Breaking News
Home / Turismo / Frankfurt

Frankfurt

PUBLICIDADE

“Deixe no Brasil todas as suas impressoes sobre os alemães. Frankfurt ou Francoforte do Meno (Frankfurt am Main em alemão) é uma cidade independente da Alemanha, no estado de Hessen. Localiza-se às margens do rio Meno.”

Um centro financeiro, a mais pequena metrópole do mundo. Quem pensa na cidade junto ao Meno, pensa em aeroporto, Igreja de S. Paulo e Goethe, pensa em Bolsa, Feira do Livro e a Skyline. Frankfurt reúne os opostos de forma impressionante. E da forma mais agradável as preferências de uma cidade mundial.

Uma cidade com estilo de vida, em cujas estradas o poliglotismo é evidente. Do ambiente de cidade mundial ao conforto em Frankfurt basta muitas vezes apenas alguns passos. Do estilo inconfundível da cidade à beira rio fazem parte os museus famosos na margem do Meno.!

Vida Noturna

A vida noturna de FrankFurt como as de outras grandes cidades da Europa é bastante movimentada e com muita diversidade, abaixo alguns enderecos de boates para que voce possa sair, dancar e beber pela noite de FrankFurt

Transporte

Em Frankfurt existem cartões que permitem uma redução nos preços para poder conhecer de perto a metrópole seus monumentos. A oferta vai desde o bilhete diário para os transportes suburbanos e para os museus até ao cartão anual para as casas de exposições.

Para um passeio de descoberta de um ou dois dias, o Cartão Frankfurt (Frankfurt Card) é mesmo o cartão certo. Com este cartão, os visitantes têm viagens livres em todas as linhas do tráfego suburbano dentro de Frankfurt incluindo o aeroporto.

Aluguel de Carros

Alugue seu carro com desconto em FrankFurt

Reserve seu carro de aluguel em Berlim alugueis de veículos com descontos de até 40% sobre os preços regulares. Rentalcargroup lhe oferece uma lista de preços em todas as agências de FrankFurt.

Dinheiro

O principal lugar para shopping de Frankfurt é a Zeilcom o shopping center denominado Zeilgalerie e os diversos centros comerciais. Situado bem no centro encontra-se a Goethestraße (rua de Goethe), onde se pode fazer compras nos conhecidos “top-designers”. pode-s em apenas poucos metros de distância mergulhar na Freßgass’ (ruela das comezainas) no mundo dos gourmets.

Você não pode deixar de visitar

A Skyline, o símbolo moderno desta metrópole de economia, saúda-o em sua chegada. No centro da cidade encontram-se num espaço muito reduzido a Câmara Municipal Römer, a catedral, a igreja “Paulskirche” e a casa de Goethe. Isto tudo muito perto do moderno bairro dos bancos e vale apena dar uma conferida.

O mundo dos museus encontra-se à margem do Meno, o assim chamado Museumsufer, o que é único. Ao passear pelos centros comerciais da cidade, você deverá aproveitar a oportunidade para ir a uma das muitas esplanadas que no Verão dão o seu charme à cidade.

Apfelwein (vinho de maçã), a bebida nacional de Frankfurt, aqui também chamado “Ebbelwei” ou “Stöffche”, faz parte de Alt-Sachsenhausen assim como o monumento da senhora Rauscher, uma “pessoa da cidade de renome nacional”, que gosta de irritar os visitantes com um jacto de água. Iremos completar esta lista em intervalos regulares.

Skyline e a Gastronomia

Skyline

Durante algum tempo os seus arranha-céus foram polêmicos, mas hoje são vistos como um símbolo do dinamismo da cidade dos espaços verdes e do vinho de maçã.

Gastronomia

E falando em vinho de maçã (apfelwein), essa é a bebida tradicional da cidade, servida numa jarra de louça e num copo facetado, para acompanhar as lendárias salsichas de porco e de boi da região. Aliás, até a um bonde antigo, atualmente usado para passeios turísticos, foi dado o nome de Apfelwein-Express. .

Serviços e Museus

A Estação Central registra mais de 2.600 trens ligando diariamente a cidade a todo o continente; o aeroporto, com 50 milhões de passageiros anuais, é o maior da Europa: são 110 companhias aéreas conectando Frankfurt diretamente a mais de 300 cidades em 105 países.

A cidade gasta cerca de 10% dos impostos recolhidos em cultura e mantém uma dezena de museus importantes, como o Städes, que possui uma magnífica coleção de quadros de grandes mestres, com destaque para Rembrandt, Vermeer, Monet, Van Gogh, Cézanne, Picasso e Matisse, entre outros.

Aeroporto

O Aeroporto Internacional de Frankfurt, base principal da Lufthansa, é o maior da Alemanha e um dos maiores da Europa em número de passageiros. A cidade dispõe de um sistema de transporte público urbano e suburbano.

FrankFurt

Além de abrigar a prefeitura, a Römerberg é o endereço da Paulskirche – a sede da Assembléia Constituinte Alemã de 1848 – e tem uma coleção de lindas casas que abrigam bares e restaurantes.

Fonte: www.souturista.com.br

Frankfurt

Considerada a máquina empresarial e o centro financeiro da Alemanha, a cidade abriga 700 mil conterrâneos.

Totalmente reconstruída após a segunda guerra mundial, Frankfurt não está entre as cidades mais tradicionais arquitetonicamente falando, mas é a principal referência internacional do país. Os pontos fortes são as feiras, festas, museus, artes e eventos que fazem da mini-São Paulo um lugar extremamente interessante para visitar.

Dicas e Informações

Não deixe de visitar a Goethehaus und Goethemuseum, a própria casa de Goethe, um dos maiores poetas românticos-gótico do universo. O local foi transformado em museu, um dos pontos mais visitados por turistas. Grosser Hirschgraben 23-25.

O aeroporto de Frankfurt é o mais movimentado de toda Europa, por isso, o acesso a todos os lugares é bem fácil. Desça ao subsolo do aeroporto e pegue o trem que vai até o centro da cidade, é o meio de transporte mais barato e eficiente. As linhas de metro S-Bahn e U-Bahn vão a todos os lugares e têm fácil acesso.

Frankfurt

Vale a pena dar uma caminhada pelo centro junto às ruas Hasengasse, Zeil e Fahrgasse, onde estão localizadas as maiores lojas de departamento da Europa, e pode-se encontrar absolutamente tudo.

O museu für Moderne Kunst é o famoso local onde ficam as obras de arte moderna alemã. Vale a pena dar uma olhada, Domstrasse 10.

É altamente recomendável um passeio pela Romerberg, uma das mais lindas praças e principal ponto de turismo da cidade. Os prédios medievais que celebram datas importantes desde 1405 foram bombardeados durante a guerra e cuidadosamente construídos mais tarde. Não perca a oportunidade de conhecer a catedral Dom, lugar onde os imperadores eram coroados. Lá você encontra restaurantes com mesas na calçada para refeição ou aperitivos.

Um lugar típico para comer é o Humperdinck, localizado na Grüneburgweg, 95. Se você come carne, peça a Frankfurter Wurstchen, uma lingüiça de porco defumada servida com salada de batatas e Ebbelwoi, um vinho a base de maça, mas vá com calma, é fácil de se embriagar.

Prepare-se porque a cidade abriga festas o ano inteiro! Em fevereiro acontece o Fastnacht, carnaval de caráter folclórico; em março, o festival internacional de jazz; em abril é a vez do Dippermess, festa gastronômica regional, muito vinho e cerveja; em junho chega o Wilhelmstrassenfest Theatrium, que encena teatro pela rua; o Mainfest em agosto celebra o vinho em torneirinhas; em setembro volta o Dippemess, com jogos e artesanatos; e finalmente em outubro chega a mais esperada Oktoberfest onde música, pratos típicos e cerveja são celebrados pelo mundo inteiro.

