Facebook do Portal São Francisco
Google+
+ circle
Home  Friedrich Wöhler  Voltar

FRIEDRICH WÖHLER

FRIEDRICH WÖHLER

Friedrich Wöhler (31 de julho de 1800, Eschersheim/Frankfurt am Main - 23 de setembro de 1882, Göttingen) foi um pedagogo e químico alemão. Apesar de ter estudado em Heidelberg, interessou-se pela química mudando-se para Estocolmo para estudar com o químico sueco Berzelius. Em 1836 foi professor de química da Universidade de Göttingen.

Precursor no campo da química orgânica, Wöhler é famoso por sua síntese do composto orgânico uréia. Mediante sua contribuição se demonstrou, ao contrário do pensamento científico da época, que um produto dos processos vitais ( orgânico ) pode ser obtido em laboratório a partir da matéria inorgânica. Também levou a cabo investigações importantes sobre o ácido úrico e o azeite de amêndoas amargas em colaboração com o químico alemão Justus von Liebig.

Além disso, isolou dois elementos químicos: o alumínio e o berílio. Descobriu o carbeto de cálcio e a partir deste obteve o acetileno. Também desenvolveu o método para preparar o fósforo que segue-se utilizando até hoje.

Escreveu vários livros de química orgânica e inorgânica.

Friedrich Wöhler (31 de julho de 1800, Eschersheim/Frankfurt am Main - 23 de setembro de 1882, Göttingen) foi um pedagogo e químico alemão. Apesar de ter estudado em Heidelberg, interessou-se pela química mudando-se para Estocolmo para estudar com o químico sueco Berzelius. Em 1836 foi professor de química da Universidade de Göttingen.

Precursor no campo da química orgânica, Wöhler é famoso por sua síntese do composto orgânico uréia. Mediante sua contribuição se demonstrou, ao contrário do pensamento científico da época, que um produto dos processos vitais ( orgânico ) pode ser obtido em laboratório a partir da matéria inorgânica. Também levou a cabo investigações importantes sobre o ácido úrico e o azeite de amêndoas amargas em colaboração com o químico alemão Justus von Liebig.

Além disso, isolou dois elementos químicos: o alumínio e o berílio. Descobriu o carbeto de cálcio e a partir deste obteve o acetileno. Também desenvolveu o método para preparar o fósforo que segue-se utilizando até hoje.

Escreveu vários livros de química orgânica e inorgânica.

Fonte: pt.wikipedia.org

FRIEDRICH WÖHLER

Químico alemão nascido em Eschersheim, próximo de Frankfurt, primeiro a demonstrar a síntese de um composto orgânico a partir de um composto mineral. Inicialmente estudou medicina na Universidade de Heidelberg, mas mudou para química (1824) e tornou-se discípulo e grande amigo de Berzelius. Ensinou em (1825-1831) e em Kassel (1831-1836), onde trabalhou com Justus von Liebig (1832) na química dos benzóis.

Finalmente, tornou-se diretor do Instituto de Química de Göttingen, em Göttingen (1836), cidade onde faleceu. Trabalhou principalmente no campo de Química Inorgânica, mas foi a síntese da uréia a partir do cianato de amônio que o imortalizou. Obteve o alumínio metálico a partir da argila (1827) e derrubou a convicção de seu mestre Berzelius, de que compostos de origem animal não poderiam ser obtidos sinteticamente (1828), ao obter a uréia a partir de um composto mineral: o isocianato de amônia.

É, por isso, considerado o fundador da química orgânica sintética. Também descobriu o berílio e a obtenção do acetileno a partir do carbonato de cálcio (1828). Também se dedicou bastante à divulgação da Química: traduziu para o alemão o Tratado de Química de Berzelius e fundou, junto com Liebig, a revista Anais de Química e Farmacologia.

Fonte: www.dec.ufcg.edu.br

FRIEDRICH WÖHLER

FRIEDRICH WÖHLER

Nasceu em Eschersheim, Alemanha, em 31 de julho de 1800. Em 1823, formou-se em medicina na Universidade de Heidelberg; um ano depois, estudou em Estocolmo, juntamente com Berzelius (de quem se tornou grande amigo). Wöhler lecionou química em Berlim, no período de 1825 e 1831, e em Kassel de 1831 a 1836. Em 1836, tornou-se diretor do Instituto de Química de Gönttigen.

Wöhler trabalhou principalmente no campo da química inorgânica, mas foi a síntese da uréia a partir do cianato de amônio que o imortalizou. Em 1807, Berzelius tinha proposto a idéia de que somente os seres vivos possuíam uma "força vital", que seria capaz de produzir os compostos orgânicos; com isso, nenhuma substância orgânica poderia ser reproduzida ou sintetizada em laboratório. Em 1828, Wöhler aqueceu certa quantidade de cianato de amônio (Nh2OCN), um composto inorgânico, e obteve uréia - O=C(NH2)2 - que se trata de uma substância produzida pelos animais. Estava, assim, caída por terra a teoria da força vital de Berzelius.

Wöhler se dedicou muito para a divulgação da química. Traduziu para o Alemão o "Tratado de Química" de seu amigo Berzelius e fundou, junto com Justus von Liebig, a revista "Anais de Química e Farmacologia". Wöhler faleceu em Göttingen, em 23 de setembro de 1882.

Fonte: quimica.net

FRIEDRICH WÖHLER

Químico alemão, nasceu em Eschersheim, em 31 de julho de 1800, e faleceu em Göttingen, em 23 de setembro de 1882.

Em 1823, formou-se em Medicina na Universidade de Heidelberg. Em 1824, estudou em Estocolmo, com Berzelius, do qual se tornou grande amigo. Wöhler lecionou Química em Berlim (1825 - 1831) e em Kassel (1831 - 1836). Em 1836, tornou-se diretor do Instituto de Química de Göttingen. Wöhler trabalhou principalmente no campo de Química Inorgânica, mas foi a síntese da uréia a partir do cianato de amônio que o imortalizou. Dedicou-se bastante à divulgação da Química: traduziu para o alemão o Tratado de Química de Berzelius e fundou, junto com Justus von Liebig, a revista Anais de Química e Farmacologia.

Fonte: www.alexquimica.com.br

Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal