Breaking News
Home / Física / Little Boy

Little Boy

Little Boy – História

PUBLICIDADE

Little Boy
Little Boy

Little Boy foi o nome escolhido e deveu-se à configuração da bomba atômica, que foi usada pela primeira vez contra alvos humanos.

A bomba transportava 60 quilos de Urânio 235.

Comprimento: quase 3 metros
Peso: 
cerca 4 toneladas
Diâmetro: 
71 centímetros
Elemento: 
Urânio 235

Estrutura da bomba

Little Boy

1. Estabilizador
2. Tambor de aço
3. Detonador
4. Explosivo (pólvora)
5. Projétil de Urânio-235(peso total 26 kg)
6. Entradas para o instrumento de medição e barômetro
7. Fuselagem
8. Fusível
9. Cano de aço de 10 cm de diâmetro e 2 m de comprimetno
11. Cabos para o fusível
12. Urânio-235 alvo com 38 kg
13. Refletor de nêutrons de Carbonato de tungstênio
14. Iniciador de nêutrons
15. Antenas do radar
16. Cavidade para receber o cilindro de boro de segurança

Hiroshima

Estudos sobre a devastação provocada pela bomba levam a calcular que a energia libertada corresponda a cerca de 15 mil toneladas de TNT.

Num raio de três quilômetros foi a devastação total. Tudo ficou destruído. Tudo ficou queimado. Uma onda de calor intenso, emitia raios térmicos, como a radiação ultravioleta.

A temperatura no chão atingiu os 5,000°C.

Pessoas foram pulverizadas instantaneamente, estruturas de metal derreteram, prédios desapareceram.

A bomba foi transportada por um bombardeiro B-29, o Enola Gay e demorou cerca de um minuto a atingir o alvo.

A explosão ocorreu a cerca de 2 mil pés acima do prédio que hoje é chamado «a cúpula da bomba atômica».

Três dias depois, uma outra bomba atômica, a «Fat Man» foi lançada sobre Nagasaki.

Fissão Nuclear

Little Boy

Um nêutron, em alta velocidade, atinge um núcleo de átomo de urânio ou plutônio, partindo em dois pedaços e liberta mais 2 ou 3 neutrões, além de energia..

Cada um destes neutrões é projetado e vai quebrar novo núcleo de átomo de urânio ou plutônio, que, por sua vez, vai provocar novas fissões e mais energia.

Este processo repete-se em cadeia, produz uma enorme explosão, com poucos quilos de urânio ou plutônio, e liberta imensa energia.

Os materiais utilizados são o Urânio 235 e o Plutônio 239.

O projeto da bomba atômica

Vários países estavam a realizar investigações sobre a utilização da energia atômica. Os EUA estavam fortemente empenhados no desenvolvimento desta tecnologia, mais ainda, porque receavam que os efeitos do domínio da URSS.

Os EUA avançaram com este processo, denominado «Manhattan Projet» e dirigido por Robert Oppenheimer, num ambiente de grande segredo e com um grande orçamento.

primeira experiência com uma bomba atômicaA primeira experiência foi feita em 16 de Julho de 1945, no deserto, próximo de Alamogordo, no Novo México. Foi o primeiro teste nuclear.

Apesar da rendição da Alemanha, três meses antes, os EUA quiseram utilizar a bomba atômica contra o Japão, para tentar terminar a II Grande Guerra o mais cedo possível e diminuir o número de baixas de norte-americanos.

Em 25 de Julho de 1945 foi tomada a decisão de lançar a bomba sobre Hiroshima que recebeu a aprovação do Presidente Truman.

Três dias depois, na mesma data em que era lançada outra bomba, em Nagasaki, Truman, através da rádio anuncia aos norte-americanos a utilização da bomba atômica em Hiroshima, «uma base militar».

Hiroshima

Foi em 6 de Agosto de 1945. Cerca das 8.14 horas, vários bombardeiros B-29 da força aéra dos EUA sobrevoam Hiroshima.

