Breaking News
Home / Turismo / Centro do México

Centro do México

PUBLICIDADE

Neste percurso iremos visitar as principais cidades do circuito conhecido como a “Rota das Cidades Coloniais” (51 povoações que permitem aos mexicanos orgulharem-se de contar com o maior número de obras arquitetõnicas e artísticas coloniais da América toda).

Vamos visitar os estados de: Querétaro, Guanajuato, Michoacao, Coloma, Kalisco, Nayarit, Águascalientes e São Luis de Potosí.

QUERÉTARO

Querétaro é um estado com diversos recursos naturais, mas acima de tudo, com numerosos monumentos e construções de estilo barroco e neo-clássico, antigas casas da ex nonbreza, majestosas ex fazendas e delicados templos. Além da capital, aconselhamos a visitar São João do Rio e Tequisquiapan.

Querétaro

Querétaro, a capital do estado do mesmo nome, distingue-se pela beleza de seus campos e antigas casas grandes que foram testemunhas mudas, de momentos chaves da história do México. A serenidade e elegância do Aqueduto de 74 arcos do século XVIII, a encantadora Casa da Cultura e o magnífico Templo Ex Convento de São Francisco, com tesouros pré-colombianos, coloniais e modernos, são alguns dos atrativos da cidade, sem esquecer das gargulas do Palácio de Goberno, na antiga Casa da Corregedoria, lugar onde articulavam os planos de insurreição contra Espanha. Outros lugares imprescindíveis da cidade são os Jardim Obregón, a Praça de Armas, a Praça da Independência, especialmente nas noites quando é tenuamente iluminada, e o Templo e Ex Convento da Santa Cruz, antiga fortaleza espanhola e lugar onde foi fusilado o Imperador Maximiliano.

Contando com tempo, não deixe de visitar o Templo de São Agostinho, que aloja o Museu de Arte de Querétaro, o Templo de Santa Clara com duas fachadas gêmeas e, a chamada Casa dos Cachorros, de fachada barroca.

GUANAJUATO

Guanajuato é o estado que melhor conserva suas cidades coloniais. Graças a riqueza proporcionada pela prata (não esqueça que por mais de dois séculos o 40% da produçao mundial eram extraídas das minas de Guanajuato), o que aportou um bem estar sem igual á região. Por outro lado, a região livrou-se de importantes batalhas durante a Guerra da Independência.

Guanajuato

A cidade de Guanajuato, declarada Patrimõnio Cultural da Humanidade pela Unesco em 1988, é a mais representativa, formosa e encantadora cidade colonial do país. A prata descoberta em 1558 na Mina da Valenciana, impulsionou seu crescimento, transformando-se na cidade mais rica do século XVI. Aquele esplendor pode- se ver hoje nas formosas mansões coloniais, no Mercado Hidalgo, na Praça da Paz, na Basílica, no Museu Cervantes ou no Jardim da União.

Construída nos dois lados de um desfiladeiro, é a cidade perfeita para aqueles que gostam de caminhar. Aconselhamos a visitar a Passagem do Beijo, onde acostumam atuar escolares, executando belas canções. Das alturas do Monumento ao Pípila, herói da Independência, poderá contemplar uma formosa panorâmica da cidade. Destaca-se, a Alhóndiga de Granaditas, cenário de cruéis batalhas, durante a Guerra da Independência, o maravilhoso templo barroco de São Caetano, o Museu e Casa de Diego Rivera, com perto de 100 obras do genial pintor, o Museu das Múmias, exemplos que falam do passar dos séculos ou o Teatro Juárez, construído em 1903, durante o “pórfido” com colunas dóricas, um vestíbulo francês um interior com reminiscências árabes.

Guanajuato conta com dois formosos parques: a Presa da Olla e a Presa de São Renovato, que serviram durante décadas para controlar as inundações da cidade.

O Festival Internacional Cervantino, chamado assim em homenagem ao autor de Dom Quixote, celebra-se no mês de outubro, com a participaçao dos mais famosos grupos artísticos do mundo: música, teatro, exposições de pintura, concertos ao ar livre, numa palavra, toda a arte em um só ponto do México.

São Miguel de Allende

São Miguel de Allende, declarada Monumento Nacional, é um importante centro cultural e artístico. Como se fosse um museu, as estreitas ruas empedradas escondem numerosos tesouros. Sobressaem a Paróquia de São Miguel, de estilo neo-gótico em pedreiras rosas, o Templo e Convento de São Francisco, de estilo churrigueresco de finais do século XVIII, O Jardim, lugar de encontro de regionais e estrangeiros, o Museu da Casa Allende, pequena galeria e museu antiga casa do líder rebelde, a Casa do Conde da Canal (Casa do Maiorazgo da Cidade), o palácio civil mais importante da aristocracia de final da época colonial, o Oratório de São Felipe Neri, de fachada barroca, o Museu Histórico da Cidade, na antiga Casa de Dom Ignácio Allende, com balcões e fachadas lavradas, o Templo de São João de Deus e Hospital João Miguel de Viegas, do ano 1170 com fachada churrigueresca e, finalmente, o Instituto Allende, alojado em uma mansão do século XVIII convertida em institução cultural. Fora da cidade ligam-se as águas termais de Taboada e As Grutas.

