

(Northumberland vai para o lado de = Bolingbroke.)

(A Aumerle) =97 Rebaixamo-nos, primo, n=E3o te = parece, por=20 mostrarmos tanta pobreza e usarmos de linguagem a tal ponto benigna?=20 Aconselharas chamar Northumberland e enviar por ele meu cartel ao = traidor e,=20 assim, morrermos?

AUMERLE =97 N=E3o; que valham palavras por espadas = at=E9 possuirmos=20 armas aceradas.

REI RICARDO =97 Oh Deus! Oh Deus! =C9 for=E7a, pois, = que a l=EDngua que=20 a senten=E7a ditou do amargo ex=EDlio daquele insolente homem, com = palavras brandas=20 ora a revogue! Oh! N=E3o ser eu t=E3o grande quanto a minha dor, ou, ao = menos, menor=20 do que o meu nome! Oh! Se eu pudesse esquecer o que fui, ou n=E3o = lembrar-me do=20 que preciso ser neste momento! Est=E1s inflado, cora=E7=E3o altivo? Bate = quanto=20 quiseres; dou-te plena liberdade, que os nossos inimigos t=EAm liberdade = de bater=20 em n=F3s.

AUMERLE =97 Northumberland, de volta, j=E1 vem = vindo.

REI RICARDO =97 Que =E9 preciso que o rei agora = fa=E7a? Submeter-se?=20 F=E1-lo-=E1. Deixar o trono? Ficar=E1 satisfeito o rei com isso. Perder = o titulo de=20 rei? Em nome de Deus, que seja assim. Darei as j=F3ias por um ros=E1rio; = meu pal=E1cio=20 espl=EAndido, por um eremit=E9rio; as vestes ricas, por andrajos de = pobre; minha=20 alfaia lavrada, por um prato de madeira; meu cetro, por bast=E3o de = peregrino;=20 meus vassalos, em troca das imagens de dois santos, e meu imenso reino, = por=20 sepultura ex=EDgua, pequenina sepultura, um sepulcro obscuro e humilde. = Ou me=20 inumem em meio =E0 estrada real, onde haja movimento e o povo possa = calcar com os=20 p=E9s, a todo instante, a fronte do soberano, sim, que sobre o peito = j=E1 em minha=20 vida eles est=E3o pisando. Por que n=E3o me calcar, pois, a cabe=E7a, = depois de eu=20 morto? Aumerle, est=E1s chorando, primo sentimental? Com nossas = l=E1grimas vamos=20 deixar o tempo transtornado. Nossos suspiros v=E3o fazer que o trigo do = ver=E3o=20 quebre todo, ocasionando mis=E9ria nesta terra revoltada. Ou = distra=E7=E3o faremos do=20 infort=FAnio, inventando brinquedos divertidos com nossas pr=F3prias = l=E1grimas? Desta=20 arte, por exemplo: deixarmos que elas caiam sempre no mesmo ponto, at=E9 = nos terem=20 no solo aberto um par de sepulturas, sobre as quais a inscri=E7=E3o = seria posta:=20 =93Aqui jazem dois primos que cavaram com o pranto, no ch=E3o duro, o = pr=F3prio=20 t=FAmulo=94. N=E3o nos faria bem nossa desgra=E7a? Sim, sim; mas vejo = que disserto =E0 toa=20 e que zombas de mim. Potente pr=EDncipe, lorde Northumberland, que = manda, agora, o=20 alto rei Bolingbroke? =C9 da vontade de Sua Alteza que Ricardo viva = at=E9 que venha=20 a falecer Ricardo? Dele e de v=F3s o meu destino aguardo.

NORTHUMBERLAND =97 Milorde, ele se encontra =E0 vossa = espera no=20 p=E1tio baixo. N=E3o quereis descer?

REI RICARDO =97 Descer… Descer… J=E1 vou, como o = brilhante=20 Faetonte, que n=E3o tenha mais dom=EDnio sobre os corc=E9is ind=F3ceis. = =C9 para irmos ao=20 p=E1tio baixo? P=E1tio baixo, =E9 certo, onde os reis se rebaixam, = visitando traidores=20 e ficando =E0s ordens deles. Baixa, rei, que o sinistro mocho pia onde = exultar=20 devera a cotovia.

(Retiram-se da ameia.)

BOLINGBROKE =97 Que diz Sua Majestade?

NORTHUMBERLAND =97 Os infort=FAnios fazem-no divagar = como um=20 lun=E1tico. Contudo, a=ED vem.

(Entra o rei Ricardo e s=E9quito.)

BOLINGBROKE =97 Ficai todos de parte, e respeitosos = vos mostrai =E0=20 Sua Majestade.

(Ajoelhando-se.)

Gracioso soberano…

REI RICARDO =97 Aviltais, caro primo, esses joelhos = principescos,=20 deixando que o vil solo se orgulhe de beij=E1-los. Eu quisera que o = cora=E7=E3o=20 sentisse o vosso afeto, n=E3o, como agora, p=F4r os olhos tristes em = vossa cortesia.=20 Levantai-vos! Tendes o cora=E7=E3o muito elevado, sei-o bem; pelo menos = a esta=20 altura,

(leva a m=E3o =E0 altura da cabe=E7a.)

embora calque o joelho a terra dura.

BOLINGBROKE =97 Gracioso soberano, vim somente pelo = que me=20 pertence.

REI RICARDO =97 O que for vosso vos pertence; eu sou = vosso; =E9=20 vosso tudo.

BOLINGBROKE =97 Sede meu, meu temido soberano, at=E9 = onde possa a=20 minha lealdade merecer vosso amor.

REI RICARDO =97 Pois n=E3o; soubestes merec=EA-lo; = merecem possu=ED-lo=20 quantos sabem obt=EA-lo pela estrada segura da viol=EAncia. Tio, a = m=E3o. Enxugai=20 esses olhos, porque o pranto n=E3o =E9 rem=E9dio salvador, conquanto vos = traduza a=20 afei=E7=E3o. Sou muito mo=E7o para servir de vosso pai, meu primo, muito = embora sejais=20 bastante velho para herdardes meu reino. Tereis tudo quanto quiserdes;=20 dar-vo-lo-ei de grado, que ceder =E0 viol=EAncia sou for=E7ado. Primo, = Londres vai ser=20 nossa esta=E7=E3o?

BOLINGBROKE =97 Sim, meu bom lorde.

REI RICARDO =97 Ent=E3o n=E3o direi =93N=E3o=94.

(Toque de clarins. Saem.)

CENA IV

Londres. Jardim do duque de York. = Entram a=20 rainha e duas damas.

RAINHA =97 Neste jardim que jogo intentaremos para = expulsar o=20 fardo dos cuidados?

PRIMEIRA DAMA =97 Vamos brincar com bolas, = majestade.

RAINHA =97 A imaginar o jogo me obrigara que o mundo = =E9 s=F3=20 asperezas e que a minha fortuna em v=E3o se esfor=E7a na ladeira.

PRIMEIRA DAMA =97 Vamos dan=E7ar, senhora.

RAINHA =97 Imposs=EDvel ser-me-=E1 manter no ritmo = sempre os p=E9s,=20 quando, cheio de tristeza, o cora=E7=E3o n=E3o bate certo nunca. Por = isso, em dan=E7a,=20 jovem, n=E3o falemos; outro qualquer desporto.

PRIMEIRA DAMA =97 Ent=E3o, senhora, contaremos = hist=F3rias.

RAINHA =97 As hist=F3rias ser=E3o tristes ou = alegres?

PRIMEIRA DAMA =97 =C0 vontade, senhora.

RAINHA =97 Ent=E3o, nem tristes, nem alegres, = rapariga; porque se=20 for jocosa, faltando-me a alegria por completo, mais me far=E1 lembrada = da=20 tristeza; se for um caso triste, tendo eu tantas tristezas a pesar-me, = trar=E1=20 nova tristeza =E0 minha falta de alegria. N=E3o desejo dobrar o que j=E1 = tenho; nem me=20 quero queixar do que me falta.

PRIMEIRA DAMA =97 Senhora, eu cantarei.

RAINHA =97 Se tens motivo para isso, bem est=E1; mas = preferira que=20 chorasses.

PRIMEIRA DAMA =97 Senhora, eu poderia chorar, se = algum proveito=20 ach=E1sseis nisso.

RAINHA =97 Eu chorar poderia, se com o choro me = viesse algum=20 al=EDvio e eu n=E3o tivesse necessidade de pedir-te l=E1grimas. Mas = p=E1ra a=ED; v=EAm vindo=20 os jardineiros; ponhamo-nos =E0 sombra destas =E1rvores. Aposto as = minhas amarguras=20 contra um papel de alfinetes em como eles v=E3o do Estado falar, que = todo o mundo=20 outra coisa n=E3o faz, quando h=E1 mudan=E7a; o infort=FAnio n=E3o = p=E1ra; jamais cansa.

(A rainha e as damas se retiram.)

(Entram o jardineiro e dois criados.)

JARDINEIRO =97 Olha aqueles damascos pendurados; vai = amarr=E1-los.=20 S=E3o como crian=E7as turbulentas que os pais a dobrar for=E7am sob a = opress=E3o de seu=20 pr=F3digo peso. P=F5e estacas nos ramos mais descidos. Tu a=ED, faze ao = jeito dos=20 carrascos: decapita as verg=F4nteas mais vi=E7osas, as que se sobressaem = na=20 rep=FAblica. Em nosso Estado h=E1 uma bitola apenas. Enquanto cuidais = disso, eu tiro=20 as ervas daninhas, que desviam, sem proveito, toda a seiva do solo, em = preju=EDzo=20 das flores benfazejas.

PRIMEIRO CRIADO =97 Por que causa devemos observar, = no =E2mbito=20 estreito deste recinto, a lei, a forma e todas as propor=E7=F5es, = mostrando, como=20 exemplo digno de ser seguido, o nosso Estado de fundamentos firmes, = quando =E9=20 certo que nossa terra, esse jardim cercado pelo mar, est=E1 cheio de = ciz=E2nias,=20 suas flores mais belas se estiolam, asfixiadas, as =E1rvores = frut=EDferas carecentes=20 de poda, arruinadas as sebes, os canteiros em desordem e as ervas boas = cheias de=20 lagartas?