Fonte: www.guiadasemana.com.br

Frankfurt

Qual é o momumento de destaque de Frankfurt, só se pode dizer individualmente depois de uma visita à cidade. Com uma escolha pretendemos proporcionar-lhe uma pequena ideia do que poderá ser uma visita a Frankfurt e apoiá-lo na elaboração de um programa de Sightseeing. Em regra geral começa-se o Sightseeingtour com a chegada a Frankfurt.

A Skyline, o símbolo moderno desta metrópole de economia, saúda-o aquando da sua chegada. No centro da cidade encontram-se num espaço muito reduzido a Câmara Municipal Römer, a catedral, a igreja “Paulskirche” e a casa de Goethe. Isto tudo muito perto do moderno bairro dos bancos.

O mundo dos museus encontra-se à margem do Meno, o assim chamado Museumsufer, o que é único. Ao passear pelos centros comerciais da cidade, você deverá aproveitar a oportunidade para ir a uma das muitas esplanadas que no Verão dão o seu charme à cidade.

Apfelwein (vinho de maçã), a bebida nacional de Frankfurt, aqui também chamado “Ebbelwei” ou “Stöffche”, faz parte de Alt-Sachsenhausen assim como o monumento da senhora Rauscher, uma “pessoa da cidade de renome nacional”, que gosta de irritar os visitantes com um jacto de água.

Fonte: www.frankfurt-tourismus.de

Frankfurt

Manhattan Alemã

Arranha-céus, aviões e muito dinheiro em Frankfurt, centro nervoso do país

Pouquíssima gente sai de férias com o intuito de conhecer arranha-céus e pavilhões de feiras comerciais, e há um consenso quase generalizado de que Frankfurt se trata disto: uma cidade-negócio que abriga um punhado de edifícios enormes e modernos, a Bolsa de Valores alemã, o Banco Central Europeu e um gigantesco aeroporto – que a maioria dos turistas utiliza apenas para chegar à Alemanha e, de lá, partir para um lugar mais interessante. O que o consenso muitas vezes esconde é que, apesar de ser, sim, uma capital de negócios, a cidade tem uma lista bastante interessante de locais para se conhecer.

Mesmo com toda a importância econômica, Frankfurt – ou, para tratar pelo nome completo, Frankfurt am Main – não tem um ambiente sufocante de metrópole. Em boa parte, porque não é exatamente uma cidade grande: tem menos de 600 mil habitantes e uma área central que pode ser percorrida a pé tranqüilamente.

O melhor lugar para você se sentir como numa vila é a Römerberg. A antiga praça central da cidade é um modelo do capricho com que os alemães associam o progresso tecnológico à preservação histórica. E uma pequena amostra de como era Frankfurt antes de se tornar coração financeiro do país.

Ali está o Römer, a linda construção que, desde 1405, é sede da prefeitura. A não ser em dias de atos oficiais, é possível visitar o Kaisersaal, salão que tem uma galeria com retratos dos 52 monarcas do Sacro Império Romano-Germânico.

Era lá que se servia o jantar de comemoração aos imperadores logo após eles serem coroados. Hoje, além de sede do poder municipal, o lugar é o favorito para os casais oficializarem o matrimônio: em 2004, foram 2 mil casamentos realizados ali (90 deles entre pessoas do mesmo sexo).

Além de abrigar a prefeitura, a Römerberg é o endereço da Paulskirche – a sede da Assembléia Constituinte alemã de 1848 – e tem uma coleção de lindas casas que abrigam bares e restaurantes. No meio de tudo isso fica a Gerechtigkeitsbrunnen (Fonte da Justiça), cujo momento mais glorioso foi na coroação de Matthias II, em 1612, quando a equipe de cerimonial do Império a fez jorrar vinho..