MICHOACAN

O Estado de Michoacan é um dos lugares mais importantes, pelos povoados pitorescos, que recebem nomes melodiosos como Charo, no meio das paisagens de bosques do Parque Nacional Mil Cumes; Zinapecuaro, rodeado por numerosos mananciais de águas termais; Tarimbaro, capital do pulque e com belo convento colonial; Cuitzeo, a beira da formosa lagoa do mesmo nome; Zirahuen, de ruas empedradas e típicos celeiros de madeira lavrada; Tacambaro, no meio de uma paisagen paradisíaca; Uruapan, com várias praças e interessantes templos; Maravatio, com fazendas de outras épocas; Os Enxofres, zona rodeada de geiseres (jatos de água) e vulcões, São José Purua, povoado com mananciais de águas curativas; Zitácuaro, onde os artesãos fabricam belas peças em prata e madeira; Paracho, célebre pela produção de guitarras; Zacapu, famoso pelos balneários; Sahuayo, com interessantes construções coloniais; Zamora, com enorme catedral sem acabar, de estilo gótico; Praia Azul, cenário natural e solitário; Caleta de Campos, ideal para o mergulho e a pesca e Maruata, outro dos formosas paradas costeiras da zona, situado na desembocadura do rio do mesmo nome entre rochedos de esquisitas formas.

Morelia

Morelia, a capital, esta construida entre lagos cor esmeralda, pinheiros e impressionantes montanhas. Declarada pela Unesco Patrimonio Cultural do Mundo, soube conjugar a tradiçao e a modernidade. Ë um lugar de fábula, que guarda sorpresas tao inesperadas como o espléndido órgao da Catedral ou seus encantadores Portoes, onde tem animada vida henchida de gente. Disntinguem-se tambén a Praça dos Martires. Uma das mais belas do país, a Casa da Cultura, edifício bandeira da cidade, antigo mosterio dos Carmelitas com un interessante museu, o Colégio de São Nicolas, fundado em 1540, o Palácio Clavijero, do século XVII, o Convento de Santa Rosa e o Conservatório ou o Museu do Estado, com interessante e ecléctica representaçao da cultura indígena com mascaras e trajes típicos.

Pâtzcuaro

O nome original era “Tzacapu-Ansucutin-Patzcuaro”, que quer dizer “porta do céu” ou “lugar onde se faz a negritude”. Fundada por Curatame em 1324 e reconstruída por Taricauri em 1362, foi capital e importante centro cerimonial do Reinado Tarasco. Vasco de Quiroga encarregou-se de refundá-la com o nome de Pátzcuaro, outorgado por Carlos V.

A povoação está situada às beiras do lago do mesmo nome, um dos lagos de maior altitude do México. O espetáculo que oferece o conjunto, é um dos mais típicos e belos do país. Entre os monumentos coloniais que possui são dignos de visitar a Casa dos Once Patios (século XVIII), atualmente albergue de artesãos, a Casa do Gigante (1663) e o Colégio de São Nicolas (1540), convertido em Museu de Arte Popular, que exibe boa coleção de artesanatos michoacanos.

Quanto à arquitetura religiosa destaca a Basílica da Virgem da Saude, edificada sobre uma lombada do século XVI, onde descansa os restos de Vasco de Quiroga, o Convento da Companhia, do século XVI e o Convento de Santo Agostinho (século XIX), atribuido ao arquiteto Tres Guerras.

Ilha de Janitzio

É a principal das cinco ilhas que tem no Lago de Pâtzcuaro. O casarão com escadas nos sopés da colina, dá ideia de uma alegre aquarela, na quais, destacam-se as redes dos pescadores secando ao sol. A Ilha é célebre pelas cerimonias do Dia dos Mortos, com a inesquecível velação no cemitério e danças folclóricas como Os Velhinhos, o Peixe ou as Borboletas.

No alto da ilha tem uma enorme estátua de Morelos de 40 metros de altura, cujo interior, enfeitado com murais, pode. se subir até o mirante, que está no lado direito da esfínge.

Apatzingán

Apatzingán pode-se traduzir como “lugar de mexericos”. Possui uma grande importância histórica, por ter sido decretada, nesta região, a primeira Constituçao do México independente em 22 de outubro de 1814. Os principais atrativos são a Casa do Congresso e Museu Histórico, com peças e documentos dos membros do Congresso Constituinte, a bela Catedral de importante riqueza arquitetônica e os balneários Majada e Aurora, perto da cidade.

Santuário das Borboletas Monarcas

O Estado de Michoacao recebe cada ano milhares de borboletas monarcas que chegam desde o Canadá. Estes belos insetos viajam milhares de quilômetros até chegar ao lugar denominado Santuário da Borboleta Monarca, uma importante reserva ecológica criada muito recentemente. Conta com 116.110 hectares. De bosques de pinheiros e carvalhos onde, todo ano, 250 milhões de borboletas chegam de muito longe. Para sua visita o mais conveniente é fazer atráves de viagens organizadas.

Vulcão Paricutín

Situado na Serra de Tancítaro, entrou em atividade em 20 de fevereiro de 1943. As lavras e as cinzas jogadas provocaram o desalojamento do povoado São João Parangaricutiro. No mês de dezembro desse ano o vulcão tinha uma altura de 457 metros e poucos meses depois, surgiu nova boca à que se denominou “zapicho” (criança). A inativa cratera tem, atualmente, 250 metros de diâmetro e 35 de profundidade. Está a 166 quilômeros de Morelia.

Quiroga

Antigamente a povoação chamava-se “Cocupato”, que significa “lugar de recepção”. Quiroga é uma típica vila onde aconselha. se visitar o Convento de São Francisco do século XVI, com fachada renascentista e, o Hospital-Povoado de Santa Fé da Lagoa, onde conservam-se objetos que pertenceram ao primeiro bispo de Michoacao, dom Vasco de Quiroga.

Tzintzuntzan

Significa “lugar de beija-flores” e na época pré-espanhola foi capital do Império Purépacha, categoria que conservou até a chegada dos espanhóis no começo do século XVI. Ao leste encontra-se a famosa Zona Arqueológica das Yácatas (“monte de pedras”). A yácata é uma estilóbata em cuja parte superior construía-se o templo dedicado a Curicaueri, deus sol-fogo. Merece admirar também, o Convento de Santa Ana, de fachada plateresca e, a capela aberta com fontes, a Capela Aberta do Hospital (1619) e A Igeja Da Solidão.