JARDINEIRO =97 Cala-te! O causador de tal desordem da = primavera=20 j=E1 perdeu as folhas. As ervas m=E1s, que estavam protegidas por sua = fronde extensa=20 e que, tirando-lhe a seiva, pareciam sustent=E1-la, arrancadas j=E1 = foram com as=20 ra=EDzes por Bolingbroke; ao duque me refiro de Wiltshire, Bushy e = Green.

PRIMEIRO CRIADO =97 Que est=E1s dizendo? = Morreram?

JARDINEIRO =97 Sim, morreram. Al=E9m disso, = Bolingbroke apossou-se=20 do monarca dissipador. Que pena n=E3o ter este cultivado o pa=EDs como o = fazemos com=20 o jardim. Na saz=E3o apropriada fazemos incis=E3o na casca, a pele das = =E1rvores=20 frut=EDferas, por medo de que o excesso de seiva e sangue as deixe muito = orgulhosas, vindo a se destru=EDrem pela pr=F3pria riqueza. Se ele = houvesse feito=20 assim com as pessoas ambiciosas e de influ=EAncia, elas teriam tido vida = bastante=20 para dar os frutos do dever e ele enfim os gostaria. Suprimimos os ramos = parasitas para que os produtivos viver possam. Tivesse ele feito isso, e = n=E3o=20 teria perdido o cetro em tal madra=E7aria.

PRIMEIRO CRIADO =97 Acreditais que seja ele = deposto?

JARDINEIRO =97 J=E1 est=E1 abaixando; e, quanto a ser = deposto, n=E3o h=E1=20 d=FAvida alguma. Ainda esta noite chegaram cartas para um grande amigo = do bravo=20 duque de York, noticiando coisas bem negras.

RAINHA =97 Isso me asfixia, impedindo-me a fala.

(Avan=E7ando.)

=D3 tu, retrato do velho Ad=E3o, a este jardim = trazido para=20 vesti-lo, apenas: por que causa tem essa l=EDngua rude o atrevimento de = propalar=20 not=EDcias t=E3o penosas? Qual foi a Eva, revela-me, qual serpente = tentou a anunciar=20 mais uma queda do homem amaldi=E7oado? Por que dizes que o rei Ricardo = foi=20 deposto? Atreves-te, sendo pouco melhor do que esta terra, a pressagiar = sua=20 queda? Como, quando, onde obtiveste essas not=EDcias l=FAgubres? = Responde,=20 miser=E1vel.

JARDINEIRO =97 Majestade, perd=E3o. Pouca alegria me = causa propalar=20 essas not=EDcias; mas s=F3 disse a verdade. O rei Ricardo na m=E3o forte = j=E1 est=E1 de=20 Bolingbroke. J=E1 foi pesada a sorte deles ambos. No prato em que se = encontra=20 vosso esposo nada mais h=E1, sen=E3o poucas vaidades de nenhum peso, que = mais leve o=20 deixam; mas no lado do grande Bolingbroke se acham todos os pares da = Inglaterra,=20 sem contarmos com ele. Essa vantagem vai decidir a seu favor a sorte. Se = a=20 Londres fordes, sabereis de tudo quanto fala entre n=F3s o povo = mi=FAdo.

RAINHA =97 =C1gil adversidade, de p=E9s leves, tua = embaixada a mim,=20 s=F3, diz respeito, e em sab=EA-la sou a =FAltima? Deixaste-me para o = fim, para que eu=20 muito mais tempo tua dor no imo peito conservasse. Vamos a Londres, = mo=E7as, que o=20 deposto rei de Londres se fina de desgosto. Nasci, ent=E3o, para = aumentar o=20 triunfo de Bolingbroke e lhe servir de trunfo? Por tuas m=E1s noticias,=20 jardineiro, vai-te o esfor=E7o frustrar Deus verdadeiro.

(Saem a rainha e suas damas.)

JARDINEIRO =97 Pobre rainha! A praga eu aceitara, se = ela curasse=20 a tua sorte amara. Neste ponto umas l=E1grimas, donosas, ela deixou = cair. N=E3o=20 ser=E3o rosas que nele eu vou plantar, sen=E3o arruda, planta, da = compaix=E3o, da dor=20 aguda, planta amarga da gra=E7a. Aqui, asinha, ser=E1 sempre lembrada = uma=20 rainha.

(Saem.)

ATO IV

CENA I

Londres. Sala de Westminster. Os = lordes=20 espirituais se encontram =E0 direita do trono; os temporais, =E0 = esquerda; os=20 comuns, em baixo. Entram Bolingbroke, Aumerle, Surrey, Northumberland, = Henrique=20 Percy, Fitzwater, outro lorde, o bispo de Carlisle, o abade de = Westminster e=20 s=E9quito. No fundo, oficiais com Bagot.

BOLINGBROKE =97 Chamai Bagot. Agora, exprime = livremente, Bagot,=20 teu pensamento e nos revela quanto sabes da morte do altanado Gloster, = quem a=20 tramou com o rei; qual foi o bra=E7o que executou o of=EDcio = sanguin=E1rio de sua=20 morte triste e prematura.

BAGOT =97 Ponde-me em frente, ent=E3o, de lorde = Aumerle.

BOLINGBROKE =97 Avan=E7a, primo, e fita esta = pessoa.

BAGOT =97 Milorde Aumerle, eu sei que vossa ousada = l=EDngua n=E3o se=20 desdiz. No mortal tempo em que a morte de Gloster foi tramada eu vos = ouvi dizer:=20 =93N=E3o tenho o bra=E7o longo bastante para que da corte da Inglaterra = a cabe=E7a de=20 meu tio possa em Calais tocar?=94 Pela mesma =E9poca, entre outras falas = mais te=20 ouvi dizer que preferias recusar a oferta de cem mil libras a assistir = =E0 volta=20 de Bolingbroke, acrescentando, ainda, que fora sumo bem para a = Inglaterra vir=20 vosso primo a perecer no ex=EDlio.

AUMERLE =97 Nobres lordes e pr=EDncipes, dizei-me que = resposta=20 darei a este homem baixo? Rebaixarei minhas estrelas belas para, em = termos=20 iguais, dar-lhe o castigo? Sou for=E7ado a faz=EA-lo; do contr=E1rio, = terei a honra=20 empanada pela mancha de uns l=E1bios aleivosos. Eis a luva, meu sinete = manual que=20 vai deixar-te marcado para o inferno. Mentes, digo, e provarei no sangue = que te=20 corre no cora=E7=E3o que o que disseste =E9 falso, muito embora ele seja = vil bastante=20 para a espada manchar-me de fidalgo.

BOLINGBROKE =97 Bagot, n=E3o deves levantar a = luva.

AUMERLE =97 Desejara que fosse o mais not=E1vel =97 = com exce=E7=E3o de um=20 s=F3 =97 entre os presentes o que me provocou dessa maneira.

FITZWATER =97 Se o teu valor reclama paridade de = nascimento, eis=20 meu penhor, Aumerle, como resposta ao teu. Por este belo sol que ilumina = a tua=20 fronte agora, ouvi quando disseste, e com jact=E2ncia o afirmavas, que o = nobre=20 Gloster tinha sido morto por ti. Se vinte vezes negares o que afirmo, = est=E1s=20 mentindo vinte vezes. Com a ponta desta espada te enfiarei no = cora=E7=E3o a tua=20 falsidade, lugar de origem dela.

AUMERLE =97 N=E3o tens coragem de viver, covarde, = para ver esse=20 dia.

FITZWATER =97 Por minha alma, desejara que fosse = agora mesmo.

AUMERLE =97 Fitzwater, isso te condena ao = inferno.

HENRIQUE PERCY =97 Aumerle, est=E1s mentindo. Sua = honra neste=20 neg=F3cio est=E1 t=E3o pura quanto culpado tu te encontras. Como prova, = te lan=E7o o meu=20 penhor, que minha vida defender=E1 at=E9 o =FAltimo suspiro. Abaixa-te e = ergue-o, se=20 tiveres brio.

AUMERLE =97 Se o n=E3o fizer, que minha m=E3o se = estrague, sem nunca=20 mais poder brandir a espada vingadora sobre o elmo do inimigo.

OUTRO LORDE =97 Perjuro Aumerle, por igual motivo = defendo eu o=20 terreno e te espica=E7o com tantos desmentidos quantos possam ser = gritados, de sol=20 a sol, no ouvido de um traidor. Eis o meu penhor fidalgo; se te = atreveres,=20 al=E7a-o para um duelo.

AUMERLE =97 Quem mais quer provocar-me? Desafio a = todos, pelo=20 c=E9u! Meu peito abriga mil esp=EDritos, prontos para o embate resistir = de um milh=E3o=20 da vossa laia.

SURREY =97 Lorde Fitzwater, estou bem lembrado da = =E9poca em que=20 v=F3s e Aumerle conversastes.

FITZWATER =97 E certo; est=E1veis perto. Ser=E1 = f=E1cil confirmardes,=20 assim, que foi verdade quanto eu disse.

SURREY =97 Pelo alto c=E9u, t=E3o falso quanto o = c=E9u, em si mesmo, =E9=20 verdadeiro.

FITZWATER =97 Mentes, Surrey!

SURREY =97 Menino descarado, teu desmentido pesa em = minha espada=20 de tal modo que a paga ela vai dar-te, sobre vingar-me, at=E9 que o = desmentido,=20 com quem o disse, fiquem sob a terra t=E3o quietos como o cr=E2nio de = teu pai. Eis=20 meu penhor fidalgo, como prova do que afirmo; levanta-o, se te = atreves

FITZWATER =97 Como, sem tino, excitas um avalo de si = t=E3o=20 ardoroso! Se coragem n=E3o me falece para estar com vida, nem para = respirar e=20 alimentar-me, ousarei num deserto enfrentar Surrey, no rosto lhe cuspir = e dizer:=20 mentes, mentes, de novo. Eis meu fiel contrato, para deixar-te preso =E0 = minha=20 rude corre=E7=E3o. Pelo meu maior desejo de subir nesta nova ordem de = coisas,=20 Aumerle =E9 criminoso do que eu disse na minha acusa=E7=E3o. E mais: = recordo-me de ter=20 ouvido do exilado Norfolk que tu, Aumerle, havias enviado dois homens de = tua=20 casa para o nobre duque, em Calais, privarem da exist=EAncia.