Little Boy

Um deles, o Enola Gay larga a little boy.

A primeira bomba atômica a ser usada contra alvos humanos.

Um minuto depois, a cerca de dois mil pés de altitude, dá-se a explosão.

Próximo do edifício do centro de exposições da industria e que hoje é designado como a cúpula da bomba atômica».

Era o centro da cidade.

Num segundo, uma enorme bola de fogo atingiu um diâmetro de 280 metros.

garrafas derretidasA temperatura no solo chegou aos 5 mil ºC.

A 600 metros do epicentro a temperatura era de 2 mil ºC.

Tudo ficou queimado.

Corpos desintegraram-se. Sombras na parede. É o que restou das pessoas que foram desintegradas pela explosão. Vidros e estruturas de metal derreteram, prédios desapareceram.

Mesmo a dois quilômetros de distância, desmoronaram-se edifícios de cimento armado.

A onda de calor intenso emitia raios térmicos, como a radiação ultravioleta.

Devastava pessoas, animais e vegetação.

Houve ainda a agravante de as montanhas em volta de Hiroshima terem «devolvido» a onda de calor, atingindo mais uma vez a cidade.

Um minuto depois da explosão George Marquardt tirou uma fotografia.

Marquardt seguia num bombardeiro dos EUA, ao lado do Enola Gay.

Segundo afirmou, a luz emanada pela bomba era tão brilhante que não conseguia ver o co-piloto, sentado ao seu lado.

Deixavam para trás um cenário de devastação.

Naquela altura viviam em Hiroshima cerca de 350 mil pessoas.

Estima-se que tenham morrido, na altura da explosão e nos quatro meses seguintes, 140 mil pessoas.

Não apenas japoneses. Na altura, coreanos e chineses tinham sido levados para Hiroshima para trabalharem nas fábricas.

Porque a explosão se deu no centro da cidade e devido à grande concentração de casas numa área de três quilômetros em volta do epicentro, cerca de 90 por cento dos prédios ficaram queimados e destruídos.

Os sobreviventes foram atingidos por radiações. Cerca de 35 mil feridos vaguearam pela cidade à procura de ajuda.

No meio de cinzas, casas a arder e corpos espalhados pelo chão.

No dia a seguir à explosão ainda havia focos de incêndio, apesar da queda de uma chuva preta e oleosa que continha poeira radioativa. Esta chuva acabou por contaminar outras regiões. crianças afetadas pelas radiaçõesQuem sofreu o efeito das radiações ficou com queimaduras na pele e com alguns tecidos internos também afetados.

As consequências, entre os que conseguiram sobreviver, perduraram durante longos anos.

Três dias depois, esta situação repetiu-se em Nagasaki e no dia 10 de Agosto o Japão declarou a rendição.

O choque provocado pela devastação causada pelas bombas atômicas perdura até aos dias de hoje.

O próprio Japão assumiu uma postura contra qualquer experiência militar com recurso do nuclear e, depois da II Grande Guerra, o único conflito armado onde se envolveu foi agora, com o envio de militares para o Iraque.

Hiroshima e Nagasaki, ainda hoje, sentem os efeitos das bombas. As duas cidades foram reconstruídas mas quiseram que as marcas do horror causado pelas bombas não fossem esquecidas.

As memórias dos sobreviventes constituem um arquivo vivo. Monumentos, museus e memoriais continuam a lembrar o que se passou em 6 e 9 de Agosto de 1945. concetantração de pessoas em frente ao memorialTodos os anos estas datas são evocadas nas duas cidades.

Em Hiroshima concentram-se milhares de pessoas em frente ao mausoléu.

Nas margens do rio Motoyasu são colocadas lanternas flutuantes em memória das vítimas.

Nagasaki

A bomba lançada em 9 de Agosto de 1945 em Nagasaki era maior do que a utilizada em Hiroshima. Por isso mesmo, recebeu o nome de «Fat Man».

