Facebook do Portal São Francisco Google+
+ circle
Home  Filo Mollusca  Voltar

Filo Mollusca

Este filo subdivide-se em 7 classes,mas aqui serão estudadas apenas 3: classe bivalvia, classe gasthropoda e classe cephalopoda. Apesar disto, existem sempre aquelas características que permitem que unamos estas três classes num único filo.

Entre estas características podemos referir as seguintes:

Todos os moluscos apresentam uma simetria bilateral, apesar de, enm alguns casos ( como o caracol) o corpo do indivíduo sofrer uma torção durante o desenvolvimento embrionário.

O corpo é mole, possuindo geralmente um exosqueleto (concha), formado a partir do das glândulas presentes no manto (que todos possuem), uma prega de tecido situada sobre o corpo do indivíduo e que delimita a cavidade do manto, a qual tem a função de alojar as brânquias e os pulmões.

O corpo divide-se na maioria dos casos em cabeça, onde há uma concentração de massas ganglionares nervosas formando os olhos, massa visceral, local onde está a maior parte dos órgãos, e pé, que é um órgão musculoso utilizado na locomoção, que assume várias formas.

O sistema digestivo é completo, iniciando-se com uma boca onde se localizam as rádulas, que servem para raspar a superfície de rochas ou outras superfícies, compostas por filas de pequenos dentes virados para trás. Seguidamente temos o esófago, estômago, intestino e orifício retal, este último tendo origem na zona oposta à boca primordial. Aparte disto temos várias glândulas digestivas.

O sistema circulatório é por vezes aberto, isto é, o sangue circula em lacunas, fora de vasos, ocorrendo que o coração está posicionado dorsalmente.

Geralmente são gonocóricos, sendo, nos aquáticos, a fecundação externa, mas existem alguns hermafroditas.

Classe Gastropoda

Gastropodes aquáticos: brânquias na cavidade do manto.

Gastropodes terrestres: não possuem brânquias, mas sim uma espécie de pulnmão.

Em qualquer dos casos, a cavidade do manto (ou paleal) está fortemente irrigada, pois é onde se dão as trocas gasosas, penetrando o ar, ou água, repleto de oxigénio por um orifício respiratório.

Geralmente concha univalve, na qual está inserida a massa visceral, que pode tomar vários formatos (em hélice, achatada...)

O pé, em posição ventral, possui formato de palmilha, o que possibilita o rastejar

Torção da massa visceral, que resultou de uma rotação de 180º do orifício retal e cavidade do manto, os quais passaram do lado posterior para o lado anterior durante o desenvolvimento embrionário. Isto faz com que o tubo digestivo adopte a forma de um U, ocorrendo que o orifício retal abre sobre a cabeça.

Possuem rádula

Classe Bivalvia

Possuem, como o nome indica, duas valvas, que são articuladas a partir da zona dorsal (zona da charneira), onde se localizam fortes músculos que mantêm as valvas fechadas, protegendo o animal.

Não há, nos bivalves, diferenciação da cabeça.

O manto reveste as conchas internamente, e delimita a cavidade do manto, que comunica com o exterior através de dois sifões (um para entrar água, o outro para sair)

Na cavidade paleal existem dois pares de brânquias lamelares

Alimentam-se de pequenas partículas que penetrem na cavidade do manto, e que são transportadas para a boca - não possuem, portanto, rádula

Os animais são gonocóricos, sendo a fecundação geralmente externa, e ocorrendo metamorfoses nos seus ciclos de vida.

Classe Cephalopoda

Possuem 8 a 10 tentáculos pejados de ventosas que rodeiam a boca, formando o pé

Os cefalópodes possuem uma cefalização evidente, com dois olhos relativamente desenvolvidos, além de apresentarem um sistema nervoso desenvolvido que utilizam com funções de memorização e aprendisagem (o mesmo não acontece com os outros moluscos)

A sua alimentação dá-se através da captação das presas com os tentáculos, e respeciva decileração com as mandíbulas e com a rádula.

Na cavidade do manto localizam-se as brânquias

O sistema circulatório, ao contrário dos outros moluscos, é fechado, ocorrendo que o sangue corre em vasos e artéria

Alguns cefalópodes, como o náutilo e a amonite (que deve ser conhecida para quem teve tlg) têm conchas externas, no entanto a maioria dos cefalópodes têm conchas internas (como o choco ou a lula), ou não têm concha (como o polvo).

Os cefalópodes também se distinguem dos outros moluscos pelas capacidades que desenvolveram como fuga a predadores. Entre estas encontramos a possibilidade de se deslocarem a amoires velocidades, por retropropulsão, a capacidade de mudar de coloração, confundindo-se com o meio, e o tão difundido jato de tinta, que não é tinta, mas sim um líquido negro que turva a água permitindo a fuga - este líquido encontra-se no interior de uma cavidade do molusco denominada bolsa do ferrado.