AUMERLE =97 Entregue-me qualquer crist=E3o honesto = seu penhor. Como=20 prova de que Norfolk mentiu, lan=E7o o meu repto, para o caso de poder = ele vir=20 para bater-se.

BOLINGBROKE =97 V=E3o ficar em suspenso todas estas = diverg=EAncias=20 at=E9 que seja Norfolk chamado do desterro. Sim, que em breve h=E1 de = ser=20 repatriado. Muito embora seja meu desafeto, restitu=EDdo vai ter todos = os bens e=20 senhorios. Logo que retornar, aprestaremos tudo porque se batam ele e=20 Aumerle.

CARLISLE =97 Jamais veremos esse dia honroso. Muitas = vezes lutou=20 o banido Norfolk por Jesus Cristo no glorioso campo da cristandade, = desfraldando=20 a ins=EDgnia da Cruz de Cristo contra o pag=E3o negro, turcos e = sarracenos. Fatigado=20 dos b=E9licos trabalhos, retirou-se para a It=E1lia; em Veneza, essa = apraz=EDvel=20 regi=E3o, entregou o corpo =E0 terra e a alma t=E3o pura ao comandante = Cristo, sob=20 cujas cores tanto se batera.

BOLINGBROKE =97 Como assim, bispo: Norfolk est=E1 = morto?

CARLISLE =97 Sim, milorde; t=E3o morto quanto eu = vivo.

BOLINGBROKE =97 Que a doce paz conduza sua alma doce = para o seio=20 do meigo velho Abra=E3o. Senhores querelantes, vossas rixas v=E3o ficar = em suspenso=20 at=E9 que o dia determinemos para vos baterdes.

(Entra York, com s=E9quito)

YORK =97 Grande Lencastre, venho procurar-te da parte = de Ricardo=20 despojado de seus ornatos, que, de motu-pr=F3prio, te adota por herdeiro = e entrega=20 em tuas m=E3os reais o alto cetro. Sobe ao trono que te pertence por = heran=E7a=20 pr=F3xima. E viva Henrique, o quarto desse nome!

BOLINGBROKE =97 Em nome, pois, de Deus, ao trono eu = subo.

CARLISLE =97 Deus n=E3o o permita! Ainda que eu fale = mal nesta=20 assembl=E9ia de reis, dizer toda a verdade quero. Prouvera a Deus que = neste nobre=20 c=EDrculo houvesse algu=E9m bastante nobre para servir como juiz direito = e justo=20 para o nobre Ricardo. A verdadeira nobreza, ent=E3o, lhe ensinaria a = abster-se de=20 semelhante crime. Que vassalo pode julgar seu rei? E das pessoas aqui = presentes,=20 quem n=E3o =E9 vassalo de Ricardo? Os ladr=F5es s=F3 s=E3o julgados = ap=F3s serem ouvidos,=20 at=E9 mesmo quando est=E3o bem patentes seus delitos. E ora o emblema da = pr=F3pria=20 majestade de Deus, seu capit=E3o, representante por ele eleito, ungido e = coroado=20 h=E1 tanto tempo e sobre o trono posto, vai ser julgado sem presente = achar-se, por=20 um sopro inferior e dependente? Deus n=E3o permita que em pa=EDs = crist=E3o almas de=20 tal quilate a fazer venham a=E7=E3o t=E3o imoral, odiosa e negra. A = s=FAditos eu falo,=20 como s=FAdito que em prol de seu monarca Deus inspira. Milorde de = Hereford, aqui=20 presente, a que chamais de rei, =E9 um pusil=E2nime traidor ao rei do = nobre e alto=20 Hereford. Se o coroardes, fa=E7o a profecia que o sangue dos nativos vai = o solo=20 fertilizar da p=E1tria e que as idades futuras gemer=E3o por esse crime = detestando.=20 Ir=E1 a paz dormir no meio de turcos e de infi=E9is, e na sua sede = confundir=E1 a=20 guerra tumultuosa fam=EDlias e parentes. A anarquia, o horror, o medo, o = saque=20 desenfreado vir=E3o morar aqui, passando o nosso pa=EDs a ser chamado o = novo campo=20 de G=F3lgota e dep=F3sito de cr=E2nios. Se levantardes casa contra casa, = nascer=E1 a=20 divis=E3o mais desastrosa que jamais viu este pa=EDs maldito. Evitai = esses males,=20 retirando vosso apoio; se n=E3o, os vossos filhos e os filhos destes, = mesmo com=20 voz lassa, vos gritar=E3o aos t=FAmulos: Desgra=E7a!

NORTHUMBERLAND =97 Argumentastes bem, senhor. Agora, = pelo vosso=20 trabalho, vos detemos por crime de trai=E7=E3o contra a realeza. = Damo-vos a=20 incumb=EAncia, nobre lorde de Westmoreland, de o manter sob boa guarda = at=E9 o dia=20 em que houver de ser julgado. Acedeis, lordes, no que o povo pede?

BOLINGBROKE =97 Trazei Ricardo para que ele possa, de = p=FAblico,=20 abdicar. Dessa maneira, ficaremos estremes de suspeita.

YORK =97 Serei seu condutor.

(Sai.)

BOLINGBROKE =97 Lordes, que =E0 nossa ordem vos = achais presos,=20 dai-nos fian=E7a para o dia do vosso julgamento.

(A Carlisle) =97 Pouco, bem pouco, ao vosso = amor devemos;=20 por isso, n=E3o cont=E1vamos convosco.

(Volta York com o rei Ricardo e oficiais, que = trazem a=20 coroa, etc.)

REI RICARDO =97 Ai de mim! Por que frente a um rei me = chamam,=20 antes que eu me despoje das id=E9ias com que reinei? N=E3o tive tempo, = ainda, de=20 insinuar-me, saudar, dobrar os joelhos, mostrar-me adulador. Deixai que = a m=E1goa=20 me ensine a submiss=E3o. No entanto, lembro-me das fei=E7=F5es destes = homens. Meus=20 vassalos n=E3o foram todos? N=E3o gritavam: =93Salve!=94 ami=FAde para = mim? Assim fez=20 Judas com Cristo. Este, por=E9m, de doze ap=F3stolos s=F3 num h=E3o = encontrou=20 fidelidade; eu em nenhum, de doze mil vassalos. Deus salve o rei! = Ningu=E9m me diz=20 Am=E9m? Terei de ser meu pr=F3prio sacrist=E3o? Pois n=E3o faz mal; = direi Am=E9m, embora=20 rei deixasse de ser. Am=E9m, de novo, se Deus pensar como n=E3o pensa o = povo. A que=20 servi=E7o eu sou chamado agora?

YORK =97 Para fazer de motu-pr=F3prio o of=EDcio que = a lassa=20 Majestade te autoriza: teu Estado e a coroa resignares a favor de teu = primo=20 Bolingbroke.

REI RICARDO =97 Dai-me a coroa. Primo, segurai-a. = Aqui, primo.=20 Minha m=E3o deste lado; a vossa, no outro. Assemelha-se agora esta coroa = de ouro a=20 um po=E7o profundo com dois baldes que em tempo diferente se enchem de = =E1gua: dan=E7a=20 no ar o vazio; o outro, no fundo, cheio de =E1gua, =E9 invis=EDvel. O de = l=E1grimas=20 cheio, sou eu, que bebo as minhas dores; ascende o vosso: =E9 todo riso = e=20 flores.

BOLINGBROKE =97 Pensei que resign=E1veis por = vontade.

REI RICARDO =97 Sim, a coroa; n=E3o minha saudade. A = gl=F3ria me=20 tirais; mas a tristeza que me =E9 pr=F3pria, ter=E1 sempre realeza.

BOLINGBROKE =97 Ficais sem a coroa e sem pesares.

REI RICARDO =97 Talvez; mas nestes dares e tomares = nada podeis=20 fazer-me. =C9 meu cuidado n=E3o ter cuidado algum, pois quis o Fado que = todos eu=20 perdesse; mas os vossos cuidados v=E3o crescer, ainda est=E3o mo=E7os. = Livrar-me dos=20 cuidados n=E3o consigo; v=E3o com a coroa e ficar=E3o comigo.

BOLINGBROKE =97 Ficais contente em resignar o = trono?

REI RICARDO =97 Sim, n=E3o; n=E3o, sim, pois tenho de = ser nada; da=ED,=20 n=E3o dizer n=E3o, que =E9 tua a al=E7ada. Vede agora a maneira por que = eu pr=F3prio vou=20 me destruir: esta coroa inc=F4moda, retiro-a da cabe=E7a; o cetro = in=FAtil, jogo-o=20 longe, varrendo do imo peito todo o real orgulho de comando. Com as = l=E1grimas eu=20 pr=F3prio tiro o b=E1lsamo de minha fronte; o diadema entrego com minhas = pr=F3prias=20 m=E3os; com minha l=EDngua renego meus sagrados privil=E9gios; minha = palavra anula os=20 juramentos de todos os meus s=FAditos; abdico da pompa r=E9gia e toda = majestade;=20 entrego todos os meus bens, as rendas, todos os meus proventos; anulados = considero meus atos e decretos. Deus n=E3o castigue quem me for perjuro = e enseje=20 aos teus vassalos bom futuro. Tudo me tirou ele; estou contente; tudo te = deu;=20 contigo =E9 conivente. Possas ter vida longa, porque o trono conserves = de Ricardo=20 e, em abandono, possa este logo, sob a terra fria, vir a esperar em paz = o =FAltimo=20 dia. Deus salve o rei Henrique, o felizardo, lhe diz o rei deposto, o = ex-rei=20 Ricardo, e lhe conceda muitas alegrias em longos anos de brilhantes = dias. Que=20 mais falta?

