Breaking News
QUESTION 1 You have a hybrid Exchange Server 2016 organization. Some of the mailboxes in the research department are hosted on-premises. Other mailboxes in the research department are stored in Microsoft Office 365. You need to search the mailboxes in the research department for email messages that contain a specific keyword in the message body. What should you do? A. From the Exchange Online Exchange admin center, search the delivery reports. B. Form the on-premises Exchange center, search the delivery reports. C. From the Exchange Online Exchange admin SY0-401 exam center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. D. From the Office 365 Compliance Center, create a new Compliance Search. E. From the on-premises Exchange admin center, create a new In-Place eDiscovery & Hold. Correct Answer: E QUESTION 2 You have an Exchange Server 2016 organization. You plan to enable Federated Sharing. You need to create a DNS record to store the Application Identifier (AppID) of the domain for the federated trust. Which type of record should you create? A. A B. CNAME C. SRV D. TXT Correct Answer: D QUESTION 3 Your company has an Exchange Server 2016 200-310 exam Organization. The organization has a four- node database availability group (DAG) that spans two data centers. Each data center is configured as a separate Active Directory site. The data centers connect to each other by using a high-speed WAN link. Each data center connects directly to the Internet and has a scoped Send connector configured. The company's public DNS zone contains one MX record. You need to ensure that if an Internet link becomes unavailable in one data center, email messages destined to external recipients can 400-101 exam be routed through the other data center. What should you do? A. Create an MX record in the internal DNS zone B. B. Clear the Scoped Send Connector check box C. Create a Receive connector in each data center. D. Clear the Proxy through Client Access server check box Correct Answer: AQUESTION 4 Your network contains a single Active Directory forest. The forest contains two sites named Site1 and Site2. You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains two servers in each site. You have a database availability group (DAG) that spans both sites. The file share witness is in Site1. If a power failure occurs at Site1, you plan to mount the databases in Site2. When the power is restored in Site1, you Cisco CCNP Security 300-207 exam SITCS need to prevent the databases from mounting in Site1. What should you do? A. Disable AutoReseed for the DAG. B. Implement an alternate file share witness. C. Configure Datacenter Activation Coordination (DAC) mode. D. Force a rediscovery of the EX200 exam network when the power is restored. Correct Answer: C QUESTION 5 A new company has the following: Two offices that connect to each other by using a low-latency WAN link In each office, a data center that is configured as a separate subnet Five hundred users in each office You plan to deploy Exchange Server 2016 to the network. You need to recommend which Active Directory deployment to use to support the Exchange Server 2016 deployment What is the best recommendation to achieve the goal? A. Deploy two forests that each contains one site and one site link. Deploy two domain controllers to each forest. In each forest configure one domain controller as a global catalog server B. Deploy one forest that contains one site and one site link. Deploy four domain controllers. Configure all of the domain controllers as global catalog servers. C. Deploy one forest that contains two sites and two site links. Deploy two domain controllers to each site in each site, configure one domain controller as a global catalog server D. Deploy one forest that contains two sites and one site link. Deploy two domain controllers to each site. Configure both domain controllers as global catalog servers Correct Answer: C QUESTION 6 How is the IBM Content Template Catalog delivered for installation? A. as an EXE file B. as a ZIP file of XML files C. as a Web Appli cati on Archive file D. as a Portal Application Archive file Correct Answer: D QUESTION 7 Your company has a data center. The data center contains a server that has Exchange Server 2016 and the Mailbox server role installed. Outlook 300-101 exam anywhere clients connect to the Mailbox server by using thename outlook.contoso.com. The company plans to open a second data center and to provision a database availability group (DAG) that spans both data centers. You need to ensure that Outlook Anywhere clients can connect if one of the data centers becomes unavailable. What should you add to DNS? A. one A record B. two TXT records C. two SRV records D. one MX record Correct Answer: A QUESTION 8 You have an Exchange Server 2016 EX300 exam organization. The organization contains a database availability group (DAG). You need to identify the number of transaction logs that are in replay queue. Which cmdlet should you use? A. Test-ServiceHealth B. Test-ReplicationHealth C. Get-DatabaseAvailabilityGroup D. Get-MailboxDatabaseCopyStatus Correct Answer: D QUESTION 9 All users access their email by using Microsoft Outlook 2013 From Performance Monitor, you discover that the MSExchange Database\I/O Database Reads Average Latency counter displays values that are higher than normal You need to identify the impact of the high counter values on user connections in the Exchange Server organization. What are two client connections 400-051 exam that will meet performance? A. Outlook on the web B. IMAP4 clients C. mobile devices using Exchange ActiveSync D. Outlook in Cached Exchange ModeE. Outlook in Online Mode Correct Answer: CE QUESTION 10 You work for a company named Litware, Inc. that hosts all email in Exchange Online. A user named User1 sends an email message to an Pass CISCO 300-115 exam - test questions external user User 1 discovers that the email message is delayed for two hours before being delivered. The external user sends you the message header of the delayed message You need to identify which host in the message path is responsible for the delivery delay. What should you do? A. Review the contents of the protocol logs. B. Search the message tracking logs. C. Search the delivery reports 200-355 exam for the message D. Review the contents of the application log E. Input the message header to the Exchange Remote Connectivity Analyzer Correct Answer: E QUESTION 11 You have an Exchange Server 2016 organization. The organization contains three Mailbox servers. The servers are configured as shown in the following table You have distribution group named Group1. Group1 contains three members. The members are configured as shown in the following table. You discover that when User1 sends email messages to Group1, all of the messages are delivered to EX02 first. You need to identify why the email messages sent to Group1 are sent to EX02 instead. What should you identify? A. EX02 is configured as an expansion server. B. The arbitration mailbox is hosted 300-320 exam on EX02.C. Site2 has universal group membership caching enabled. D. Site2 is configured as a hub site. Correct Answer: A
Home / Turismo / Islândia