Mas o argumento mais eloqüente que Frankfurt tem para se colocar entre as cidades dignas de uma visita mais caprichada são seus museus. Tanto em quantidade como qualidade, só perde para Berlim. Excetuando-se as galerias particulares, são 34 deles, tanto de artes como de técnicas e ciências.

Alguns dos melhores deles estão concentrados em uma área na margem sul do rio Main, o chamado Museumsufer – a “Margem dos Museus”. É ali que fica o mais badala-do de todos, o Städelsches Kunstinstitut, com grandes pintores do renascimento ao modernismo.

Lá também estão o interativo Museum für Kommunikation, instalado em um edifício espetacular, e o Deutsches Filmmuseum, com grandes mostras de cinema.

Entre os museus que não estão à beira do Main, os destaques são o ousado Museum für Moderne Kunst e a residência onde nasceu o filho mais famoso de Frankfurt, a Goethe Haus. A bela casa tem um folheto com explicações detalhadas de cada cômodo e dos objetos originais que pertenceram à família do maior escritor alemão.

A escrivaninha manchada da mesmíssima tinta que escreveu obras como Sofrimentos do Jovem Werther e a primeira versão do Fausto é, para muitos literatos, algo digno de alumbramento.

Frankfurt cresce ainda mais aos olhos de quem valoriza a arquitetura contemporânea. A cidade, que teve mais de 80% de sua região central destruída por bombardeios na Segunda Guerra, é um mostruário impressionante do investimento feito na reconstrução alemã.

Hoje, seu skyline é digno do trocadilho Mainhattan – Manhattan do (rio) Main -, que virou o apelido número 1 de Frankfurt (o número 2 é “Bankfurt”. O ótimo material distribuído pelo escritório de turismo (www.frank furt-tourismus.de), com versão em português, faz questão de citar o autor e o ano de conclusão de cada um dos grandes e modernos projetos da cidade.

São trabalhos de estrelas da arquitetura, como Helmut Jahn (Messeturm) e o badalado inglês Sir Norman Foster (Commerzbank). A melhor maneira de enxergar esse panorama é subindo os 200 metros até o terraço da Main Tower. De lá, fica claro que Frankfurt é uma imensa metrópole de negócios. Mas que tem também muito charme.

Queijo e Vinho

Em Frankfurt, além da cerveja com salsicha, há outra dupla popularíssima nas mesas dos botecos. O apflewein (ou ebbelwoi, no dialeto local) e o handkäse mit musik não faltam em cardápio nenhum da cidade.

O primeiro é uma sidra – um vinho de maçã – um pouco ácida, servida em copos grandes (foto). Já o handkäse (“queijo feito à mão”) é um queijo muito forte, de casca cinza e interior branco, tradicionalmente servido marinado em azeite, vinagre e cebola.

É uma combinação explosiva. Daí o mit Musik (“com música”). Não dá para dizer que essa inserção no mundo “intestino” de Frankfurt seja exatamente um programa imperdível. Para quem gosta de tradição, contudo, é um prato cheíssimo.

Jogando na Chuva

Quem desembarca no aeroporto de Frankfurt tem logo o prazer de observar o estádio da cidade, bem ao lado. O novo “Estádio Frankfurt”, que passou por reformas nos últimos três anos (foram gastos 126 milhões de euros), substitui o antigo “Waldstadion” e tem capacidade para 43500 pessoas.

Serão disputados cinco jogos da Copa do Mundo lá – um deles pelas quartas-de-final. O antigo “Estádio da Floresta” marcou época. Foi palco também de cinco partidas na Copa de 1974. Entre elas, a abertura, um melancólico 0 x 0 do tricampeão Brasil com a Iugoslávia.

Outro jogo famoso foi a “Batalha da chuva”, em que a Alemanha bateu a Polônia por 1 x 0. Com drenagem ineficiente, o gramado ficou completamente encharcado após uma tempestade. Bom para os anfitriões, que seguiram para a final, com a Holanda.