NORTHUMBERLAND (Mostrando-lhe um papel) =97 = Mais nada,=20 salvo lerdes estas acusa=E7=F5es e os crimes b=E1rbaros praticados por = v=F3s e os vossos=20 c=FAmplices contra o interesse e as leis de nossa terra, porque depois = de os=20 terdes confessado, os cora=E7=F5es humanos dizer possam que fostes = destronado com=20 justi=E7a.

REI RICARDO =97 Precisarei faz=EA-lo? Ser=E1 for=E7a = que eu desfiz o=20 tecido das loucuras praticadas por mim? Dize-me, caro Northumberland, se = acaso=20 os teus deslizes anotados ficassem, n=E3o terias pejo de os ler numa = reuni=E3o como=20 esta? Mas se o fizesses, neles encontraras uma odiosa passagem sobre a = injusta=20 deposi=E7=E3o de um rei e a viola=E7=E3o dos la=E7os sacrossantos de uma = jura que no livro=20 do c=E9u est=E1 marcada de preto e condenada para sempre. E todos v=F3s = que me fixais=20 de longe, espica=E7ados pela minha pr=F3pria mis=E9ria, embora alguns, = como Pilatos,=20 lavem as m=E3os, mostrando uma apar=EAncia de compaix=E3o: Pilatos, = entregastes-me =E0=20 minha cruz de dor. Nada, nem toda a =E1gua, vos limpar=E1 deste = pecado.

NORTHUMBERLAND =97 Lede logo, milorde, estes = artigos.

REI RICARDO =97 N=E3o posso ver; as l=E1grimas o = impedem. No entanto,=20 os olhos n=E3o me deixa cegos a =E1gua salgada, a ponto de n=E3o verem = nesta reuni=E3o=20 um grupo de traidores. Sim, quando os volto para mim, percebo que eu sou = tamb=E9m=20 traidor como os demais, porque meu cora=E7=E3o foi conivente no despojar = o corpo de=20 um monarca, em deixar vil a gl=F3ria, a potestade a escrava rebaixar, do = altivo=20 mando fazer vassalo e do meu reino um r=FAstico.

NORTHUMBERLAND =97 Meu senhor…

REI RICARDO =97 Qual senhor, arrogante! Isso me = ofende. N=E3o mando=20 em mais ningu=E9m; n=E3o tenho nome nem t=EDtulo, usurpados eram todos = os meus nomes,=20 t=E9 mesmo o recebido na pia batismal. Infeliz dia! Ter eu tantos = invernos j=E1=20 vivido, sem que possa saber como me chamo! Fosse eu um rei rid=EDculo de = neve=20 posto em frente do sol de Bolingbroke, para me derreter em gotas de = =E1gua! Rei=20 bondoso, rei grande =97 no entretanto, n=E3o grandemente bom =97 se = ainda tem curso=20 minha palavra dentro da Inglaterra, manda vir um espelho, para que ele a = minha=20 pr=F3pria imagem me apresente desde que a Majestade abriu = fal=EAncia.

BOLINGBROKE =97 V=E1 buscar um espelho algu=E9m = da=ED!

(Sai um dos criados.)

NORTHUMBERLAND =97 Lede o papel, enquanto o espelho = chega.

REI RICARDO =97 Dem=F4nio! Come=E7aste a = atormentar-me antes de eu=20 estar no inferno.

BOLINGBROKE =97 Deixai isso, lorde = Northumberland.

NORTHUMBERLAND =97 Sem a leitura, n=E3o ficar=E1 o = povo=20 satisfeito.

REI RICARDO =97 Ficar=E1 satisfeito; hei de ler tudo, = depois de ver=20 o livro em que se encontram escritos meus pecados: minha pr=F3pria = pessoa.

(Volta o criado com um espelho.)

D=E1-me o espelho. Vou ler nele. Como! Sem rugas, = ainda, mais=20 profundas? T=E3o grandes bofetadas a tristeza me aplicou, sem deixar = marcas mais=20 s=E9rias? =D3 espelho adulador! Como as pessoas que na prosperidade me = seguiam, tu=20 me est=E1s enganando. Ser=E3o estas as fei=E7=F5es de quem tinha = diariamente dez mil=20 pessoas sob seu teto e a todas alimentava? Ser=E1 esta a face que, =E0 = maneira do=20 sol, deixava cego quem a olhasse de frente? Era esta a face que fez face = a=20 loucuras incont=E1veis para, afinal, ter de baixar os olhos diante de = Bolingbroke?=20 Muito fr=E1gil =E9 a gl=F3ria que irradia desta face; t=E3o fr=E1gil = quanto a gl=F3ria =E9 a=20 pr=F3pria face.

(Joga o espelho ao ch=E3o.)

Ei-la a=ED, reduzida a cem peda=E7os. N=E3o deixes de = anotar, rei=20 silencioso, a moral do meu gesto: como as m=E1goas em pouco tempo a face = me=20 destru=EDram.

BOLINGBROKE =97 Foi a sombra de vossas amarguras que = a sombra,=20 apenas, vos destruiu da face.

REI RICARDO =97 Repete-o: a sombra, s=F3, das = amarguras. Vejamos; =E9=20 verdade, as minhas m=E1goas est=E3o dentro. Estas mostras exteriores de = desespero=20 s=E3o somente a sombra da tristeza invis=EDvel que, em sil=EAncio, se = intumesce numa=20 alma torturada. Eis a sua subst=E2ncia. Eu te agrade=E7o, rei, a tua = bondade=20 incalcul=E1vel, pois tu n=E3o s=F3 me deste a causa toda do desespero, = como me=20 ensinaste, tamb=E9m, a lastim=E1-la. Vou pedir-vos um favor, = simplesmente; depois=20 disso partirei, sem vos ser mais importuno. Conceder-me-eis?

BOLINGBROKE =97 Dizei-o, belo primo.

REI RICARDO =97 =93Belo primo!=94 Maior eu sou que os = reis. Quando=20 era eu rei, os meus aduladores n=E3o passavam de s=FAditos; agora que me = tornei=20 vassalo, um rei me adula. Sendo t=E3o grande assim, n=E3o vejo causa por = que deva=20 pedir alguma coisa.

BOLINGBROKE =97 Pedi, contudo.

REI RICARDO =97 E alcan=E7arei a gra=E7a?

BOLINGBROKE =97 Sem d=FAvida.

REI RICARDO =97 Deixai-me, ent=E3o, partir.

BOLINGBROKE =97 Para onde?

REI RICARDO =97 Qualquer parte em que me encontre = longe de vossa=20 vista; isso =E9 que importa.

BOLINGBROKE =97 Conduza-o um dos presentes para a = Torre.

REI RICARDO =97 Oh, belo! Conduzir-me? Como a=E7ores = em torno a um=20 rei s=E3o vossos condutores.

(Sai o rei Ricardo, levado por um guarda.)

BOLINGBROKE =97 Marcamos para a quarta-feira = pr=F3xima a coroa=E7=E3o.=20 Milordes, preparai-vos.

(Saem todos, com exce=E7=E3o do bispo de Carlisle, = o abade de=20 Westminster e Aumerle.)

ABADE =97 Triste demais a cena a que assistimos.

BISPO =97 Mais tristes ser=E3o outras; como espinhos, = h=E3o de na=20 alma as sentir nossos filhinhos.

AUMERLE =97 Padres, n=E3o haver=E1 qualquer conjura = que a p=E1tria=20 limpe e a deixe outra vez pura?

ABADE =97 Milorde, antes de eu me expandir com = liberdade sobre=20 assunto t=E3o grave, =E9 necess=E1rio que, ao vos ser ministrado o = sacramento, jureis=20 n=E3o s=F3 guardar todo segredo sobre o meu plano, como p=F4r em = pr=E1tica quanto,=20 acaso, eu mandar. Tendes a fronte, vejo-o bem, descontente, marejados de = l=E1grimas os olhos, de tristezas o cora=E7=E3o. Vamos cear; ufano vos = deixarei, ap=F3s=20 contar meu plano.

(Saem.)

ATO V

CENA I

Londres. Uma rua que vai ter =E0 = Torre. Entram a=20 rainha e uma dama de companhia.

RAINHA =97 O rei h=E1 de passar por este ponto. Este = =E9 o caminho=20 que conduz =E0 Torre de J=FAlio C=E9sar, constru=EDda para triste = finalidade, em cujo=20 seio de pedra o meu senhor foi condenado a ficar prisioneiro pelo altivo = Bolingbroke. Sentemo-nos um pouco, caso haja nesta terra revoltada lugar = para=20 repouso da consorte de seu rei verdadeiro.

(Entram o rei Ricardo e guardas.)

Mas, cuidado! Olhai, ou antes, n=E3o olheis a minha = bela flor que=20 emurchece. Contemplai-o, sim, porque de piedade venhais todas a = r=F3ridas ficar e=20 um banho fresco lhe deis com vosso orvalho de sinceras l=E1grimas de = afei=E7=E3o. O=20 tu, modelo do lugar onde estava a velha Tr=F3ia, tu, mapa-mundi da = honra, tu,=20 sepulcro do rei Ricardo, n=E3o o rei Ricardo: =F3 templo da beleza, por = que causa=20 d=E1s abrigo =E0 tristeza repulsiva, quando o triunfo se aloja numa = tasca?

REI RICARDO =97 N=E3o te alies =E0 dor, bela = consorte, para apressar=20 meu fim. Daqui por diante, bela alma, aprende a ver em nosso estado = primitivo=20 somente um feliz sonho. Ora, despertos, vemos a verdade do que somos de = fato.=20 Boa amiga, uma jura me fez irm=E3o da feia necessidade: ela e eu somos = aliados at=E9=20 =E0 morte. Vai logo para a Fran=E7a e entra para uma casa religiosa. = Nossa vida, mal=20 gasta foi o pro=EAmio do que no c=E9u vai ser o nosso pr=EAmio.