Islândia

PUBLICIDADE

Islândia tem apenas 1000 anos de história. Um jovem país.

No entanto, as suas raízes são muito mais velhos, mais profundamente enraizada no sul. Os vikings que aterrorizou centenas de anos na Europa Ocidental também foram os maiores aventureiros de seu tempo.

Em termos geológicos, a Islândia é uma ilha jovem.

Ela começou a se formar cerca de 20 milhões de anos atrás a partir de uma série de erupções vulcânicas na Dorsal Meso-Atlântica. O hotspot Islândia é provável, em parte, responsável pela criação da ilha ea existência continuada.

Islândia permaneceu por um longo tempo um dos últimos do mundo maiores ilhas desabitadas por seres humanos (os outros são Nova Zelândia e Madagascar ).

Tem sido sugerido que a terra chamada Thule pelo mercador grego Pytheas (4 aC) foi realmente a Islândia, embora pareça descrição altamente improváveis Pytheas considerando “de como um país agrícola com bastante leite, mel e frutas (possivelmente o Faroé ou Shetland ilhas).

A data exata em que os primeiros seres humanos chegaram à ilha é incerto.

Antigas moedas romanas que datam do século 3 foram encontrados na Islândia, mas não se sabe se eles foram trazidos de lá naquele momento, ou veio mais tarde, com Viking colonos, tendo circulado como moeda já há séculos.

Islândia

História

A história da Islândia é relativamente recente em comparação com o resto da Europa.

Devido ao seu afastamento, este país não sofreu guerra, mas alguns eventos externos, como a Reforma Protestante imposta pela Dinamarca ou a praga, teve consequências importantes para os islandeses.

A história do país também foi marcado por uma série de desastres naturais e sua luta pela independência, alcançada em 17 junho 1944.

A ilha foi descoberta pelos Vikings no século IX, ainda que provavelmente foi conhecido antes dessa data.

De 874, que começa a preencher, principalmente colonos norueguês conflito fugindo em seu país.

Em 930, muitas cabeças, até que seu clã mestres só, decidiu criar uma montagem, o Althing , o mais antigo parlamento do mundo.

Um período de independência entre os séculos X e XIII, conhecidos sobretudo através sagas. Neste momento também envolveu a evangelização dos islandeses que passam paganismo nórdico para o cristianismo sob pressão do rei da Noruega.

No entanto, os conflitos internos, eventualmente, enfraquecer o país está em 1262 uma colônia do Reino da Noruega.

Com o fim da União de Kalmar em 1536, ficou sob a dominação da Dinamarca, que logo agarra o comércio local e impõe a Reforma Protestante.

Islândia gradualmente desliza para a pobreza, mas conseguiu desenvolver sua cultura original.

O século XVIII é particularmente marcado pela pobreza, agravada por vários desastres naturais. Isso confirma o declínio da população islandesa, especialmente porque várias tentativas de abortar o desenvolvimento econômico, um após o outro.

Não foi até meados do século XIX para ver o advento de um avivamento, primeiro marcado pela luta pela independência inspiraram revoluções continentais, que de julho Revolução em França, por exemplo.

Após esse movimento, o Althing é restaurado ea ilha recebe um estatuto que garanta maior autonomia.

O processo termina no final da Segunda Guerra Mundial pela independência garantida em 1944.

O século XX viu o país crescer rapidamente, principalmente devido à pesca , também uma fonte de vários conflitos, incluindo a guerra bacalhau (bacalhau guerra).

Em 2008, está entre os mais avançados do mundo, mas a crise financeira de 2008 afeta muito sua economia e perturba o cenário político.