COLIMA

O pequeno Estado de Colima, situado entre os estados de Michoacao e Jalisco, de frente para o Oceano Pacífico, distingue-se pelas belas praias, como Manzanilho, Cuyutlán e Paraíso e, por seus dois impressionantes vulcões: o Nevado de Colima, com 4.330 metros e o Vulcão Fogo de Colima com 3.960 metros.

Manzanilho

Manzanilho é um dos lugares mais procurados pelos amantes da praia, sol e descanso. As agrestes e tranquilas praias são a nota predominante, sem esquecer o Zócalo e o Parque Central da pequena vila. Aqui pode-se pescar, navegar e descansar nas belas praias das Brisas, Praia Azul, Ondas Altas e Miramar.

Costa Careyes

É a Costa Alegre, conhecida também como Costa Careyes, ao norte de Manzanilho, o principal atrativo da zona. Aqui encontram-se lugares paradisíacos como Ilha Natal, mega projeto construído em uma pequena faixa de terra, separada da Lagoa de Natal; São Patrício Melaque, povoado pitoresco de pescadores, Barra de Natal, com encantadora baia de 6 km de comprimento, Tenacatita, com praias serenas e suaves, onde habita abundante vida animal.

Praia Branca, sequência de enseadas de rochas e praias ocultas pela selva, Chamela, a primeira cidade costeira ao sul de Porto Vallarta, com singelas cabanas para descansar e Quemaro, uma zona agrícola que dá entrada à um dos hotéis mais exclusivos do México: As Alamandas. Continuando pela estrada para o norte localiza-se Porto Vallarta, Jalisco.

Colima

Vai para Colima, capital do estado, para visitar o Museu das Culturas Mexicanas Ocidentais, com uma boa coleção de peças pré-colombinas, a Casa da Cultura, onde estão distribuidas classes de arte e, a curiosa coleção de carros antigos e uma velha bodega do centro.

JALISCO

Um dos estados mais fascinantes de México, onde nasceram as manifestações consideradas “mais mexicanas”: chapéus charros, Jarabe Tapatío e a bebida mais famosa do país, a tequila, para citar alguns. Porém, Jalisco é também sinônimo de pequenos e típicos povoados no interior, de belas praças no Pacífico e de tradições bem arraigadas. A hospitalidade e alegria de suas gente é garantida.

Guadalajara

Guadalajara, capital do estado, é a segunda cidade do México em população, berço da tequila, dos mariachis e dos charros. Chamada Cidade das Rosas, as praças, portões e edifícios apresentam a essência colonial, sem esquecer do mais mínimo detalhe. O Palácio Municipal, com interessantes murais que descrevem a fundação da cidade, a Catedral, que apresenta uma justa posição de estilos arquitetônicos arrematada por duas preciosas torres e, interior com pinturas coloniais, a Praça Tapatía, uma restauração excelente de numerosos edifícios de época, O Teatro Degolado, obra mestra da arquitetura neo-clássica, o Paláciode Governo, de estilo barroco, e terminado a finais do século XVIII, com um espetacular mural de Clemente Orozco, o Instituo Cultural Cabanhas, antigo hospício e sede de um importante centro de arte, a Praça de Armas, a Praça dos Mariachis, onde escuta-se a tradicional música mexicana, o Museu de Arte Huichol, com uma bela mostra artesanal destes indígenas, o Museu José Clemente Orozco, no lugar onde trabalhou o famoso artista, e o Parque Água Azul com jogos mecânicos e espaços verdes para descansar.

Em Guadalajara pode-se visitar o Barranco de Oblatos, a só 10 quilômetros da cidade, um enorme barranco de 650 m de altura. Nele é abundante a vegetação tropical e as fontes termais.

Muito perto de Guadalajara encontra-se Tlaquepaque, onde pode-se fazer as melhores compras de artigos de cerâmica, e Tonalá, um dos povoados mais antigos de México, cheio de oficinas e fábricas, que produzem a maior parte de olaria e cerâmica que são vendidas na região.

Outros atrativos de Jalisco

Entre as diferentes excursões que podem ser feitas em um dia, destaca-se o Lago de Chapala, o maior do México, onde pode-se desfrutar da paz e do sossego. Trata-se de um pitoresco lugar, com aparência de subúrbio inglês e, com algumas construções muito interessantes como a Igreja de São Francisco, fundada em 1528 e o Registro Civil, curioso edifício azul e branco de estrutura vitoriana. Outra das excursões é a de Ajijic, outra vila colonial que, embora invadida por norte-americanos e canadenses retirados, conserva um sabor e ambientes muito mexicanos. Finalmente, não deixe de visitar Tapalpa, o melhor exemplo da vida do campo e serra, no meio de impressionantes montanhas, rios, bosques e lagos e, a povoação de Tequila, o único lugar no mundo onde pode-se ver o processo de feitio da célebre e internacional bebida mexicana.

Puerto Valharta

Nas costas do Estado de Jalisco encontra-se Porto Valharta, um destino turístico que o cativará pela paisagem de verdes montanhas e casas brancas de telha vermelha. A fauna nativa é tao rica, com diversas e sugestivas paradas naturais. Destaca a Baia de Bandeiras, a segunda maior do mundo de formação natural, e aconselhamos para não deixar de dar um passeio pelo Édem, o até chergar-se ao povoado da Mina da Prata ou a Boca de Tomatlan, ao sul de Praia Mismaloya, com bons restaurantes.

As possibilidades de entretenimento que oferece Porto Valharta são intermináveis: pesca, mergulho, “snorkeling”, golfe, tênis e excursões à cavalo, durante um dia, pela serra e a mata são só algumas delas.