RAINHA =97 Que vejo! O meu Ricardo est=E1 mudado na = alma e no=20 corpo, assim, e enfraquecido? Privou-te Bolingbroke do intelecto? No imo = peito=20 te entrou? Ainda nas vascas da morte, o le=E3o possante estende as = garras e, em=20 falta de outra coisa, fere a terra, na raiva de se ver, alfim, domado. E = tu,=20 agora, como um colegial aceitas o castigo, a vara beijas, humildemente o = ultraje=20 acaricias, tu, que =E9s um le=E3o e o rei das bestas feras?

REI RICARDO =97 =C9 certo: rei das feras. Se n=E3o = fosse ter sido eu=20 rei de feras, ainda estava como um feliz rei de homens. N=E3o demores, = minha boa=20 rainha de outros tempos, vai para a Fran=E7a logo; como morto me = considera, e que=20 esta despedida foi o adeus que eu te disse do meu leito de morte. No = correr das=20 longas noites do inverno senta-te =E0 lareira, ao lado de boa gente = idosa e ouve=20 as hist=F3rias que te contarem, de =E9pocas terr=EDveis, h=E1 muito = acontecidas. Como=20 paga, antes de lhes dizeres o boa-noite, conta-lhes minha hist=F3ria = lament=E1vel e=20 em l=E1grimas os faze ir para o leito. At=E9 mesmo os ti=E7=F5es sem = sentimento h=E3o de=20 simpatizar com os dolorosos acentos de tua l=EDngua comovida e de = piedade=20 extinguir=E3o o fogo, chorando =97 alguns em cinza, outros com vestes = cor de carv=E3o=20 =97 a sorte de um monarca leg=EDtimo que o trono a perder veio.

(Entra Northumberland, com s=E9quito.)

NORTHUMBERLAND =97 Milorde, Bolingbroke j=E1 mudou de = parecer:=20 ireis para Pomfret, n=E3o para a Torre. Sobre v=F3s, senhora, ficou = tamb=E9m de pouco=20 resolvido que deveis ser levada para a Fran=E7a.

REI RICARDO =97 Northumberland, escada de que o = altivo=20 Bolingbroke se utilizou para alcan=E7ar meu trono: n=E3o ficar=E1 o = tempo muitas horas=20 envelhecido antes que o teu delito vire postema e em podrid=E3o se = esfa=E7a. Ainda=20 que Bolingbroke venha a dar-te metade do seu reino, achar=E1s pouco, = porque o=20 ajudaste a conquistar o todo. Ele, tamb=E9m, sabendo que conheces o meio = de=20 implantar reis ileg=EDtimos, h=E1 de pensar que por motivos f=FAteis = achar=E1s meio de=20 jog=E1-lo abaixo do trono ilegalmente conquistado. Muda-se em medo o = amor dos maus=20 amigos; o medo em =F3dio; o =F3dio a um deles leva, ou a ambos, =E0 luta = e =E0 morte=20 merecida.

NORTHUMBERLAND =97 Que a minha falta sobre mim = recaia, e acabemos=20 com isto. Despedi-vos logo e apartai-vos, que deveis seguir.

REI RICARDO =97 Divorciado duas vezes! O homens sem = consci=EAncia!=20 Violais dois casamentos ao mesmo tempo: o meu com a coroa, e o meu com = minha=20 esposa idolatrada. Desmanchemos a jura que fizemos ao nos beijarmos. = N=E3o, n=E3o =E9=20 poss=EDvel, que um beijo a consagrou. Vem separar-nos, Northumberland: = eu sigo=20 para o norte, onde o clima =E9 agravado pelas doen=E7as e pelo frio = horr=EDvel; para a=20 Fran=E7a seguir=E1 minha esposa, de onde, em pompa, ela veio, outro maio = s=F3 de=20 flores, para em Finados retornar de dores.

RAINHA =97 =C9 certo, ent=E3o, que nos separa a = dor?

REI RICARDO =97 As m=E3os e os cora=E7=F5es, meu = grande amor.

RAINHA =97 Mandai comigo o rei para o desterro.

NORTHUMBERLAND =97 Compaix=E3o isso fora, mas grande = erro.

RAINHA =97 Deixai, ent=E3o, que eu fique, tamb=E9m, = presa.

REI RICARDO =97 Juntos, assim, os dois, uma tristeza, = somente,=20 perfar=EDamos. Na Fran=E7a, por mim, vais tu chorar; eu, em lembran=E7a = do que =E9s me=20 finarei s=F3 de cuidados. Antes longe que perto e separados. Medir=E1s = com suspiros=20 teu caminho; eu, com gemidos.

RAINHA =97 Mais pungente espinho ser=E1 a saudade em = todo o meu=20 percurso, por ser maior que o teu.

REI RICARDO =97 Mas no discurso do meu eu gemerei = mais=20 fundamente, porque mil passos minha dor aumente. Vamos logo; abreviemos = o=20 noivado da nossa dor, que vai ser demorado demais o casamento. Um terno = beijo=20 para o sil=EAncio vai nos dar ensejo. Festejamos, assim, novo himeneu; = levas meu=20 cora=E7=E3o, fico com o teu.

(Beijam-se.)

RAINHA =97 N=E3o! D=E1-me o meu de novo; cruel sorte = fora ficar com o=20 teu e dar-lhe a morte.

(Tornam a beijar-se.)

Agora, sim; =E9 meu; mais nada aspiro; vou tentar = dar-lhe a morte=20 com um suspiro.

REI RICARDO =97 Da dor esta demora nos faz presa. = Seja a =FAltima=20 palavra a da tristeza.

(Saem.)

CENA II

O mesmo. Um quarto no pal=E1cio do = duque de York.=20 Entram York e a duquesa.

DUQUESA =97 Milorde, =EDeis contar-me o que faltava = dizer do=20 encontro, em Londres, dos dois primos, quando o pranto vos fez cortar a=20 hist=F3ria.

YORK =97 Onde parei?

DUQUESA =97 Naquele ponto triste em que dissestes = como m=E3os=20 grosseiras e incivis atiravam das janelas terra e espurc=EDcias sobre o = rei=20 Ricardo.

YORK =97 Ent=E3o, como eu dizia, o grande duque, = Bolingbroke,=20 montado num fogoso e altanado corcel, que parecia conhecer o ambicioso=20 cavaleiro, devagar avan=E7ou, mas imponente, enquanto as bocas todas o = aclamavam=20 num s=F3 tom: =93Deus te ampare, Bolingbroke!=94 Direis que as janelas = tinham fala,=20 tantos olhos, ansiosos, se alongavam de seus caixilhos, de anci=F5es e = mo=E7os, para=20 seu rosto, e bem assim que todas as paredes, colgadas de pinturas, a um = s=F3 tempo=20 gritavam: =93S=EA bem-vindo, Bolingbroke! Jesus te ampare sempre!=94 Ao = que ele, para=20 todos se virando, cabe=E7a descoberta e ainda mais baixa que o colo do = cavalo,=20 respondia: =93Meus caros compatriotas, obrigado!=94 E assim passou, = fazendo sempre o=20 mesmo.

DUQUESA =97 Pobre Ricardo! E, nesse meio tempo, como = ele se=20 mostrava em seu cavalo?

YORK =97 Como os espectadores de uma pe=E7a no = teatro, ap=F3s sair o=20 ator querido, indiferentes olham para o que entra depois dele, julgando=20 insuport=E1vel sua tagarelice: desse modo, se n=E3o com mais desprezo, = os=20 assistentes zombavam de Ricardo. Ningu=E9m disse: =93Deus te salve!=94 = Nenhuma voz=20 am=E1vel lhe deu as boas-vindas; atiravam-lhe terra na fronte = consagrada, que ele=20 sacudia com gesto de tristeza t=E3o cativante, a luta revelando nas = fei=E7=F5es, entre=20 as l=E1grimas e o riso, sinais de seu pesar e de paci=EAncia, que se = Deus, por algum=20 des=EDgnio oculto, n=E3o tivesse deixado empedernido o cora=E7=E3o dos = homens, fora=20 certo ficarem comovidos e sentirem piedade de Ricardo os pr=F3prios = b=E1rbaros. Mas=20 nisso tem a m=E3o Deus poderoso, cujo alvitre acatar nos =E9 for=E7oso. = Agora=20 Bolingbroke =E9 o novo rei; obedi=EAncia e lealdade eu j=E1 jurei.

DUQUESA =97 Eis Aumerle, meu filho.

YORK =97 Aumerle, outrora; mas por ter sido amigo de = Ricardo,=20 mudou de nome. De ora em diante, minha senhora, s=F3 deveis chamar-lhe = Rutland.=20 Dei-me como fiador no parlamento de sua lealdade ao novo rei.

(Entra Aumerle.)

DUQUESA =97 Sede bem-vindo, filho. Que violetas ora o = rega=E7o=20 enfeitam da ridente primavera?

AUMERLE =97 Senhora, n=E3o me ocupou no m=EDnimo, com = isso. S=F3 Deus=20 sabe que eu n=E3o me importo de ser uma delas.

YORK =97 Sede cauto na nova primavera; se n=E3o, a = vossa vida se=20 acelera: sereis ceifado antes do tempo. E agora, de Oxford, que = novidades? Ainda=20 duram as justas e os festejos?

AUMERLE =97 Sim, milorde, pelo que me disseram.

YORK =97 Dever=EDeis comparecer =E0s festas.

AUMERLE =97 Deus querendo, essa =E9 a minha = inten=E7=E3o.

YORK =97 Que selo =E9 esse que do peito te pende? = Empalideces?=20 Deixa-me ver o escrito.

AUMERLE =97 =C9 sem valia, milorde.

YORK =97 Pouco importa; agora eu hei de saber o que = =E9; desejo ver=20 o escrito.

AUMERLE =97 Pe=E7o que Vossa Gra=E7a me perdoe, mas o = assunto carece=20 de import=E2ncia. Contudo, n=E3o quisera revel=E1-lo.

YORK =97 Pois eu quero saber de que se trata. Tenho = medo…

DUQUESA =97 De que podeis ter medo? Certamente h=E1 = de ser alguma=20 letra que ele aceitou para pagar os gastos com o vestu=E1rio da = festa.