O engenho utilizado em Hiroshima utilizava urânio. Em Nagasaki foi utilizado plutônio e o processo era de implosão. A bomba era mais potente mas, devido às características de Nagasaki, teve um efeito menos devastador do que em Hiroshima.

No entanto, provocou a morte a mais de 70 mil pessoas.

Dimensões

Calcula-se que a energia libertada fosse equivalente a 21 mil toneladas de TNT.

Comprimento: 3.2 metros
Peso: 
4.5 toneladas
Diâmetro: 
1.5 metros
Elemento : 
Plutônio 239

Nagasaki não era o alvo inicialmente escolhido para o lançamento da segunda bomba atômica.

O bombardeiro B-29 chegou a sobrevoar a cidade de Kokura mas não largou a bomba devido ao muito fumo.

Mudou de rumo e seguiu para o segundo alvo: Nagasaki.

Às 11.02 horas, largou a bomba carregada de plutônio.

Na altura, Nagasaki tinha cerca de 240 mil habitantes.

A bomba provocou a morte a mais de 73 mil e feriu cerca de 75 mil. No dia a seguir à explosão da bomba atômica em Nagasaki, o imperador Hirohito declarou o fim da guerra.

Nagasaki antes e depois da explosão

Little Boy

Little Boy – A Missão

Apelidado de “Little Boy” (para o presidente Franklin Roosevelt), o tamanho da bomba foi de 3 metros de comprimento por 0,7 metro de diâmetro, usando o urânio 235 como seu material crítico.

Desde 1943 era treinado o Esquadrão 509 para a missão derradeira.

Um dos melhores pilotos de bombardeiro foi escolhido para comandar o B-29 até Hiroshima, Paul Tibbets Jr.

O avião foi escolhido por ele mesmo na fábrica da Boeing em Seattle.

O alvo seria Kyoto, ex-capital e centro religioso, mas Henry Stimson, secretário da Guerra norte-americano, preteriu-o por Hiroshima. “Resultado preciso, efeitos visuais superiores aos do teste de TR (Trinity), e missão bem sucedida em todos os aspectos.

O aparelho manteve condições normais depois do lançamento”, disse ele depois de lançar a bomba que detonou a 576 m de altura do Hospital Cirúrgico Shima.

Naquele dia, 6 de agosto, o Enola Gay, nome da mãe do piloto que batizava o avião, voou 2.735 km, desde a pequena ilha Tinian até Hiroshima.

Little Boy
Hiroshima – Bomba Atômica

Às 02:45 o avião decolou. Logo depois levantaram vôo outros dois B-29 que tinham a missão de medir e fotografar a missão.

Às 05:45 os aviões se encontram sobre Iwo Jima, e seguiram para Hiroshima, cidade em que entrariam pelo nordeste.

Little Boy
Hiroshima – Bomba Atômica

Às 08:15:17, o Enola Gay lançou a bomba sobre a cidade.

Às 08:16 a bomba foi detonada a 500 m de altitude.

Primeiro, um clarão brilhante, depois um cogumelo de devastação de 9.000 m de altura. Era o “pikadon”, o raio-trovão. Ventos de 644 a 965 km/h e poeira são sugados para cima criando uma nuvem em forma de cogumelo, espalhando material radioativo.

Em Hiroshima morreram na hora 70 mil habitantes. Outros 70 mil morreram nas semanas seguintes de radiação e queimaduras. Cerca de 92% dos edifícios e casas foram destruídos, num raio de 3,2 km e 221.893 mortos (total das vítimas da bomba reconhecidas oficialmente).

“Hiroshima não se parece com uma cidade bombardeada. Parece como se um rolo-compressor-monstro tivesse passado sobre ela e a esmigalhado por completo.”