Fonte: www.geocities.com

Filo Mollusca

Filo Mollusca

Os moluscos são animais de corpo mole, viscoso, não segmentado, sem apêndices articulados, triblásticos, com uma cavidade geral (celoma), simetira bilateral, dividindo em três partes: cabeça, pe e massa visceral. Geralmente apresentam uma concha calcarea.

Sistema tegumentário

Esse animais possuem epitélio simples, as vezes ciliado e muito rico em células glandulares, cujas secreção torna o tegumento úmido e mole. A parte do tegumento que recobre a massa visceral forma uma dobra, chamada manto ou pallium, que secreta a concha. Chama-se cavidade pateleal ao espaço compreendido entre o manto e a superfecie do corpo (nessa cavidade se aloja o aparelho respiratório dos moluscos).

A concha consiste em uma camada orgânica externa (periostraca); uma camada media (primastica) constituída por cristais prismaticos de aragonia e uma camada interna ( nacarada), lisa e brilhante, conhecida como madrepérola.

A concha pode ser univalve, quando formada por uma so peça (caramujos e caracis), e bivalve, quando formada por duas peças, que se adaptavam e articulam (ostras e mariscos).

Sistema respiratório

A respiraçao pode ser: cutânea, branquial e pulmonar. As bransquiasa estão alojadas na cavidade paleal. A respiração pulmonar ocorre em gastrópodes terrestres (caracóis); os pulmões são constituídos por um sistema de vasos sanguineos muito ramificados que se sepalham no teto da cavidade pateleal a há uma comunicação com o exterior através de um orifício chamado pneumostoma.

Os pelecípodes são animais filtradores. A água cirdante que penetra na cavidade do manto carrega as partículas úteis são ingeridas pela boca.

Sistema digestorio

E do tipo completo e compreende: boca, faringe, esôfago, estomago,intestino e anus. Na parte basal da faringe musculosa há uma lamina quitnosa denominada radula, portadora de dentículos, dirigidos para trás e próprios para ralar os alimentos. E um órgão exclusivo dos moluscos e ausente na classe Pelecipodes. Tem como glândulas anexas, o fígado e as glândulas salivares.

Sistema circulatório

E do tipo laculanar. O coração tem posição dorsal, aparece no interior de uma cavidade pericardica e recebe o sangue proveniete dos órgãos respiratórios por intermédio de veias. Pode ter um ou dois átrios e um ventrículo, de onde o sangue e distribuídos aos tecidos. O sistema circulatório, apesar do desenvolvimento de arterias, veias e capilares, e sempre aberto, comunicando-se com lacunas sanguinas, situadas em vários órgãos.

Sistema excretor

A excreção é feita por irns (nefrideos modifcados), que retiram os excretas da cavbidade periférica e eliminam na cavidade pateleal, de onde passam para o exterior.

Sistema nervoso

E do tipo ganglionar, existindo 3 pares de gânglios nervosos: cerebroides, pediais e viscerais, os quais coordenam, respectivamente, as funções: sensórias, locomotora e vegetativa.

Os órgãos sensoriais são : estatocistos (equilíbrio), células tácteis, quimiorreceptoras e os olhos, muito desenvolvidos nos cefalóides.

Reprodução

Nos moluscos há casos de hermafroditismo, mas geralmente sao de sexos separados. Nos hermafroditas ocorre fecundação cruzada, como nos caracóis e caramujos que,que ao copularem, se estimulam mutuamente enterrando um no outro o “dardo do amor”. Alem disso, possuem uma gônada hermafrodita, a ovotestis. Essa glândula pode produzir espermatozóide e óvulos.

A copulação e recíproca; o falo de cada caracol penetra na genitália do outro conjugante, transferido o esper matozoide. O desenvolvimento dos ovos é direto.

Localização

Vivem nos mais variados ambientes.

Há espécies em terra úmida: caracóis, lesmas; marinhos, fixos em rochas, como ostras e mariscos; livres, no fundo sobre a areia, caramujos, que possuem espécies de água doce e de água salgada; de natação ativa: lulas e polvos. São facilmente encontrados nas praias, em rios e lagos ou no ambiente terrestre.

Você sabia?

A espessura e a forma das conchas dos moluscos estão relacionadas com a adaptação com o ambiente em que elas vivem. Os caracóis possuem uma concha fina, que não prejudica sua locomoção em ambiente terrestre. O caramujo tem uma concha mais espessa, capaz de resistir ao choque das ondas. Os pelecípodes apresentam conchas achatadas de duas valvas, prendendo-se as rochas e resistindo a força da água. Os polvos e as lulas não possuem conchas externas e isso permite uma locomoção ágil por propulção com jatos de água.

Fonte: br.geocities.com

voltar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23avançar
Sobre o Portal | Política de Privacidade | Fale Conosco | Anuncie | Indique o Portal