Breaking News
Home / Turismo / Punta del Diablo

Punta del Diablo

PUBLICIDADE

Punta del Diablo

Devido a sua proximidade com o Brasil o Uruguai é bastante freqüentado pelos surfistas brasileiros principalmente os Gaúchos. O pais é aconchegante com um povo hospitaleiro, onde a língua oficial é o espanhol o que facilita bastante a comunicação com os locais que são gente finíssima.

A melhor maneira de conhecer a costa Uruguaia é de carro e há vários postos onde você pode abastecer carros movidos a álcool. Não se preocupe com hospedagem, pois o Uruguai recebe cerca de 400 mil turistas só nos meses de verão e tem uma infra-estrutura hoteleira de primeira com várias opções inclusive áreas de camping excelentes e seguras nos melhores picos.

Cozinha local é a base de churrasco e frutos do mar (destacando a mariscada) com ótimos restaurantes. A melhor época para o surf é nos meses de inverno , começo do outono e o final da primavera com ondulações mais constantes e água fria exigindo um bom LONG-JOHN ( roupa de Neopreme).

0 Balneário Punta del Diablo fica na altura do Km 298 da Rota 9, a cerca de 3 Km de distância do parque, em direção sul. Ao chegar na indicação em uma placa, deve-se dobrar à esquerda, em direção ao mar, e seguir mais alguns poucos quilômetros numa estrada de chão batido até o balneário. A praia é uma enseada protegida por vegetação e rochas que avançam mar adentro.

Embora hoje em dia esteja mais voltado para o turismo, este povoado de pescadores ainda mantém características originais de quando turistas não apareciam por lá. Mém das ondas aos adeptos do surfe, vale curtir o movimento dos pescadores e eventualmente as feiras de artesanato que rolam de tempos em tempos.

As ondas quebram a 150 metros a leste da vila de pescadores. Funciona com swell de sudeste , ventos de oeste e norte , maré cheia ou baixa e ondas de 3 a 8 pés.

Não levem reais nem dólar, levem peso. Caso contrário, na hora da compra eles convertem para peso por um cambio horrível.

Fonte: www.viagensmaneiras.com

Punta del Diablo

Punta del Diablo constitui um recurso territorial excepcional, com grandes qualidades básicas. Apresenta uma das poucas pontas que observam o oceano desde certa altura, penetrando-o, com praias aptas para banhos, com campos de dunas próximos, com uma estrutura urbana animada, próxima a outros recursos territoriais qualificados hoje protegidos, como o Parque Nacional Santa Teresa, com a Lagoa Negra – com sua cautela de PROBIDES, o assentamento da “Coronilla” – próximo ao Parque Santa Teresa – e a área fronteiriça do Chuí.

Nos fins-de-semana em “Punta del Diablo” existem, aproximadamente, 150 a 200 lares independentes, em 90% dos quais declara-se residência permanente.

No total isso implica cerca de 500 pessoas em condições ocupacionais e sociais bem heterogêneas. A estrutura social apresenta processos de estratificação e diferenciação social avançados e em processo de ampliação.

A economia local de “Punta del Diablo” é reduzida, com um escasso investimento e com um perfil de atividades crescentemente focalizado não só na mistica pesca artesanal mas diversificando nos serviços turísticos e de lazer, assim como nas atividades subsidiárias. Artesanato, pesca, construção, comércio, hotelaria e serviços pessoais são os principais ramos da atividade da população do lugar.

Fonte: www.turismo.gub.uy

Punta del Diablo

A apenas 300 km de Montevidéu, entramos num mundo diferente, a Punta del Diablo.

Um lugar cheio de mistério, alimentado pelo seu nome e velhas histórias de naufrágios.

É ainda uma aldeia de pescadores e artesãos, que, vivendo ao ritmo das estações e das marés, afirmou contato com a natureza como um modo de vida.

No verão, os barcos de pesca saem para pescar e vendem o seu peixe para os turistas sob o vôo de centenas de gaivotas.

Punta del Diablo é uma viagem no mar. Não há telefones, computadores, sem patrões, sem sujeitos.

Não há hotéis 4 estrelas, nem duas, nem uma. Apenas albergues e cabanas rústicas anarquicamente crescendo sobre as rochas à beira das dunas que vão morrer no mar.

Esta cidade se tornou um balneário, o afluxo de pessoas que, a cada ano, voltam para se encantar por suas praias.

História

1935 Desde a “Vuelta del Palmar” chega Laureliano Rocha e seus 10 filhos para esse estadia otrota de Martinez, em busca de proximidade com o mar como um remédio para a asma de um dos seus filhos.

1942 Durante a Segunda Guerra Mundial os pilotos aliados precisavam de grandes doses de vitamina A para melhorar sua visão. Em Punta del Diablo se instalam os primeiros pescadores vindos de Valizas, bucando a pesca de tubarões para extrair deles o fígado rico nesta vitamina.

1946 Depois da guerra começam a salgar a carne de peixes como forma de preservá-la mais, já que, sem nenhuma via de acesso à aldeia, era muito difícil levar a captura para a rota. Este processo de conservação deu lugar ao chamado “bacalao criollo”.
Também se começa a vender barbatanas de tubarão para Ásia, que são bem recebidas e também para o tratamento pós-operatório de câncer.

1968 Punta del Diablo vai tomando a forma atual graças ao advento da luz elétrica, e a criação da estrada de acesso que liga a aldeia com a estrada nacional.

Fonte: puntadeldiablo.com.uy

Veja também

Hino Nacional da República Democrática do Congo

Debout Congolais PUBLICIDADE Debout Congolais (Levanta congolês) é o hino nacional da República Democrática do …

Locais Turísticos da República Democrática do Congo

BRAZZAVILLE PUBLICIDADE É um lugar muito interessante, muito verde, com uma Basílica, Mercados e o …

República Democrática do Congo

PUBLICIDADE O território que hoje leva o nome de República Democrática do Congo tem sido habitada por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.