Fonte: colegiosaofrancisco.com.br

Islândia

ISLÂNDIA, ÚLTIMO PARAÍSO DA EUROPA

Para muitos Islândia, conhecida também, como “A Terra do Gelo”, é o último paraíso perdido do Velho Continente. A paisagem islandesa, como seus habitantes, apresenta profundos e ricos contrastes para deleitar ao visitante.

Do frio ártico aos ardentes vulcões, os lagos, fiordos e águas termais espalham o território em um alarde de artificio sem igual. Da clara e limpa atmosfera do campo, Islândia passa às abrumadoras cidades donas de uma cultura fascinante, e as pequenas aldeias, que surgem à cada momento cheias de história.

A viagem a Islândia oferece a possibilidade de conhecer um mundo isolado, único e cheio de frescura.

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

Islândia é a segunda maior ilha da Europa, nascida de um cataclismo telúrico, emergendo desde o fundo do mar no norte da Europa por cima do Círculo Polar áctico. Tem uma extensão de 102.819 quilômetros quadrados, e a maior distância entre o norte e o sul não vai além dos 300 quilômetros. Seu perímetro costeiro têm um comprimento de 6.600 quilômetros.

Geologicamente Islândia é um país jovem, ainda em processo de formação. No interior abundam as montanhas e planícies desabitadas, com uma altura média que não ultrapassa os 500 metros. As terras mais extensas encontram-se na planície costeira do sul.

Em diversas regiões do país borbulham géisers e fontes termais, exploradas para calefações e piscinas. Porém, o que abunda mesmo na ilha são os vulcões. Produz como por média uma erupção a cada 5 anos, aumentando assim, as ásperas extensões de lavras, que cobrem uma quinta parte da superfície do país, deixam outras dissimuladas sob os glaciares.

O Vulcão Hekla é o mais famoso, durante a Idade Média os católicos situavam ali a morada dos condenados.

História

Islândia foi o último país da Europa a ser colonizado. Diz-se que os primeiros povoadores da ilha foram uns monges irlandeses, lá pelo século VIII, e que tiveram que ir embora pela invasão dos vikings.

Os primeiros colonos falavam a antiga língua nórdica, que tem permanecido apenas evoluida até o presente, mantendo a sua vitalidade. No ano 1000 os islandeses adotaram pacificamente o cristianismo.

Groenlândia foi descoberta no século X e colonizada pelos islandeses, guiados pelo viking Eric O Vermelho. As Sagas, jóias da literatura islandesa medieval, testemunham a colonização e os acontecimentos precedentes, registrados por escrito três séculos mais tarde.

Assim, a história em detalhe dos primeiros colonos têm sobrevivido até nossos dias.

Os primeiros islandeses estabeleceram um tipo determinado de república, única naquela época, que seria abolida no século XIII, quando Islândia passa a depender da Noruega e posteriormente, da Dinamarca.

Islândia obteve a sua independência em 1944 e tornou ser uma república sob um regime democrático e constitucional, cujo chefe de estado é o presidente.

Em 1980 Vigdís Finnbogadóttir foi eleita presidente, sendo assim, a primeira mulher do mundo em ser nomeada chefe de estado, após eleições democráticas.

Posteriormente, tem sido reeleita. Em 1996 foi eleito presidente Olafur Ragnar, designando como primeiro ministro, uma vez mais, Davis Oddsson.

Arte e Cultura

As “Sagas dos Islandeses”, famosas narrações em prosa, realistas e profanas, compostas na Idade Média, deram a Islândia um lugar na literatura universal. As sagas versam sobre assuntos e costumes dos islandeses, durante os séculos X e XI.

Graças à composição dos poemas heróicos e mitológicos recolhidos com o nome de “Idade Poética” conserva-se a única fonte existente sobre crenças, cosmogonia e configuração geral dos povos germânicos, antes da adoção do cristianismo.

Também destacam os “Salmos” de Hallgrimur Pétursson no século XVII e já no século XX a consecução do Prêmio Nóbel de literatura, em 1955, por Halldór Laxness.

Tanto a pintura como a escultura e a música manifestam-se com brilho na Islândia. O Teatro Nacional apresenta regularmente obras de teatro, musicais, óperas, etc., enquanto que a Companhia Teatral Reikiavik funciona como companhia fixa.

Gastronomia

O turista que visita Islândia terá o prazer de desfrutar de uma gastronomia de lux principalmente, porque os alimentos do país provém de um meio ambiente muito puro, tanto no mar como na terra. Levando em conta que Islândia vive das exportações de produtos do mar, a mercados muito exigentes, o peixe está à cabeça dos ingredientes mais utilizados.

A maior parte dos restaurantes oferecem uma ampla carta que vai das principais espécies marinhas de peixe e mariscos ao salmão e a truta selvagem e de cultivo.

O gado engorda-se sem tratamento hormonal e o cordeiro fica livre, durante o verão no planalto, razão pela que sua carne assemelha-se ao sabor da carne da caça.