Já no novo estádio, em 2005, o Brasil se tornou campeão na Copa das Confederações, na final com a Argentina. De novo, a chuva fez parte do espetáculo, vazando para dentro do gramado, perto de um dos escanteios.

Apesar do papelão, o estádio é muito superior ao clube da cidade, o Eintracht Frankfurt, que vive entre a primeira e a segunda divisões. Nos últimos dez anos, jogou cinco temporadas em cada série.

Fonte: viagemeturismo.abril.com.br

Frankfurt

Frankfurt nas alturas

Não é aconselhável a pessoas com medo das alturas, mas se vier a Frankfurt tem de subir ao 56.º andar da Main Tower e desfrutar da vista.

Perto deste arranha-céus fica o edifício do Banco Central Europeu. Um enorme símbolo do euro marca a entrada da torre, como se da casa do Tio Patinhas se tratasse. Com blusões já todos sujos e gorros a tapar as orelhas, o nosso “uniforme de viajantes” não se enquadra neste cenário. Voltamos para o centro turístico da cidade.

Situações inesperadas

Pela primeira vez em doze dias de viagem deparamo-nos com uma situação complicada: ajudar alguém que não fala a nossa língua. Uma velhinha resolveu cair mesmo à nossa frente. Não foi uma queda qualquer, foi um voo em queda livre. Como é que se ajuda uma senhora que só geme em alemão e não percebe uma única palavra do que lhe tentamos dizer? Bom, voltamos à linguagem gestual, que é universal.

Felizmente a senhora acalmou-se e agradeceu (acho eu) no seu alemão cerrado. Este episódio fez-me pensar no quão desagradável seria ir parar ao hospital num sítio onde ninguém me compreendesse… pensamento assustador!

Para descontrair fomos fazer a coisa mais óbvias: comer qualquer coisa doce. Em Frankfurt existem bolos que tiram qualquer pessoa do sério e, mesmo com o orçamento reduzido, não resisto a comprar uma maravilhosa espetada de morangos cobertos com chocolate.

Um capucino para aquecer

Em casa, Laurence espera-nos depois do seu dia de trabalho, como tradutora. Divertida e conversadora, é fácil gostar desta rapariga que, sem nos conhecer, nos deu a chave da sua casa. É assim que o «couchsurfing» funciona: com respeito, partilha e confiança.

Vamos beber um capucino a um simpático café que tem como particularidade umas mantas quentinhas para tapar as pernas e uns aquecedores tão quentes que nos fazem sentir na praia… é que por aqui o frio aperta, e bem.

Amanhã é o nosso último dia em Frankfurt. O regresso a Portugal está próximo mas ainda nos falta uma noite…que vamos ter de dormir no aeroporto.

Fonte: expresso.clix.pt

Frankfurt

Frankfurt

A cidade de Frankfurt não costuma figurar no roteiro de muitos turistas, ainda que vários façam seus vôos de conexão via a capital financeira do país. Mas a cidade não é apenas um dos mais importantes centros culturais e econômicos da Europa – onde acontece a maior Feira Internacional do Livro do mundo.

Reserva diversas deliciosas atrações, como a região dos museus, com destaque para o Städelsches Kunstinstitut e seu grande acervo de Botticellis, Rembrandts e outros.

Outra boa pedida é a Goethe Haus, que conserva quase intacta a casa onde uma das personalidades alemãs mais famosas internacionalmente viveu a maior parte de sua vida.

Nos quatro andares da construção incrivelmente bem conservada, foram mantidos os móveis, quadros e alguns dos objetos usados pelo grande poeta alemão. Um dos locais mais interessantes é o antigo escritório do poeta, com a escrivaninha que guarda centenas de marcas de tinta de décadas dedicadas à poesia.