YORK =97 Aceitou letra que ainda traz consigo? =C9s = uma tonta,=20 mulher. Rapaz, desejo ver o escrito.

AUMERLE =97 Pe=E7o que me perdoeis, mas =E9 = imposs=EDvel=20 mostrar-vo-lo.

YORK =97 J=E1 o disse: quero v=EA-lo.

(Toma-lhe, =E0 for=E7a, o papel e o l=EA.)

Trai=E7=E3o! Crime! Traidor! Escravo! Biltre!

DUQUESA =97 Que =E9 que h=E1, senhor?

YORK =97 Ol=E1! H=E1 algu=E9m a=ED dentro?

(Entra um criado.)

Sela o cavalo. Deus se apiade dele. Trai=E7=E3o = inomin=E1vel!

DUQUESA =97 Que h=E1, senhor? Que aconteceu?

YORK =97 J=E1 o disse. As minhas botas! Apronta-me o = cavalo!

(Sai o criado.)

Por meu nome, minha honra, a pr=F3pria vida, eu mesmo = quero=20 denunciar o vil=E3o.

DUQUESA =97 Mas o que =E9 que houve?

YORK =97 Sil=EAncio, mulher tonta.

DUQUESA =97 N=E3o, n=E3o hei de ficar calada. O que = foi que houve,=20 Aumerle?

AUMERLE =97 Boa m=E3e, acalmai-vos; n=E3o fiz nada = que minha vida=20 resgatar n=E3o possa.

DUQUESA =97 Resgatares com a vida!

YORK =97 Traze as botas! Vou procurar o rei.

(Entra o criado, com as botas.)

DUQUESA =97 Bate-lhe, Aumerle. Pobre menino; est=E1s=20 estupefacto.

(Ao criado) =97 Retira-te, vil=E3o, da minha = vista!

YORK =97 D=E1-me as botas, j=E1 o disse.

(Sai o criado.)

DUQUESA =97 Que pretendes fazer? N=E3o dissimulas nem = os deslizes=20 de tua pr=F3pria gente? Temos mais filhos? Porventura estamos em = condi=E7=F5es de os=20 ter? O tempo, acaso, n=E3o fez secar minha fecundidade? Tencionas a = velhice=20 despojar-me do meu =FAnico filho e do bendito nome de m=E3e deixar-me = =F3rf=E3 de todo?=20 N=E3o tem ele os teus tra=E7os? N=E3o =E9 teu filho?

YORK =97 Mulher louca, sem ju=EDzo, pretendes ocultar = essa=20 monstruosa conspira=E7=E3o? juraram doze deles, por ocasi=E3o do = sacramento, e as=20 pr=F3prias m=E3os, neste escrito, o fato confirmaram, matar o rei em = Oxford.

DUQUESA =97 N=E3o deixamos que ele v=E1; ficar=E1 = aqui conosco. Que lhe=20 importa tudo isso?

YORK =97 Sai, maluca, mulher sem ju=EDzo! Fosse vinte = vezes ele meu=20 filho e, certo, o denunciara.

DUQUESA =97 Se tivesses passado pelas dores que por = ele eu=20 passei, tu te mostraras mais compassivo. Mas somente agora compreendo o = teu=20 pensar: =E9 que suspeitas que eu n=E3o fui leal ao nosso pr=F3prio = leito. Um bastardo=20 v=EAs nele, n=E3o teu filho. Doce York, amado esposo, expunge ao = esp=EDrito t=E3o=20 suspeitosa id=E9ia! Tanto quanto poss=EDvel, ele tem tuas fei=E7=F5es. = N=E3o tem meus=20 tra=E7os, nem de meus parentes. No entanto, eu o amo.

YORK =97 Sai, mulher ind=F3cil!

(Sai.)

DUQUESA =97 Vai atr=E1s dele, Aumerle, em seu cavalo! = Apressa-te;=20 esporeia-o, porque possas chegar diante do rei primeiro que ele, para = pedir=20 perd=E3o antes de seres acusado por ele. Eu n=E3o demoro; conquanto seja = velha, n=E3o=20 duvido que possa cavalgar tanto quanto York. N=E3o me levantarei do = solo, enquanto=20 n=E3o te houver perdoado Bolingbroke. Vai logo! N=E3o demores!

(Saem.)

CENA III

Windsor. Um quarto no castelo. = Entram=20 Bolingbroke, como rei; Henrique Percy e outros nobres.

BOLINGBROKE =97 Ningu=E9m me d=E1 not=EDcias de meu = filho perdul=E1rio?=20 Tr=EAs meses j=E1 passaram da =FAltima vez que o vi. Se h=E1 malef=EDcio = que sobre n=F3s=20 impenda, =E9 ele, sem d=FAvida. Prouvera a Deus, senhores, que o = encontr=E1sseis.=20 Investigai em Londres, nas tavernas, por ser a=ED, segundo dizem, que = ele=20 diariamente se encontra, acompanhado de gente licenciosa e sem = princ=EDpios, tal=20 como essas pessoas, =E9 o que dizem, que ficam pelas vielas, procurando = bater nos=20 guardas e roubar quem passa, enquanto ele, esse mo=E7o libertino, rapaz = efeminado,=20 considera ponto de honra amparar tamanha corja de desbriados.

HENRIQUE PERCY =97 Milorde, eu vi o pr=EDncipe h=E1 = cerca de dois=20 dias e lhe disse que os festejos iriam ser em Oxford.

BOLINGBROKE =97 E que disse esse est=FArdio?

HENRIQUE PERCY =97 Disse que tencionava ir a um = alcouce para=20 tomar a luva a uma rameira, que ele, como penhor, carregaria, jurando = derrubar=20 da sela quantos ousassem desafi=E1-lo nestas justas.

BOLINGBROKE =97 T=E3o libertino quanto ousado. = R=E9stias entrevejo,=20 no entanto, de melhores esperan=E7as, que podem, de futuro, = patentear-nos dias=20 mais risonhos. Mas quem vindo a=ED?

(Entra Aumerle.)

AUMERLE =97 Onde est=E1 o rei?

BOLINGBROKE =97 Que quer o primo que olha desse = modo?

AUMERLE =97 Deus guarde Vossa Gra=E7a. Imploro a = Vossa Majestade=20 secreta confer=EAncia com Vossa Gra=E7a.

BOLINGBROKE =97 Retirai-vos todos: deixai-nos = s=F3s.

(Saem Henrique Percy e nobres.)

E agora, primo, que h=E1?

AUMERLE (ajoelha-se) =97 Desejo ter os joelhos = ao ch=E3o=20 presos, grudada a l=EDngua ao paladar. se acaso n=E3o me perdoardes = antes de me=20 ouvirdes e de eu ficar de p=E9.

BOLINGBROKE =97 Foi essa falta concebida somente ou = posta em=20 pr=E1tica? Se o pensamento mau n=E3o al=E7ou v=F4o, para ganhar-te o = afeto eu te=20 perd=F4o.

AUMERLE =97 Ent=E3o permite que esta porta eu feche, = para que=20 interromper ningu=E9m nos venha antes de eu dizer tudo.

BOLINGBROKE =97 Como queiras.

(Aumerle corre o ferrolho da porta.)

YORK (fora) =97 Cautela, meu senhor; tomai = cuidado, que=20 est=E1 um traidor junto de Vossa Gra=E7a!

BOLINGBROKE (arrancando da espada) =97 = Miser=E1vel! Vou=20 p=F4r-te em condi=E7=F5es de n=E3o me fazer mal.

AUMERLE =97 Sustai o bra=E7o vingador; nada tendes a = recear.

YORK (dentro) =97 Abre a porta, acautela-te, = rei louco!=20 Ser=E1 preciso, ent=E3o, que, por lealdade, tenha eu de ser traidor? = Abre essa=20 porta, se n=E3o a arrombarei.

(Bolingbroke abre a porta, correndo, de novo, logo = depois, o=20 ferrolho.)

(Entra York.)

BOLINGBROKE =97 Tio, que =E9 que houve? Falai; = retomai f=F4lego;=20 dizei-nos qu=E3o perto est=E1 o perigo, porque seja poss=EDvel = remov=EA-lo pelas=20 armas.

YORK =97 Ver=E1s por este escrito que perigo correste = e corres, que=20 ele est=E1 contigo.

AUMERLE =97 Lembra-te, quando o leres, da promessa = que me=20 fizeste. Estou arrependido. N=E3o leias o meu nome; divorcia-se meu = cora=E7=E3o da m=E3o=20 que isso subscreve.

YORK =97 Mas estava a ela unida, biltre, at=E9 antes = de teres=20 assinado. Eu tirei isso do peito do traidor, meu soberano. N=E3o =E9 a = dedica=E7=E3o, =E9=20 o medo, apenas, que o induz a se mostrar arrependido. N=E3o te lembres, = portanto,=20 de perdoar-lhe, porque tua piedade n=E3o se mude numa serpente que te = morda o=20 peito.

BOLINGBROKE =97 Oh, que monstruosa, enorme, = temer=E1ria=20 conspira=E7=E3o! Que pai sincero e digno de um filho falso! =D3 fonte = arg=EAntea e=20 l=EDmpida de onde prov=E9m esta corrente suja que por desv=E3os imundos = se conspurca!=20 Teu transbordante bem em mal se muda; mas h=E1 de ser o excesso de = bondade que vai=20 atenuar o mortal crime de teu transviado filho.

YORK =97 Desse modo ser=E1 minha virtude a = alcoviteira de seus=20 v=EDcios, pagando ele a vergonha com minha honra, como sempre o fazem os = filhos=20 perdul=E1rios com o dinheiro dos avarentos. Para ficar viva minha honra, = h=E1 de=20 morrer sua desonra; mas se esta n=E3o morrer, j=E1 n=E3o tenho honra. Se = o deixares=20 com vida, d=E1s-me a morte. Decide, pois, =F3 rei, da nossa sorte.

DUQUESA (dentro) =97 Deixai-me entrar, meu = caro soberano,=20 por tudo o que =E9 sagrado!

BOLINGBROKE =97 Quem suplica com voz t=E3o estridente = e assim t=E3o=20 alto?