A caça normal como a perdiz e a rena, também oferecem-se em temporada. A cozinha tradicional islandesa tem suas orígens na necessidade de preservar a comida ao máximo possível, desde tempos anteriores refrigeração, em adobe, salmoura ou defumada para a carne e salgado ou seca para o peixe.

Maravilhas como a carne de tubarão fermentada e testículos de carneiro adobados se reservam para acontecimentos especiais, mas outras, como o cordeiro defumado ou o pudím de sangue e peixe seco, come-se durante todo o ano.

Dos lácteos destaca o skyr, que é como a coalhada, e os queijos e iogurtes islandeses.

Bebidas

Entre as bebidas há uma cachaça local, brennivín, chamada familiarmente a “Morte Preta”, temperada com semente de alcaravia e que pode conduzir ao que seu nome indica.

Compras

A maioria dos comércios na Islândia são de categoria internacional e oferecem grande variedade de produtos. Os mais típicos são as roupas de lã, feitas à mão (capas, ternos, gorros e luvas), com diferentes lãs de ovelha islandesa, uma das mas apreciadas no mundo todo, por suas qualidades hidrófugas. Muito perto de Reikiavik há uma fábrica que confecciona capas e mantas a muito bons preços.

Também pode-se comprar excelente cerâmica trabalhada à mão, cristaleria e jóias de prata. Islândia conta com uma grande variedade de peixes e produtos do mar de excelente qualidade.

População e Costumes

O povo islandês é um povo muito a tivo. A participação em acontecimentos culturais é muito elevada, apesar do pouco tempo livre que dispõem, devido contar com a semana de trabalho mais longa da Europa.

É um povo tradicionalmente muito entregue ao trabalho, e ao mesmo tempo é uma forma de manter as comodidades materiais às que o país tem-se acostumado. Os islandeses é um povo muito culto, a alfabetização era comum na Idade Média o que explica em parte, a conservação da língua islandesa.

O islandês é um grande ficcionado à literatura, publicando atualmente o maior número de títulos por habitante do mundo.

Os islandeses formam uma sociedade sem distinções, onde o artesão pode viver tão bem como o industrial ou o empresário. A maioria constroi sua própria casa, para acomodá-la ao lar de seus sonhos.

O nível de vida, similar ao resto dos países nórdicos, é elevado, dispõem de uma boa segurança social, serviços sanitários e educação de graça, até completar a idade universitária.

No lugar de sobrenomes se identificam pelo antigo costume patronímico de identificar-se, como pertecentes a uma linhagem.

O que usa-se em todas partes em consequência são os nomes, inclusive no listado telefônico. Não esqueçamos que Islândia foi colonizada pelos celtas, que chegavam das ilhas britânicas e por pessoas que vinham da Escandinávia.

A classe dirigente era nórdica o que explica uma língua e uma cultura puramente escandinava. O povo islandês é uma nação que habita vários mundos, o da cultura antiga e o da natureza selvagem.

Como nota anedótica diremos que o índice de natalidade (16.0) é um dos mais altos da Europa e o de mortalidade dos mais baixos do mundo.

Entretenimento

Em um meio como Islândia, onde se da renda solta às forças da natureza, visíveis por todas partes, existem visitas espetaculares para contemplar e desafíos para serem aceitos, como não há em países mais profusamente povoados.

A ilha oferece uma variedade de excursões para ficcionados, estandar ou ajustadas ao visitante. Encabeçando a oferta estão as dedicadas à observação de aves, que não se vê em nenhuma outra parte da Europa, seguidas pelas excursões sobre glaciares e os cruzeiros pelo país. Pode-se alugar embarcações.

Outra das atividades mais praticadas é o ciclismo pelo campo, aliás, a atração principal são as piscinas islandesas. O segredo está na água quente, que se mantém constante o ano todo graças às amplas fontes geo térmicas.

Montar a cavalo é outra das tradicionais atividades, mas sem dúvida o golfe, que em um país de terreno desigual e ventos repentinos podia parecer uma bobagem, tem-se convertido no esporte mais atraente.

A razão de seu atrativo reside no Sol da Meia Noite, que permite aos jogadores iniciar a jogada em plena noite. As atividades culturais centram-se no Reikiavik. A proliferação das discotecas e bares cobraram força, após a legalização da cerveja no ano de 1989.

Festividades

Principais Eventos, Festividades e Feriados:

Janeiro

O dia 1, Ano Novo. Do dias 20 ao 15 de fevereiro organizam-se os populares Banquetes Porrablót, onde degustam uma série de especialidades culinárias, como o hangikjöt, ou o slátur.

Abril

Dias santos da Semana Santa. O dia 20 festeja-se o Primeiro Dia do Verão. Competições de Esqui em Isafjorour e Akureyri.