O local que reúne as construções mais interessantes é, sem dúvida, o Römerberg, praça que abriga diversas casas dos séculos XV a XVIII, inclusive a antiga prefeitura de Frankfurt, reerguida após a segunda guerra.

Lojinhas de souvenirs – a mais famosa é a loja dos mil gatos -, catedral, bares e simples mas bons restaurantes (as salsichas Frankfurter estão por toda parte) completam a agradável paisagem, que conta também com uma fonte que – juram os alemães – já chegou a jorrar vinho.

Pertinho do Römerberg, que é, sem dúvida, o local mais agradável e cativante da cidade, você pode cruzar a ponte sobre o rio Main e visitar a St. Leonhardkirche, com suas imponentes torres de estilo gótico-romântico, que abrigam a réplica da Última Ceia de Da Vinci.

A catedral imperial, chamada de Kaiser Dom, também tem arquitetura impressionante e o magnífico altar Maria-Schlaf-Altar, do século XV.

Cruzar a ponte sobre o rio Main é mesmo programa imperdível: de lá, a paisagem é impressionante, mesmo no gélido inverno. As casas históricas do Römerberg e os arranha-céus são avistados lado a lado, com as águas dos rios e os inúmeros alemães que fazem caminhada e cooper no seu entorno servindo de moldura.

Embora tenha uma rede de hotelaria razoavelmente mais cara que Berlim e outras cidades alemãs, é possível encontrar em Berlim boas opções de hospedagem a preços acessíveis. A rede de transportes também é bastante abrangente e o passe ilimitado diário custa 6,50 euros.

Para bater pernas, o endereço é a Zeil e seus arredores, uma rua que chega movimenta verdadeiros horrores em dinheiro. É fácil achar, porque ela começa logo na saída da estação de S-Bahn e U-Bahn, Hauptw, sempre movimentadíssima.

O comércio fica aberto até mais tarde (pelo menos até as oito da noite, mesmo no inverno) e a região fica apinhada de gente até altas horas, porque lá também há vários restaurantes, bares, lanchonetes e alguns cybercafes.

Fonte: pelo-mundo.blogspot.com

Frankfurt

Frankfurt desde o século 13 já era um importante centro comercial da Europa. A cidade possui museus, eventos, feiras, exposições e artes, se tornando um bom lugar para passear. Muito de sua arquitetura antiga foi destruída pela guerra, em certas regiões se encontra um arquitetura diferente da tradicional alemã, mas em alguns lugares ainda há suas tradicionais construções.

Entre os museus da cidade, alguns interessantes são o Goethhaus e o Goethemuseum, o Museum für Moderne Kunst e Judisches Museum.

Um lugar bonito para visitar é a praça Römerberg, onde se localiza prédios antigos, alguns construídos em 1405. Era um local onde se comemorava cerimônias importantes e eventos especiais. Apesar de atingido pela guerra, a praça foi reconstituída, mas não foi totalmente recuperada e grande parte da arquitetura foi perdida.

A comida típica da Alemanha podem ser encontrados em todos lugares, até em carrocinhas na rua, como os cachorros quentes com salsichas enormes e mostarda.

Os eventos de Frankfurt acontecem durante o ano inteiro, como a Oktoberfest em outubro, o festival internacional de música e Jazz em março, o Mainfest em agosto, o Fastnacht em fevereiro e o Wilhelmstrassenfest Theatrium em julho.

Fonte: www.climadeviagem.com.br

Veja também

Hino Nacional da República Democrática do Congo

Debout Congolais PUBLICIDADE Debout Congolais (Levanta congolês) é o hino nacional da República Democrática do …

Locais Turísticos da República Democrática do Congo

BRAZZAVILLE PUBLICIDADE É um lugar muito interessante, muito verde, com uma Basílica, Mercados e o …

República Democrática do Congo

PUBLICIDADE O território que hoje leva o nome de República Democrática do Congo tem sido habitada por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.