NAYARIT

O Estado de Nayarit encontra-se ao norte de Jalisco, ao sul de Durango e de frente para o Pacífico. Trata-se de uma zona onde concentra-se a maior parte da povoação Huichol, uma das comunidades mais interessantes de México.

Tepic

Tepic, a capital, possui vários lugares de interesse, como a Catedral de estilo neo-gótico, o Templo e Ex Convento da Cruz de Zacate do século XVIII e lugar de onde partira Frei Junípero Serra, para fundar diferentres missões em Califórnia, a Casa e Museu de Amado Nervo, lugar de nascimento do célebre escritor, o Museu de Artes Populares com arte contemporânea dos indígenas Huicholes, Cora, Nâhuatl e Tepehuano, e o Museu Cadete Juan Escutia, jovem militar do grupo dos “Meninos Heróis”, que defenderam o Castelo de Chapultepec no México. Para quem gosta da aventura é aconselhável fazer uma excursão à Lagoa Santa Maria do Ouro, onde pode-. se realizar agradáveis caminhadas, e ao Vulcão Ceboruco, com uma interessante flora.

ÁGUASCALIENTES

A terra do vinho, dos têxteis e da festa, isso é o Estado de Águascalientes. Estes atrativos concentram-se na capital do estado, que recebe o mesmo nome, célebre pela tradicional Festa de São Marcos, uma das mais importantes feiras do país e, que tem lugar no precioso Parque de São Marcos. Trata-se de um Festival com exposições gadeiras, brigas de galos, eventos artísticos, muita bebida, música e diversão. Porém, se não coincide com esta magna festividade, aconselhamos visitar o Museu José Guadalupe Posada, onde são exibidos os trabalhos deste grande ilustrador e, escritos do princípio do sécuo, o Museu da Cidade, com uma coleção permanente do artista Saturnino Herrán, o Balneário Olho Quente e o centro comercial Expo Praça, próximo a Praça dos Touros.

SÃO LUIS POTOSÍ

O Estado de São Luis Potosí apresenta uma geografía variada. Por um lado extensões semi-desérticas, e por outro, um vale tropical em que é conhecido por Huasteca (próximo ao Golfo do México).

Dois lugares são os principais atrativos: a capital e o povoado fantasma de Real de Catorce.

São Luis Potosí

A capital do estado é uma cidade que pode-se definir como vitoriana, graças a suas numerosas construções. Destacam o Templo do Carmo, uma das edificações mais esplêndidas da arte barroca, a capela de Arânzazu e o Museu Regional Potosino, com um trabalho de cantaria admirável, o Palácio do Governo de estilo neo-clássico, a Catedral com fachada barroca, o Teatro da Paz de estilo neo-clássico, o Museu Nacional da Máscara, alojado numa antiga casa grande do século XIX e com coleção de mais de 2.000 máscaras, e a Real Caixa, belo exemplo da arquitetura civil de estilo barrroco e atual sede da Universidade.

Real de Catorce

O povoado de Real de Catorce é um lugar que em tempos passados disfrutou de uma grande opulência, devido a exploração das minas. Naqueles dias de glória contava com 40.000 habitantes, porém quando as minas deixaram de produzir, o povo foi abandonando, para virar um lugar mágico habitado por “espíritos e fantasmas”. Recentemente, algumas centenas de pessoas instalaram-se nesta região, colocando lojas, hotéis e restaurantes. Porém, a majestuosidade e fascinação seguem presentes. O povoado conta com um templo dedicado a São Francisco de Assis, ao que no dia 4 de outubro, saem em peregrinaçao milhares de devotos.

ZACATECAS

Zacatecas é o estado que comunica os estados do norte com os do sul. Tem sido desde tempos remotos uma encruzilhada de caminhos. Aqui, predomina as paisagens de cactus em paradas semi-desérticas, como trata os cenários, que bem descreveram o grande escritor Joao Rulfo.

Zacatecas

Em Zacatecas, capital do estado, tem de subir ao teleférico que vai até o cume do Cerro da Bufa, desde onde obtém-se excelentes vistas. Sobressai a capital de estilo churrigueresco, o Convento de Guadalupe, as Ruínas da Queimada, o Aqueduto do Cubo, com 39 arcos em cor rosa, à entrada da cidade, o Mercado González Ortega, raro edifício de ferro preto construído em 1989, o Teatro Calderón, tesouro da arquitetura do século XIX de estilo Art-Noveau, o Museu Pedro Coronel, que exibe inumeráveis peças de muitos paises, constituindo uma das coleções mais grandiosas do México. O Museu Rafael Coronel, com mais de 3.000 máscaras e o Museu Guadalupe com a melhor e mais ampla coleção de pintura colonial da zona.

As Ruínas da Queimada a 55 quilômetros de Zacatecas, pertencentes aos antigos aztecas, podem ser contempladas desde os altos da ladeira. As construções que ali podem ser admiradas, mercem uma visita.

Fonte: www.rumbo.com.br

Centro do México

Região Central: México e arredores

Visão geral da região

México central, área ao redor da Cidade do México, é o pulmão, que mistura cultura, natureza, tradição, cidades coloniais e sítios arqueológicos.

Não perca desta região é, sem dúvida, a imagem cosmopolita do México.

Paisagens

México central permanece alta e as paisagens são às vezes um pouco monótono embora muitas vezes intercaladas com montanhas e vulcões especificamente

Duas grandes placas que compartilham o México Pacific placa ea placa de Americana. Quando essas duas placas se encontram, podem causar muitas mudanças, incluindo terremotos. De fato, a Cidade do México passou vários meses cada vibrações sísmicas (alguns invisível). Este particular permitiu o nascimento de vários vulcões, incluindo material vulcânico cobre mais de um terço, no México.