Maio

Como em outros países do mundo o dia 1 é o Dia do Trabalho. Dia 25, A Ascensão.

Junho

Dia dos Marinheiros, o dia 5, no país todo. Dia 17, a Festa Nacional da Islândia que festeja a sua independência da Dinamarca, conseguida por Jão Sigurdsson no ano 1944. No final do mês tem lugar o Torneio Aberto de Golfe do Ártico.

Julho – Agosto

Nestes meses acontece o Festival de Música de Skalholt, o evento cultural mais importante do ano.

Agosto

Dia 7, o Dia da Banca e o dia 5, início do Festival Nacional em Vestmannaeyjar. Destaca, além, a Maratona de Reikiavik.

Dezembro

Dia 24 e 25 dias natalícios. O dia 26, o Dia de São Estevão, quer dizer, o dia da consoada e o dia 31, a celebração do fim do ano.

Transportes

Avião

Passes de Icelandair, para quatro, cinco ou seis trajetos com possibilidade de paradas intermediárias, os quais servem em qualquer das rotas de Icelandair, Norlandair e Eastair.

Este serviço é válido o ano todo. Não há limite de tempo mínimo, mas a viagem deve ser realizada em 30 dias no máximo. Na venda em todos os escritórios de Icelandair.

Forfait Air Bus Rover, serviço aéreo em conexão com um serviço de ônibus, que oferecem em Icelandair e BSI Travel. Ida de avião, volta de ônibus ou vice-versa. Do dia 1 de junho ao dia 30 de setembro. Não é necessário fechar as datas, mas a viagem não deve durar mais de 30 dias.

Barco: A companhia Smyril Line das Ilhas Feroe tem no verão um serviço semanal de transporte de passageiros e veículos entre alguns pontos da Escandinávia. Embora os barcos desta companhia foram originalmente, desenhados para o transporte de mercadorias, o alojamento para os passageiros é cômodo e moderno. Existem também rotas de transbordadores que cobram pontos interiores.

Carro: Existem numerosas agências de aluguel de carros na Islândia. Aconselha-se escolher um para terreno, já que as estradas não são muito boas, ao menos não como as do resto da Europa.

Ônibus: Existe uma importante rede de ônibus que chega a quase todos os pontos do país, incluindo as regiões do interior e que oferece grande quantidade de rotas organizadas. Os menores de 4 anos viajam de graça; crianças entre 4 e 8 anos têm um desconto de 50% e os de 9 a 11 anos de 25%.

Bicicleta: A bicicleta de montanha (Montain Bike), é também outra possibilidade na hora de deslocar-se por quase toda Islândia. Existem diversas escritórios de aluguel.

De Cavalo: Os apaixonados por este animal têm a possibilidade de demonstrar suas habilidades eüestres, alugando um cavalo. Este é um meio de transporte muito de moda na Islândia e sobretudo, útil para conhecer da melhor maneira algumas das estações naturais mais belas do país, as que resultaria muito complicado chegar em outro meio de transporte.

Fonte: www.rumbo.com.br

Islândia

Islândia é um país do Norte da Europa.

A capital é Reykjavík [Reiquiavique].

A principal religião é o Cristianismo (Protestantismo, a Igreja Evangélica Luterana é a igreja oficial).

A língua nacional é o Islandês.

Colonizada por imigrantes Norueguêses e Celtas (Escoceses e Irlandeses) durante o final do século 9 e no século 10 A.D., a Islândia abriga a mais antiga Assembléia Legislativa operando do mundo, o Althing, estabelecida em 930.

Independente por mais de 300 anos, a Islândia foi posteriormente governada pela Noruega e a Dinamarca. A erupção do vulcão Askja em 1875 devastou a economia Islandesa e causou fome generalizada.

Durante os próximos 25 anos, 20% da população da ilha emigraram, principalmente para o Canadá e os Estados Unidos. Governo interno limitado foi concedido pela Dinamarca em 1874 e a independência total alcançada em 1944.

A alfabetização, a longevidade e a coesão social são de primeira qualidade pelos padrões mundiais.

Em 874 A.D., dois Vikings Noruegueses que tinham sido exilados de sua mãe pátria partiram com suas famílias, gado, escravos e outros bens para buscar uma nova vida. Em seus navios Viking abertos, eles navegaram mais de 600 milhas (1.000 km) através do Atlântico Norte para a ilha da Islândia.

A maioria dos habitantes da Islândia pode encontrar os nomes de seus ancestrais em um banco de dados único, chamado o Íslendingabók, que lista 700 mil Islandeses, quase metade de todas as pessoas que já nasceram na ilha.

Terra

A Islândia é um grande país-ilha que fica no meio do Oceano Atlântico Norte. Ela fica logo ao sul do Círculo Polar Árctico e no topo da Dorsal Meso-Atlântica, uma região de grande atividade geológica.