Little Boy, primeiro chamada de Thin Man, em alusão a Franklin Roosevelt e depois chamada de Little Boy quando a carcaça foi diminuída tinha 3,2 m, 74 cm de diâmetro, 4,3 t e potência equivalente a 12,5 t de TNT, provido de uma bala de 2,26 kg de U-235 disparada num alvo de 7,71 kg de U-235.

Quando as duas peças se encontram ocorre uma reação em cadeia.

Fat Man, alusão a Winston Churchill, de 3,25 m e 1,52 m de diâmetro, 4,5 t e potência equivalente a 22 mil t de TNT, consistindo de dois hemisférios de plutônio, unidos por explosivos convencionais, destinava-se originalmente a cidade de Kokura, mas o piloto do avião encontrou artilharia anti-aérea e neblina naquela área e seguiu para o alvo secundário, que era Nagasaki, no vale Urakami. A bomba foi detonada às 12:01 de 9 de agosto a 503 m acima da cidade.

Little Boy
Charles Sweeney

Little Boy
Hiroshima – Bombardeio

Nagasaki em menos de 1 s teve a população reduzida de 433.000 para 383.000 pessoas, 39.000 morreram e mais de 25.000 sofreram os efeitos secundários da bomba lançada pelo avião Bock’s Car. Uma serra que atravessa o centro desta cidade montanhosa protegeu a outra metade. “Centenas de pessoas ficaram estiradas nas ruas, nos campos, nos destroços, e gritavam pedindo água. Criaturas que dificilmente se assemelhavam a seres humanos perambulavam tontas, com a pele pendurada em grandes retalhos, com troncos enegrecidos.” Físicos nucleares afirmam que estas bombas usaram apenas um décimo de 1% de seu potencial. Os sobreviventes da radiação térmica e nuclear ficaram conhecidos como “hibakusha” (expostos à bomba). Os estragos materiais foram menores que em Hiroshima, mas as vítimas em número bem maior. Doze horas depois era visível uma pira de fogo em Nagasaki a mais de 320 km de distância.

Little Boy
Nagasaki – Bombardeio

A ação americana foi criticada por alguns, que nela viram uma demonstração desnecessária de crueldade contra a população civil japonesa. O governo dos Estados Unidos justificou-se, alegando que essa era a forma mais rápida de encerrar, de uma vez por todas, a Segunda Guerra Mundial. Se a garantia de sobrevivência do Imperador e sua dinastia tivessem sido dadas antes, os japoneses teriam aceitado a rendição e evitado a destruição.

A maioria dos homens que trabalharam neste projeto estavam empolgados por suas dificuldades técnicas e o desafio de vencê-las e não se deram conta das consequências de suas ações. O teste em Trinity e as notícias sobre Hiroshima e Nagasaki eram suficientemente graves para qualquer um poder dormir em paz e pensar que poderia surgir dali um futuro brilhante para a Humanidade. O ataque acontecia 41 dias após a criação da ONU que deveria promover o desarmamento.

Little Boy

De acordo com uma pesquisa publicada pelo Ministério da Saúde e do Bem-Estar do Japão, a partir de 1988, 295.956 mortes têm sido atribuíveis às bombas.

Destas, 25.375 pessoas em Hiroshima e 13.298 em Nagasaqui morreram, alegadamente, no dia do bombardeio; as demais morreram desde então, muitas alguns dias após o bombardeio, em decorrência das doenças causadas pela radiação.

Fonte: www.energiatomica.hpg.ig.com.br/info.sapo.pt

Veja também

Hidrodinâmica

Hidrodinâmica

PUBLICIDADE Definição A hidrodinâmica é um ramo da física que lida com o movimento de …

Magnetron

PUBLICIDADE Definição de Magnetron Um Magnetron é um tubo de vácuo de dois elementos no …

Força de Lorentz

Força de Lorentz

PUBLICIDADE Definição A Força de Lorentz é a força em uma partícula carregada movendo-se através de uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.