DUQUESA (dentro) =97 Uma mulher, =F3 rei! Sou = eu, tua tia!=20 Fala-me! Tem piedade, abre essa porta! Quem te est=E1 implorando =E9 uma = mendiga que=20 nunca mendigou.

BOLINGBROKE =97 A nossa pe=E7a virou com=E9dia, = permiti que o diga, e=20 ora se chama: =93O Pr=EDncipe e a Mendiga=94. Meu perigoso primo, abri = essa porta que=20 =E9 vossa m=E3e, eu sei; mas pouco importa, que, de cansada, ela h=E1 de = vir arfando=20 para pedir por vosso crime infando.

(Aumerle abre o ferrolho da porta.)

YORK =97 Se lhe perdoardes, seja a que pedido, = maiores crimes te=20 far=E3o rendido. Para que n=E3o se perca a vida cara, corta-se o membro = podre; o=20 corpo sara.

(Entra a duquesa.)

DUQUESA =97 N=E3o o ou=E7as, rei, que o filho ele = difama; quem n=E3o=20 ama a si pr=F3prio, a ningu=E9m ama.

YORK =97 A que vens, louca? Em busca de algum meio = para p=F4r=20 novamente o monstro ao seio?

DUQUESA =97 Paci=EAncia, meu bom York.

(Ajoelha-se.)

Ouvi-me, =F3 rei!

BOLINGBROKE =97 Boa tia, de p=E9.

DUQUESA =97 N=E3o; falarei como me encontro, sem que = possa o dia de=20 calma jamais ver e de alegria, Se n=E3o me deres a certeza, agora, de = que meu=20 filho n=E3o se encontra fora de teu bom cora=E7=E3o, meu filho amado, = meu Rutland, que=20 aqui est=E1 como culpado.

AUMERLE =97 Dobro os joelhos; refor=E7o o seu = pedido

(Ajoelha-se.)

YORK =97 Pois contra ambos, senhor, meu corpo fido se = prostra=20 neste instante.

(Ajoelha-se.)

S=F3 desgra=E7as te vir=E3o da brandura; n=E3o = desfa=E7as tua=20 felicidade.

DUQUESA =97 =C9 ele sincero? Vede-lhe o rosto: acaso = est=E1 severo?=20 L=E1grimas n=E3o derrama; sua prece n=E3o vem do cora=E7=E3o; alma = refece n=E3o traduz: =E9=20 enunciada por brinquedo. Quanto ele diz, n=E3o passa de arremedo de = palavras; as=20 nossas, do imo peito se originam; s=E3o l=EDmpidas, no jeito de quem = pede com alma e=20 cora=E7=E3o. Ele pede, querendo ouvir um =93N=E3o=94. Seus joelhos se = al=E7ariam de bom=20 grado, sei-o bem; mas os nossos, com o cuidado que aqui nos trouxe, = estreme de=20 mal=EDcia, lan=E7ariam no ch=E3o raiz prop=EDcia. Sua prece revela = hipocrisia; a nossa a=20 dor e o zelo concilia. Mais do que a dele a nossa prece alcan=E7a; = dai-nos, pois,=20 o perd=E3o, sem mais tardan=E7a.

BOLINGBROKE =97 Ficai de p=E9, boa tia.

DUQUESA =97 N=E3o =93de p=E9=94; dize =93perd=E3o=94, = primeiro, e, ap=F3s, =93de=20 p=E9=94. Se a falar eu tivesse de ensinar-te, na palavra =93perd=E3o=94 = toda a minha arte=20 concentraria, para que a aprendesses em primeiro lugar. Oh! D=E1 corpo a = esses=20 meus anseios, =F3 rei! Dize: =93perd=E3o=94; seja tua mestra, nisto, a = compaix=E3o. Termo=20 curto, mas doce sem medida; quando um rei o profere, =E9 a pr=F3pria = vida.

YORK =97 Fala, rei, em franc=EAs: =93Pardonnez = moy=94.

DUQUESA =97 Ensinas ao perd=E3o a li=E7=E3o m=E1, = porque ela se destrua?=20 Oh! que marido sem alma, cora=E7=E3o empedernido, que a palavra contra = ela pr=F3pria=20 lan=E7a. Dize =93perd=E3o=94, acorde com a usan=E7a de nossa terra. A = rude algaravia dos=20 franceses inculca barbaria. J=E1 come=E7am teus olhos a falar; =E0 = l=EDngua ensina,=20 pois, o linguajar do verdadeiro amor, ou p=F5e o ouvido no cora=E7=E3o = piedoso, porque=20 o ru=EDdo possas ouvir que fazem nossas preces e o almejado perd=E3o tu = nos=20 apresses.

BOLINGBROKE =97 Ficai de p=E9.

DUQUESA =97 N=E3o vim pedir apenas para ficar de = p=E9, sen=E3o que as=20 penas me alivies.

BOLINGBROKE =97 Concedo-lhe o perd=E3o, para que Deus = tamb=E9m me=20 estenda a m=E3o.

DUQUESA =97 Oh! Quanto pode um joelho que se curva! = Mas o temor a=20 mente ainda me enturva. Torna a dizer, que repetir o mesmo voc=E1bulo = n=E3o =E9=20 perdoar a esmo, mas =E9 dar-lhe asas para excelso v=F4o.

BOLINGBROKE =97 De todo o cora=E7=E3o eu lhe = perd=F4o.

DUQUESA =97 =C9s um deus sobre a terra.

BOLINGBROKE =97 Quanto ao nosso fiel cunhado, e o = abade, e todo o=20 resto dessa malta de s=F3cios, vou soltar-lhes no encal=E7o a = destrui=E7=E3o. Bondoso=20 tio, mandai para Oxford suficientes for=E7as, ou para onde os traidores = se=20 encontrarem. Farei que sem demora o bando imundo de seu peso alivie o = nosso=20 mundo. Tio, adeus; caro primo, adeus tamb=E9m; soube tua m=E3e = interceder com=20 arte.

DUQUESA =97 Vamos, meu filho; Deus vai = transformar-te.

(Saem.)

CENA IV

Outro quarto no castelo. Entram = Exton e um=20 criado.

EXTON N=E3o prestaste aten=E7=E3o no que o rei disse? = =93N=E3o terei um=20 amigo que me livre deste receio vivo?=94 N=E3o foi isso?

CRIADO =97 Foram exatamente essas palavras.

EXTON =97 =93N=E3o terei um amigo?=94 disse; e duas = vezes o repetiu com=20 bastante =EAnfase. N=E3o =E9 verdade?

CRIADO =97 =C9 certo.

EXTON =97 Assim falando, ele me olhava fixo, como a = dizer:=20 =93Quisera que tu fosses o homem capaz de me tirar do peito semelhante = temor=94,=20 alus=E3o clara ao soberano que em Pomfret se encontra. Vou demonstrar = que sou do=20 rei amigo e que ele poder=E1 contar comigo.

(Saem.)

CENA V

Pomfret. O calabou=E7o do castelo. = Entra o rei=20 Ricardo.

REI RICARDO =97 Estive a refletir como me seja = poss=EDvel comparar=20 esta angustiosa pris=E3o ao vasto mundo. Sendo o mundo t=E3o populoso e = aqui n=E3o=20 existindo, al=E9m de mim, nenhuma outra criatura, n=E3o sei como o = consiga. Mas n=E3o=20 paro de martelar a id=E9ia: darei provas de que minha alma e o c=E9rebro = casaram e=20 que uma gera=E7=E3o de pensamentos, logo ap=F3s, conceberam. E, s=E3o = esses pensamentos=20 que o meu pequeno mundo povoaram de caprichos, da maneira por que vemos = no=20 mundo, visto como jamais os pensamentos se acomodam. Os mais graduados, = como os=20 pensamentos relativos a assuntos religiosos, de d=FAvidas se mesclam, = provocando=20 conflito entre as palavras. Por exemplo: =93Deixai que os pequeninos = venham a=20 mim=94. E ap=F3s: =93=C9 bem mais f=E1cil um camelo passar pelo buraco = de uma agulha do=20 que eles alcan=E7arem o reino de meu pai=94. Os pensamentos ambiciosos = cogitam s=F3 de=20 absurdos: como estas fracas unhas abrir possam uma passagem atrav=E9s = das p=E9treas=20 costelas deste mundo, esta minha =E1spera pris=E3o. E, porque falham, = morrem v=EDtima=20 do pr=F3prio orgulho. Os pensamentos calmos se iludem com dizer n=E3o = serem eles os=20 primeiros escravos da Fortuna, nem os =FAltimos, ainda, como certos = imbecis que,=20 no potro de supl=EDcios, se consolam do opr=F3brio, com dizerem que = outras pessoas=20 por ali passaram e outras mais passar=E3o. Com essa id=E9ia eles = experimentam certo=20 al=EDvio, jogando a desventura para as costas dos que passaram por = iguais=20 tormentos. Desta arte, eu represento ao mesmo tempo muitas pessoas, = todas=20 descontentes. Sou rei, por vezes. A trai=E7=E3o, nessa hora, me leva a = desejar ser=20 um mendigo, e mendigo me torno. Ent=E3o o peso da mis=E9ria de novo me = persuade que=20 eu estava melhor sendo monarca. Torno a ser rei; mas nesse mesmo = instante=20 ponho-me a imaginar que Bolingbroke me destronou e que eu n=E3o sou mais = nada.=20 Seja o que for, por=E9m, nem eu nem homem algum, que seja um homem, = simplesmente,=20 com coisa alguma poder=E1 mostrar-se contente, enquanto n=E3o ficar = tranq=FCilo,=20 virando nada. Mas que ou=E7o? M=FAsica?

(Ouve-se m=FAsica.)