A ilha tem mais de 100 vulcões, um número notável para uma área menor do que o Kentucky (EUA). Erupções vulcânicas ocorrem em média uma vez a cada cinco anos. Uma que começou em 1963 criou uma nova ilha inteira, chamada Surtsey.

Em 2010, uma erupção do vulcão Eyjafjallajökull da Islandia espalhou cinzas no norte da Europa, fechando os aeroportos. O país experimenta terremotos com tanta freqüência que todas as suas casas devem ser construídas de concreto armado.

Apenas cerca de 1,1 por cento da área da Islândia é cultivada. Madeiras, principalmente de bétula, existem em alguns lugares, juntamente com alguns salgueiros atrofiados. O resto do país é composto por estéreis montanhas desnudas e desertos.

Campos de gelo cobrem cerca de 12 por cento da terra, e os berços de lava outros 11 por cento. Vatnajökull, no sudeste, é o maior campo de gelo.

Na sua extremidade sul está Hvannadalshnükur, que, em 6.952 pés (2.119 m), é o ponto mais alto no país. Ódadahraun, ao norte de Vatnajökull é o maior berço de lava do mundo.

Muitos rios da Islândia são rápidos, rochosos, e curtos, e nenhum deles é navegável. A maioria deles fornecem excelente salmão e a pesca da truta, bem como hidreletricidade abundante. A Islândia tem cachoeiras às dezenas. Há também muitos belos lagos; talvez o mais conhecido é o Myvatn, no nordeste. Este lago contém numerosas pequenas ilhas, e está situado entre algumas das formações mais bizarras de lava da Islândia.

Há fontes termais e gêiseres por toda a ilha. Em Reykjavík, a capital, a água quente é canalizada para quase todas as casas da cidade e empresas, bem como a diversas piscinas ao ar livre durante todo o ano.

Em outros lugares, especialmente em torno de Hveragerdi – hver significa “fonte de água quente” em Islandês – as fontes termais aquecem estufas, permitindo que os Islandeses cultivem tomates, pepinos, alface, flores e frutos que de outra forma teriam de ser importados a um grande custo.

O vapor das fontes termais também está sendo usado para gerar eletricidade. Os abundantes recursos hídricos do país também são usados para geração de energia.

Apesar do nome, a Islândia tem um clima relativamente moderado, especialmente dada a sua localização ao norte. Embora o interior da ilha pode ser bastante frio, o perímetro experimenta uma temperatura amena e leve, com média de 31 °F (-1 °C) em Janeiro e 52 °F (11 °C), em Julho. As áreas do sul e montanhosas experienciam mais precipitação do que o litoral norte.

População

A Islândia tem uma população de cerca de 310.000. Um elevado grau de homogeneidade predomina entre o povo, com a maioria dos Islandeses tendo olhos azuis ou cinza e uma estatura alta e esguia. O cabelo escuro e loiro é igualmente distribuído. Mais de 80 por cento da população pertence à Igreja Evangélica Luterana. A alfabetização é de 100 por cento.

A maioria da população fala Islandês, uma língua distinta, que pertence ao mesmo grupo Norte-Germânico como as outras línguas Escandinavas. Diz-se que se os primeiros colonos retornassem à Islândia de hoje, a aparência do país poderia surpreendê-los, mas eles poderiam falar com qualquer um e serem compreendidos.

A pureza da língua, que é basicamente o Antigo Nórdico, é um bom exemplo de como os Islandeses mantêm a tradição viva. Se a palavra geysir (do qual deriva o Inglês “geyser”) foi um presente da Islândia para o resto do mundo, os Islandeses não levaram quase nada em troca.

Isto é porque o Islandês dificilmente toma emprestado as palavras de outros idiomas, mesmo para termos novos e técnicos. Os sobrenomes Islandêses sempre acabam em “son” (filho de) ou em “dóttir” (filha de).

Os Islandeses continuam ávidos leitores e contadores de histórias. A figura literária mais conhecida da Islândia é Halldór Laxness (1902-1998), que ganhou o Prêmio Nobel de Literatura em 1955. Nos últimos anos, o Islandês mais famoso foi a atriz e cantora pop Björk, que já vendeu milhões de álbuns no mundo inteiro.

Economia

A Islândia está localizada no meio de um dos fundamentos mais ricos de pesca do mundo, e os peixes sempre foram o esteio da economia do país. Hoje os peixes e os produtos da pesca são responsáveis por cerca de 40 por cento das exportações da Islândia, principalmente bacalhau, capelim e cantarilho. A frota de pesca da Islândia é uma das mais modernas do mundo.

A agricultura na Islândia pode ser traçada de volta às origens Viking. Os Vikings eram um povo de navegadores, de modo que se estabeleceram no litoral, onde baías e enseadas profundas ofereciam a proteção de bons portos. As fazendas da Islândia também tiveram que ficar perto da costa, já que a maioria do interior é inabitável.