Há cerca de dois mil vulcões no México. Alguns são ativos e extintos e outros não estão longe do paralelo 19, que é em si mesmo um anel de fogo ou eixo neo-vulcânica chamado. O que vier primeiro a mente é o Popocatepetl famosa pelo qual emanam fumarolas vários e ainda é uma ameaça para a Cidade do México.

Popocatépetl

Centro do México
Popocatépetl

Popocatépetl (Nahuatl, Popoca “emitir fumaça” “montanha” tepetl a montanha de fumar) é um vulcão ativo, no estado mexicano de Puebla, 70 km a sudeste da cidade de Cidade do México, e apenas 45 km a oeste da cidade de Puebla.

Este é o segundo ponto mais alto do México após o Pico de Orizaba. Uma grande erupção ocorreu em 1947. Em 21 de dezembro de 1994, o vulcão expulsou cinzas e gás que foram realizadas em um raio de 25 km a partir do vento.

Cidades vizinhas foram evacuadas e vulcanólogos começou a se preparar para outra erupção. Em dezembro de 2000, dezenas de milhares de pessoas foram evacuadas depois que cientistas ter soado o alarme. O vulcão teve várias convulsões violentas, caindo para um nível relativamente moderado de atividade. 1 de dezembro de 2007, o vulcão entrou em erupção lançando uma coluna de cinzas de mais de km 2 de alta.

A primeira ascensão foi feita em 1289 por Tecuanipas. A primeira expedição espanhola ter feito a subida foi liderada por Diego de Ordaz em 1519.

Iztaccihuatl

Centro do México
Iztaccihuatl

O Iztaccihuatl (Ixtaccihuatl também escrito) é a terceira montanha mais alta do México após o Pico de Orizaba (5.636 m) e Popocatépetl (5.452 m). Seu nome vem da “mulher branca” Nahuatl (significando Itzac branco / branco cíhuatl, feminino).

Esta montanha tem quatro picos, o mais alto subindo para 5.286 m acima do nível do mar, eles representam a cabeça, tórax, joelhos e pés de uma mulher dormindo. O Iztaccihuatl, que você pode ver no topo quando as condições climáticas são favoráveis, é apenas a 70 km de Cidade do México.

A primeira ascensão, podemos ter certeza, em 1889, mas a evidência arqueológica sugere que os astecas já tinha tido a subir antes.

O Popocatepetl Iztaccihuatl é do Norte, e os dois estão ligados pela passagem de Cortes.

Nevado de Toluca

Centro do México
Nevado de Toluca

O vulcão Nevado de Toluca é geralmente citado como o pico mais alto quarto no México após o pico de Orizaba, Popocatepetl, Iztaccihuatl e, apesar de algumas medidas, Serra Negra é um pouco maior. É muitas vezes chamado Xinantécatl, provavelmente a partir do nome nahuatl. Este é um dos poucos vulcões onde ainda é possível montar em parte por carro.

Recomenda-se a sair muito cedo de manhã da Cidade do México. Uma vez no topo, as lagoas do sol e da forma lua com um belo panorama. Terra maia pode oferecer a sua ascensão, é um exemplo muito bom de Iztaccihuatl aclimatação subida ou de pico de Orizaba.

Cidades

MÉXICO

México, centro comercial e administrativa do país, é também uma megacidade caótico e superlotado. O monstro alastrando aparece em sua excessividade quando dar uma olhada pela janela do avião. O efeito da cidade do mar é ainda mais impressionante à noite.

A cidade mais antiga do Novo Mundo conserva uma rica história indígena e colonial. De dois a três dias são necessários para visitar a cidade.

México tem muitos edifícios do período colonial, mas também importantes ruínas pré-hispânicas e imponentes edifícios modernos.

Entre os locais a visitar são:

O Zocalo

Plaza de la Constitución, conhecida como Zócalo é uma das maiores do mundo e é cercada por:

A Catedral Metropolitana, a maior igreja na América Latina (67 m), concluída em 1813, depois de três séculos de trabalho, o que explica a diversidade de estilos (clássico, barroco, neoclássico e Churrigueresque). Ele contém cinco altar principal e 16 capelas.

Palacio Nacional está no local do palácio de Montezuma se tornou a residência de Cortes, que agora abriga os escritórios da Presidência e um belo mural Rivera conta a história do México

O Templo Mayor foi descoberto em 1978, era o coração de Tenochtitlan antiga, a capital asteca ocupando uma ilha no lago Texcoco, que foi destruída por Cortes para construir a nova capital. O Templo Mayor Museu está cheio de informações sobre a vida dos astecas, entre outros presentes um modelo do templo para o período asteca, uma escultura de pedra circular mostrando deusa estátua Coyolxauhqui de uma águia guerreira.

Antiguo Colegio de San Ildefonso o, um seminário jesuíta do dia 16, perto do Zócalo, é hoje um museu que abriga grandes murais de Rivera, Orozco e Siqueiros.

Secretaria de Educação Pública os murais de Diego Riveira casas.

O terraço do Hotel Majestic oferece uma bela vista do Zocalo.

A Alameda Central Park:

Localizado entre Hidalgo e Juarez Avenidas no Peralta Angela Street, que deve o seu nome aos choupos (alamos) que são plantadas, é limitada por:

Museo Mural Diego Rivera, uma galeria de dois andares construído em torno de pequena uma das obras-primas de Diego Rivera “Dream, domingo à tarde, na Alameda Central”.

Torre Latinoamericana arranha-céu 182 m oferece a melhor vista do México

O Palacio de Bellas Artes é um magnífico edifício do início do século XX, também é a maior sala de concertos no México. O interior é decorado com belas pinturas murais. Perto da Alameda Central, o Museu Nacional de Arte, que foi inaugurado em 1982 em um edifício neoclássico terminado em 1911, contém, entre outras obras notáveis ??de muralistas Rivera, Orozco e Siqueiros.