Conservai o compasso! Como a doce m=FAsica =E9 = insuport=E1vel para o=20 ouvido, quando falha o compasso e n=E3o se observa nenhuma = propor=E7=E3o. A mesma=20 coisa se passa na harmonia da exist=EAncia dos mortais. Aqui eu tenho = ouvido fino=20 para apanhar pequena disson=E2ncia de uma corda mal posta. No = entretanto, n=E3o=20 percebi a falta de compasso que deveria haver na conson=E2ncia do meu = tempo e do=20 Estado. Malgastei todo meu tempo; o tempo ora me gasta, porque me vejo=20 transformado agora no rel=F3gio do tempo. Os pensamentos s=E3o minutos, = que com=20 suspiros batem no quadrante dos olhos, onde se acha sempre meu dedo, =E0 = guisa de=20 ponteiro para marcar as horas e limp=E1-las de l=E1grimas. Agora, meu = querido=20 Ricardo, o som que nos indica as horas s=E3o suspiros profundos que me = batem no=20 cora=E7=E3o: o sino. Assim, suspiros, l=E1grimas e gemidos, os minutos, = o tempo e as=20 horas marcam. Mas meu tempo corre atr=E1s da alegria presun=E7osa de = Bolingbroke,=20 enquanto eu, como um n=E9scio, me transformo no Jo=E3o de seu rel=F3gio. = Mas estou=20 quase louco com esta m=FAsica! Parem com isso! Embora tenha a m=FAsica = restitu=EDdo a=20 raz=E3o a muitos loucos, no meu caso, parece, deixa os s=E1bios loucos = de todo. N=E3o;=20 bendito seja o cora=E7=E3o que teve tal id=E9ia. Revela amor; e amor = para Ricardo =E9=20 como j=F3ia usada neste mundo t=E3o cheio de =F3dios.

(Entra um palafreneiro.)

PALAFRENEIRO =97 Salve, real pr=EDncipe!

REI RICARDO =97 Nobre par, obrigado. O mais barato de = n=F3s dois=20 ainda =E9 caro dez vint=E9ns. Mas quem =E9s tu, rapaz? Por que motivo = vieste at=E9 onde=20 ningu=E9m chega, afora esse sombrio c=E3o que n=E3o se esquece de me = trazer comida=20 porque possa viver minha desgra=E7a?

PALAFRENEIRO =97 Eu sou um pobre palafreneiro, =F3 = rei, de teu=20 servi=E7o no tempo em que eras rei, que, de passagem para York, ap=F3s = muito=20 trabalho, obtive permiss=E3o para o rosto contemplar do meu nobre senhor = de=20 antigamente. Como meu cora=E7=E3o ficou apertado, quando em Londres, no = dia dos=20 festejos da coroa=E7=E3o eu vi montar o altivo Bolingbroke no teu ru=E3o = Berbere,=20 justamente o cavalo em que folgavas cavalgar, o cavalo, justamente, de = que eu=20 tratava com tamanho zelo!

REI RICARDO =97 Cavalgava o Berbere? Amigo, dize: = como o animal,=20 com ele ao dorso, estava?

PALAFRENEIRO =97 De tanto orgulho, desdenhava a = terra.

REI RICARDO =97 Por carregar o altivo Bolingbroke, = mostrava-se=20 orgulhoso? Esse sendeiro j=E1 comeu p=E3o em minhas m=E3os reais; esta = m=E3o j=E1 o deixou=20 vaidoso, apenas com lhe dar palmadinhas. No caminho n=E3o trope=E7ou? = N=E3o sofreu=20 queda alguma =97 j=E1 que =E9 for=E7oso vir abaixo o orgulho =97 e o = pesco=E7o partiu do=20 homem vaidoso que lhe usurpava o dorso? Mas perdoa-me, cavalo. Por que = causa=20 repreender-te, se foste criado para ser domado pelos homens e ao dorso=20 carreg=E1-los? Eu n=E3o nasci cavalo; no entretanto, como um asno = carrego um fardo=20 ingente e me vejo esporeado, at=E9 =E0 canseira m=E1xima, pelo altivo = Bolingbroke.

(Entra o carcereiro, com um prato.)

CARCEREIRO =97 Basta, rapaz; vai logo dando o = fora.

REI RICARDO =97 Se amor me tens, n=E3o fiques; vai-te = embora.

PALAFRENEIRO =97 Nada pode dizer a alma que = chora.

(Sai.)

CARCEREIRO =97 N=E3o quereis dar in=EDcio =E0 = refei=E7=E3o?

REI RICARDO =97 Antes, por=E9m, deves prov=E1-la, = n=E3o?

CARCEREIRO =97 N=E3o me atrevo, milorde, pois sir = Pierce de Exton,=20 que veio do pal=E1cio h=E1 pouco, trouxe ordens radicais nesse = sentido.

REI RICARDO =97 O diabo leve a Henrique de Lencastre, = juntamente=20 contigo! J=E1 est=E1 gasta minha paci=EAncia; estou cansado disto.

(Bate no carcereiro.)

CARCEREIRO =97 Socorro! Socorro!

(Entram Exton e criados, armados.)

REI RICARDO =97 Que quer a Morte neste rude assalto? = Tua pr=F3pria=20 m=E3o me vai dar o instrumento, bandido, de tua morte.

(Arranca a espada de um dos criados e o = mata.)

E tu, vai logo, desce a ocupar outro lugar no = inferno.

(Mata outro criado; ent=E3o, Exton o = prostra.)

H=E1 de ficar nas chamas sempiternas essa m=E3o que = abalou minha=20 pessoa. Exton, com sangue real tua m=E3o ousada manchou a pr=F3pria = terra ao rei=20 sagrada. Des=E7a meu corpo, j=E1 de tudo falto; sobe, minha alma, teu = lugar =E9 no=20 alto!

(Morre.)

EXTON =97 Cheio de ardor como de sangue real! = Derramei ambos; n=E3o=20 redunde em mal. O diabo, que a princ=EDpio me dizia que era bem feito, = agora me=20 cicia que este meu ato se acha para eterno registado na cr=F4nica do = inferno. Vou=20 levar ao rei vivo o rei defunto; enterrai estes corpos aqui junto.

(Saem.)

CENA VI

Windsor. Um quarto no castelo. = Toque de=20 clarins. Entram Bolingbroke e York, com nobres e s=E9quitos.

BOLINGBROKE =97 Bondoso tio, as =FAltimas not=EDcias = recebidas nos=20 dizem que os rebeldes puseram fogo em Cicester, cidade de = Gloucestershire.=20 Contudo ignoro se conseguiram escapar ou n=E3o.

(Entra Northumberland.)

Sede bem-vindo. Que noticias h=E1?

NORTHUMBERLAND =97 Primeiro, votos de felicidade ao = teu sagrado=20 Estado. A outra not=EDcia =E9 a seguinte: mandei j=E1 para Londres as = cabe=E7as de=20 Spencer, Salisbury, Blunt e Kent. A maneira por que foram todos eles = vencidos,=20 neste ma=E7o de pap=E9is podeis v=EA-la mais de espa=E7o.

BOLINGBROKE =97 Gentil Percy, obrigado; a recompensa = do teu=20 trabalho n=E3o ter=E1 deten=E7a.

(Entra Fitzwater.)

FITZWATER =97 Mandei, milorde, de Oxford para Londres = as cabe=E7as=20 de Brocas e sir Bennett Seely, dois dos traidores conjurados que em = Oxford=20 intentaram derrubar-te.

BOLINGBROKE =97 N=E3o ficar=E1 teu m=E9rito = esquecido, que eu bem sei=20 qu=E3o fiel tu me tens sido.

(Entra Henrique Percy com o bispo de = Carlisle.)

HENRIQUE PERCY =97 O abade de Westminster, milorde, o = grande=20 conspirador, com o peso dos remorsos e da melancolia acabrunhante cedeu = o t=E9rreo=20 corpo =E0 sepultura. Mas Carlisle aqui est=E1, porque a senten=E7a lhe = comines de sua=20 aud=E1cia imensa.

BOLINGBROKE =97 Carlisle, vais ouvir o teu castigo: = escolhe logo=20 algum secreto abrigo, de fama religiosa mais fervente do que foi sempre = a tua, e=20 a=ED, contente, passa teus dias. Nesse calmo asilo se bem viveres, = morrer=E1s=20 tranq=FCilo. Conquanto sempre fosses meu contr=E1rio, sei bem que n=E3o = possuis peito=20 nef=E1rio.

(Entra Exton, com criados que trazem um = ata=FAde.)

EXTON =97 Grande rei, neste esquife eu te apresento = teu medo=20 sepultado. Sem perigo mais para ti, a=ED jaz teu inimigo, Ricardo de = Bord=E9us, por=20 mim trazido.

BOLINGBROKE =97 Exton, n=E3o te agrade=E7o; o = cometido feito de que=20 te orgulhas me enxovalha, cobrindo a nossa p=E1tria de mortalha.

EXTON =97 Tu mesmo, =F3 rei, me insinuaste o = feito.

BOLINGBROKE =97 Quem recorre ao veneno, s=F3 proveito = dele entende=20 tirar; =F3dio lhe vota. N=E3o te amo; muito embora eu a derrota de = Ricardo=20 almejasse, ora abomino, quanto lhe tenho amor, seu assassino. Em tua = pr=F3pria=20 consci=EAncia, que te esmaga, procura agora a merecida paga, n=E3o em = palavras de=20 agradecimento, nem em favores reais e valimento. Como Caim, passa a = vagar de=20 noite, sem jamais encontrares quem te acoite. Senhores, asseguro-vos que = da alma=20 confrangida fugiu-me toda a calma, por ver que necess=E1rio se tornasse, = para=20 minha subida, este traspasse. Vinde chorar comigo o que eu lamento e = ponde luto=20 desde este momento. =C0 Terra Santa pretendo ir, contrito, para = limpar-me deste=20 atroz delito. Solid=E1rios ficai na minha agrura, lastimando esta morte=20 prematura.

(Saem.)

Fonte: www.ebooksbrasil.org

 

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Velhas Árvores

Olavo Bilac PUBLICIDADE Olha estas velhas árvores, — mais belas, Do que as árvores mais …

Plutão – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Negro, com os olhos em brasa, Bom, fiel e brincalhão, Era a …

O Trabalho – Olavo Bilac

Olavo Bilac PUBLICIDADE Tal como a chuva caída Fecunda a terra, no estio, Para fecundar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+