A safra agrícola principal é o feno, utilizado para alimentar o gado e as ovelhas de pêlo longo da Islândia. As ovelhas, também, vieram para a Islândia com os Vikings, e por centenas de anos eles foram a fonte mais confiável de alimentos e roupas dos Islandeses. Os vegetais de rápido crescimento são cultivados durante a temporada de verão de curta duração.

Os colonos originais também trouxeram com eles uma raça especial de cavalo pequeno, pouco maior que o pônei Shetland. Os robustos pôneis de pé firme foram o principal meio de transporte na ilha até o início do século 20.

Os cavalos Islandeses ainda são utilizados para recreação e durante os grandes rodeios de ovelhas no outono. Em muitas partes da Islândia hoje, as trilhas de pônei usadas na terra por séculos de cascos ainda estão em uso.

A economia Islandesa cresceu vigorosamente pela maioria da primeira década do século 21. Não houve praticamente nenhum desemprego. Surgiram novas indústrias, incluindo aquelas de programas de computador e de biotecnologia.

O comércio turístico floresceu. Os recursos hídricos da Islândia são cada vez mais explorados para fundição de alumínio, para grande desgosto dos ambientalistas. E o recentemente privatizado setor bancário desenvolveu um grande negócio no exterior, financiado pelo crédito internacional barato.

Os três maiores bancos da Islândia entraram em colapso em Outubro de 2008 durante a crise financeira mundial daquele ano. O governo assumiu os bancos e fêz grandes empréstimos do Fundo Monetário Internacional e de vários países para enfrentar a emergência.

Inevitavelmente, as empresas foram à falência, e as pessoas perderam seus empregos. No decorrer de 2009, a economia da Islândia encolheu 6,8 por cento, e a taxa de desemprego subiu para 9,4 por cento. A economia também contraiu em 2010, por 3,4 por cento, mas as condições melhoraram.

Em Julho de 2009, a Islândia pediu a adesão na União Europeia. As negociações formais começaram um ano mais tarde, mas houveram obstáculos. Um foi a insistência da Islândia em manter seus limites estendidos de pesca, assim como sua indústria baleeira.

Outro foi uma disputa com o Reino Unido e a Holanda sobre o reembolso do dinheiro perdido para os seus cidadãos durante o colapso do sistema bancário.

História

A história especial que produziu os hoje orgulhosos e de herança-conscientes Islandeses é longa e cheia de dificuldades. Os Vikings chegaram à Islândia para fugir da dominação pelo rei da Noruega.

Gradualmente, um sistema de things locais, ou assembléias, se desenvolveram, e finalmente, em 930 A.D., em uma planície perto de Reykjavík, os chefes, com suas famílias e acompanhantes, estabeleceram o Althing – uma assembléia de toda a ilha.

Aquele plano – o Thingvellir, ou “plano da thing” – é o santuário nacional da Islândia e um marco importante na história do mundo, pois o Althing foi o primeiro parlamento democrático do mundo.

Mas ao Althing faltava o poder para fazer cumprir as leis que fez. Eventualmente, as lutas entre chefes rivais tinham dividido tanto o país que por 1262, o Rei Haakon IV da Noruega achou que a Islândia estava pronta para aceitar a sua autoridade real.

Foi o fim da república velha e o fim da independência. A Islândia permaneceu sob o domínio Norueguês até 1380, quando a casa real Norueguesa morreu. Em seguida, ambas Noruega e a Islândia ficaram sob o controle Dinamarquês.

Para a Islândia, isso marcou o início de quase 300 anos de declínio. Ela avançou lentamente no início, mas depois a um ritmo mais rápido e mais perigoso. A Dinamarca deu à Islândia pouca ou nenhuma proteção contra os piratas saqueadores que invadiam as costas.

Os suprimentos do exterior eram irregulares, e nenhum navio novo foi construído. Por 985, a Islândia tinha perdido o contato com o pequeno posto avançado que ela tinha estabelecido na Groenlândia, e o estabelecimento morreu completamente. Em 1602, a Dinamarca proibiu a Islândia de comerciar com outros países.

Então, no século 18, o clima da Islândia entrou em uma fase fria e sombria. As questões cresceram ainda mais terríveis em 1783, quando uma maciça erupção vulcânica matou 70 por cento do gado do país e arruinou a maioria das culturas, causando uma grande fome em que 20% da população morreu.

Em 1800, o último vestígio de independência da Islândia – o Althing foi suspensa pelos Dinamarquêses. Parecia que a natureza e os eventos conspiravam para tornar a vida na Islândia quase impossível.

O século 19 trouxe algumas melhorias, em grande parte graças a um movimento liderado por Jón Sigurdsson, um estadista, historiador e autoridade em literatura Islandesa. Para ajudar os seus concidadãos a terem orgulho no seu passado, ele publicou uma edição de antigas sagas da Islândia – muitas delas dizendo dos deuses da mitologia Nórdica ou do assentamento Viking.