Centro do México
Palacio de Bellas Artes

O Bosque de Chapultepec:

Este é o lugar para fim de semana relaxante gostava de os habitantes do México, que inclui um jardim zoológico, um lago, um jardim botânico e museus:

Sala de Arte Siqueiros apresenta a vida e obra do artista.

Museo Rufino Tamayo Museum, vidro futurista e concreto tem mais de 800 pinturas de artistas do século 20.

Museo de Arte Moderno tem muralistas belas oeubres e Frida Kahlo.

O Museu Nacional de Historia nas instalações Castillo de Chapultepec do terraço, onde se tem uma vista espetacular do México,

Museo Nacional de Antropologia inaugurado em 1964, este pré-história mexicana, antigas civilizações maias, astecas, … e estilo de vida atual dos índios mexicanos. Não perca a Solel pedra, a cabeça olmeca, a máscara funerária de Teotihuacan.

San Angel e Coyoacan

A poucos quilómetros a sul do centro histórico, os bairros de San Angel e Coyoacan já foram distintas comunidades rurais do México que metrópole avançada tem engolido. Eles mantêm belos exemplos de arquitetura colonial e pré-revolucionária.

Uma caminhada de 3,5 km liga a Plaza San Jacinto (San Angel) na Place du Jardin Centenario (Coyoacán) Situado em San Angel, Não perca.:

A igreja de San Jacinto,

As três cúpulas da igreja do Museo del Carmen, emblema de San Angel,

Museo Estudio Diego Rivera, construído na década de 30 pelo arquiteto O’Gorman para seus amigos Diego Rivera e Frida Kahlo,

Vermelho fachada da Capela de San Antonio Panzacola.

No bairro Coyoacan Não perca:

As mansões da Avenida Francisco Sosa, uma rua muito estreita

Museo Nacional de Acuarela,

Museo Frida Kahlo, onde o artista viveu

Casa Museo Leon Trotsky quando o político foi assassinado.

Universidade da Cidade

A Basílica de Guadalupe:

Ele tem a imagem da virgem marrom adorado toda a América Latina

Tlatelolco com seu “Plaza de las Tres Culturas”

Canais dos famosos jardins flutuantes de Xochimilco.

Cidades coloniais:

Eles são testemunhas de fusão arquitetônico das culturas indígenas e espanhol. Você pode encontrar as cidades coloniais em todo o México, Baja California Yucatán, no entanto, as mais importantes cidades coloniais estão concentrados na região central.

Querétaro

Centro do México
Querétaro

Querétaro (Queretaro estado): Tudo atesta o património histórico e religioso da cidade. Este é o lugar onde o projeto foi elaborado a independência mexicana em 1810 e imperador Maximiliano foi executado 57 anos depois, no Cerro de las Campanas. O município de Querétaro abriga um monumento ao construtor do magnífico aqueduto que a cidade deve ser abastecido com água, o Teatro de la República tem testemunhado a elaboração de uma grande parte da constituição de 1917. Cada igreja e em cada mosteiro adorna a cidade um charme especial, que eles têm para os pátios maior parte, arcos ornamentados e elegante escadaria.

A praça principal, Jardim Obregon, é charmoso e ao lado da bela igreja e convento de São Francisco é um dos mais antigos edifícios coloniais do México.

A Praça da Independência, o Palácio Municipal, o La Casa de la Cultura, Santa Clara, San Agustin, Santa Rosa de Viterbo e fonte Neptuno construído por Eduardo Tresguerras também vale a pena visitar.

A não perder: – Casa de la Marquesa (casa da Marquesa) na rua pedonal. Uma obra-prima de fora e de dentro.

San Miguel de Allende

Centro do México
San Miguel de Allende

San Miguel de Allende (Guanajuato) é nomeado após Ignacio Allende, segundo chefe do exército da independência. Declarada um monumento nacional pelo Instituto Mexicano de Antropologia e História, a cidade fundada em 1542 pelos espanhóis, manteve o charme ea autenticidade da era colonial. Hoje, a praça central (“Zócalo”) e as ruas estão cheias de cafés, galerias e lojas. Com vista para o Zócalo, a igreja do século 17 “Parroquia” estilo gótico (um dos poucos em todo o México pode ser admirada a partir de qualquer colina circundante. Igreja de San Antonio é único no seu género. San Miguel de Allende tem as fachadas mais coloridas do país, o que é uma relíquia!

A não perder:

Passear pelas cores do arco-íris ruas

Por uma serenata mariachi noite na praça da cidade.

Guanajuato (Guanajuato) deve o seu carácter especial tanto para sua geografia e sua história. Esta é a primeira vitória aconteceu na luta pela independência.

Construído entre colinas com vista para um rio e ravina, Guanajuato é um labirinto de ruas e ruelas sinuosas através das colinas e vistas de casas pintadas em cores vivas e bonitas pequenas praças. Algumas ruas são tão estreitas que os amantes capita vis-à-vis só tem que olhar para beijar, como na lenda de “Callejón del Beso”. Cidade mais próspera da área de mineração, que tem uma enorme variedade de edifícios públicos, moradias, igrejas e teatros. s ruas românticas são praticamente poupado de circulação, a maior cidade subterrânea localizada em um sistema de túnel único.

A não perder:

O Callejón del Beso.

Uma noite callejoneada (grupo de músicos que percorre as ruas de um copo de vinho na mão.