Sigurdsson também fundou um jornal político em que ele chamava para um retorno à consciência nacional e por medidas práticas, tais como cooperativas e escolas de formação para acelerar o desenvolvimento da Islândia. O Althing foi reconvocado em 1843.

Em 1854, o governo Dinamarquês flexibilizou a proibição do comércio exterior; 20 anos depois, à Islândia foi concedida uma Constituição. Os Islandeses, ainda hoje, creditam aos esforços de Jón Sigurdsson por ambas as conquistas.

A Islândia ganhou a independência em 1918, mantendo apenas um vínculo formal com a coroa Dinamarquesa. Após a eclosão da Segunda Guerra Mundial, a localização estratégica da Islândia nas rotas de transporte do Atlântico Norte tornou-se extremamente importante para os Aliados.

Em 1940, os Britânicos colocaram a Islândia sob a ocupação de proteção, e, em 1941, os Americanos tomaram o lugar deles e construíram uma base da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) em Keflavík.

Em 17 de Junho de 1944, após um referendo nacional, a Islândia quebrou seu último laço com a Dinamarca e declarou-se uma república.

Em 1951, a Islândia concedeu aos Estados Unidos o direito de manter sua base em Keflavík, em troca da defesa do país pelos EUA, pois a Islândia não tem exército próprio. Durante os anos 1960s e 1970s, o país esteve envolvido em uma disputa, a “guerra do bacalhau”, com a Grã-Bretanha sobre os direitos de pesca nas águas Islandesas.

Em 1986, Reykjavík brevemente foi o local de um encontro histórico entre o Presidente dos EUA Ronald Reagan e o líder Soviético Mikhail Gorbachev. Em 2003, após um hiato de 14-anos, a Islândia retomou a caça à baleia para fins científicos, um movimento que levou controvérsia generalizada.

Devido à alteração de considerações estratégicas, os Estados Unidos e a Islândia decidiram fechar a base de Keflavík em 2006.

A crise econômica de 2008-2009 pôs fim a 18 anos de governo conservador. Em meio a manifestações de rua protestando contra a sua manipulação da economia, o primeiro-ministro Geir Haarde renunciou em Janeiro de 2009.

Enquanto se aguardavam as eleições em Abril, o governo foi governado por um governo interino dos Sociais Democratas e o Movimento Verde. O primeiro-ministro foi a Social Democrata Johanna Sigurdardottir, que se tornou a primeira mulher primeiro-ministro do país. Ela foi confirmada no cargo depois de sua coalizão conquistar uma sólida vitória nas eleições.

Além de gerenciar a economia, o novo governo enfrentou a questão premente de pagar grandes dívidas para os Países Baixos e o Reino Unido. Durante o colapso do banco cerca de 400.000 cidadãos daqueles países perderam seus depósitos em um programa de poupança Islandesa.

Os governos Holandeses e Ingleses os reembolsaram no entendimento de que a Islândia iria devolver o dinheiro. O Legislativo Islandês aprovou um acordo de reembolso em Dezembro de 2009, mas os contribuintes da Islândia se ressentiram de ter que pagar pelos erros dos bancos e rejeitaram o acordo por referendo popular em Março de 2010.

Outro plano de reembolso mais favorável foi negociado e aprovado pelo Legislativo em Janeiro de 2011, mas também foi rejeitado por referendo em Abril daquele ano.

Governo

A Islândia é uma república. O presidente, que é eleito para um mandato de quatro-anos, é o chefe de Estado. Pela Constituição, o presidente está investido de certos poderes executivos. Enquanto isso, o primeiro-ministro, que é escolhido pelo presidente e lidera o gabinete, serve como o chefe do governo. O corpo legislativo, o Althing, é também eleito para um mandato de quatro-anos.

Karl F. Rolvaag

Fonte: Internet Nations

Conteúdo Relacionado

 

Veja também

Locais Turísticos de Burkina Faso

UAGADUGU (OUAGADOUGOU), A CAPITAL PUBLICIDADE É a capital de Burkina Faso e foi fundada há mais de …

Hino Nacional de Burkina Faso

Une Nuit Seule PUBLICIDADE Une Nuit Seule (também conhecido como L’Hymne de la Victoire ou Ditanyè) …

Bandeira de Burkina Faso

PUBLICIDADE A Bandeira de Burkina Faso é formada por duas listras horizontais, de igual largura, sendo a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

300-209 exam 70-461 exam hp0-s41 dumps 640-916 exam 200-125 dumps 200-105 dumps 100-105 dumps 210-260 dumps 300-101 dumps 300-206 dumps 400-201 dumps Professor Messer's CompTIA N10-006 exam Network+