Morelia

Centro do México
Morelia

Morelia (Michoacán estado): UNESCO recebeu o título de “Site mundo artístico.” A catedral barroca dominando a praça central é considerado um dos mais belos edifícios religiosos do México, setas 60 metros de altura são as mais altas do país, o Museu Regional, localizado em um antigo mosteiro, presta homenagem aos artistas país natal, a Casa de las Artesanias localizado no antigo convento de São Francisco, é um crédito para o capital de uma das primeiras áreas de artesanato mexicano. Morelia é o orgulho de sediar San Nicolas, a universidade mais antiga de toda a América. Outros locais a visitar são o Palácio Clavijero, o Palácio do Governo (ex seminario tridentino), Plaza de Armas, tribunal, igreja e convento de las Rosas, o antigo convento del Carmen, etc. A cidade é cercada por florestas de pinheiros, cachoeiras, montanhas com encostas íngremes e centenas de aldeias.

A não perder: um passeio pelo centro histórico ao longo do barroco aqueduto.

Patzcuaro (estado de Michoacán): As casas com telhados suas igrejas coloniais e visitantes mosteiros de transporte para o século 16, quando a cidade foi fundada. Colégio San Nicolas tornou-se um museu de artesanato local. A casa é um dos 11 pátios convento do século 18 que foi reformado e agora abriga várias lojas de artesanato. Outros locais a visitar são o público Biblioteca Gertrudis Bocanegra, Plaza Vasco de Quiroga e do templo jesuíta. Não muito longe dali, Lago Patzcuaro é um dos locais mais fotografados no México. Este é o lugar onde os pescadores manobrar suas enormes em forma de borboleta redes. No meio do lago, uma enorme estátua de Padre Morelos fica na ilha de Janitzio e é sobre esta pequena ilha que se celebra a festa dos mortos de uma forma mais impressionante.

Não perca: artesanato, lago mágico e aldeias vizinhas.

GUADALAJARA

Centro do México
GUADALAJARA

GUADALAJARA (Jalisco): segunda cidade do México. O centro histórico da cidade é cheia de parques, monumentos, canteiros, praças antigas e graciosas casas construídas numa época em que a cidade era o coração da indústria do país rico mineração. Entre os edifícios importantes da época, pode admirar a catedral da cidade, o teatro Degollado ea imensa Hospicio Cabañas, um antigo orfanato transformado em um centro cultural que apresenta algumas das melhores criações do muralista José Clemente Orozco. Guadalajara também tem o maior mercado coberto da América Latina, “Mercado Libertad”, perto da Plaza de “mariachis” grupos de músicos tocam a música tradicional nascido nesta cidade. Guadalajara é também o berço do “chapéu de dança” e “charreada”. Outros passeios perto de Guadalajara lago Chapala, segunda em tamanho do México ea cidade de Tequila, que é a bebida nativa.

A não perder:

O seu centro (arquitetura) e local de mariachis.

Uma visita à aldeia de Tequila (tequila Jose Cuervo fábrica)

Zacatecas (Zacatecas): A área é árida, mas as montanhas estão cheias de dinheiro. A extração do mineral começou aqui em meados do século XVI, a criação de riqueza que construiu extravagantes edifícios públicos, igrejas e fazendas, muitas vezes com vermelho arenito local profundo que dá a seus únicos Zacatecas.

A catedral é considerada como um dos exemplos mais espetaculares da arquitetura barroca mexicana. Outra palestra memorial, o aqueduto da cidade, composta por 39 arcos de alta e esculpidas a mão. O panorama mais bonito da cidade pode ser vista a partir do topo da montanha “Cerro de la Bufa”, que pode ser alcançado por teleférico. Entre outros tesouros Zacatecas Pedro Coronel Museu que abriga uma coleção de máscaras maiores da América Latina, o Palácio da Justiça, Palácio do Governo, o Mercado Gonzalez Ortega, Calderón Theater, Santo Domingo, San Agustin Museum, Francisco Goitia A mina do Éden e do convento de Guadalupe.

Não perca: as ruas íngremes da cidade

Puebla (Puebla): Conhecida como a “Cidade dos Anjos”, devido ao grande número de igrejas que se encontram na região. Capela do Rosário, na igreja de Santo Domingo é o mais impressionante na quantidade de ouro que você pode apreciar. Mas Casa del Alfeñique, Palafoxiana Biblioteca (o mais antigo na América) e museus Amparo e Bello também são ativos importantes. Outros locais a visitar são a Casa del Dean, Templo de la Soledad, os Carmelitas, a Casa de los muñecos Convento de Santa Rosa, Santa Monica, templo de San Jose, San Francisco, San Cristóbal e do mercado ” El Parián “. Puebla também é famosa por seu artesanato e gastronomia, porque estava em um convento na cidade que o “mole” (o molho acompanha frango, composta de mais de 56 ingredientes) foi inventado. Cholula é de apenas alguns minutos com a sua igreja moura e centenas de capelas.

Duas outras pequenas aldeias: Santa Maria e São Francisco Tonantzintla Acatepec com a jóia interior de arte mais extraordinário barroco.

A não perder:

Muitas igrejas.

A vila ea igreja de Cholula

Cuernavaca (Morelos): o clima é seu principal trunfo, mas deve visitar a arquitetura Catedral plateresco, o Palácio de Cortes com seus magníficos afrescos de Diego Rivera e da Tianguis (mercado de artesanato), o estúdio do artista David Alfaro Siqueiros; Borda Jardins eo Palácio Municipal. Tepoztlan é uma cidade interessante por perto.

A não perder:

O Palácio das Cortes.

A aldeia de Tepoztlan e ascensão de sua pirâmide

TAXCO (Guerrero) está estreitamente relacionado com o trabalho de dinheiro. Esta cidade recebeu sempre os mais talentosos ourives do México. Um passeio por suas ruas de paralelepípedos e uma igreja como a de Santa Prisca uma visita se você vai a Acapulco. Outros locais a visitar são a Casa de Taxco José de la Borda, um de Fidel Figueroa, Casa de Artesanato, Oficina Los Castillo, Mercado e Museu Spratling.

A não perder: esta paragem para as senhoras.

A fauna e flora

Monarca da reserva borboleta (estado de Michoacán):

Cada queda, entre 50 e 100 milhões de monarcas da América do Norte e Quebec sul são desenhados como se houvesse uma força magnética a um poucas florestas isoladas em vales de montanha na região central do México. Eles chegam no alto das montanhas do estado oriental de Michoacán, em meados de outubro, depois de uma longa viagem de dois meses ou mais. Um fenômeno que ninguém pode explicar.

História e Arqueologia

Esta é a segunda região mais movimentada após a história de Yucatán e, claro, em sítios arqueológicos. Não pense por um segundo que você já viu de tudo em pedra e história, o México tem muito a aprender.

Aqui estão alguns sítios arqueológicos (lista não exaustiva):

Teotihuacan:

Localizado a 50 km da Cidade do México, a cidade mais antiga do continente americano foi nomeado após uma civilização da região central do México antes do que os toltecas.

Embora o lugar era habitado por volta de 500 aC, não foi até quatro séculos mais tarde, começou a construção da pirâmide enorme do sol. No seu auge no século V dC, Teotihuacan tinha cerca de 200.000 habitantes, mais do que a antiga Roma. Templos, palácios e pirâmides do centro cerimonial testemunhar o esplendor da cidade, mas revelam pouco sobre seus fundadores e as origens de seus habitantes, sua língua ou as razões para o abandono e queima do site para 650. Vários séculos depois, os astecas chegaram ao vale do México, e eles deram o site, nunca esquecido, seu nome atual, que significa “lugar onde os deuses nasceram.”

Que os espanhóis nomeados cidade é parte da Pirâmide da Serpente Emplumada eo Templo de Quetzalcoatl, com grandes cabeças esculpidas serpente. A larga avenida dos Mortos conecta a 2 kms, este complexo com a Pirâmide do Sol ea Pirâmide da Lua.

Pirâmide do Sol é um dos grandes edifícios da antiguidade. Com sua base de dados de mais de 220 m de lado, é quase tão grande quanto a Pirâmide de Quéops perto do Cairo. Construída em adobe e terra coberta de cascalho e pedras, que teria sido cobertos com estuque pintado em cores brilhantes, provavelmente foi concluída no segundo século.

A Pirâmide da Lua é menor do que a do sol, mas também por causa da altitude, oferece a melhor vista do local. Ela tem vista para uma praça que contém vários pequenos templos e do palácio de Quetzalpapalotl. Este elegante palácio tem belas pinturas e esculturas de criaturas míticas no pátio. É nomeado após criaturas míticas, pássaros, borboletas olhos de obsidiana, esculpidas nas colunas do pátio em meio a símbolos de fogo e água.

O museu local, que está localizado ao sul da Pirâmide do Sol, exibe objetos encontrados em Teotihuacan, mapas, diagramas explicativos e um modelo de cidade.

Seus jardins obscuros oferecer uma pausa perfeita durante a visita.

Tula

Tula sítio arqueológico perto da cidade de Tula de Allende no estado de Hidalgo (México) cerca de 80 km ao norte da Cidade do México, identificado Tollan, a antiga capital dos toltecas. A cidade, construída em torno de 800 por homens do noroeste do México, consiste em os restos de edifícios construídos na primeira metade do século X, um palácio, dois parques infantis e três esferas templos em forma de pirâmides truncadas. A maior, a Pirâmide de Tlahuizcalpantecuhtli é encimada por estátuas-colunas – para suportar um telhado já desapareceu – quase 5 metros de altura, em forma estilizados guerreiros armados, e provavelmente foi dedicado ao deus Quetzalcoatl tolteca. Escultura, revelando a sociedade guerreira que ocuparam o prédio, é representado como um friso na pirâmide e levantou chefes guerreiros onde estão mentindo meia tigela de oferta (Chac Mool). Os baixos-relevos mostram desfiles, jaguares e águias devorando ser humano.

A cidade foi destruída por invasores novos no final do século XII.

Xochicalco

Se você desfrutar das maravilhas arqueológicas, em direção ao sudoeste de Cuernavaca, onde o antigo sítio cerimonial de Xochicalco, “Casa das Flores”.

Permanece tolteca, olmeca, esfregar ombros Zapotec, Mixtec e astecas em uma superfície de cerca de 10 km2.

O site tem uma antiga pirâmide dedicada a Quetzalcoatl, e oferece uma vista deslumbrante de uma região com belas paisagens.

Cholula

Olmeca civilização / Toltec / cultura Teotihuacán, 129 km a leste da Cidade do México 800 av.JC. 152 AD Situado no sopé do vulcão Popocatepetl imponente (a uma altitude de 5.452 metros). Coloque importante centro comercial e religioso que tem mantido ligações com civilizações sucessivas.

Pela sua massa, o principal templo de Cholula é considerado o maior monumento do mundo construída pelo homem: ele tem cerca de sete níveis diferentes, a 40 metros do lado e cobre uma área de 16 hectares. Hoje, a Grande Pirâmide de Tepanapa é quase totalmente coberto com terra e não mais a distância, a aparência de uma colina.

Meados do século XVI, os espanhóis construíram uma igreja no topo do local.

Fonte: www.mexique-voyages.com

Veja também

Hino Nacional da República Democrática do Congo

Debout Congolais PUBLICIDADE Debout Congolais (Levanta congolês) é o hino nacional da República Democrática do …

Locais Turísticos da República Democrática do Congo

BRAZZAVILLE PUBLICIDADE É um lugar muito interessante, muito verde, com uma Basílica, Mercados e o …

República Democrática do Congo

PUBLICIDADE O território que hoje leva o nome de República Democrática do Congo tem sido habitada por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.